Você está na página 1de 57
$ 4 < g a : 4 g A ALL. O. pretende avaliar o desenvolvimento da linguagem oral nos componentes sasencinis que se encontram presentes na aprendizagem da leitura, E constituida por 6 sub-testes (definigio verbal, nomeago, compreenséi complexas, completamento de frases, reflexéo morfo-sintdctica © segmentagio / ‘A aplicagio da prova destina-se a criangas entre os quatro ¢ o§ nave anos de.idade, quer em situagko de avaliagao da prontidao escolar a0 nivel da capacidade da aprendizagem da leitura, quer naquelas que frequentando a escola, demonstram dificuldades no oe [SUB- E1- DEFINICAO VERBA! E através da convengao social que se estabelece a relagdo entre conceito ¢palavra (item Jexical), ou seja, que se categorizam as entidades a0 mesmo tempo que se Ihes atribui wepresentacio verbal. Assim, a mesma entidade pode Ter representagées verbais diversas, consoante a lingua em que 0 individuo se expresse. Tal como a diferenciagiio Imgnistica, também a idade ¢ a experiéncia individual influhciam a extensiio e preciso is i ywe_€ aferido pela definigéo_ verbal. O desenvolvimento destas competéncias resulta na capacidade de definir abstractamente, de uma forma descritiva pe inciui sin6nimos, explicacdes e categorizagtes da palavra definiday Instrucies: “Quero que me digas o que é aquilo que te vou perguntar. Pensa bem: = Oque é banana? | = Oqueé vaca? ~ Oque é regar? 165 Itens (por ordem de apresentagio) 1. Agiear 11. Floresta 21. Pescogo 2. Aguia 12. Globo 22. Pinguim 3. Ave 13. Golfinho 23. Praia 4. Baleia 14. Hortaliga 24, Professor $.Canguru / 15. ha 25.Pulso 6. Cara 16. Joelho 26. Rio 7. Cenoura 17. Lagarto 21. Vinho 8. Cireulo 18. Maga 28. Colorir 9. Cotovelo 19. Ombro 29. Descansar 10. Dentista 20. Pescador 30. Descascar Cotagaio u Categorias de respostas Pontuagio Definigo categorial particularizada 2 pontos Defini¢ao categorial 1,5 pontos Definigdo perceptual ¢ / ou funcional sinénimo 1 ponto Exemplificagao 0,5 pontos Explicagao genérica 0 pontos Nao resposta ou resposta errada 0 pontos Pontuagio méxima = 70 pontos 166 31. Despejar 32. Empurrar 33. Medir 34, Mergulhar 35. Pegar. Exemplos & um animal que dé leite. um animal Déleite Comélia Euma coisa. que permite no s6 a aquisigao das palavras, mas como a capacidade de coer ligacbes entre elas. ‘Sestarte uns desenhos e tu vais dizer-me o que vés, Pensa bem: exe) Onmue€isto? (=) O que € isto ? Geez) O que esté o menino a fazer 7” Bioco A: O que € isto? 1 Agécar 11. Floresta 21. Pescogo 2Aguia 12. Globo 22. Pinguim BAve 13. Golfinho 23. Praia 4 Baleia 14, Hortaliga 24, Professor 5. Canguma 15. Tha 25.Pulso 6. Cara 16. Joelho 26. Rio 7. Cenoura 17. Lagarto 8. Cireulo 18, Maga 9. Cotovelo 19. Ombro 10. Dentista 20, Pescador preter errr Bloco B: O que esté (0 menino, a menina, o senhor, a senhora ) a fazer ? 28, Colorir 32, Empurrar 29. Descansar 33, Medir 30, Descascar 34, Mergulhar 31. Despejar 35. Pegar. Cotagiio Categorias de respostas Atribuigdo do rétulo correcto Designagiio de um atributo classificativo ‘Nao resposta ou resposta errada Pontuagiio maxima + 70 pontos 168 Pontuagao 2-pontos 1 pontos O pontos SUB - TESTE 3- COMPREENSAO DE ESTRUTURAS COMPLEXAS Desde a nascenga, a familia funciona como o grupo primério de socializagio ¢, consequentemente, de transmissdo da lingua matera. Se as regras forem interiorizadas bil e uma forma correcta, a crianga conseguiré compreender 0 que Ihe é dito ( compreensio verbal) e estar4 apta a exprimir-se verbalmente, de forma correcta ¢ progressivamente elaborada (expresso verbal). ‘A compreensio comega pela percepgio da fala, seguida da segmentaglo da cadeia sonora, com base em unidades de significado, de forma a decifrar a mensagem ouvida. Desta forma, é possivel receber ¢ decifrar uma cadeia fénica ¢ interpreté-la de acordo ‘com as regras de um determinado sistema linguistico. De selientar que a tarefa neste sub-teste é dificultada pela descontextualizago dos ceunciados apresentados, pelo que a crianga nfo conseguir4 utilizar a compreensio sdeptada & situaco vivenciada. ‘ A avaliago da compreensio é fundamental em contexto escolar, pois & necessério : entender as instrugdes dadas para que se as possa realizar. Por outro lado, visto que a compreensio do verdadeiro’ contetido dos cnunciados poderd vir a expressar-se comectamente. Instrucies Dizer & crianga: Ouve com atengio. Vou dizer-te uma frase ¢ fazer-te uma pergunta para tm responderes em seguida. A camisola verde do Rui tem um buraco. P: De que cor é que & a camisola do Rui? ‘A Rita viu um gato cinzento muito lindo... P: O que é que a Rita viu? O carro que bateu no camiao ficou muito amachucado. P: O que é que ficou muito amachucado? Itens 1. O carro vermelho da mie teve um faro, P: De que cor é que é 0 carro da mae? 2. Ollocutor anunciou o prémio mais importante. P: O que é que 0 locutor anunciou? 3. Hoje ou vamos & feira ou vamos ao jardim. P: Onde € que vamos hoje? 4. Os eucaliptos que vimos no nosso passeio eram mais altos do que os castanheiros. P: Quais € que eram as érvores mais altas? 5. O pai autorizou os meninos a irem ao cinema. P: Quem é que foi ao cinema? 6. Nem o Miguel chegou nem 0 Joao saiu. : Quem é que no chegou? 7. Amenina que estava a falar com a Marta tinha um vestido azul P: Quem é que tinha um vestido azul? & Quando a professora chegou & escola ainda a Rita nao estava na sala. P: Quem é que chegou primeiro a escola? 9. A mie pediu a0 André que fosse com ela ao supermercado. P: Quem foi ao supermercado? 10. 0 cdo do meu vizinho ladra sempre que me vé chegar da escola. P: Quando é que 0 0 do meu vizinho ladra? 11, O ledo, que o tigre mordeu, saltou por cima da zebra. P: Quem é que saltou por cima da zebra? 12, Quando o Rui chegou a casa ja o Tiago estava a ler o jornal. P: Quem € que chegou primeiro a casa? 13.0 senhor, a quem o pai do Jofo falou no café, tinha uma gravata amarela. P: Quem é que tinha uma gravata amarela? 170 14. O pai perdeu 0 autocarro porque o relégio estava atrasado. P: Porque é que o pai perdeu 0 autocarro? 15. Porque o Benfica jogava naquele dia, o André foi ao futebol. P: Porque ¢ que o André foi ao futebol? 16. Sempre que chovia, o gato do vizinho saltava para a minha janela. P: Quando é que o gato do vizinho saltava para a minha janela? 17. A Ana vestiu a gabardine visto que estava a chover. P: Porque é que a Ana vestiu a gabardine? 18. Se nio chover, a Rita ird passear de bicicleta. P: O que é que acontecera se no chover? 19. Se nao chovesse, o André tinha ido A feira com 0 pai. P: O que é que tinha acontecido se no chovesse? 20. Para comprarem uma prenda para a mile, o pai levou a Rita e 0 Joao A loja. P: Para que é que eles foram a loja? 21. O Jodo levantou-se cedo para chegar a tempo a estagio. P: Para que € que se levantou cedo 0 Joo? 22. O menino foi arranhado pelo gato. P: Quem é que arranhou o menino? 23. O Joao prometeu a mie arrumar o quarto. P: Quem é que arrumari o quarto? 24.0 rapsz foi beijado pela rapariga. P: Quem que beijou? 2S. Os irmios decidiram ficar com os primos no jardim. P: Quem é que ficou no jardim? 