Você está na página 1de 6

AGRUPAMENTO VERTICAL DE ESCOLAS DE VILA FLOR

AVALIAÇÃO EFECTUADA PELO COORDENADOR DE DEPARTAMENTO DE A


DOCENTE COM FUNÇÕES DE AVALIADOR
AVALIADOR:
AVALIADO: GRUPO DE RECRUTAMENTO:

Anexo XI do Despacho nº 16872/2008


de 7 de Abril de 2008

2008/2009
A - Preparação e organização das actividades lectivas N
Adequação dos Programas Educativos Individuais às necessidades de cada aluno, tendo em conta os princípios da inclusão, em trabalho
A.1
conjunto com os docentes de turma/disciplina e encarregados de educação.
Reuniu, sempre que necessário, e teve em consideração as sugestões dos professores da turma/disciplina e encarregados de Educação, com o
10
objectivo de adequar os programas educativos individuais às necessidades espíficas de cada aluno.
Reuniu, regularmente, e teve em consideração as sugestões dos professores da turma/disciplina e encarregados de Educação, com o objectivo
8
de adequar os programas educativos individuais às necessidades espíficas de cada aluno.
Reuniu, esporadicamente, e teve em consideração as sugestões dos professores da turma/disciplina e encarregados de Educação, com o objectivo
7
de adequar os programas educativos individuais às necessidades espíficas de cada aluno.
Reuniu, mas não teve em consideração as sugestões dos professores da turma/disciplina e encarregados de Educação, na adequação dos
6
programas educativos individuais às necessidades espíficas de cada aluno.
Não reuniu nem teve em consideração as sugestões dos professores da turma/disciplina e encarregados de Educação, com o objectivo
de adequar os programas educativos individuais às necessidades espíficas de cada aluno. 3
A.2 Adequação das estratégias de ensino e aprendizagem às necessidades de cada aluno e às aprendizagens adquiridas.
Adequou, sempre e com facilidade as estratégias de ensino e aprendizagem às necessidades de cada aluno e às aprendizagens adquiridas. 10
Adequou, regularmente, as estratégias de ensino e aprendizagem às necessidades de cada aluno e às aprendizagens adquiridas. 8
Adequou, esporadicamente, as estratégias de ensino e aprendizagem às necessidades de cada aluno e às aprendizagens adquiridas. 7
Adequou, apenas parcialmente, as estratégias de ensino e aprendizagem às necessidades de cada aluno e às aprendizagens adquiridas. 6
Não Adequou as estratégias de ensino e aprendizagem às necessidades de cada aluno e às aprendizagens adquiridas. 3
A.3 Ponderação dos progressos de cada aluno na planificação das actividades lectivas.
Ponderou, sempre, e de forma adequada, os progressos de cada aluno na planificação das actividades lectivas. 10
Ponderou, regularmente, e de forma adequada, os progressos de cada aluno na planificação das actividades lectivas. 8
Ponderou, com regularidade, mas nem sempre de forma adequada, os progressos de cada aluno, na planificação das actividades lectivas. 7
Ponderou, esporadicamente, mas nem sempre de forma adequada, os progressos de cada aluno na planificação das actividades lectivas. 6
Não ponderou, os progressos de cada aluno na planificação das actividades lectivas. 3
A.4 Participação na elaboração do Plano Individual de Transição
Participou na elaboração do PIT, apresentou sugestões e desenvolveu parcerias para implementar o PIT de forma adequada. 10
Participou na elaboração do PIT, apresentou sugestões mas não desenvolveu parcerias para implementar o PIT de forma adequada. 8
Participou na elaboração do PIT, mas não apresentou sugestões nem desenvolveu parcerias para implementar o PIT 7
Participou na elaboração do PIT, mas de forma pouco adequada. 6
Não participou na elaboração do PIT. 3
Obs.
B - Realização das actividades lectivas N 2008/2009

