Você está na página 1de 7
172 ‘Quimica: a ciéncia central Resumo e termos-chave Introducio ¢ Seco 5.1 Termodinamica 6 0 estudo da energia e suas transformagdes. Neste capitulo nos de- tivemos na termoquimica, as transformagdes de energia especialmente calor — durante as reagdes quimicas. Um objeto pode possuir energia em duas formas: energia cinética é energia relativa ao movimento dos objetos, ¢ energia potencial é a que os objetos possuem em virtude de sua posicao em relagao a outros objetos. Um elétron movendo-se préximo a um préton, por exemplo, tem energia cinética por causa do seu movi- ‘mento e energia potencial por causa da atragao eletros- tatica pelo proton. A unidade SI de energia € 0 joule @):1J = 1 kgm?/s?. Outra unidade comum de energia 6 a caloria (cal), a qual foi definida originalmente como a quantidade de energia necesséria para aumentar a tem- peratura de 1 g de égua para 1 °C: 1 cal = 4,184. Quando estudamos as propriedades termodinami- cas, definimos uma quantidade especifica de matéria como sistema. Certa fora do sistema é a vizinhanga. Um sistema fechado pode trocar energia, mas nao ma- téria, com a vizinhanga. A energia pode ser transferida entre o sistema ea vizinhanga na forma de trabalho ou calor. O trabalho a energia gasta para mover um ob- jeto contra uma forga. O calor é a energia transferida de um objeto mais quente para um mais frio. Na ter- modindmica definimos energia como a capacidade de realizar trabalho ou transferir calor. Secdo 5.2 A energia interna de um sistema éa soma de todas as energias cinéticas e potenciais de seus com- ponentes. A energia interna de um sistema pode mudar por causa da energia transferida entre o sistema ea vizi- nhanga. A primeira lei da termodinamica, também chamada lei da conservacao da energia, menciona que a variagao na energia interna de um sistema, AE, éa soma do calor, q, transferido para dentro ou para fora do sis- tema, eo trabalho, w, realizado no ou pelo sistema: AE = 9+. Tanto 9 como w tém um sinal que indica o sentido da energia transferida. Quando o calor é transferido da vizinhanga para o sistema, q > 0. Analogamente, quan- doa vizinhanga realiza trabalho no sistema, w > 0. Em ‘um proceso endotérmico, o sistema libera calor para a vizinhanga. ‘Acnergia interna, E, é uma fungao de estado. O va- lor de qualquer funcao de estado depende apenas do es- tado ou condigao do sistema, e nao de detalhes de como ele chegou a tal estado. A temperatura de uma substin- cia também é uma fungao de estado. O calor, 4, € 0 tra- balho, w, ndo sio fungdes de estado; seus valores dependem do modo particular pelo qual o sistema mu- dou seu estado, Segdes 5.3 e 5.4 Quando um gas ¢ produzido ou consumido em uma reagio quimica que ocorre a pres- sio constante, o sistema pode realizar um trabalho pres- sao x volume contra a pressio predominante. Por essa razo, definimos uma nova fungdo de estado chamada entalpia, H, que é importante em termoquimica. Em istemas que envolvem apenas trabalho pressdo x volu- ne devido avs gases, a variagao na entalpia de um siste- ma, AH, é igual ao calor obtido ou dispendido pelo sistema a press4o constante. Para um processo endotér- mico, AH > 0; para um processo exotérmico, AH < 0. Toda substincia tem uma entalpia caracteristica. Em um processo quimico, a entalpia da reagio a en- talpia dos produtos menos a entalpia dos reagentes: AH, = H(produtos) ~ H(reagentes). As entalpias de rea ‘so seguem algumas regras simples: (1) a entalpia é uma propriedade extensiva, logo a entalpia de reagdo é pro- porcional a quantidade de reagentes envolvidos. (2) A reverséo de uma reagio muda o sinal do AH. (3) A en- talpia de reagdo depende dos estados fisicos dos rea- gentes e produtos. Seco 5.5 A quantidade de calor transferido entre o sistema e a vizinhanga é medida experimentalmente por calorimetria. Um calorimetro mede a troca de temperatura que acompanha 0 processo. A variagao de temperatura de um calorimetro depende de sua capa- jade calorifica, a quantidade de calor requerida para aumentar sua temperatura em 1 K. A capacidade calorifica para 1 mol de substincia pura é