Você está na página 1de 16

Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 17-07-2009 12:20 Página 1

Cadernos
do
Distrito Esta revista faz parte integrante da Edição 1306, de 23 de Julho de 2009 do JORNAL DE LEIRIA e não pode ser vendida separadamente.

POMBAL

Entrevista: Narciso Mota

Economia: Incentivos fixam empresas


no concelho

Turismo: Do Osso da Baleia ao trilho


dos dinossauros

Educação: Seis novos centros escolares


melhoram qualidade do ensino

Festas do Bodo: Desfile de grandes


nomes da música
Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 20-07-2009 11:32 Página 2

POLICLÍNICA de MEIRINHAS
Tel: 236 948 790 ou 931 767 737
EN Nº 1 - Meirinhas - Pombal

ESTOMATOLOGIA E MEDICINA DENTÁRIA


Dr. Pedro Pestana . Dra. Susana Lacerda . Dr. Pedro Sousa . Dr. Paulo Ferreira

ESPECIALISTA EM ORTODONTIA DR. CARLOS ALBERTO MOTA


. Tratamentos e Extracções . Correcções Dentárias . Implantes Dentários
. Cirurgia (Cisos inclusos) . Prótese fixa e removível . Higiene Oral

ESPECIALIDADES MÉDICAS
NEUROLOGIA DR. ALFREDO SÁ (2.ª F)
ORTOPEDIA DR. ANTÓNIO SALES
DERMATOLOGIA DR. HENRIQUE OLIVEIRA (Clínica e cirurgia dermatológica) e DR. ÁLVARO MACHADO
GINECOLOGIA/OBSTETRÍCIA DR.ª ANA RITA ABREU
PREPARAÇÃO PARA O PARTO E RECUPERAÇÃO PÓS-PARTO ENF.ª ESPECIALISTA ANGÉLICA FERNANDES
e ENF.ª CATARINA ANTUNES
UROLOGIA DR. JOSÉ GARCIA
MEDICINA INTERNA DR. ANTÓNIO MENDES
OFTALMOLOGIA (Doenças de olhos e cirurgia) DR. FREITAS MARTINS - Acordos com SAMS Centro, C.G.D., PT, CTT
OTORRINOLARINGOLOGIA (ouvidos - nariz - garganta) DR.ª EVA MIGUÉIS
PSICOLOGIA DR.ª FERNANDA LOPES
. Apoio e acompanhamento de crianças com dificuldades de comportamento e insucesso escolar
. Apoio psicopatológico a adultos e pessoas da 3.ª idade
TERAPIA DA FALA DR.ª LISA MORAIS
PODOLOGIA (Doenças dos pés) DR. PEDRO VIEIRA (sábado)
MEDICINA CHINESA (Acupuntura) DR. JÓSE MANUEL GÂNDARA
FISIOTERAPIA DR.ª CARLA GUERRA e DR.ª SANDRA BARBEIRO
. Massagem Terapêutica - Cinesioterapia Respiratória - Ginástica de Correcção Postural . Deslocação ao domicílio
ENFERMAGEM PERMANENTE E DESCOLAÇÕES AO DOMICÍLIO ENF.ª TÂNIA LOPES
ANÁLISES CLÍNICAS DRA. SUSANA PEREIRA ROSAS (Horário: 2.ª a Sábado das 8h às 11h)

Telefone: 236 948 265


FARMÁCIA MOTA MEIRINHAS POMBAL

NOVOS SERVIÇOS: HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO


. Acompanhamento Farmacoterapêutico Dias úteis
Directora Técnica . Consultas de Nutrição 9:00h - 21:00h
Dr.ª Maria Irene J. Mota
Especialista de Análises Clínicas . Serviço de Enfermagem Sábado
gratuito no local 9:00h - 21:00h
Farmacêutica Adjunta Substituta
Dr.ª Ana Sofia Mota . Possibilidade de deslocação Domingo
de Freitas Martins 10:00h - 13:00h
ao domicílio
Determinação de: IMC (Índice de massa corporal), Colesterol, Glicémia, Triglicerídeos, Testes de Gravidez
Medição da Tensão Arterial gratuitamente
Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 20-07-2009 11:26 Página 3

Editorial
3
O Bodo de Pombal
Todos os anos, por esta altura, Pombal
anima-se de um modo que deixa a grande
distância a maior parte dos restantes con-
celhos do distrito. De facto, as festas do
Bodo atraem milhares de forasteiros às ruas
da cidade, não resistindo ao forte apelo das
atracções que lhes são oferecidas. Vão dis-
tantes os tempos de D. Maria Fogaça, em
que um criado entrava dentro do forno,
consertava os bolos, que seriam oferecidos
à população, e saía sem a menor chamus-
cadela.
As festas de Pombal deram uma grande
volta e, desde então, os ecos dos feitos he-
róicos e a roçar o milagre, dos criados da
grande proprietária que entravam no forno,
imunes ao fogo, são uma memória das ori-
gens dos festejos.
Mas, se as festas se transformaram, não dei-
xam de ter o mesmo brilho de sempre,
tendo acompanhado o evoluir dos anos,
continuando o mesmo Bodo a despertar o
mesmo entusiasmo de sempre.
Nesta publicação, o Jornal de Leiria não se
limita a referir a importância das festas de
Pombal. O concelho continua activo, como
sempre, nas mais variadas áreas de activi-
dade, como as vias rodoviárias, o ensino, a
JACINTO SILVA DURO

saúde e demais infra-estruturas com todos


os indicadores que revelam o estado de de-
senvolvimento de uma região.
Naturalmente que muito falta ainda fazer no
caminho do futuro, como se depreende das
declarações dos responsáveis nesta edição.
Pombal não baixa os braços a uma conjun- Um concelho
tura difícil como aquela que atravessamos,
não faltando planos naturalmente virados
para o futuro.
onde a História passou
O Bodo é apenas uma festa, um intervalo
para a população retemperar forças para os

