Você está na página 1de 3

MARKETING VERDE

RESUMO
Este artigo apresenta a importância da preservação ambiental e mostra
também o grande avanço das empresas na utilização do marketing verde
como uma estratégia de conquista e fidelidade dos consumidores.
Demonstra ainda, quando e, quem começou como são realizadas as
campanhas do marketing ambiental, a aceitação do publico e a viabilidade
dos produtos ecologicamente corretos, pois estes ainda são considerados
mais caros que os normais. A pesquisa ressalta que as empresas que não
demonstraram interesse na preservação ambiental são exclusas do
mercado.

palavras chave: Marketing verde, consumidores, estratégias, empresas.

Na década de 1990, a gestão ambiental tornou-se uma importante


ferramenta de modernização e competitividade para as indústrias nacionais
e internacionais, contrariando a crença que existia por volta dos anos de
1970, na qual afirmava que a ideologia ambientalista era inimiga do
desenvolvimento econômico e a frase, “A poluição é o preço do progresso”
era utilizada constantemente por grandes
executivos. Há alguns anos, as empresas começaram a se preocupar com o
meio
ambiente, além de serem forçadas por uma regulamentação que as obriga
a um controle da poluição, a sociedade está cada vez mais preocupada com
a degradação ambiental. Desta forma as empresas buscam desenvolver
estratégias de satisfação ao cliente utilizando a ferramenta de Marketing
Ambiental, também conhecido como Marketing Verde ou Eco marketing.

Este estudo visa despertar aos leitores e aos administradores de empresa a


consciência da importância do marketing ambiental e para tanto
buscaremos autores
como KOTLER e DRUCKER, que com seus recentes estudos faz com que
melhora e
esclarecem o tema. Segundo KOTLER (2006), o marketing envolve a
identificação e a satisfação das necessidades humanas e sociais e para
defini-lo de maneira bem simples, dizemos que ele supre as necessidades
lucrativamente. Portanto podemos estabelecer definições diferentes de
marketing de acordo com as perspectivas social, econômica, sócio
ambiental e gerencial de cada empresa.

Dessa forma descaracteriza a definição de que o marketing é descrito como


“a
arte de vender produtos”. De fato as pessoas se surpreendem quando
ouvem que o mais importante do marketing não é vender e sim fazer com
que um produto de qualidade ganhe mercado. DRUCKER define vendas
como a ponta do iceberg de marketing e aponta:
Pode se considerar que sempre haverá a
necessidade de vender. Mas o objetivo do
marketing é tornar supérfluo o esforço de venda.
O objetivo do marketing e conhecer e entender o
cliente tão bem que o produto ou serviço
seja adequado a ele e se venda sozinho.
Idealmente o marketing deveria resultar em um
cliente disposto a comprar. A única coisa
necessária então seria tornar o produto ou serviço
disponível (DRUCKER, 1973, p.64),

Diante disto as empresas tem que se adaptar de acordo com as


necessidades de seus clientes e se atualizar com as novas ferramentas de
estratégias de marketing. Tais estratégias vão além da publicidade e
divulgação dos produtos e serviços. O Marketing Verde é a adoção de
políticas ambientais envolvendo todos os
setores da empresa. Esta ferramenta de Marketing não se limita aos
produtos que tenham alguns atributos verdes, ela atinge também setores
como reciclável e produtos que não destrua a camada de ozônio.

Os consumidores estão mais atentos aos produtos que consomem, porém,


hoje, os produtos ecologicamente corretos não são economicamente
viáveis para toda
população. Mas de acordo com Alesandra Teixeira em seu artigo sobre
“Marketing
Ambiental” as pessoas que não determinam suas comprar de acordo com o
fator preço certamente definiram suas escolhas por produtos que
colaborem de alguma forma coma questão sócio ambiental.

O objetivo principal da comunicação verde é


mostrar ao consumidor que um artigo
ecologicamente correto, é também mais
saudável para o consumo, a partir do momento
em que reduzindo-se os danos ambientais, a
qualidade de vida das pessoas, indiretamente,
sofre melhorias. Ou seja, no Marketing Verde, a
empresa divulga o que tem feito em prol do
meio ambiente e, desse modo, procura
sensibilizar o consumidor para que ele também
participe deste processo, já que a
responsabilidade de preservar os recursos
escassos é de todos (TEIXEIRA, 2007).

No Brasil, o lucro através da venda de produtos com eco-qualidade será


uma
conseqüência da mudança de valores por parte das organizações e seus
consumidores. KOTLER afirma que a ferramenta de marketing verde ajuda
na educação ambiental, mas é fundamental que seja feito uma parceria
entre empresa e consumidor.

No marketing verde, os consumidores desejam


encontrar a qualidade ambiental nos produtos e
serviços que adquirem. Percebemos assim, que
nenhum esforço por parte das empresas tem
sentido, se os consumidores insistirem em
continuar consumindo determinados bens que
agridam a
natureza (KOTLER, 2002, p. 94).

O marketing ecológico ou verde consiste, portanto, na prática de todas as


ferramentas do marketing, porém, incorporando a preocupação ambiental
que contribui com a conscientização da preservação. Porém incorporar
características ambientais aos produtos não é tão simples, é uma tarefa
que envolve, em alguns casos, mudanças drásticas no processo produtivo,
visando o abandono de tudo aquilo que possa comprometer a qualidade
ambiental do que está sendo produzido.
Segundo TEIXEIRA em seu artigo publicado no site marketing.com.br, o
controle do processo produtivo no Marketing Ecológico, envolve a análise
de todo o ciclo de vida dos produtos, desde sua produção, embalagem,
transporte e consumo até sua utilização e posterior descarte. Isto significa
que durante todas as etapas do ciclo de
vida de um produto, seus impactos ambientalmente negativos são
avaliados e corrigidos para que ele se torne não somente mais saudável
para o consumo, como também menos agressivo ao meio ambiente.

Para que o marketing verde seja uma estratégia de sucesso, as


organizações devem informar a seus consumidores as vantagens de se
adquirir produtos e serviços ambientalmente responsáveis, estimulando e
despertando o desejo de consumo
para este tipo de produto.

REFERÊNCIAS
BLISS, Perry. Administração de Marketing e o Comportamento no
Meio Ambiente.
Serie fundamentos de Marketing, 1978. Vol. 1
FONTES, Waldyr Guitierres. Transmarketing. São Paulo, Summus, 1999.
220 pag.
KOTLER, Philip. Marketing para o século XXI. 12 ed. São Paulo, Futura,
2002, 320 pag.
KOTLER, Philip. Administração de Marketing. 12 ed. São Paulo, Pearson,
2002, 750 pag.

TEIXEIRA, Alesandra. Marketing Ambiental. Disponível em:


<http//www.marketing.com.br>. Acesso em: 30 maio 2007.
Por Anderson Baroto