Você está na página 1de 65

PROVAS COMENTADAS

DE
PORTUGUÊS

2ª Edição – 2015
Curso Preparatório Cidade - SCLN 113 Bloco C - Salas 207/210 Tel.: 3340-0433 / 9975-4464 / 8175-4509 - www.iic.pro.br / cursocidade@iic.pro.br
E Q U I P E Equipe de Professores

Idiomas
Diretor Geral Luiz Cidade – Espanhol
Luiz Alberto Tinoco Cidade Daniel Soares Filho – Drº em Espanhol (EAD)
Cleide Thieves – Inglês, Francês, Espanhol, Italiano, Alemão, Japonês (EAD)
Diretora Executiva Maristella Mattos Silva – Espanhol (EAD)
Clara Marisa May Monike Cidade – Espanhol (EAD)
Genildo da Silva – Espanhol
Diretor de Artes Leonardo dos Santos – Espanhol
Fabiano Rangel Cidade Diego Fernandes Espanhol
João Jorge Gonçalves – Inglês, Francês Espanhol e Português
Coordenação Geral dos Cursos Preparatórios Whang Pontes Teixeira - Espanhol
Luiz Alberto Tinoco Cidade Simone Tostes – Drª em Inglês (EAD)
Mariana Ramos – Inglês (EAD)
Coordenação dos Cursos de Idiomas EAD Anna Carolina da Silva Santos
Prof Dr. Daniel Soares Filho Márcia Mattos da Silva – Francês (EAD)
Marcos Henrique – Francês
Secretaria
Mariana Fernandes Ramos Concursos
Sormany Fernandes – História do Brasil
Suporte Ivanaldo Silva de Carvalho – História do Brasil
Luan Maciel Cruz Djalma Augusto – História do Brasil
Ronaldo de Castros Soares – História do Brasil
Editoração Gráfica Leandro da Silva - História do Brasil (EAD)
Edilva de Lima Thiago Godoi – História do Brasil
Gustavo Porto – História Geral
Fonoaudióloga e Psicopedagoga André Luis Gonçalves
Mariana Fernandes Ramos – CRFa 12482-RJ/T-DF Daniel Castro de Faria – Gramática, Redação e Literatura
Sandra Nascimento da Hora - Gramática, Redação e Literatura
Assessoria Jurídica Albert Iglésias – Língua Portuguesa e Literatura
Luiza May Schmitz – OAB/DF – 24.164 Valber Freitas Santos - Gramática, Redação e Literatura
Geraldo Severino - Geografia do Brasil
Assessoria de Línguas Estrangeiras Francisco Roger - Geografia do Brasil
Cleide Thieves (Poliglota-EEUU) Rafael Maia – Geografia do Brasil
João Jorge Gonçalves (Poliglota-Europa) Luiz Felipe - Geografia do Brasil
Murilo Roballo – Matemática
Luís Kleber Neves – Física
Edson da Costa Rodrigues
Conteúdo Português ............................................................................................................................ 47
Provas de Conhecimentos Gerais 2013/2014................................................................................ 5
Gabarito Comentado ............................................................................................................ 51
Português .............................................................................................................................. 8
Provas de Conhecimento Gerais 2003/2004 ............................................................................... 52
Gabarito Comentado ............................................................................................................. 10
Português ............................................................................................................................ 52
Provas de Conhecimentos Gerais 2012/2013............................................................................... 12
Gabarito Comentado ............................................................................................................ 55
Português ............................................................................................................................. 12
Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 ............................................................................... 57
Gabarito Comentado ............................................................................................................. 13
Português ............................................................................................................................ 57
Provas de Conhecimentos Gerais 2011/2012............................................................................... 15
Gabarito Comentado ............................................................................................................ 61
Português ............................................................................................................................. 15
Gabarito Comentado ............................................................................................................. 16
Provas de Conhecimentos Gerais 2010/2011............................................................................... 19
Português ............................................................................................................................. 19
Gabarito Comentado ............................................................................................................. 20
Provas de Conhecimento Gerais 2009/2010 ................................................................................ 21
Português ............................................................................................................................. 21
Gabarito Comentado ............................................................................................................. 23
Provas de Conhecimento Gerais 2008/2009 ................................................................................ 26
Português ............................................................................................................................. 26
Gabarito Comentado ............................................................................................................. 29
Provas de Conhecimento Gerais 2007/2008 ................................................................................ 33
Português ............................................................................................................................. 33
Gabarito Comentado ............................................................................................................. 36
Provas de Conhecimento Gerais 2006/2007 ................................................................................ 37
Português ............................................................................................................................. 37
Gabarito Comentado ............................................................................................................. 40
Prova de Conhecimento Gerais 2005/2006.................................................................................. 42
Português ............................................................................................................................. 42
Gabarito Comentado ............................................................................................................. 45
Provas de Conhecimento Gerais 2004/2005 ................................................................................ 47

4 Provas de Conhecimentos Gerais 2014/2015 | [ Curso Preparatório Cidade]


Provas de Conhecimentos Gerais 2014/2015 ( ) A derivação é um processo de formação de palavras a partir da combinação de afixos a outras
palavras classificadas como primitivas.
PORTUGUÊS ( ) As palavras livraria, padaria, reter, dentista e muralha são exemplos que servem para alustrar
o processo de formação por derivação sufixal.
17. Associe a segunda coluna de acordo com a primeira e, em seguida, escolha a alternativa que
apresenta a sequência correta.
a) V–F–F
b) V–V–F
1. Associação ( ) Recurso gramatical caracterizado pela
c) F–V–V
2. Conexão retomada de informações no interior do texto
por meio do uso de estruturas lingüísticas como d) F–F–V
3. Reiteração
pronomes e advérbios. e) V–F–V
4. Substituição
( ) Mecanismo lingüístico que se caracteriza
pela seleção de palavras que fazem parte de 19. Analise as afirmativas abaixo e marque a opção correta.
um mesmo campo semântico ou de campos
semânticos afins.
I. O processo de coesão textual ocorre, sobretudo, por meio de recursos gramaticais, lexicais e
( ) Recursos lingüísticos que contribui para
pragmáticos, como a escolha correta do vocabulário e do interlocutor.
assegurar a continuidade de um texto por meio
da retomada de elementos lexicais e II. Os paralelismo, as paráfrases e as repetições são importantes recursos lingüísticos e contribuem
gramaticais. para garantir a coesão textual.
( ) Mecanismo responsável por estabelecer III. As substituições por sinonímia ou hiperonímia, as associações semânticas e o uso da elipse
relações sintáticas e semânticas entre termos, também são recursos capazes de garantir a coesão textual.
orações períodos e até mesmo parágrafos de IV. As conexões são responsáveis por garantir a sequencialização adequada das diferentes partes
um texto. do texto, o que é observado pelo uso correto da concordância verbal e nominal.
a) 4–1–3–2
b) 3–4–1–2 a) Somente I, III e IV estão corretas.
c) 2–3–4–1 b) Somente I e III estão corretas.
d) 1–4–2–3 c) Somente II, III e IV estão corretas.
e) 4–3–2–1 d) Somente I e III estão corretas.
e) Somente I, II e IV estão corretas.
18. Analise as afirmativas abaixo, colocando entre parênteses a letra V, quando se tratar de
afirmativa verdadeira, ou a letra F, quando se tratar de afirmativa falsa. Em seguida, assinale a 20. Assinale a alternativa que completa adequadamente a lacuna abaixo.
alternativa que apresenta a sequencia correta.