D
os romanos aos Templários. A História passou por Pombal. E deixou ves-
dias vindouros. E bem o merece. G
tígios, que ainda hoje são perceptíveis. Um dos marcos foi o Marquês de
Orlando Cardoso
Pombal, que ali viveu entre 1777 e 1782, devendo-se a ele a ordenação
orlandocardososter@gmail.com
da parte baixa da localidade. Nessa época, mandou construir, na Praça Velha, a ca-
deia, no sítio do antigo pelourinho e o celeiro no lado oposto.
Já antes, a região se alterara pela passagem dos Templários, no início do século XII.
Gualdim Pais, mestre da Ordem dos Templários, mandou construir o castelo que é,
ainda hoje, um dos grandes atractivos da cidade. Concedeu foral a Pombal em
1174, renovado posteriormente em 1176. A acrescentar aos dois forais, Gualdim
Pais concedeu também a Pombal, em 1181, uma carta de privilégios.
Mas toda a prosperidade que o concelho atingiu veio a ser travada pelas invasões
francesas. Em 1811, as tropas comandadas pelo general Massena, saquearam e in-
cendiaram toda a povoação. O rasto de destruição foi grande.
E o pior chegou depois, em 1833, quando a cólera-morbus atingiu aquela região

FICHA TÉCNICA e a mortandade transformou Pombal numa localidade abandonada.


Edição: Jorlis - Edições e Publicações, Lda.
Terá sido a privilegiada localização, uma vez mais, a ditar um novo rumo. Pombal
Director Interino: João Nazário
Coordenação e serviços comerciais: foi-se erguendo e crescendo.
Lurdes Trindade
Redacção: Helena Silva A construção de vias de comunicação aliada à sua situação geográfica deram a
Projecto Gráfico: Marta Silvério
Paginação: Isilda Trindade, Rita Carlos Pombal um desenvolvimento único, transformando-a numa das cidades com os
Impressão: Lisgráfica
Tiragem: 15.000 maiores índices de crescimento da zona centro do País. A aposta recente na cons-
N.º de Registo 109980
Depósito Legal n.º 5628/84
trução de zonas industriais atraiu empresas de vários ramos de actividade. Mas em
Distribuição: Jornal de Leiria, Edição n.º 1306, muitas das 17 freguesias, mantêm-se as características rurais e a agricultura assume
de 23 de Julho de 2009.
lugar importante. G
Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 17-07-2009 12:20 Página 4

4
ENTREVISTA

“Mais de 75% da população vai estar


abrangida pela rede de saneamento
em 2013”

Que balanço faz deste mandato que agora termina?


Apraz-me registar que foi um mandato marcado pela afirmação na área
da modernização administrativa, qualificação de serviços e implementa-
ção de novas tecnologias a todos os níveis, tendo-se conseguido pro-
mover uma maior proximidade com os nossos munícipes, facilitando
alguns procedimentos através da disponibilização de serviços on-line,
quer na sede de concelho, quer nas freguesias. Importa ainda destacar a
criação e o desenvolvimento da rede de transportes urbanos. Gostaria,
contudo, de ter visto concretizadas algumas obras que são fundamentais
para a afirmação do elevado potencial que o concelho pode evidenciar,
fruto da sua localização estratégica, sendo por exemplo de lamentar que
ainda não se tenha iniciado a construção da Variante a Sul, do nó de in-
tersecção do IC2 com a A1, em Barracão/Meirinhas e da Estrada Atlân-
tica, entre outras.

Pombal sofreu prejuízos muito avultados com a intempérie de


2006. Por várias vezes, afirmou que a reparação dos danos
condicionou a execução de projectos fundamentais para o con-
celho, acusando os governantes de não assumir as respon-
sabilidades financeiras. Como está essa situação?
Ao nível das infra-estruturas municipais afectadas, estimaram-se em seis
milhões de euros os prejuízos causados em edifícios municipais, vias ro-
doviárias, saneamento pluvial doméstico e linhas de água, sendo também
de registar os elevados prejuízos verificados em instalações pertencentes
a entidades públicas e instituições sem fins lucrativos. Preocupou-me, en-
quanto autarca, a falta de solidariedade e a ausência de apoio por parte
da Administração Central, apesar das várias diligências encetadas. Não
se compreende o protelamento da celebração do contrato-programa,
uma vez que Pombal foi o mais afectado a nível nacional e, passados
quase três anos, ainda aguarda pelas verbas, tendo os restantes municí-
pios já celebrado os respectivos contratos-programa e sido já apoiados.
Esta situação levou-nos a protelar o concurso de muitas obras públicas
consideradas estruturantes para o concelho.
FOTOS: RICARDO GRAÇA

Quais são, actualmente, as prioridades do concelho em ter-


mos de desenvolvimento para o futuro?