26. O ledo foi atacado pelo tigre. P: Quem é que atacou? 27. Niio veio uma iinica pessoa & festa. P: Quem é que ndo veio a festa? 28. O Joo disse 4 Maria que Ihe emprestasse o livro. P: A quem é que vo emprestar 0 livro? 29. Ao pé de si, o menino viu um ratinho branco, P: Onde é que estava o ratinho branco? 30. Tanto 0 Jodo como o Pedro gostaram do filme. P: Quem é que gostou do filme? im er 31. Uma tinica pessoa nao velo A festa. P: Quem é que nao veio A festa ? 32. A carteira foi-me roubada no autocarro. P: Quem € que roubou a carteira ? Cotacio 1 ponto para cada resposta certa e 0 pontos para cada resposta enrada. Pontuagio méxima = 32 pontos ‘@UB-TESTE 4 - COMPLETAMENTO DE FRASES Pera que a crianca adquira a lingvagem, ter4 que aprender as regras espectficas de um | @etexminado sistema linguistico, em termos de forma, contetido ¢ uso da lingua. A qprendizagem da forma refere-se As regras dos sons ¢ respectivas combinagdes (@esologia), 3 formacio ¢ estrutura interna das palavras (morfologia) © & organizagao das patavras cm frases (sintaxc). as vegezs do contetido (semintica) determinam o significado © a interpretagdo das peademaas c respectivas combinagées frésicas. Fer Gam, 25 regras de uso (pragmética) visam a adequagio 20 contexto da imivideo que fale uma lingua deveré ser capaz de compreender © produzir * qumaciedos, independentemente do contexto ou conbecimento prévio do mesmo. Dem forma, a compreensiio permite 0 aceder aa significado dos enunciado’s produzidos per osteém, 20 passo que pela produgio criam-se as préprias mensagens, nas quais se smticatam cadeias {6nicas, organizailas de acordo com as regras do sistema linguistico. (Ocompictamento de frases 6 um método ideal para avaliar a compreensio ¢ a produgio, sendo de accitar todas as respostas propostas, desde que estas sc apresentem correctas qqramto A seamfintica ¢ A sintaxe, Tastrogbes Dizer & crianga: Ouve bem com atengo. Vou dizer-te frases em que faltam palavras. ‘Sempre que faltar uma palavra eu bato com o Iépis na mesa ¢ tu dizes qual é a palavra que falta. O Jodo tem um gato eo Luis tem um gato Eles tém dois ; O pai regou as do jardim, A Rita adora | de bicicleta. Itens 1. A Rita comeu um bolo e © Tiago comeu dois bolos. Eles comeram és O Bruno estava a ver na televisfio um de terror. A manteiga que eu pus no “era saborosa. ‘Ao pequeno almogo misturei o leite com 0 weer © pai levon as duas bicicletas. A bicicleta azul é da Joana ¢ ___biicleta amarelaé do Jorge. 6. Os rapazes ¢ raparigas daquela escola fizeram uma festa de Natal. Eles usaram chapéus verdes 7. Eutembo vérios livros de misica. Séo os livros preferidos. usaram chapéus vermelhos. & Tutens uma bola c eu tenho uma raqueta. £ a tua bolae a raqueta. 9. Os. pais nfio me deixam deitar depois das 10 horas da noite. 10, Um hémem que canta é.um 11. O homem que faz o pio € um 12. No Verdo parece que o sol ‘com mais forga. 13.No Invemo gosto de ‘© vento a soprar nas érvores. 14. O avido da TAP no aeroporto de Lisboa. 15, Ontem 0 Benfica, com o Sporting. 16. Na Primavera as frvores esto cheias de 17.No Verio costumo passar as na praia porque os meus alugam 14 casa. 18. O macaco subi & pOs-se a comer a banana. 19. 0 Tiago Jeu uma histéria daquele _ que tu Ihe emprestaste, 20. Eu calgo as antes dos sapatos. 21.0 Rui agarrou na cana de ¢ foi até ao rio para ver se conseguia algum. 22. O men bluséo tem seis_-_ dourados. 