chamada ca- pacidade calorifica molar; para 1 g de substancia, usa- mos o termo calor especifico. A 4gua tem calor ‘especifico muito alto, 4,18 J/g K. A quantidade de ca- lor, q, absorvido por uma substancia é o produto de seu calor especifico, sua massa e sua variagao de tem- peratura: q = (calor especifico) x (gramas de substan- ia) x AT. ‘Se um experimento calorimétrico € realizado sob presso constante, o calor transferido fornece uma me- dida direta da variagao de entalpia na reacdo. A calori- metria de volume constante é realizada em um recipiente de volume fixo chamado bomba calorimétri- €a, As bombas calorimétricas sao usadas para medir 0 calor envolvido em reagdes de combustio. O calor trans- ferido sob as condigSes de volume constante é igual a AF. Entretanto, podem ser aplicadas corregdes aos valores de AE para fornecer as entalpias de combustao. Secdo 5.6 Uma vez que entalpia é funcao de esta- do, AH depende apenas dos estados inicial e final do sistema, A variacdo de entalpia de um processo é a mesma se 0 proceso for realizado em uma etapa ou em uma série de etapas. A lei de Hess afirma que se uma reagao ¢ realizada em uma série de etapas, 0 AH para a reacdo seré igual a soma da variacao de ental- pia em cada etapa. Podemos, dessa forma, calcular 0 AH para qualquer proceso, contanto que possamos escrever 0 processo como uma série de etapas para as quais 0 AH 6 conhecido. Secdo 5.7 A entalpia de formagio, AH, de uma substincia é a variacdo de entalpia para a reagaona qual a substincia € formada,a partir de seus elementos cons- tituintes. A entalpia padrao de uma reacdo, AH®, & a variacdo de entalpia quando todos os reagentes e pro- dutos estdo a pressio de 1 atm ea uma temperatura es- pecifica, geralmente 298 K (25 °C). Combinando essas nogoes, « entalpia pada de formagdo, AH?, de uma substincia € a variagio de entalpia para a reacdo que forma 1 mol da substancia, a partir de seus elementos, com todos os seus reagentes e produtosa 1 atm de pres- sdo e normalmente a 298 K. Para qualquer elemento na sua forma mais estavel a298 Ke 1 atm de pressio, AH =0. A variagdo de entalpias padrao de formagao podem ser calculadas a partir das entalpias padrio de formacio dos reagentes e produtos na reagao: Exercicios Capitulo 5 Termoquimica 173, AH? = aH? (produtos) - Som AH reagentes) Secio 5.8 O calor especifico de combustio de uma substancia ¢ o calor liberado quando 1 g de substancia sofre combustio. Os diferentes tipos de alimentos tém diferentes calores especificos de combustio e diferentes habilidades de ser estocados no organismo. A maioria dos combustiveis comuns sao hidrocarbonetos encon- trados como combustiveis fésseis, como gas natural, petrdleo e carvao. O carvao é 0 combustivel fossil mais abundante, mas o enxofre presente na maivria dos car- ‘Wes causa poluicdo ambiental. A gaseificagao do car- vao é uma possivel saida para o uso dos recursos cexistentes como fonte de energia mais limpa. As fontes de energia renovavel incluem a energia solar, a energia ‘elica, a biomassa e a energia hidroelétrica. Essas fontes de energia so essencialmente inesgotaveis e se torna- Fo mais importantes A medida que os combus fsseis forem exauridos. Anatureza da energia 5.1 Quais as duas formas nas quais um objeto pode possuir cenergia? Em que essas duas formas diferem? ‘Suponha que vocé jogue uma bola de ténis para o alto. {a) A energia cinética da bola aumenta ou diminui a me- dida que ela ganha altitude? (b) O que acontece com a ‘energia potencial da bola & medida que ela ganha altitu- de? (€) Sea mesma quantidade de energia fosse fornecida para uma bola do mesmo tamanho da bola de ténis, mas com uma massa duas vezes maior, quio alto ela iria, comparada a bola de ténis? Justifique suas respostas. {a) Calcule a energia cinética em joules de uma bola de solfe de 45 g movendo-se a 61 m/s. (b) Converta essa tenergia em calorias. (€) O que acontece com a energia «quando a bola cai num banco de areia? (@) Qual €a energia cinética em joules de uma motoci- cleta de massa igual a 950 Ib movendo-se a 68 mph? {(b) Qual sera o fator de variacio na energia