Você está na página 1de 25
905429 CONDOMINIO RESIDENCIAL PARQUE RECANTO DO FAROL, Avenida Brasil, n°820, Rio Doce, Olinda — Pernambuco, CEP $3.070-380 REGIMENTO INTERNO DISPOSIGOES GERAIS 1° 0 Condominio Residencial Recanto do Farol se regerd, para todos os fins de direito, pelo Cédigo Civil Brasileiro em vigor, pelas Leis especificas sobre as questBes aqui tratadas, pela respectiva Convencio do Condominio, por este Regimento Interno — consoante normas & ‘condigies a seguir ~ ¢ através das decisbes tomadas pclas Assembleias Gerais nos limites de sua competéneia, a cujo estrito cumprimento esto obrigados todos os proprietarios, promitentes, compradores, cessionérios de direitos, locatérios, moradores, seus familiares, prepostos ¢ todos os visitantes de unidades autGnomas situadas no presente condominio, bem como os empregados do condominio. Parigrafo nico — As situagdes cotidianss aplicar-se-a sempre os prineipios da boa f€ e da solidariedade 2" O objetivo deste Regimento Intemo é estabelecer normas e procedimentos, com a finalidade de proporcionar a todos os conddminos, inquilinos, moradores ¢ visitantes do Condominio Residencial Recanto do Farol uma convi mituo. ncia tranquila, segura, harmdnica © de respeito 3*— Considerar-se-4 neste documento: Moradores ~ Serio assim designados os proprietérios, inquilinos ¢ quaisquer outras pessoas residentes nas unidades labitacionais do condominio, Condominos — Assim designados os proprietirios dos apartamentos, quando em pleno exezcicio dos seuss direitos sobre o imével; ou aqueles a estes comparados por dispositive legal Inquilinos ~ Os residentes das unidades habitacionais que no detenham a propriedade delas, possuiindo ou ndo relagZo contratual com os proprictarios, Administradores ~ Assim designados as pessoas do Sindico e dos Subsindicos. 905429 Prestadores de servigos — Todas as pessoas juridicas ou fisicas, contratadas, estas tiltimas sem vinculo empregaticio, para execugio de servigos de quaisquer naturezas do interesse do eondominio ou de seus moradores. Empregados ~ Assim designadas as pessoas fisicas contratadas pelo condominio, ou pelos préprios moradores, sob quaisquer espécies de vinculo laboral 4° ~ Haverd um FUNDO DE RESERVA para a realizagdo de despesas ndo previstas no orgamento, sendo este valor limitado a até 20% (vinte por cento) do total da receita mensal, cuja finalidade seré custear eventuais recuperagdes de equipamentos, sistemas eltiricos, sistema hidriulicos, portdes de acesso, sistemas de prevengdo de ineéndios, outros equipamentos vitais 420 bom funcionamento do condominio ou despesas ndo previstas que possam vir a causar danos ‘ou ameaga 4 coletividade. Parigrafo nico — O uso desta verba esti condicionado a aprovagiio da maioria simples dos membros do Conselho Consultivo. 5* — Obrigatoriamente anualmente 0 condominio far SEGURO com garantia contra incéndio, raio, explosdes, enchentes, danos elétricos ¢ desmoronamento. 6*~ As unidades auténomas do Condominio Recanto do Farol terdo destinagio exclusivamente residencial. 7* - Considerar-se-4 tacitamente revogado 0 dispositivo deste regimento cujo conteiido violar explicitamente dispositivo legal ou stimula de Tribunal Superior 8* - Sio partes comuns pro indiviso, de uso © propriedade comum a todos os condéminos, inaliendveis a qualquer titulo: 1) 01 (uma) guarita com WC; 11) 1 (um) portdo de acesso de pedestre; TH) 01 (um) portdo acesso de automével; 1V) 01 (uma) zeladoria; amento de lixo; 'V) 8 (ito) baias de arma Yup 01 (um) ftutton; ‘VID 01 (uma) piscina; 1X) 01 (uma) churrasqueira; X) 01 (um) playground: X1) 01 (um) saldo de festa com 01 (um) WC feminino\deficiente e 01 (um) WC masculino; XII) 312 (trezentas ¢ doze) vagas de garagem de veiculos de passcios, 7 (sete) vagas rotativas para motos ¢ 2 (duas) vagas rotativas de acessibilidade, 905429 |// XID) 03 (trés) reservatdrios de agua, das seguintes eapacidades: sendo 110,000 (cento e dez mil) litros do reservatorio inferior, 160.000 (cento © sessenta mil) litros do reservatorio inferior do castelo d’agua © 165.000 (eento € sessenta ¢ cinco mil) do rescrvatirio superior do castelo d’agua; XIV) Area verde ¢, finalmente, tudo mais, que por sua propria natureza e destinago, for de uso comum a todos os candéminos e nao tenha sido objeto de especial referéncia; CAPITULO 1 - DAS ASSEMBLEIAS, Art. 1° - As assembleias sertio convocadas através de convocagio entregue a cada um dos condéminos, através de protocolo assinado. Parigrafo primeiro ~ No mesmo dia em que se iniciar a entrega das convocagics, 0 edital de convoeagio deverd também ser fixado nas reas de maior visibilidade do condominio, ou através de outro meio que permita a divulgagdo ampla do evento. Pariigrafo segundo ~ Entre a data de convocago ¢ realizagdo da assembleia, devera existir um prazo minimo de oito (08) dias A) As Asseinbleias Gerais Extraordinirias poder ser convocadas com um prazo, entre @ convocagiio ¢ a sua realizago, menor do que o previsto acima, desde que comprovado 0 seu cariter de urgéneia, Pardgrafo terceiro — As assembleias gerais, tanto ordinérias quunto extruordindrias, realizar-sc- ‘io validamente em 1* (primeira) convocagdo por maioria dos condéminos presentes, que representem pelo menos metade das unidades auténomas, ou em 2* (segunda) com a presenga de condéminos que representem quaisquer parcelas dos votos computiveis, A) E licito, no mesmo aniincio, se fixar o momento em que se realizard a assembleia em 1° © em 2" convocacao, observando-se a diferenga de, no minimo, 30 (trinta) minutos entre elas. .. Parigrafo quarto — As Assembleias Gerais serdo presididas por um morador, especialmente aclamado no alo, 0 qual escolherd entre os presentes o seeretirio que lavrard a ata dos trabalhos no livro préprio para tal fim. Nao & permitido ao sindico presidir ou secretariar os trabalhos da assembleia, muito embora possa compor a mesa, ‘Art. 2° - Nas Assembleias Gerais, os votos de cada um dos condéminos serio proporeionais as fragbes ideais do imével que a ele pertencer, ¢ as decisdes serio tomadas por maioria de votes, € assinadas no livro de presenga, por todos que puderem votar. Pariigrafo primeiro ~ Seré exigida maioria qualificada, ou mesmo unanimidade, nas matérias para cuja deliberagao a lei estabelecer essa exigéncia. Parigrafo segundo ~ Ainda que 4 unidade auténoma possua varios proprietirios, seu voto estar vinculado a fragio ideal que possuir, devendo tais proprictirios eleger um nico representante. Parigrafo terceiro ~ Nao poderdo tomar parte nas assembleias os condéminos que estiverem em atraso no pagamento de suas contribuigdes, acordos ou mesmo multas que Ihe tenham sido aplicadas; da mesma forma os condéminos que possuirem acordos de pagamento com 0 condominio, ainda que venha pagando-o ein dia. Paragrafo quarto — & licito ao cond6mino adimplente votar em qualquer assunto ainda que tenha particular interesse 905429 ‘Art. 3°- E licito ao condémino fuzer-se representar nas assembleias por procurador com poderes especificas para tanto, este condOmino ou nfo, desde que possua procuragZo com fin reconhecida em cartorio. Art, 4° - Compete a Assembleia Geral Ordinitia: A) Discutire votar o orgamento das despesas, fixando fundos ¢ eriando reservas; B) Disciplinar e votar o relatério e as contas da administragao; ©) Eleger o sindico ¢ os subsindieos, ¢ conforme for fixar-Ihes remunerages além das jf previstas neste Regimento Interno; D) Votar as demais matérias constantes da pauta do dia. Art, 5° - Compete as Assembleias Gerais Extraordinérias: A) Deliberar sobre as matérias assuntos de interesse geral do condominio ¢ dos ‘condéminos, desde que estejam devidamente relacionados no edital de convocacao: B) Examinar e deliberar sobre os assuntos apresentados por qualquer cond6mino, desde que observado 0 cariter de urgéncia, ©) Eleger novo sindico ou subsindico, nos casos de reniincia do cargo; os guais exercerio as fung@es até o final do mandato inicialmente previsto. An, 6° - Sem prejuizo aos demais casos aos quais a Lei exigir quérum especial, seri exigido quérum qualificado nos seguintes casos ‘A) Seri exigida maioria simples de condéminos para a rea meramente dteis