Curso de Gestantes – Conversando com a Gestante

Enfª Rosangela Moura Enfª Analusa Feitosa Enfª Graziela Abdalla
Ao se descobrir grávida, toda mulher sente um misto de emoções. A partir deste momento, serão nove meses de expectativas, ansiedades e descobertas. Porém, as mudanças físicas e emocionais podem chegar acompanhadas de alguns medos e dúvidas. A responsabilidade de carregar outra vida gera dúvidas sobre que hábitos abandonar ou incorporar e, muitas vezes, a falta de uma orientação segura leva a uma tensão desnecessária. Você precisa estar confiante em relação a você mesma e ao seu bebê. É através de consultas pré-natais regulares que você e seu marido irão esclarecer dúvidas, prevenir dificuldades e entender melhor esta fase da vida. GESTAÇÃO SAUDÁVEL A gravidez é um período delicado e requer cuidados com a rotina e com o estilo de vida. A vida sexual e profissional pode seguir normalmente até o parto. A gravidez é envolta em vários mitos. Quanto mais normal levar o período, melhor. MODIFICAÇÕES MAIS FREQUENTES DURANTE A GRAVIDEZ - Cansaço e sonolência; - Náusea, vômito, salivação excessiva, azia e dificuldade de digestão; - Repulsa por determinados alimentos; - Modificação das mamas; - Mudanças repentinas de humor, irritabilidade, choro; - Prisão de ventre; - Dores de cabeça e nas costas; - Aumento do apetite; - Inchaço nos tornozelos e câimbras; - Modificações na pigmentação da pele do abdome e rosto. Por mais incômodas que sejam, essas alterações são temporárias e reversíveis.

Melhorar a capacidade pulmonar. algumas vitaminas e sais minerais aumentam durante a gravidez. porém são mais recomendadas as de baixo impacto. . Sala Cirúrgica e Equipamentos. ALIMENTAÇÃO As necessidades de energia. visite o seu dentista porque as mudanças hormonais podem facilitar o surgimento de cárie e causar problemas na gengiva. . O ideal é uma dieta balanceada. sobretudo nos três primeiros meses.Evitar dores nas costas. com muitas frutas e verduras. . hidroginástica e caminhadas. Praticar exercícios leves é muito importante para: .Ajudar no controle de peso. . Sal. Admissão. APAGUE ESTA IDÉIA CIGARRO E BEBIDAS ÁLCOOLICAS SÃO PREJUDICIAIS À SAÚDE DO BEBÊ. Visitação ao Centro Cirúrgico: • Vestiário. • Pré Parto • Pré Parto Especial. . As gestantes podem manter as atividades físicas as quais estavam acostumadas. • Lavabo. e comer a cada três horas. Exames radiológicos devem ser evitados.Preparar a gestante para o trabalho de parto. Recepção da Parturiente. cafeína e cacau em excesso são prejudicais. Antes de tomar qualquer medicação a gestante deve consultar o médico. proteínas. como natação. As sedentárias devem começar as atividades depois do terceiro mês.Ajudar no funcionamento da bexiga e do intestino. Mas isso não significa que você precisa comer em dobro.SAÚDE Durante a gravidez.

duração e intensidade das contrações. Realização do exame vaginal verificando:  Estado e dilatação cervical. Exercícios respiratórios. posição e altura da cabeça fetal Cardiotocografia anteparto. Analgesia • Conduta de Enfermagem durante parto normal e cesariana. O TRABALHO DE PARTO As primeiras contrações. • • • • Evolução normal do trabalho de parto • Fase Latente ou precoce. que é o tampão mucoso. • Fase Ativa.  Apresentação. um pouco mais intensas do que as que você sentia ao final da gestação (a barriga começa a se contrair e você poderá sentir dores na região lombar e nas partes internas das coxas). .  Estado da bolsa amniótica. • Fase Transacional. momento no qual o bebê já se prepara para sair. Dinâmica uterina: freqüência. Tipos de Analgesia • Local • Geral • Peridural • Raquidiana O trabalho de parto tem início com três principais sintomas característicos: A eliminação de uma secreção espessa com filetes de sangue. Exercícios preparatórios. O rompimento da membrana que sustenta o líquido amníotico (rompimento da “bolsa d’água”). • Assistência Neonatal imediata. Ausculta de batimentos cardiofetais. Relaxamento / Posições para o trabalho de parto. Este início do trabalho de parto ocorre ao começar a dilatação do colo do útero.Orientações: • • • • Exames físicos.

