Você está na página 1de 2

Pedro Ivo Canesso Guimarães, Raimundo Elito Conceição Oliveira e Rozana Gomes de Abreu

Neste artigo é relatado um experimento de extração de essências de plantas através da destilação por
arraste a vapor, utilizando-se materiais alternativos amplamente disponíveis.


essências, extração, experimentação no ensino de química

U
ma forma de tentar eternizar guir é listado todo o material utilizado mostra a Figura 1, é montado utilizan-
alguns aromas é através dos na montagem da aparelhagem, bem do-se dois copos de acrílico, incolo-
perfumes. Os perfumes são so- como (entre parênteses) o seu corre- res e transparentes, duas metades de
luções que contêm substâncias aro- lato em um laboratório químico. um tubo de caneta BIC, uma man- 45
máticas com um cheiro agradável e • Lâmpada de 25 watts sem o gueira de polietileno, cola Super-
penetrante. O principal constituinte de miolo (balão de fundo redondo) bonder® e Durepoxi®. Inicialmente, os
um perfume é a essência (óleo essen- • Y de PVC – conexão (cabeça de copos são furados com uma furadeira
cial). As essências podem ser de ori- destilação) e, nestes furos, adaptam-se as duas
gem natural ou sintética. As de origem • Condensador de acrílico (con- metades do tubo de caneta e a
natural são geralmente extraídas de densador de tubo reto) mangueira de polietileno, que são
plantas, flores, raízes ou animais, • Lamparina (bico de Bunsen) colados e vedados com resina epóxi.
enquanto as sintéticas tentam repro- • Suporte de madeira (suporte uni- As bocas dos copos também são
duzir no laboratório os aromas naturais. versal) coladas e vedadas com Durepoxi®.
A extração de uma essência natural é • Pinça de gelo (garra) Todo o material utilizado na confecção
realizada por prensagem, maceração, • Vidro de remédio (frasco coletor do condensador de acrílico e os ou-
extração com solventes voláteis, en- - erlenmeyer) tros componentes do sistema de des-
fleurage ou através de destilação por • Rolhas de cortiça tilação têm um custo baixo (Figura 2).
arraste a vapor. Este último método se • Termômetro A Tabela 1 mostra as plantas utili-
mostra como o mais eficiente e de me- • Mangueiras de látex zadas na experiência. Estas plantas fo-
nor custo, sendo ainda o mais adequa- O condensador de acrílico, como ram selecionadas, pois apresentam
do para a extração de determinadas
substâncias de uma planta. Tabela 1: Plantas selecionadas para a experiência.
Este experimento propõe a extra-
Planta Tipo de Parte da Principais Aplicação
ção de óleos essenciais de plantas
essência planta compostos
encontradas no Brasil, utilizando a des- extraída extraídos
tilação por arraste a vapor, a partir da
utilização de materiais alternativos, de
Manjericão “basílico” aérea eugenol perfumaria, anestésico
modo a levar o aluno de ensino médio
odontológico e aromatizante
a relacionar uma técnica usual com os para bebidas não alcoólicas
conhecimentos vistos em sala de aula.
Capim-limão “lemongrass” folhas citral agente aromatizante da
Materiais e reagentes indústria de perfumaria e
cosméticos
O sistema de destilação por arraste
a vapor utilizado é montado com ma- Laranja da terra “petit grain” folhas acetato de agente aromatizante da
teriais alternativos, o que possibilita a lanalina indústria de perfumaria e
sua confecção a um baixo custo. A se- e linalol cosméticos