ou inovagdes ao condorini B) Seri exigida maioria simples de todos proprictirios, contados em sua integralidade (50% + 1), para deliberar sobre qualquer alteragdo neste Regimento Interno, @ nio ser nos easos em que expressamente permitir quorum diferente, ago. de benfeitorias ‘Art. 7 - Desde que cumpridos todos os pressupostos legais, e 0s pactuados no presente Regimento Interno, bem como na Convengio, as deliberagdes das Assembleias Gerais serio ‘obrigatérias para todos os condminos, independentemeite de seu comparecimento ou seu voto, devendo a adminisiragdo executa-tas ¢ fazé-las cumprit. Art. 8° - Das Assembleias Gerais serio lavradas atas em livro proprio, encerrado ¢ devendo assim, serem assinadas pelo presidente da mesa ¢ por seu secretirio, bem como pelos cond6minos presentes, que terio sempre o dieito de fazer constar as suas declaragdes de votos, quando dissidentes. CAPITULO 2 - DOS DIREITOS E DEVERES DOS CONDOMINOS E MORADORES Art, 9° - Constituem direitos dos cond6minos e morador A) Usar, gozar e dispor de sua respectiva unidade autdnoma, de acordo com a destinagio residencial, desde que no seja prejudicada a seguranga c solidez do prédio, e desde que no causa dano ou incémodo aos demais moradores; sempre observados os limites legais. B) Usar, gozar ¢ usufruir das areas comuns do condominio, desde que niio impegam idémtico uso e goz0 por parte dos demais moradores, com as mesmas restrigdes da lines anterior. ©) Se utilizar dos servigos do condominio, desde que ndo perturbem a sua ordem nem desviem os empregados para servigas diversos aos previstos cm suas funydcs. 905429 (Yo 1) Ter acesso aos dados financeiros do Condominio, que serio informados de mancira sintética, mensalmente, através do balaneete de verificagdo do més anterior, ou de outra maneira que melhor detalhe as finangas do imével coletivo; qualquer requisigao neste sentido deve ser feita no livro de ocorréncia do condominio, € deverd ser respondida pela administracdo em até 72 horas. E) Realizar obras, reformas ou montagens de quaisquer especies nos apartamentos, durante a semana no horario compreendido entre 4s 08:00 (oito da manhd) e 18:00 (dezoito), e 208 sibados das 08:00 (oito da raha) 13:00 (uma da tarde), nao sendo permitidas aos domingos e feriados, cujos dias estdo reservados a0 repouso e silencio, inclusive todo das festas de camaval OBSERVACAO: Caso a ob1 dos apartamentos, as obras s6 poderio ser iniciadas apds a apresenta Administradores de laudo téenico emitide por profissional para tal qualificada, atestando que as alteragdes pretendidas nfo comprometem a estrutura do edificio, F) Fazer consignar nos livros de atas das Assembleias, ou mestmo no livro de ocorréncias ¢ sugestBes, cventuais reclamagdes, criticas, sugestBes, desacordos ou protestos contra aos que considerem prejudiciais & boa administragio do Condominio, solicitande & administragio, se for 0 caso, a adogo das medidas cabiveis para resolugdo dos fatos, G) Comparecer as Assombleias Gorsis e nelas diseutir, bem como registrar quaisquer declaragdes que julgue importantes 20 Condominio. 1H) Gozar de uma vizinhanga pacifiea e segura, pautada no principio do respeito mituo, para sie seus familiares. 1) Aos moradores se estendem todos 0s direitos dos proprietirios, & exceydo daqueles exclusives aos de propriedade. ‘Art, 10° - Constituem deveres dos condOminos e moradores: A) Guardar decoro e respeito nas unidades auténomas e reas comuns do condominio, néo as usando nem permitindo o seu uso para fins diversos daqueles a que se destinam B) Policiar as ages de scus familiares ou inquilinos, nfo permitindo que violem os direitos alhcios nem gerem problemas aos demais. ©) Nao langar, ou sacudit, quaisquer objetos ou detritos sobre as areas comuns, colocando- 65, juntamente com 0 lixo, nos lugares previamente destinados para tanto, bem como descartar dettitos, metralhas ou outros materiais, provenientes de obras particulares, nas dependéncias do condominio; devendo 0 respectivo morador arcar com os custos de recolhimento do material D) Nao lavar as janelas, esquadrias ou parapeitos de modo a despejar dgua nas unidades de baixo ou nas freas comuns. E) O gas canalizado tera destinagdo exclusivamente residencial, devendo ser utilizado apenas em fogdes de cozinha. E obrigatério também o uso de mangueira de cobre recomnendada por empresa especializada, nfo sendo permitido usar bujdes de gis ou qualquer outro método de utilizagdo de gés que nio seja 0 do condominio ¢ de uso doméstico residencial de cozinha e na cozinha, F) Nao sera permitida a utilizagao de botijoes de gas no interior das unidades auténomas. G) Nao decorar paredes, vidros e esquadrias externas com cores ou tonalidades diversas das empregadas nos blocos; mantendo-se assim 0 padrio das cdificagdes no condominio, Também nao sera permitido modificar, acrescentar ou retirar plantas dos Jardins das dreas comuns. H) Nao utilizar os empregados do edificio para servigos particulares 1) Nao manter nas respectivas unidades auténomas substancias, instalugSes ou aparethos que causem perigo a seguranga ou a solidez do edificio. 905429 J) Ao possuir instrumentos musicais que possam vir a eausar ruidos excessivos, que deles faca uso de forma moderada, nfio incomodando os vizinhos. K) Contribuir para as despesas comuns do condominio, sejam taxas ordinérias ou extraordindrias, na proporgdo das respectivas fragBes ideais, efetuando os pagamentes sempre nas datas corretas, L) Responsabilizar-se por qualquer dano ocorrido em decorréneia de sua ago ou omissio, indenizando o prejudicado pelo ocorrido, nos limites dos danos ora causados, M) Permitir, quando necessirio, o ingresso do sindico ou de pessoa por este autorizada em sua unidade auténoma, sempre que houver necessidade de realizar trabalhos e verificar as instalagdes elétricas, hidro sanitérias que estejam em mau funcionamento ou nevessitando de reparos, ou quando interessar & causa comum. NN) Manter atualizado scus dados cadastrais ¢ dos demais moradores da unidade perante @ administeagio. ©) Em caso de obras ow reformas, manter as portas das respectivas unidades autOnomas fechadas; ¢ realizar a limpeza de qualquer sujeira que por ventura vena a causa P) Comunicar, por escrito, ao sindico ou subsindico, a alienacio, comodato, cessiio ou locagio de uso ou posse, a qualquer titulo, da respectiva unidade autOnoma, para fins de controle do acesso de pessoas ais dependéncias do condominio, Q) Guardar a mais rigorosa moralidade, decéneia, decoro © respeito no uso das areas comuns do condominio em geral, como por exemplo saltio de festas, playground, churrasqueira, piscina ¢ qualquer outra area, controlando a gestio de bebidas alcolicas, palavras de baixo caldo, indecéncias, bem como exigindo dos convidados ¢ outros, exigindo respeito a0 presente regimento. CAPITULO 3 ~ DAS MUDANGAS. Artigo 11° - As mudangas deverio ocorrer estritamente nos horirios compreendidos entre 08:00 ~ 18:00 (segundas as sextas-feiras) ¢ 08:00 ~ 14:00 (séibados) Parigrafo primeiro — ndo seri permitida a realizagdo de mudangas aos domingos e feriados, a ao ser nos casos de comprovada urgéncia, desde que autorizados pelo sindico (a). Pardigrafo segundo ~ O morador ser responsével por quaisquer datos causados no petrimdnio do condominio, devendo em até cinco dias ites, repara-los. Pariigrao terceiro ~ As mudangas deverdo ser comunicadas ao sindico ou aos subsindicos com a antecedéncia minima de 48 (quarenta¢ oito) horas, para que ndo ocorram mudangas simultiness nos mesinos blocos nem atrapalhem outras atividades ja previstas pela administragio, CAPITULO 4— DAS VAGAS DE GARAGEM, Astigo 12° - As vagas localizadas no interior do condominio so de uso particular, cada qual pertencendo a respeetiva unidade autGnoma que a possuir. Pardgrafo primeiro — As vagas se destinam unicamente ao estacionamento de veiculos, e devem ser uilizadas somente dentro das respectivas demarcagies. Caso haja carro ¢ moto na respectiva garagem, a motocicleta deverd ser estacionada préximo ao meio fio e 0 automével posterior a esta, de modo que nfo ultrapasse os limites da vaga da garagem, Qualquer outra forma de cocupasio da vaga e utilizagio