Cadernos do Distrito do Jornal de Leiria . Julho 2009


Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 20-07-2009 10:48 Página 5

“Fusão das empresas


municipais”
A Pombal Viva – uma das empresas municipais de Pombal – vai ser extinta até final deste
ano. Narciso Mota, que preside ao Conselho de Administração da empresa, já afastou o
actual administrador, João Vila Verde. E, conta o autarca, está na forja, para o próximo
ano, a fusão das duas empresas municipais da cidade. “Encontra-se em fase de estudo
um processo de fusão das duas empresas municipais (PMU e Pombal Viva), cuja versão
final deverá ser apresentada na última Assembleia Municipal de 2009, com produção de
efeitos a 1 de Janeiro de 2010”, revela o autarca. Narciso Mota adianta ainda que face
aos resultados negativos apresentados pela Pombal Viva, o ano passado, resultantes das
contas das festas do Bodo, a câmara solicitou uma auditoria externa às contas da empresa
e avançou com um estudo económico e jurídico, com o objectivo de rentabilizar todos
os meios e recursos actualmente disponíveis nas duas empresas. G

São os que promovem o desenvolvimento do concelho por um a implementação deste serviço constituiu uma grande aposta so-
prisma sustentável, harmonioso e em todas as vertentes, elimi- cial ao nível da mobilidade.
nando radicalmente as carências básicas ainda a suprir a nível do
ambiente, água e esgotos, educação, desporto, acção social, rede Quais as vantagens das boas acessibilidades no que
viária, qualificação urbana e ordenamento nas freguesias (com um respeita à economia? O que falta ainda, a nível de acessos?
novo PDM, que tarda há 10 anos a ser concluído e aprovado). Im- Marcaram este mandato duas obras públicas com importância no
porta avançar com o Pólo Tecnológico, cujo projecto se encontra contexto regional: a conclusão do troço do IC8 e a construção da
praticamente concluído, com a ampliação dos parques industriais A17. Iniciaram-se as obras de construção da Variante da Guia e da
existentes e com a criação de pólos industriais que ainda faltam Estrada Atlântica, continuando, lamentavelmente, por concretizar a
nas freguesias. Há também muito a fazer no campo cultural e na construção da Variante a Sul da cidade e o nó de ligação do IC2 à
área da preservação do património histórico, da responsabilidade A1 em Meirinhas/Barracão. O projecto foi elaborado em parceria
do Estado, mas que a câmara, se tiver meios financeiros e apoios com o município de Leiria, aguardando-se neste momento o pare-
em candidaturas, procurará concretizar. cer da Brisa. Parece-me que constituiria uma mais-valia económica
para esta região, permitindo igualmente uma interligação à EM Guia-
Quais considera serem as áreas-chave de desenvolvi- Barracão, com vantagens em termos de acesso mais rápido e liga-
mento? ção mais próxima à A1 e à A17.
Podemos assumir como áreas-chave de desenvolvimento futuro a
melhoria da qualidade de vida das populações, através da quali- O IC2 é uma preocupação antiga…?
ficação ambiental e urbanística, da modernização da rede educa- Desde a minha entrada para a câmara que me tenho batido, junto
tiva e social com a construção de novos Centros Escolares, de das várias administrações das Estradas de Portugal, por encontrar
Centros Sociais e Unidades de Cuidados Continuados, a par de conjuntamente soluções que nos permitam melhorar as condições
uma maior diversificação da oferta cultural, potenciando igual- de segurança e iluminação para os utentes do IC2. Além da fluidez
mente o desenvolvimento turístico. do tráfego, com eventual alteração do número de faixas de roda-
gem, a opção por soluções de intersecção giratória nas Meirinhas,
Como está a evoluir a rede de saneamento? Para quando em detrimento da colocação de semáforos ou passagens desnive-
está prevista a cobertura total do concelho? ladas, é justificada pelas Estradas de Portugal por inúmeras vanta-
Apresentámos algumas candidaturas ao QREN no âmbito do gens que resultarão, segundo se espera, numa redução dos níveis de
POVT – Programa Operacional de Valorização do Território, pre- sinistralidade. Considero, contudo, que se impõe também a cons-
vendo-se que, em 2013, 75% da população do concelho se en- trução de passagens desniveladas nesta via, em toda a sua extensão,
contre abrangida pela rede de saneamento, caso se consigam as entre Lisboa e Porto.
respectivas comparticipações financeiras.
Em Dezembro de 2008, Pombal foi distinguido como a me-
Pombal inaugurou, há cerca de seis meses, uma rede de lhor presença on-line, segundo uma avaliação do Labo-
transportes urbanos. Neste momento, que balanço faz ratório de Estudo e Desenvolvimento da Sociedade de
dessa rede? Informação da Universidade do Minho e do Sapo. Que re-
Desde Janeiro de 2009, registámos 175 mil utilizações, numa presenta esta distinção para o município?
média diária de 450 utentes, o que se pode considerar bastante Deve-nos orgulhar a todos. E mais recentemente, no âmbito do XX
positivo tendo em conta que a rede se encontra apenas servida Encontro de Comunicação Autárquica, a ATAM - Associação dos
por quatro autocarros, com circulação restrita ao perímetro ur- Técnicos Administrativos Municipais atribuiu a Pombal o primeiro
bano. Tendo em conta o período experimental que decorreu até prémio na categoria website. Todas estas distinções são a prova da
30 de Abril e o período em que se iniciou o pagamento, durante estratégia definida pelo município para promover uma maior apro-
o mês de Maio, houve apenas uma ligeira quebra, que se deve ximação entre os munícipes e os nossos serviços, no âmbito da mo-
também ao início das férias escolares. Podemos agora afirmar que dernização administrativa que temos vindo a implementar. G

