Você está na página 1de 5

Treinamento para

Olimpíadas de Resoluções
2008 Matemática
www.cursoanglo.com.br

NÍVEL 3

AULAS 10 a 12
Geometria
Em Classe

Em classe
1. (Solução Oficial) Pela desigualdade triangular, os números reais a, b e c são medidas dos lados de um triângulo
se, e somente se,
1
c
a + bc 1− c  c 2
1
b + c  a ⇔ 1− a  a ⇔ a 
2
c + ab 1− b  b
1
b
2

[Alternativa B]
48+x

2. Da condição de existência do triângulo ABC, temos:  8  4 + x ⇔ 4  x  12 (*)

x4+8
Como x é inteiro, segue-se de (*) que os possíveis valores de x são 5, 6, 7, 8, 9, 10, 11. Entretanto, como este
triângulo, não é isósceles, o valor 8 para x não convém. Portanto, nestas condições, S = 5 + 6 + 7 + 9 + 10 + 11 = 48
Nota: A desigualdade (*) poderia ser obtida diretamente da desigualdade triangular: |8 – 4|  x  8 + 4
[Alternativa E]
3. Prolonga-se o segmento BF até encontrar a paralela a AB por E, no
ponto G, conforme mostra-se na figura.
Da figura temos ∠ADE + ∠EDC + ∠CDB = 180°.
Substituindo os dados do enunciado, segue-se que: E G
15°
75° + ∠EDC + 45° = 180°, ou ainda, ∠EDC = 60°. 60° 75°
Conseqüentemente o triângulo EDC é eqüilátero, pois ED = DC. C
60°
Portanto EC = ED e ∠DCE = 60°.
15° 45°
Por outro lado, do triângulo retângulo DBC tem-se ∠DCB = 45°, 8

conseqüentemente
∠ECG = 180° – ∠DCE – ∠BCD =180° – 45° – 60° = 75°. 60°
75° 45°
Nestas Condições, podemos concluir que os triângulos retângulos
A x D y B
ADE e ECG são congruentes pelo caso ALA
(∠ADE = ∠ECG = 75°, ∠AED = ∠CEG = 15° e DE = CE).
Portanto, AB = x + y = EG = AE = 8.
[Alternativa D]

SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 1• 2008


Treinamento para Olimpíadas de Matemática
4. Prolonga-se AP até encontrar o lado BC em S, determinando o triângulo BPS. A
Como ∠PBS = ∠PBC = 60° e ∠BPS = 180° – ∠BPA = 180° – 120° = 60°,
concluímos que este triângulo é eqüilátero.
Logo BS = SP = PB e ∠PSC = 120° = ∠BPA (ângulo externo do ∆BPS). P
Conseqüentemente, de BC = BP + PA (enunciado) e BC = BS + SC (figura); 120°
8
BS + SC = BP + PA, mas como BS = PB, então SC = PA. 60°
Nestas condições, o triângulo PSC obtido ao ligar P a C, é congruente ao
triângulo BPA, pelo caso LAL (SP = PB, ∠PSC = ∠BPA e SC = PA).
Portanto, desta congruência de triângulos, podemos escrever PC = AB = 8. 120°
60° 60°
[Alternativa C] B S C

5. Desde que h é altura do retângulo HIJE, h = HE = IJ.


Desde que DEFG é um quadrado de lado a, FE = GF = a
Desde que JKML é um quadrado de lado b, MJ = ML = b
Nestas condições, HF = HE – FE = h – a e IM = IJ – MJ = h – b
Por outro lado, decorre do enunciado que os triângulos GFH e IML são retângulos em F e M respectivamente.
Como ∠BGF = ∠BAC (GF // AC) e ∠ILM = ∠BCA (LM // CA), podemos concluir que estes triângulos são
semelhantes ao triângulo ABC e por transitividade são semelhantes entre si com ∠HGF = ∠MIL e ∠FHG =
∠ILM.
HF GF h−a a
Conseqüentemente = ∴ = ∴ h2 − h( a + b) = 0 ∴ h = a + b
ML IM b h−b
[Alternativa C]
6. Inicialmente construímos a figura abaixo auxiliar, onde Z é a intersecção do prolongamento de AP com o lado BC.
B

10
6 Z
P

A C
M

Note que no triângulo ABZ, o segmento AP é altura e bissetriz. Isso faz com que o triângulo ABZ seja isósceles!
Logo BZ = AB = 6 e portanto ZC = BC – BZ = 10 – 6 = 4
Perceba ainda que como o triângulo ABZ é isósceles, BP é altura, bissetriz, ... e mediana! Logo P é o ponto mé-
dio de AZ. Como M é ponto médio de AC, vemos que PM é base média no triângulo AZC.
ZC
Portanto, PM = =2
2
[Alternativa B]