conjunta de automéveis ¢ terminantemente proibida, igualmente nfo seri permitide estacionamento em espagos ou freas que nio sejam pelo projeto arquiteténico destinados a estacionamento de veiculos. Avtigo 13° - £ expressamente proibido 0 aluguel de vagas a terceiros no moradores, a nio s para moradores do condominio, neste caso, 0 sindico devera ter uma cépia do contrat de locacao, cessio de dircitos de uso ou qualquer outro documento que caracterize esta utiliza informando os dados de quem esta ceelendo a garagem ¢ quem ira utilizé-la, Artigo 14° - Caberd a aciministragdo do condominio regular 0 uso 0 eumprimento das normas referentes as garagens, indicando 0 meio que melhor aprouver & finalidade de fiscalizar e se fazer cumprit as regras Artigo 15° - De sexta-feira a domingo e feriados, seri permitido 0 uso de skates, bicicletas, patins, ps Parégrafo primeiro — Caberd a administragio do condominio, além da estipulaggo do horitio, definir as freas nas quais serdo possiveis a liberagio; podendo restringir dreas bascundo-se seguranga dos moradores tes e similares nos acessos as garagens do condominio, Artigo 16° - As garagens nio poderio ser cobertas individualmente, salvo no easo de aprovag pela Assembleia, de modelo uniforme e padronizado. Artigo 17° - Os veiculos deverdo trafegar na Area intemia do condominio obedecendo & velocidade mixima prevista nas placas de sinalizacdo. Parigrafo tinico. A administragio do condominio providenciara a sinalizayio de todas as vias internas, bem como a demarcagio e identificagao das vagas de gatagem, quando assim se fizer necessiri Artigo 18° - if vedado aos condéminos e moradores: ‘A, Bfetuar lavagem ou limpeza de vefculos, eletrodomésticos ou quaisquer objetos de qualquer natureza nas dreas comuns do condominio; B. Ocupar as vagas de garagem com vefeulos que excedam o limite fisico demarcado; C. Construir paredes de alvenaria, grades de ferro ou similar bem como colocar cavaletes ‘ou cones nos limites das garagens: D. Usar buzina, exeesso de aceleragdo ou outros ruidos que venham a ineomodar 0 sossego; E. Estacionar impedindo ou dificultando as manobras de entrada e saida de outros veiculos; F, Estavionar por cima de ealgadas, jardins ¢ éreas comuns do condominio; G. Depositar ou guardar méveis, utensilios, ainda que temporariamente, nas garagens; H. Permanéneia de eriangas, trinsito de bieicletas e jogos de bola c ou outros esportes ou brincadeiras nas vagas de estacionamento; 1. Executar qualquer servigo (montagem de méveis, pintura, manutengio limpeza de ar condicionado, aplicagio de pelicula nos vefculos ete.), nas vagas de garagem, mesmo que seja feito dentro dos seus limites; J. Usar o espago interno do condominio com objetivo de ensinar ou aprender a dirigir automével ou motos, como também entregar 0 veiculo a pessoas no habilita K. Utilizar 0 veiculo, sob qualquer pretexto, para a produgio de som e ruides que venham perturbar o siléncio dos demais moradores; L._ Usilizar a vaga de garagem para a reatizagio de entretenimento de qualquer natureza, pheus, motores ou quaisquer outros objetos, M. Nio 6 permitido a guards dentro da garagem de veiculos de coisas que pelo sew tamanho ou dimensio prejudiquem a circulag2o no interior das garagens, que ser3o © porem, utilizadas exclusivamente para guarda de carros de passcio, admitindo-s utilitérios, desde que scu porte se enquadre nas caracteristicas da garagem. 'N. Estacionamento ou permanéncia de nenhum tipo de veiculo de prestadores de servigo, salvo em aso de servigos que sejam destinados ao condominio Artigo 19° - Em Assembleia Geral, decidirdo os condéminos as regras referentes ao uso dos bicicletarios. Artigo 20° - Terdo livre acesso a0 condominio, com 0 devido cadastro, taxis, ambuliincias, transportes escolares, ou outros automéveis similares, desde que autorizados pelo sindico, diante de fundamentagdo coerente ¢ razodvel CAPITULO 5 —_DO USO DA PISCINA Artigo 21° - A piscina ¢ area da piscina so de uso dos moradores © convidados, na quantidade maxima de 02 (dois) convidados por apartamento, todos os dias da semana, durante horario compreendido para uso da piscina, Pardgrafo primeiro - Antes de entrar na piscina o usudrio deverd banhar-se no chuveiro existente para tal fim, Parigrafo segundo - Ao utilizar 2 piscina os moradores devem observar os critérios de seguranga, tais como: profundidade, locais escorregadios, existéncia de boias salva-vidas, utilizagdo de rampas ¢ escadas ¢ ete. Parégrafo tereciro — As ctiangas, ao utilizarem a piscina, deverio sempre estar acompanhadas dos pais ou de seus responséveis Parigrafo quarto ~ Apenas criangas de ate 04 (quatro) anos no contam como convidados. Artigo 22" - A piscina funcionara no horario das 08:00h. (oito horas) as 18:00h. (dezoito horas). Paragraio Gnico - A administragio poderé determinar dias especificos destinados a manutengao da piscina, durante 0s quais nilo seri permitido 0 acesso. Amtigo 23° A entrada de moradores na piscina s6 seré permitida em trajes de banho, sendo assim considerados maids, biquinis, sungas, calgdes de nylon ow lycra, observades sempre 0s critérios relacionados ao decoro e aos bons costumes, Pardgrafo tinico - A utilizagdo da piscina por eriangas menores de 12 (doze) anos devera ser acompanhada pelos pais ou responsiveis, aos quais cabe a exclusiva responsabilidade pela seguranga ¢ integridade fisica. Artigo 24° - Fica expressamente proibido: ‘A. Levar & area intema das piscinas, frascos, copos, garrafus, metais, porcelana ou similar, sujeitos & quebra, que possam atentar contra a seguranga dos usuirios; B. A utilizagio de aparethos sonoros que venham a incomodar 0s demais moradores, sendo permitido apenas a utilizagio de sons de pequeno porte C. © manuseio de materiais ¢ utensflios por eriangas, tais como: mesas, cadeiras, guarda~ sol ¢ etc, devendo ser solicitada ajuda aos pais ou responsiveis, caso necessério, bem como a administragio do condominio; D. Jogar lixo de qualquer espécie, fora dos recipientes coletores; E, Trafegar na drea das piscinas com bicieletas, patins, skates, triciclos ¢ ete; F. Praticar quaisquer tipos de brincadeiras e jogos que possam prejudicar material ou motalmente os demais frequentadores, nas piseinas, no reeinto ou similares G. Levar, area da piscina ou deck, comestiveis ou bebidas de qualquer espécie, H. Utilizar a piscina fazendo uso de bronzeadores, 61¢0s ou produtos similares; 1. A colocagio das cadeiras sobre as areas verdes do condominio ou dentro da pis bem como a remogdo dos objetos existentes no local; J. Ingressar c transitar com animais de qualquer espécie na érea da piscina ou deck; K. Retirar mobilifrio da rea do deck ou piscina para qualquer iirea do condominio. L. Saltos, mortais ou agdes semethantes que atentem contra a integridade fisica de todos, inclusive a propria do autor. M. A utilizagio de qualquer tipo de boias, a nao ser que seja em casos de seguranca ¢ apenas para criangas de ate 12 anos de idade. N. Levar mais do que um brinquedo por erianga, sendo permitido apenas brinquedos pequenos ¢ de plastico, CAPITULO 6 - DO PLAYGROUND Antigo 25° - © playground, exclusivamente reservado para a recreago das criangas de ate 12 (doze) anos, € de uso exclusive dos moradores e convidados. Artigo 26° - E de responsabilidade da administragdo do condominio disciplinar 0 acesso de visitantes ao playground bem como fiscalizar seu us. Antigo 27° - 0 horario de uso do playground seré livre Artigo 28° - Sera de responsabilidade dos pais ou responsiveis 0 acompanhamento dos seus filhos na utilizagio dos brinquedos existentes, inclusive quando do uso indevido causar dano ao patriménio do condominio, Artigo 29° - Cabe & administragdo do condominio manter os equipamentos em perfeitas condigdes de uso, devendo realizar manutengdes preventivas ou corretivas. Artigo 30° A administragio do condominio no se responsabilizaré por nenhum acidente ccausado pela negligencia dos usuarios. Parigrafo Unio — Sao proibidos saltos, mortais ou agdes semelhantes que atentem contra a integridade fisiea de todos, inclusive a propria do autor. Artigo 31° - £ proibida a retirada de qualquer equipamento do playground pare outras fireas