QUÍMICA NOVA NA ESCOLA Extraindo óleos essenciais de plantas N° 11, MAIO 2000
disponibilidade. uma solução aquosa diluída de per-
manganato de potássio gotejada so-
Procedimento bre o extrato.
Inicialmente, a folha ou raiz da plan- É aconselhável que o aluno compa-
ta da qual se deseja extrair o óleo es- re as essências obtidas no experimen-
sencial deve ser triturada ou cortada to com essências comerciais, bem co-
em pequenos pedaços, sendo então mo seja estimulado a associação des-
introduzida na lâmpada. Em seguida, tes aromas com os presentes em seu
acrescenta-se água até aproximada- cotidiano.
mente a metade do volume da lâmpa- Esta experiência propicia ao aluno
da. Após todo o sistema de destilação de ensino médio conhecer uma técni-
ter sido montado, inicia-se o seu aque- ca de destilação e avaliar o seu em-
cimento. Note que o conteúdo começa prego, verificar a importância dos aro-
a destilar em alguns minutos. O extrato, mas no seu dia-a-dia, bem como
arrastado pelo vapor, é recolhido em
Figura 1: Condensador acrílico. vivenciar as etapas iniciais da produ-
um recipiente apropriado, como mos-
ção de um perfume ou aromatizante.
trado na Figura 3.
Questões propostas
Resultados e
discussão 1. Em que se baseia a técnica de
destilação por arraste a vapor?
Normalmente,
2. Com que outros odores conhe-
são obtidos óleos
cidos se assemelham os dos extratos
emulsionados que
obtidos?
se caracterizam por
3. Por que a solução de KMnO4
serem líquidos de
descora quando gotejada sobre certos
46 cor levemente ama-
extratos?
rela a incolor e de
4. Procure verificar nos rótulos de
odor correspon-
dente ao do princi- perfumes, produtos alimentícios e de
pal constituinte do higiene os aromas e aromatizantes
óleo essencial. A presentes.
quantidade de
Pedro Ivo Canesso Guimarães (canesso@uerj.br),
água colocada na doutor em ciência e tecnologia de polímeros pelo IMA/
Figura 2: Material de fácil acesso que pode ser utilizado no expe-
rimento.
lâmpada deve ser UFRJ, químico industrial pela UFF e licenciado em
muito superior à química pela Universidade Estadual do Rio de Janeiro
(UERJ), é docente do Departamento de Química
normalmente utili-
Orgânica da UERJ. Raimundo Elito Conceição
zada em uma des- Oliveira, licenciado em química pela Fundação Souza
tilação simples, já Marques, é professor auxiliar do Colégio de Aplicação
que a aparelhagem da UERJ. Rozana Gomes de Abreu, engenheira
química e licenciada em química pela UERJ, é
não permite a intro-
professora substituta no Departamento de Química
dução de água du- Fundamental da Escola Técnica Federal de Química
rante a realização do Rio de Janeiro.
da destilação e o
vapor é gerado in Para saber mais
situ. Não se optou
por gerar o vapor DIAS, S.M. e SILVA, R.R. da. Perfumes:
uma química inesquecível. Química
em outro recipiente
Nova na Escola, n. 4, p. 3-6, 1996.
devido às dificulda- CRAVEIRO, A.A.; FERNANDES, A.G.;
des de se montar ANDRADE, C.H.S.; MATOS, F.J. de A.;
esse sistema, além ALENCAR, J.W. de e MACHADO, M.I.L.
das prováveis per- Óleos essenciais de plantas do nordeste.
das que ocorreriam Fortaleza: Ed. da UFC, 1981.
Figura 3: Sistema de destilação por arraste a vapor.
durante o proces- TRINDADE, D.F e DEUS, C. de. Como
um bom rendimento no processo de so. fazer perfumes. São Paulo: Ícone, 1986.
extração e são encontradas na maioria Caso o principal constituinte da es- VOGEL, A. Química orgânica. Análise
orgânica qualitativa. Trad. de A. C. Costa,
das regiões do país. Outras plantas po- sência possua insaturações (ex.: eu-
O.F. dos Santos e C.E.M. Neves. Rio de
dem ser utilizadas com a mesma efici- genol), sua presença pode ser confir- Janeiro: Ao Livro Técnico, 1981. v. 1.
ência, dependendo apenas da sua mada através do descoramento de

QUÍMICA NOVA NA ESCOLA Extraindo óleos essenciais de plantas N° 11, MAIO 2000