em uma fase mais simples e que não requer tanto esforço seu. Faça o esforço necessário sempre e quando for instruída para isso. Isto é um procedimento cirúrgico em que o médico faz uma incisão ou corte para aumentar a abertura vaginal. atuando. A mãe poderá ajudar. saiba que seu corpo ainda continua no processo do parto. É feito para evitar o dilaceramento ou a distensão excessiva da musculatura e da pele do períneo e da vagina. A partir do momento em que a cabeça do bebê começa a sair. DEPOIS DO PARTO. estando o corpo quase totalmente preparado para o seu bebê nascer. É a natureza mais uma vez. mas. aplicado um minuto após o nascimento e reaplicado 5 minutos depois. razão pela qual o restante do parto se processa de uma forma mais rápida e fácil.FASE TRANSACIONAL É a fase mais intensa e desgastante do trabalho de parto. mas muito dependerá de você. É que a cabeça do bebê é a parte mais volumosa dele e não é mole como o corpo. mas quem trabalhou mesmo foi seu útero e o seu bebê. A EXPULSÃO DA PLACENTA É a fase da expulsão da placenta. Não esquecer de seguir as vontades naturais de seu corpo. Neste momento você não estará sozinha. O QUE ACONTECE COM O BEBÊ? Após o nascimento. o útero continua a se contrair para que a placenta se desprenda da parede uterina e seja eliminada do seu organismo. popularmente conhecido como “pique” ou “corte”. Após a expulsão do bebê. Isso é feito pelo chamado “Teste de Apgar”. a fim de que eventuais problemas sejam detectados e tratados o mais cedo possível. aquela que foi o esteio de seu bebê durante esses nove meses. No parto normal. Neste momento você já terá visto seu bebê. prendendo a respiração a cada contração e fazendo força comprida. para que a mãe volte a ter em breve seu períneo normal como antes do parto. após ser atingida a dilatação adequada. é indispensável a avaliação cuidadosa das condições de saúde da criança. tudo fica mais fácil. A comparação dos dois . tem início a expulsão do bebê pelo canal de parto. EXPULSÃO Até aqui você simplesmente suportou as dores das contrações e procurou ficar nas posições mais confortáveis. Neste instante é que o obstetra fará a episiotomia. pois o útero já neste momento inicia o processo para voltar ao normal. sempre que necessário. É o final da dilatação do colo do útero.

vitaminas . A amamentação protege o seu bebê de Diabetes. Um bebê com a nota máxima alcançará 10 pontos. sempre assistido por pessoal especializado. entre outras coisas. O colostro é nome do “leite dos primeiros dias” pós-parto. ou seja.. O Teste de Apgar consiste na avaliação de 5 sinais: • • • • • Freqüência cardíaca. que contém quase 3 vezes mais proteínas que o leite maduro. . 4 pontos ou menos indicam que sua adaptação deverá ser observada. Cada item vale dois pontos. a capacidade de adaptação do bebê à experiência independente da vida. AMAMENTAÇÃO É VIDA! O leite de mãe é o melhor alimento para o lactente em seu primeiro ano de vida. respeitando a sua individualidade. infecções urinárias. o bebê que atingir 7 pontos e considerado em boas condições. onde será colocado em uma incubadora que lhe dará condições para que complete sua maturação e se adapte à vida fora do útero.) e possibilitar um crescimento e desenvolvimento ótimo. diarréias. Não existe leite materno Fraco. Depois. alergias. O bebê cresce mais forte e sadio. de câncer de mama de ovário. quando e enquanto o bebê solicitar. quando pode ser usado exclusivamente (sem água. 5 minutos depois. Na repetição do teste. é feita a limpeza das vias respiratórias. A digestão do leite materno é mais fácil e diminui a chance de cólicas e enjôos. Assim como a gravidez e o tipo de parto. a amamentação também deve ser bem orientada e acompanhada por profissionais experientes e pessoas aptas a dar todo apoio necessário à mãe e ao pai. limpo e bem abrigado em roupas quentes e macias. inclusive otite. Respiração Musculatura Cor da pele Reflexos Entre as avaliações dos Testes de Apagar. o corte do cordão umbilical e o registro da impressão plantar. As mamadas devem ser em livre demanda. Também é chamado de 1ª vacina.. chás. Amamentar reduz o risco de hemorragias maternas pós-parto. o bebê repousará junto da mãe ou no berçário do hospital. O leite materno é de graça e esta sempre pronto.resultados mostrará. de Infecções respiratórias. com acompanhamento cuidadoso especiais numa unidade de tratamento intensivo neonatal. cáries e má oclusão dentária e uma série de outras enfermidades. especialmente nos primeiros 6 meses.

