Você está na página 1de 1

Gilmar Aparecido de Oliveira Almeida 4 Perodo de Teologia

Moral Social Texto O Decrescimento e o Sagrado

Prof. Pe. Otvio Juliano

O texto fala da idolatria mais difundida no ocidente do nosso tempo: A idolatria


do dinheiro. O dinheiro necessariamente um meio. Ele serve para que se obtenha um
fim. Por uma espcie de fetichizao, o dinheiro passou a ser um fim em si mesmo, de
forma que gente muito rica continua se matando de trabalhar para conseguir ainda mais
dinheiro. E para que? A posse do dinheiro se tornou um atrativo social. a glria
perante os demais que o acumulador compulsivo de dinheiro deseja. Antes os fariseus
rezavam nas praas para serem vistos e admirados. Na Nova anti-religio do nosso
tempo, os ricaos compram carros carssimos, manses, e saem na capa das revistas.
Tambm para serem vistos e admirados.

O autor clama por um abandono desse novo dolo, atravs duma sociedade de
decrescimento. Mas como seria isso possvel? A no ser que o estado proibisse as
inovaes tecnolgicas que aumentam a produtividade e taxasse as empresas a ponto de
impedir seu crescimento. Mas quem desejaria isso, com qual objetivo? Junto com a
sacralizao do dinheiro, ocorreu a terrestrializao da religio. O transcendente foi
abolido pelo terreno. Acredito que uma recuperao da Virtude teologal da Esperana
seria melhor e mais factvel do que o a-crescimento ou mesmo decrescimento.