Você está na página 1de 12

RERU

GUIA PRÁTICO 2014

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

D. REGIME DE ACESSIBILIDADES

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

RERU

GUIA PRÁTICO 2014

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

QUE NORMAS DO REGIME LEGAL DE ACESSIBILIDADES ESTOU DISPENSADO(A) DE CUMPRIR?

O RERU dispensa as operações urbanísticas por ele abrangidas da aplicação do Regime Legal de Acessibilidades (RLA).

O RLA foi aprovado pelo Decreto-Lei n.º 163/2006, de 8 de agosto, e contém as Normas

Técnicas de Acessibilidade (NTA) a cumprir no projeto e na construção de espaços públicos e equipamentos coletivos e edifícios públicos e habitacionais.

RERU

GUIA PRÁTICO 2014

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS REQUISITOS IMPOSTOS PELAS NORMAS TÉCNICAS DE ACESSIBILIDADE AOS EDIFICIOS DE HABITAÇÃO?

¬ As portas de entrada/saída dos edifícios

devemterlarguraútilnãoinferiora0,87m.

¬ Os patamares, galerias, corredores e escadas

devemterlarguranãoinferiora1,2m.

¬ Os degraus das escadas devem ter uma

profundidade não inferior a 0,28 m e uma altura não superior a 0,18 m .

¬ Os ascensores devem possuir cabinas

com dimensões interiores, entre painéis, não inferiores a 1,1 m de largura por 1,4 m de

profundidade.

¬ Os patamares que dão acesso às portas dos fogos devem permitir inscrever uma zona de manobra para rotação a 180°.

¬ As cozinhas devem, após a instalação das bancadas, possuir um espaço livre que permita inscrever uma zona de manobra para rotação a 360°.

RERU

GUIA PRÁTICO 2014

R E R U GUIA PRÁTICO 2014 RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA ENTÃO,
R E R U GUIA PRÁTICO 2014 RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA ENTÃO,

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

2014 RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA ENTÃO, O QUE PODE SER FEITO? Apresentam-se,
ENTÃO, O QUE PODE SER FEITO?
ENTÃO, O QUE PODE SER
FEITO?

Apresentam-se, nas páginas seguintes, alguns exemplos do que se passa a poder fazer no âmbito do RERU, competindo sempre ao técnico avaliar qual a solução mais adequada a cada caso concreto.

sempre ao técnico avaliar qual a solução mais adequada a cada caso concreto. D. REGIME DE
RERU RERU R R ER ER U U GUIA GUIA PRÁTICO PRÁTICO 2014 2014 RERU
RERU RERU R R ER ER U U GUIA GUIA PRÁTICO PRÁTICO 2014 2014 RERU
RERU RERU R R ER ER U U GUIA GUIA PRÁTICO PRÁTICO 2014 2014 RERU
RERU
RERU
R
R
ER
ER
U
U
GUIA GUIA PRÁTICO PRÁTICO 2014 2014
RERU - REGIME EXCECIONAL PARA
RERU - REGIME EXCECIONAL PARA
RU - REGIME EXC C
XCCE CIONA L P PA
E EC
AL
A REABILITAÇÃO
A REABILITAÇÃO
A
R E EA
BI
LIT A Ç
T
Ã
URBANA
URBANA
URBANA
A R E EA BI LIT A Ç T Ã URBANA URBANA URBANA EXEMPLO E E
A R E EA BI LIT A Ç T Ã URBANA URBANA URBANA EXEMPLO E E
A R E EA BI LIT A Ç T Ã URBANA URBANA URBANA EXEMPLO E E
EXEMPLO E E XE M MP PLO MPLO PLO PL O 1 1 1 AC
EXEMPLO
E E XE
M
MP PLO
MPLO
PLO
PL O
1 1 1
AC
ACESSIBILIDADE
C
E ES
ESSIBILIDADE
E
S SIBISIBI S I
SIBILIDADLID
IB
I BI
IB
BI
ID
D
A
A
D
D E
E
NOS
N
N
N
N
N
N
N
O
ES
P
COMUNS
C OM
CO
C
O
M
MU
MM
U
UNS
UN
NSN S
NS
S
D
DE
DE
DE
DE
DE
D
DE
D
DE
C
CIRCULAÇÃO
CIRCULCIRCUL
C
CI
CI
IR
IR
RC
CU
LA
A ÇÃ
AÇÇ ÃO

ESPAÇOS

RERU

GUIA PRÁTICO 2014

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

EXEMPLO 1 | ACESSIBILIDADE NOS ESPAÇOS COMUNS DE CIRCULAÇÃO

No caso de um edifício antigo com 5 pisos sobrepostos implantado num prédio urbano com reduzida largura, em que os espaços de circulação comuns são estreitos e não exista ascensor …

em que os espaços de circulação comuns são estreitos e não exista ascensor … D. REGIME
em que os espaços de circulação comuns são estreitos e não exista ascensor … D. REGIME
em que os espaços de circulação comuns são estreitos e não exista ascensor … D. REGIME