cinética se a velocidade da motocicleta diminuir para 34 mph? () Para onde vai a energia cinética da motocicleta quando ‘o motociclista freia para parar? Em muitos trabalhos de engenharia écomum usar a uni- dade térmica britinica (Btu). Um Btu € a quantidade de calor necessaria para aumentar a temperatura de 1Ib de gua em 1 °F. Calcule o niimero de joules em 1 Btu. Um watt é uma medida de poténcia (a taxa de variagio de energia) igual a 1J/s. Calcule o ntimero de joules em tum quilowatt-hora. Uma pessoa adulta irradia calor paraa vizinhanca apro- ximadamente & mesma razio de uma limpada elétrica incandescente de 100 watts. Qual éa quantidade total de cenergia em keal irradiada para a vizinhanga por um, adulto em 24 horas? Descrevaa fonte de energia ea natureza das converses cenergeticas envolvidas quando uma lampada eletrica de 100 watts irradia energia para a vizinhanga. Compa- 52 33 sa 33 87 58 re essa energia com a fonte de energia ¢ converses energéticas envolvidas quando uma pessoa adulta irra- dia energia para a vizinhanga. 5.9 Suponha que uma bala de revolver seja atirada para © cu, Por que ela para de subir em vez de avancar indefi- nidamente para o espaco? Em principio, a bala poderia escapar para o espaco? 5.10 Uma bola de boliche cai de uma torre de cem pés de al- tura na Terra. Compare a variagio na energia potencial que ocorre com a queda da mesma bola de uma torre de cem pés na Lua, 5.11 (a) Qual € o significado, em termodindmica, do termo sistema? (b) © que um sistema fechado tem de especial? 5.12, Em um estudo termodinamico um cientista se concen- trou nas propriedades de uma solucao em um recipiente ‘montado como na ilustragéo. Uma solucio esté fluindo constantemente para dentro do recipiente no topo e para fora da base, de tal forma que a quantidade de solu- io no recipiente 6 constante com tempo. Entrada ma Sada (a) A solugio no recipiente é um sistema fechado? Jus- tifique sua resposta. (b) Se ndo é um sistema fechado, 174 53 saa ‘Quimica: a ciéncia central ‘© que poderia ser feito com a montagem mostrada na fi- ‘gura para torné-la um sistema fechado? (a) Oque é trabalho? (b) Como vocé determina a quanti- dade de trabalho realizada, dada a forsa associada com 6 trabalho? (2) Até pouco tempo atrés se acreditava que calor nio era uma forma de energia. Quais argumentos vocé pode dar para convencer alguém de que calor é uma forma de cenergia? (b) Sob quais condigdes 0 calor é transferido de um objeto para outro? A primeira lei da termodinamica 57 sas 5.9 521 ms 5.22 (a) Exponha a primeira lei da termodinamica. (b) Qual é ‘ossignificado de energia interna de um sistema? (@) Quais| ‘0s meios pelos quais a energia interna de um sistema pode aumentar? {a) Escreva a equagio que expressa a primeira lei da ter- modinamica, (b) Ao aplicar a primeira lei da termodina- mica, precisamos medir a energia interna de um sistema? Explique. (@) Sob quais condigdes as grandezas q ew se- io ntimeros negatives? Caleule AE e determine se 0 processo ¢ endotérmico ou exotérmico para os seguintes casos: (a) um sistema libe- ra 113kJ de calor paraa vizinhanga e realiza 39 KJ de tra- balho na vizinhanca; (b) q = 1,62 KJ e w = -874 Kj; (c) 0 sistema absorve 63,5 kJ de trabalho da vizinhanca, Para os seguintes processos, calcule a variagio na ener- ‘ia interna do sistema e determine s¢ 0 processo € endo- térmico ou exotérmico: (a) um balio € aquecido pela adigdo de 900 de calor. Ele expande-se, realizando 422) de trabalho na atmostera,(b) uma amostra de 50 g éres- friada de 30°C para 15°C, nisso perdendo aproximada- mente 3.140 J de calor; (€) uma reacio quimica libera 8,65 K] de calor e nao realiza trabalho na vizinhanga. A caixa fechada em cada uma das seguintes ilustragdes ropresenta um sistema e as setas mostram as variages para o sistema em um processo. Os comprimentos das setas representam os valores relativos de q ew. (a) Qual esses processos € endotérmico? (b) Para qual desses| processos, se houver algum, AF < 0? () Para qual desses [Processos, se houver algum, existe um ganho liquido de ‘energia interna? ae «i Gi) Um sistema libera calor para sua