o que no dia do parto se traduz em maior segurança para todos.  Prisão de ventre. A decisão depende de alguns fatores e deve ser discutida pelo casal. Pequenas frases tais como: “ Você vai conseguir ! ” “ Vamos lá ! ” “ Nosso bebê esta chegando ! ” São reforços muito importantes. É um ato de carinho e amor !!! PARTO É A HORA DO PAI ENTRAR EM CENA Na hora do parto a ajuda do parceiro vale muito. Frases de ouro – a mulher precisa ser motivada e valorizada nesse momento tão especial. Amamentar não é somente alimentar no peito.. o marido tem chance de criar um vínculo com o obstetra. Assistir ou não? – é habitual hoje o marido acompanhar a esposa na hora do parto.  Azia e dificuldade de digestão. Participação do pré-natal – ao acompanhar a esposa nas consultas mensais do pré-natal. O toque com amor e sensibilidade é um tremendo alívio para futura mãe.  Possível inchaço dos tornozelos e dos pés.  Câimbras nas pernas.Quando mais amamentar mais facilmente recupera-se o peso materno.  Dores nas costas.  Surgimento de algumas veias varicosas e/ou hemorróidas. e às vezes também das mãos. ÚLTIMAS MODIFICAÇÕES DO CORPO DA GESTANTE E O PUERPÉRIO: O TERCEIRO TRIMESTRE. porque para produção de leite o organismo necessita de um hormônio a partir do depósito de gordura. .  No nono mês ocorre uma menor movimentação do bebê dentro do útero.  No oitavo mês de gestação aparecem as contrações de Braxton Hicks.. Toque que alivia – Não é preciso treino. o que não significa obrigação.  Falta de ar e dificuldades para respirar. O grande momento chegou e o futuro papai reúne todas as condições de oferecer apoio e segurança para sua companheira.  Insônia.  Sensação de dormência na parte baixa do ventre.  Aumento da umidade vaginal (leucorreia).

MODIFICAÇÕES DO FETO NO 3º TRIMESTRE A partir de 28 semanas acontece a maturação do sistema auditivo e seus movimentos mais coordenados. Respiração mais fácil devido ao posicionamento do bebê e aumento da intensidade das contrações. Com 30 a 34 semanas. A partir de 37 semanas o feto já é considerado a termo e está pronto para o nascimento. PROCEDIMENTOS POSSÍVEIS NA ADMISSÃO Tricotomia (depilação) Instalação de hidratação venosa Lavagem intestinal Verificação dos sinais vitais Retirada de adornos Colocação da camisola Administração de medicamentos caso solicitação médica . O PUERPÉRIO Enxoval da mamãe: 03camisolas 03 calcinhas. conforme solicitação médica ou por rotina da Instituição. PRÉ-INTERNAÇÃO Internação na recepção Termo de consentimento informado (médico e anestesista) Admissão no quarto A paciente será conduzida ao quarto pela recepcionista e passada para a equipe de Enfermagem. Com 35 a 37 semanas tem o aumento do tamanho do feto e é capaz de sintetizar as substâncias dentro do útero. 01 cinta pós-parto. Sutiã de amamentação Objetos pessoais. Os procedimentos de internação serão realizados pela Enfermagem. o feto continua o seu crescimento.