Em Casa
1. Da existência dos triângulos PAB, PBC e PCA, temos;
cx+y A
ay+z
bz+x x b
c
Adicionando membro a membro, obtemos: P
a + b + c  2 (x + y + z)
y z
[Alternativa A] C
a
B

SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 2• 2008


Treinamento para Olimpíadas de Matemática
2. Seja S a intersecção de BD com CA. Como conseqüência da rotação de 90° ao redor de C, tem-se que os triân-
gulos BCA e DCE são congruentes pelo caso LAL e ∠BCD = 90°, conseqüentemente ∠BCS = ∠BCA = ∠DCE =
= 180° – (60° + 40°) = 80° e o triângulo BCD é retângulo em C e isósceles (CB = CD). Deste triângulo retângulo,
temos ∠ DBC = 45°. Nestas condições, resulta do triângulo BSC: α + ∠ DBC + ∠ BCS = 180°, isto é,
α + 45° + 80° = 180, ou seja, α = 55°
[Alternativa E]
3. Do vértice A do quadrado podemos escrever: A B
∠DAE + ∠EAF + ∠FAB = 90°
45°
Desde que ∠EAF = 45°, segue-se que:
∠DAE + ∠FAB = 45° F

Prolongando-se o segmento CD —— (de—C para D) conforme figura e marcando


sobre este um ponto G tal que GD = FB obtém-se os triângulos ADG e ABF são G C
D E
congruentes (LAL).
—— — —
Desta congruência, resulta AG = AF e ∠GAD = ∠FAB.
Além disso, podemos também escrever: ∠GAE = ∠GAD + ∠DAE = ∠FAB + ∠DAE = 45° = ∠EAF
—— — —
que implica juntamente com —AG— = AF e o lado AE (comum) que os triângulos GAE e EAF são também congruen-
— —
tes. Como conseqüência, GE = EF .

— — — — —
O perímetro do triângulo CEF é dado pela soma: EF + EC + CF

— — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — — —
Por outro lado, EF + EC + CF = GE + EC + CF = (GD + DE) + EC + CF = (FB + DE) + EC + CF = DE + EC + (CF + FB) =

— — — —
— — — —— — —
= ( DE + EC) + (CF + FB ) = DC + CB = 2
Portanto, o perímetro do triângulo CEF é 2.
[Alternativa C]

4. P A
60°
60°
Q

60°
B S
C

Desde que ABC eqüilátero e PA // BS, então


∠PAQ = ∠ABC = 60° [1]
e ∆PAR ~ ∆SCR [2]
—— — — — —
Como PQ = QR = RS, resulta —
— — —
De [1]: PAR é um triângulo isósceles com PA = AR, [3]
(pois, AQ é simultaneamente mediana e bissetriz, relativa ao lado PR.)
PA AR PR 2 ⋅ RS 1 PA
De [2]: = = = = 2 , daí AR = 2 ⋅ RC ∴ AR = AC = 1 e SC = [4]
SC RC SR SR 3 2
——
Portanto, de [3] e [4], obtém-se SC = 1.
[Alternativa D]
a1 b 3 b3 c2
5. Da semelhança destes triângulos segue-se que: = e =
a 2 b1 b 2 c1

a 2b 3 b ⋅c
Portanto, a1 ⋅ b1 ⋅ c1 = ⋅ b1 ⋅ c1 = a 2 ⋅ b 3 ⋅ c1 = a 2 ⋅ 2 2 ⋅ c1 = a 2 ⋅ b 2 ⋅ c 2 [1]
b1 c1

SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 3• 2008


Treinamento para Olimpíadas de Matemática
O que prova a primeira igualdade. A prova da segunda igualdade, isto é, a2 ⋅ b2 ⋅ c2 = a3 ⋅ b3 ⋅ c3 (II) é análoga a
que fizemos acima. Portanto, de [1] e [2], concluímos que: a1 ⋅ b1 ⋅ c1 = a2 ⋅ b2 ⋅ c2 = a3 ⋅ b3 ⋅ c3 o que finaliza a
demonstração.
[Alternativa A]
6. (Solução Oficial)
AG 1 AF 1
Dos dados do enunciado, = , = e ∠DAB = 60° + ∠GAB = ∠GAF. Portanto, pelo caso LAL, conclui-se
AD 2 AB 2
FG 1 BD
que os triângulos AFG e ABD são semelhantes. Conseqüentemente, = , ou seja, = 2.
BD 2 FG
[Alternativa D]
7. (Solução Oficial)
Sejam B e C os pontos de batida da bola em PQ e QR, respectivamente, e A o ponto onde a bola está inicialmen-
te. Como os ângulos das trajetórias de batida com a mesa são iguais, deveremos ter os triângulos APB, CQB e
CRS semelhantes. Seja BP = x.
7−3
AP CQ 1 CQ 3 AP CR 1 x ⇔ 3 = 7x − 3 ⇔ x = 6
Assim: = ⇔ = ⇔ CQ = − 1, = ⇔ =
BP BQ x 3−x x BP RS x 3 7