vizinhanga ¢ realiza trabalho nela. (a) Desenhe uma caixa para representar 0 sistema e use setas para representar 0 calor e 0 trabalho transferidos. b) E possivel que esse processo tenha um 55 5.16 5.23 5.24 Identifique a forca presente ¢ explique se é realizado tra- balho nos seguintes casos: (a) vocé suspende um lapis de sua carteira, (b) uma mola é comprimida até a meta- de de seu comprimento normal Identifiqueea forca presente ¢ explique se é realizado tra- batho quando: (a) uma particula carregada positiva- ‘mente move-se em um circulo a uma distancia fixa de ‘uma particula carregada negativamente; (b) um prego de ferro € puxado de um ima. AE positivo? Explique. (¢) F possivel que esse processo tenha um AE negativo? Explique. Um gas € confinado em um cilindro equipado com um pistdo e um aquecedor elétrico, como mostrado na ilus- tragio deste exercicio. Suponha que se fornega corrente para 0 aquecedor de tal forma que sejam adicionados 100 J de energia. Considere duas situagies diferentes. No caso (1) € permitido que o pistao se mova a medida que a energia &adicionada. No caso (2) 0 pistdo est fixo de tal forma que nao se possa mover. a) Em qual caso 0 ‘gs tem a maior temperatura depois da adigdo da ener- gia elétrica? Explique. (b) O que voce pode dizer sobre (8 valores de q e w em cada um desses casos? (€) O que voce pode dizer sobre os valores relativos de AE para 0 sistema (0 gis no cilindro) nos dois casos? Considere um sistema consistindo de duas esferas de cargas contririas penduradas por fios e separadas por uma distincia, r,, como mostrado na ilustragio deste exercicio. Suponha que elas sejam separadas por uma distincia maior, . afastando-as ao longo do trlho. (a) Qual variagio, se houver alguma, ocorreu na energia potencial do sistema? (b) Qual efeito, se houver algum, esse processo tem no valor de AC? (e) O que voce pode dizer sobre q e w para esse processo? Entalpia 3.27 5.30 531 532 5.33 (a) Por que a variagao de entalpia é uma grandeza sem significado em processos quimicos? (b) H é uma fungi0 de estado, mas q ndo é. Explique. (e) Para certo process a pressio constante, AH € negativo. O processo ¢ endo- térmico ou exotérmico? {a) Sob quais condigdes a variagio de entalpia de um proceso seré igual 4 quantidade de calor transferido ppara dentro ou para fora do sistema? (b) Entalpia é con- siderada uma fungio de estado. O que faz as fungdes de estado serem particularmente sites? (e) Durante um. Pracesso A pressio constante o sistema absorve calor da vvizinhanga. A entalpia do proceso aumenta ou diminui durante o processo? A combustio completa do acido acttico, HCHO, para formar H,O(/) e CO,g) & pressio constante libera 871,1 KJ de calor por mol de HC,H,O,. (a) Escreva uma equacio termoquimica balanceada para essa reacio. (b) Desenhe um diagrama de entalpia para a reacio. A decomposigdo do carbonato de zinco, ZnCO,G), em ‘xido de zinco, ZnO(3), e CO,G) a pressio constante ne- cessita da adigso de 71,5 KJ de calor para cada mol de ZnCO,, (a) Escreva uma reagao termoquimica balancea- da para.a reagao. (b) Desenhe um diagrama de entalpia para a reagao. Considere a seguinte reagdo que ocorre a temperatura e ressio ambientes: 2Clig) —> Chg) AH = 284 KI ‘Quem tem a maior entalpia sob essas condigdes, 2CI(g) ouch)? ‘Sem consultartabelas, indique qual dos seguintes tem a maior entalpia em cada caso: (a) I mol de CO,(s) ou 1 mol de CO,g) & mesma temperatura; (b) 2 mols de ‘itomos de hidrogénio ou 1 mol de H,;(c) 1 mol de H,(@) €0,5 mol de O.(g) 25°C ou I mol de H,0 a 25°C: (d) L mol de N,(@) a 100°C ou 1 mol de N,(g) a 300°C. Considere a seguinte reagdo: 2Mg(s) + Og) —> 2MgO(s)__ AH =-1.204 kj a) A reagio é endotérmica ou exotérmica? (b) Calcule a quantidade de calor transferida quando 2,4 g de Mg(s) reagem a pressio constante. (c) Quantos gramas de MgO sao produzidos durante uma variagio de entalpia de 96,0 KJ? (4) Quantos quilojoules de calor sto absarvi- dos quando7,50 g de MgO(s) se decompoem em Mg(s)e Og) a pressio constante? Considere a seguinte reagio: CHOH() —+ COW) + 249) AH = +907 ky 5.25 5.26 5.35 5.36 337 538 339 5.40 Capitulo 5 Termoquimica 175 {a) Qual o significado do termo funcio de estado? (b) DE uum exemplo de grandeza que é funcdo de estado e uma que nao é.