Você está na página 1de 2

Cuidando da Saúde do Ministério de Música

Por Daniel Souza

Um ministério não é algo pronto. Ele necessita de investimento para que se mantenha saudável para cumprir seu
papel.

Segue alguns "vírus" que ameaçam a saúde de qualquer ministério. Que o Senhor nos proteja e nos ensine a
combatê-los.

Estrelismo

Uma das atitudes mundanas mais expostas no "meio cristão" musical é o "estrelismo". "Estrela" é aquela pessoa que
se considera diferente das demais por se achar mais "brilhante".

O "estrela" pensa ser mais capaz que seus companheiros. Ele se considera insubstituível e pensa que o ministério está
falido sem sua importante participação.

O "estrela" tem comportamentos diferentes dos demais. Ele se dá ao direito de não cumprir regras comuns a todos,
como horários; nem lhe passa pela cabeça a possibilidade de servir a equipe, carregando ou limpando instrumentos
que não são os seus. E ai daquele que ousar repreender o "estrela"! Quem tentar fazê-lo sofrerá o dano de sua
ausência.

Temos que combater o espírito do estrelismo. Este espírito é satânico.

Toda virtude que alguém porventura tem deve ser usada para servir. Foi assim com Jesus e deve ser com todos os
que se dizem segui-lo (Mt.20.25-28; Jo.13.12-16).

Competição

O reino de Deus é de cooperação e não de competição. Quando existe disputa no meio da equipe a porta para a
destruição se abre.

Antes de tudo, cada membro da equipe precisa situar-se. Quem somos nós? Somos filhos de Deus. Quem são os
demais membros da equipe? Filhos de Deus e nossos irmãos (Ef.4.6).

Somos uma família. Jesus disse que um reino, cidade ou casa divididos não podem subsistir (Mc.3.24,25).

Assuntos não resolvidos

Creio que todo assunto deve ter seu começo, seu meio e seu fim. Muitos assuntos começam e não acabam. Às vezes
temos pequenas "rasuras" com os irmãos e achamos que o tempo vai curar através do esquecimento. No entanto as
coisas não funcionam assim.

Os grandes problemas começam pequeninos e insignificantes. Todo assunto começado deve ser finalizado.

Como isso acontece de forma prática?

Creio que a oração não só deve ser usada antes mas também depois. A oração fecha com chave de ouro qualquer
assunto ou demanda que possa ocorrer no ministério de música.

A palavra de Deus diz que Jesus está entre dois ou três que se reúnem em seu nome (Mt.18.20). O Senhor é
testemunha de tudo, inclusive quando queremos resolver problemas.

Jesus disse que os pacificadores são bem aventurados. Busquemos sempre a paz (Mt.5.9).

Insensibilidade

Quando convivemos com pessoas aprendemos que não podemos fazer ou falar o que queremos. Honrar e respeitar os
companheiros é uma virtude encontrada somente em pessoas sensíveis (Rm.12.10).
Quem é sensível aprende a estudar seu próximo, com o intuito de aprender como servi-lo, edificá-lo e amá-lo da
melhor forma possível (Rm.14.19).

Jesus era uma pessoa extremamente sensível. A bíblia diz que ele andava por toda parte fazendo o bem (At.10.38).
Ninguém pratica o bem constantemente sem que tenha um coração sensível às necessidades do próximo.

Jesus trabalhou para gerar o mesmo sentimento em seus discípulos (Mt.9.35-38). A brutalidade, descaso e grosseria
não podem dominar os membros de uma equipe. Estas coisas comprometem a saúde do ministério, minando
gradativamente a graça, a beleza e o ânimo.

Cobrança

Todos vivemos debaixo de pressões diversas e quando somos cobrados em nada somos aliviados. Se pensarmos bem,
veremos que o reino de Deus não é de cobrança e, sim, de doação (Mt.10.8b).

O que temos dado para que possamos cobrar? E, se temos dado, o fizemos por amor ou visando cobrar
posteriormente?

A cobrança representa um peso para quem a recebe e para quem cobra. Quando exigimos algo e não somos
correspondidos ficamos desanimados e irritados. Muitos líderes se encontram assim.

Muitas equipes se movem com base em cobranças. É sabido que o incentivo funciona mais que a cobrança. Quem
sabe conseguiremos melhores resultados mudando a estratégia? Tente concentrar-se nas virtudes da equipe. Nossa
tendência sempre é enfatizar os defeitos, no entanto, nem só de defeitos é formada uma pessoa. Existem qualidades
maravilhosas que merecem mais atenção de nossa parte.

O chamado de Gideão se deu através de um elogio. Com esta atitude o Senhor pode transformar um medroso em um
valente e vitorioso guerreiro (Jz.6.11,12).