Você está na página 1de 2

Qual a mulher que nunca se perdeu diante As primeiras jóias em ouro, descobertas

de uma vitrine de jóias? Talvez nem tivesse a na região da antiga cidade de Ur fundada
intenção de comprá-las, mas o fascínio que pelos sumérios no vale do Eufrates, datam de
elas exercem sobre nós é inegável. 3500 a.C.
Através de um passeio pelo panorama Na idade antiga, muitos povos do Oriente
mundial, podemos ver um pouco da história produziam peças belíssimas e elaboradas,
desses ornamentos que, com grande que originaram a joalheria da atualidade.
encantamento, inebriam os seres humanos. As jóias ganharam destaque máximo no
Parece não existir na história, uma data ou período renascentista. Nesta época, por
momento exato para se dizer quando a jóia foi serem produzidas de forma tão elaborada,
criada, mas, em qualquer leitura sobre a foram colocadas acima de peças de arte e,
evolução das mesmas, parece ser consenso seus donos, elevados ao mais alto status.
que as jóias sempre tiveram um significado de É na Idade Média que começam os
status, gerando inveja e desejo em quem não registros de jóias confeccionadas
as tinha em oposição à sensação de poder e especialmente para crianças. As diferenças
soberba em quem as possuía. entre as jóias infantis e as usadas pelos
As jóias primitivas tinham como principal adultos, eram o tamanho e tipo de material
função, distinguir posições dentro de uma utilizado.
mesma tribo. Por exemplo, um colar feito de No século XIV, na Itália, os recém
dentes de urso identificava um bravo caçador. nascidos eram presenteados com cruzes ou
Esses ornamentos eram feitos com materiais peças em coral para serem usados no
raros ou muito vistosos. Já nesta época, as pescoço, o que, acreditava-se, trazia
jóias geravam cobiça nas pessoas que não as proteção. Isto pode ser visto em pinturas do
possuíam. Foi também, entre os homens Quattrocento Italiano (um dos períodos do
primitivos, que começou a associação de Renascimento Italiano) em que se pode
certas pedras com poderes místicos, admirar o menino Jesus usando peças de
tornando-as amuletos. Estes amuletos eram coral em torno do pescoço.
confeccionados quando as estrelas se Era tamanho o exagero que, em um de
alinhavam em posições favoráveis. seus sermões, São Bernardino advertiu a
Com a evolução do homem e o população dizendo : “Quando eu penso nas
aprimoramento da manipulação do metal, as suas crianças, quanto ouro, quanta prata,
jóias passaram a ser mais refinadas. quantas pérolas, quantos bordados vocês os
Os primeiros registros de objetos de ouro e fazem usar!”.
prata datam do ano 5000 a.C. Na época medieval a paixão por jóias era
A manufatura das jóias teve uma evolução tamanha, que eram necessárias regras e
realmente notável no início da Idade do Ferro, normas para se proibirem monges e freiras,
por volta de 1500 a.C., quando técnicas mais os quais tinham feito votos de pobreza, de as
apuradas, como a fundição, foram criadas. usarem.