(c) A temperatura ¢ fungdo de estado? Justifi- {que sua resposta. Indique qual das seguintes variagoes nao depende do caminho em que ocorre: (a) variagdo na energia poten- cial quando um livro ¢ transferido da mesa para a prate- leira; (b) o calor emitido quando um cubo de acticar & oxidado a CO.(g) ¢ H,0(); (9 0 trabalho executado na queima de um galao de gasolina. {a) O calor € absorvido ou liberado durante a reagao? (b) Calcule a quantidade de calor transferido quando 1,60 kg de CH, OH) se decompoe pela reagio a pressio constant. () Para uma dada amostra de CH,OH, a vari- agao de entalpia na reagao € 64,7 kJ. Quantos gramas de 44s hidrogénio sio produzidos? (d) Qual é o valor do AH para o sentido inverso da reacdo anterior? Quantos quilojoules de calor sio liberados quando 32,0 g de CO() reagem completamente com H,(g) para formar CHOHG) a pressio constante? Quando as solugies contendo fons prata e fons cloreto io misturadas, precipita cloreto de prata: ‘Ag’ (aq) + CI(aq) —> AgCl(s) AH =-65,5 KJ {a) Calcule o AH para a formagio de 0,540 mol de AgCl por essa reaglo. (b) Calcule 0 AMT para a formacio de 1,66 g de AgCl. (€) Calcule o AH quando 0,188 mmol de AgCl se dissolve em agua. Durante um certo periodo, uma maneira comum de for- ‘mar pequenas quantidades de gis oxigénio no laborat6- ro era aquecer KCIO, 2KCIO3) —> 2KCI(s) +30,@) AH = -89,KJ Para essa reagio, calcule o AH para.aformacdo de (a) 434 mols de O, e (b) 2008 g de KCI. (e) A decomposicio de KCIO, prossegue espontaneamente quando ele ¢ aque- ido. Vocé acha que a reacio inversa, a formacio de KCIO, a partir de KCle 0, ¢ possivel ocorrer nas condi- bes ordinarias? Explique sua resposta E dadoa voce o AH para um processo que ocorre a pres- sto constante. Qual 6 informacio adicional necesséria para determinar o AE para o processo? Suponha que a reagio na fase gasosa, 2NO() + Og) — + 2NO,(9), fosse realizada em recipiente de volume constante a temperatura constante. A medida de varia- «io de calor seria representada por AH ou AE? Se existe ‘uma diferenga, qual quantidade é maior para essa rea- ao? Explique. Um gis é confinado em um cilindro sob pressio atmos- férica constante, como ilustrado na Figura5:3. Quandoo {g48sofre uma reacio quimica em particular, ele libera 89 k] de calor para sua vizinhanga e realiza 36 KJ de trabalho PV na vieinhanga. Quais os valores de AH AE para case processo? Um gis 6 confinado em um cilindro sob pressio atmos- ferica constante, como ilustrado na Figura 5.3. Quando 518 J de calor 6 adicionado a0 gas, ele expande e realiza 176 5aL ‘Quimica: a ciéncia central 127 J de trabalho na vizinhanga. Quais 0s valores de AH € AE para esse processo? Considere a combustio de metanolliquido, CH,OH(): CHOH() + 304%) —> COMg) + 24,000 AH =-7265k} (2) Qual é a variagao de entalpia para a reagao inversa? {(b) Faca o balanceamento da reagio direta com coetici- entes inteiros. Qual é 0 AH para a reagio representada por essa equago? (e) Qual é mais provivelde ser termo- dinamicamente mais favorivel, a reagio direta ou a rea- ‘0 inversa? (d) Se a reagio fosse escrita para produzir H,0() em vez de H,0(), voce esperaria 0 valor do aH aumentar, diminuir ou permanecer o mesmo? Explique. Calorimetria 543 sad Sas 5.46 sa7 548 549 5.50 (a) Quais sio as unidades de capacidade calorifica? {b) Quais sao as unidades de calor especifico?” Dois objetos, A e B, sdo colocados em gua fervente ¢ deixadios chegar temperatura da égua. Cada um éreti- rado e colocado em béqueres contendo 1.000 g de aguaa 100°C. O objeto A aumenta a temperatura da gua em 3,50°C; o Baumenta a temperatura da gua em 2,60 °C. (a) Qual objeto tem a maior capacidade calorifica? (b) O que voce pode dizer sobre os calores especificos de Acb? (a) Qual 60 calor especifico da gua liquida? (b) Qual é a capacidade calorifica de 185 g de égua liquida? () Quantos Kj de calor sio necessirios para aumentar a temperatura de 10,00 kg de agua liquida de 24,6 para 462°C? (a) Qual é a capacidade