do condominio, salvo autorizado pela administragzo do condominio 905429 CAPITULO 7 - DOS FUNCIONARIOS DO CONDOMINIO ‘Artigo 32°: Os empregados do condominio so os porteiros, vigias, zeladores, auxiliares de Jimpoza, jardinciros e demais pessoas devidamente contratadas para manutengio ¢ seguranea do ive, terceirizadas ou nio. Antigo 33° - Nenhuma reclamagio ou comunieago de ocorréncia deveré ser dirigida diretamente pelos moradores aos empregados do condominio; cabendo ao reclamante, inicialmente se dirigir a0 Sindico, se urgente, ou formalizar a queixa através do livro de ocorréncias. [Antigo 34° - Cabe somente a0 Sindico ¢ aos Subsindicos a definigao das rotinas de trabalho de cada empregado, observando sempre os limites de suas fungdes, podendo os moradores fiscalizar e comunicé-los, através do livro de ovorréncias, sobre qualquer ocorréncia. Artigo 35° - A entrega de jornais, encomendas © demais correspondéncias se dard através de procedimento instituido pelos administradores; entregues aos moradores na portaria do condominio, ou, caso mostre-se necessirio, diretamente aos moradores nas unidade: ‘observando-se Sempre as possibilidades inerentes as fungdes dos funcionsrios incumbidos da tarefi Parigrafo primeiro - Deverd ser respeitada, acima de quaisquet outras coisas, a pessoalidude © inviolabilidade das encomendas ¢ correspondéneias dos moradores; cabendo ao sindico fiscalizar e orientar os funcionarios sobre os procedimentos necessirios a tal fim. Parigrafo segundo - As eartas registradas, encomendas ¢ documentos que forem deixados na portaria deverdo ser registrados mediante assinatura em livro protocolo, ¢ repassados impreterivelmente da mesma forma aos moradores, CAPITULO 8 — DO ACESSO E TRANSITO DE PESSOAS EB VEICULOS Artigo 36° - 0 acesso ao condominio, seja de condémino, inquilino, morador, seus familiares & convidados, prestadores de servigos ou pessoas da sociedade em geral, somente se dard através, a Portaria, com a devida identificagio. Paragrafo primeiro - Os proprietirios, moradores ¢ seus familiares t8m trinsito livre, desde que como tais possam ser reconhecidos pelos porteiros; caso contriio, deverio se ident Parigrafo segundo - O convidado, visitante ou prestador de servigo que ingressar no condominio, deverd se dirigir dirctamente no apartamento que 0 convidou ou solicitou, cabendo 20 responstivel deste iltimo arcar com eventuais danos que aqueles porventura causem durante su permanéneia no condominio. Parigrafo terceiro ~ Nao havendo prévin anuéncia do morador, ¢ no conseguindo estabelecer contato com 0 interessado, nao sera permitido a entrada de tereciros nas dependéncias do condominio. ‘Antigo 37° - Nao seri permitido o ingresso de entregadores de qualquer natureza tas dependéncias do condominio. Parigrafo primeiro — As encomendas serio entregues na portaria, diretamente aos moradores que as solicitaram. Parigrafo segundo - O fomecimento de 4gua mineral no condominio, cuja entregas serio cfetivadas diretamente nas unidades habitacionais, somente se dari através das empresas devidamente cadastradas; garantindo assim maior seguranga aos moradores. 10 905429 Parigrafo tercciro - Em casos excepeionais, nos quais os fatos justifiquem 0 ingresso de centregadores, a entrada seri condicionada a presenga do morador, que deveré acompanhar pessoalmente o entregador durante o transito nas dreas eomuns. Artigo 38° - © portto de entrada e saida de vefeulos deveri ser mantido sempre fechado, sendo aberto exelusivamente para entrada ou saida de vefculos. ‘Transcuntes deve utilizar exclusivamente os pores de pedestres, a niio ser que a situaglo justfique o uso dos porties para veiculos. Artigo 39° - Em relagio ao trinsito de vefculos pelas reas comuns ¢ vias de acesso, os motoristas deverio observar as velocidades indicadas para 0 trecho, expressa em pl em locais de facil visvalizagio. fixadas Parigraio tinico - Os pedestres , principalmente, as eriangas e idosos em relagio a qualquer tipo de vefeulo, tém absoluta prioridade Artigo 40° - E vedado estacionar ou parar veiculos fora das areas comuns estipuladas para tal, salvo para embarque e desembarque ripido de moradores, com suas respectivas compras, bens © objetos, Parigrafo primeiro - O Porteiro permitiré, desde que solicitado pelo respective eondémino, inguilino ou morador, a entrada de veiculos de tereeiros. Artigo 41° - Todos os prestadores de servigos ou entregadores de mercadorias deverio ser identificados, e somente terdo acesso ao condominio por meio da portaria, devendo ser registrados os scus nomes, empresas para as quais trabalham, identidades e apartamento ¢ bloco de destino. Parigrafo primeiro - Os porteiros deverio conferir a carteira funcional que comprove ser ele funcionatio da empresa, devendo interfonar para a unidade que solicitou o produto ou servigo. Parigrafo segundo - A entrada s6 seri permitida mediante confirmagio ¢ prévia autorizagio do morador. Parigrafo terceiro — E recomendado o reeebimento de carga ou de prestadores de servigos, de segunda a sibados, no podendo haver entrega aos domingos ¢ feriados CAPITULO 9 DOS ANIMAIS DE ESTIMAGAO Astigo 42° - £ permitida a criagZo, pelo condémino, inquilino ou morador, em sua unidude fauténoma, de unimais domésticos ¢ de estimagdo, desde que se atentem as exigéncias necessirias & garantia da seguranga dos demais moradores ¢ normas aqui estabelecidas, Artigo 43° - A criagio de animais dentro do condominio deverd ser realizada de forma a nto interfer na tranquilidade dos outros cond6minos, inguilinos e demais moradores e sem causar prejuizos is condigdes. de seguranga ~~ salubridade do —_condominio. ‘Artigo 44° - Cada proprietirio de animal de estimagio deveri cuidar devidamente dele, com a finalidade de evitar qualquer ruido excessivo ou permanente, ou perturbagio aos outros moradores. u 905429 Vig Artigo 45° - Nas dependéncias comuns do condominio, os animais deverdo ser conduzidos sempre com coleira ou guia por seus condutores, a fim de que tenham total controle sobre 0 animal. Pardgrafo primeiro - Nenhum animal, de qualquer espécie ou raga ¢ independe de qualquer tipo de treinamento poder ficar solto nas éreas comuns do condominio, Pardgrafo segundo — O transito com os animais, nas partes das calgadas de pedestres, devera se dar preferencialmente com os respeetivos animais nos bragos ~ salvo as excegdes em que 0 proprietirio nfo possa carrega-to. Parigrafo terceiro ~ O transito com os animais, nas partes das calgadas de pedestres, sempre ever ser para entrada ¢ saida, nfo devendo o animal permanecer nestes locuis se nao for para ssa finalidade, Parigrafo quarto ~ Seré permitido © passeio e permanéncia dos animais dentro do condominio, nas areas comuns, no que diz, respeito aos locais asfaltados (rua, estrada e reas que de ealgada de pedestres, jardins, rea de piscina e nem garagens). jam. Parigrafo. quinto — O horirio para passeio e permanéncia dos animais dentro do condominio se dard apenas das 20hrs até O6hrs. Pardgrafo sexto — Os donos dos animais deverdo efetuar a limpeza das areas sujas pelos seus respectivos animais, devendo recolher o que for necessétio e depois limpando com produtos de limpeza, como por exemplo: agua sanitéria ou detergente diluidos em dgua. Antigo 46° - O proprietirio do animal de estimagdo ser responsivel pela imediata limpeza de eventual dejeto ou qualquer outra sujeira que este excepcionalmente despeje durante sus circulagao pelo condominio. Artigo 47" - A entrada © saida do condominio, dos animais de estimago, se dari cexelusivamente pelo portdo de pedestres. CAPITULO 10 DA ADMINISTRAGAO DO CONDOMINIO Artigo 48° - A administragio direta do condominio seri realizada por um Sindico cleito juntamente com os Subsindicos, em Assembleia espeeifica para tal feito, com mandatos easados de 02 (dois) anos, permitidas sucessivas recleigoes. rarigrafo primeiro - A eleig&o do Sindico © Subsindicos sera realizada conforme o fim da vigéncia do mandato ¢ a publicaglo do respectivo edital de convocagio ¢ seri realizada conforme as regras contidas neste Regimento Interno e na Convengao. Parigrafo tereeiro - © Sindieo somente podera entregar o cargo mediante apresentagio de