Aguardar a chamada do médico do centro cirúrgico / acompanhamento do pai na sala de cirurgia.  Reações pós-anestésicas:  Calafrios. Loquiação.  Presença de loquiação. PUERPÉRIO PÓS-PARTO NORMAL: O retorno da paciente ao quarto repouso estabelecido pelo médico. Realizar banho.  O primeiro banho após o parto é acompanhado pela equipe de Enfermagem e somente é realizado após a alimentação da puérpera.  Dor na cicatriz operatória e cólica.  Evitar falar. Incentivar a deambulação e a ingestão de líquido.  Jejum pós-cirurgia.  Orientação para a amamentação. Realizar curativo se necessário. PUERPÉRIO PÓS-CESAREANA  O retorno da paciente ao quarto devendo ficar em decúbito dorsal sem travesseiro. Orientação para amamentação. Liberação do repouso e para a alimentação  Após prescrição médica é liberada a dieta. que será observada pela Enfermagem. Enfaixar do abdome. PROCEDIMENTOS REALIZADOS NO PUERPÉRIO DE CESAREANA      Retirar soro e sonda.  Vômitos. devendo a mesma manter PROCEDIMENTOS REALIZADOS NO PUERPÉRIO DE PARTO NORMAL Realizar o banho. Jejum. . devido ao acúmulo de gases.  Presença de cateter vesical e hidratação venosa.Preenchimento do questionário de admissão realizado pela enfermeira responsável do plantão.

Colocar cinta abdominal. Na primeira semana o banho não pode ser muito demorado!!! Temperatura da água: Em torno de 36º. Documento de alta do bebê. CUIDADOS COM O BEBÊ E AMAMENTAÇÃO O bebê nasceu!!! -Recepção do bebê no berçário: -Recepção pela equipe de Enfermagem.Curativo do períneo. Podendo ser verificada com um termômetro para banho. com o cotovelo ou o dorso da mão. abdominal e comprimento. O banho deve ser todo preparado antes de ser iniciado!!! Tipo de banheira: A de sua preferência! Cuidados: .C. BANHO DO BEBÊ: Freqüência: 01 a 02 banhos por dia. Atendimento de berçário 24h. -Pesagem do bebê. -Medidas de perímetro cefálico. -Encaminhamento ao alojamento conjunto. a 37º. Caderneta de vacinação. ou a verificada através do tato. Incentivar a deambulação e a ingestão de líquido. DOCUMENTAÇÃO FORNECIDA PELA MATERNIDADE: Declaração de nascido vivo. Sabonete: Dê a preferência a um sabonete neutro ou glicerinado. SERVIÇOS DA MATERNIDADE Atendimento de Enfermagem 24h. Orientação para a amamentação realizada pela enfermeira. -Aplicação de kanakion (conforme prescrição médica) -Adaptação na incubadora. -Banho do bebê.

colocando o polegar e o dedo médio nas orelhas a fim de evitar entrada de água no pavilhão auricular. -Realizar o curativo do coto umbilical. O bebê fica apoiado com o glúteo na banheira e a nuca apoiada em seu braço. TROCA DE FRALDAS Freqüência das evacuações: Até 08 vezes no dia. -Enrolar o corpo em uma toalha. que é um tecido sem inervação. e em seguida enxaguar. ficando com a fralda. antes após o banho. retirar as fezes antes. tem-se que lavar as costas. O coto umbilical normalmente cai de 07 a 15 dias. formado por duas artérias e uma veia. -Lavar a frente. -Não esfregar a pele para não provocar ranhuras. Após. . depois as costas apoiando no braço. -Colocar a fralda e vestir o corpo. -Segurar o bebê sob o braço. -Aplicar pomada antiassaduras.  Tipo de água: Água da torneira!!! PROCEDIMENTO DO BANHO: -Despir o bebê. Colocar a água com aproximadamente 10 cm de profundidade ou quatro dedos. se estiver com fezes. -Lavar primeiro o rosto do bebê. -Retirar a toalha e a fralda. apoiando o tronco em seu outro braço. que levava os nutrientes para o bebê ainda dentro do útero. Se puder realizar a higiene a cada troca de fraldas. -Secar o corpo. -Secar a cabeça. somente com água e o couro cabeludo com sabonete. Freqüência: Aproximadamente 03 vezes ao dia. -Colocar o bebê na banheira e lavar o corpo com sabão. Material: Álcool a 70%. CURATIVO DO COTO UMBILICAL Objetivo: O álcool ajuda a mumificar o coto umbilical.Lavar a banheira com sabão. no mínimo.