calorifica molar da agua liqui- da? (b) Qual é a capacidade calorifica de 842 mols de gua liquida? (e) Quantos quilojaules de calor s80 neces sérios para aumentar a temperatura de 2.56 kg de égua de 448°C para 885°C? calor especifico do cobre metalico € 0,385 J/g K. Quantos J de calor sio necessérios para aumentar a temperatura de um bloco de 1,42 kx de cobre de 25,0 para 88,5 °C? O calor especifico do tolueno (C,H, é 1,13 ]/ K. Quan- tos joules de calor sio necessérios para aumentar a tem- peratura do tolueno de 16,3 para 38,8 °C? Quando uma amostra de 9,55 g de hidréxido de sédio sélido se dissolve em 100.0 de dua em um calorimeto de copo de isopor (Figura 5.18), a temperatura aumenta de 23,6 para 474°C. Caleule o AH (em kJ/mol de NaOH) para o processo de dissolucio NaOH(s) —> Na’(ag) + OH (ag) Suponha que o calor especifico da solucio seja 0 mesmo da gua pura. ‘Quando uma amostra de 3,88 g de nitrato de aménio s6- lido se dissolve em 60,0 g de gua em um calorimetro de copo de isopor (Figura 5.18), a temperatura cai de 23,0 542 551 552 553 554 Considere a decomposicio do benzeno liquide, C.H.(). em acetileno gasoso, C3H,(3): {GH —> GHG) aH = +210) {a) Qual ¢ a variagdo de entalpia para a reagao inversa? (b) Qual & 0 AH para a decomposicio de 1 mol de benze- ‘no-em acetileno? (e) Qual é mais provavel de ser termodi- rnamicamente favorivel, a reagio direla ou a reagio inversa? (d) Se C,H,(g) fosse consumido em vez de CH\(0, voc’ experaria 6 valordo AH aumentar, diminuir ‘ou permanecer 0 mesmo? Explique. para 184°C. Calculeo AH (em kJ/mol de NH,NO,) para © proceso de dissolugio NH,NO,(s) —» NH, (ag) + NO; (aq) Suponha que o calor especifico da soludo seja o mesmo dda dgua pura. Uma amostra de 2,200 g de quinona (C,H,O,) é queima- dda em uma bomba calorimétrica cuja capacidade calori- fica 67,854 KJ/°C. A temperatura do calorimetro aumen- tade 23.44 para 30,57°C. Qual ocalor de combustio por ‘grama de quinona? E por mol de quinona? Uma amostra de fenol (C.H.OH) foi queimada em ‘uma bomba calorimétrica cuja capacidade calorifica ¢ 11,66 KJ/°C. A temperatura do calorimetro mais seu contevido aumenta de 21,36 para 26,37°C. (a) Escreva a fequagia quimica halanceada para a reacio da homba calorimétrica. (b) Qual € 0 calor de combustio por gra- ‘ma de fenol? E por mol de fenol? Sob condigies de volume constante o calor de combus- tio da glicose (C,H,,0,) 615,57 KI/g. Uma amostra de 2,500 g de glicose é queimada em uma bomba calorimé- trica. A temperatura do calorimetro aumenta de 20,55 para 23,25 °C. (a) Qual éa capacidade calorifica total do calorimetro? (b) Se o tamanho da amostra de glicose fos- se duas vezes maior, qual seria a variagdo de temperatu- rado calorimetro? Sob condigdes de volume constante o calor de combus- tio do cido benzéico (HCHO,) € 26,38 KJ/g. Uma amostra de 1,540 g de acido benzéico é queimada em ‘uma bomba calorimétrica. A temperatura do calorime- tro aumenta de 22,25 para 27,20 °C. (a) Qual é a capaci- dade calorifica total do calorimetro? (b) Uma amostra de 1,320 g de uma nova substancia organica sofre com- bustio no mesmo calorimetro. A temperatura do calort- ‘metro aumenta de 22.14 para 26,82 °C. Qual éo calor de combustio por grama da nova substincia? (e) Suponha que, trocando as amostras, perdeu-se parte da égua do calorimetzo. De que modo, se houver algum, isso muda- ria.a capacidade calorifica do calorimetro? Lei de Hess 5.55 Exponha a lei de Hess. Por que ela ¢ importante para a termoquimica? Qualaligacdo entre ali de Hesse ofato de que Héuma fungio de estado? Considere as seguintes reacbes hipotéticas: A—>B AH=+30K) AH = +60) (a) Usea lei de Hess para calcular a variagio de entalpia para a reagio A —> C. (b) Construa um diagrama de entalpia para as substincias A, Be C emostre coma lei de Hess se aplica ‘Suponha que Ihe sejam dadas as seguintes reagies hipo- téticas XY AH=-35h) X—+Z aH=+908) (4) Use alei de Hess para calcular a variagio de entalpia da reagio Y —> Z. (b) Construa um diagrama de en- talpia para as substancias X, Y eZ. (¢) Seria valido fazer ‘© que pedimos no item (a) se a primeira reagio tivesse sido realizada