Você está na página 1de 24

MATERIAIS COMPÓSITOS

BIBLIOGRAFIA

1. Daniel, I, M., and Ishai, O. “Engineering

Mechanics of Composite Materials”, 2 nd edition, Oxford University Press, Oxford, 2006.

2. Paulo de Tarso R. Mendonça “Materiais

Compostos & Estruturas-Sanduíche”, Manole,

2005

3. Daniel Gay, and Song V. Hoa “Composite Materials”, 2 nd edition, CRC Press, 2007

Introdução

Assuntos

Conceitos Básicos Fabricação

Micromecânica

Lamina Macromecânica Resistência Lamina Micromecânica

Resistência Lamina Macromecânica

Elasticidade de Laminados Multidirecionais Efeitos Térmicos e de Umidade

Falha de Laminados

Exemplos

Testes

DEFINIÇÕES BÁSICAS

MATERIAL COMPÓSITO

é um material constituído de duas fases combinadas numa escala macroscópica cujo desempenho e propriedades para uma dada

aplicação são superiores aos materiais

constituintes agindo independentemente

As fases constituintes de um compósito são:

reforço: geralmente descontínua, mais rígida e mais resistente

matriz: contínua e geralmente menos rígida e resistente

Fases de material compósito

Fases de material compósito

Além da matriz e do reforço, a interface entre essas fases também afeta as

propriedades mecânicas do compósito

Uma boa interface (resultado da

compatibilidade química entre as fases) é essencial para a resistência e rigidez do

compósito

REFORÇO

REFORÇO MATRIZ ARRANJO GEOMÉTRICO COMPÓSITO

MATRIZ

REFORÇO MATRIZ ARRANJO GEOMÉTRICO COMPÓSITO

ARRANJO

GEOMÉTRICO

COMPÓSITO
COMPÓSITO

As propriedades de um material compósito

dependem das propriedades dos componentes, a geometria deles e da distribuição das fases. Um dos

parâmetros mais importantes é a fração ( volumétrica

ou de massa ) de reforço ( fibras ).

A distribuição do reforço determina a homogeneidade ou uniformidade do material. Quanto menos

uniforme é a distribuição do reforço mais

heterogêneo é o material.

A geometria e a orientação do reforço afeta a anisotropia do sistema.

Para materiais compósitos usados em estruturas de

alto desempenho, as fibras formam a espinha dorsal do material e determinam a rigidez e a resistência do

mesmo em direção das fibras.

A matriz fornece proteção para as fibras sensíveis,

ligação, suporte e transferência local de tensões de

uma fibra para a outra.

A interface controla os mecanismos de falha, a propagação da mesma, tenacidade da fratura e o

comportamento de tensão-deformação ate a falha.

Aplicações

Domínios: aeroespacial, aeronáutico, automotivo,

marino, energia, infraestrutura, blindagem,

biomedicina, esportes.

Boeing 777, avião comercial

Boeing 777, avião comercial

Diagrama, mostrando uso de materiais compósitos em Boeing 777

Diagrama, mostrando uso de materiais

compósitos em Boeing 777

Boeing 787, Dreamliner com a maior parte da fuselagem e das asas feitas de materiais

Boeing 787, Dreamliner com a maior parte da fuselagem e das asas feitas de materiais compósitos

Um avião pequeno com estrutura primaria de material compósito ( Cirrus )

Um avião pequeno com estrutura primaria de material

compósito ( Cirrus )

B2, bombardeiro invisível ( stealth ), feito quase completamente de materiais compósitos

B2, bombardeiro invisível ( stealth ), feito quase completamente de materiais compósitos

Pá de turbina eólica

Pá de turbina

eólica

Próteses de pé e perna com componentes de carbono/epóxi

Próteses de pé e perna com componentes de carbono/epóxi

Evolução da massa de compósitos em aviões

Evolução da massa de compósitos em aviões

Uso de compósitos em aviões da Boeing

Uso de compósitos em aviões da Boeing

Componentes de compósitos em Airbus A-380

Componentes de compósitos em Airbus A-380

Componentes de compósitos em Boeing B-787

Componentes de compósitos em Boeing B-787

Os materiais compósitos tem vantagens únicas em comparação com

materiais monolíticos, como resistência alta, rigidez alta, vida longa em

fadiga, densidade baixa e adaptabilidade. Existem também limitações em relação aos materiais monolíticos.