23, Fai ver uma de cavalos ¢ 0 mais veloz ganhou uma 24. A Joana precisou de comprar fruta, leite e poe porisso foi 20 174 25.0 Ricardo gosta muito de ler e por isso ele pede sempre 2 mie que Ihe compre Se 2% O meu caro novo teve um furo no ‘ = ‘27. As criangas acharam piada ao comprido da girafa. \ —e@ 25. O cdozinho ao ver o dono abanou 0 SS 5 A menina tinha um vestido azul ganhou um prémio. i = 30. Um cantor é um homem que i 4 ponto para cada resposta certa e O pontos para cada resposta errada. Pontuacso maxima = 30 pontos 'SUB-TESTE 5 - REFLEXAO MORFO-SINTATICA A eflexZo morfo-sintictica’é um processo cognitivo de nivel superior que permite criar ‘esenciados de acordo com as regras sintdcticas da lingua, tendo por base um dominio sie comsciente da estrutura, assim como reflectir a gramaticalidade dessa mesma ou, “Assim: reside na capacidade para julgar gramaticalmente uma frase, corrigindo-a (se for ‘ee isso) ¢ justificando a corecgdo, 0 que requer um certo distanciamento ‘elstivamente 20 contetido de forma a poder avaliar a forma. esta maneira, esta evoluco comega pelo repetir de frases sem as corrigir, assinalando ‘em seguida o erro e corrigindo-o, explicando o erro, sendo este 0 nfvel mais elevado do processo. Instrucées Dizer & crianga: Ouve com tengo, Vou dizer-te uma frase para tu repetires, Depois ‘vais dizer-me se a frase que cu te disse esta ou no correcta. Se niio estiver correcta, vais corrigi-la. 175 VOU ddd ea 1° Exemplo a) Repete - As meninas joga 2 bola. b) Esperar que a crianga repita e perguntar: A frase est correcta ou incorrecta? Se a crianga responder que esté incorrecta perguntar: Onde? ©) No caso de a crianga identificar o erro, perguntar-Ihe em seguida: Entiio como € que se deve dizer correctamente? 2° Exemplo ~ Rita viu um lindo gato cinzento amanha 3°Exemplo = carro o novo € Itens ‘amanhi o Tiago foi & praia com os pais os éculos da Maria era cinzento as girafas tm um pescogo comprido* muro cavalo o saltou a a. 3. 4 5. oamarelo, o verde ¢ 0 azul € uma cor 6. o bebé fez barulho antes que adormecer 7. cio cogou por causa das pulgas que o atacaram 8. os livros ¢ as revistas compram-se nas Jivrarias* 9. se no Domingo esté bom tempo, vou & praia 10, muitas coisas sucederam depois do Luis sai’ escola 11. amie sobe para o comboio antes do comboio parta 12. as rosas € os cravos é uma flor 13. 0 Jorge e o Bruno nfo tem medo da gua do mar 14, a gente ganhimos a aposta 15. mas s6 que eles ndo estava no jardim porque fazia frio 16. com mexe a comida a colher a mie 17. a0 Jorge dado foi um prémio 18. Lufs ¢ Jorge no vaiam para arua 19. vamos limpar esta sala cuidadosamente* 176 ‘20. 20 jantar comert-se gelado ‘2h. que bom que era que ela vem esta noite! 22 Os pais deram ao Jorge ¢ & Joana um presente* Letasso “A postuscio de cada item € o somatério das pontuagdes ‘obtidas em cada uma das trés gies apresentadas nas instrugbes de aplicagio, Desta forma, cada item real pode Ter 03 pontos, sendo a pontuago méxima dos itens de controlo de 2 pontos. bess reais: SUB-TESTE 6 — SEGMENTACAO E RECONSTRUCAO SEGMENTAL © individuo, ao ouvir a linguagem néo tem consciéncia das sflabas ¢ dos sons, pois Processa-os automaticamente, dando-Ihes significado. Sé através de um esforgo de stengao poderd isolar as unidades da cadeia falada, A segmentagio conduz & anilise dos segmes: Texicais, sildbicas ou fonémicas. Isoldr as sflabas Tequer maior disponil Hecilidade em reconstruir do que en segmentar nio seré alheio 0 Processo mnésico de £2880 a0 significado da palavra reconstrufda. Estes dois mecanismos encontram-se directamente relacionados com a aprendizagem da Ieitare, pois esta nfo acontéce sem uma certa consciéncia fonolégica. Dizer 8 crianga: Vou dizer-e uma palavra pastida em bocadinhos. Tu vais ouvi-la ¢ tepeti-la inteira. Por exemplo, BO-TA; MA-CA-CO, Itens 1 2 3. 