sua prestagio de contas, com parecer do Consetho Deliberativo, estando sujeito & respectiva aprovagio pela Assembleia Geral. Antigo 49° - Compete ao Sindico: A) Representar ativa ¢ passivamente o condominio, em juizo ou fora dele; B) —_Praticar os atos de defesa dos interesses comuns, nos limites de suas atribuigdes cconferidas pela lei, pela Convengdo ¢ por este Regimento Interno; 12 9 D) 5) r) 6 #) 9 d ®) D) M) » °) P) Q R) s) u) vy w) x) 905429 Exereer a administragio interna do imével, no que tange § moralidade, seguranca, limpeza ¢ manutengo, bem como aos servigas que interessam a todos ‘os moradores; Ordenar benfeitorias iiteis, independentemente de aprovagio em Assembleia, desde que o valor nio ultrapasse a quantia de 5 (cinco salirios ‘vigentes), sempre com prévia autorizagiio do conselho deliberativo; Ordenar benfeitorias necessarias ou urgentes sem aprovagio da Assembleia, nio ultrapassando 0 valor de até 10 (dez) salérios minimos. Entende-se por benfeitorias necessirias aquelas que se destinam & conservagdo do imével, cuja nio realizagio possa acarretar deterioragdo grave ou irrepardvel, bem como risco 0s moradores. CCumprir fielmente orgamento aprovado em assembleia anual; Cobrar por qualquer meio legal, se necessério, as contribuigies ordindrias © cextraordinérias dos condén Aplicar, aos infratores, as penalidades decorrentes do descumprimento deste regimento, bem como executi-las caso necessirio; Cobrar, ainda que judicialmente, as multas aplicadas pela Assembleia Geral; Comunicar & Assembleia Geral as eventuais citagées, notificagdes e intimagdes que, em nome do condominio, receber da justiga ou de Oreos administativos; Mediar as divergéncias, pacificar os dnimos ¢ tentar f 8 condéminos, inquilinos ¢ demais moradores; Convocar as Assembleiss gerais ordinérias ¢, quando no. extraordinirias, observando, em ambos 0s 880s, as disposigdes constantes neste Regimento; Praticar os atos que Ihe atribuirem as leis, a Convengaio ¢ este Regimento Interno; Quando requisitado, prestar aos condéminos informagdes sobre atos da administragio, ‘Caso necessario, manter a escrituragdo de livro de eaixa sempre atualizadas Prestar contas & Assembleia dos condéminos: Conferir a atualizagiio dos dados cadastrais dos condéminos, inquilinos © moraclores em geral; Cumprir e fazer cumprir a lei, a Convengdo ¢ este Regimento Interno, bem como executar e fazer executar as deliberagées da Assembleia Analisar constantemente 0 livro de ocorréncias, dando os _devidos encaminhamentos aos registros nele constantes ¢ retornando ao reclamante no prazo de 0S (cinco) dias tteis; Guardar, em lugar e com zelo adequados, durante o prazo de seu mandato, toda a documentagio do condominio referente & sua gestio; Entregar ao seu sucessor todos os livros, documentos ¢ pertences do condominio {que estejam em seu poder, dando-lhe a respectiva prestagio de contas. Manter atualizado inventério de todos os equipamentos e bens pertencentes a0 condominio. Orientar e acompanhar todas as atividades exercidas pela Administradora, Organizar as atribuigdes e quadro de funcionsrios, admitir ¢ demitir empregados segundo justificada motivaglo a ser entregue por escrito aos membros do Conselho Consultivo, caso requisitada, inimos 10s inadimplentes; itar a convivéncia entre sirio, as 3 905429 Y) Nao sera permitido o sindico realizar compras, pagamentos, ou contratar servigos sem que sejam emitidas notas fiscais ou similares. FA} Serio apresentados sempre 03 (trés) cotagdes diferentes para os servigos que realizar-se-io. Parégrafo primeiro - As fungdes administrativas ¢ os poderes de representagio podem ser delegados a pessoas de confianga do Sindico, sendo ele obrigatoriamente umn dos subsindicos, © sob a sua inteira responsabilidade, Artigo 50° - sindico nio € responsivel pelas obrigagdes contraidas em nome do condominio se tiver agido nos limites de suas atribuigBes; porém respondera pelos prejuizos a que der causa, por DOLO ou CULPA, bem como pelos aos que excederem a sua competéneia, Pardgrafo primeiro - A gratificagdo do sindico seré de 01 (um) salario minimo vigente, além de isengio da taxa ordindria de condominio, Artigo 51° - Compete aos subsindicos: A) Substituir temporariamente o sindico; B) Auxiliar o sindico em suas atividades C) Movimentar a conta baneatia do condominio em conjunto com 0 sindico, se assim aprouver. D) No caso de renineia, destitui¢lo, doenga, morte ou qualquer outro impedimento do sindico, eaberd a um dos subsindicos, eleito entre seus iguais, assumir interinamente & convocar Assembleia Geral, em no miximo 30 (trinta) dias, part eleger um novo sindieo, que exercera a fungo durante o restante do mandato inicialmente previsto Pariigrafo primeiro - A gratificagtio dos subsindicos ser a isengiio da taxa ordindria mensal do condominio. Antigo 52° - Conforme dispde a Convengio, os subsindicos serio eleitos juntamente com 0 sindico, um para cada bloco, sendo estes necessariamente condéminos, habitantes dos respectivos blocos para o quais foram eleitos como representantes. Parigrafo primeiro ~ Haver um Conselho Deliberative, composto pelo colegiado formado por todos os subsindicos devidamente eleitos. Parigrafo segundo - Cabera ao Conselho Deliberativo, além das fungdes jé previstas na Convengio: A) Examinar as contas do Condominio, assinando © datando todos os documentos apresentados, para comprovagao, juntamente com o balancete mensal, dando ci aos Condminos de quaisquer irregularidades que porventura encontre; B) Assessorar 0 Sindico nas resolugdes dos assuntos do condoménio, ©) Acompanhar todas as atividades da empresa administradora, sugerindo alteragdes e, caso necessirio, emitir parecer quando achar conveniente. Pardgrafo tereciro - atribuigo elementar do conselho Consultivo a fiscalizagdo mensal das contas do condominio, de forma a zelar pela transparéncia dos gastos ¢ garantir a publicidade dos atos dos administradores. 14 CAPITULO 11 - DAS CONTRIBUICOES CONDOMINIAIS Artigo 53° - As contribuigdes condominiais serdo ordindrias ou extraordinarias Pardgrafo primeiro - Ordinarias sio as contribuigdes cobradas mensal, e habitualmente, a0 condomino ou responsavel pela unidade autOnoma, que se destinam as despesas cotidianas ¢ regulares. Embora por vezes cobrada dos inquilinos, dada sua natureza “propter rem”, sio inicialmente devidas pelos proprictérios, que deverio sempre s¢ certificar da quitagio em dia por seus inguilinos. Parigrafo segundo - Extraordinérias so as contribuigdes, também conhecidas como “Taxas Extras", cobradas excepcionalmente e por tempo determinado, mediante aprovagio em Assembleia Geral, para aplicagao em fim especialmente designado. ‘Artigo 54° - O valor das contribuigSes e sua forma de pagamento serdo fixados em Assemble Geral. Artigo 55° ~ As contribuiges ordinirias deverdio ser pagas mensalmente, até a data estipulada ‘como veneimento; as exiraordindrias, em data e na forma estipuladas em Assembleia Geral. Parigrafo primeiro - Decidirio os condéminos sobre a melhor forma de pagamento de tais taxas. Parigrafo segundo — Em caso de nio recebimento de taxa condominial, ¢ da responsabilidade de cada condémino, solicitar a administradora ou ao sindico o recebimento do mesmo. Artigo 56° - Na hipétese de cobranga judicial, caberé ainda 20 condémino inadimplente © pagamento das eventuais custas, demais despesas processuais, honoririos de advogados quaisquer outros prejuizos que sua mora der causa, segundos 0s termos da Lei. CAPITULO 12 - DAS PROIBIGOES EXPRESSAS Artigo 57° - Além das proibigdes legais ¢ demais constantes na Convengdo do Condominio ou neste Regimento Interno, sdo expressamente proibidos, sujeitando-se o infrator as penalidades e multas previstas neste Regimento Interno: A fracionamento da respectiva unidade auténoma, para fins de alienagio ou locacio; B) Pelo bem da estética e seguranea, a construgo ou reforma nas unidades auténomas, sem a devida observancia aos padres estipulados pelo condominio; o A alteragdo que implique demoligéo total ou parcial de elementos estruturais das edificagies ou das instalagdes principais (hidriulica, elétrica, telefone © ete.) D) ‘A utilizagio. de churrasquciras carvio ou similares no interior dos apartamentos, ou em lugares que possam ocasionar excessiva fumaga & outras unidades auténomas, incomodando seus habitantes. 