Você está na página 1de 6
CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL Múltiplas Competências para os Profissionais da Educação Introdução

CE ST EC H

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL Múltiplas Competências para os Profissionais da Educação Introdução

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL

Múltiplas Competências para os Profissionais da Educação

Introdução

Prof. Doutor Paulo Gabriel Soledade Nacif;

Prof.ª Mestre Maria Helena de Oliveira.

Prof.ª Mestre Mônica Heloisa B.Vasques

A Educação tem por princípio a formação integral do ser humano. Formação

essa que abrange de acordo com Simão Neto (2008, p. 13) “[ atitudinais, comportamentais, éticos e valorativos”.

...

]

aspectos

A partir dessa ótica a Educação se configura como dialógica e colaborativa, e quando potencializada pelas mídias digitais, em especial a internet, torna a Educação a Distância uma proposta viável. Segundo o Decreto 5.622 (BRASIL, 2005), a educação a distancia caracteriza-se, como modalidade educacional na qual a mediação didático-pedagógica nos processos de ensino e aprendizagem ocorre com a utilização de meios e tecnologias de informação e comunicação (TIC), com estudantes e professores desenvolvendo atividades educativas em lugares e/ou tempos diversos. Corroborando com esse entendimento, Moran (1998 apud SIMÃO NETO, 2009, p. 37) define Educação a Distância como,

Processo de ensino e aprendizagem, mediado por tecnologias, no qual professores e alunos estão separados espacial e/ou temporalmente. Apesar de não estarem juntos, de maneira presencial, podem estar conectados, interligados por tecnologias, principalmente as telemáticas, como a internet.

A disseminação da Educação a Distância mediada pelas novas mídias digitais, especificamente a internet, chamada de educação a distância online, tem lançando mão da comunicação síncrona e assíncrona, possibilitando uma educação para muitos e dinamizado o processo de ensino/aprendizagem entre professores e alunos.

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL De acordo com Mercado (2009, p. 13) o

CE ST EC H

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL De acordo com Mercado (2009, p. 13) o

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL

De acordo com

Mercado

(2009,

p.

13)

o

uso

dos recursos da Internet

potencializou a expansão da EAD, já que,

o contato direto com informações atualizadas e as possibilidades de comunicação síncrona e assíncrona,

[

...

]

transformam-na em espaço de aprendizagem atraente, permitindo a interação e colaboração entre os envolvidos e o desenvolvimento de um processo de ensino e aprendizagem mais efetivo.

Essa nova forma de construir o processo ensino-aprendizagem tem fomentado reflexões sobre quem é esse novo profissional, o tutor, ou como é denominado por alguns autores de E-Moderador, Salmon e Berge (2000 apud MORGADO, 2001, p.131), Tele- Professor ou Tele Tutor, Mundemann (1999, apud MORGADO, 2001, p.132) e suas atuações correspondentes em ambientes online.

O tutor no cenário atual desempenha a chamada docência online ou tutoria5 que requer a mobilização de novos conhecimentos e habilidades, já que ele medeia à interação entre os discentes, os conteúdos e a instituição educacional, tornando-se peça-chave no processo educativo na EAD.

4 Na educação a distância com formas síncronas as pessoas se comunicam em tempo real e nas formas assíncronas as pessoas enviam e leem mensagens em momentos diferentes (SIMÃO NETO, 2008, p.

123).

5 Segundo Sá (1988 apud GIANNASI, 2005, p. 2) a tutoria como método nasceu no século XV na universidade, onde foi usada como orientação de caráter religioso aos estudantes, com o objetivo de infundir a fé e a conduta moral. Posteriormente, no século XX, o tutor assumiu o papel de orientador e acompanhante dos trabalhos acadêmicos, e é com este mesmo sentido que incorporou aos atuais programas de educação à distância.

