Você está na página 1de 5
a0 UK. sualidade| A educagao em novas perspectivas sociolégicas MAIS DE 50 RESENHA DO LIVRO BO PROFESSOR CANDIDO ALBERTO GOMES: gaa por José Neres: MODERNOS OTT GOMES, Candide Alberto. educacio em nevas perspectives sect 400. rev. @ ampl. Sao Paulo: EPU, 2005. lsgicas. PROCESSO SELETIVO ‘GUMES, Canaiac Alberto. # eaucagae em novas perspectivas sociologicas. 4ed. rev. @ ampl. So Paulo: EPU, 2005. PROCESSO SELETIVO Quando, no inicio do século XX, o pensador Emile Durkheim publicou © livro Sociologia e Educacao, abriu carinho para os estudos sociolégicos na Grea da educagSo. Em quase um século de existéncia, muitos autores se dedicaram a esse tema que é, por sua propria natureza, inesgotavel. Come nem sempre & possivel recorrer as fontes primdrias dessa ciéncia, (05 estudiosos sentiram falta de livros que condensassem de forma sistematica, critica © confidvel 0s diversos pensadores que se dedicaram corn FMU Foi provavelmente pensando em pesquisadores e estudantes que INSCRIGOES buscavam uma visso panorémica sobre a Sociologia da Educacio que © ABERTAS professor, pesquisador e consultor da UNESCO, Candido Alberto Gomes as publicou 0 livro Educacao em Perspectivas Sociolégicas, que depois fo| a fe Ae gn oe ERTAS buscavam uma visdo panoramica sobre a Sociologia da Educacdo que o AB professor, pesquisador e consultor da UNESCO, Candido Alberto Gomes aa ublicou 6 livro Educagao em Perspectivas Seciolégicas, que depeis foi ampliado, atualizado e revisado, ganhou 0 titulo de A Educago em Novas RADIO POETICA Perspectivas Sociolégicas @ foi publicado como parte da colecso "Temas n Bésicos de Educacao e Ensino”, da Editora Pedagégica Universitaria, © livro esta dividido om tr8s grandes partes que, a primeira vista, podem até parecer Independentes, mas que se completam no que concerne & a cote sequéncia légica dos contetidos estabelacida pelo autor, que ai do plano Never hosts, ‘mals geral: uma sintese do pensamento dos principals socislogos da Rapa ‘educagio, ¢ alcanga um campo male especifico, que é uma andlise do sistema educacional a partir dos reterenciais te6ricos discutidos no inicio do livro. © primeira capitulo da obra, intitulado Enfoques Tadnices em Sociologia es da EducacSo & também 0 mais extenso do livro, abarcando cerca de 40% esto do total da obra. Partindo da premissa de que existe um paradigma do consenso e um paradigma do conflito, o autor comeca a primeira parte do eee |" consense ¢ um paradigma do conflit, © autor comaca a primeira parte do livro deixando claro que 0 periodo mais recente dos estudos sociol6gicos dedicados & Educagao podem ser divididos em duas partes: uma que concebe "a educago come fator de democratizagso, de distribuigo de Fon [BRAIN penny SRA A renda” (p. 01) ou até mesmo de meihoramento da natureze humana € cea tans outra caracterizada pelo pessimismo pedagégico, O primeiro momento vai caer. ie até a década de 60 do século XX @, a partir dai, 6 substituico pelo nai6a0 segundo momento. Ana ‘Apés diferenciar em que consiste cada um dos paradigmas e de situé-los Bane een, Date historicamente, o autor passa a estudar a paradigma do consenso com rasa seus respectivos representantes @ teorias. Dessa forma, ele contextualiza ‘© pondera sobre o Funcionalismo de Parsons @ seus seguidores, a contribuicgo de Durkheim, "o mais importante precursor do moderno funcionalismo” (p. 16) e @ teoria técnico-funcional da educagéo, de Clark, See ree kerr @ seus colaboradores, A seguir, o autor tece comentarios sobre 0 (erase paradigma do consenso no Brasil, pais que “viveu marcado pela sic emergéncia da sociedade urbano-industrial” (p. 28). Nesse ponto, Gomes Beta Ras o0 FEOF Anon raven se e (BRR en SRE MS ene = aispiapasaaashapeo ssa amgebaapaciceadaanaaan eAwoa vawaeuse ~ | destaca a Importéncia do educador Anisio Teixeira para o Brasil. vive Concluide 0 estudo sobre © paradigma do consenso, autor passa a feonctcon) analisar os autores e as teorias que se filam 20 paradigma do conflto. poe Comenta a visio marxista sobre educacie @, depois, concentra-se nos chk de Pesta autores da corrente neo-marxista, como Althusser, com seus apareinos reno Ideolégicos e repressivos do Estado; Bourdieu e Passeron, defensores da {dela de que "o dasempenho escolar esta ligado as origens eutturais” ‘Camo enuncor neta virne? (p-39); Bowles e Gintis, pensadores que teorizam sobre a possibilidade de ser 0 capitalismo, e nao a educagao, a fonte das mazelas sociais; & Gramsci, com sues teorias sobre infraestrutura e superestruturas sociais, Ainda estudando o paradigma do conflte, Candido Gomes comenta a chamada "Nova sociologia da educacdo” @ estuda as teses da “sociedade sem escola", de Illich; a Pedagogia do oprimido @ a Educacdo como pratica de liberdade, de Paulo Freire; a Teoria de dependéncia de Fernando Henrique Cardoso @ Enzo Falleto; e também of dois pilares da Teoria Critica, na qual despontam pensadores como Adorno, Marcuse € Habermas, Antes de conclulr 0 téplco relacionando o paradigma do conflito com a sociadade brasileira, 0 autor estuda os teéricos que