Cadernos do Distrito do Jornal de Leiria . Julho 2009


Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 17-07-2009 12:21 Página 6

Incentivos à fixação de empresas


ECONOMIA

para estimular economia

Nos últimos anos, muitas empresas de vá- presidente da câmara, admitindo, contudo, Pombal tem, actualmente, pequenas e mé-
rios ramos de actividade têm escolhido o que é “cada vez mais difícil cativar investi- dias empresas, de diversos ramos de activi-
concelho para se instalar. O presidente da dores para a fixação em novas áreas em- dade: desde a construção civil e obras
câmara, Narciso Mota, está convencido de presariais”. O que, considera, obriga os públicas, à metalomecânica, agro-pecuária
que, para isso, tem contribuído a estratégia municípios a “despender elevadas somas, e agro-industrial, até ao ramo automóvel,
da autarquia que assenta na criação de van- com grandes esforços financeiros, para criar onde se destacam as unidades de trans-
tagens competitivas a quem investe. espaços devidamente infra-estruturados, portes de longo curso. Muitas empresas
“Terrenos infra-estruturados a preços aces- com passeios, água, electricidade, teleco- têm dimensão nacional e até internacional.
síveis, mão-de-obra mais barata e bons municações e rede de gás”. A dinâmica empresarial é apontada pelo au-
acessos rodoviários constituíram os factores No concelho e no futuro a estratégia pas- tarca como um dos motores do crescimento
determinantes que levaram ao surgimento, sará pela promoção de “ninhos de empre- demográfico.
nos últimos anos, de zonas industriais um sas”, no sentido de “atrair novos segmentos
pouco por todo o concelho, criando condi- de mercado, nomeadamente ligados à ino- Construção estagnada
ções de atractividade na região”, conta o vação tecnológica”. As maiores dificuldades, a exemplo do que
se passa no resto do país, centram-se nas
empresas ligadas à construção civil. O sec-
tor, diz Narciso Mota, “encontra-se estag-
nado”, escasseando a apresentação de
Novo shopping vai revitalizar novos projectos para construção.
centro histórico da cidade “Devido à flutuação da economia de mer-
cado, à redução drástica de actividade, ao
A construção de uma mega-unidade comercial no con- encerramento e insustentabilidade de mui-
celho é, para Narciso Mota, uma mais-valia. Não tas empresas de obras públicas e às dificul-
só pela criação de emprego (prevê 721 postos dades existentes na obtenção de
de trabalho) mas também porque virá “reforçar a financiamentos bancários, também se veri-
nuclearidade supra concelhia da cidade de Pombal”. fica, ultimamente, um menor índice de tran-
JACINTO SILVA DURO

Recorde-se que a taxa de desemprego no concelho as- sacções de terrenos e imóveis, com
cendia, em Maio último, a 1.5%. consequências na obtenção de receitas mu-
O autarca considera que a localização do novo empreendi- nicipais”, revela ainda o autarca.
mento, na zona do Casarelo, apesar de ter tido parecer negativo no estudo de im-
pacto ambiental, continua a ser possível, desde que se acautele a linha de água
próxima da base da encosta do castelo de Pombal. “O projecto deve prever a natu-
ralização das suas margens, através do seu revestimento com espécies vegetais ade-
quadas, evitando-se a sua canalização a céu aberto mas contendo-se as margens com
gaviões ou outros elementos pétreos”, explica o autarca, defendendo, por outro lado,
que o “impacte na paisagem envolvente deve ser minimizado através da sua inte-
gração no terreno natural e do correcto ordenamento paisagístico da envolvente”.
E mostra-se convicto de que “o impacto visual na encosta do castelo é susceptível de
ser atenuado, através do correcto ordenamento paisagístico e até construtivo da en-
volvente”.
A sua localização, junto ao centro histórico, pode, até ajudar a revitalizar essa zona da
cidade, defende. O novo empreendimento representa um investimento global de 28
JACINTO SILVA DURO

milhões de euros. G

Cadernos do Distrito do Jornal de Leiria . Julho 2009


Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 17-07-2009 12:21 Página 7

Falta de dinheiro condicionou


desenvolvimento

ECONOMIA
“Só a freguesia de Pombal concentra um número de eleitores
(cerca de 15 mil) que é maior do que o total de nove dos con-

