Você está na página 1de 2

Página |1

A IGREJA COMO INSPIRADORA DE LEIS JUSTAS


Jeremias 3.31-34

A lei existe para servir. Ela não é feita para escravizar o homem, mas para orientá-lo
em seu comportamento. Lei é norma, regra de vida.

Temos de obedecer às leis, se quisermos viver bem (Rm 13.3,4). Por exemplo: Se
todos observassem, rigorosamente, as leis do trânsito, haveria menos acidentes. E
assim em tudo na vida - no lar, na escola, no trabalho, etc.

Na Bíblia, o livro de Amós apresenta leis, modos como devemos tratar as outras
pessoas. É um livro que exige justiça. Mas não é só o livro de Amós, a Bíblia toda nos
ensina leis justas, e que Deus exige justiça, para o nosso próprio bem. Deus é um Ser
moral e quer que seus filhos sejam assim também.

O egoísmo da parte dos governantes, como de todos em geral, é coisa contrária à


vontade de Deus. "Deus condena a injustiça e a falta de honradez que prevalece entre
os homens em seu contato diário."

A Igreja deve inspirar leis justas para diminuir a falta de honradez e a injustiça, em
nossos dias.

1 - ESTA RESPONSABILIDADE É TREMENDAMENTE DIFÍCIL


Um grande maestro de nossa Igreja disse que a música de Deus é diferente da música
do mundo. Parafraseando-o, podemos dizer que as leis de Deus são muito diferentes
das leis do mundo.

Como agência de Deus no mundo, a Igreja deve inspirar ao mundo leis consoantes à
vontade de Deus. Mas essa tarefa não é fácil.

É difícil, porque a própria Igreja é falha e comete injustiças. E não só em razão de


suas limitações, como também em razão da maldade ainda existente, mesmo no
homem redimido (Rm 7.23), e existente nos dirigentes humanos da Igreja.

É difícil, porque a Igreja é constituída de pessoas que continuam no mundo (Jo 17.11),
sujeitas às condições da vida terrena, ainda não livres da presença e da influência do
pecado (embora livres da condenação do pecado). Pessoas que estão sofrendo e,
também, cometendo injustiças.

A responsabilidade de inspirar leis justas ao mundo é uma tarefa tremendamente


difícil. Apesar disso, a Igreja deve se empenhar nela e se esforçar por realizá-la, da
melhor maneira que puder.

2 - A MANEIRA DE A IGREJA FAZER ISSO


A Igreja só poderá desincumbir-se de tal responsabilidade baseada nos princípios
estabelecidos pelo Senhor - soberano e justo.

Não será pela sabedoria de alguns de seus componentes, para estabelecer princípios
bons, que a Igreja fará isso, mas através da sabedoria vinda de Deus e firmada na
Escritura Sagrada. Portanto, não é por imaginação do homem.

www.semeandovida.org
Página |2

Para inspirar leis justas ao mundo a Igreja terá de ser o exemplo, não só tendo leis
justas (sendo justas as suas próprias leis), como sendo ela mesma justa, na aplicação
e uso das leis. Ela não poderá se utilizar da lei, cometendo injustiça.

A Igreja deve se valer de todos os modos justos para inspirar leis justas. Jesus disse
que seus discípulos são a luz do mundo (Mt 5.14).

3 - A IGREJA DEVE FAZER ISSO PARA A GLÓRIA DE DEUS E


O BEM DO HOMEM
Em Mt 5.16, Jesus diz: "Assim brilhe a vossa luz diante dos homens, para que vejam
as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que está nos céus."

A luz existe para iluminar. Ninguém acende uma lâmpada e a encobre; pois, assim,
não haveria necessidade de acendê-la. Dizendo que somos luz, Jesus diz que
devemos iluminar. Iluminando, ajudamos o homem a reconhecer Deus. No
reconhecimento de Deus e na aceitação e prática de suas leis, o homem terá
benefícios.

A finalidade de tudo é a glorificação de Deus. Não é, pois, apenas para o nosso bem
que procuramos praticar, cada dia, o que a Bíblia recomenda; mas, acima de tudo,
para a glória de nosso Pai; pois a Bíblia diz que, sendo vistas as nossas boas obras, o
nome de Deus é glorificado.

Há religiões que pregam as boas obras como meio de seus adeptos serem
aperfeiçoados e serem salvos; mas a Igreja evangélica, de acordo com a Bíblia,
ensina que seus membros devem praticar as boas obras, não para serem salvos, mas
porque já estão salvos, e por ser uma ordem de Jesus para os seus seguidores.

E praticando as boas obras, obras de justiça, a Igreja inspira leis justas, e o nome de
Deus é glorificado.

CONCLUSÃO
Se a Igreja, que é o corpo de Cristo, constituída de pessoas nascidas do Espírito e que
receberam incumbência do testemunho de Jesus, anunciadora de boas-novas, se ela
não for uma fonte de inspiração de leis justas, de onde esperar tal inspiração?

Mas a Igreja só será esta fonte de inspiração, com a Palavra de Deus e pelo seu
exemplo de vida prática. Assim Deus a ajude.

AUTORA: LILIAN NELY MARTINS G. DE CAMPOS

www.semeandovida.org