Conhecimento Profissional do Professor

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL Segundo Imbérnom, (2004) os professores possuem um amplo

CE ST EC H

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL Segundo Imbérnom, (2004) os professores possuem um amplo

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL

Segundo Imbérnom, (2004) os professores possuem um amplo corpo de conhecimentos e habilidades especializadas que adquirem durante um prolongado período de formação.

O conhecimento pedagógico é construído e ampliado ao longo do tempo pelos profissionais da educação, durante sua vida profissional, como resultado das relações entre teoria e prática, ao passo que o conhecimento da disciplina requer mais técnica, focado nos procedimentos de transmissão. Já a competência profissional é fruto de todo processo educativo, mais a interação entre os professores e o exercício da profissão, com seus próprios alunos.

Para as próximas décadas, a tendência deverá continuar a ser a formuladora de uma sociedade em mudança, com sensível desenvolvimento tecnológico e sensível elevação do conhecimento.

Consequentemente, a reformulação dos modelos de formação docente não deve mais ser vista e sentida como necessidade, mas como urgência ou emergência, para o professor, posto que o professor acadêmico e tecnicista, transmissor de conhecimentos, faz parte de um arquivo do passado.

Atualmente, a expectativa que se tem do papel do professor, é a de que ele intervenha, de forma ativa e reformule sua prática através de avaliações e estratégias diferenciadas, para, com métodos alternativos, atingir a urgente alteridade, com autonomia e participação, consciente e responsável.

Daí resulta a reformulação de sua capacitação profissional para criar um profissional facilitador da aprendizagem, prático reflexivo, envolvendo nesse processo educativo, não só o seu conhecimento como as novas necessidades dos alunos e as ansiedades dos familiares, atingindo metas pessoais, profissionais, institucionais e sociais. Ele se organiza e auxilia na organização educativa.

Este é, pois, o momento de se refletir sobre a necessidade de se continuar a investir em educação, na formação inicial, ao longo de sua vida profissional, de forma contínua, efetiva e eficiente, para que a sociedade colha os frutos

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL através da ação social de seus professores e

CE ST EC H

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL através da ação social de seus professores e

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL

através da ação social de seus professores e alunos, como um produto final reerguendo valores de pátria, nação, tornando-a mais humana e humanizadora, com modelos de vida mais digna, mais feliz e mais respeitável, entre seus cidadãos.

De fato, este deveria ser o verdadeiro papel da escola e dos educadores:

contribuir para uma vida melhor, mais saudável e respeitável, em todos os segmentos da sociedade, diante da radical pluralidade existente na vida de hoje: político, sociais, artísticos, religiosos ou científicos, pela ação continuada da epistemologia instrumentalizada da pedagogia, inter-relacionada com as demais ciências da educação, indissociáveis e contínuas, considerando o saber em toda sua extensão.

A educação assim repensada e compreendida desencadeia um processo refletido das relações entre a ética e agir pedagógico, através de uma prática educativa que interfira em nosso conhecimento, em nossas possibilidades, como aprendizes e investigadores, num misto de ação e aprendizagem.

O papel da Escola e dos professores na construção da democracia

Segundo Mello e Rego (2202; 4), a preparação e desempenho dos professores

ligam-se a dois fatores básicos; “o novo perfil que a escola e os professores devem assumir para entender as demandas do mundo contemporâneo”, a

questão tecnológica, os modelos de ensino, o desempenho docente e binômio eficiência e eficácia da instituição de ensino; outro fator preponderante é a

expansão do numero de matrículas no ensino fundamental, “os avanços, no

sentido de universalizar o acesso ao ensino obrigatório, transformam

significativamente as expectativas educacionais”, fazendo professores

elementos essenciais na realização da construção e atualização das escolas, no atendimento das necessidades de alunos com origens e interesses diversos, para quem a escola até então, não havia feito muito sentido, e para

seus familiares, que até então eram excluídos ou não considerados.