5) £ vedado fumar nas dreas comuns do condominio, inclusive nas garaxens, a excegao do interior dos apartamentos. Fy E vedada aos condéminos ¢ moradores, a instalagdo particular de placas fixas ou méveis, faixas, qualquer tipo de antena ou equipamento no telhado, fachadas ou em dreas comuns; observando-se que, no caso de instalagio de 15 @ H) 5 kK) Q ™) ») ° ») Q 2) s) n 905429 equipamento de ar condicionados, estes deverdo ser fixados em local proprio ou a que se destina, segundo o padrao estipulado. F vedada, terminantemente, a colocagio de fios de antena ou de outras finalidades pelas paredes externas. E vedado aos condéminos ¢ moradores, o acesso ao telhado ¢ a casa de miquinas, sem prévia solicitagdo, através do livro de ocorténcias, devidamente autorizado pelo sindico ou subsidios, na auséncia do primeira. © acesso ao telhado por condéminos, moradores ¢ prestadores de servigo se dari com a autorizaglo do sindico ou subsindicos, devidamente acompanhado por um funciondrio do condominio, que far’ a verificagio ¢ inspegao do servigo a ser feito. E vedado aos condéminos € moradores, a colocago de bicicletas e similares ‘nos halls ¢ escadas; E vedado aos conddminos ¢ moradores a utilizagio de aparelhos sonoros de qualquer natureza, bem como som de carros € afins, nas Areas comuns do condominio, Parigrafo dnico: salvo exceso, aparelho portitil de pequeno porte, desde que no incomode aos demais moradores. E proibido a colocagdo de grades no corredor dos halls dos apartamentos, E vedado aos condéminos ¢ moradores, cfetuar alteragdes das instalagdes clétricas, hidréulicas ou tubulagdo sem observancia das especiticagdes téenicas constantes das respetivas plantas, que venham a causar danos 2o patrimSnio do condominio; E vedado aos condéminos ¢ moradores, a instalagdo, seja na area extema das janclas ou nas dependéncias de uso comum, de objetos como exaustores, toldos, letreiros, antenas, varais fixos, placas, faixas, bandeiras de agremiagdes desportivas, adesivos nos vidros ou outros elementos visuais que possam prejudicar a estética e a caracteristica padrlo dos blocos ¢ do condominios E vedado aos condéminos ¢ moradores a colocacio de plantas ou vasos nos Parapeitos das janclas, nos halls dos blocos ou nos corredores; salvo os casos em que houver consentimento de todos os vizinhos, bem como autorizagio dada pela administragio. ‘A guarda ou depésito, nas respectivas unidades autGnomas, de substincias, instalagdes ou aparelhos que, por sua natureza ou quantidade, possam causar perigo ou risco 4 seguranga de pessoas e da propriedade, ou inedinodos aos ‘outros condéiminos,inquilinos e demais moradores; © consumo de drogas ilicitas em suas unidades autGnomas ou 1 do condominio; 1 terminantemente proibida a guarda ou depésito, nas unidades autGnomas ou nas areas comuns, de qualquer material explosive ou inflamivel, que possa vel rsco aos moradores; © desearte de quaisquer objetos, liquides, matcriais ou dejetos, nas éreas comuns do condominio; A colocagao de lixo doméstico fora do local apropriado para tl; A cexplosio, disparo ou uso de fogos de artficio ¢ assemethados no interior de cada unidade autGnoma ou nas areas comuns; a no ser se houver prévia autorizagio da administragio; ccausar consider’ 16 uy yy w) » yy 2 AA) BB) coy pp) FF) Ga) Hn) my Pardgrat Gnico - Excetuam-se da proibigdo contida no inciso “S Jt / 905429 [ir / 0 depdsito de objetos ou materiais particulares em quaisquer das dre comum, & exeegio daquelas destinadas exelusivamente para tais objetos, como carros. Os jogos cm geral em locais inapropriados para tanto; aonde comprometam a sewuranga dos envolvidos, perturbe outros moradores ou ameacem 0 patrimdnio do condominio, inclusive a pritica empinar pipas (papagaios). ‘A prestagio de servigos particulares, pelos empregados do condominio, em seus horirios de expediente ou fora deles; © conserto de veiculos automotives nas freas comuns, salvo em caso de » do veiculo cia, quando se limitar a breves reparos necesstirios & conduct a oficina: A retirada ou substituigdo de Kimpadas ow materiais das reas eomuns, salvo com a autorizagao da administrag30 do condominio; ‘A entrada ou intromisstio de pessoas, cond moradores nao aulorizados pela administragao, na portaria, nas dependéncias dos funciondrios, nas casas de miguinas e bombas, na casa de forga, nos hidrémetros ou nos medidores de energia; A retirada do local ou indevida utilizagao, dos extintores ¢ mangueiras de incéndio, salve quando autorizado pela administraga cemergencia para os fins aos quats se destinam; jinos, inquilinos © demais ou em caso de ‘A realizagao de servigos de reforma na fachada dos apartamentos, sem a atengiio & padronizagao do condominio ou As regras contidas na Convengaio ou neste Regimento Interne. A entrada no condominio de representante religiosos, pedintes, propagandistas, vendedores ambulantes, eorvetores, prestadores de servigos em geral e dlemais profissionais, salvo quando vierem a chamado de algum morador, 0 qual aulorizara previamente 0 acesso de sua convenigncis; nesse caso, a permanéneia dessas pessoas estara limitada & unidade do morador interessado, devendo se proceder com a identificagao formal pelo porteiro, com as devidas anotagdes dos dados. (O uso de funciondrios, da Portaria ou de dependéncias comuns do condominio, para veiculagao, venda e marketing de produtos, festas e servigos particulares. Quaisquer atos que explicitamente atentem contra os principios do convivio pacifico © a moralidade de um ambiente familiar E terminantemente proibide atirar restos de comida, materiais gordurosos, papel higignico, pontas de cigarro, etc., nos aparelhos sanitirios ou ralos dos apartamentos, respondendo 0 condémino responsavel, pelo entupimento de tubulagdes ¢ demais danos causados neste particular E proibido bater tapetes ou assemelhados nas janclas ¢ sacadas. proibido jogar pontas de cigarro e einzas nas areas comuns do condominio Colocar quaisquer objetos ou roupas na drea da janela, parapeito, grade, tela, ou de qualquer maneira que seja, deste artigo, a publicaglio de editais de convocagiio de Assembleia, atas e demais expedientes priprio di administragéio do condominio; o quadro de avisos € de uso exclusive da administragao. vu 905429 / {% CAPITULO 13 ~ DO SALAO DE FESTAS. ‘ Artigo 58° - O saliio de festas ¢ de uso EXCLUSIVO DOS MORADORE reserva para pessoas ndo residentes no condominio, sendo proibida Parigrafo primeiro - Para reserva o saldo & preciso preencher um formulirio que poder ser Solicitado a0 sindico ou, em sua suscncia, aos subsindicos, Parigeafo segundo ~ A taxa de aluguel do Salo de Festas sera sempre a quantia referents 8 60% (sessenta) da taxa ordindria vigente. Artigo 59° - Os funcionarios do condominio nao poderdo usar os saldes de festas, exceto quando devidamente autorizados pela administragio. Artigo 60° - ‘Todos os equipamentos do salio de festas destinam-se a0 uso por moradores que estejam em dia com suas obrigagdes para com o condominio, bem como a realizagao dc assembleias, reunides ou festas promovidas pela Administr Arligo 61° - Nao seri permitido © aluguel a moradores que estejam em débito com o condominio, bem como qualquer tipo de sublocagao ou cessio em beneficio de outros moradores. Artigo 62° - O morador que descumprir as regras aqui estabelecidas ficara sujeito ao pagamento de multa, bem como a ndo restituicso de qualquer valor pago a titulo de locagio. Artigo 63° - 0 uso do Saldo de Festas se dara mediante pagamento da taxe de reserva, em até 05 (cinco) dias contados a partir da data de reserva. Parigrafo primeiro ~ Sera permitida a reserva do Salo de Festas com, no maximo, 30 dias de antecedéneia da data de realizagao do evento e, no minimo, 7 (sete) dias. Porigrafo segundo — © nio pagamento da taxa no periodo estipulado acarretard o automatico cancelamento da reserva. Artigo 64° - © saldo reservado ficard disponivel para uso das 9 has 23 h, devendo ser entregue a administragao ate as 8 h do dia seguinte Antigo 65° - Apos as 22h, devera ser