Você está na página 1de 29

ESTADO DE TENSÃO EM UM

PONTO
Transformação de tensão no plano

• O estado geral de tensão em um ponto é caracterizado por seis componentes


independentes da tensão normal e de cisalhamento.
• A tensão produzida em um elemento estrutural ou mecânico pode ser
analisada em um único plano. Quando isso ocorre, o material está sujeito a
tensões no plano.
y
y
xy  yx yx
xy
yz x
yz  zy zy
xz x
zx
xz  zx z

Face positiva: é aquela cujo normal está no sentido positivo do eixo coordenado

Estado triplo: quando temos tensões atuantes em 3 planos mutuamente perpendiculares


através do mesmo ponto. Estas tensões não podem estar situadas em um único plano.

Estado plano: quando temos tensões atuantes em 2 planos mutuamente perpendiculares


através do mesmo ponto. Estas tensões estão situadas em um único plano.
Estado plano de tensão
 Quando em uma das faces do ponto (cubo elementar) não existir
tensões define-se um estado plano de tensões.
y
y
y  yx
y x xy
x xy x x x
x

x y
z
y y x

y
𝜎𝑍 = 𝜏𝑍𝑋 = 𝜏𝑍𝑌 = 0
Cálculo das tensões normal e tangencial em um
plano qualquer que faz ângulo θ com a vertical

• Componentes de tensão podem se transformar em um elemento caso tenha


uma orientação diferente.
 Convenção de sinal positivo

•A tensão normal positiva age para fora de todas as faces e a tensão de


cisalhamento positiva age para cima na face direita do elemento.
Equações gerais de transformação
de tensão no plano

 x  y  x  y
 x'   cos 2   xy sen 2
2 2
 x  y
 x' y'   sen 2   xy cos 2
2

Se a tensão na direção y for necessária, ela


poderá ser obtida pela substituição de θ = θ + 90º

x y x  y
y´  cos 2   xy sen 2
2 2
1) O estado plano de tensão em um ponto é representado pelo
elemento mostrado na figura. Determine o estado de tensão
no ponto em outro elemento orientado a 30º no sentido
horário em relação à posição mostrada.
2) Determine o estado de tensão equivalente em
outro elemento, se ele estiver orientado a 30º em
sentido anti - horário em relação à posição mostrada
Tensões principais e tensão de cisalhamento
máxima no plano
 x  y  x  y x  y
   cos 2   xy sen2    sen 2   xy cos 2
2 2 2

• Determinação das tensões normais críticas (Max e Min):


d   x  y
 2 sen2  2 xy cos 2  0
d 2

( x   y )sen2  2 xy cos 2

( x   y )
cos 2  sen2
2 xy

sen2 2 xy Equação que define a posição dos planos


 tg 2  principais onde σ é máximo e onde σ é
cos 2  x  y
mínimo.
 Onde σθ assume um valor extremo (Max ou Min)𝜏𝜃 assume
um valor nulo

Substituindo cos 2 na equação τθ vem:

x  y ( x   y )
   sen 2   xy cos 2 cos 2  sen2
2 2 xy

x  y x  y
   sen 2   xy sen 2  0
2 2 xy
 Conclusões

 Nos planos onde σ é máx ou min a tensão tangencial é nula, estes


θ
planos são chamados planos principais.

 As tensões normais de valores extremos (𝜎𝑚á𝑥 e 𝜎𝑚í𝑛 ) são


chamadas de tensões normais principais e as direções nas quais
ocorrem estas tensões são chamadas de direções principais do
ponto.
Círculo de Mohr
 x  y  x  y x  y
(   ) cos 2   xy sen2    sen 2   xy cos 2
2 2 2

Elevando ao quadrado e somando as equações temos:

 x  y  x  y
(   ) (
2
cos 2   xy sen2 ) 2
2 2

x  y
(  ) 2  (  sen 2   xy cos 2 ) 2
2

 x  y  x  y  x  y
(   ) 2  (  ) 2  ( ) 2 cos 2 2  2 cos 2 xy sen2   xy sen 2 2 
2

2 2 2
 x  y  x  y
( ) sen 2  2 sen2 xy cos 2   xy cos 2 2
2 2 2

2 2
 Simplificando temos:

 x  y  x  y
(   ) 2  (  ) 2  ( ) 2  ( xy ) 2
2 2

Mas σx, σy e τxy são constantes conhecidas que definem o estado plano de tensão e σθ e τθ
são variáveis.