―_______________ é um fenômeno lingüístico, de origem semântica, caracterizado pela


( ) A composição é caracterizada como um processo de formação de palavras em que o vocábulo possibilidade de se atribuir mais de um significado a uma palavra ou mesmo uma sentença
criado possui significado único e constante. completa. Tal fenômeno pode promover problemas na comunicação quando ocorre no processo de
interação entre os participantes de determinado discurso.‖

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimentos Gerais 2014/2015 5


c) realizada – eram – representaram – foram destinados
a) Metáfora d) realizado – eram – representaram – forma destinados
b) Hiperonímia e) realizada – eram – representaram – foram destinadas
c) Ambiguidade
d) Metonímia 23. Assinale a alternativa correta.
e) Conotação
A relação hierárquica existente entre o significado de um termo específico e o significado de um
21. Em relação à noção expressa pelos prefixos, associe a coluna da esquerda com a coluna da termo mais genérico de um campo é denominada ________________.
direita e, em seguida, assinale a alternativa que apresenta a sequência correta.
a) hiperonímia
1. Em cima de ( ) Anáfora b) hiponímia
2. Repetição ( ) Diálogo c) polissemia
3. Em torno de ( ) Discordância d) eufemismo
4. Através de ( ) Epiderme e) ambigüidade
5. Ação contrária ( ) Período
Prova Comentada português 2014/2015
a) 5–3–2–1–4
b) 2–4-5-1-3 1) Resposta: Letra A

c) 4–1–5–3-2
d) 2–4–3–5-1 A) 4 – 1 – 3 - 2

e) 2-3–1–5-4 1. Associação – Mecanismo linguístico que se caracteriza pela seleção de palavras que fazem
parte de um mesmo campo semântico ou de campos semânticos afins. (segundo Irandé Antunes, a
associação é o tipo de relação que se cria no texto graças à ligação de sentido entre as diversas
22. Assinale a alternativa que completa adequadamente as lacunas abaixo. palavras presentes. Palavras de um mesmo campo semântico ou campos semânticos afins criado m
e sinalizam esse tipo de relação. Antunes. Irandé – Lutar com as palavras – Pag. 53 e 54)
Segundo uma pesquisa recente da companhia de networking Sandvine, 28,18% da transmissão de 2. Conexão – Mecanismo responsável por estabelecer relações sintáticas e semânticas entre
dados __________ pela internet nos Estados Unidos durante o horário de pico, em setembro do termos, orações, períodos e até mesmo parágrafos de um texto. (segundo Irandé Antunes,
ano passado, _________ de pessoas assistindo a filmes, séries ou shows no Netflix. O tráfego do conexão é o estabelecimento de relações sintático-semânticas entre termos, orações, períodos,
YouTube, tanto para vídeos quanto para música, _________ 16,78%. Ou seja, quase 50% de toda parágrafos e blocos supraparagráficos. Antunes. Irandé – Lutar com as palavras – Pag. 59)
atividade na internet nos Estados Unidos, naquele momento, _________ só e esses dois serviços. 3. Reiteração – Recurso linguístico que contribui para assegurar a continuidade de um texto por
meio da retomada de elementos lexicais e gramaticais. (segundo Irandé Antunes, reiteração é a
(Fonte: Revista Gol – Linhas Aéreas Inteligentes. Número 143. Fevereiro de 2014) relação pela qual os elementos do texto vão de algum modo sendo retomados, criando-se um
movimento constante de volta aos segmentos prévios – o que assegura ao texto a necessária
continuidade de seu fluxo, seu percurso. Antunes. Irandé – Lutar com as palavras – Pag. 52)
a) realizado – era – representaram – foram destanadas
b) realizados – eram – representou – foi destinado

6 | [ Curso Preparatório Cidade]


4. Substituição – Recurso gramatical caracterizado pela retomada de informações no interior do Antunes, ocorre coesão textual, sobretudo, por meio de repetição, substituição, substituição lexical
texto por meio do uso de estruturas linguísticas como pronomes e advérbios. ( segundo Irandé e estabelecimento de relações sintático-semânticas entre termos, orações, períodos e parágrafos.
Antunes, a substituição implica também a reiteração, só que fazendo variar os termos constituintes II – Os paralelismos, as paráfrases e as repetições são importantes recursos linguísticos e
do nexo textual. Assim é que esse procedimento inclui a substituição de um termo por um contribuem para garantir a coesão textual. Segundo Irandé Antunes (Lutar com palavras, pag 60),
pronome, por um advérbio, por um sinônimo ou hiperônimo ou ainda uma descrição que pareça são recursos de coesão o paralelismo, a paráfrase e a repetição.
relevante. Antunes. Irandé – Lutar com as palavras – Pag. 60)
III – As substituições por sinonímia ou hiperonímia, as associações semânticas e o uso da elipse
também são recursos capazes de garantir a coesão textual. Também na página 60 do citado livro
2) Resposta: Letra B de Irandé Antunes, afirma-se que a substituição implica também a reiteração, só que fazendo
variar os termos constituintes do nexo textual. Assim é que esse procedimento inclui a substituição
de um termo por um pronome, por um advérbio, por um sinônimo, por um hiperônimo, além de
V–V–F
outros. De modo prático, a substituição serve para fazer o texto ficar coeso e não repetitivo. Ex: O
A composição é caracterizada como um processo de formação de palavras em que o vocábulo deputado foi acusado de corrupção. O parlamentar nega envolvimento, se bem que não é a
criado possui significado único e constante. – (segundo Evanildo Bechara, composição consiste na primeira vez que tal político tem o nome envolvido em escândalo. Veja que os termos em negrito
criação de uma palavra nova de significado único e constante, sempre e somente por meio de dois referem-se ao mesmo ser, sendo substituídos por meio de hiperônimos.
radicais relacionados entre si. Bechara, pag. 355) Ex: A palavra gira é um verbo e significa entre
IV – As conexões são responsáveis por garantir a sequencialização adequada das diferentes partes
outras coisas, dar voltas; a palavra sol possui o significado de estrela, mas a palavra composta
do texto, o que é observado pelo uso correto da concordância verbal e nominal. Segundo Irandé
girassol possui um significado distinto de cada uma isolada.
Antunes (pag. 140), conexões são recursos coesivos que se operam pelo uso de conectores, que
desempenham a função de promover a sequencialização do texto. A conexão se efetua por meio
A derivação é um processo de formação de palavras a partir da combinação de afixos a outras de conjunções, preposições e locuções conjuntivas e preposicionais, bem como por meio de alguns
palavras classificadas como primitivas. A afirmação está correta, pois afixo é o nome genérico que advérbios e locuções adverbiais.
designa tanto o prefixo quanto o sufixo. Ex: A palavra feliz é um vocábulo primitivo que dá origem
a outros como INFELIZ ou FELIZMENTE com o acréscimo dos prefixos e sufixos (afixos) IN e
A) As afirmações I e IV estão incorretas. (ver explicação acima)
MENTE, respectivamente.
B) A afirmação I está incorreta. (ver explicação acima)
As palavras livraria, padaria, reter, dentista e muralha são exemplos que servem para ilustrar
o processo de formação por derivação sufixal. A afirmação está incorreta por causa do vocábulo C) A afirmação IV está incorreta. (ver explicação acima)
reter, que é formado por derivação prefixal e não sufixal. E) As afirmações I e IV estão incorretas. (ver explicação acima)

