Você está na página 1de 19

Iorubá - Yorúbà

Muito sobre o idioma Iorubano foi perdido, pois não existia uma forma de escrita. Como tudo
o que se refere atualmente ao Iorubá depende apenas da oralidade, encontramos no geral
algumas divergências de teses e de traduções. Mas no geral a regra de sonoridade e de
acentuação se assimila ao do idioma Francês. A primeira gramática Iorubana, escrita, surgiu
apenas em 1843 e foi transcrita por Samuel Ajayi

O alfabeto Iorubá, é composto por 25 letras. Composto por 18 consoantes e 7 vogais.

Alfabeto Iorubá - Pronúncia Alfabeto Iorubá - Pronúncia


A-A M - Mi
B - Bi N - Ni
D - Di O-Ô
E-Ê O-Ó
E-É P - Pui
F - Fi R - Ri
G - Gui S - Ci
Gb - Güi S - Xi
H - Rri T - Ti
I-I U-U
J - Dji W - Iu
K - Qui Y - Ii
L - Li

No Iorubá não existtem as letras C, Q, V, X e Z. Desta forma, qualquer texto que contenha uma
dessas letras não é de origem Iorubá.

A Homonímia é muito comum no Iorubá, ou seja, uma mesma palavra pode ter vários
sentidos.

OKÒ - Carro, Espada


OKO - Marido
OKÓ - Enxada

Saudações em Iorubá
· E káàró ou E ku aro - - - - - - - - - - - Bom dia!
· E káàsán ou E ku asán - - - - - - - Boa tarde!
· E káale ou E ku ale - - - - - Boa noite!
· E káàbó ou E ku abo - - - Seja bem vindo!
· O dòla - - - - - - - - - - - - - Até amanhã!
· Odárò - - - - - - - - - - - - - Até amanhã! (sendo também um Boa noite, quando não se irá mais
ver a pessoas naquele dia)
· Odàbó - - - - - - - - - - - - Até logo!
· A jeun? - - - - - - - - — - - - Servido (Para almoço, jantar ou lanche).
· Kò a dúpé - - - - - - - - - Não, obrigado!
· Béèni, jòwó - - - - - - - - Sim, por favor!
· Se dada ni? - - - - - - - Como vai você? (informal)
· … n kó? - - - - - - - - - - - - … como vão? Ou … como vai?
· Wón wà. - - - - - - - - - - - Vão bem!
· Se àlàáfià ni? - - - - - - Como vai o senhor? (formal)
· Àlàáfià ni, a dúpé - - - - - - - — - Vou bem, obrigado! (resposta formal)
· Èmi ni dara dara - - - - - - - - - - Vou bem, obrigado! (Resposta informal)
· E se gan - - - - - - - - - Obrigado
· E se é o - - - - - - - - - - Obrigado
· A dúpé - - - - - - - - - - Obrigado
· Kò tòpé - - - - - - - - - - Não há de que!
· Àlàáfià re - - - - - - - - - Não há de que!
· É jòwó - - - - - - - - - - - Por favor
· Bi báyò - - - - - - - - - - Parabéns!
· Ni ayò odum titun - - - Feliz aniversário!
· Odun dara dara ré ou Ni ayò ójo ìbi ré - - - Feliz aniversário!
· Mo júbà - - - - - - - - - Meus respeitos
· Mo kí o - - - - - - - - - Meus cumprimentos à - ao

Aniversário = ójo íbì

As palavras em Yorúbà têm vários tipos de acentuação e cada uma delas define a pronúncia
correta, e faz grande diferença quando uma palavra não é acentuada, pois isto modifica o seu
sentido”.
A tabela abaixo informa os fonemas, a pronúncia das consoantes juntamente com as vogais:

Fonemas Iorubás

Vogais A E E I O O U
Consoantes + + + + + + +
B Bá Bê Bé Bi Bô Bó Bu
D Dá Dê Dé Di Dô Dó Du
F Fá Fê Fé Fi Fô Fó Fu
G Gá Guê Gué Gui Gô Gó Gu
GB Güá Güê Güé Güi Güô Güó Güu
H Rrá Rrê Rré Rri Rrô Rró Rru
J Djá Djê Djé Dji Djô Djó Dju
K Cá Quê Qué Qui Cô Có Cu
L Lá Lê Lé Li Lô Ló Lu
M Má Mê Mé Mi Mô Mó Mu
N Ná Nê Né Ni Nô Nó Nu
P Puá Puê Pué Puí Puô Puó Puu
R Rá Rê Ré Ri Rô Ró Ru
S Ssá Ssê Ssé Ssi Ssô Ssó Ssu
S Xá Xê Xé Xi Xô Xó Xu
T Tá Tê Té Ti Tô Tó Tu
W Uá Uê Ué Ui Uô Uó Uu
Y Iá Iê Ié Ii Iô Ió Iu

Consoantes
B – COMO EM BINGO
D – COMO EM DIDI
F – COMO EM FILHO
G – COMO EM GARRAFA
GB – COMO EM LINGÜIÇA
H – COMO EM CARRO
J – COMO EM DJALMA
K – COMO EM CASA
L – COMO EM LIÇÃO
M – COMO EM MINGAU
N – COMO EM NILDA
P – COMO EM ANAPUI
R – COMO EM GARAGEM
S – COMO EM SINUCA
S – COMO EM XÍCARA
T – COMO EM TIME
W – COMO EM WILSON
Y – COMO EM MAIO

Vogais

A - COMO EM ÁGUA
È - COMO EM DEZ
É - COMO EM SERROTE
E - COMO EM BANHEIRO
E - COMO EM CÉU
I - COMO EM VIDA
Ò - COMO EM PORTA
Ó - COMO EM POR
O - COMO EM CORVO
O - COMO EM AVÓ
U - COMO EM UVA

Nome dos acentos gráficos e sua ação nas palavras

- Primeiro falaremos da ausência do acento que é camada em Iorubá de - ÀMÌ


UHUN ÀÁRÍN - Quando uma vogal não é acentuada, sua pronúncia, assim
como no Português, deve ser intermediário, de tonicidade média.
- O Til ( ~ ) e o Trema ( ¨ ) recebem o nome de - ÀMÌ FÀÁGÙN - que
significa vogal repetida, ou seja, quando presente, sobre as vogais, indicam
duplicidade da mesma, uma repetição. Ex: Ã, pronuncia-se AA. No caso do
Trema ocorre o mesmo só que o Til é aplicado apenas sobre a letra A e a letra
O, enquanto o Trema é aplicado sobre a letra E.
- Quando o S recebe um sinal gráfico sob ele indica que o mesma possui a
fonética do CH ou do X do idioma Português.
- O acento que conhecemos como Agudo, em Iorubá representa o som grave,
de pronúncia fechada, ele recebe o nome de - ÀMÌ ISÚLÈ.

- ATENÇÃO - O acento que conhecemos como Grave ( ` ), utilizado


normalmente sobre a letra A em Português para indicar a repetição da mesma,
em Iorubá é conhecido como Acento Agudo e recebe o nome de - ÀMÌ ÒKÉ -
quando é utilizado principalmente sobre as letra E e O. Mas além de indicar a
pronúncia aberta, quando colocada sobre a letra O que for seguida pela semi-
vogal N, a fonética, a pronúncia deve ser modificada, a Letra O passa a ser
pronunciada como A. Um exemplo muito simples e conhecido é o do nome do
Orixá Xangô, que é escrtito da seguinte forma.

SÒNGÓ - Mas deve ser pronunciado como XANGÔ.

Pronomes Pessoais
Singular Plural
ÉMI = EU AWÀ = NÓS
IWÓ = VOCÊ ÉNYÌN = VOCÊS
ÒUN = ELE - ELA ÀWÓN = ELES - ELAS
Formas Reduzidas

Dentro do sistema de escrita e até mesmo no idioma Iorubá - Yorúbà falado, é muito comum
vermos algumas abreviações e formas reduzidas. Por vezes uma palavra inteira pe resumida
em apenas uma letra.

MO de Émi que é = EU - O de Iwó que é = TU - Ò de Òun que é = ELE ou ELA

A de Awà que é = NÓS - E de Ényìn que é = VÓS - WÓN de Àwón que é = ELES OU ELAS

Pronomes Possessivos

TÉMÌ = Meu
TIRÉ, TIÉ = Teu
TÒUN, TIÓN = Seu
TAWÀ, TIWÀ = Nosso
TIYÌN, TÉYÌN = Vosso

Forma Reduzida

MÌ = Meu
RÉ = Teu
WÓN = Seu
WÀ = Nosso
TEÌN = Vosso

Para formar o Gerúndio, coloca-se o N antes do verbo, indicando algo que está acontecendo
no momento. O verbo LÒ é usado como passado em qualquer circunstância. Ficaria, então, o
passado assim NLÒ. Que deve ser lido Unló. O N não antecedido por uma vogal fica sempre
com o U no início da pronúncia.

Ex.: Eu estou indo para o mercado – ÉMÌ NLÒ SÓ OJÀ. Pronuncia-se EMI UNLÒ SO JÀ.

A conjugação do verbo no Tempo Passado não se altera.

TEMPO FUTURO

Na Gramática Iorubá, a conjugação do verbo no Tempo Futuro é a palavra YIO que sempre
acompanha o verbo.

Exemplos:

ÉMÌ YIÓ LÒ - Eu irei


IWÓ YIÓ LÒ - Tu iràs
ÒUN YIÓ LÒ - Ele irá
AWÀ YIÓ LÒ - Nós iremos
ÉNYÌN YIÓ LÒ - Vós ireis
ÀWÓN YIÓ LÒ - Eles irão
Obs.: YIÓ é uma das palavras (pré-verbo que faz o tempo futuro); Ó é a forma reduzida de YIÓ.

AJEJÌ É UMA DENOMINAÇÃO PEJORATIVA DOS JOGOS E SIGNIFICA ESTRANGEIRO.


ALEJO – VISITA (DOIS VERBOS JUNTOS, ONDE A ÚLTIMA SÍLABA DO PRIMEIRO É
ESTENDIDA.)

PLURAL EM YORUBÁ.

O Plural não é formado pela adição da letra "s" ou quaisquer outras modificações das palavras,
como no Idioma Português. O Plural é formado pela adição dos pronomes:
ÀWÓN – ELES, ELAS
ÉNYÌN – VOCÊS.

PRONOMES INTERROGATIVOS:

IBO - DE ONDE
KI - QUEM É
ÈLONI - QUANTO
NIBO, NI – ONDE
NIIGBAWO, NIGBATI, NIGBA-GBA, NIGBAWONI – QUANDO
NIN NI, KINI - QUE, O QUE?, QUAL?
NITORI KINI - PORQUE? INTERROGATIVO
NITORI PÉ – PORQUE (CAUSATIVO)
TANI – QUEM É?
KINI – O QUE É?
NIBO NI – ONDE É?
TANI IWO – QUEM É VOCÊ?
TANI OUN – QUEM É ELE?

PRONOMES POSSESIVOS

O possessivo de ÀWON (eles e elas) é WON


O possessivo de IWO (você) é RE
O possessivo de ÒUN (ela, ele) é RÈ
PÈLÚ MI – comigo
PÈLÚ RE - contigo
PÈLÚ WA - conosco
PÈLÚ YÍN - convosco
TEMI – meu(s), minha (s)
TIRE – teu(s), tua(s), seu(s), sua(s)
TIWA – nosso(s), nossa(s)
TIYIN – vosso(s), vossa(s)
TIWON – dele(s), dela(s)

PRONOMES DEMONSTRATIVOS

ÈYI (éii), YÍ (ii) – este, esta, isto


WÒNYÍ (aounii) – estes, estas
ÌYEN (iién) YEN - esse, essa, isso
WÒNYEN (ónién) – esses, essas
Obs.: Em Yorúbà não aceita a forma Tu e Vós – substitui por você, vocês.
Contigo e convosco não são usados e sim “com você” e “com vocês”.
NÁ, NI – esse, isso, aquele, aquela, aquilo.
IWONNI, WONNI, ÀWONNÁ – esses, essas, aqueles, aquelas.

PRONOMES INDEFINIDOS

ENÌKAN, ENIKENI, KOSÉNIKAN - ninguém, alguém


KÓ SÍ ENÌKAN - não há ninguém
GBOGBO – toda, tudo, todas
ÒMÍRÀN, ELÓMIRÁN – outro, outra, outros, outras
DÍÈ - pouco, pouca, poucas
DIÈ - algum, alguns, alguma, algumas
ORÍSÍRÍSI, ONIRÚURÚ - vários
ÈYÍÈYÍ - qualquer um deste
EYÌÍKÉÈYÌÍ - qualquer
ÌYATO - diferença
OKÒÒKAN – certo, certos, certa, certas
ÒPÒ, OLOPO-ÒPO, PUPO – muito, muitas
ÀÌSINKAN - nada

OBS.:
1) PRONOME PESSOAL DA 3a PESSOA DO SINGULAR NÃO É USADO DE FORMA
NEGATIVA
2) A MANEIRA DE EXPRESSAR EMOÇÕES É DIFERENTE DA NOSSA. GERALMENTE A PESSOA NÃO
É O SUJEITO DO VERBO.
3) PRONOMES PESSOAIS NO FINAL DA FRASE DEVEM SER USADOS NA SUA FORMA
CONTRAÍDO.
EX.: VOCÊ É UM BANDIDO – ÌWO NI OLÓSÀ

ARTIGOS
NÁ - A,
O ÀWON NÀ – OS, AS
KAN-YEN, NIBE, LÁ - UNS,UM,UMA,UMAS
ATI - E, COM, PELO, DE, PARA
NINU - EM
SUGBON – MAS
NIBI, IBI - AQUI
NA-NI-NIHIN - AQUILO
PARA DIZER SIM OU NAO USA-SE O PREFIXO
BEEBEENI - SIM OU ASSIM
BEEKO - NÃO OU ISSO NÃO
KO - NÃO

VERBOS

BASE – ajudar a fazer


BE – pular
BERE – perguntar
BI – nascer
BUJE – morder
DE – chegar
DO – relações sexuais
FE – querer, casar
FERAN – gostar
FUN – dar
GE – cortar
GBA – receber, jogar
GBADURA – rezar
GBE – carregar, morar, viver
GBIN – plantar
GBO – latir
GBO – ouvir, escutar
IKILO – proibir
JÁ – brigar
JADE – sair
JE – comer
JI – dormir
JOKO – sentar
KA – ler
KO – aprender, ensinar, escrever
KOJA – passar
KO EKO – aprender
KU – faltar
KUNLE – ajoelhar
LALA – sonhar
LE – poder
LO – usar
LO – ir
MO – saber
MU – pegar, beber
MUWA – trazer
NI – ser, ter
NIFE - amar
PADA – voltar
RA – comprar
RAN – costurar
RANLOWO – ajudar
RANTI – lembrar
RERIN – sorrir
RI – ver
RO – pensar, achar
SANWO – pagar
SARE – correr
SE – fazer
SIRE – brincar
SERE LO – passear
SIN – cobrar
SISE – trabalhar
SO – falar, dizer
SONU – perder
SORO – falar
SUN – dormir
TA – vender, jogar (jogo)
TAPA – chutar
TORO – pedir
WA – estar
WA BO – vir
WE – nadar, tomar banho
WI – dizer
WO – olhar
WO – pegar, calçar, vestir
WORAN – assistir

VERBO SER

ÈMI NÌ – eu sou
ÌWO NÌ – tu és
ÒUN NÌ – ele/ela é
ÀWO NÌ – eles são
ÀWA NÌ – nós somos

VERBO FALAR

OUN YÍÓÒ SÓÓRO – ele falará


EMI TI SÓÓRO – eu falei
IWO TI SÓÓRO – tu falaste
OUN TI SÓÓRO – ele falou

NO CASO DO PRESENTE CONTINUO ACRESENTAMOS A LETRA N ANTES DO VERBO

EMI N´SÓÓRO – estou falando


IWO N´SÓÓRO - estás falando
OUN N´SÓÓRO – está falando
Obs.: O verbo LO = IR, é sempre lido no tempo passado, desde que não tenha partícula
indicativa de tempo.

ORDEM DAS PALAVRAS NA FRASE.

1 – Quando uma frase em português começar por pronome acompanhado de substantivo


na tradução Yorùbá, o substantivo vem antes do pronome.
Ex.: Meu pai, como vai?
Bàbá mi, sé dáda nì?
Bàbá mi, sé àláàfíà nì?

2 – Quando uma fase em Yorùbá começar por um substantivo seguido de um pronome, na


tradução para o português, ocorrerá inversão.
Ex.: Seu nome é Mônica
Orúko re nì Mônica
O pronome vem antes do substantivo.

3 – Quando uma frase em Yorùbá começar por dois substantivos e um pronome proposto
para se traduzir para o português começa pelo primeiro substantivo e depois aplica o
exemplo 2, em que o pronome vem antes do segundo substantivo.
Ex.: Nome do meu pai é Omolaje
Orúko bàbá mi nì Omolaje

Onde: Orúko (nome) primeiro substantivo


Bàbá (pai) segundo substantivo
Mi (meu) pronome que vem depois do segundo substantivo.

4 – Quando uma frase em português termina com um pronome e um substantivo juntos,


para traduzir para o Yorùbá, no final da frase, o substantivo vem antes do pronome.

Ex.: Marlene quer ir para a casa da sua amiga (amiga dela).


Marlene fee lo si ilé òré rè

DIAS DA SEMANA

OJÓ AJÉ - SEGUNDA-FEIRA


OJÓ ÌSÉGUN - TERÇA-FEIRA
OJÓ OJORÚ - QUARTA-FEIRA
JÓ BÒ, OJÓ OJOBÒ - QUINTA-FEIRA
OJÓ ETÍ - SEXTA-FEIRA
OJÓ ÀBÁMÉTA - SÁBADO
OJÓ ÌSÌMI, OJÓ ÀIKÚ - DOMINGO

OJO - DIA
OSE - SEMANA
OSU - MÊS
ODUN - ANO
IGBA - MOMENTO, TEMPO, ÉPOCA

MESES DO ANO

SÈRÉ - JANEIRO
ÈRÈLE - FEVEREIRO
ÈRÈNÀ - MARÇO
ÌGBÉ - ABRIL
ÈBÌBI, EBELI - MAIO
ÒKÚDU - JUNHO
AGEMO - JULHO
ÓGÙN - AGOSTO
ÒWEWE - SETEMBRO
ÒWÀRÀ - OUTUBRO
BÉLÚ - NOVEMBRO
ÒPE - DEZEMBRO

NÚMEROS – AWON NOMBA

1 – OKAN, KAN, EKINI


2 – EJI, MEJI, EKEJI
3 – ETA, META, EKETA
4 – ERIN, MERIN, EKERIN
5 – ARUN, MARUN, EKARUN
6 – EFA, MEFA, EKEFA
7 – EJE, MEJE, EKEJE
8 – EJO, MEJO, EKEJO
9 – ESAN, MESAN, EKESAN
10 – EWA, MEWA, EKEWA
11 – OKANLA, MOKANLA, EKEKANLA
12 – EJILA, MEJILA, EKEJILA
13 – ETALA, METALA, EKETALA
14 – ERINLA, MERINLA, EKERINLA
15 – EDOGUN, MEDOGUN, EKEDOGUN
16 – ERINDINLOGUN
17 – ETADINLOGUN
18 – EJIDINLOGUN
19 - OKANDINLOGUN
20 – OGUN
21 – OKANLELOGUN
22 – EJILELOGUN
23 – ETALELOGUN
24 – ERINLELOGUN
25 – EDOGBON, ARUNLELOGUN OU ARUNDINLOGBON
26 – ERINDINLOGBON
27 – ETADINLOGBON
28 – EJIDINLOGBON
29 - OKANDINLOGBON
30 – OGBON
31 – OKANLELOGBON
32 – EJILELOGBON
33 – ETALELOGBON
34 – ERINLELOGBON
35 – ARUNLELOGBON OU ARUNDINLOGOJI
36 – ERINDINLOGOJI
37 – ETADINLOGOJI
38 – EJIDINLOGOJI
39 - OKANDINLOGOJI
40 – OGOJI
50 – ADOTA
60 – OGOTA
70 – ADORIN
80 – OGORIN
90 – ADORUN
100 – OGORUN

ADVÉRBIOS DE TEMPO

ARO – manhã
FERE - manhã (cedo)
OSAN - tarde (13:00hs às 16:00hs)
IROLE - tarde (16:00hs às 19:00hs)
ALE – noite
ORU - madrugada

FORMAS DE CUMPRIMENTAR

KARO - Bom dia


KASAN - Boa tarde (1200hs às 16:00hs)
KUROLE - Boa tarde (16:00hs às 19:00hs)
KALE - Boa noite
KABO - Bem vindo
KULE - Para entrar em um ambiente
O DABO - tchau
O DARO - até amanhã
O DI OJUMO - até amanhã
SE ALAFIA NI? - Como vai?
BAWO NI? - Como está?

COMO FORMAR FRASES

EU TE SAÚDO (RESPEITO) - MO JUBA


EU TE CUMPRIMENTO (OI) - MO KI E
ESTOU FELIZ EM CONHECÊ-LO - INU MI DUN LATI MO O
EU GOSTO DE VOCÊ - MO FERAN
EU TE AMO - MO NIFE
MEU CORAÇÃO SABE QUE EU TE AMO - OKAN MI MO WIPE MO NIPE
QUE DEUS LHE ABENÇOE - ABUSI OLUWA FUN
BOA SORTE - IRE O!
EU ESTOU APRENDENDO A LÍNGUA YORÙBÁ – ÈMI NKÓ ÈDE YORÙBÁ
EU QUERO COMER – ÈMI FÈ JE BÙRÉDÍ
ELE, ELA QUER BEBER ÁGUA – ÒUN FÉ UM OMI
VOCÊ NÃO SABE MEU NOME – ÌWO KÒ MÒ ORÚKO MI
BOM DIA, PAI ou PAI, BOM DIA! - BÀBÁ E! E KÁÀRÒ BÁBÀ!
MENCIONE, PRONUNCIE SEU NOME – DÁRÚKO ORÚKO RE
O NOME DO MEU PAI É ADÈFÚNMI – ORÚKO BÀBÁ MI NÌ ADÈFÚNMI
CLAUDIA GOSTA MUITO DE COMIDA – CLAUDIA FÉRAN ONJÉ PÚPÒ
VOCÊ QUER IR DORMIR? SÉ ÌWO FÉ LO SÙN?
EU NÃO TENHO DINHEIRO – ÈMI KÒ NÍ OWÓ ÈMI KÒ LÓWÓ
MEU FILHO, VENHA COMER ou VENHA COMER, MEU FILHO – OMO MI WÁ JEUN ou WÁ JEUN
OMO MI.
EU GOSTO DE ROUPA BRANCA – ÈMI FÉRAN ÈWÙ FÚNFÚN
O QUE ACONTECEU COM VOCÊ? – KILÓ SE PÈLÚ E?
VOCÊS ESTÃO INDO PARA SUAS CASAS – EYIN NLO SÍLÉ YÍN
MEU IRMÃO/IRMÃ MAIS NOVO (A) POR FAVOR, VENHA – ÀBÚRÒ MI JÒWÓ WÁ.
EU NÃO VIM – ÈMI KÒ WÁ.
EU NÃO FUI – ÈMI KÒ LO
EU QUERO SUA OPINIÃO – ÈMI FÉ ÌRO RE.
VOCÊ NÃO TEM FORÇA – ÌWO KÒ NÍ AGBÁRA
NOSSO PROFESSOR É ESTRANGEIRO – ÒYINBÓ NÌ ÒLÙKÓ WA.
POR FAVOR, SENTE-SE NA CADEIRA – E JÒWÓ, É JÓKO LÓRI ÀGA.
ELE NÃO GOSTA DE COCO – ÒUN KÓ FÉRÀN JE ÀGBON
VOCÊ É BURRO – ÌWO NÌ ALÁÀÍMÒ
EU NÃO SOU BURRO – ÈMI KÌÍ SE ALÁÀÍMÒ
EU NÃO SOU IMPRESTÁVEL – ÈMI KÌÍ SE ALÁKÓRÍ
KÓ – é a negativa de NÌ – ser ;
KÌÍ SE – é a negativa de JÉ – ser: JÉ – é usado para definir.
DÁ-ME UM EXEMPLO – FÚN I NI ÀPÈRE
EU NÃO GOSTO DE BARULHO – ÈMI KÓ FÉRAN ARIWO
MEU DESTINO É DE SER REI – ÀYÀNMÓ MI NÌ LÁTI JÉ OBA
O NOME DO MEU FILHO SERÁ FELICIDADE – ORÚKO OMO MI YIO JÉ AYÒ
EU TENHO FELICIDADE – ÈMI NÍ AYO PÚPÒ
ESTE É O MEU LIVRO – ÈMI NÌ ÌWÉ MI ou ÌWÉ MI NÌ YÍ
AQUELE É O MEU LIVRO – ÌWÉ MI NÌ YEN
EU QUERO QUE VOCÊ PERGUNTE – ÈMI FÉ KÍ O BÈÈRÈ
EU PULEI POR CIMA DA ÁRVORE – ÈMI FÒ LÓRÍ IGI
EU NÃO GOSTO DE IMPLORAR – ÈMI KÒ FÉRAN BÈBÈ
A PROVA COMEÇARÁ AMANHÃ – ÌDÁNWÒ YIO BÈRÈ LÓLA
EU NÃO TENHO MEDO NEM DE CACHORRO NEM DE COBRA – ÈMI KÒ NÍ BÈRÚ AJÁ TÀBÍ EJÒ
A ESPOSA DE MEU AMIGO DEU À LUZ A UM FILHO - YIÁWÒ ÒRÉ MI FIFÚN ÌBÍ OMO ÒKÙNRÌN
MEU AMIGO ESTÁ COMENDO FEITO CACHORRO – ÒRÉ MI NJEN BÍ AJÁ
VOCÊ ESTÁ ZANGADO COMIGO? - SÉ ÌWO BÍNÚ PÈLÚ MI?
ANDRÉIA CHOVERÁ AMANHÃ PORQUE EU TENHO CERTEZA – ANDREIA, LÓLA ÒJÒ RO NÍTORÍ

EU VOU COZINHAR, EU ESTOU INDO COZINHAR – ÈMI NLO SÈ
EU NÃO TENHO AMIGO ASSALTANTE – ÈMI KÒNÍ ÒRÉ DÁNÀDÁNÀ
AQUELA GAROTA É BONITA - OMODÉBINRIN YEN LÉWÀ
SEU AMIGO JÁ CHEGOU EM CASA? - SÉ ÒRÉRE Ó TI DÉLÉ?
AQUELE GAROTO NÃO É BONITO – OMODÉKÙNRIN YEN KÒ LÉWÀ
MEU AMIGO JÁ CHEGOU EM CASA – ÒRE MI KÒ DÉLÉ
EU VOU VER MEU MÉDICO – ÈMI NLOO RÍ DÓKÍTÀ MI.
VOCÊ É UMA PESSOA SUJA – ARA RE DÒTÍ
MINHA BLUSA ESTÁ SUJA – ÈWÙ MI DÓTÍ
POR FAVOR, NÃO ME SUJE – E JÒWÓ MÁ DÒTÍ MI
EU VOU ME DEITAR – ÈMI FÉÉ LO DÙBÚLÈ
EU DEI DINHEIRO A ELE, MAS NÃO ME AGRADECEU – MO FÚN UM OWÓ NI, SÙGBÓN KÒ DÚPÉ
LÓWÓ MI
MARCOS, ESPERE-ME POR FAVOR – MARCOS, E JÀWÓ, DÚRO DÈ FÚN MI
FOME NÃO É BOM – EBI KÒ DÁRA
MEU AMIGO ESTÁ COM FOME – EBI NPA ÒRÉ MI
VOCÊ NÃO ESTÁ COM FOME – EBI KÒ PA Ó
MINHA MÃE ME DEU UM OSSO – ÌYÁ MI FÚN MI NI EEGUN
EU TENHO UMA FERIDA NA CABEÇA – ÈMI NÍ OGBÉ LÓRÍ
EU QUERO QUE UMA PESSOA ME COMPRE UM PÃO – ÈMI FÉ ENIKAN LÁTI RÀ BÙRÉDÌ FÚN MI
MEU PAI NÃO TEM LUCRO – BÀBÁ MI KÒ NÍ ÈRÈ
EU VI UM MICO EM CIMA DA ÁRVORE – ÈMI RÍ EDUN KAN LÓRI IGI
EU TENHO DOR DE CABEÇA – ORÍ NFÓ MI
VOCÊ! ME DÊ AQUELE GIZ – E! FÚN MI NI EFUN ÌKÒWÉ YEN.
POR FAVOR, FRITE AIPIM PARA MIM – E JÒWÓ DÍN ÈGÉ FÚN MI
A BOCA DO MEU AMIGO É MUITO GRANDE – ENU ÒRÉ MI TÓBI PÚPÒ
VOCÊ É UM ANIMAL – ÌWO NÌ ERANKO
SENTE-SE AQUI – E JÓKO NÍBÍ
VOCE DEVE RESPEITAR A SUA MÃE – ÌWO GBÓDÒ ÒWÒ ÌYÁ RE
EU TENHO DOIS CARROS – ÈMI NÍ OKÒ MÉJI
POR FAVOR - DAKUN
VOU FUMAR - LO MUN .
ESTOU COM DUVIDAS - N'PELU KO DAJU
TER DUVIDAS SOBRE... - SIYÈMÈJI ...
QUE HORAS SÃO? - KI WAKATI NI?
QUAL O SEU NOME? - NÍN NI NÁ TIRÈ ORÚKÓ?
VOU BEBER AGUA - EMI LÓ MU MUN OMI
ESTOU COM FOME - JABALA NJÁ MI
EU VOU AO BANHEIRO - EMI LÓ IBALUWE
ATE A PROXIMA AULA - NÁ NÁ ISUNMO

EM CRIAÇÃO.

Tradição Iorubá

PROVÉRBIOS

Os Iorubás consideram tempo antes de luas e semanas. Uma lua, ou mês, é o período de
tempo entre uma lua nova e a próxima e, como é o caso de todas as pessoas que contam as
datas através de meses lunares. O dia começa no pôr-do-sol que é quando uma lua nova é
vista
O costume de medir o tempo através de meses lunares parece ser comum a todas as pessoas
das tribos e o retorno regular da lua em intervalos fixos de tempo se dispõe de um modo
natural e fácil de computar sem que haja erros. A medida de tempo por semanas é substituto
das divisões dos meses lunares. Eles seguiam a isto apesar do pouco conhecimento que eles
tinham sobre o assunto, uma vez em que outros povos já dispunham de vários estudos sobre
isso.

A semana dos Iorubás consistia em cinco dias, mas eram precisos seis para fazer um mês lunar;
de fato, desde o primeiro dia da primeira semana que sempre começa com o aparecimento da
o mês realmente contém cinco semanas de cinco dias duração. As tribos de Benin tinham um
método semelhante e provavelmente aprenderam com os Iorubás.
Os Tsi e Gãs acrescentam algumas horas assim a cada semana de sete dias para fazer quatro
destes períodos e coincidir com um mês lunar, e os Iorubás deduziam aproximadamente doze
horas do último quinto dia da semana para fazer seis destes períodos e concordar com um mês
lunar. A razão é óbvia. Vinte e nove e meio não daria 29 e os números mais próximos seriam
vinte e oito ou trinta.
Nós dissemos que dividir o mês lunar em semanas parece ser excepcional entre as mais baixas
raças, mas nós temos alguns exemplos. Os Ahantas que habitam a porção ocidental da Costa
de Ouro dividem o mês lunar em três períodos, dois de dez dias duração, e o terceiro durava
até que a próxima lua nova aparecesse.
Quando algumas tribos progrediram suficientemente no conhecimento astronômico, passaram
a considerar o ano solar como uma medida de tempo.
Os gregos antigos tinham um mês civil de trinta dias, dividido em três semanas, cada um de
dez dias; e o Javanese, antes de a semana de sete dias adotada dos maometanos, teve uma
semana civil de cinco dias. O anterior assim se assemelhou ao Ahantas, e o posterior aos
Iorubás, e nenhuma dúvida quando os gregos e Javanese consideraram o tempo através de
meses lunares em vez de civil, eles, como o Ahantas e Iorubás, tiraram fora às horas supérfluas
da última divisão do mês.

Os nomes dos dias da semana de Iorubá são como segue:- -

1. Ako-ojo. (Primeiro dia)


2. Ojo-awo. (Dia do Segredo - sagrado a Ifa).
3. Ojo-Ogun. (O Dia de Ogun)
4. Ojo-Songo. (O Dia de Songo)

Ako-ojo é um Sábado sagrado, ou dia de descanso geral. Era considerado um dia azarado, e
nenhum empreendimento de importância é feito neste dia. Neste dia todos os templos são
varridos e molhados para o uso dos deuses e feita uma procissão. Cada um dos outros dias é
um dia de descanso para os seguidores do deus para o qual é dedicado, e para eles só Ojo-
Songo seria sagrado este dia também é conhecido como Djakuta, mas Ako-Ojo é um dia de
descanso. Um dia santo é chamado Ose (se, desaprovar), e porque cada dia santo ocorre
semanalmente, Ose também passou a significar a semana de quatro dias, ou o período que
intervém entre dois dias santos.
Há uma boa razão para se ter um dia geral de descanso, não só entre os Iorubás, mas na
maioria, se não todos, pois assim eles podiam parar e adorar a Lua. O primeiro dia da primeira
semana do mês lunar acontecia o aparecimento da lua nova, e era um dia de festa, ou dia
santo sagrado à lua. Este dia santo, antes da invenção de semanas, ocorria periodicamente
mensalmente, mas depois que o mês lunar foi subdividido em semanas isso ocorria
periodicamente no primeiro dia da semana.
Os Mendis do interior de Leone de Sierra que consideravam os meses lunares não dividiam o
mês em semanas, apenas mantinham a festa da lua nova, e se privavam de todo o trabalho
neste dia, alegando que se eles infringissem esta de regra, o arroz cresceria vermelho, porque
a lua nova é um "dia de sangue”.Disto podemos deduzir que era um hábito oferecer sacrifícios
à lua nova. O Bechuanas da África do Sul mantinham as vinte e quatro horas a partir da noite
em que a lua nova aparecia até a próxima noite, como um dia de descanso, e eles se
abstinham de ir para os jardins. Estes são exemplos de lua mensal.
O primeiro dia da semana dos Tsi é na primeira semana do mês lunar que é o dia da lua nova, e
é chamado Dyo-da (Adjwo-da) "Dia de descanso". Os outros dias da semana são, como fazem
os Iorubás, o dia de descanso também, mas só para pessoas que não estão diretamente ligadas
ao culto. O segundo dia, Bna-da é sagrado aos deuses do mar, e o Sábado é o dia sagrado para
os pescadores; enquanto o quinto dia, Fi-da é o Sábado sagrado dos agricultores. O primeiro
dia da semana dos Gãs também é um dia geral de descanso e é chamado Dsu, (Purificação).
Dsu também parece ter sido usado como um título da lua, porque a palavra prata é chamada
de dsu (substância da lua), ou (pedra da lua). Devido a concepções posteriores e mais
antropomorfas de adoração, a adoração à lua parece ter desaparecido, entretanto todas essas
pessoas saúdam agora a lua nova é vista no primeiro dia, e um epíteto dos Tsi da lua é bosun,
(Sagrado), ou (Deus). Porém, quando a adoração da lua floresceu, a lua teria sido
indubitavelmente um deus geral, adorado como um todo pela comunidade e,
conseqüentemente o dia dedicado à lua é um dia geral de descanso e de todos.
Parece provável que o Sábado sagrado dos judeus também estava conectado com a adoração
da lua, e no princípio havia uma festa mensal entre os Mendis e Bechuanas, mas se tornou
uma festa semanal depois que os judeus adotaram a semana de sete dias dos babilônicos.
Nos livros históricos do Velho Testamento, Joshua, Juízes, e os livros de Samuel, e o primeiro
livro de Reis, não há nenhuma menção de um Sábado sagrado semanalmente e é falado
primeiro em II, Iv de reis. 23 há evidências que tal instituição era desconhecida; nas cercanias
de Jerico, os eventos descreviam algo parecido. Samuel xxix e xxx, e o versículo 2 dos catorze
dias de Solomon, há uma citação que diz: “não deixe nenhum homem sair do lugar dele no
sétimo dia”, Mas enquanto o Sábado sagrado semanal não é mencionado, nós achamos uma
festa da lua nova falada em todos os trabalhos posteriores, escrito depois do contato com os
babilônicos onde há menção freqüente de Sábados sagrados, mas quase sempre com relação a
luas novas, e o dia da lua nova era observado como um dia de descanso, ou Sábado sagrado. O
Sábado sagrado judeu era chamado de sétimo dia, porque era o dia da lua nova, e, por
conseguinte o primeiro dia do mês lunar.
Assim, o dia do Sábado é sagrado em Iorubá e ocorre periodicamente a cada quatro dias e é o
primeiro dia da semana,e o significado do ako-ojo é primeiro dia.
No dia dedicado a um deus, nenhuma trabalho deveria ser feito pelos seguidores daquele
deus, e parece ser um costume geral. Abstenção de trabalho foi considerada um modo de
exibição de respeito ao deus, e como não cumprir um ato de respeito para um deus
geralmente seria seguido por algum castigo infligido por ele, além de haver a crença de que dá
azar trabalhar em um dia santo. Assim os Iorubás consideram azarado para qualquer um,
trabalhar no alo-ojo, ou Sábado sagrado geral, e para os seguidores dos deuses para quem os
outros dias são dedicados para trabalhar. Para um seguidor de um deus violar o dia sagrado
para aquele deus é uma ofensa séria entre o Tsi, Gã, Ewe e tribos de Iorubá e entre os judeus
que acreditavam que seriam castigados com a morte, pois eles eram mais severos quanto às
honrarias dedicadas aos deuses. Na Costa do Ouro, qualquer pescador que ousou pôr para mar
em Bua-da o Sábado sagrado do pescador, inevitavelmente, foi posto à morte. Pessoas que
não eram seguidores dos deuses do mar poderiam fazer agrados a eles, pois para aquele
espírito, só seus discípulos eram responsáveis por eles e por cumprir o descanso.
Entre os Iorubás, não se negocia no quinto dia. O dia do mercado varia em distritos municipais
diferentes, mas nunca acontece no alo-oljo. Este costume de fechar os mercados em cada
quinto dia era outro modo de computar o tempo, isto é, surgiu antes dos períodos de
dezessete dias, eta-di-ogun chamado (três menos que vinte). Este é o resultado das sociedades
de Esu, que há entre as tribos dos Iorubás e ainda existe, debaixo do mesmo nome e, entre os
negros de Iorubá que vive nas Bahamas. Os sócios de uma sociedade de Esu se encontram em
cada quinto dia no mercado e pagam as subscrições deles, cada sócio paga para participar das
reuniões. Os primeiros cinco dias de mercado são contados e assim o número dezessete é
obtido. Por exemplo, supondo que o segundo dia de um mês era um dia de mercado, o
segundo dia cairia no 6º, o terceiro no 10º, o quarto no 14º, e o quinto no 18º. O quinto dia do
mercado no qual os sócios se encontravam e pagavam as subscrições deles, era contado
novamente como a primeira das próximas séries. Estes clubes ou sociedades eram comuns e o
período de dezessete dias se tornou um tipo de medida auxiliar de tempo.
Osan é dia, e oru, noite. A divisão do dia e da noite em horas não era conhecida, mas o dia era
dividido nos períodos seguintes, kutu-kutu, começo matutino; owuro, manhã; gangan, ou
gangan de osan (gangan, vertical, perpendicular), meio-dia; iji-ela kpale (sombra-alongando),
tarde; e asale, ou asewale, noite, crepúsculo. A noite era dividida em períodos do galo gritar de
alegria, como akuko-shiwaju (a abertura do galo), galo gritando de alegria primeiro; ada-ji, ou
ada-jiwa, tempo do segundo galo gritar de alegria; e ofere, ou ofe, o tempo de galo gritar de
alegria e logo antes do amanhecer.
Odun quer dizer "Ano" e, como a palavra ose, "semana", também era dia de uma festa anual
que era célebre em outubro.
O ano era dividido em estações: Ewo-erun, estação seca; Ewo-oye, estação do vento de
Harmattan; e Ewo-ajo, estação chuvosa. O último é dividido novamente em ako-ro, primeiro
período de chuvas, e aro-kuro, últimas chuvas, ou pequena estação chuvosa.

PROVÉRBIOS

Os Iorubás têm um número extraordinário de declarações proverbiais, e é considerado por


eles como uma prova de grande sabedoria, de onde vem a declaração: "Um consultor que
entende de provérbios, entende de jogos". Eles estão em uso constante, e outra declaração
ocorre: "Um provérbio é a conservação do cavalo”.
Provérbios e conversação seguem juntos e eles possuem muitos como os transcritos abaixo:

1. Nunca deveriam ser contados segredos a um mexeriqueiro;


2. O que não é desejado ser conhecido é terminado em segredo;
3. Quem faz algo em segredo, e vê as pessoas conversando, pensam que eles estão falando da
ação dele;
4. As pessoas olham suspeitosamente para a floresta quando ouve um barulho, mas a floresta
não conta contos;
5. Trapos compõem um bloco;
6. Varrer sem parar faz um monte de pó;
7. Um aqui: dois lá: uma grande multidão;
8. Um aqui: dois lá: o mercado está cheio;
9. Ostentar não é nenhuma coragem.
10. Ele que ostenta muito não pode fazer muito.
11. Muita gesticulação não prova coragem.
12. É fácil cortar em pedaços um elefante morto.
13. Alguém pegou sua lebre antes de estar cozida;
14. Um porco que se espojou na lama busca uma pessoa limpa para se esfregar contra;
15. As encruzilhadas não temem sacrifícios;
16. A peneira nunca peneira por si só a refeição;
17. Desobediência é beber água com as mãos amarradas;
18. Desobediência é o pai de insolência;
19. Paz é o pai da amizade;
20. Discussão nunca procria uma criança suave.
21. Uma palavra afiada é tão dura quanto uma lâmina afiada. Uma palavra afiada não pode ser
curada, mas uma ferida pode.
22. Um pacificador recebe freqüentemente sopros.
23. Não há nenhuma medicina contra velhice.
24. O afomo (uma planta parasítica) não tem nenhuma raiz; reivindica relação com toda
árvore.
25. Um homem com uma tosse nunca pode se esconder.
26. Uma mulher ciumenta não tem nenhuma carne no peito dela, porém se ela se alimentar
do ciúme, ela nunca será satisfeita.
27. Não tente o que você não pode fazer para um bom propósito;
28. Quem se casa com a beleza se casa com a dificuldade.
29. Um homem da cidade não sabe nada sobre cultivar, ou as estações para plantar, contudo o
inhame que ele compra sempre deve ser grande.
30. Uma bruxa mata, mas nunca herda.
31. Pobreza destrói a reputação de um homem.
32. Um homem pobre não tem nenhuma relação.
33. Pobreza nunca visita um homem pobre sem também visitar as crianças dele.
34. O homem branco é o pai dos comerciantes, e quem só quer dinheiro é o pai de desgraça.
35. Um homem pode nascer com uma fortuna, mas sabedoria só vem com o passar dos dias.
36. Pessoas pensam que o pobre não é tão sábio como os ricos, pois se um homem é sábio,
por que ele é pobre?
37. O trabalhador está sempre ao sol, o dono da plantação está sempre na sombra.
38. A Preguiça ajuda o cansaço;
39. Ouça primeiro antes de decidir;
40. Quem espera por uma chance terá que esperar por um ano.
41. Quando o chacal morre as aves não lamentam, pois o chacal nunca livra uma galinha.
42. Quando o fogo queima uma árvore, a sujeira voa para a cidade.
43. Quem sabe anteriormente um assunto confunde o mentiroso.
44. O tempo pode ser muito longo, mas uma mentira não cai em esquecimento.
45. Uma mentira não vale nada a um mentiroso.
46. A sola do pé é exposta a toda a sujeira da estrada.
47. Ele que come akasu não sabe o que é passar fome (Akasu é uma bola grande de agidi, e
consequentemente emblema de abundância);
48. Um homem obstinado entra em desgraça logo.
49. A investigação salva um homem de cometer erros. Quem não faz nenhuma investigação
entra em dificuldade.
50. Não ajudar uma pessoa em angústia é matar o seu coração.
51. Caridade é o pai do sacrifício.
52. Cobiça é o pai da doença.
53. Um pano branco e uma mancha nunca concordam.
54. O fluxo pode secar, mas o curso d'água ainda mantém seu nome.
55. Se um assunto é escuro, mergulhe ao fundo.
56. O caráter de todo homem é bom nos próprios olhos dele.
57. Onde quer que um homem vá morar, o caráter dele vai com ele.
58. A força de um morteiro (feito de madeira) não é igual à força de uma panela (feita de
barro). Coloque um morteiro no fogo e queimará; bata um inhame em uma panela e quebrará.
59. O jovem não pode ensinar as tradições de anciões.
60. Um homem não corre entre espinhos por nada. Ou ele está procurando uma cobra ou uma
cobra o está procurando.
61. O amanhecer não vem despertar um homem duas vezes.
62. O agbi (um pássaro com plumagem azul) é o tintureiro do azul; o aluko (um pássaro com
plumagem roxa) é o pintor de púrpura; mas o lekileki (o guindaste branco) é o dono do pano
branco.
63. Embora o dengi esteja frio por cima, o interior está muito quente. (Dengi é um tipo de sopa
feita de milho batido);
64. O cavalo nunca recusa um galope para casa.
65. A esposa dizendo, "eu vou ver minha mãe", engana o marido.
66. A borboleta que esbarra nos espinhos rasgará suas asas.
67. Se um orisa matasse um homem por cozinhar uma sopa sem sabor, o que restaria aos que
não cozinham nada?
68. Um rato que tem um umbigo é uma bruxa.
69. O que uma criança não gosta prejudica seu estômago.
70. Cordas são emaranhadas quando são amarradas cabras no mesmo poste.
71. Sem notícias ruins não há nenhuma tristeza de coração.

Muitas declarações proverbiais são feitas em parelhas de versos, e estas construções são
encontradas no Livro hebreu de Provérbios, e serve de objeto para estabelecer uma antítese
entre duas linhas sucessivas nas quais substantivos são feito responder a substantivo, e verbo
para verbo. Por exemplo, compare:
O simples herda loucura,
Mas o prudente é coroado com conhecimento.
(Xiv de provérbios. 18).

Com os provérbios Iorubás acontece o seguinte:

Pessoas ordinárias são tão comuns quanto à grama,


Mas as pessoas boas são mais queridas que o olho.

Um assunto negociado suavemente tende a prosperar,


Mas um assunto tratado violentamente causa vexações.

A assembleia pública pertence à cidade,


Mas um conselho seleto pertence ao rei.

A Raiva não faz ninguém bom,


Mas a paciência é o pai da bondade.
Um javali selvagem no lugar de um porco saquearia a cidade,
E um escravo, feito rei, não pouparia ninguém.

A agudez de uma seta não é igual que de uma navalha,


E a maldade de um cavalo não é igual que de um homem.

Tristeza busca lamentação,


E mortificação busca dificuldade.

A juba de um carneiro lhe dá uma aparência nobre,


A honra de um pai faz um filho orgulhoso.

O povo Iorubá gosta de compor frases que têm sons semelhantes, mas significados diferentes.
Assim:

(1) Abebi ni ibe iku.


Abebi ni ibe orun.
Bi oru ba inu abebi ni ibe e.
(Abebi quer dizer um fã, defensor, ou um intercessor)
Um intercessor (como os deuses) lhe defendem de tudo menos da morte.
Defensor (como juiz) lhe defende de tudo, mas não do castigo.
Um fã repele o calor quando está quente.

(2) Igun ti ogun mi ko jo egun de i.


(Apunhalar não é igual ser espetado com um espinho. “ O jogo aqui está na semelhança das
palavras entre igun e ogun, e egun)”.

(3) Bi alapata ba pa eran, abu de alagbata de awon u li ajan.


Quando o açougueiro mata o animal, os varejistas cortam isto em pedaços.
(Aqui o jogo está na palavra “alalgata” (o açougueiro) e alagbata (varejista, comerciante ou
insignificante)).

Um jogo favorito é o de repetição rápida feito com orações difíceis de pronunciar, como o
seguinte:

Iyan mu raiva yo; iyan ro raiva ru.


(Quando há escassez é que o grilo engorda - quer dizer que é quando ele está bom o bastante
para comer); "quando a escassez está em cima do grilo ele fica magro" (é rejeitado).

Os enigmas também são, mas poucos deles são bons. Como os exemplos abaixo:

Q. Um galinheiro que tem muitas galinhas.


A. A Via Láctea.

Q. Eu sou longo e esbelto, eu estou comprometido com o comércio, e eu nunca chego ao


mercado.
A. A canoa (que leva os bens ao mercado)