Você está na página 1de 23

MATRIZ

EXTRACELULAR
Matriz Extracelular

 Grande parte do volume dos tecidos é de


espaço extracelular - rede de
macromoléculas  MATRIZ EXTRACELULAR
 Suporta o estresse mecânico sofrido pelo
tecido
Matriz Extracelular

 Ligações mecânicas entre as células


 Forma ossos, cartilagem, tendões e
articulações;
 Forma filtros (colágeno IV)  glomérulos
 Patologia  retarda penetração de
microorganismos
Matriz Extracelular
 Abundante nos tecidos conjuntivos →
secretada por FIBROBLASTOS.

 Cartilagem → CONDROBLASTOS

 Ossos → OSTEOBLASTOS

 Escassa em tecido nervoso e tecido epitelial


Matriz Extracelular
 Polímeros fibrosos – colágeno e elastina
 resistência e flexibilidade
 Proteínas não fibrosas
 Fibronectina e laminina  glicoproteínas de
adesão matriz e célula
 Glicosaminoglicanas e proteoglicanas  gel
hidratado semifluido  circulação de
nutrientes, hormônios e mensageiros
químicos
GAGs e PROTEOGLICANAS

 GAGs  cadeias de polissacarídeos


sem ramificações compostas de
unidades repetitivas de dissacarídeos
 Formam um gel → inserção de
proteínas
 Resistência a forças de compressão
GAGs e PROTEOGLICANAS

Ácido hialurônico -
até 25.000
resíduos

Dermatan Sulfato -
cadeia pode ter de 70
a 200 resíduos de
açúcar
Proteoglicanas
GAGs e PROTEOGLICANAS

 Proteoglicanas:
 ligam-se a várias moléculas sinalizadoras
GAGs e PROTEOGLICANAS
COLÁGENO

 Principal proteína da matriz e a mais


abundante nos animais (25% da massa
total de proteínas celulares);
 Forma fibras insolúveis e resistentes ao
estiramento;
COLÁGENO
 Estrutura longa e resistente;
 Tripla hélice

X – prolina
Y – hidroxiprolina
COLÁGENO

 Principais tipos de colágenos:


ELASTINA

 Altamente hidrofóbica
 Fibras 5 vezes mais extensíveis que a
borracha (pele, artérias e pulmões)
 Rugas  fibras elásticas degeneradas
FIBRONECTINA

 Ponte de união entre célula e matriz


extracelular;
 Dímero ligado por 2 pontes dissulfeto;
 Forma solúvel que circula nos fluídos do
corpo → coagulação, cicatrização e
fagocitose.
FIBRONECTINA
Autoassociação

ligação ao colágeno

ligação à célula

ligação à
heparina

C-terminal
LAMININA

 Glicoproteína grande → forma de cruz;


 3 cadeias polipeptídeas (α, β e γ)
 Ligam-se ao colágeno tipo IV,
proteoglicanos, heparan sulfato, integrinas;
 Ponte de ligação entre as células e a
lâmina basal
Laminina
LÂMINA BASAL
 Entrelaçado flexível de colágeno IV e
proteínas (laminina e proteoglicana)
 Tecidos epiteliais, células musculares, tecido
adiposo e células de Schwann.
 Glomérulos e alvéolos do pulmão - filtro
Modelo da Estrutura Molecular da Lâmina Basal
LÂMINA BASAL
Matriz Extracelular

Você também pode gostar