A) A segunda afirmação está correta (ver explicação acima) 4) Resposta: Letra C


C) A primeira afirmação é correta e a última é falsa. (ver explicação acima)
D) As duas primeiras afirmações são verdadeiras e a última é falsa. (ver explicação acima) Ambiguidade é um fenômeno linguístico, de origem semântica, caracterizado pela possibilidade
E) A segunda afirmação é verdadeira e a última é falsa. (ver explicação acima) de se atribuir mais de um significado a uma palavra ou mesmo uma sentença completa. Tal
fenômeno pode promover problemas na comunicação quando ocorre no processo de interação
entre os participantes de determinado discurso.
3) Resposta: Letra D

A) Metáfora é a chamada comparação sem elemento conectivo. Ex: Ele é uma fera.
Somente II e III estão corretas.
B) Hiperonímia é a relação que se estabelece entre um termo mais genérico e um termo mais
I – O processo de coesão textual ocorre, sobretudo, por meio de recursos gramaticais, lexicais e específico. Ex: Religião (genérico) para catolicismo (específico).
pragmáticos, como a escolha correta do vocabulário e do interlocutor. De acordo com Irandé

[Curso Preparatório Cidade] | Prova Comentada português 2014/2015 7


D) Metonímia é a substituição de um termo por outro desde que haja relação de significado entre 7) Resposta: Questão anulada
eles. Ex: Ela ouviu Chopin – (ela na verdade ouviu a música de Chopin) Autor pela obra. Não se observou o porquê a questão ter sido anulada, pois chama-se hiponímia a relação
E) Conotação é o aspecto figurado da língua. Ex: A lua está feliz com os namorados. hierárquica existente entre o significado de um termo específico e o significado de um termo mais
genérico.

5) Resposta: Letra B
A) hiperonímia é o nome dado a relação hierárquica existente entre um termo mais genérico e um
mais específico. É o contrário de hiponímia.
2–4–5–1–3
C) polissemia é o nome dado a um conjunto de significado que pode ter um mesmo vocábulo. Ex:
Anáfora consiste em repetir palavras ou expressões a espaços regulares durente o texto.
manga ( fruta ou parte da camisa)
Diálogo consiste na conversação entre duas ou mais pessoas.
D) eufemismo é uma suavização de ideias, uma forma mais amena de dar uma má notícia, por
Discordância é a ação ou efeito de discordar. Ações contrárias. exemplo. Ex: Partiu dessa para uma melhor (morreu)
Entre as definições de epiderme há uma que diz que é a camada celular que cobre o corpo de E) ambiguidade é a possibilidade de se atribuir mais de um significado a um vocábulo ou uma
animais, ou seja, em cima do corpo. sentença.
Período é um espaço de tempo em torno do qual se constrói algo.

Provas de Conhecimentos Gerais 2013/2014


6) Resposta: Letra C
PORTUGUÊS

Segundo uma pesquisa recente da companhia de networking Sandvine, 28,18% da transmissão de 1. Assinale a alternativa que completa adequadamente as lacunas abaixo:
dados realizada pela internet nos Estados Unidos durante o horário de pico, em setembro do ano
passado, era de pessoas assistindo a filmes, séries ou shows no Netflix. O tráfego do Youtube,
tanto para vídeos quanto para música, representou 16,78%. Ou seja, quase 50% de toda atividade ―O_________de peso é um problema para muitas pessoas _______, para os ursos polares, pode
na internet dos Estados Unidos, naquele momento, foi destinada só a esses dois terços. ser a solução. Um novo estudo publicado na última semana na revista científica Journal of Animal
Ecologic mostra que o alarmante _________no Ártico esta modificando os hábitos dos ursos
- Realizada concorda com pesquisa recente;
polares e, com mais dificuldade para conseguir alimentos, apenas aqueles que têm mais gordura
- Era concorda com transmissão; _____________ sobreviver‖.
- Representou concorda com tráfego; e (Fonte:http://colunas.revistaepoca.globo.com/planeta/2013/03/25/com-degelo-do-artico-so-ursos-polares-gordinhos-
- Foi destinada concorda com toda a atividade. tem-chance-de-sobreviver/. Acesso em: 26 de março de 2013).

a) exceço – mas – degelo – conseguirão


A) O correto seria realizada, representou e foi destinada. (ver explicação acima)
b) ecesso – mais – dejelo – conseguirão
B) O correto seria realizada, era e foi destinada. (ver explicação acima)
c) excesso – mas – degelo – conseguirão
D) O correto seria realizada, era, representou e foi destinada. (ver explicação acima)
d) escesso – mais – degêlo – conseguiram
E) O correto seria era, representou e foi destinada. (ver explicação acima)
e) exceço – mais – dejelo - conseguiram

8 Provas de Conhecimentos Gerais 2013/2014 | [ Curso Preparatório Cidade]


O item 02 deve ser respondido com base no texto abaixo. 10. substâncias. Com a ciência veio a esperança de um futuro cada vez melhor,
11. com mais conforto e segurança, menos sofrimento e medo.
1. O Alzheimer é o tipo de demência mais comum em idosos. Somente no (Fonte: http://www2.uol.com.br/vivermente/noticias/a_ciência_e_o_medo.html. acesso em 26 de março de 2013)

2. Brasil, estima-se que há 1,2 milhões de pessoas com a doença


3. Neudegenerativa, que causa a deteriorização da memória e da capacidade 3. Analise as afirmativas abaixo e, a seguir, assinale a alternativa correta.
4. cognitiva. Ainda não há cura e não se sabe extamente sua origem. Estudos
5. recentes, no entanto, conseguiram distinguir alguns eventos neurológicos a) ―Todos os dias‖ (l.2) exerce a função sintática de sujeito.
6. relacionados à patologia P, como a presença de placas de proteínas beta b) ―o sol‖ (1.5) e ―dificuldade‖ (l.8) exercem a mesma função sintática.
7. amilóide no cérebro. Agora, duas novas pesquisas, da Universidade c) ―nosso passado neolítico‖ (l.2) exerce a função sintática de objeto direto.
8. Linkoping, na Suécia, e da Universidade da Califórnia, sugerem que a doença d) ―no fogo‖ (l.9) exerce a função sintática de adjunto adverbial de lugar.
9. pode ser causada por alterações dessa proteína. Segundo essa hipótese, as e) ―com medos terríveis‖ (l.3) exerce a função sintática de adjunto adverbial de adição.
10. Moléculas modificadas ―contaminam‖ células neurais saudáveis
11. progressivamente. 4. Assinale a alternativa em que as palavras são acentuadas por serem oxítonas com ditongos
abertos.
2. ―demência‖ (l.1) em relação a ―Alzheimer‖ (l.1) estabelece uma relação de:

a) órgão – órfão
a) sinonímia
b) anéis – heróis
b) ambiguidade
c) Piauí – teiú
c) metonímia
d) papéis – tuiuiú
d) hiperonímia
e) pontapés – carijós
e) homonímia

05. Analise o texto abaixo e identifique quantas virgulas são necessárias para que a pontuação
Leia o texto abaixo, para responder o item 3.
fique adequada.