desligado 0 aparelho de som, bem como durante todo 0 evento deverd ser observado 0 bom senso no sentido de evitar barulhos ou ruides que perturbem os demais condéminos. Artigo 66° ~ A reserva do sallo no implica, ma, na utilizagao da piscina ou deck, ou qualquer area comum de uso exclusivo dos moradores, Pardgrafo primeiro ~ Quando houver reserva do saléo de festas, a chur disposigao do locatario, e considerar-se-a, neste ci squeira ficara so, como parte integrante da loca salvo se a churtasqueira ndo j4 estiver reservada para outro conddmino, igrafo segundo ~ O banheir proximo ao salao de festas, s mesmo, durante todo 0 dia da locagao do salio: ‘a de uso exclusive para Artigo 67° - £ proibido a perfuragdo e fixagdo de pregos nas paredes ¢ piso do saldo de estas, colocagdo de decoragdes com grampos ¢ qualquer atividade que venha a afetar a higiene ¢ conservagio do local 18 905429//1') il/ Artigo 68° - A entrega do Salo de Festa ao requisitante sera feita pela administragao do condominio ou outta pessoa com poderes por ela delegada, mediante uma vistoria prévia dos objetos ¢ instalagdes ali existentes Artigo 6% - E de responsabilidade do requisitante os objetos ¢ instalagdcs existentes no saldo de festas, comprometendo-se cle a reparar quaisquer danos causados durante sua utilizagio, Artigo 70” - Na data reservada para o uso do salio de festas, este ser de uso exclusive do locatétio © de seus convidados, os quais deverdo ser anunciados na portaria, preferencialmente mediante prévia relagdo escrita Pardgrafo nico - O locatério do salio de festas apresentard lista dos principais convidados, evitando assim o ingresso de pessoas estranhas ao interior da rea comum, limitando a 60 (sessenta) convidados. Antigo 71° - Toda verba arrecadada com o aluguel ou aplicagio de multas pelo uso indevido do salio de festas sera destinada exclusivamente 4 manutengio do mesmo. Artigo 72° - Nas festas tradicionais, tais como Natal, Réveillon, Péscoa, Carnaval ¢ Sio Jo%o, bem como nas comemoragdes ou eventos de interesse coletivo, como jogos de copas do mundo da selegio brasileira e dia das criangas, 0 salio de festas sera de uso comum, sendo proibida a sua reserva e cobranga de taxa. Artigo 73° - Nao é permitida a realizago de festas nas quais sejam cobradas quaisquer tipos de taxas ou ingressos aos convidades. Fica proibida a realizagdo de eventos com misica ao vivo amplificada ou som com volume incompativel com os limites impostos pela Lei do Silencio, assim como, fica proibida a retirada das mesas ¢ cadciras do salto de festas ¢ da piscina para quaisquer fins. Artigo 74° - Os objetos utilizados pelo morador para a realizagio do evento, deixados no salfo de festas, devem ser retirados até as 7 horas da manha do dia seguinte ao evemo, Artigo 75° - O sindico tem poderes para negar a cessio do salfio de festas ou cassar, a qualquer momento, a licenga concedida, uma vez constatado 0 desvirtuamento da festa, 2 irregularidade do que se pretende realizar ou inadimpléncia do morador locatario para com o condominio. Artigo 76° - sindico, ou pessoa por ele indicada, teré direito de comparecer ao local, durante © horario cedido, verificando o cumprimento das normas quanto a este item Antigo 7” - Toda e qualquer responsabilidade moral © material resultante du cessio, dentro ou fora do salao de festas, desde que dentro da frea interna do condominio, recaira sobre 0 condémino responsavel pelo seu aluguel, cabendo, assim, ao locatario © dever de observar ¢ controlar 6 comportamento de seus convidados, obrigando-se, portanto, permanecer no local durante a realizagao todo 0 tempo em que se realizar 0 evento. Antigo 78* - © locatario tera direito de nao permitir o ingresso de pessoa nio convidada, mesmo que morador do edificio, com excegao do sindico ou de seu representante, Artigo 79 - ff terminantemente proibido 0 uso de fogos de artificio, ou similares, no salio de festas, Antigo 80° - © locador nfo teri direito ao reembolso da taxa de reserva, ainda que a desisténcia venha a ocorrer antes da data de realizago do evento. 1s 905429 1 0 Artigo 81° - Fica, desde ji, proibido 0 uso do salio de festa para eventos religiosos ou /} politicos, velérios, bazares, ou quaisquer outras atividades de cunho comercial jf Artigo 82° - Caberd ao sindico gerenciar o uso do salio de festas nas hipdteses no previstas neste Regimento, sempre se bascando na razoabilidade ¢ inte Antigo 83° - A churrasqueira é de uso Feserva para pessoas -sse coletivo, CAPITULO 14 DA CHURRASQUEIRA EXCLUSIVO DOS MORADORES, sendo proibida residentes no condominio, Artigo 84° - Para reservar a churrasqueira € preciso preencher um formulario que podera ser solicitado a administragao Artigo 85° - A taxa de aluguel da churrasqueira sera sempre a quantia referente a 15% (quinze) da taxa ordindria vigente. Artigo 86° - Os funciondrios do condominio nao poderdo usar a churrasqueira, exceto quando devidamente autorizados pela administragao. Artigo 87° - Todos os equipamentos da churrasqueira destinam-se ao uso por moradores que estejam em dia com suas obrigagdes para com o condominio, bem como A realiza de assembl Artigo 88" antecedéne! Ao is, reunides ou festas promovidas pela Administraco. — Sera permitida a reserva da churrasqueira com, no méximo, 30 dias de a da data de realizagdo do evento e, no minimo, 7 (sete) dias. Artigo 89° - Fica expressamente proibido: A B. © 8 Grea da churrasqueira fraseos, copos, garrafas, metais, porcelana ow similar, sujeitos & quebra, que possam atentar contra a seguranga dos usuarios; io de aparelhos sonoros que venham a incomodar os demais moradores, sendo permitido apenas a utilizago de sons de pequeno porte. ‘© manuseio de materiais ¢ utensitios por criangas, tais como: mesas, cadeiras, guarda- , devendo ser solivitada ajuda aos pais ou responsiveis, caso necessirio, bem como 4 administragdo do condominio; Jogar lixo de qualquer espécie, fora dos recipientes coletores; Tralegar na area da churrasqueira com bicicletas, patins, skates, ticiclos e ete; Praticar quaisquer tipos de brincadeiras © jogos que possam prejudicar n moralmente os demais frequentadores, nas piscinas, no recinto ou similares. A colocagio das cadeiras sobre as dreas verdes do condominio ou dentro da piscina, bem como a remogio dos objetos existentes no local; rial ow Ingressar ¢ transitar com animais de qualquer espécie na area da churrasqueira; Retirar mobilidrio da drea da churrasqueira para qualquer direa do condominio, Ages que atentem contra a integridade fisica de todos, inclusive a propria do autor Mais do que 10 (dez) convidados. CAPITULO 15 — DAS PENALIDADES E MULTAS Artigo 90° - 0 descumprimento de qualquer das normas contidas no presente Regimento Interno ad infrator, ou o seu responsivel, és pen ce multas previstas neste capitulo, sem 20 905429 i/ (fn prejuizo & obrigagio de reparar os danos que por ele ou por pessoa de sua responsabilidade | tenha sido causado ao condominio ou a tereeitos. Parigrafo Primeiro - Verificada a proceddéncia da ovorréncia, seri expedida notifieagio, com ou sem multe, contendo breve resumo da infragio cometida, norma violada e data da ocoreéncia. Pardgafo segundo — As multas serio de até 100% (cem) do valor da taxa concominial vigente & época da infiago, sem prejuizo da cobranga em dobro, em caso de reineidéncia, € assim sucessivas vezes, bem como, se for 0 caso, @ aplicagio das previsdes dos artigos seguintes. Pariirafo terceiro ~ O peteentual da penalidade sera caleulado de acordo com « gravidade da infragao, levando-se em conta as particularidades do fato que ocasionow « punigo, bem como, se houver, a justifieativa do punido. Parigrafo quarto - Considerar-se-é, nos termos da lei vigente, antissocial o condémino ou rmorador que nfo cumpre com seus deveres perante © condominio, ndo segue as regras previstas ou insiste em gerar incompatibilidades de convivéncia com os demais moradores ‘Artigo 91° - Serio aplicadas diretamente pelo sindico, subsindicos ow pessoas por eles indicadas, as seguintes penalidades: Paragrafo Primeiro ~ Advert@neia eserita registrada, com ou sem multa; Pardgrafo segundo — Caber a administragio aplicar as penalidades em questo, levando