Você está na página 1de 40

TEORIAS DA

APRENDIZAGEM
HELLO!
Professor Adriano Martins

pedagogiaparaconcursos.blogspot.com.br

2
PSICOLOGIA DA EDUCAÇÃO

Ao longo da Não é explicar como


história deste funciona a mente
humana e sim
mundo os
relacionar o aspecto
pesquisadores se didático pedagógico
perguntavam no processo ensino-
3 como o ser aprendizagem pelos
humano aprende modelos de aquisição
(adquire do conhecimento.

conhecimento).

Antes de tudo saiba que não existe um único


meio de ensinar nem uma fórmula que sirva
para todas as situações. São enfoques de
diferentes aspectos do processo de
aprendizagem que ajudam a explicar como ela
ocorre.

Denominam-se teorias da aprendizagem, em
Psicologia e em Educação, aos diversos modelos
que visam explicar o processo de aprendizagem
pelos indivíduos. O homem moderno deve ser
entendido sob um aspecto biopsicossocial.
Aspectos de influências biológicas, psicológicas e
sociais, aspectos esses que são interligados.

4
De um modo geral, essas teorias podem ser
reunidas em três grandes grupos: behaviorista,
cognitivista construtivista e cognitivista sócio
histórica.

5
1
BEHAVIORISMO
A aquisição de novos comportamentos que
se manifestam num quadro de respostas
específicas a estímulos também
específicos.
CARACTERÍSTICAS

▫ Sua ênfase está colocada


nos comportamentos
observáveis sem
preocupação com os
processos mentais
subjacentes.

▫ Para Skinner a
aprendizagem está
relacionada à mudança de
comportamento (Skinner,
1976)
COMPORTAMENTO

Estímulo Resposta

Consequência
Processo de aprendizagem ocorre
mediante estímulos controlados pelo
professor que, por sua vez, desencadeiam
respostas dos alunos que irão culminar
com a mudança de comportamento de
acordo com os reforços recebidos.

9
2
COGNOTIVISMO CONSTRUTIVISMO
O indivíduo tem uma participação ativa no
seu processo de aprendizagem

O conceito de realidade e de construção de
significados pode ser entendido, como fruto direto
das representações extraídas da realidade externa,
ou seja, no desenvolvimento da nossa cognição,
exibimos uma inclinação natural para revelar
internamente os significados da existência concreta
externa.

11
12
Os conceitos já estão existentes no
mundo exterior. Evidencia-se a busca
contínua daquilo que objetivamente
existe no mundo. Ao nos defrontarmos
com o mundo, abstrairemos os conceitos
possíveis, e nosso pensamento, em sua
atividade, buscará tais eventos.

13
A APRENDIZAGEM
SIGNIFICATIVA

Este processo envolve


É compreendida como a interação da nova
um processo por meio informação com uma
do qual uma estrutura de
informação nova conhecimento
relaciona-se com um específica, a qual é
aspecto definida como
significativamente “subsunçor” (Ausubel,
relevante da estrutura 1980). Ela ocorre
de conhecimento do quando novas
indivíduo. informações ou
conteúdos são
incluídos na estrutura
cognitiva do indivíduo,
ancorando-se em um
conhecimento já
14 estabelecido.
CARACTERÍSTICAS

▫ Para esse autor, os conceitos


devem sempre estar
organizados partindo do mais
genérico para o mais específico,
já que a estrutura cognitiva
possui essa hierarquia. (Moreira,
1982)
▫ O conhecimento não é dado em
nenhuma instância, como algo
terminado. Ele se constitui pela
interação do indivíduo com o
meio físico e social, com o
simbolismo humano, com o
15
mundo das relações sociais
COGNOTIVISMO
CONSTRUTIVISMO

O conhecimento, portanto, é um
processo de construção e de
complementaridade: por um
lado, os alunos e professores e,
por outro, os problemas sociais
atuais e o conhecimento já
construído.
Para David Ausubel, o principal objetivo
no processo de ensino é que a
aprendizagem obtida seja significativa

A concepção de ensino e
aprendizagem de Ausubel segue na
linha oposta à dos behavioristas.
Para ele, aprender
significativamente é ampliar e
reconfigurar ideias já existentes na
estrutura mental e com isso ser
capaz de relacionar e acessar novos
conteúdos. "Quanto maior o
número de links feitos, mais
consolidado estará o
conhecimento“.
Para Piaget aprender significa construir
novos significados sobre determinadas
informações atribuindo-lhes sentido