1. A maior dádiva da ciência para a humanidade é a libertação do medo.


Depois do processo de romanização que gerou muitas batalhas sofreu a Península Ibérica a invasão
2. Imagine por um instante nosso passado neolítico. Todos os dias era preciso dos bárbaros germânicos a qual muito contribuiu para a fragmentação linguística da Hispânia. No
3. conviver com medos terríveis: predadores letais, conflitos tribais, frio e calor, século VII em 711 voltou a Península a ser invadida pelos árabes.
4. fome e sede, seca e enchente, sem falar do mítico medo da noite eterna, tão (BECHARA, Evanildo. Moderna gramática do português. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009. p. 23. Trecho adaptado.)

5. bem documentado entre o povo maia: o temor de que o sol um dia partisse e
a) 3
6. nunca mais regressasse. A ciência nasceu como técnica de controle da
b) 4
7. realidade e de seus inúmeros perigos, muitas vezes transformando a
c) 5
8. dificuldade em ferramenta.
d) 6
9. Pense no fogo, na fermentação dos alimentos e no uso medicinal de
e) 7

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimentos Gerais 2013/2014 9


6. Assinale a alternativa que está de acordo com as regras gramaticais normativas. D) Todas as palavras da alternativa estão grafadas incorretamente: ESCESSO – MAIS – DEGÊLO –
CONSEGUIRAM. (ver explicação acima)

a) Os pagamentos referentes aquelas faturas vão atrasar. E) Há erro nas grafias de todas as palavras. (ver explicação acima)

b) O único parente que eu simpatizo é meu tio.


c) O chefe disse que essa tarefa é para mim fazer. 2) Letra D

d) A situação econômica que a Europa chegou é perigosa.


e) As normas às quais a diretora fez alusão serão extintas. Dizer que Alzheimer é um tipo de demência equivale a dizer que entre os vários tipos de demência
existente um chamado Alzheimer. Tal afirmação caracteriza uma relação de hiperonímia.
Hiperonímia é a relação que uma palavra ampla estabelece com uma palavra de sentido restrito.
7. Assinale a alternativa em que há quebra de paralelismo semântico.
Ex: Cão e poodle; Eletrodomésticos e liquidificador.

a) Maria Antonieta não apenas toca piano, mas também violão.


A) Sinonímia é a divisão na Semântica que estuda as palavras sinônimas, ou aquelas que possuem
b) Augusto Henrique gosta de ler, escrever, correr e futebol. significado ou sentido semelhante. Ex: veementemente, energeticamente, impetuosamente.
c) Ali há todos os tipos de insetos: mosquito, barata, rato e lagartixa. B) Ambiguidade é caracterizada pela duplicidade de sentido. Ex: O tigre o leão matou. A frase é
d) O ser humano mudou tanto no modo de pensar e também fisicamente. ambígua por ter dupla interpretação. Pode o tigre ter matado o leão ou o leão matado o tigre.
e) A nossa empresa melhorou graças ao novo diretor e nova diretora. C) Metonímia consiste em empregar um termo no lugar de outro, havendo entre ambos estreita
afinidade ou relação de sentido. Ex: Comprei um Bombril para lavar a louça. (marca pelo produto)
O que foi comprado na verdade foi uma esponja de aço e Bombril é a marca.
GABARITO COMENTADO D) Homonímia é o contrário de hiperonímia e marca o termo mais restrito em relação a um mais
amplo. Ex: Alzheimer para demência.
1) Letra C
―O excesso de peso é um problema para muitas pessoasmas, para os ursos polares, pode ser a 3) Letra C
solução. Um novo estudo publicado na última semana na revista científica Journalof Animal Ecology
mostra que o alarmante degelono Ártico está modificando os hábitos dos ursos polares e, com
mais dificuldade para conseguir alimentos, apenas aquele que têm mais gordura conseguirão ―Imagine por um instante nosso passado neolítico‖ . A expressão destacada exerce a função
sobreviver‖. sintática de objeto direto do verbo ―imaginar‖ usado no imperativo de 3° pessoa: Imagine (você)
nosso passado neolítico.
Embora a palavra EXCEÇÃO seja escrita com ―Ç‖, a palavra EXCESSO grafa-se com ―SS‖.
A palavra MAS, quando não acentuada, é uma conjunção coordenada adversativa, que introduz
uma oração coordenada adversativa, como no caso da questão. A) ―Todos os dias era preciso conviver com medos terríveis...‖ O termo em destaque não se
classifica como sujeito, mas sim como adjunto adverbial de tempo, pois representa quando era
A palavra ‗degelo‖ não recebe acento por tratar-se de paroxítona terminada em ―o‖.
preciso conviver com medos terríveis.
―Conseguirão‖ é usado para representar o tempo futuro do verbo conseguir, ao passo que
B) ―o temor de que o sol um dia partisse e nunca mais regressasse‖. O termo em destaque exerce
―conseguiram‖ é empregado para representar o tempo passado.
a função de sujeito do verbo partisse, ao passo que na expressão ―...muitas vezes transformando a
dificuldade em ferramenta.‖ o termo em destaque funciona como objeto direto do verbo
A) A palavra Excesso está com a grafia incorreta. (ver explicação acima) ―transformar‖. Não desempenham, portanto, a mesma função sintática.
B) Há erro em três grafias na alternativa: ECESSO – MAIS – DEJELO. (ver explicação acima)

10 Provas de Conhecimentos Gerais 2013/2014 | [ Curso Preparatório Cidade]


D) ―Pense no fogo, na fermentação dos alimentos e no uso medicinal de substâncias.‖ A 6) Resposta: Letra E
expressão destacada exerce a função sintática de objeto indireto do verbo ―pensar‖ e não de
adjunto adverbial de lugar.
―As normas às quais a diretoria fez alusão serão extintas‖
E) ―Todos os dias era preciso conviver com medos terríveis...‖ O termo destacado exerce a
Está correto o emprego do sinal indicativo da crase na oração acima, pois o pronome relativo ―as
função de adjunto adverbial de modo e não de adição.
quais‖ refere-se à palavra normas que vem precedida do artigo ―as‖ e complementa, com
preposição ―a‖, o substantivo alusão. Como ocorre o emprego da preposição ―a‖ e do artigo ―as‖,
4) Letra B está correto o emprego da crase.

As palavras anéis e heróis são acentuadas pela mesma regra. Ambas possuem ditongos abertos em A) ―Os pagamentos referentes aquelas faturas vão atrasar‖. falta o sinal indicativo de crase na
palavras oxítonas palavra ―aquelas‖, pois complementa o adjetivo ―referentes‖ e deveria vir com crase.

A) Órgão e órfão são acentuadas por serem paroxítonas terminadas em ―ão‖. B) ―O único parente que eu simpatizo é meu tio‖. Há erro de regência verbal na oração, uma vez
C) Piauí e teiú são acentuadas pela regra dos hiatos. que o verbo simpatizar é transitivo indireto e rege-se pela preposição ―com‖. O correto seria: O
único parente com que eu simpatizo é meu tio.
D) papéis é acentuada por ser ditongo aberto em palavra oxítona, mas tuiuiú é acentuada pela
regra dos hiatos.
E) As palavras pontapés e carijós são acentuadas por serem oxítonas terminadas em ―es‖ e ―os‖, C) ―O chefe disse que essa tarefa é para mim fazer‖. Erro no emprego do pronome pessoal. Uma
respectivamente. vez que ―fazer‖ é verbo e tem um pronome como sujeito, o pronome deveria ser ―eu‖. O chefe
disse que essa tarefa é para EU fazer.