apéiam ‘© questionam a noglo da pés-modernidade, estudando Habermas, Bell © Giddens, mas concentranco em Lyotard, para quem a cria¢ao do conhecimento 6 ideolégiea, e Baudrilard, que defende a tese da que a pés-modernidade esta centrada no crescimento da sociedade de consumo. € dada também nessa parte do livro uma atencao especial & Sociologia da Experiéncia, defendida por Dubet, e que se ceracteriza pela, “heterogeneidade dos principios culturais @ sociais” (p. 87), com o Individuo se relacionando com e se identificando com diversos circulos, mas sem participar integralmente de nenhum deles, Para concluir 0 primeiro capitulo, Gomes analisa o paradigma do contito nna sociedade brasileira, na qual "a educacdo superior & vista como um processe de qualificaglo do individuo para ocupar posighes sociais elevacas” (p. 91) @ comenta a semidesorganizagao social das escolas. Importante notar que nesse primeira capitulo, 0 autor néo se contenta ‘om apenas citar autor obras e teorias sociolégicas, mas sim analisa e RN ey 0 SRE A re wi lla me (SBA a, RA ‘em apenas citar autor obras @ teorias sociologicas, mas sim analisa @ critica cada dos pensadores citados, expondo os pontos positives e os negativos das Ideias por eles defendidas. [No segundo capitulo ~ intitulade A escola segundo os paradigmas do ‘consenso e do canflta - bem mais curte, mas nem por isso menos profundo, @ autor do livro relaciona as teorias discutidas no capitulo ‘com o ambiente escolar. De modo goral fica a ideia de que a escola é uma instituigSo que "impde certos padrdes e valores ao alunado” (p.100) ‘@ que, por ser uma entidade naturalmente complexa, equilibra-se entre © ‘consenso e o conflto, Enquanto Parsons, representante do consenso, diz {ger a sala de aula um ambiente de socializagSo, Waller, no olhar do conflto, admite serem os professores “agentes de imposi¢zo cultural sobre 05 estudantes” (p.101), Se, por um lado, consenso diz que a ‘escola é uma agente da transformacao do individuo e do ordenamento {das relagées socieis, por outro lado, Levy ergumenta que o verdadeiro ‘objetivo da instituiggo escolar & preparar 0 jovem para a aceitagso de seu fracasso. ca ENN Sp Se a [A partir desses aspectos, © autor passar a trabalhar outros aspectos relacionados & vida escolar, como o protagonismo dos alunos, a adoiescéncia, violencia, massificagio da escola e as expectativas dos professores, Sem ficar apenas no ambito da teorizaggo, 0 livro traz também um subtépico com “algumas implicagbes préticas para 0 leducador” (p.142), no qual 4 sugest6es, mas também lembra que nao cexistem receitas prontas para resclver os problemas da educacéo. © terceiro @ uitimo capitulo ver em forma de interrogacdo: A educacio © as desigualdade: € possivel construir uma escola democrética e efetiva? Nele, o pesquisador comeca por admitir que a escola 6 uma “arena conflitual que se situa entre varios fogos" (p.146) ¢ a seguir enumera alguns desses foges que cercam a escola: democratizar oportunidades, preparer 0 educando para a vida em sociedade, conserver a heranca cultural e exercer a fungi de controle social [A seguir 0 livro trabalha algumas questées essenciais para a compreensiio do fenémeno educacional, como as diferencas socials entre alunos. suas onaens e a imoacto disso nas relacses sociofamiliares & se (REA pe RIA ‘alunos, suas origens eo impacts disso nas relagBes sociofamilares e educacionais, a relagao entre género @ aprendizagem, os diferentes sistemas educacionais, os curriculos © a gestéo ecucacional, De modo bastante coerente, como ocorre ao longo de todo o livro, © autor deixa claro que ndo existe uma panacéia mireculosa para resolver 2 todos os problemas socials, metadolégicos e pedagégicos que azsolam a educagso fe sempre se volta para discutir @ educacdo no Brasi Antes de fecha o estudo com 0 Brasil visto polo Sistema de Avaliagio da Educagio Basica (SAEB), Candido Gomes se dedica a estudar as diferencas entre as escolas, concentrando-se em elementos como as {despesas por alunos, as instalagbes escolares e os recurs9s disponivels, 0 ‘temanho das escolas, 0 niimero de alunes por turma, © tempo letvo, 2 formagao @ a disponibilidade dos professores, a gestao @ 0 clima escolar @ © efelto das relagies entre os colegas. Finalmente, o autor passa para as diferencas dentro das escolas e faz um estudo sobre os resultados ‘btIdos pelo SAEB, cotejando-os com dados e outras pesquisas de grande porte oie 0 livro Educagdo em novas perspectivas sociolégicas é uma obra que se prope a ser ao mesmo tempo de leitura integral e de consulta, pols ‘presenta um apanhado teérico de relevante consisténcia, sem perder de foco a realidade do pais 0 o¢ indicadores educacionais que poderso ser vir ‘como ponto de partida para futuras pesquisas relacionadas & educagso fem sem seus mais diversos niveis. E uma obra que traz @ seriedade de lum pesquisador aliada a preocupacio de um educador e que pode contribulr tanto para a compreensio do passado de nossa educagao como ara o planejamento de politicas voltadas para o desenvolvimento sociocultural do pale José Neves