em » a pravidade da infrago, bem como a recorréncia. consider Artigo 92° - Qualquer infragdo ao disposto na Convengio, neste Regimento, ou a outtas regras definidas pelo condominio poderi sujeitar o infrator ao pagamento de multa, aplicada pelo sindico e subsindico, a pedido ou nio de qualquer morador. Pardgralo ‘nico - Os moradores que tomarem conhecimento de qualquer infragio poderio registréla no livro de ocorréncias ou comunicar 0 fato diretamente a0 sindico ou aos subsindicos, Artigo 93° - Poderé scr aplicada ainda, mediante deliberagio cm Assembleia Geral, mult pecunidiria, de até 5 (cineo) vezes 0 valor do rateio ordinério do més anterior so fato, nos casos dos condéminos considerados antissociais, ja descritos em item anterior. Parigrafo primeiro — As multas serio cobradas juntamente com o boleto da cota condominial, ‘no més subsequente ao cometimento da infragio. Parigrafo segundo — Independentemente das multas pecuniérias aplicadas ao infiator, seri devida ainda, conforme o caso, indenizagdo pelos danos causados. ‘Artigo 94° - Fica garantido 0 direito do infrator multado de recorrer, por escrito, no prazo de 10 (dez) dias, através de requerimento enderegado a0 Conselhio Consultive, que decidira pela aplicagdo ou ni da penalidade. Parégrafo primeiro - O prazo para interposigio deste recurso seri contato a partir da data de notiticasdo ao infrator. Pardgrafo segundo - O recurso previsto neste artigo deveri ser protovolado, no prizo regimental, diretamente na Portaria do condominio, perante sindico ou através de carta registrada enviada a um dos subsindicos. a 90542 of/) / CAPITULO 16 -DA PADRONIZAGAO DAS EDIFICAGOE! .0 95° - Obrigatoriamente, todos os blocos residenciais do Condominio Residencial Recanto rol deverdo possuir os mesmos padries estéticas em suas fachadas ou dependéncias, nio sendo aceitas quaisquer diferenciagdes de cores, texturas, materiais ¢ atrolados. Pardgrafo primeito ~ Tais padrdes serio estabelecidos sempre Asscmbleia Geral convocadt especialmente para deliberar sobre o tema, tendo as decisdes efeito vinculante a todos os blocos do condominio; Parigrafo segundo - E proibido mudar a forma externa das fachadas ¢ das partes de uso comum, acreseentar cémodos que influenciem diretamente na volumetria da edificagio, decorar as paredes © esquadrias externas, usar vidros e toldos ou pintar em cores ou tonalidades diferentes das usadas no conjunto do condominio. £ permitido 0 uso de telas de protegdo na cor prota nas sacadas ¢ janclas; Pardgrafo terceiro - Mudangas nas portas, somente serio aceitas referentes 4 mudanga na qualidade, obedecendo a0 memorial deseritivo em relagio a cor brancas Parigrafo quarto - A decoragio das areas comuns poderi ser definida entre os conddminos, desde que observada os itens de seguranga, como extintor, que no poderd ficar escondido; Paragrafo quinto — Nao € permitido colocar nos parapeitos das janelas ou em qualquer outra parte da janela, nem da grade ou tela, vasos, varais de roupas ou quaisquer outros objetos que oferegam perigo de queda ou que prejudiquem a estética do condominio de qualquer maneira que seja. Parigrafo sexto — Este empreendimento foi construido com laje maciga e/ou pré~ moldados e, de acordo com a ABNT (ASSOCIAGAO BRASILEIRA DE NORMAS TECNICAS), nio deve ser submetida A cargas superiores a 150/kg/m?, que corresponde as sobrecargas para edificagdes residenciais. Devers ser dada atengio especial ao peso de arquivos, coffes € outros objetos que ultrapassem esse limite, Para a construgio deste imével foi utilizado o Sistema Construtivo em alyenaria auto-portante, Desta forma, nao & permitida a retirada de paredes ¢ execugdo de aberturas sem consulta prévia € autorizagio da Construtora MRY. Parigrafo setimo ~ Os condéminos deverio reparar imediatamente os vazamentos ‘corridos na canalizagao secundaria que sirva privativamente a unidade auténoma, bem como infiltragdes nas paredes e pisos da mesma, respondendo pelos danos que porventura os ditos vazamentos ou infiltragdes venham causar ao Condominio ou as unidades de outros condéminos vizinhos. Parigrafo oitavo ~ Deverfio 0s moradores que se ausentarci, indicar o endereco onde 0 Sindico podera dispor das chaves para acesso a respectiva unidade em circunstancia de urgéneia devidamente comprovada. Fechar os registros de gis e gua. Caso contririo, 0 Sindico esté autorizado a tomar as devidas providéncias para ingressar no apartamento. 22 i/! Mn > gosu2g//P? Artigo 96° As grades de protegBes, sempre de aluminio ou inox e na cor branea, devem se colocadas na medida das janelas, de forma que nfo as ultrapassem, © lixadas com parafuso ¢ bucha, devendo ficar na posigio sempre vertical. O modelo € a cor serio 0s que foram definidos na assembleia de 16 de janeiro de 2017, conforme os modelos abaixo: Artigo 97° - Fica proibido instalar aparetho de ar condicionado em local impréprio; devendo obrigatoriamente 0 ar condicionado ser do modelo Split, A instalagao deve scr abaixo ¢ centralizada na janela do dormitério, previsto em projeto pela construtora, para instalacio de condicionador de ar. A Unidade Condensadora deve ficar a uma disténcia de aproximadamente 4 cm abaixo da linha do batente da janela. 0 modelo do suporte, sempre na cor branca, da Unidade Condensadora ¢ o local de instalagdo na parte extema esto representados nas Figuras abaixo, A eapacidade dos condicionadores de ar nflo deve ultrapassar de 12.000 BTUs Figuras 1 ¢ 2 Suporte da Unidade Condensadora e Local de Instalagiio: Figura modelo do suporte para 0 condensador do ar condicionado: suporte na cor tinica e exclusivamente branca. Condensadora centralizada e abaixo do batente da jancla com. aproximadamente 4cm de distancia. ‘Artigo 98° As grades de protegdes, instaladas na porta principal do apartamento, porta de entrada, podera ser de qualquer material, sempre na cor branca, devendo ser colocadas na medida dentro do portal da porta, de forma que ndo as ultrapassem, ¢ fixadas com parafuso ¢ bucha, devendo ficar na posigao sempre vertical, conforme os modelos abaixo: 23 CAPITULO 17 DAS DISPOSIGOES FINAIS Artigo 99° - A alteragio deste regimento intemo s6 poderd ser efetuaca através de proposta submetida & Assembleia Geral Extraordiniria, com aprovagao de no minimo 2/3 (dois tergos) do total de proprietirios, ou através de dispositivos leeais que versein sobre o tema, Parigrafo Gnico - Poderé a assembleia determinar prazo fixo para a colheita de assinaturas que visem © preenchimento do quérum definido no CAPUT deste artigo; assim procedendo, apés a fixagZio do prazo, previamente se marcari Assembleia para verificagdo das assinaturas. Neste caso serio consideradas apenas as com firma reconhecida, juntamente com @ comprovagio da propriedade. Artigo 100° - Os casos omissos neste Regimento Interno, na Convengio do Condoms ou na legistaco aplicivel, serio resolvides pelo sindico ou pelo Conselho Deliberative, se necessirio, pela Assembleia Geral, convocada especificamente pura tal fim, tendo como pardmetro os principios constitucionais ¢ infraconstitucionais vigentes, bem como 0 costumes ¢ a bou-fé dos envolvidos. Artigo 101° - Dever ser dado conhecimento do presente Regimento Interno a todos os: proprictirios, moradores, inquilinos, prepostos, possuidores de unidades auténomas situadas no Condominio Residencial Recanto do Farol, bem como aos empregados do condominio, Artigo 102° - Nao serd aceita, em qualquer hipétese, por quem quer que seja, a aleg de desconhecimento das normas estabelecidas neste Regimento Interno, como Justificativa de seu descumprimento. Artigo 103° - O presente Regimento Intemo teve sua aprovagio na Assembleia Geral Extraordiniria realizada no dia 06 de junho de 2017, entrando em vigor a partir desta data, 24 Artigo 104° - © administrador fica autorizado a tomar as providéncias cabiveis, mesmo | que drasticas, para fazer cumprir 0s artigos acima e seus subitens, bem como todo o regimento e convengiio, devendo comunicar as infragdes ao Sindico. Cong. Lt. 184.512 1000L -IS Departamento Juridica Alin: latinho Ramalho Presidente de Mesa Secyftiria de Mesa Advogado |" REGISTRO DE TITULOS, DOCUMENTOS E DE PESSOAS JURIDICAS \\ a) 25