5) Letra: C
D) ―A situação econômica que a Europa chegou é perigosa‖. Erro na regência do verbo chegar, pois
quem chega, chega A algum lugar. A situação econômicaa que a Europa chegou é perigosa.
Depois do processo de romanização, que gerou muitas batalhas, sofreu a Península Ibérica a
invasão dos bárbaros germânicos, a qual muito contribuiu para a fragmentação linguística da
Hispânia. No século VII, em 711, voltou a Península a ser invadida pelos árabes. 7) Resposta: Letra C

As primeiras duas vírgulas são empregadas para destacar a oração subordinada adjetiva ―Ali há todos os tipos de insetos: mosquitos, barata, rato e lagartixa‖. Houve quebra de paralelismo
explicativa. A terceira vírgula também é empregada para introduzir oração adjetiva explicativa. A semântico na oração, pois embora seja também peçonhento, rato não é um tipo de inseto e foi
quarta e quinta são empregadas para destacarum adjunto adverbial deslocado. citado como se fora.

A) São cinco e não três as vírgulas empregadas no texto. (ver explicação acima) A) ―Maria Antonieta não apenas toca piano, mas também violão‖. Não há quebra de paralelismo na
oração, pois há um complemento de uma ação em relação a outro.
B) São cinco e não quatro as vírgulas empregadas no texto. (ver explicação acima)
B) ―Augusto Henrique gosta de ler, escrever, correr e futebol.‖ Embora, muitos tenham marcado
D) São cinco e não seis as vírgulas empregadas no texto. (ver explicação acima)
esta opção na prova, o que há é quebra de paralelismo sintático neste caso, pois há três
E) São cinco e não sete as vírgulas empregadas no texto. (ver explicação acima) complementos em forma de orações e apenas um em forma de termo substantivo.
D) ―O ser humano mudou tanto no modo de pensar e também fisicamente‖. Não existe falta de
paralelismo na oração, pois fala da mudança física e no modo de pensar. Ideias que se completam
e que não se opõem.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimentos Gerais 2013/2014 11


E) ―A nossa empresa melhorou graças ao novo diretor e nova diretora‖. Há quebra de paralelismo 04. Analise as frases abaixo.
sintático, pois no primeiro complemento, há emprego do artigo ―o‖ junto à preposição ―a‖ e no
segundo complemento não há emprego de artigo.
I. Ontem eu caí da cama.
II. O juiz indeferiu o pedido de tutela.
Provas de Conhecimentos Gerais 2012/2013
III. Aderimos à mobilização geral.
IV. Vocês devem fazer todos os exercícios até amanhã.
PORTUGUÊS Podem ser passadas para a voz passiva:

01. Assinale a sentença cujas palavras estão ortografadas corretamente. a) Somente I e II


b) Somente II e III
a) A química nos permiti conhecer os elementos da natureza. c) Somente I e III
b) É proibido fumar dentro de prédios públicos apartir de hoje. d) Somente II e IV
c) É preciso não desperdiçar água afim de conservar a natureza. e) Somente II, III e IV
d) A adivinhação é vista de forma pejorativa por radicais religiosos.
e) O discurso do deputado, ao lado do Congresso, foi convicente. 05. Assinale a alternativa cuja sentença está de acordo com as regras da gramática normativa.

02. Assinale a alternativa que completa adequadamente as lacunas abaixo. a) A viagem a Guiana Francesa foi cansativa, mas instrutiva.
Elas _________ fizeram questão de levar as evidências, que encaminharam __________ às b) Zé tentou resolver a situação, mas ficou à ver navios.
documentações, como provas as piores ___________, para a condenação. c) Muitos ex-jogadores de futebol ficam à mingua na velhice.
d) O encanador virá hoje a tarde para consertar as pias.
e) O cabo não obedeceu a tenente e foi exemplarmente punido.
a) mesmas – anexo – possível
b) mesmo – anexas – possíveis
c) mesmos – anexo – possíveis 06. Assinale a afirmativa cuja sentença está de acordo com as exigências normativas.
d) mesmas – anexas – possíveis
e) mesma – anexa – possível
a) Não estou disposto à esquecer tudo por que passamos.
b) Provas feitas à lápis não serão corrigidas.
03. Assinale a afirmativa correta. c) Costumava entregar suas coisas à qualquer pessoa que encontrava.
d) Ele está condenado à viver relembrando aquilo que fez.
e) Estamos dispostos a aderir à mobilização.
a) Os substantivos concretos são aqueles que designam ações.
b) Os substantivos vinho, bondade e beleza não são contáveis.
c) Os substantivos Almeida, Souza e Oliveira são topônimos. 07. Em que sentença ocorre uma metáfora?
d) Os substantivos abstratos podem ser próprios ou comuns.
e) Os substantivos Judas e Mané só podem ser nomes próprios.
a) Na Antártida, não é preciso por a Brahma na geladeira.
b) Vem pra Caixa Econômica Federal você também, vem.
c) Papai, não se esqueça da minha Caloi neste Natal.

12 Provas de Conhecimentos Gerais 2012/2013 | [ Curso Preparatório Cidade]


d) O novo carro da Ferrari é um super foguete.
e) Bill Gates vai comprar um Picasso para por na sala.
03. Resposta: letra B

GABARITO COMENTADO
―Os substantivos vinho, bondade e beleza não são contáveis.‖

01. Resposta: Letra D Conforme ensina Evanildo Bechara na Moderna Gramática Portuguesa. 37ª edição, na página
114, que fala acerca de substantivos não contáveis. \Não são separados em partes diversas,
―A adivinhação é vista de forma pejorativa por radicais religiosos.‖ que podem ser massa ou matéria ou, ainda, uma ideia abstrata.

A alternativa mantém o escorreito emprego ortográfico. A – ―Os substantivos concretos são aqueles que designam ações.‖ – São os substantivos
abstratos que designam ações.

C – ―Os substantivos Almeida, Souza e Oliveira são topônimos.‖ – Esses substantivos são
a) ―A química nos permiti conhecer os elementos da natureza.‖ – O erro da alternativa antropônimos, que designam nomes de pessoas. Topônimos se aplicam a lugares e acidentes
encontra-se no emprego do verbo ―permitir‖ que deveria ser empregado como ―permite‖. geográficos.
b) ―É proibido fumar dentro de prédios públicos apartir de hoje.‖ – Erro no emprego da
expressão ―a partir‖ que deve ser empregada separadamente. D – ―Os substantivos abstratos podem ser próprios ou comuns.‖ – Os substantivos concretos
c) ―É preciso não desperdiçar água afim de conservar a natureza.‖ O termo ―afim‖ equivale podem ser próprios e comuns.
a semelhante ou parente por afinidade. No caso da alternativa, o emprego correto E – ―Os substantivos Judas e Mané só podem ser nomes próprios.‖ – Os substantivos Judas e
deveria ser ―a fim de‖ que equivale a ―para‖ e expressa finalidade. Mané podem ser nomes comuns também desde que usados como ―aquele que trai‖ e
d) ―O discurso do deputado, ao lado do Congresso, foi convicente.‖ - O termo correto a ser ―trouxa‖, respectivamente.
usado é ―convincente‖.