B.1 Cumprimento dos objectivos, definidos no PEI (áreas curriculares específicas e conteúdos dos currículos específicos individuais que lecciona).
Cumpriu, sempre, os objectivos e orientaçoes definidas no PEI. 10
Cumpriu, regularmente, os objectivos e orientaçoes definidas no PEI. 8
Cumpriu, esporadicamente, os objectivos e orientaçoes definidas no PEI. 7
Cumpriu, esporadicamente, mas de forma pouco adequada, os objectivos e orientaçoes definidas no PEI. 6
Não cumpriu os os objectivos e orientaçoes definidas no PEI. 3
B.2 Adequação dos materiais utilizados ao nível de funcionalidade de cada aluno, ao seu nível etário e ao estilo de aprendizagem.
Adequa, sempre e com eficácia, os materiais utilizados ao nível da funcionalidade de cada aluno, ao seu nível etário e ao estilo de aprendizagem. 10
Adequa, regularmente, os materiais utilizados ao nível da funcionalidade de cada aluno, ao seu nível etário e ao estilo de aprendizagem. 8
Adequa, esporadicamente, os materiais utilizados ao nível da funcionalidade de cada aluno, ao seu nível etário e ao estilo de aprendizagem. 7
Adequa, esporadicamente, mas nem sempre de forma correcta, os materiais utilizados ao nível da funcionalidade de cada aluno, ao seu nível etário
6
e ao estilo de aprendizagem,
Não adequa os materiais utilizados ao nível da funcionalidade de cada aluno, ao seu nível etário e ao estilo de aprendizagem. 3
B.3 Adequação das estratégias e actividades desenvolvidas às medidas e objectivos educativos definidos no PEI.
Adequa, sempre e eficazmente , as estratégias e actividades desenvolvidas às medidas e objectivos educativos definidos no PEI. 10
Adequa, regularmente, as estratégias e actividades desenvolvidas às medidas e objectivos educativos definidos no PEI. 8
Adequa, esporadicamente , as estratégias e actividades desenvolvidas às medidas e objectivos educativos definidos no PEI. 7
Adequa, esporadicamente , mas não de forma eficaz, as estratégias e actividades desenvolvidas às medidas e objectivos educativos definidos no PEI 6
Não adequa, as estratégias e actividades desenvolvidas às medidas e objectivos educativos definidos no PEI. 3
B.4 Utilização dos métodos de ensino adequados às estratégias de aprendizagem de cada aluno em situação de grupo.
Utiliza, sempre e eficazmente, métodos de ensino adequados às estratégias de aprendizagem de cada aluno em situação de grupo. 10
Utiliza, regularmente, métodos de ensino adequados às estratégias de aprendizagem de cada aluno em situação de grupo. 8
Utiliza, esporadicamente, métodos de ensino adequados às estratégias de aprendizagem de cada aluno em situação de grupo. 7
Adequa, esporadicamente e de forma pouco eficaz, os métodos de ensino às estratégias de aprendizagem de cada aluno em situação de grupo. 6
Não utiliza métodos de ensino adequados às estratégias de aprendizagem de cada aluno em situação de grupo. 3
Obs.
2008/2009
C - Relacção pedagógica com os alunos N
C.1 Promoção de um clima favorável à aprendizagem, ao bem-estar e desenvolvimento afectivo, emocional e social dos alunos.
Contribuiu, sempre e com eficácia, para a criação de um clima favorável à aprendizagem, ao bem-estar e desenvolvimento afectivo, emocional e
10
e social dos alunos.
Contribuiu, regularmente, para a criação de um climal favorável à aprendizagem, ao bem-estar e desenvolvimento afectivo, emocional e social dos
8
alunos.
Contribuiu, esporadicamente, para a criação de um clima favorável à aprendizagem, ao bem-estar e desenvolvimento afectivo, emocional e
7
social dos alunos.
Contribuiu,esporadicamente e com muita dificuldade, para a criação de um clima favorável à aprendizagem, ao bem-estar e desenvolvimento afectivo,
6
emocional e social dos alunos
Não contribuiu, para a criação de um clima favorável à aprendizagem, ao bem-estar e desenvolvimento afectivo, emocional e social dos alunos. 3
