Você está na página 1de 4

Por que devemos estudar o livro de Apocalipse?

Apocalipse 1:1-20

INTRODUÇÃO

- Não é algo irônico que o livro da Bíblia cujo nome significa “revelado e descoberto” é
considerado por muitos crentes como o livro mais misterioso e encoberto de todos?

- Mas esse livro não é chamado, “O Mistério de Jesus Cristo,” ou, “A Charada de Jesus
Cristo.” Seu nome é, “A Revelação de Jesus Cristo,” ou, “O Livro Aberto de Jesus Cristo.”
Contudo, muito temem abrir e ler esse livro.

- Apocalipse é um livro de advertências, consolações e esperança.

- O apóstolo João, proclamou que o Senhor vitorioso iria, com toda certeza, retornar para
defender os justos e julgar os pecadores.

- O seu estudo incentiva-nos à santidade, encoraja-nos no sofrimento e nos leva a adorar


Àquele que está no trono (2Pe 3:12).

- O livro provavelmente foi escrito entre 95 e 96 d.C., durante o governo do imperador


romano Domiciano. Esse foi um período onde a Igreja foi duramente perseguida. Todos os
Apóstolos já haviam sido mortos, com exceção de João, que era o único Apóstolo ainda
vivo, porém estava prisioneiro do Império Romano.

- O imperador havia se declarado deus e senhor, e o culto ao imperador tinha sido instituído
no império. Os cristãos estavam sendo perseguidos, torturados, presos e mortos. Muitos
corpos de cristãos serviam como “tochas humanas” para iluminar a noite romana.

- Não tão distante, eles presenciaram, segundo a tradição cristã, o apóstolo Paulo sendo
decapitado, o apóstolo Pedro crucificado de cabeça para baixo, e agora o último Apóstolo,
uma liderança importante para a Igreja Primitiva, estava exilado na Ilha de Patmos. O
cristianismo estava sendo massacrado, e este parecia ser o fim. É nesse cenário que Deus
revela a João o conteúdo do livro do Apocalipse.

O propósito e o tema do livro do Apocalipse


- Vimos no tópico anterior o contexto histórico do livro do Apocalipse. Portanto, não
podemos classificar o Apocalipse como um “manual sobre o futuro” apesar de mostrar coisas
que acontecerão. A Igreja de Cristo naquela época estava enfrentando uma tribulação muito
grande e precisava de uma resposta. Imaginem a satisfação e a esperança daqueles irmãos
quando tiveram notícias de que o Apóstolo João havia tido revelações da parte de Deus,
registrado tais revelações e enviado o conteúdo para eles.
- Não faz sentido algum entender que as revelações a partir do capítulo 4 se referem
exclusivamente a um período futuro. Eles esperavam por respostas e consolo da parte de
Deus. Eles não estavam interessados na situação do Oriente Médio, na política da Europa e
na influencia da América dois mil anos depois. Digo isto porque muitos encontram no
Apocalipse, através de mapas e códigos, as empreitadas de Napoleão, o nazismo de Hitler,
profecias de ataques terroristas, as eleições presidenciais americanas e o comportamento da
Rússia.

O objetivo principal do livro do Apocalipse é confortar a Igreja de Cristo diante das


provações neste mundo, corrigindo suas atitudes e mostrando que Deus está atento a suas
lágrimas e aflições, e que existe uma guerra espiritual muito maior do que se imagina,
porém, a vitória de Cristo e de Sua Igreja sobre Satanás, seus agentes e seguidores é
garantida. O Apocalipse ensina claramente para a Igreja que não há o que temer.

Algumas razões do por que devemos estudar o livro de Apocalipse:

a) Porque Deus deseja mostrar para nós as coisas que brevemente devem acontecer.

Versículo 1: “Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus
servos as coisas que em breve devem acontecer e que ele, enviando por
intermédio do seu anjo, notificou ao seu servo João,”

O livro de Apocalipse nos mostra quem é Jesus Cristo o Deus do Novo Reino que
virá, Sua Glória, conselhos para estarmos de acordo com a vontade dEle, as coisas
que acontecerão em breve e como nos preparar para a Sua vinda.

Muitas pessoas têm medo de ler o livro de Apocalipse acredito que seja devido a
falar de dragão, besta, etc. Não precisamos temer essas coisas.

b) Porque o livro de Apocalipse revela a Glória de Cristo Jesus.

Durante a sua primeira vinda a glória de Cristo estava encoberta.

Ele viveu se esvaziando da Sua glória. Cristo veio ao mundo para revelar o Pai(João 17:6).