04. Resposta: Letra: D


02. Resposta: Letra D

I – Ontem eu caí da cama. – Não há como transformar em voz passiva a oração, pois o verbo
―Elas mesmas fizeram questão de levar as evidências, que encaminharam anexas às é intransitivo.
documentações, como prova as piores possíveis, para a condenação.‖
II – O juiz indeferiu o pedido da tutela. – É possível transformar para a voz passiva a oração,
A palavra ―mesma‖ faz referência a elas; a palavra ―anexas‖ refere-se a documentações e pois o verbo é transitivo direto. Ex: O pedido da tutela foi indeferido pelo juiz.
―possíveis‖ refere-se a piores.
III – Aderimos á mobilização geral. – Também não é possível transformar em voz passiva,
A – As expressões corretas são anexas e possíveis. pois o verbo é transitivo indireto.
B – A expressão correta é mesmas. IV – Vocês devem fazer todos os exercícios até amanhã. – Uma vez que a locução verbal da
C - A expressão correta é mesmas. oração tem valor de transitivo direto, é possível a transposição para a voz passiva. Ex: Todos
os exercícios devem ser feitos até amanhã por vocês.
E - As expressões corretas são mesmas, anexas e possíveis.
Apenas as questões II e IV estão corretas.

A – A questão I está incorreta. (ver explicação acima)

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimentos Gerais 2012/2013 13


B – A questão III está incorreta. (ver explicação acima) 07. Resposta: Letra D

C – As questões I e III estão incorretas. (ver explicação acima)

E - A questão III está incorreta. (ver explicação acima) ―O novo carro da Ferrari é um super foguete.‖

Metáfora se caracteriza por ser uma comparação sem uso de elemento conectivo, como é o
caso da alternativa, que compara a Ferrari a um foguete.
05. Resposta: Letra C
A – ―Na Antártida, não é preciso por a Brahma na geladeira.‖ – A expressão é uma metonímia
que expressa a marca pelo produto. Brahma no lugar de cerveja.
―Muitos ex-jogadores de futebol ficam à mingua na velhice.‖
B – ―Vem pra Caixa Econômica Federal você também, vem.‖ – Também há o emprego de
Alternativa correta em todos os aspectos gramaticais. metonímia que expressa parte pelo todo. Caixa Econômica Federal por banco.

A – ―A viagem a Guiana Francesa foi cansativa, mas instrutiva.‖ – faltou o sinal indicativo da C – ―Papai, não se esqueça de minha Caloi neste ano.‖ – Metonímia também. Marca pelo
crase antes de ―Guiana Francesa‖. produto. Caloi por bicicleta.

B – ―Zé tentou resolver a situação, mas ficou à ver navios.‖ – falhou a alternativa ao E – ―Bill Gates vai comprar um Picasso para por na sala.‖ – Metonímia. Autor no lugar da
empregar o sinal indicativo de crase antes do verbo ―ver‖. obra. Picasso por sua obra.

D – ―O encanador virá hoje a tarde para consertar as pias.‖ – Por ser uma locução adverbial
de tempo, a expressão ―a tarde‖ deveria ser empregada com o sinal indicativo da crase.

E – ―O cabo não obedeceu a tenente e foi exemplarmente punido.‖ – O termo ―a tenente‖


deveria ter o sinal indicativo da crase.

06. Resposta: Letra E

―Estamos dispostos a aderir à mobilização.‖

A alternativa está em consonância com as regras gramaticais.

A – ―Não estou disposto à esquecer tudo por que passamos.‖ – Não se emprega crase antes
de verbo em nenhuma hipótese.

B – ―Provas feitas à lapis não serão corrigidas.‖ – Não se emprega crase quando se tem a e
uma palavra plural como é o caso de lápis.

C – ―Costumava entregar suas coisas à qualquer pessoa que encontrava.‖ – Não se emprega
o sinal indicativo de crase antes de pronome indefinido.

D – ―Ele está condenado à viver relembrando aquilo que fez.‖ – Não se emprega crase antes
de verbo.

14 Provas de Conhecimentos Gerais 2012/2013 | [ Curso Preparatório Cidade]


Provas de Conhecimentos Gerais 2011/2012 I. Em A, há uma relação de correspondência.
II. Em B, ocorre uma metáfora zoomórfica.
III. Em C, a metáfora é causada por ―uma cobra‖.
PORTUGUÊS

01. Assinale a alternativa cuja sentença esteja de acordo com as regras de ortografia e a) somente I é verdadeira
acentuação. b) somente II é verdadeira
c) somente III é verdadeira
d) somente I e II são verdadeiras
a) Órgãos da prefeitura contrataram profissionais expertos para resolverem os problemas da e) somente II e III são verdadeiras
cidade.
b) A noite, com as ruas iluminadas por explêndidas fogueiras de São João, as pessoas 05. Assinale a alternativa em que os vocábulos são acentuados seguindo a mesma regra, de
dançavam na rua. acordo com a gramática normativa.
c) Devido às opniões divergentes na Câmara de Vereadores, a prefeitura desistiu de elevar o
IPTU.
d) As discursões sobre o reflorestamento influênciaram na votação favorável ao projeto do a) cajá – ímãs – avó
governo. b) viúva – útil – júri
e) Aos improváveis visitantes aquelas paragens se juntaram os funcionários da prefeitura. c) vênus – você – Irecê
d) saúde – viúva – Grajaú
02. Assinale a alternativa correta de acordo com as regras gramaticais canônicas. e) cátedra – cálido – fórceps

06. Assinale a alternativa em que a lacuna pode ser preenchida por qualquer uma das formas
a) O que sua empresa tem para mim oferecer hoje?
verbais indicadas entre parênteses, de acordo com a gramática normativa:
b) Meu professor de violão mora à Rua Ari Barroso.
c) Esse caso é análogo daquele do último julgamento.
d) O carioca Vinícius de Moraes radicou-se na Bahia. a) Homens e mulheres cada um ________ do seu valor (sabe – sabem)
e) A estratégia apresentada visa um aumento da receita. b) Naquela tarde, ____________ meu filho, minha mãe e eu para um passeio. (saiu –
saímos)
03. Assinale a afirmativa correta. c) Nem um nem outro ____________ os seus erros. (reconheceu – reconheceram)
d) A maior parte dos funcionários _________ no atual diretor da faculdade. (votou –
votaram)
a) Os substantivos paz e quietude são sinônimos perfeitos. e) Cada um dos candidatos à vaga de recepcionista _________ enviar uma foto 3x4. (deve-
b) Os verbos dormir e acordar são antônimos contraditórios. devem)
c) Duas palavras homônimas são necessariamente sinônimas.
d) Os substantivos largura e estreiteza são antônimos graduais.
Para responder à questão 7, considere o trecho abaixo:
e) Os eufemismos são as principais causas dos tabus linguísticos.
―De acordo com pesquisa americana publicada no periódico BMC Public Health, pessoas que
04. Analise as afirmativas abaixo, com base nas sentenças A, B e C, e, em seguida, assinale a acumulam mais de 17 anos de estudo bebem e fumam menos e apresentam um índice de massa
alternativa correta. corporal (IMC) mais baixo do que aquelas que se dedicam menos à escola.‖
Fonte: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/estudar-tambem-pode-ajudar-saude-do-coracao. Acesso em 14 de março
A.Vou tomar duas Brahmas hoje.
de 2011.
B. A professora canta como um passarinho.
C. Nosso chefe é uma cobra.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimentos Gerais 2011/2012 15


07. Analise as afirmações abaixo e, em seguida, assinale a alternativa correta. 09. Analise as afirmações abaixo e, em seguida, assinale a alternativa correta.