[Alternativa B]
8. (Solução Oficial)
Seja J a interseção dos segmentos BC e FG. Como M é ponto médio do segmento BC, oposto ao vértice E, con-
clui-se que EF é diâmetro, e ∠FGE = ∠BMF = 90°. Sendo ABCDE um pentágono regular, ∠ABC = 108°.
No ∆GHI: ∠GHI = α ⇒ ∠GHI = 90° – α.
No ∆BJH: ∠BHJ = α ⇒ ∠BJH = 72° – α.
No ∆FJM: ∠FJM = 72° – α ⇒ ∠JFM = 18° + α.
Para que os triângulos EFG e HIG sejam semelhantes, como α ≠ 18° + α, a única possibilidade é termos
90° – α = 18° + α ⇔ α = 36°.
[Alternativa C]
9. Seja ∠EDF = ∠FDC = α.
Seja F´ um ponto sobre o prolongamento do lado BA (no sentido de B para A).
D C
Assim, decorre do enunciado que: α
• ∠F´ED = ∠EDF + ∠FDC = 2 ⋅ α (alternos e internos) [1] α
α y
—— — —
• Os triângulos retângulos FCD e F´AD são congruentes, pois CD = DA = l e
—— — — F
FC = F’A = y.
Daí, ∠F´DA = ∠FDC = α [2] 2α
F’ y A x E B
Por outro lado, de [1] e [2] podemos escrever:
∠EF´D = 90° – ∠F´DA = 90° – α, como conseqüência,
∠EDF´ = 180° – (∠F´ED + ∠EF´D) = 180° – (2 ⋅ α + 90° – α) = 90° – α.
Nestas condições, ∠EF´D = ∠EDF´= 90° – α, o que implica, dizer que o triângulo F´ED é isósceles de base
—— —

F´D. Portanto, F’E = x + y = DE = α
[Alternativa C]
ˆ medem 36°, DÂE e DÊA medem 72°.
10. Desde que o triângulo DAE é isósceles de base AE e ADE
Como BÂC mede 36°, tem-se do vértice A do triângulo DAE, DÂC = DÂE – BÂC = 72° – 36° = 36°.
Nestas condições, decorre da igualdade AC = AD, que o triângulo DAC é isósceles de base DC, conseqüen-
180° – DÂC 180° – 36°
temente AD̂C = AĈD = = = 72° e E D̂C = A D̂C – AD̂ E = 72° – 36°. Além disso, como
2 2
AB = AC = AD, segue-se que os triângulos DAC e BAC são congruentes pelo caso LAL, logo DC = BC = 2 cm.
[Alternativa D]

SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 4• 2008


Treinamento para Olimpíadas de Matemática
11. Os triângulos TKR e GRS são semelhantes por serem triângulos retângulos com um ângulo agudo congruente.
Logo, temos:
RS GS
=
TK TR
Como GS = TK segue que
TK 2 = RS × TR = 2 × 6 = 12 ⇒ TK = 2 3 . A área do triângulo KGR vale

base altura
678 678
KG × TK
=
( =
)
TR + RS × 2 3 8 × 2 3
=8 3
2 2 2
[Alternativa D]
S A R
12. Demonstração
Seja P o ponto comum as três cevianas.
Sejam R e S respectivamente as intersecções das semi-retas BE F E
e CF com a reta construída paralelamente a BC por A, conforme
figura ao lado. Então por semelhança de triângulos temos: P

AF SA
= [1] (∆AFS ∼ ∆BFC) B C
FB BC D

BD AR CE BC
= [2] (∆BPD ∼ ∆RPA e ∆DPC ∼ ∆APS) e = [3] (∆CEB ∼ ∆AER)
DC SA EA AR
Agora, multiplicando membro a membro, os resultados obtidos em [1], [2] e [3] encontramos:
AF BD CE SA AR BC
⋅ ⋅ = ⋅
⋅ =1
FB DC EA BC SA AR
[Alternativa A]

SISTEMA ANGLO DE ENSINO • 5• 2008


Treinamento para Olimpíadas de Matemática