Você está na página 1de 1
7 Lenticonus Newton Kara-Junior » Camila Ribeiro Koch Lenticonus (lens = cristalino; conus = cone) é uma condigéo congénita rara que envolve o crstalino e se caracteriza por uma protrusao cénica da cépsula e do cértex. O tamanho axial é entre 2 e 7mm, e a localiza Go pode ser anterior ou posterior. O lenticonus pos- terior é 0 mais comum. Quando 0 abaulamento € de forma esférica, ocupando toda a superficie posterior do cristalino, € chamado de lentiglobus. O lenticonus posterior e a persisténcia hiperplési- 2 do vitreo primério (PHPV) so as causas mais co- muns de catarata posterior unilateral em criangas. A biomicroscopia é a ferramenta principal para o diag- néstico do lenticonus, ou seja, 0 diagnéstico é basi- camente clinico A biomicroscopia, visualiza-se saliéncia cénica, transparente e bem demarcada na cépsula e no tex do cristalino. Na retroiluminacao, é possivel vi- sualizar o sinal da “gota de dleo’, caracterizado por centro réseo rodeado por halo escurecido (Figura 1), indicando fase precoce do lenticonus. &m fases avan- cadas, o lenticonus pode ser avaliado por meio de ilu- minagao com fenda estreita obliqua, visualizando 0 cone, que pode estar associada a opacidades subcap- sulares e corticais do cristalino. No lenticonus poste rior (Figura 2), € possivel avaliar 0 tamanho e a den- sidade do cone. No lenticone anterior (Figura 3), a avaliagao na lampada de fenda é mais dificil Na retinoscopia, 0 sinal de tesoura ¢ formado pela diferenca de refragao entre a regiao central (alta mio- pia) e a periférica (emetropia ou hipermetropia) Exames complementares podem auxiliar no diag- néstico € no seguimento da doenga, Na ultrasso- nografia, observam-se aumento da espessura do