A mesma irá se modificar após 72 horas. A urina do bebê deve ser amarela e clara.  No menino: Retire o excesso de fezes do pênis e logo após da região escrotal. -Fraldas (recém-nascido ou tamanho P) -03 Mantas -06 cueiros . Fique atenta. Cinco a seis trocas de fraldas. com a apojadura (modificação de colostro para leite de transição). 2º. Feche a fralda. abrangendo uma característica mais amolecida e de coloração castanha a amarelada. deve haver aproximadamente 08 a 10 fraldas molhadas por dia.Nos primeiros dias as fezes se apresentam na forma de mecônio. Se o bebê é amamentado. ao dia. inclusive na parte de baixo. indicam um bom débito urinário. A vulva nos primeiros dias é bem vermelhinha. Ainda com a fralda suja em baixo do bebê proceda a higienização. arrumando o elástico. O QUE LEVAR PARA A MATERNIDADE PARA O SEU BEBÊ: -Seis conjuntinhos de roupas (a critério da mãe). Por último limpe bem o ânus de cima para baixo. adaptando-a adequadamente nas perninhas e na barriga. 3º. O número de trocas de fralda pode ser de até 10 vezes no dia.  Na menina: Retire o excesso de fezes. Com o indicador e o polegar. -Luvinhas. Material para troca de fraldas: -Fralda descartável -Algodão -Água -Pomada a critério do pediatra 1º. Coloque o bebê deitado de barriga para cima em uma superfície plana e bem limpa. no mínimo. como o bebê esguichar o jato de xixi e você tomar um belo banho. exponha os grandes lábios e limpe um de cada vez em movimentos direcionados da vagina para o ânus. pois podem ocorrer surpresas durante a troca de fralda. -Meias e sapatos(dependendo do tipo de roupa). de cima para baixo. ou seja. Tem o aspecto de petróleo e a sua consistência pastosa. 4º. É sempre bom passar os dedos nas laterais. Tire a fralda suja e coloque a limpa. para evitar vazamentos. Abra a fralda suja.

coqueluche.IDADE Ao nascer 1 mês VACINAS BCG . tétano e 15 meses . tétano. tétano. coqueluche. meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b Poliomielite (paralisia infantil) Diarréia por Rotavírus 2 meses 1ª dose 1ª dose 2ª dose 2ª dose 2ª dose 4 meses Difteria. meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b Poliomielite (paralisia infantil) Diarréia por Rotavírus 3ª dose 6 meses 9 meses 12 meses VOP (vacina oral contra pólio) Vacina contra hepatite B Vacina contra febre amarela (5) SRC viral) VOP (vacina oral contra pólio) DTP (tríplice (tríplice 3ª dose 3ª dose dose inicial dose única reforço 1º Difteria. coqueluche. tétano. meningite e outras infecções causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b Poliomielite (paralisia infantil) Hepatite B Febre amarela Sarampo.ID Vacina contra hepatite B (1) Vacina contra hepatite B Vacina tetravalente (DTP + Hib) (2) VOP (vacina oral contra pólio) VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano) (3) Vacina tetravalente (DTP + Hib) VOP (vacina oral contra pólio) VORH (Vacina Oral de Rotavírus Humano) (4) Vacina tetravalente (DTP + Hib) DOSES dose única 1ª dose 2ª dose 1ª dose DOENÇAS EVITADAS Formas graves de tuberculose Hepatite B Hepatite B Difteria. rubéola e caxumba Poliomielite (paralisia infantil) Difteria.

rubéola e caxumba EVOLUÇÃO DO BEBÊ NO PRIMEIRO ANO DE VIDA Primeiro mês de vida • A maioria dos bebês dorme o dia todo. Quarto mês de vida • Aprova objetos que brilham e fazem barulho. . • Sorri quando é agradado por adultos.. • Movimenta as pernas como se estivesse pedalando. • Protesta.Eh.. contudo seu maior interesse é pela fisionomia humana. chora devido à dor ou desconforto..) Terceiro mês de vida • Fixa o olhar determinando preferência. acompanha com os olhos algum objeto. porém alguns.Uh.. preferindo colocar a cabeça de lado. • Continua colocando tudo na boca. • Vocaliza alguns sons (Ah. Adora espelho. • Comanda o próprio pescoço. • Fica sentado no carrinho.. • O bebê sente atração por objetos brilhantes. • Vira a cabeça para escutar algum ruído. Quinto mês de vida • Quando virado de bruços. Assim.4 . Segundo mês de vida • Mantém sua cabeça constantemente para trás. trocam o dia pela noite. rola na sua cama. argola e bichos de borracha.. Olha espantado quando é mudado de quarto.6 anos bacteriana) DTP (tríplice bacteriana SRC (tríplice viral) reforço 2º reforço reforço coqueluche Difteria. coordena melhor seu movimento.. • O bebê demonstra simpático e sorridente ou então mostra uma fisionomia séria. • Dá gargalhada. Estica as mãos para segurálos. Levanta o queixo por alguns segundos. tétano e coqueluche Sarampo. Já percebe mudanças de ambiente.. • Adora objetos coloridos e sonoros. Aceita alimento mais engrossado.

