Você está na página 1de 2

Escola E. B.

2, 3 de Pevidm
Portugus - 9. Ano
Auto da Barca do Inferno

O Sapateiro (Joo Anto)


Mestre Gil apresenta um sapateiro, carregado de formas, acusado pelo Diabo de roubar o povo. O
Sapateiro no nega o facto e comea a citar, em sua defesa, a cumprimento de preceitos religiosos: faleceu
confessado e comungado, ouviu missas, ofereceu donativos Igreja e assistiu s horas de finados. o Diabo
quem o elucida que tudo isso nada abona em sua defesa, uma vez que roubava.
Quando o Sapateiro roga ao Anjo que o acolha na barca, este objecta-lhe: A carrega te embaraa.
Mais adiante, esclarece um pouco mais o seu pensamento, quando, referindo-se s formas, adverte o
Sapateiro: Se tu viveras dereito, / elas foram c escusadas.. Para interpretar convenientemente estes dois
passos, s vislumbramos uma soluo: as formas tinham sido compradas com o dinheiro que o Sapateiro
roubara aos seus fregueses e eram como que a materializao dos seus pecados. Se esta interpretao estiver
certa, o dramaturgo no considera as formas s como um elemento distintivo e caracterizador de tipo mas
tambm como objectos que o Sapateiro fora obrigado a levar para o seu julgamento como provas de
acusao.
Com toda esta cena, procurou o autor incutir no espectador esta doutrina: os preceitos devotos (ouvir
missa, confessar-se, comungar, etc.) s ajudam os que levam uma vida verdadeiramente honesta. ,
portanto, mais uma cena moralista de carcter religioso do que a condenao dum Sapateiro, acusado de
roubar o povo. Alis, em muitos outros passos, Mestre Gil defende este ponto de vista: ser-se religioso
consiste mais em actuar com esprito evanglico do que assistir ou cumprir os actos externos do culto.

Cena V O Sapateiro
Personagem / Classe social
Sapateiro/ povo

Elementos / Simbologia
- Avental / formas dos sapatos simbolizam a sua profisso e os seus pecados

Percurso cnico
Cais Barca do Diabo Barca do Anjo Barca do Diabo

Caracterizao psicolgica
- Mentiroso
- Ladro
- Falso religioso
- Malcriado
- Hipcrita
- Trocista

Acusaes
- Roubou o povo
- mentiroso
- No viveu honestamente
- Foi excomungado

Argumentos de defesa
- Morreu confessado e comungado
- Ouviu muitas missas

1
- Deu esmolas igreja
- Assistiu hora dos finados

Destino
Inferno

Inteno crtica
Gil Vicente pretende:
- Denunciar a explorao dos indivduos da mesma classe
- A hipocrisia daqueles que praticam, sem f, os diferentes atos religiosos.

Você também pode gostar