I. Em ―pessoas que acumulam mais de 17 anos de estudo [...]‖, o que é um pronome relativo. a) No primeiro período, as vírgulas foram utilizadas para separar um pleonasmo.
b) No segundo período, os dois pontos foram utilizados para caracterizar textualmente o
II. Em ―pessoas que acumulam mais de 17 anos de estudo [...]‖, o que introduz uma oração
discurso do interlocutor.
subordinada adjetiva explicativa. c) Em ―caçadores, agricultores, trabalhadores em geral jamais pensariam nisso.‖, as vírgulas
III.Em ―aquelas que se dedicam menos à escola.‖, o que é uma conjunção integrante. foram utilizadas para separar termos coordenados.
d) Em ―Praticar exercícios físicos é algo relativamente recente, mesmo porque, no passado,
IV. Em ―aquelas que se dedicam menos à escola.‖, o que introduz uma oração subordinada
o sedentarismo era a exceção antes que a regra;‖ as vírgulas foram empregadas para
adjetiva restritiva. separar orações adjetivas restritivas.
e) Em ―o sedentarismo era a exceção antes que a regra; caçadores, agricultores,
trabalhadores em geral jamais pensariam nisso.‖, o ponto e vírgula foi utilizado para
a) somente I e II são verdadeiras
separar as orações adjetivas de valor explicativo.
b) somente I e IV são verdadeiras
c) somente II e III são verdadeiras
d) somente II e IV são verdadeiras 10. No texto, ―mesmo porque‖ (linha 4) estabelece uma relação de:
e) somente III e IV são verdadeiras

a) adição
08. Assinale a alternativa em que todos os itens lexicais tenham passado pelo processo de b) finalidade
composição, de acordo com a gramática normativa. c) causalidade
d) temporalidade
e) condicionalidade
a) cavalaria – arvoredo – boiada
b) bisneto – aguardente – celeste
c) felizardo – humano – bondoso
GABARITO COMENTADO
d) amplitude – beleza – dignidade
e) passatempo – boquiaberto – malcriado
A prova inovou este ano ao não apresentar nem um texto extenso para questões de interpretações,
Para responder às questões 9 e 10, considere o trecho abaixo: mas apenas dois pequenos trechos que dão base a três questões de aspectos gramaticais, e não
interpretativos. Além das três questões informadas, as outras sete questões são distribuídas em
1. ―O ser humano evoluiu, tornou se bípede, mas continuou caminhando. aspectos gramaticais como processo de formação, concordância verbal, figuras de linguagem,
2. E passou a usar a caminhada para outros fins que não o de chegar a um ortografia.
3. lugar específico: o de buscar determinada coisa. Praticar exercícios
4.físicos é algo relativamente recente, mesmo porque, no passado, o
01. Resposta: Letra A
5. sedentarismo era a exceção antes que a regra; caçadores, agricultores,
6. trabalhadores em geral jamais pensariam nisso.‖ ―Órgãos da prefeitura contrataram profissionais expertos para resolverem os problemas da cidade.‖
Fonte: http://www2.uol.com.br/vivermente/artigos/a_arte_de_caminhar.html. acesso em 11 de março de 2011. A alternativa está correta quanto às regras de acentuação e ortografia. O emprego de ―expertos‖
com ―x‖ equivale à pessoa que é especialista, ―expert‖. Já o emprego de ―esperto‖ com ―s‖
equivale à pessoa sagaz, astuta.

16 Provas de Conhecimentos Gerais 2011/2012 | [ Curso Preparatório Cidade]


B – ―A noite, com as ruas iluminadas por explêndidas fogueiras de São João, as pessoas dançavam II. Em B, ocorre uma metáfora zoomórfica.
na rua.‖ – Há dois erros na alternativa: falta o sinal indicativo de crase no adjunto adverbial ―a III. Em C, a metáfora é causada por ―uma cobra‖.
noite‖ e também há erro quanto à grafia da palavra ―explêndida‖ que se grafa corretamente com
―s‖, ―esplêndida‖. A relação de correspondência presente na letra A é o que na gramática se chama de metonímia.
C – ―Devido às opniões divergentes na Câmara dos Vereadores, a prefeitura desistiu de elevar o Nesse caso, dizer que vai tomar umas brahmas hoje significa fazer correspondência com tomar
IPTU.‖- O erro encontra-se na grafia da palavra ―opiniões‖. umas cervejas hoje.
D – ―As dircursões sobre o reflorestamento influênciaram na votação favorável ao projeto do Somente a questão I é verdadeira.
governo.‖ – Há dois erros na alternativa: Grafia da palavra ―discussões‖ e acentuação da palavra B – A alternativa II não é verdadeira, pois o que há não é uma metáfora, mas sim uma
―influenciaram‖. comparação pelo emprego da conjunção comparativa como.
E – ―Aos improváveis visitantes aquelas paragens se juntaram os funcionários da prefeitura.‖ – O C – Não é a expressão ―uma cobra‖ que é responsável pela metáfora, e sim toda a oração. É o
emprego correto nesse caso seria ―... daquelas paragens...‖ emprego de dois termos comparativos sem elementos de comparação que configura uma metáfora.
D – A questão II não é verdadeira.
02. Resposta: Letra D E – As questões II e III não são verdadeiras.
―O carioca Vinícius de Moraes radicou-se na Bahia.‖
Alternativa sem nenhum erro gramatical. 05. Resposta: Letra D
A – ―O que sua empresa tem para mim oferecer hoje?‖ – Deveria ser empregado o pronome me As palavras saúde, viúva, e Grajaú são acentuadas pela mesma regra, pois todas são
no lugar de mim para completar o sentido do verbo oferecer que é transitivo direto. acentuadas pela regra dos hiatos.
B – ―Meu professor de violão mora à Rua Ari Barroso.‖ – O erro está no emprego da regência do A - As palavras cajá e avó são acentuadas por serem oxítonas, mas ímãs é uma palavra
verbo morar que exige preposição em, e não a preposição a. O correto seria ―mora na Rua...‖ paroxítona.
C – ―Esse caso é análogo daquele do último julgamento.‖ – Falhou a regência da palavra ―análogo‖. B - Viúva é acentuada pela regra dos hiatos, mas útil e júri são acentuadas por serem
O correto seria ―análogo àquele...‖. paroxítonas.
E – ―A estratégia apresentada visa um aumento da receita.‖ – O verbo ―visar‖ é transitivo indireto C – As palavras você e Irecê são oxítonas terminadas em ―e‖ e por isso, acentuadas. A palavra
neste contexto e deveria vim regido da preposição a. Seria correto ―... visa a um aumento...‖ vênus é uma palavra paroxítona.
E – Cátedra e cálido são acentuados por serem proparoxítona, mas fórceps é acentuada por ser
03. Questão anulada paroxítona terminada em ―ps".

04. Resposta: Letra A 06. Questão anulada

A. Vou tomar duas Brahmas hoje.

B. A professora canta como um passarinho. 07. Resposta: Letra B

C. Nosso chefe é uma cobra.


I. Em A, há uma relação de correspondência.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimentos Gerais 2011/2012 17


―De acordo com pesquisa americana publicada no periódico BMC Public Health, pessoas que D – Amplitude, beleza e dignidade são formadas por derivação sufixal.
acumulam mais de 17 anos de estudo bebem e fumam menos e apresentam um índice de massa
corporal (IMC) mais baixo do que aquelas que se dedicam menos à escola.‖ 09. Resposta: C

―O ser humano evoluiu, tornou se bípede, mas continuou caminhando.


