Você está na página 1de 4
3. A medida do tempo geolégico e a idade da Terra |A desccberta da radioactvidade e a interpretagao dos sous resultados permitu a utlizago do de~ ccaimento radioactivo dos elementos para a datacao terestre, surgindo, deste modo, a dataglo abso- lta, Os fésseis de idade foram outro elemento ullizado para a datacdo da Terra - datagao retativa. ‘A dataco absoluta e a datagdo relativa so dois processos de datacao das rochas, permitin- do-nos obter uma idade radiométrica ou absoluta e uma idade relativa, respectivamente. A datagao relativa, como © nome indica, ndo permite obter uma idade absolut, isto é, em valores numéricos, mas uma comparagao de idades. Pelo contrério, a datagao absoluta permi- te-nos obter um valor numérico para uma determinada idade. Por exemplo, se disseres que 0 José tem 18 anos © que o Pedro tem 16 anos, estés a efectuar uma datagdo absoluta, mas se disseres que 0 Pedro ¢ mais novo do que © José, entao efectuaste uma datagao relativa. 3.1. Idade relativa ‘A idade relativa, obtida por um processo de datagdo relativa, no nos permite determinar um valor numérico para a idade da Terra nem dos seus materiais constituintes, permitindo-nos ape- nas estabelecer relagdes entre os seus diferentes constituintes. A datacao relativa apoia-se na posigo relativa dos estratos (prinefpio da horizontalidade © principio da sobreposicao dos estratos) e nia oresenga de fOsseis de iciade (principio do sin- cronismo ou da identidade paleontolégica) |) Tabela 3 + Prineipios geoldgicos associados & datacio relativa s esratosseimentres forma se fsto 6 on sediments deposi- tamat hoot & mes ge 1 hacia de Seimentagio, por ravi, ‘Noms seqéncia esata ao delormads, wm sat mais rset sobre ‘um esto mas amg, © que sgifin que os exrato eo nc ls aiaon ‘quanto mals profundos 3 tanto mals fecenes quanto mais superin- esratigraic. ‘Ao analisares fou 7 podes concluir que os sedimentos do esirato F foram os primeiros a depositarem-se e efectuaram-no de forma horizontal, O estrato A, que sofreu um levantamento, tendo ficado A superficie, apresenta uma superficie irregular, o que se deve ao efeito da erosio a que este estrato ficou sujeito, quando exposto aos factores de meteorizacao. Logicamente que os sedimentos, por efeito gravitico, se vao depositando horizontalmente & medida que vao chegando a bacia de sedimentagao. Os primeiros sedimentos a depositarem-se ‘s0rd0 0s mais antigos, enquanto os titimos a depositarem serdo os mals recentes, encontrando-se colocados na parte superior em relago a todos 08 outros. O principio da sobreposigao dos estra- tos afirma-nos precisamente isto. |Fia. 7 Preps da erizontaidada © da sebreposigao dos extras, Analisando a figure ?, podes concluir que o estrato F; uma vez que se encontra numa posigao infe- fior em relagdo aos restantes estratos 6 0 mais antigo. Pelo contrario, 0 estrato A, estando colocado ‘numa posigao superior, fol o ultimo a depositar-se, sendo, por esse motivo, o estrato mais recente. AO analisares a sequéncia estratigratica, verificas que trés dos estratos apresentam fésseis. Aplicando © principio da sobreposigo de estratos, podes afirmar que o féssil do estrato F é o mais antigo, 0 {6ssil do estrato D apresenta uma idade intermédia em relago aos outros dois fosseis © 0 fossil do «strato B, porque presente num estrato de posi¢ao superior, é o féssil mais recente. Um f6ssil de idade corresponde ao fossil de um ser vivo que viveu apenas durante um curto eriodo de tempo, embora possa ter ocupado uma extensa area e zonas muito dispersas da Terra, E 0 caso das trilobites, que, tendo vivido apenas durante 0 Cambrico, nos permitem datar ‘como cémbrica qualquer formagao rochosa em que sejam enconiradas. Apresenca de um fossil de idace em dois estratos diferentes, mesmo que se encontrem muito distanciados, permite-nos atirmar que os dois estratos possuem a mesma idade. Da tigurs @ concluis que os estratos C, Fe M tém a mesma idade, pois apresentam o mesmo fossil de idade (amonite), e que os estratos J ¢ P t8m a mesma idade, pois também apresentam um féssil de idade comum (trilobite). Relativamente ao estrato H, com um fossil de idade presen- te (trilobite), no possui estratos contemporaneos nas outras duas sequéncias estratigraticas, 0 ue se deve a existéncia de erosdo, O estrato R ¢ 0 mais antigo das trés sequéncias estratigraticas, enquanto que 0 A é 0 mais recente. 