! "# " $
01
Em 1227, o sínodo de Trier proibiu às freiras o .Pedras preciosas, jóias e a moda.
uso de qualquer tipo de jóias, cintos e vestes Com a criação dos ornamentos, estes se
bordadas. Em 1263 o estatuto do Hôtel-Dieu de sobrepuseram às roupas. Com o passar do
Troyes proibia às freiras o porte de pedras tempo, porém, a situação tornou-se contrária,
preciosas. Esta proibição podia ser quebrada essencialmente com a invenção e estabilização
quando as mesmas encontravam-se doentes, pois da haute couture (alta costura).
acreditava-se no poder curativo de algumas Sabe-se que esse mundo da moda é algo
pedras. Exceptuava-se a essa regra, as freiras de inconstante e imprevisível. Por exemplo, hoje
nascimento nobre, que podiam não só portar as temos novamente uma situação favorável às
jóias, como também recebê-las de presente. O jóias, que tornaram a assumir um papel
Alto Clero da Igreja concedia a si mesmo licenças fundamental na composição de um ‘look’. É a
especiais para o uso de jóias. velha ladainha: “Se não tem uma roupa
Na arquidiocese de Milão, chegou-se a um adequada, basta colocar um pretinho básico e
ponto em que, o uso de jóias e vestes adornadas caprichar nos acessórios”.
com pedras preciosas era tão ostensivo, que em É consenso que não devemos gastar muito
1215 foi publicado um edito proibindo o uso das tempo com o assunto das jóias, uma vez que o
jóias e vestes adornadas. Mas, novamente, havia uso das mesmas é apenas um detalhe na vida de
uma exceção: Bispos e arcebispos podiam e um cristão. Ainda assim, determinados assuntos
deviam usar anéis como insígnia de sua posição. devem ser estudados e discutidos para que
Além disso, os colecionavam para serem ofertados possamos ter uma posição frente a eles.
como presentes. Muitas vezes, o uso de jóias e pinturas tem
As leis seculares eram muito claras quanto ao sido defendido por indivíduos e comunidades
uso das jóias devido a sua importância como religiosas por considerarem que o assunto talvez
símbolo de posição social. Nessa época, com o não mereça certa atenção. Este posicionamento
aparecimento de uma nova classe social pode dever-se, em grande parte, ao desejo de
denominada burguesia, foi suscitado entre os não incomodar grupos e pessoas. Este é sim um
nobres (reis, condes, viscondes, duques etc), um assunto importante, envolvendo mais do que
sentimento de preocupação. Ora, sendo essa nova opiniões de um grupo em particular, não devendo
classe muito abastada, como poderiam os nobres ser tratado com soluções apaziguadoras ou
ser superiores e diferenciados desta classe diplomáticas construídas através de opiniões
ascendente? pessoais sem fundamentos bíblicos ou proféticos.
Assim, como uma forma de solução, esses Toda e qualquer questão que envolva a nossa
novos cidadãos ricos e suas esposas (burgueses), vida cristã precisa estar construída sobre
eram proibidos de usar jóias em ouro ou com alicerces seguros e claros vindos da palavra
pedras preciosas, sendo essas de uso exclusivo divina. Entender a Bíblia, aceitá-la e praticar seus
da nobreza e alto clero. ensinamentos, são três condições que nem
Em 1283, uma lei real francesa ordenava: sempre andam juntas. Mas, se amamos a Deus,
“Nenhum burguês ou burguesa portará jóias em nada será difícil demais ou caro demais para ser
ouro, adornadas com pedras preciosas ou pérolas, abandonado, tendo-se certeza que essa é sua
cintos em ouro ou diademas em ouro ou prata.” vontade. No livro ‘O Uso de Jóias na Bíblia’, de
Logicamente a necessidade de balancear as Angel Manuel Rodriguez, Diretor do Instituto de
camadas da sociedade existentes e reforçar a Investigação Bíblica da Associação Geral, é
diferenciação entre as classes sociais é que declarado que “a aceitação das normas
geraram esse tipo de lei. adventistas sobre o uso de jóias não presta
O Brasil tem um papel importante na história da nenhuma contribuição particular à nossa
jóia. Antes de descobrirem o diamante na cidade salvação e não deve ocupar o centro de nossa
de Diamantina, em Minas Gerais, essa pedra só vida”.
era encontrada em Golconda, na Índia. E, no ano Vamos então, no próximo sábado, estudar um
de 1725, o Brasil não só tinha diamantes, como pouco do uso das jóias no Antigo Testamento,
tornou-se o maior produtor mundial da época. Mais Novo Testamento e a posição da Igreja, baseada
tarde, perdeu a posição para a África do Sul. na Bíblia e no Espírito de Profecia, quanto a este
O Brasil, ainda hoje, possui muitas pedras assunto.
preciosas de significância internacional
Bom Sábado a todos!

! "# " $ 02