DR
celhos do distrito de Leiria”. Narciso Mota sintetiza, desta
forma, e com agrado, o crescimento por que tem passado o deverão estar concluídas até ao final do Verão de 2010.
concelho de Pombal, nos últimos anos. A cidade, reforça o au- A intervenção prevista para a zona da encosta do Castelo inte-
tarca, “tem conseguido atrair grande número de novos mora- gra a requalificação do património arbóreo envolvente, consti-
dores”. tuído essencialmente por oliveiras. Através da plantação de
Mas as condições de vida dos habitantes, salienta, poderiam outras espécies, será possível dotar a cidade com um parque
ser ainda melhores se o concelho tivesse tido um outro tipo de verde onde vão ser criados percursos pedonais de ligação entre
resposta governamental aos prejuízos causados pelas intem- a cidade e o seu principal monumento.
péries de 2006. A cidade somou estragos que ascenderam a Mas há outros projectos em curso. Narciso Mota destaca a
cerca de seis milhões de euros e, sem apoio, a autarquia viu-se construção de um Centro Tecnológico, a ampliação dos par-
obrigada a desviar fundos de outros projectos para acudir às ques industriais e a criação de pólos industriais nas freguesias.
situações mais prementes, conta o autarca. E enumera algu- Obras que, no seu entender, serão fundamentais para estimu-
mas: “as obras de saneamento, as obras dos Centros Escolares lar ainda mais a economia, mas que só resultarão se acompa-
ou a recuperação e valorização do Castelo de Pombal e zona nhadas pelo desenvolvimento das vias de comunicação. Este
envolvente”. mandato ficou marcado pela inauguração de vias de extrema
Esta última obra reuniu condições para avançar este ano. Os importância para a região, como a conclusão do troço do IC8
projectos estão prontos há mais de dois anos e o início dos tra- e a construção da A17. Mas, lamenta Narciso Mota, continua
balhos chegou a estar agendado para 2007. Com um investi- por concretizar a construção da variante a sul da cidade e o nó
mento estimado em cerca de três milhões de euros, as obras de ligação do IC2 à A1 em Meirinhas/Barracão. G

PUB

Cadernos do Distrito do Jornal de Leiria . Julho 2009


Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 17-07-2009 16:28 Página 8
Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 17-07-2009 16:28 Página 9
Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 20-07-2009 10:49 Página 10

10

Do Osso da Baleia
TURISMO

ao trilho dos dinossauros

Imagine um concelho onde é possível desfrutar de praia, mas tam- Fora da cidade, há vestígios de dinossauros. É em Santiago de Litém,
bém de serra e paisagens rurais e agrícolas. Monumentos históricos, no lugar de Andrés, que se encontram as jazidas jurássicas onde foi
entre os quais, vestígios de dinossauros alargam, o leque de ofertas, descoberto um exemplar de allosaurus fragilis o primeiro dinossauro
que também contempla cultura, animação nocturna e bons petis- desta espécie descoberto fora do território norte-americano.
cos. E tudo isto rodeado de boas acessibilidades: mesmo ao lado
das principais auto-estradas e estradas nacionais. Turismo de natureza
Assim é Pombal. Para os apreciadores de História e monumentos, O turismo é uma das apostas da câmara de Pombal. O seu presi-
aconselha-se um percurso pelo centro da cidade, onde se encon- dente, Narciso Mota, destaca três recentes projectos nessa área.
tram o Largo do Cardal, o Museu Municipal no edifício dos Paços do Um deles, o percurso Ecomatur, na freguesia do Carriço, é vocacio-
Concelho (antigo convento de Santo António) e a Igreja de Nossa nado para o turismo de natureza. Foi desenvolvido pelo município
Senhora do Cardal. É nessa zona também que se localizam os edifí- de Pombal em parceria com a Direcção-Geral dos Recursos Flores-
cios Pombalinos, a antiga Cadeia, o Celeiro do Marquês de Pombal tais, candidatado com o objectivo de requalificar e permitir uma uti-
e o Solar dos Condes de Castelo Melhor. Ali perto, fica a torre qua- lização sustentável do património da Mata Nacional do Urso, na zona
trocentista do Relógio Velho e o Castelo de Pombal. envolvente à Lagoa de São José.
Segundo o autarca, o objectivo foi criar infra-estruturas “que apoiem
futuramente um empreendimento de turismo de natureza de quali-
PUB

dade”.
Um outro projecto é o PROA - Projecto de Valorização do Osso da
Baleia. Foi promovido pelo município de Pombal, no âmbito do
QREN, visando a implementação de um trilho de interpretação de
natureza junto à praia, ao longo de aceiros, arrifes e areal e a valori-
zação de todos os espaços envolventes.
Um terceiro projecto é o CIMU Sicó – Centro de Interpretação e Museu
da Serra de Sicó. Representa um investimento de mais de 1,7 milhões
de euros e pretende-se que seja um espaço polivalente que, através
da sua multi-funcionalidade, concorra para o alcance de diversos ob-
jectivos estratégicos, entre os quais, promover e apoiar o Turismo de
Natureza e a divulgação de desportos de montanha.

Para Ver
Circuitos Turísticos:
Rota dos Templários e do Barroco
Rota da Serra da Sicó e do Anços
Rota dos Pinhais e das Praias
Rota do Vale dos Poios
Rota dos Dinossauros
Onde ficar
Hotel Pombalense (Pombal)
Hotel-Residencial Lagoa do Linho (Guia)
Residencial Senhora de Belém (Pombal)
Residencial do Cardal (Pombal)
Residencial S. Miguel (Pombal)
Parque de Campismo "O Tamanco" (Louriçal)