50 km 50 km |Fig. 6] Princip do sineronismo ou da identidade paleantolégica, 3.2. Idade absoluta ou radiométrica A idade radiométrica permite-nos obter um valor numérico pare a idade das rochas, determi- nado em milhdes de anos (M.a.). A determinacao da idade radiométrica, baseia-se na desinte- .gragao de isotopes radioactivos naturais, geralmente de potdssio (K-40), rubidio (Rb-87), urénio (U-235 € U-238) € carbono (C-14). Este facto torna imediatamente limitativa a aplicagéo deste Método de datago a todas as rochas, pois nem todas apresentam na sua constituigao minera- égica elementos radioactivos ou, entao, possuem-nos numa quantidade muito pequena, o que inviablliza a sua utlizagao. As rochas magmaticas, ao contrario das rochas sedimentares e meta- Mérficas, so rochas que podem ser sujeitas a este métado de datago. As rochas metamérfi- cas € as rochas sedimentares resultam da acumulacéo e da transformacao (diagénese ou meta- ‘morfismo) de sedimentos com origens e idades diferentes, o que impede que seja determinada a idade absoluta da sua génese. (0 método de datagao radiométrica é baseado no facto de os is6topos radioactivos se desin- tegrarem espontaneamente, a uma velocidade constante, ao longo do tempo para cada um dos diferentes elementos radioactivos. A velocidade de decaimento nao é afectada pelas condigbes ‘ambientais (temperatura, humidade, pressao). 0 que torna o seu valor especifico do elemento & 1ndo das condigées a que esse elemento esta suieito. Os tomas iniciais de um isdtopo radioactive (Isétopo-pai) sao incorporados na estrutura dos minerais, aquando da génese desses minerais, logo, da rocha que os contém. Como estes ele- Mentos sao instéveis, © niicleo dos seus atmos desintegra-se espontaneamente, libertando radioactividade, isto 6, energia sob a forma de calor e radiag6es, originando um novo isétopo, © isctopo-filho. Este isétopo-filho @ mais estavel que o isétopo-pai, ocorrendo a desintegracao sempre no sentido de obtengao de isdtopos-lilhos cada vez mais estaveis. A semivida, meia- vida ou periodo de semitransformagso corresponde ao tempo necessério para que ocorra a Gesintegragao de metade do ndmero inicial de isétopos-pais de uma amostra, originando isoto- ppos-filhos estaveis. Os valores de semivida obtides numa determinada rocha, até a actualidade, * permitem-nos datar radiometricamente essa rocha. Exercicio resolvido 3 Bae 41. Observa a figura 9, que representa uma coluna A estratigréfica, 4141 Indica a letra da rocha mais antiga. Ee poe arailee. 1.2. Indica a letra do estrato sedimentar mais recente. 8 Justifca. c = calcario 1.3. Indica o tipo de datacdo utilizada. 11 Indico nome dos principe ulizadas na datagso > ida on Ejooree 18. Indica a importancia da trilobite presente no cara : Be Proposta de resolucao: . 7 F Granite 1.1. A rocha mais antiga & 0 granito (letra H)- “ 1.2. O estrato mais recente esta representado pela Auréola de metamortfismo letra A (arenito}, pois € 0 estrato que se encon- a tra numa posigZo superior, o que indica que foi @ (lite 6 ikimo estrato a depositarse. cambrico 13. A datagio utilizada foi uma datagdo relativa, (Fig. 91 Coluna estratigrtion 1.4, A datacio efectuada baseou-se no principio do sincronismo e da sobreposigao dos estratos. 1.5. A tilobite é um fossil de idade e, como tal, permite-nos datar o strato E como cémbrico, pois as trilobites existiram apenas no Cambrico. Um fossil de idade € aquele que nos permite datar um dado periodo da historia da Terra, pois estes seres vivos s6 viveram nesse perfodo, 3.3. Meméria dos tempos geolégicos ‘A Terra, 20 longo dos seus 4600 Maz. tom solrido varias ateragdes, quer biologicas quer geoldgi- ‘G25 Os cceanos formararn-se, possibiltando 0 aparecimento de vida nos oceans. As montanhas ‘Soergueram-se e foram erodidas. Os seus secimentos foram incorporados no ciclo das rochas e, ‘desta forma, surgiram, mais tarde, incorporadas em rochas sedimentares e em rochas metamérfica. ‘Alguns seres vivos sairam dos oceanos e ocuparam as terras emersas, onde foram evoluindo @ ated using GF BCL casyPor tor Driver Milhoes —_adaptando-se as novas condig6es climéticas e ambientais. de anos Apareceram novos seres e extinguiram-se outros, numa luta 2: continua pela sobrevivéncia nas diferentes condicdes que 0.01 thes iam surgindo. is ‘Ao analisar a longa historia da Terra, o Homem necessitou 63 de a trabalhar em fragmentos de tempo mais pequenos do 230 que os 4600 Ma. de vida. Surgiram, entao, 2s unidades 356 temiporais designadas Eras, Periodos ¢ Epocas. A Era cor- 530 fesponde & maior das unidades, sendo constituida por 650 _Perlodos e estes por Epocas. A escala de tempo geolégi- (0 ig. 0] baseia-se na existéncia de grandes alteragdes na Terra, quer @ nivel biol6gico quer a nivel geoligico. A historia da vida da Terra percore trés Eras, a Pa- 250 _leozbica, a Mesoztica e a Cenoztica, todas elas marcadas or um grande acontecimento biol6gico tab. «). O apareci mento dos primeiros seres vivos complexos introduz 0 135 320 __Paleozdico, que termina com a extingaio em massa de espé- cies marinhas, surgindo 0 Mesoztico, caracterizado pelo ass aparecimento dos Mamiferos e das Aves. A extingao dos ‘a0 —_dinossauros dita o fim do Mesozéico e o aparecimento do Cenozdico. © Cenazdica caracteriza-se pela dominancia 488 das plantas com flor, pela diversidade dos Mamiferos e pelo 510 _aparecimento do Homem, que marca a época Pliocénica, 0 ‘A duragdo das civisbes temporais tanto menor quan- fasoo (MAIS recente € essa diviséo, assim como S40 mais pre- cisos 08 conhecimentos que possuimos desses perlodos, ois a quantidade de informagoes @ de registos fésseis IFio, 10 Escala geotogica. que temos é maior. [Tobela¢ + Aspectosboldgios mats Importante = 4600 GH 261 coryPor Printer Driver