4. a 6. 1. - CA-MA POR-TA . BLO-CO. BAN-CO 7. SA-PA-TO . MA-CA-CO. 178 8. SA-PA-TELRO 9. CA-NI-VE-TE 10. CA-BE-LEL-RELRA Cotacso + ponto para cada resposta certa ¢ 0 pontos para cada resposta errada. Pontuagio maxima = 10 pontos Bloco B — Reconstrucio fonénica nstrucies Dicer & crianca: Ouve com atengo. Os bocadinhos so agora ainda mais pequenos. Decois de en dizer a palavra partda, to vais dizé-lainteira. Exemplos: J-A; CH-U-V-A. 1 cHA 2M asd 4 SUL 5. CRAVE 6 VELO 7. VIA-GEM 8. LOV-EM 9. S-A-CH-O 10.S-L-F-AO Cotacio 1 ponto para cada resposta correcta ¢ 0 pontos para cada resposta errada. Pontuagdo méxima = 10 pontos Bloco C ~ Segmentaci ica Instrucies Dizer & crianga: Agora vou dizer-te a palavra inteira ¢ tu vais parti-la em bocadinhos. Por exemplo: CAVALO; LIVRO le la ee 5 8 8 1 ponto para cada resposta correcta e 0 pontos para cada resposta errada. Pontuagio méxima = 10 pontos Bloco D = Segmentaco Fonémica Instrugées Dizer & crianga: Ouve com atengio. Quero que partas a palavra em bocadinhos ainda mais pequenos. JA; SOL. 180 S SSS SCC O SCO SECC CSS CSCCOSCSUCCSS Caderno de Respostas e Tabelas 5 _ SUBTESTE DE DEFINIGAO VERBAL - 1, REGISTO. ‘Nome da crianga observada: 7. COTAGAO MAXIMA: 70 PONTOS (Camegorias de respostas Ponmagio definicio categorial paricularizada pontos definigéo categorial ‘1 pontos ‘Ehnite pepe lou funconalsindnime pais ccemplificago ponte genésica 0° pontos ‘Blo resposta ou resposta errada 0 _pantos 3. ITENS E RESPOSTAS Resposta da crianga Observagies HHA v7. cs a nm 2m 2 B pre B. 6 Z. B. 2. 30. 31. Es aay sna Ahn 9 acdaphor fy SOOO ACOA rir tee - SUBTESTE DE DEFINIGAO VERBAL - Tabela de percentis Correspondéncia entre pontuagées obtidas e o valor ordenado numa escala de percentis Pontuagio méxima possivel: 70 poritos IDADE EM ESCALOES ETARIOS E RESPECTIVAS PONTUAGOES OBTIDAS Escala de | 46-52 | 53-59 | 70-76 | 77-83 |106-112 | 113-119 percentis | meses | meses | meses | meses _{ meses meses <5 as ‘|. *35 «105 as 2 23 5 25 35 10.5 85 3B 23" 10 3 55 LS 12.5 25 28.5 5 35 7 125 135 265 4 20 45 = 13.5 15.5, (28.5 ‘35.5 25 5 8 145 175 . 30 36.5 30 6 - 9 315 38.5 35 7 10.5 1S 19.5 33 40 40 75 Bh 16 20 345 4 45 8 2 17.5 a 36 42 50 85, 13 18 3 37 BS 55 95 13.5 20 245 38 “aS oO 10.5 4 23 6 405 455 65 i 145 25 7 ALS 6 70 2 15 25.5 75 43. 465 wes 125 16 26 28.5 435 49 80 13 16.5 a7 29.5 445 49.5 SUBTESTE DE NOMEAGAO- “Tabela de percentis Correspondéncia entre pontuagies obtidas ¢ 0 valor ordenado numa escala de percentis Pontuacéo méxima posstvel: 70 pontos IDADE EM ESCALOES ETARIOS E RESPECTIVAS PONTUAGOES OBTIDAS Escala de 46-52 53-59 70-76 77-83 percentis meses meses 2 | <8 <3 5 af 8 1B 10 » 10 “4 15 i 15 2 12 7 25 3B 9 30 4 2 35 15 3 - 41 40 16 24 37 3 ae 7 25 40 “4 50 18 _ 6 2 45 55 20 27 a7 60 2B 29 8 6 25 . 30 = 70 26 32 49 B 27 34 51 go 4, 28 37 52 85 31 38 54 90 35 39 35 95 a wh 7 295 242 fs ohh 257 ind peel 188 _ SUBTESTE DE COMPREENSAO DE ESTRUTURAS COMPLEXAS = ‘MAXIMA: 32 PONTOS sos a cada resposa errads. _. SUBTESTE DE COMPREENSAO DE ESTRUTURAS COMPLEXAS - ‘Tabela de percentis Correspondéncia entre pontuagbes obtidas ¢ 0 valor cordenado numa escala de percentis Pontuagéo méxima posstvel: 32 pontos j IDADE EM ESCALOES ETARIOS } E RESPECTIVAS PONTUAGOES OBTIDAS t Escalade | 46-52 53-59 70-76 | 77-83 106-119 percentis | meses meses meses meses meses <5 A Py a