Cadernos do Distrito do Jornal de Leiria . Julho 2009


Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 17-07-2009 14:16 Página 11

11
RICARDO GRAÇA

TURISMO
DR
DR
Locais de interesse Pombal. Aqui descansaram os restos mor- Pombal. O seu interior sofreu profundas
Castelo de Pombal - É a memória mais an- tais do Marquês de Pombal até 1857. alterações há alguns anos. O piso térreo
tiga da cidade. Foi mandado construir por teve algumas obras de beneficiação em
Gualdim Pais. No século XVI foi a residência Igreja do Carmo - Num dos extremos da 1875-77.
do alcaide-mor e com as invasões francesas Praça Marquês de Pombal, a Igreja do
foi arruinado. É hoje uma das mais bem pre- Carmo foi construída em 1760 em honra de Solar da Quinta da Gramela - A cerca de
servadas fortalezas militares do país. Nossa Senhora do Carmo. No século XIX foi 3 Km de Pombal, na estrada que liga o
sede da confraria da Ordem Terceira de lugar de Estrada para a Aldeia dos Anjos,
Celeiro do Marquês - Edifício de dois pisos. Nossa Senhora do Carmo. é hoje propriedade particular. Em 1759
O primeiro é constituído por cinco portas de era constituída por casas térreas. Poste-
verga arqueada, apresentando a porta prin- Igreja de São Martinho - De fundação me- riormente é feito o solar, edifício de dois
cipal as ombreiras ligeiramente decoradas e dieval, apresenta várias capelas de talha pisos com uma capela, tem em anexo
encimadas pelo brasão do Marquês. No se- dourada, destacando-se a capela da Se- um duplo páteo que servia de residên-
gundo piso apresenta cinco janelas de lintel nhora da Piedade. cia aos criados, de arrumo de alfaias e
curvo diferenciadas entre si. De salientar o depósito de produtos agrícolas.
madeiramento do tecto, construído de Torre do Relógio Velho - Mandada construir
forma a atenuar os efeitos sísmicos. por D. Pedro para receber os tributos dos Casa do Marquês - Casa onde o Mar-
não cristãos em dia de São Martinho. quês de Pombal passou os últimos anos
Igreja do Cardal - De estilo Barroco, apre- da sua vida e foi sujeito a interrogatório
senta uma planta cruxiforme. De notar a lá- Cadeia - À direita da Igreja Matriz. Foi pela sua acção enquanto estadista.
pide evocativa da sepultura do Marquês de mandada construir pelo Marquês de Situa-se na Praça Marquês de Pombal. G

PUB

O seu parceiro por excelência


Da Matéria Prima
EXTRACÇÃO E COMERCIALIZAÇÃO DE MATÉRIAS PRIMAS PARA CERÂMICA E VIDRO

Pq. Ind. Manuel da Mota Lt E


3100-354 Pombal
Tel. 236 200 820
Fax 236 200 829
E-mail: geral@unipasta.pt

Até ao Produto Final

Roussa - Apartado 61 | 3101-901 Pombal


Tel. 236 209 270 | Fax: 236 209 271
grupo.lagoa@mail.telepac.pt

Cadernos do Distrito do Jornal de Leiria . Julho 2009


Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 20-07-2009 10:49 Página 12

12

Seis centros escolares vão melhorar


EDUCAÇÃO

qualidade do ensino

Seis novos Centros Escolares vão equi-


par o concelho de Pombal e, acredita o
presidente da câmara, melhorar signifi-
cativamente a oferta educativa do con-
celho.
Narciso Mota conta que, este mandato,
foi iniciada a construção de seis novos
edifícios, nas freguesias de Abiul, Car-
nide, Redinha, Albergaria dos Doze,
Pombal e Carriço. Um projecto que se
insere no conjunto de prioridades defi-
nidas na Carta Educativa do concelho,
aprovada desde 2007.
A sua implementação permitirá con-
centrar os serviços educativos em gran-
des centros, dotados de condições
ímpares para o ensino.
Refere ainda o autarca que muitas es-
colas do primeiro ciclo do ensino bá-
JACINTO SILVA DURO

sico, entretanto desactivadas pelo Mi-


nistério da Educação, foram disponibi-
lizadas para a instalação de várias asso-
ciações e entidades que não dis-
punham de sede própria. Profissional escola profissional a ser criada no país,

Actualmente, o ensino em Pombal en- de qualidade em 1989.


Pombal dispõe, também, de uma es- A sua prioridade tem sido, ao longo
contra-se dividido por 31 jardins de in-
cola profissional com valor pedagógico dos anos, a formação de quadros inter-
fância, 83 escolas do primeiro ciclo do
reconhecido. O estabelecimento de médios qualificados para as necessida-
ensino básico, oito do segundo ciclo
ensino, classificado como escola pri- des do tecido sócio-económico do
e nove escolas secundárias. Destas,
vada, é detido, a 80%, pela Câmara concelho. Para que essa resposta seja
quatro pertencem à rede privada de
Municipal. Os cursos ali ministrados positiva, a escola mantém uma relação
educação. E com provas dadas a nível
têm tido, nos últimos anos, uma taxa de estreita com as empresas do concelho
de qualidade. É o caso do Colégio
empregabilidade na ordem dos 90%. e da região.
João de Barros, na freguesia das Mei-
A Escola Tecnológica, Artística e Profis- “Todos os anos são feitos inquéritos às
rinhas, ou do Instituto D. João V, no
sional de Pombal (ETAP) foi a primeira empresas para apurar as suas necessi-
Louriçal.