RERU

GUIA PRÁTICO 2014

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

EXEMPLO 1 | ACESSIBILIDADE NOS ESPAÇOS COMUNS DE CIRCULAÇÃO

… se se optasse por reconstruir o edifício, seria necessário cumprir as NTA, o que implicaria instalar ascensor, reduzindo assim excessivamente a área das frações habitacionais.

reduzindo assim excessivamente a área das frações habitacionais. ANTES DO RERU D. REGIME DE ACESSIBILIDADES |
reduzindo assim excessivamente a área das frações habitacionais. ANTES DO RERU D. REGIME DE ACESSIBILIDADES |
reduzindo assim excessivamente a área das frações habitacionais. ANTES DO RERU D. REGIME DE ACESSIBILIDADES |
ANTES DO RERU
ANTES DO
RERU

RERU

GUIA PRÁTICO 2014

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

EXEMPLO 1 | ACESSIBILIDADE NOS ESPAÇOS COMUNS DE CIRCULAÇÃO

Contribuindo a obra de reconstrução para melhorar as condições de segurança e salubridade, o RERU permite não cumprir integralmente o disposto nas NTA.

COM RERU
COM
RERU
não cumprir integralmente o disposto nas NTA. COM RERU OBSERVAÇÃO: de engenharia de Segurança contra incêndio
não cumprir integralmente o disposto nas NTA. COM RERU OBSERVAÇÃO: de engenharia de Segurança contra incêndio
não cumprir integralmente o disposto nas NTA. COM RERU OBSERVAÇÃO: de engenharia de Segurança contra incêndio

OBSERVAÇÃO:

de

engenharia de Segurança contra incêndio para flexibilizar as normas relativas à

Esta

solução

requer

uma

solução

largura de escadas

RERU RERU R R ER ER U U GUIA GUIA PRÁTICO PRÁTICO 2014 2014 RERU
RERU RERU R R ER ER U U GUIA GUIA PRÁTICO PRÁTICO 2014 2014 RERU
RERU RERU R R ER ER U U GUIA GUIA PRÁTICO PRÁTICO 2014 2014 RERU
RERU
RERU
R
R
ER
ER
U
U
GUIA GUIA PRÁTICO PRÁTICO 2014 2014
RERU - REGIME EXCECIONAL PARA
RERU - REGIME EXCECIONAL PARA
RU - REGIME EXC C
XCCE CIONA L P PA
E EC
AL
A REABILITAÇÃO
A REABILITAÇÃO
A
R E EA
BI
LIT A Ç
T
Ã
URBANA
URBANA
URBANA
A R E EA BI LIT A Ç T Ã URBANA URBANA URBANA EXEMPLO EXE E
A R E EA BI LIT A Ç T Ã URBANA URBANA URBANA EXEMPLO EXE E
A R E EA BI LIT A Ç T Ã URBANA URBANA URBANA EXEMPLO EXE E
EXEMPLO EXE E EX X XXX X E M M MPLO PPLOO PLO PLO PLO
EXEMPLO
EXE E
EX
X
XXX
X
E
M
M
MPLO
PPLOO
PLO
PLO
PLO
L
O
2 2 2
AC
ACESSIBILIDADE
A
C
CE ES S
ESS
ESS SIBILIDADLID
ES
ES S
IBIL
I IB I I
B
BII IL LI I
A
AD
D
E
E
E
NAS
N
N
S SS
IN
IN
N
NST
NS ST
SS TAA
ST
TAL LAA
TAL
ALAÇÕESÕE S SANI
AL LALAÇ ÇÕESÕE
AÇ ÕE
AÇÕES
ÇÕ E
Õ
ÕESÕ S SANI TÁ
E
S S
SANITÁ
S
ANITÁ
NI TÁ
I TÁ RI

I INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

RERU

GUIA PRÁTICO 2014

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

EXEMPLO 2 | ACESSIBILIDADE NAS INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

No caso de um edifício antigo cujas habitações não dispõem de instalações sanitárias, …

um edifício antigo cujas habitações não dispõem de instalações sanitárias, … D. REGIME DE ACESSIBILIDADES |
um edifício antigo cujas habitações não dispõem de instalações sanitárias, … D. REGIME DE ACESSIBILIDADES |

RERU

GUIA PRÁTICO 2014

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

EXEMPLO 2 | ACESSIBILIDADE NAS INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

… sendo utilizada uma pia de despejo e um lavatório móvel para a higiene pessoal, …

sendo utilizada uma pia de despejo e um lavatório móvel para a higiene pessoal, … D.
sendo utilizada uma pia de despejo e um lavatório móvel para a higiene pessoal, … D.

RERU

GUIA PRÁTICO 2014

RERU - REGIME EXCECIONAL PARA A REABILITAÇÃO URBANA

EXEMPLO 2 | ACESSIBILIDADE NAS INSTALAÇÕES SANITÁRIAS

… o RERU permite que a nova instalação sanitária não cumpra integralmente o disposto nas NTA.

COM RERU
COM
RERU
não cumpra integralmente o disposto nas NTA. COM RERU A IS satisfaz o equipamento e área

A IS satisfaz o equipamento e área mínima definidos no RGEU

não tem espaço para a zona

de manobra que permita a rotação de

360°.

porém