Seu interesse e preferência são bichinhos de pano. Pratica as consoantes B e P. • Obedece a algumas ordens. Nono mês de vida • Prefere engatinhar e é capaz de rolar e sentar sozinho. Usa as mãos para poder pegar algo. levado pela mão.lá a boca. Décimo mês de vida • Fica de pé no berço. Décimo segundo mês de vida • Fica encabulado na presença de estranhos. transfere brinquedos de mão. Já segura a mamadeira e consegue leva . • Consegue encaixa dois blocos. • Aprecia companhias. Décimo primeiro mês de vida • Senta para apanhar uma bola. • Já diz papá. Demonstra desagrado quando privado da companhia de pessoas amigas. ALEITAMENTO MATERNO A PRODUÇÃO DO LEITE MATERNO . • Puxa os próprios cabelos. dá. • Segura o copo para beber. Oitavo mês de vida • Consegue se levantar com ajuda de suas duas mãos. • Chora alto. sozinho. bater e apertar. • Começa a manifestar desagrado. mamã. Não para de brincar. Grita • Põe os dedos dos pés na boca. de borracha ou de plástico. Sétimo mês de vida • Se senta com maior facilidade. • Articula pelo menos quatro palavras. Dá uns passos.Sexto mês de vida • Reconhece pessoas da família.

o leite materno. A prolactina é o hormônio responsável pela produção do leite (ou colostro) e a ocitocina é o hormônio responsável pela ejeção do leite (ou colostro). POSIÇÕES PARA AMAMENTAR Posição sentada Posição sentada inversa Posição deitada O importante dessas três posições é o RN estar de frente para a mãe. sendo o leite do início rico em anticorpos e o leite do final com maior teor de gordura.O leite materno é produzido nos alvéolos. Por isso é importante estar relaxada e tranqüila no momento dedicado a amamentação. na mamada seguinte deverá ser oferecida à mama que não foi dada na mamada anterior. . no caso de recém-nascidos muito grandes ou muito pequenos este intervalo não deve ultrapassar a três horas. A produção está relacionada com a mamada do bebê e os sentimentos como a ansiedade. DURAÇÃO DAS MAMADAS Deverá ser oferecida uma mama até que o bebê fique satisfeito. Laxantes e Vitamina A. que dá mais saciedade ao bebê. A COMPOSIÇÃO DO LEITE MATERNO      Anticorpos. num mesmo seio muda de composição. Não deve ultrapassar um intervalo máximo de 04 horas durante o dia e de 06 horas durante a noite. dor ou dúvida podem inibir o reflexo. Além de todos esses nutrientes. que migram através dos ductos e se acumulam nos seios lactíferos atrás da aréola. É através de ação hormonal que o leite materno é produzido. Fatores de crescimento. com a cabeça voltada para o seio. FREQÜÊNCIA DAS MAMADAS O seio deve ser oferecido ao bebê sempre que ele solicitar. Muitos leucócitos.