a 25°C e a segunda a 240 °C? Explique. Dadas as seguintes reagoes: PAs) + 30,{g) —> POS) 537 B—+c 5.58 5.59 AH 1.640,1 KI Entalpias de formacio 5.63. (a) O que significa o termo condigdes padro em relagdo a variagio de entalpias? (b) O que significa o termo ental- pia de formacio? (€) O que quer dizer 0 termo entalpia pa- dro de formagao? {a) Por que as tabelas de entalpias padrio de formagio ‘io tho tteis? (b) Qual 6 0 valor da entalpia padrio de tum elemento em sua forma mais estivel? Suponha que foi decidido que as entalpias padrio de formagio de todos os elementos em suas formas mais estaveis deva ser 100 kJ/mol. Ainda assim seria possivel ter entalpias de formagio padrao de compostos, como 1a Tabela 5.3? Caso sea, algum valor da Tabela 5.3 seria ‘© mesmo? Explique. Usando a Tabela 5.3, determine se a reagdo da sacarose sélida com gua liquida para formar glicose € um pro- ‘cesso endotérmico ou exotérmico. Para cada um clos seguintes compostos, escreva a equa- ‘0 termoquimica balanceada representando a forma- ‘Gao de 1 mol do composto a partir de seus elementos em. seus estados padrao e use o Apendice C para obter (5 valores de seus AH?: (a) NH,(@); (b) SOQ); (0 RbCIO,G); (@) NH,NO). Escreva equagées balanceadas que descrevam a forma- «30 dos seguintes compostos a partir de seus elementos ‘em seus estados padi © use o Apéndice C para obter 0 valores de suas entalpias padrio de formacao: (a) HBr(g); (b) AgNO\6s); (€) Hg,Cl,(6); () CH,OH(. A reagdo a seguir € conhecida como reagao da termita (Figura 58 (b)): 2A(3) + Fe,O\s) —> Al,O,6) + 2Fe(s) Essa reacio altamente exotérmica é usada para soldar uunidades macicas, como hélices para navios grandes. 5.64 5.65 5.66 5.67 3.09 561 5.70 571 5.72 5.73 5.74 Capitulo 5 Termoquimica W7 PAs) + 50,¢) —> POs) AH =-2940,1 KJ calcule a variacdo de entalpia para a reacio: P,O{s) + 201) —> P,Ou(s) A partir dos calores de reagao: 2II,G) + Os) —+ 211,06) 30.) —+20,@) calcule o calor da reagSo: 3H,G) + 04g) —+ 3H,069) A partir das entalpias de reag Hg) + Fg) —> 2HFQ) Cs) + 2F{¢) —> CFA) 2C() + 2H) —> HYG) calcule o AH para a reagio do etileno com F, CH) + 6F.(@) —+ 2CF,(g) + 4HF(@) Considerando os dados abaixo: All = -483,6 by AH = +2846 kK} N,Q) +0,@) —+2N0@) AH = +1807 KJ 2NO() + 0,¢) —> 2NO@) AH =-113,1 2N,0() —> 2N,G@) + 04g) AH =-1632K) use a lei de Hess para calcular 0 AH para a reacao: N,0() + NO{g) —>+ 3NO() Usando as entalpias de formaglo no Apéndice C, calcu- leo AH? para essa reacio. Muitos isqueiros contém butano liquido, C,H,0(/). Usan- doasentalpias de formacio, calcule a quantidade de ca- lor produzida quando 1,0 g de butano sofre combustio completa ao ar. Usandoos valores do ApéndiceC calcule a variagto de entalpia padrio para cada uma das reacSes seguintes: {a) 250,(g) + O(¢) —> 250,(g) (b) Mg(OH),(s) —> MgO(s) + H,0()) (0) 4FeO(s) + O,(¢) —> 2Fe,O,s) (€) SiC1,(0) + 2H,0() —> SiO,G) + 4HCIQ) Usando 0s valores do Apéndice C, calcule os valores de AH? para cada uma das seguintes reagdes: (a) N,O,@) + 4H,(¢) —> N,Q) + 4H,0() {b) 2KOH() + CO.(g) —> K.CO\S) + H.0%9) (€) SO,(g) + 2H.S(g) —+ (28,6) + 2H,0(@) (d) Fe,O(s) + 6HCI(g) —> 2FeCl(s) + 3H,0(@) ‘A-combustio completa de 1 mol de acetona (C.H,O) libera 1.790 kJ: CH,O0 + 40,(¢) —> 30.49) + 31,0 AH? =-1790K) Usando essa informagio unto com os dados do Apéndi- ce C calcule aentalpia de formacio da acetona. O carbeto de calcio (CaC,) reage com égua para formar acetileno (C,H,) e Ca(OH),. A partir do seguinte dado de entalpia de reagio e dos dados no Apéndice C,calcule @ AH? doCaCys): CaC,{5) + 21,00) —> Ca(OH.) + CHAQ) 178 ‘Quimica: a ciéncia central 5.75 Calcule aentalpia padrao de formacao do Mg(OH), s6li- do, considerando os seguintes dados: ‘2Mgis) +O,(g) —> 2MgO()) AH? =-1.203,6K) Mg(OH),(s) —> MgO(s) +H,0() AH® = +37,1k) 2H,G) + Og) —> 24,00) AH?=-571,7K) 5.76 (a) Calcule a entalpia padrio de formagio do diborano ‘gasoso (B,H,) usando as seguintes informacies termo- Sica 4B(3)+30{g) —> 28,0,6) AH? =-2500,1 211g) + Og) —+ 211,00 ani? S77 B,H,(g) + 30,{g) —> B,O,(s) + 3H,0() AH® =-21475k) (b) Opentaborano (B,H,) é outro composto de uma série de hhidretos de boro. Qual experimento ou experimentos voce precisaria realizar para fomecer dads necessities para cal cular ocalor de formagio do BLH,(0? Explique escrevendoe somando quaisquer reacdes quimicas apliciveis. 