PUB
http:\\www.colegio-j-barros.com

CURSOS DE
EDUCAÇÃO E FORMAÇÃO
DE ADULTOS (EFA)
 CURSO DE TÉCNICO/A DE INFORMÁTICA - SISTEMAS 20 ANOS
COM A MISSÃO DE ENSINAR A... “APRENDER PARA VENCER”
 CURSO DE TÉCNICO/A DA QUALIDADE Rua do Covão, Meirinhas . 3105-236 POMBAL
Tel. 236 948 225 . Fax 236 948 887
 CURSO DE TÉCNICO/A DE COZINHA/PASTELARIA Email cjbarros@mail.telepac.pt

Cadernos do Distrito do Jornal de Leiria . Julho 2009


Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 20-07-2009 10:50 Página 13

13

dades e, a partir daí, definir as priorida-

EDUCAÇÃO
des de formação”, conta Ana Pedro, di-
rectora da ETAP.
Actualmente, os cursos de nível III são
frequentados por cerca de 400 alunos.
Cerca de 30% desse total, conta Ana
Pedro, são oriundos de fora de Pombal,

JACINTO SILVA DURO


de outros concelhos do distrito de Leiria.
As áreas profissionais ministradas, nos
vários níveis de ensino, são, entre outros,
a metalomecânica, acção educativa, hi-
giene e segurança no trabalho, constru- financiado pela Associação de Desen- velmente. Hoje, há ali alunos entre os 14
ção civil, electrónica, automação, ani- volvimento Terras de Sicó. Trata-se de anos e os 65 anos.
mação socio-cultural, comércio e marke- um espaço que reúne uma vasta colec- No âmbito deste esforço formativo,
ting e apoio à infância. Para além disso, ção da flora autóctone da Serra de Sicó. conta Ana Pedro, a escola tem-se deslo-
a escola desenvolve alguns projectos cado às freguesias, procurando respon-
próprios e inovadores. Este ano lectivo, Novas oportunidades der aos anseios dos formandos. E, para o
foi concluída a construção de uma pista Há quatro anos, a ETAP abraçou o pro- futuro, está previsto o alargamento da
solar e um carro eléctrico. Nos próximos jecto das “Novas Oportunidades”, asse- formação a mais áreas profissionais.
anos lectivos, a ETAP desenvolverá tra- gurando formação e reconhecimento de No conjunto de ofertas, é “notório um
balhos na área das energias renováveis e competências aos adultos do concelho. interesse crescente por parte dos alu-
apoio às empresas. Neste momento, os formandos integra- nos”. De tal forma que, “dentro de um
É também nesta escola que está insta- dos nesse projecto ascendem a mais de ou dois anos teremos, possivelmente,
lado o Centro de Interpretação de Sicó, mil. Desde que se iniciou o projecto, as que pensar no alargamento das instala-
projecto dinamizado pela câmara e co- faixas etárias dos alunos cresceram visi- ções”, refere. G

PUB

Cadernos do Distrito do Jornal de Leiria . Julho 2009


Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 17-07-2009 16:11 Página 14

14

Dois hospitais estendem cuidados


SAÚDE

de saúde a concelhos vizinhos

Primeiro centro para


doentes com Alzheimer
Pombal prepara-se para acolher o pri-
meiro centro, na Região Centro, para
doentes de Alzheimer. O espaço, resul-
tado de uma parceria entre o Lyons do
concelho e a câmara, vai ser construído
na zona da Charneca. Representa um
investimento superior a 500 mil euros.
Rosário Cabral, presidente da delega-
JACINTO SILVA DURO

ção centro da Associação de Familiares


e Amigos dos Doentes de Alzheimer
afirma-se muito satisfeita com a notícia,
mostrando-se esperançada de que,
dentro de pouco mais de um ano, o Os primórdios do Hospital Distrital de Medicina Interna e Cirurgia Geral.
novo serviço de apoio possa estar em Pombal remontam ao início do Século XIX, Através de parcerias com várias instituições
funcionamento. sabendo-se que apenas fazia assistência do concelho e melhoria das instalações e
A delegação a que preside presta aos doentes. Em 1965, gerido pela Santa serviços, o Hospital tem em curso respostas
apoio, actualmente, a mais de 200 Casa da Misericórdia, foi inaugurado o ac- variadas no âmbito da saúde, entre as quais
utentes. E isto apenas no concelho de tual Hospital, passando a integrar, em o Gabinete de Apoio à Vítima.
Pombal. 1983, a Direcção Geral dos Hospitais. O A urgência foi recentemente requalificada,
“Este futuro centro é uma grande ne- seu papel na rede de cuidados hospitala- com a criação de um Serviço de Urgência
cessidade”, revela, frisando que há ca- res foi definido em 1986, com a classifica- Básica (SUB), e a implementação de um
rências de serviços não apenas ção em Hospital de nível 1, passando a ser novo sistema de triagem de prioridades.
naquele, mas em todos os concelhos designado Hospital Distrital de Pombal.
da região centro. “O nosso maior de- Actualmente, esta unidade é uma Institui- Pequenas cirurgias
sejo é que todas as cidades conseguis- ção Pública de Saúde, integrada no Sec- O Centro Hospitalar de São Francisco
sem ter um centro de dia para apoiar tor Público Administrativo, garantindo o inaugurou a sua unidade de saúde em
estes doentes e as suas famílias”, ex- acesso dos cidadãos a cuidados de saúde Pombal, em 2006. Oferece condições
plica, adiantando que, para quem lida diferenciados, dentro dos seus limites em de atendimento, tratamento e acompa-
com a doença de perto, “é fundamen- recursos técnicos, humanos e financeiros. nhamento, disponibilizando num es-
tal saber que os seus familiares são tra- Tem como área de influência os concelhos paço único serviço de consultas, meios
tados com muita dignidade”. de Pombal e limítrofes como Ansião, com de diagnóstico e tratamento e bloco
O novo centro não prevê internamento uma população estimada de cerca de 70 a para pequenas cirurgias.
de doentes, mas apenas a sua perma- 100 000 habitantes. Mas a sua resposta es- Paralelamente, a unidade de Pombal
nência durante o dia. Terá capacidade tende-se à população de outros conce- do Centro Hospitalar de São Francisco
para acolher 15 utentes. Um número lhos, como Alvaiázere, Castanheira de está dotada de um Centro de Medicina
que, admite, fica aquém das necessi- Pêra, Figueiró dos Vinhos, Pedrógão Física e de Reabilitação.
dades. Mas “já será um grande passo”, Grande, Ourém e Soure. Para isso contri- Disponibiliza ainda um atendimento
assegura. G buem as boas acessibilidades à cidade. permanente durante o período de fun-
O serviço de internamento dispõe de 57 cionamento e vários gabinetes de con-
camas distribuídas pelas especialidades de sultas de várias especialidades. G