Estes dois fatores têm gerado forte questionamento em torno da escola como polo de ansiedades sociais e dos professores, na construção da democracia e,

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL por isto mesmo, levado a todos os envolvidos

CE ST EC H

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL por isto mesmo, levado a todos os envolvidos

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL

por isto mesmo, levado a todos os envolvidos em educação a debates, seminários, simpósios, fóruns, onde se valoriza a troca de experiências entre os profissionais e o conhecimento interativo e interdisciplinar.

A nova ótica escolar

Há, ainda, em relação à escola, uma exigência de que esta se pense por si própria, assuma-se como “escola reflexiva” e ofereça um trabalho muito mais profissional que o atual disponível. Isto desperta uma revisão da prática docente e a necessária e consequente reformulação da profissão docente que rompe com antigos conceitos do professor tradicional, acadêmico, enciclopedista, especialista, técnico com transmissão de conhecimentos

prontos, acabados, com postura de ser “o dono da verdade”, com receitas e

procedimentos de intervenções planejadas, numa forma mecanicista do ato de ensinar.

No novo contexto escola-sociedade todos crescem juntos: professor, escola, comunidade, com novos sistemas de trabalho, associando-se às escolas as ideias de núcleos, onde um conjunto de pessoas trabalham, não só desenvolvendo o professor, como novas aprendizagens do exercício da profissão docente.

Nesta era de mudanças criam-se muitas expectativas sobre o professor, e entre elas, contam-se: acolhedor da diversidade, aberto a inovações, comprometido com a aprendizagem, solicito aos alunos. Com sólida formação cientifica e cultural, com domínio da língua, com conhecimentos tecnológicos, articulador de conteúdos educacionais, interdisciplinar, com profundos conhecimentos de sua área de atuação, que estabeleça relações de integração da sua com outras áreas do conhecimento, implantador de projetos, alguém que valorize quem apreende, visando à melhoria da aprendizagem, do conhecimento, das habilidades e competências dos educandos.

Segundo Schön (1987), “a formação de professores tem recebido várias

críticas mundiais por não produzir profissionais competentes que revertam à

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL situação de desempenho medíocre ” , conquistado pelas

CE ST EC H

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL situação de desempenho medíocre ” , conquistado pelas

CENTRO DE ENSINO SUPERIOR TECNOLOGICO DO BRASIL

situação de desempenho medíocre, conquistado pelas escolas, a altos custos e ainda, não reverter o quadro do desempenho dos alunos.

Para Rios (2001; 63), “o ensino competente é o ensino de qualidade”, o que

apresenta a possibilidade de conexão entre as dimensões: técnicas, política, ética e estética da formação docente.

REFERÊNCIAS

MACHADO, Liliana Dias; MACHADO, Elian de Castro. O papel da tutoria em ambientes de EAD. Universidade Federal do Ceará/UFCE. Abril, 2004.

GARRIDO, Susane Martins Lopes. Concepções de educação aberta e a distância. In: Planejamento. Curitiba: IESDE Brasil S. A., 2009. Capítulo 1, p.

11-19.

ALARCÃO, Isabel. Professores Reflexivos em uma Escola Reflexiva. 2ª ed. São Paulo; Cortez, 2003.

DUTRA, Luiz Henrique de A. Epistemologia da Aprendizagem (O que você precisa saber sobre). Rio de Janeiro; DPZA Editora, 2000.

HERNANN, Nadja. Pluralidade e Ética em Educação. Rio de Janeiro; DPZA Editora, 2001.

IMBÉRNON, Francisco. Formação docente profissional: formar-se para a mudança e a incerteza. 4ª ed. São Paulo: Cortez, 2001.

MELLO, Guiomar Namo de & REGO, Teresa Cristina. Formação de Professores na América Latina e Caribe: A Busca por Inovação e Eficiência. Conferência Internacional: Desempenho de Professores na América Latina, Tempo de Novas Prioridades. Brasília; 2002.

PERRENOUD, Philippe. Dez novas competências para ensinar. Porto Alegre; Artes Médicas Sul, 2000.