C.2 Criação de um ambiente de trabalho favorável à convivência, ao respeito pelos outros e pelas diferenças individuais.
Contribuiu, sempre e com eficácia, para a criação de um ambiente favorável à convivência, ao respeito pelos outros e pelas diferenças individuais. 10
Contribuiu, regularmente, para a criação de um ambiente de trabalho favorável à convivência, ao respeito pelos outros e pelas diferenças
8
individuais.
Contribuiu, esporadicamente, para a criação de um ambiente de trabalho favorável à convivência, ao respeito pelos outros e pelas diferenças
7
individuais.
Contribuiu, esporadicamente e com muita dificuldade, para a criação de um ambiente de trabalho favorável à convivência, ao respeito pelos
6
outros e pelas diferenças individuais.
Não contribuiu, para a criação de um ambiente de trabalho favorável à convivência, ao respeito pelos outros e pelas diferenças individuais. 3
Promoção da participação activa dos alunos na construção e prática de regras de convivência, fomentando a vivência de
C.3 práticas de colaboração, no âmbito da formação para a cidadania democrática.
Promoveu, sempre e eficazmente, a participação dos alunos na construção e prática de novas regras de convivência, fomentando a vivência de
10
práticas de colaboração, no âmbito de formação para a cidadania democrática.
Promoveu, regularmente, a participação dos alunos na construção e prática de novas regras de convivência, fomentando a vivência de práticas
8
de colaboração, no âmbito de formação para a cidadania democrática.
Promoveu, esporadicamente, a participação dos alunos na construção e prática de novas regras de convivência, fomentando a vivência de práticas de
7
colaboração, no âmbito de formação para a cidadania democrática.
Promoveu, esporadicamente e com dificuldade, a participação dos alunos na construção e prática de novas regras de convivência, fomentando
6
a vivência de práticas decolaboração, no âmbito de formação para a cidadania democrática.
Não promoveu, a participação dos alunos na construção e prática de novas regras de convivência, fomentando a vivência de práticas de
3
colaboração, no âmbito de formação para a cidadania democrática.
C.4 Disponibilidade para atender, ouvir e apoiar os seus alunos.
Revelou, sempre, disponibilidade para atender,ouvir e apoiar os seus alunos. 10
Revelou, regularmente, disponibilidade para atender, ouvir e apoiar os seus alunos. 8
Revelou ,esporadicamente, disponibilidade para atender, ouvir e apoiar os seus alunos. 7
Revelou ,esporadicamente e com dificuldade, disponibilidade para atender, ouvir e apoiar os seus alunos. 6
Não revelou disponibilidade para atender, ouvir e apoiar os seus alunos. 3
Obs.
2008/2009
D - Avaliação das aprendizagens dos alunos N
D.1 Realização das avaliações pedagógicas especializadas sempre que solicitadas pelos professores/educadores do ensino regular ou outros.
Realiza, sempre que pertinentes e com eficácia, as avaliações pedagógicas especializadas solicitadas pelos professores do ensino regular e outros. 10
Realiza, com regularidade, as avaliações pedagógicas especializadas solicitadas pelos professores do ensino regular e outros. 8
Realiza, esporadicamente , as avaliações pedagógicas especializadas solicitadas pelos professores do ensino regular e outros. 7
Realiza, esporadicamente e com pouca eficácia, as avaliações pedagógicas especializadas solicitadas pelos professores do ensino regular e outros. 6
Não realiza as avaliações pedagógicas especializadas solicitadas pelos professores do ensino regular e outros. 3
D.2 Realização da avaliação diagnóstica das aprendizagens e competências dos alunos.
Realiza, sempre e com rigor, a avaliação diagnóstica das aprendizagens e competências dos alunos. 10
Realiza, frequentemente, a avaliação diagnóstica das aprendizagens e competências dos alunos. 8
Realiza, esporadicamente, a avaliação diagnóstica das aprendizagens e competências dos alunos. 7
Realiza, esporadicamente e com pouco rigor, a avaliação diagnóstica das aprendizagens e competências dos alunos. 6
Não realiza a avaliação diagnóstica das aprendizagens e competências dos alunos. 3
D.3 Avaliação do trabalho realizado com vista ao ajustamento permanente do processo de ensino e aprendizagem.
Avalia, sempre e rigorosamente o trabalho realizado com vista ao ajustamento permanente do processo de ensino e aprendizagem. 10
Avalia, regularmente, o trabalho realizado com vista ao ajustamento permanente do processo de ensino e aprendizagem. 8
Avalia, esporadicamente, o trabalho realizado com vista ao ajustamento permanente do processo de ensino e aprendizagem. 7
Avalia, esporadicamente e com pouco rigor, o trabalho realizado com vista ao ajustamento permanente do processo de ensino e aprendizagem. 6
Não avalia o trabalho realizado com vista ao ajustamento permanente do processo de ensino e aprendizagem. 3
D.4 Promoção, no final de cada período, da intervenção dos alunos da sua auto-avaliação.
Promove, sempre, e tem em consideração a intervenção dos alunos na sua auto-avaliação. 10
Promove, regularmente, a intervenção dos alunos na sua auto-avaliação. 8
Promove, esporadicamente, a intervenção dos alunos na sua auto-avaliação. 7
Promove, esporadicamente, sem ter em consideração, a intervenção dos alunos na sua auto-avaliação. 6
Não promove a intervenção dos alunos na sua auto-avaliação. 3
Obs.
2008/2009
E - Avaliação do desempenho dos docentes. N
E.1 Planeamento e organização do trabalho de avaliação do desempenho dos docentes.
Planificou e organizou, com rigor, o trabalho de avaliação do desempenho dos docentes atempadamente e de forma adequada. 10
Planificou e organizou o trabalho de avaliação do desempenho dos docentes atempadamente e de forma adequada. 8
Planificou e organizou o trabalho de avaliação do desempenho dos docentes. 7
Planificou de forma pouco organizada o trabalho de avaliação do desempenho dos docentes. 6
Não planificou o trabalho de avaliação do desempenho dos docentes. 3
E.2 Rigor e equidade no processo de avaliação do desempenho dos docentes.
Usou muito rigor e equidade em todo o processo de avaliação de desempenho dos docentes. 10
Usou bastante rigor e equidade em todo o processo de avaliação de desempenho dos docentes. 8
Usou rigor e equidade em todo o processo de avaliação de desempenho dos docentes. 7
Usou pouco rigor e equidade em todo o processo de avaliação de desempenho dos docentes. 6
Não usou rigor e equidade em todo o processo de avaliação de desempenho dos docentes. 3
E.3 Diferenciação na valorização do desempenho dos docentes avaliados.
Usou de diferenciação rigorosa na valorização do desempenho dos docentes avaliados fundamentando-a. 10
Usou de diferenciação na valorização do desempenho dos docentes avaliados fundamentando-a. 8
Usou de diferenciação na valorização do desempenho dos docentes avaliados. 7
Usou de pouca diferenciação na valorização do desempenho dos docentes avaliados. 6
Não usou de diferenciação na valorização do desempenho dos docentes avaliados. 3
E.4 Organização de dispositivos de supervisão/acompanhamento das actividades lectivas dos docentes avaliados
Organizou, sempre e de forma criteriosa, dispositivos de supervisão/acompanhamento das actividades lectivas dos docentes avaliados. 10
Organizou, de forma criteriosa, dispositivos de supervisão/acompanhamento das actividades lectivas dos docentes avaliados. 8
Organizou dispositivos de supervisão/acompanhamento das actividades lectivas dos docentes avaliados. 7
Organizou, de forma pouco eficiente, dispositivos de supervisão/acompanhamento das actividades lectivas dos docentes avaliados. 6
Não organizou dispositivos de supervisão/acompanhamento das actividades lectivas dos docentes avaliados. 3
Obs.