Você está na página 1de 6

1.

Canto de Ossanha

O homem que diz "dou" não dá

Porque quem dá mesmo não diz

O homem que diz "vou" não vai

Porque quando foi já não quis

O homem que diz "sou" não é

Porque quem é mesmo é "não sou"

O homem que diz "estou" não está

Porque ninguém está quando quer Coitado do homem que cai

No canto de Ossanha, traidor Coitado do homem que vai Atrás de mandinga de amor

Vai, vai, vai, vai, não vou Vai, vai, vai, vai, não vou

Vai, vai, vai, vai, não vou Vai, vai, vai, vai, não vou Que eu não sou ninguém de ir Em conversa de esquecer

A tristeza de um amor que passou

Não, eu só vou se for pra ver

Uma estrela aparecer Na manhã de um novo amor

Amigo sinhô

Saravá

Xangô me mandou lhe dizer Se é canto de Ossanha, não vá Que muito vai se arrepender

Pergunte pro seu Orixá Amor só é bom se doer

Vai, vai, vai, vai amar Vai, vai, vai, vai sofrer Vai, vai, vai, vai chorar

Vai, vai, vai, vai dizer Que eu não sou ninguém de ir Em conversa de esquecer

A tristeza de um amor que passou

Não, eu só vou se for pra ver Uma estrela aparecer Na manhã de um novo amor

2. Canto de Xangô

Eu vim de bem longe Eu vim, nem sei mais de onde é que eu vim Sou filho de Rei

Muito lutei pra ser o que eu sou Eu sou negro de cor Mas tudo é só amor em mim Tudo é só amor para mim Xangô Agodô Hoje é tempo de amor Hoje é tempo de dor, em mim Xangô Agodô

Salve, Xangô, meu Rei Senhor Salve, meu orixá Tem sete cores sua cor Sete dias para a gente amar

Mas amar é sofrer Mas amar é morrer de dor Xangô meu Senhor, saravá! Xangô meu Senhor! Mas me faça sofrer Mas me faça morrer de amor Xangô meu Senhor, saravá! Xangô Agodô!

3. Bocoché

Menina bonita não vá para o mar Menina bonita não vá para o mar Vou me casar com meu lindo amor No fundo do mar Vou me casar com meu lindo amor No fundo do mar

(Nhem, nhem, nhem)

É onda que vai

(Nhem, nhem, nhem)

É onda que vem

(Nhem, nhem, nhem) Precisa que vai (Nhem, nhem, nhem) Precisa que vem

Foi e nunca mais voltou Nunca mais! Nunca mais! Triste, triste me deixou

(Nhem, nhem, nhem)

É onda que vai

(Nhem, nhem, nhem)

É onda que vem

(Nhem, nhem, nhem)

É vida que vai

(Nhem, nhem, nhem) Não volta ninguém

Menina bonita que foi para o mar Menina bonita que foi para o mar Dorme, meu bem Que você também é Iemanjá Dorme, meu bem Que você também é Iemanjá

(Nhem, nhem, nhem)

É onda que vai

(Nhem, nhem, nhem)

É onda que vem

(Nhem, nhem, nhem)

É a vida que vai

(Nhem, nhem, nhem) Não volta ninguém

Foi e nunca mais voltou Nunca mais! Nunca mais! Triste, triste me deixou

(Nhem, nhem, nhem)

É onda que vai

(Nhem, nhem, nhem)

É onda que vem

(Nhem, nhem, nhem)

É vida que vai

(Nhem, nhem, nhem)

Não volta ninguém

Menina bonita que foi para o mar Menina bonita que foi para o mar Dorme, meu bem Que você também é Iemanjá Dorme, meu bem Que você também é Iemanjá Dorme, meu bem Que você também é Iemanjá Dorme, meu bem Que você também é Iemanjá

4. Canto de Iemanjá

Iemanjá, lemanjá lemanjá é dona Janaína que vem Iemanjá, Iemanjá lemanjá é muita tristeza que vem

Vem do luar no céu Vem do luar

No mar coberto de flor, meu bem De Iemanjá De lemanjá a cantar o amor

E a se mirar

Na lua triste no céu, meu bem Triste no mar

Se você quiser amar Se você quiser amor Vem comigo a Salvador Para ouvir lemanjá

A

cantar, na maré que vai

E

na maré que vem

Do fim, mais do fim, do mar Bem mais além Bem mais além Do que o fim do mar Bem mais além

5. Tempo de Amor

Ah, bem melhor seria Poder viver em paz Sem ter que sofrer Sem ter que chorar Sem ter que querer Sem ter que se dar

Ah, bem melhor seria Poder viver em paz Sem ter que sofrer Sem ter que chorar Sem ter que querer Sem ter que se dar

Mas tem que sofrer Mas tem que chorar Mas tem que querer Pra poder amar

Ah, mundo enganador Paz não quer mais dizer amor

Ah, não existe coisa mais triste que ter paz

E

se arrepender, e se conformar

E

se proteger de um amor a mais

O

tempo de amor

É

tempo de dor

O

tempo de paz

Não faz nem desfaz

Ah, que não seja meu

O mundo onde o amor morreu

Ah, não existe coisa mais triste que ter paz

E

se arrepender, e se conformar

E

se proteger de um amor a mais

E

se arrepender, e se conformar

E

se proteger de um amor a mais

6.

Canto do Caboclo Pedra Preta

Pandeiro não quer que eu sambe aqui Viola não quer que eu vá embora

Olô pandeiro, Olô viola Olô pandeiro, Olô viola

Pandeiro quando toca faz Pedra-Preta chegar Viola quando toca faz Pedra-Preta sambar

O pandeiro diz: Pedra-Preta não samba aqui, não

A viola diz: Pedra-Preta não sai daqui, não

Pedra-Preta diz: Pandeiro tem que pandeirar Pedra-Preta diz: Viola tem que violar

O galo no terreiro fora de hora cantou

Pandeiro foi-se embora e Pedra-Preta gritou:

Olô pandeiro, Olô viola Olô pandeiro, Olô viola

7. Tristeza e Solidão

Sou da linha de umbanda Vou no babalaô Para pedir pra ela voltar pra mim Porque assim eu sei que vou morrer de dor

Ela não sabe Quanta tristeza cabe numa solidão Eu sei que ela não pensa Quanto a indiferença Dói num coração

Se ela soubesse O que acontece quando estou tão triste assim Mas ela me condena Ela não tem pena Não tem dó de mim

8. Lamento de Exu