cheirar. que devem ser digeridas mais demoradamente. Dá ao bebê a chance de tocar. rabanete. É prático e seguro. Alimentos ricos em enxofre. observe o que ingeriu antes da mamada. não tem nada para esterilizar. A mãe deve sempre dar preferência a frutas. VANTAGENS DA AMAMENTAÇÃO 1. alergias e infecções respiratórias nos bebês. com exceção da manga. Os vegetais têm liberdade para o consumo. Diminui o risco de asma. 11. os bebês amamentados têm menos cólicas. 4. 3. o que contribui para emagrecer mais rapidamente. 10. deve-se colocá-lo de barriga para cima com a cabeceira elevada ou virado de lado no berço. voltando mais rápido para o tamanho original. couve. Tem menor risco de hemorragia pós-parto. Libera hormônios que fazem contrair. Aumenta o vínculo entre a mamãe e o bebê. mas se o bebê chorar muito. Após a mamada do bebê ele deverá ser posto para arrotar. 7. Bebês amamentados são mais saudáveis. sendo superior em todos os nutrientes. aipo. Produz gasto de energia maior. fruta-do-conde. 8. 9. rúcula e alface. não suja mamadeiras. o qual dura para o resto de suas vidas. repolho e espinafre. 12. por causarem gases. podem perturbar o processo de digestão da criança. pois não faz sujeira. ouvir. Caso o bebê não arrote. sentir. tais como a couve-flor. Reduz o risco do câncer de mama em mulheres muito jovens. . por isso. eczema. gases e diarréias. 6. 2. Ele deve abocanhar o máximo da aréola possível e no momento da pega a mãe pode ajudar fazendo uma pinça diminuindo o tamanho da aréola. O leite humano é mais fácil de ser digerido e. provar e conhecer a sua mãe! ALIMENTAÇÃO NA AMAMENTAÇÃO Não é necessário que você evite nenhum alimento. 5. O leite materno é o único alimento perfeito para os seus bebês. goiaba e melancia.A principal medida para evitar rachadura é a pega do bebê na aréola. O leite humano está sempre disponível e não requer nenhum utensílio. com destaque para o agrião.

chocolate e álcool. e entra na geladeira. onde termina a aréola e os outros dedos por debaixo também. pêra. devidamente esterilizado e deve ser mantido em freezer ou em congelador. devidamente esterilizado e mantido na geladeira. mate e capim-limão. sem a presença de outros alimentos. -Se a intenção for congelar. ORDENHA E ARMAZENAMENTO ORDENHA -a mama deve ser massageada suavemente para estimular o fluxo de leite. por até 15 dias. Vegetais (taioba. Muita água e sucos. maçã. laranja. o leite deve ser armazenado em recipiente de vidro com tampa plástica. -A preferência é que o leite seja oferecido em copinho ou colher. na prateleira principal. alface. -Antes de começar. dependendo da intenção de congelar ou conservar o leite em geladeira. -Desde o momento em que o leite sai do congelador ou freezer. Cuidado com: leite de vaca. -Extraia o leite e despreze os primeiros jorros de leite de cada lado. ordenhe o leite em um local silencioso e tranqüilo. na borda da aréola. lave bem as mãos. -Imagine-se num local agradável e tenha bons pensamentos em relação a seu filho. -Ordenhe o leite para um recipiente limpo de vidro ou de plástico. . Sua capacidade de relaxar-se ajudará a obter um melhor reflexo de ejeção de leite. a contar da data da primeira ordenha. mamão e figo).Algumas sugestões do que comer sem medo: Frutas (melão. Chupetas. gergelim. Bico de silicone. -Coloque o polegar sobre a mama. ARTIFÍCIOS PARA A AMAMENTAÇÃO    Concha de silicone. ARMAZENAMENTO -O leite pode ser armazenado em recipiente plástico (mamadeira). água de coco. tem a validade de 12 horas. aipo. devendo ser utilizado dentro deste tempo. por até 12 horas após a ordenha. café e chás de hortelã. -Faça uma massagem circular. rúcula. -Se possível. agrião).

2001. O Banho de sol também ajuda a fortalecer a pele. e Harrison. CUIDADOS COM AS MAMAS Não há necessidade de muitos cuidados com as mamas. Maria Isabel Carmagnani. Mamadeiras. Enfermagem neonatal / Carole Kenner. Enfermagem Materna e Neonatal / Bárbara R. Original). Ivone Evangelista Cabral. 1998. Kenner. ed. – Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores. – Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. Enfermagem materno-infantil / Pennie Sessler Branden. Carlos Henrique Cosendey. Lee-Olive. Maria Isabel Sampaio Carmagnani. revisão técnica. (tradução da 2. . (tradução 3. 2000. Bárbara R. (original). revisão técnica. tradução da 2. Stright. ed. Pennie Sessler. Stright e Lee-Olive Harrison. – Rio de Janeiro: Reichmann & Affonso Editores. Carole. apenas realizar a higiene diária no banho e a cada mamada aplicar o próprio leite materno nos mamilos e na aréola. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA Branden. ed Original).

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful