Você está na página 1de 3

Página |1

ATRIBUTOS DE DEUS QUE ELE COMPARTILHA


COM OS HOMENS
João 1.14; 6.57

1 - AS PERFEIÇÕES DE DEUS
Lembre-se, "perfeições" é outro nome para os atributos de Deus. Na lição 4, vimos as
perfeições ou atributos que pertencem exclusivamente a Deus; não os temos.

Comunicáveis são os atributos dos quais temos alguma participação, embora relativa
e imperfeita. Vejamos os atributos comunicáveis de Deus. E, lembremos que Jesus
Cristo é a revelação da perfeição de Deus para nós.

1. ESPIRITUALIDADE
"Deus é espírito", disse Jesus (Jo 4.24a). A referência não é ao Espírito Santo, mas,
sim, a natureza de Deus.

Erram e pecam aqueles que, como os mórmons, afirmam que Deus tem corpo
material. Também erram e pecam aqueles que fazem imagens e praticam a idolatria.
Disse Jesus: "Deus é espírito; e importa que os seus adoradores o adorem em espírito
e em verdade".

2. CONHECIMENTO
O conhecimento de Deus é completo e perfeito. Por isso falamos em onisciência, que
quer dizer conhecimento completo, perfeito, total (como vimos na Lição 4, sobre o
S1139).

Em Is 29.15,16, o profeta repreende aqueles que agem como se Deus não tivesse
conhecimento do que acontece. Veja também SI 94.9; 147.4; 139.5,6.

3. SABEDORIA
A sabedoria é uma forma de conhecimento. Deus aplica Seu conhecimento com
sabedoria para realizar os Seus propósitos. Em Rm 11.33 Paulo fala da profundidade
da riqueza, tanto da sabedoria, como do conhecimento de Deus".

4. VERACIDADE
Deus é Verdade, Deus não mente. Ver Jo 14.6; 17.3; rm 3.4; Tt 1.2. Como Deus é
verdadeiro em tudo, ele é fiel. E merece nossa total confiança. Na veracidade de Deus
e de Sua Palavra, apoiam-se a nossa confiança, a nossa esperança e o nosso gozo
espiritual.

5. BONDADE
Só Deus é realmente bom, como Jesus esclareceu. Ver Mc 10.18.

5.1 - A bondade de Deus é mostrada em Sua maneira generosa, benigna e


misericordiosa de tratar as Suas criaturas, os aflitos e até mesmo os ingratos e maus.
Veja passagens como as seguintes: SI 145.9,15,16 e Mt 5.45. Israel costumava louvar
a Deus "porque é bom, porque a sua misericórdia dura para sempre" (2 Cr 7.3).

5.2 - Extraordinária forma de bondade de Deus é o Seu amor para com os seres
humanos em geral (Jo 3.16) e particularmente para com aqueles que crêem em Seu
Filho Jesus Cristo (Jo 16.27; Rm 5.8; 1 Jo 3.1; 4.7-21).

www.semeandovida.org
Página |2

5.3 - A graça de Deus é um forma muito especial da Sua bondade. Arthur W. Pink
inicia assim o capítulo sobre a graça de Deus, em seu livro intitulado "Os Atributos de
Deus":

"Esta perfeição do caráter divino é exercida somente para com


os eleitos. Nem no Velho Testamento nem no Novo jamais se
menciona a graça de Deus com relação ao gênero humano em
geral, e muito menos com outras de Suas criaturas.

Isto se distingue da misericórdia, porque esta permeia todas as


suas obras (SI 145.9). A graça é a única fonte da qual vem a
boa vontade, o amor e a salvação de Deus para os Seus
escolhidos.

Abraham Booth, em seu proveitoso livro, 'O Reino da Graça',


descreve assim este atributo do caráter divino: 'É o favor eterno
e totalmente gratuito de Deus, manifestado na concessão de
bênçãos espirituais e eternas a criaturas culpadas e indignas'".

Exemplos de passagens bíblicas que falam da graça de Deus: Jo 1.16,17; At 14.3;


18.27; Rm 3.24; 2 Co 8.9; Ef 2.8.

5.4 - Um importante e consolador aspecto da bondade é a longanimidade, a paciência


de Deus. Ver Ex 34.6 Jr 15.15; Rm2.4; 9.22. A paciência de Deus é que impede que
sejamos totalmente consumidos, como vemos em Lm 3.22.

Esta passagem fala das misericórdias de Deus, mas, porque Deus é paciente," as
suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã".

6. SANTIDADE
Deus é absolutamente santo no sentido de estar infinitamente acima de tudo quanto
existe e não se confundir com nada nem com ninguém. Ele ocupa um "alto e sublime
trono" (Is 6.1). Ele próprio é "o Alto, o Sublime", "habita a eternidade", tem o nome do
santo" e habita "no alto e santo lugar" (Is 57.15).

Além disso, Deus é santo no sentido moral. Ele é absolutamente puro. É separado do
mal, é perfeito, é puro e só faz aquilo que é moralmente bom. Ver Jó 34.10; SI 89.35;
Hc 1.13a; Is 6.3-5 (note a reação de Isaías).

Pode-se dizer que a santidade de Deus determina a qualidade dos outros atributos.
Por exemplo: a justiça de Deus é santa e o amor de deus è santo.

7. JUSTIÇA

• É pela justiça de Deus que se vê a santidade de Deus em ação. Ver 2 Tm 4.8.


• Em todas as coisas Deus é justo. Ver S1145.17.
• Com justiça Deus pune o pecado: Dt 6.1; 7.10; Rm 1.18- 20,32; Mt 35.46a.
• Com justiça Deus recompensa e salva o justo (sofrendo em lugar deste a
punição): Dt 7.9; Is 33.22; Rm 3.26; Mt 25.46b.

www.semeandovida.org
Página |3

8. SOBERANIA

Deus é soberano em Sua Vontade. Dizem os homens: "Querer é poder". Só até


certo ponto. Digamos que eu queria voar como um pássaro. Salto de uma torre e me
esborracho no chão. Só com relação a Deus é absolutamente certo o ditado: "Querer
é poder".

A vontade de Deus é absolutamente livre, soberana e abrangente. Ver SI 115.3; 135.6;


Dn 4.35; Mt 10.29; At 18.21 comp. com Tg 4.15 e com Rm 15.32; Ef 1.3-5; Ap 4.11.

Note-se que Deus não nos revelou toda Sua vontade, mas a nós compete obedecer
Sua vontade revelada: Dt 29.29.

Deus é soberano em Seu poder.


A Bíblia fala do poder criador de Deus (Is 44.24), do Seu poder demonstrado nas
obras da Providência (Hb 1.3, "sustentando todas as coisas"), e da Sua poderosa e
maravilhosa obra de redenção (Rm 1.16). Imitemos Davi, louvando a Deus por Seu
poder (1 Cr 29.11).

2 – IMPLICAÇÃO: MENSAGEM PARA OS QUE AMAM A DEUS


A natureza humana é tão traiçoeiramente pecaminosa que se inclina para as coisas
agradáveis, ou que parecem ser agradáveis, e repudia as desagradáveis, ou que
parecem ser desagradáveis.

Acontece isso até com os atributos de Deus. Se um pregador fala sobre o pecado, ou
sobre a justiça, ou sobre a santidade - os ouvintes tendem a assumir uma atitude
mental (senão física) encolhida. O próprio ambiente parece sofrer as consequências: a
atmosfera fica pesada, o ar tenso.

Se, porém, o tema é amor, que diferença! Tudo e todos ganham vida. O que acabo de
dizer apoia-se na experiência de várias décadas como pregador de Evangelho. E os
pregadores realmente preocupados em comunicar-se com os ouvintes sabem muito
bem do que estou falando; podem captar na atmosfera ambiente o tipo de reação da
maioria do auditório.

Pois bem, há coisas aparentemente desagradáveis e que, todavia, são necessárias


para que as agradáveis realmente funcionem.

CONCLUSÃO
"Deus é espírito, infinito, eterno e imutável em Seu ser, sabedoria, poder, santidade,
justiça, bondade e verdade."

O Sl 107 começa com ação de graças pela bondade e pela perpétua misericórdia de
Deus. Depois, descreve ações de Deus suprindo, guiando, disciplinando, salvando os
homens. Os versículos 42 e 43 trazem uma mensagem sobre os retos e os ímpios.

Transcrevo-a, para que você e eu vejamos se a nossa atitude é de gente reta ou


ímpios:

"Os retos veem isso e se alegram, mas o ímpio por toda parte fecha a boca.
Quem é sábio atende essas coisas, e considere as misericórdias do Senhor".

AUTORES: REV. ODAIR OLIVETTI, REV. NELSON D.B. MARINO

www.semeandovida.org

Você também pode gostar