(   oc ) 2  (  ) 2  R 2 ( x  oc ) 2  ( y  0) 2  R 2

Equação de uma circunferência com origem (𝑂𝐶 ,0) e raio R

 x  y  x  y
R ( )  ( xy )
2 2
oc 
2 2
 Círculo de Mohr: Traçando um diagrama σ x τ representado nas -
abscissas as tensões normais e nas ordenadas as tensões tangenciais.
x > y

plano x
 max
y  xy  x; xy)
 yx
p
y
  0  min x  max 
x x C

 xy  yx
 min
plano y
y  x-  y  x-  y
2 2

Se τxy é negativo X é localizado acima do eixo e Y abaixo. Se τxy é positivo X é


localizado abaixo do eixo e Y acima.

Como τxy = τyx, o centro do circulo está sempre sobre a linha Oσ


 Propriedades do circulo de Mohr

 x  y  x  y
oc  R ( ) 2  ( xy ) 2
2 2

 max  oc  R  min  oc  R

 x  y  x  y
 x  y  x  y  mín   ( ) 2  ( xy ) 2
 máx   ( )  ( xy )
2 2
2 2
2 2

 max  R  min   R
𝑃𝑜𝑟𝑡𝑎𝑛𝑡𝑜,

x y x  y 
2

 max, min       xy onde  max   min


2

2  2 

  x  y 
2

 máx      xy 2
no plano  2 

x y
 méd 
2
Conclusões:

  xy → é a tensão tangencial que atua no plano em que age a tensão normal σx que foi
considerada maior que σy.
 x  y  max   min
  → = constante
2 2

 Onde se tem as tensões principais, a tensão tangencial é nula

  máx → difere de  min de 2θ = 180° e θ = 90°

 As tensões se repetem de 2θ = 360° e θ = 180°

 Onde a tensão tangencial é máxima a tensão normal vale:    x   y


2

  máx → difere de  max de 45° sempre no sentido horário


2 xy
 Na expressão tg 2  os sinais de todas as tensões devem ser jogadas com os
x  y
sinais da fórmula.
3) Determinar, para o estado plano de tensões indicado abaixo:
(a) os planos principais; (b) as tensões principais; (c) a máxima
tensão de cisalhamento e a correspondente tensão normal.
4) Uma força axial de 900 N e um torque de 2,5 Nm são
aplicados ao eixo. O diâmentro do eixo for de 40 mm,
determine as tensões principais em um ponto P sobre sua
superfície
5) A viga de abas largas está sujeita à força de 50 kN. Determine
as tensões principais na viga no ponto A localizado na alma na
parte inferior da aba superior.
6) Para os estados de tensão esquematizados abaixo, pede-se:
a) Esboçar o círculo de Mohr;
b) Determinar as tensões normais principais;
c) Determinar a máxima tensão tangencial;
d) Posicionar as direções principais do ponto;
e) Posicionar a direção da máxima tensão tangencial.

1-
2-
7) Para o estado de tensão esquematizado abaixo, pede-se:
a) Esboçar o círculo de Mohr;
b) Determinar as tensões normais principais;
c) Determinar a máxima tensão cisalhante;
d) Posicionar as direções principais do ponto;
e) Posicionar a direção da máxima tensão cisalhante.
f) Usando as propriedades do círculo de Mohr, determinar a tensão normal
e a tensão cisalhante a 45° no sentido anti-horário em relação ao eixo x.
Círculo de Mohr Tração Pura
N

 max

N
  ;0)
 max   
A
 min  0
x 0 C y

 N
 min  max  R  
2 2A
Circulo de Mohr Compressão Pura
N

 max

 max  0 N
 min  max  min  
0 A

 min  N
 max R 
2 2A
Círculo de Mohr Torção Pura

T


 max

 min  max  max    min  


0 

 min  max  
Exercícios Propostos
1 - As tensões mostradas atuam em um ponto de um membro
estrutural. A tensão principal de tração é conhecida, sendo de 1.200
Kgf/cm². Determine:

a) A tensão tangencial máxima no ponto;


b) A tensão tangencial no plano horizontal.
c) A orientação dos planos nos quais a tensão do item ‘a’ atua;
2- Em um ponto de uma região sob tensão, num plano vertical
há uma tensão normal de 130 MPa de tração (𝜎𝑥 ), uma tensão
tangencial negativa desconhecida e uma tensão em y. A tensão
principal máxima no ponto é de 150 MPa de tração e a tensão
tangencial máxima tem uma magnitude de 100 MPa.
Determinar as tensões desconhecidas nos planos vertical e
horizontal, assim como as tensões principais num esboço.
3 -A placa de seção transversal (3×5) cm² , é construída de duas
peças de madeira coladas na direção indicada θ = 30º. Sabendo-se
que esta placa está suportando uma carga P = 450 Kgf, conforme a
figura pede-se:
a) Determinar a tensão normal de tração no plano da seção
transversal;
b) Determinar a tensão normal e a tensão tangencial no plano da
cola (plano θ), usando as propriedades do círculo de Mohr.

5 cm
P = 450 Kgf
30° 3 cm

cola