No Apocalipse é o Pai quem revela a Jesus (Ap 1:1). E como O revela? Como o servo
lavando os pés dos discípulos? Como uma ovelha muda que vai para o matadouro?

Absolutamente não! A revelação de Jesus Cristo pelo Pai é de um Ser glorioso: Seus cabelos
não estão cheios de sangue, mas são alvos como a neve.

Seus olhos não estão inchados, mas são como chama de fogo. Seus pés não estão pregados
na cruz, mas são semelhantes ao bronze polido.
Seu rosto não está desfigurado, mas brilha como o sol. No Apocalipse, a glória de Cristo é
auto-evidente (Mc 14:61-62; Ap 1:7). Glórias para sempre sejam dadas a Ele, único e
verdadeiro Senhor e Deus!

Não seria maravilhoso contemplarmos um pouco do céu? O Apóstolo João contemplou!

O capítulo 4 continua nos dando um vislumbre da Glória celestial de Deus no céu.

Versículo 2: “o qual atestou a palavra de Deus e o testemunho de Jesus Cristo,


quanto a tudo o que viu.”

João podia testemunhar a palavra da verdade particularmente porque ele viu o que
Jesus Cristo fará no futuro como representante de Deus Pai. João viu e ouviu o que
será cumprido através de Jesus Cristo e, dessa forma, ele pôde testemunhar sobre
tudo nesse assunto.

João foi testemunha de tudo o que tinha visto.

c) Porque somos encorajados pelo próprio Senhor a fazermos isso.

Versículo 3: “Bem-aventurados aqueles que lêem e aqueles que ouvem as palavras


da profecia e guardam as coisas nela escritas, pois o tempo está próximo.”

Está escrito bem-aventurados são aqueles que lêem e ouvem a Palavra de Deus
testificada por João. Apenas os santos podem ser abençoados porque eles lêem,
ouvem e guardam o testemunho da Palavra de Deus – todas as coisas que estão
por vir através de Jesus Cristo – escrito por João. Aqueles que se tornaram os
santos de Deus dessa forma receberão as bênçãos do céu ouvindo a Palavra de
Deus e guardando a sua fé no Senhor.

Conclusão

Que possamos examinar as nossas vidas para sabermos se estamos de


acordo com a vontade de Deus ou necessitando de correção em alguma área
como as igrejas a qual Jesus enviou as suas cartas.

Éfeso; uma igreja doutrinariamente sólida e ativa, ainda que seu amor tivesse ficado frio. É
perigoso permitir que nosso serviço a Deus se torne mecânico e ritual; o primeiro mandamento é
amar a Deus com todo o coração. Quando uma igreja deixa de amar a Deus ela prejudica sua
relação com ele.

Esmirna: esses irmãos estavam sofrendo perseguição e dificuldades econômicas, mas Deus
estava orgulhoso deles. O mito que a fidelidade a Deus sempre traz prosperidade e termina o
sofrimento é falso.

Pérgamo: esse grupo permanecia fiel mesmo quando um membro foi martirizado, mas tinha um
grande problema: tolerava o ensino de falsas doutrinas que encorajavam idolatria e imoralidade.
O Senhor ameaçou fazer guerra contra ele.

Tiatira: essa congregação estava procedendo bem de todos os modos (2:19), mas foi criticada
pelo Senhor porque aceitava uma mulher "que a si mesma se declara profetisa" que promovia
pecado sexual. As igrejas têm que rejeitar os membros que encorajam o pecado (Tito 3:10-11).

Sardes: essa igreja tinha grande reputação, mas a realidade desmentia o nome. Não podemos
descansar sobre nosso passado. As igrejas vivem por causa de seu atual serviço a Deus.

Filadélfia: as duas igrejas que não foram criticadas (Esmirna e Filadélfia) eram as igrejas que
sofriam maior perseguição. O Senhor reassegurou-as de que era ele quem tinha a chave, e que
quando ele abrisse a porta para elas, ninguém seria capaz de fechá-la.

Laodicéia: Se autoconfiança fosse o padrão, essa igreja seria proeminente. Sua autoconfiança
era imensa, mas sua falta de fervor tinha deixado o Senhor do lado de fora, batendo na porta para
entrar em sua própria igreja. Arrogância e prosperidade material freqüentemente produzem
cristãos complacentes.

Venho sem demora (3.11);

Eis que venho sem demora. Bemaventurado aquele que guarda as palavras
da profecia deste livro (22.7);

E eis que venho sem demora, e comigo está


o galardão... (22.12);

...Certamente, venho sem demora (22.20).

E João exclama no final do livro,


Amém! Vem, Senhor Jesus! (22.20).
“Venha, então—estamos aguardando e
observando!