Você está na página 1de 16
Carlos Roberto Gongalves Desembargador do Tribunal de Justiga de So Paulo. “Mestre em Direto Civil pela PUCSP. Professor no Complexo Juridico Damasio de Jesus. DIREITO CIVIL BRASILETRO vowume IT {TEORIA GERAL DAS OBRIGACOES) CB Scraiva Tnsimeros julgados, no entanto, proclamam que 2 citago para a causa (na espécie, para a ago de cobranca) € a mais enérgica das interpelagées, po- endo 0 pagamento ser efetuado no prazo da contestagéo, att. 134 do Cédigo Civil demonstra que os atos sem prazo so exeqtiveis desde logo, ou desde que feita a interpelagao, salvo se a execu- fo tiver de see feita em lugar diverso ou depender de tempo. Se alguém, Por exemplo, obriga-se a entregar a outrem determinado objeto que se en Contra em local distante, nio se pode exigir 0 cumprimento imediato da Prestagio, pois o devedor necessitard de tempo suficiente para buscé-lo. Se obrigacdo, em outro exeniplo, for a de entregar os frutos de determinada plantaglo, deve-se aguardar a época certa para a colheita, “As obrigacdes condicionais cumprem-se na data do implemento da condigdo, cabendo ao credor a prova de que deste teve citncia o devedor” (CC, at. 332).Refere-se dispositive & condigéo suspensiva pois aresolutiva ‘io impede a aquisicéo do direito desde logo (CC, art. 127). Porém, este se extingue ocorrendo evento futuro e incerto. 270 Capfruto UL DO PAGAMENTO EM CONSIGNACAO Sunério: |. Pagamentos especiais, 2. Conceito de pagamento em ‘consignagio, 3. Objeto da consignacio. 4, Fatos que autorizam a con- signagio. 5. Requisitos de validade da consignagdo. 6, Levantamento «do depésito. 7. Disposigdes processuais. 1. Pagamentos especiais Pagamento, como jé foi dito, significa cumprimento ou adimplemento da obrigagio e pode ser direto ou indireto. O pagamento é0 principal modo de extingo das obrigagves. Ao lado do pagamento direto hd, porém, outras formas, que podem ser chamadas de pagamentos especiais. Alguns deles slo tachados de pagamento indireto, como, por exemplo, o pagamento em consignasao, por ser efetuado mediante dep6sito judicial ou bancério, eno diretamente a0 credor. Podemos chamar de pagamentos especiais, além do pagamento em. cconsignagio, que € modo indireto de pagamento, 0 pagamento com sub- rogacéo, a imputagio do pagamento e a dagio em pagamento. 2. Conceito de pagamento em consignagéo (© que caracteriza 0 pagamento, como modo extintivo da obrigagao, 2 realizagao voluntdria da prestacio devida e a satisfacdo do interesse do credor. No entanto, também ao devedor interessa o cumprimento, para se liberar do vinculo a que se encontra adstrito, Se ndo efetuar o pagamento no tempo, local e forma devidos, sujeitar-se-é aos efeitos da mora. Consistindo a obrigacdo na entrega de coisa, enquanto no houver a tradig4o, permanece ‘0 devedor responsével pela guarda, respondendo por sua perda ou deterio- ragio. Igual interesse podem ter também terceiros, como 0 dono da coisa 2m dada em garantia de divida alheia, o adquirente da coisa hipotecada, 0 fia- dor, 0 avalista ete". ‘Todavia, o pagamento depende ainda da concordincia do credor, que por diversas razdes pode negar-se a receber a prestaclo ou a fomecer uitago, Algumas vezes a discordncia diz respeito a0 quantum devido € 20 ofertado pelo devedor; outras, a quem deve receber a prestacdo; outras, ainda, ao fato de o credor ser incapaz e nfo ter representante legal, ov en- contrar-se em local ignorado. - Niio se realizando o pagamento pela falta de cooperagao © anuéncia do ctedor, o devedor ado se exonera da obrigago. Em algumas ocasiGes reali- 2zaele 6 pagamento, mas, por néo receber a devida quitaglo, no tem como prové-lo, Contudo, o sujeito passivo da obrigacdo tem ndo apenas 0 dever de pagar, mas também o direito de pagar’. O locatério, por exemplo, a quem ‘ocredor recusou o recebimento do aluguel por discordar do valor ofertado, ‘em interesse em nio incorrer em mora e em n&o deixar acumular as presta ‘96es, para no comer o rsco de sofret uma ago de despejo. E 6 precisamente para atender a situagGes desse natureza, como assi- nala ANTUNES VARELA, “Satisfazendo 0 tegitimo interesse do devedor em se liberar do vinculo obrigacional, apesar da falta de cooperagao do credor, {que a fei permite o pagamento por consignagdo, como Ihe chama 0 Cédigo Givil (de 1916), ou a consignagdo em pagamento, como diz 0 Cédigo de Processo Civil (arts. 890 ¢ segs.)"” © pagamento em consignacdo consiste no depésito, pelo devedor, da coisa devida, com o objetivo de liberar-se da obrigagao. E meio indirezo de pagamento, ou pagamento especial, incluindo-se nesta itima categoria, também, o pagamento com sub-rogacio, a imputapdo do pagamento e a ddagdo em pagamento, como mencionado no item anterior. Dispbe o art. 334 do Cédigo Civil: “Considera-se pagamento, ¢ extingue a obrigacdo, o depésito judicial (ou em estabelecimento bancério da coisa devida, nos casos ¢ forma legais” A consignagto ¢ instituto de direito material ede direito processual. © (Cédigo Civil menciona os fatos que autorizam a consignago. O modo de fazé-lo € previsto no diploma processual. Este, durante anos, s6 previa 0 * Antunes Varela, Direito das obrigagdes, xp. 181; vio Venosa, Dieito cv. 1, p. 263 2 STR, RE 1321433, » ireito das obrigagbes, cv, . 182 m depésito judicial da coisa devida, efetivado por meio da ago de consigna-