5.77. A gasolina écomposta basicamente de hidrocarbonetos, incluindo muitos com oito carbonos, chamados octanos. Alimentos e combustiveis 5.79. Qual éossignificado do termo calor espeefico de combustio? (b) Qual substincia ¢ geralmente chamada de agucar do sangue? Por que ela é importante na discussio da ali- rentagao humana? (e) Qual ¢ a maior fonte de enengia ‘como alimento, 5 g de gordura ou 9 g de carboidratos? 3.80 (a) Por que as gorduras so mais convenientes para servirem como reserva energética no corpo humano? (b) Uma certa refeigao de batata frita tem 12% de protei- nas, 14% de gordura e o restante de carboidratos. Qual porcentagem do contetido cal6rico dessa refeigdo € gor- dura? (©) Quantos gramas de proteina fornecem o mes- mo calor cxpecifico de combustio que 25 g de gordura? 5.81 Uma porgio de sopa de creme de cogumelos condensa- do Campbell” contém 7 g de gordura, 9 g de carboidra- 10s 1 g de proteina, Estime o nimero de calorias em uma porsio. 5.82 Uma libra de chocolate puro M&M” contém 9 g de gor- dura, 320 g de arboidratose21 g de proteinas. Qual é.ca- lor especifico de combustio em kJ de uma porgio de 42 g (aproximadamente 15 02)? Quantas calorias ela fornece? 5.83 O calor de combustio da frutose, C,H,,O, €-2812 kJ/mol. ‘Se uma maga golden fresca e deliciosa pesando 4,23 oz Exercicios adicionais 587 A 20°C (aproximadamente temperatura ambiente) a ‘velocidade média das moléculas de N,no ar€ 1.050 mph. (a) Qual 6a velocidade média em m/s? (b) Qual éaener- gia cinética (em J) de uma molécula de N, movendo-se a essa velocidade? (c) Qual éa energia cinética total de 1 mol demoléculas de N;movendo se a essa velocidade? 5.78 5.85 5.86 ‘Um dos octanos de queima mais limpa é um composto chamado 2,34-trimetilpentano, que tem a seguinte f6r- ‘mula estrutural: CHy CHy CHy HyC—CH—CH—CH—CH, A combustio completa de 1 mol desse composto em CO.) € HOG) leva a um AH®= -5.009 KJ. (a) Escreva a equagio balanceada para a combustio de 1 mol de GH,(). (b) Escreva a equacio balanceada para a forma- «fo de C,H,,(0) a partir de seus elementos. (e) Usando as informagdes nesse problema eos dados da Tabela 5.3, cal cule o AH? do 23 4-trimetilpentano. Onaftaleto (C,H) um composto aromético sélido ge- ralmente vendido como naftalina. A combustio comple- ta dessa substineia para produzir COL) € HOW) a 25°C fornece 5.154 kJ/mol. (a) Escreva as equagies balancea- das paraa formagio de naftaleno a partir de seus elemen- {os e para sua combustao. (b) Calcule a entalpia padraio de formagio do naftaleno. (120 g) contém 16,0 g de frutose, qual a contribuigio da fratose para o contetclo caldrico da maga? O calor de combustao do etanol, C.H,OH(, é -1.367 1 mol. Um lote de vik sauignon blanc comtém 1035% de etanol em massa. Supondo que a densidade do vinho seja 1,0 g/mL, qual 6 0 conteido cal6rico de élcool em tuma taga de vinho (177 mL)? As entalpias padrio de formagio do propino (C\H,), propileno (C,H, e propano, todos gasosos, sio +185,4, 420, e 1038 kJ/mol, respectivamente. (a) Calcule 0 ca- Jor liberado por mol na combustio de cada substincia para produzir CO,G) ¢ HOG). (6) Calcule o calor ibe rado na combustao de 1 kg de cada substancia. (€) Qual €o.combustivel maiseficiente em termos decalor libera- {do por unidade de massa? E interessante compararo calor especifico decombustio de um hidrocarboneto em um mundo onde o for, em ‘ver do oxigénio, €o agente de combustdo. A entalpia de formagio do CF,(g) é-679,9 kJ/mol. Qual das seguintes reagies é mais exotérmica? CHYg) + 20,69) —+ CO,() +2H,069) CH,G) + 4F,(g) —> CF,g) —> 4HF(g) Suponha que um mergulhador olimpico com 52,0 kg de ‘massa execute um mergulho reto de uma plataforma de 10m. No pice do mergulho. o mergulhador esta a 10.8 m cima da superficie da dgua. (a) Qual é a energia poten- cial do mergulhador no 4pice do mergulho, em relagio 8 superficie da gua? (Veja a legenda da Figura 5.5.)