Para o autor o desenvolvimento


intelectual da criança ocorre a
partir dos esquemas de assimilação
que ela utiliza. Ao longo dos quatro
períodos do desenvolvimento
cognitivo identificados por ele
(sensório-motor, pré-operacional,
operacional-concreto e operacional
formal), a criança vai construindo
esquemas cada vez mais
complexos de assimilação, que são
o meio através do qual ela
entende/aborda a realidade
3
COGNOTIVISMO SÓCIO-HISTÓRICO
O social é fundamental para o
desenvolvimento do indivíduo

Para este autor, os símbolos ou conhecimentos
primeiramente têm uma significação social e depois
é que passam a ter uma significação individual

20
A teoria sócio histórica tem como
princípio as ideias de Marx e Hegel. O
conhecimento é construído ao longo da
história social e cultural da humanidade, e
sendo assim, o indivíduo é integrante
ativo dessa história.

21
ZONA DE
DESENVOLVIMENTO
POTENCIAL

Nesta teoria calcada


Um dos nas relações sociais, o
conhecimento não
conceitos de pode jamais ser
Vygotsky mais trabalhado de forma
difundidos é o desvinculada de seus
meios de produção. As
de zona de relações humanas
desenvolviment devem ser enfatizadas
o potencial. e o sujeito deve
participar o máximo
possível da
construção do
conhecimento, que
nesse caso se dá
coletivamente na
sociedade
23
CARACTERÍSTICAS

▫Desenvolvimento real: o que a


criança faz sozinha.

▫Desenvolvimento potencial: O que


a criança pode fazer com a
intervenção do outro.

▫ZDP: trata-se da intermediação


desse processo, sendo a distancia
entre o desenvolvimento real e o
potencial.
25
Função do Professor

O professor tem a
função explícita de
intervir na zona de
desenvolvimento
proximal provocando
progressos que não
ocorreriam
espontaneamente.
27
VYGOTSKY

Lev Semenovitch Vygotsky enfatizava o papel


da linguagem e do processo histórico social no
desenvolvimento do indivíduo. Sua questão
central é a aquisição de conhecimentos pela
interação do sujeito com o meio. Para ele, o
sujeito não é apenas ativo, mas também
interativo, pois adquire conhecimentos a partir
de relações intra e interpessoais. É na troca com
outros sujeitos que o conhecimento e as
funções sociais são assimilados. O professor,
portanto, tem o papel explícito de interferir nos
processos e provocar avanços nos alunos,
criando o que ele chamava de zonas de
desenvolvimento proximal. O aluno, no modelo
de Vygotsky, não é apenas o sujeito da
aprendizagem, mas aquele que aprende com o
outro aquilo que seu grupo social produz.
Discordância

Vygotsky - sócio-histórica - bom


ensino é aquele que se adianta ao
desenvolvimento

Piaget - cognotivismo construtivismo -


postula que a aprendizagem segue-se
ao desenvolvimento

29
Conhecer como se aprende para saber como se ensina

30
THANKS!
Dúvidas?

Questões de provas!

31
1. Para que uma aprendizagem significativa possa acontecer, é necessário investir em ações que
potencializem a disponibilidade do aluno para a aprendizagem, o que se traduz, por exemplo, no
empenho em estabelecer relações entre seus conhecimentos prévios sobre um assunto e o que
está aprendendo sobre ele.

A afirmação acima destacada, partindo de uma perspectiva construtivista, convida o professor a


refletir que, ao iniciar uma nova situação de ensino e aprendizagem, devemos considerar que:
a) Em geral, os conceitos prévios dos alunos são esquemas mentais alternativos, imperfeitos,
incompletos e, por isso, devem, desde o primeiro momento, ser afastados do contexto da sala de
aula e do ensino.
b) Antes de qualquer nova situação de ensino, deve ser feita uma investigação extensa de todos
os conhecimentos prévios que possam influenciar o objeto de estudo, devendo ser discutidos
apenas no início de uma situação de ensino.
c) O conhecimento prévio dos alunos constitui um amplo esquema de ressignificação, devendo
ser mobilizado durante todo o processo de ensino e aprendizagem, pois com base neles o
indivíduo interpreta o mundo.
d) A natureza da estratégia didática não influencia a disponibilização dos conhecimentos prévios
dos estudantes.
e) Todo conhecimento
32 prévio surge do contexto social do estudante e, portanto, deve ser
substituído por meio da transmissão clara e objetiva de novos materiais adequados de ensino.
2. Vygotsky e Piaget assumem posições diferentes em relação aos impactos da aprendizagem
sobre o desenvolvimento e, por consequência, no papel da intervenção pedagógica. As
premissas das teorias de Vygotsky e Piaget são respectivamente:

a) a abordagem sócio-histórica de Vygotsky postula que o desenvolvimento segue-se a


aprendizagem, enquanto a epistemologia genética de Piaget reconhece que o desenvolvimento
subordina-se à aprendizagem.
b) a epistemologia genética de Piaget sustenta que a aprendizagem não tem um impacto decisivo
sobre o desenvolvimento, enquanto a abordagem sócio-histórica de Vygotsky postula que o único
bom ensino é aquele que sucede o desenvolvimento.
c)a abordagem sócio-histórica de Vygotsky postula que a aprendizagem não tem impacto decisivo
no desenvolvimento, enquanto a perspectiva histórico-cultural de Piaget propõe a simultaneidade
da aprendizagem e do desenvolvimento.
d) a abordagem sócio-histórica de Vygotsky postula que o único bom ensino é aquele que se
adianta ao desenvolvimento, enquanto a epistemologia genética de Piaget postula que a
aprendizagem segue-se ao desenvolvimento.
e) a abordagem sócio-histórica de Vygotsky reconhece que a aprendizagem não tem papel
decisivo no desenvolvimento, enquanto a epistemologia genética de Piaget sustenta que a
aprendizagem33 segue-se ao desenvolvimento.
3. A relação entre professor e aluno, numa perspectiva interacionista,
considera que:

a) O papel do professor é o de criar situações, provocar desequilíbrios,


fazer desafios, propiciando condições em que possam se estabelecer
reciprocidade intelectual e cooperação, ao mesmo tempo, moral e racional.
b) Compete ao aluno o controle do processo de aprendizagem.
c) Cabe ao professor a responsabilidade de planejar e desenvolver o
sistema de aprendizagem.
d) É uma relação vertical em que o professor detém o poder decisório
quanto à metodologia, conteúdo e avaliação.

34
4. Sobre a avaliação numa perspectiva sociointeracionista NÃO podemos
afirmar que:

a) Tem como foco fornecer informações acerca das ações de


aprendizagem e, portanto, não pode ser realizada apenas ao final do
processo, sob pena de perder seu propósito.
b) É um processo em que realizar provas e testes, atribuir notas ou
conceitos é apenas parte do todo.
c) Refere-se à reflexão sobre as informações obtidas com vistas a planejar
o futuro.
d) A avaliação escolar deve ser entendida como sinônimo de medida, de
atribuição de um valor em forma de nota ou conceito.

35
5. A concepção de escola numa perspectiva sóciocultural é a
de ser:

a) Uma agência educacional e visa adotar formas de controle,


de acordo com os comportamentos que pretende instalar e
manter.
b) Uma instituição que existe num contexto histórico de uma
dada sociedade.
c) Restringe-se a um processo de transmissão de
informações.
d) Faz parte da vida, contudo não é vida
36
6. Qual, dentre as várias teorias que versam a
respeito do processo de aprendizagem, defende a
ideia de que o sujeito aprende na relação com outros
sujeitos mais experientes?
a) Estruturalista
b) Histórico Cultural
c) Ambientalística
d) Contemporânea
37
7. Na perspectiva interacionista de Piaget sobre o
desenvolvimento cognitivo, a inteligência é:

a) Uma estrutura somente cerebral, tendo assim a função de


realizar adaptações neurológicas durante a infância.
b) Uma estrutura biológica, e assim como as outras, tem a
função de realizar adaptações do organismo.
c) Uma estrutura emocional, tendo assim a função de realizar
adaptações de caráter e personalidade durante a infância e a
adolescência.
d) Uma intervenção sociocultural, tendo assim a função de
realizar38adaptações com o meio e o objeto, somente se
realizado de maneira independente.
8. Acerca dos principais princípios do construtivismo analise
as alternativas e assinale a resposta incorreta:
a) O centro do processo de aprendizagem é o aluno.
b) O professor não é um mero transmissor de informações.
c) Os níveis de amadurecimento, desenvolvimento e
conhecimento de cada aluno deve ser respeitado e levado em
consideração no processo de aprendizagem.
d) O ensino é realizado e percebido como um processo
estático, como ocorre nos métodos pedagógicos tradicionais.
e) O conhecimento não é entendido como uma versão exata
da realidade, mas sim uma reconstrução daquele que está
aprendendo.
39
GABARITO

1-C
2-D
3-A
4-D
5-A
40 6-B
7-B
8-D