Cadernos do Distrito do Jornal de Leiria . Julho 2009


Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 17-07-2009 16:11 Página 15

15

Tony Carreira será o grande atractivo

FESTAS DO BODO
do Bodo

A animação será a palavra de ordem, nos próximos dias, em Pom- Diogo Mateus, vereador da Câmara de Pombal com o pelouro das
bal. As festas do Bodo estão de regresso à cidade, prometendo atrair festas, conta que o investimento ascenderá a 450 mil euros (o ano
milhares de visitantes. A organização estima que mais de cem mil passado foram ali investidos 600 mil euros). Metade desse valor será
pessoas passem pelos vários recintos festivos. aplicado no pagamento dos artistas convidados para os vários es-
Festa tradicional, o Bodo tem conseguido, nas últimas edições, atrair pectáculos. “Procurámos gastar menos
um público cada vez mais diverso, pela pluralidade de ofertas. So- mas sem comprometer a qualidade da
bretudo musicais. festa”, explica.
O estádio municipal transforma-se em palco de concertos, por estes Para facilitar o acesso aos visitantes, conta
dias. E por ali vão desfilar grandes nomes da música nacional. A ainda o responsável, os folhetos com o
grande expectativa centra-se em Tony Carreira, que aquece a noite programa das festas indicam os locais de
de segunda-feira. Mas, até lá, desfilarão pelo palco Per7ume, Rita estacionamento disponíveis e também a
Red Shoes, Sérgio Godinho, Tito Paris, Vitorino, Janita Salomé, An- localização das várias bilheteiras para os
gélico, Susana Félix, Buraka Som Sistema e Mikael Carreira. espectáculos.
Os preços dos bilhetes para estes espectáculos e para o desfile de Os mais pequenos terão, também, um es-
Djs que os precede variam entre os cinco euros (hoje) e seis euros nos paço a eles destinado, no pavilhão da Cal-
restantes dias. deira, que decorrerá em dois momentos:

DR
Os restantes palcos da festa têm entrada gratuita. primeiro, entre as 15 e as 19, e mais tarde,
das 21 às 23 horas.
Poupar O jardim municipal da cidade receberá, todas as noites, espectácu-
Reduzir custos foi a prioridade da organização para este ano. los mais populares, como o desfile de ranchos folclóricos. G

A história do Bodo

As festas mais importantes mal colocado e um dos criados, pedindo a intercepção da Se-
do concelho de Pombal são nhora de Jerusalém, entrou no forno e saiu ileso.
de origem remota. Mas a sua O novo milagre levou o povo a criar a festa do Bodo, passando a
popularidade ainda hoje perdura. fazer-se com temerária devoção ao bolo que a população chama
A sua origem, reza a lenda, estará ligada de fogaça.
DR

a uma praga de gafanhotos e lagartas que Durante muito tempo, havia alguém a entrar no forno, invocando
se abateu sobre os habitantes de Pombal e à o milagre.
muito devota figura mítica de D. Maria Fogaça. Ao longo dos anos, procurou-se adaptar em cada época a criati-
Desesperado com a praga, o povo acorreu à Igreja de S. Pedro vidade e as necessidades, sendo criados certames de carácter
(então a matriz da vila), iniciando uma procissão de preces que económico, nomeadamente no sector agrícola (tendo mesmo a
culminou na capela de N. Sra de Jerusalém. Prometia-se uma partir do ano de 1980 a denominação de Agro-Bodo), actividades
festa caso as preces fossem atendidas. culturais e provas desportivas. Em 1991, recuperou o nome de
E assim aconteceu. A praga desapareceu e a celebração foi Festas do Bodo. As festas permaneceram, chegando aos nossos
grande. dias e mesmo nos anos em que não se realizaram, nunca deixa-
No ano seguinte, D. Maria Fogaça decide tomar por sua conta ram de estar presentes no espírito dos habitantes, demonstrando
os gastos da festa religiosa. Um dos bolos deitados ao forno ficou ser as festas mais importantes do concelho. G

Cadernos do Distrito do Jornal de Leiria . Julho 2009


Caderno do Distrito_POMBAL:Layout 2 20-07-2009 11:49 Página 16