I. Em ―pessoas que acumulam mais de 17 anos de estudo [...]‖, o que é um pronome relativo. – O E passou a usar a caminhada para outros fins que não o de chegar a um
pronome que faz referência ao vocábulo ―pessoas‖ e introduz uma oração subordinada adjetiva.
lugar específico: o de buscar determinada coisa. Praticar exercícios
É, portanto, um pronome relativo.
físicos é algo relativamente recente, mesmo porque, no passado,
II. Em ―pessoas que acumulam mais de 17 anos de estudo [...]‖, o que introduz uma oração
subordinada adjetiva explicativa. – O pronome relativo introduz uma oração subordinada adjetiva o sedentarismo era a exceção antes que a regra; caçadores, agricultores,
restritiva, por isso se emprega sem vírgulas. trabalhadores em geral jamais pensariam nisso.‖
III. Em ―aquelas que se dedicam menos à escola.‖, o que é uma conjunção integrante. – O que Termos coordenados são separados por meio de vírgulas.
não é uma conjunção integrante, mas sim outro pronome relativo que faz referência ao pronome
A – No primeiro período as vírgulas separam um termo coordenado a outro e depois uma oração
―aquelas‖.
adversativa.
IV. Em ―aquelas que se dedicam menos à escola.‖, o que introduz uma oração subordinada
B – Os dois pontos são usados para indicar um aposto explicativo.
adjetiva restritiva. – O pronome relativo que introduz uma oração subordinada adjetiva restritiva
D – A vírgula foi usada para indicar adjuntos adverbiais intercalados.
que restringe a ideia contida na oração principal e se emprega sem vírgulas.
E – O ponto e vírgula foi empregado pra separar orações coordenadas.

Somente as questões I e IV são verdadeiras.


10. Resposta: Letra A
A – A questão II é incorreta. (ver explicação acima)
A relação que a expressão ―mesmo porque‖ estabelece é de causa, mas o gabarito oficial informa
C – As questões II e III são incorretas. (ver explicação acima)
ser a letra A, relação de adição.
D - A questão II é incorreta. (ver explicação acima)
B – Não é finalidade.
E - A questão III é incorreta. (ver explicação acima)
C – Apesar de ser causal, o gabarito apontou como adição.
D – Não é temporalidade.
08. Resposta: Letra E
E – Não expressa condicionalidade.
As palavras passatempo, boquiaberto e malcriado são formadas pelo processo de composição.
Passatempo e malcriado são formadas por justaposição e boquiaberto formado por
aglutinação.
A – Cavalaria, arvoredo e boiada são palavras formadas por derivação sufixal.
B – Embora as palavras bisneto e aguardente sejam formadas por composição, a palavra
celeste é formada por derivação sufixal.
C – As palavras felizardo e bondoso são formadas por derivação sufixal e a palavra humano é
uma palavra primitiva.

18 Provas de Conhecimentos Gerais 2011/2012 | [ Curso Preparatório Cidade]


Provas de Conhecimentos Gerais 2010/2011 e) Apenas a predisposição genética não é suficiente para explicar o motivo dos cães
pequenos latirem mais. Fatores ambientais e de criação também são responsáveis pelos
latidos.
PORTUGUÊS

02. Considerando a função das palavras ou expressões para o estabelecimento de coesão do texto,
Leia abaixo, para solucionar os itens 01 a 03. relacione com a coluna da esquerda as palavras listadas na coluna da direita que caracterizam o
tipo de relação por elas estabelecidas na construção do texto. A seguir, assinale a alternativa que
Tamanho é documento: apresenta a seqüência correta.

Por que os cachorros pequenos latem mais?


1. causalidade ( ) Porque (linha 1)

Porque, como o seu porte não é suficiente para causar medo, eles têm que latir muito para impor 2. explicação ( ) Mas (linha 14)
sua presença. Um caso clássico de seleção natural: os cachorros pequenos que latiam mais se 3. temporalidade ( ) já que (linha 15)
deram melhor em suas ―profissões‖. Os pastores de Shetland, que mais latiam, eram os mais 4. alternância ( ) ou ( linha 18)
valorizados na hora de tocar o rebanho. Já cães como os terriers, beagles e dachshunds, que
5. oposição ( ) Ou seja (linha 19)
eram usados como caçadores, tinham que fazer barulho para avisar ao caçador que haviam
encontrado a presa. ―Eles foram encorajados a latir e recompensados por isso. ( ) Depois disso (linha 23 e 24)

Está no seu DNA‖, diz Luelyn Jockymann, veterinária especializada em comportamento canino.
Mas a genética sozinha não justifica gritaria exagerada, já que o comportamento do cão pode ser a) 1 -5 – 1- 4- 4- 3
reforçado ou modificado pelo ambiente e pela criação. ―Latidos em excesso têm a ver com baixa b) 2- 5- 5- 5- 1- 3
socialização, pouca visibilidade do ambiente externo ou mesmo condicionamento na criação‖, diz a c) 2- 4- 2- 3
veterinária Rúbia Burnier. Ou seja, muitas vezes o problema está em viver em apartamento e não d) 2- 1- 3- 4- 2
em ser pequeno. Para evitar dor de cabeça, o filhote deve ser acostumado a visitas e a outros e) 3- 2- 4- 5- 3
estímulos ambientais entre a 7ª e a 12ª semana de vida. Depois disso, fica mais difícil segurar a
mania de grandeza dos baixinhos. 03. Pode-se afirmar que a relação estabelecida entre ―os cachorros pequenos‖ (linha 3 e 4) e
(CHAYAMITI, Inara (Adap.) Tamanho é documento: por que os cachorros pequenos latem mais? Revista erinteressante, ―pastores de Shetland, [...] terriers, beagles e dachshunds‖ (linha 5 e 7) é uma relação de:
Rio de Janeiro, n.255, ago.2008).

a) Vaguidade.
01. A respeito do texto, é correto afirmar que:
b) Hipérbole.
c) Hipérbato.
a) A explicação para o latido dos cachorros peque nos está, exclusivamente, no seu DNA. d) Hiperonímia.
b) Os cachorros pequenos latem mais porque, historicamente, aqueles que latiam mais eram e) Metonímia.
mais valorizados.
c) Fatores ambientais, associados à raça do cão, são os elementos fundamentais no
04. Assinale a alternativa que apresenta a análise adequada.
entendimento do excesso de latido dos cachorros de menor porte.
d) Os cachorros pequenos latem mais porque foram encorajados para isso – o que
ocasionou uma mutação genética. a) Em ―Faz-me falta a sua companhia‖, o sujeito da oração é ―me‖.
b) Em ―Prolixo, ele falava por horas a fio‖, ―prolixo‖ é predicativo do sujeito.
c) Em ―Maria sorriu desesperadamente.‖, ―desesperadamente‖ é um predicativo do sujeito.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimentos Gerais 2010/2011 19


d) Em ―Ela foi abordada por aquele rapaz alto e magro.‖, ―aquele rapaz alto e magro‖ c) impressionaram - havia - acreditam.
funciona como objeto direto. d) impressionaram - haviam - acredita.
e) Em ―Ela permaneceu calada durante todo o julgamento.‖, ―calada‖ funciona como e) impressionaram - haviam - acreditam.
adjunto adverbial de modo.
09. Assinale alternativa que completa adequadamente as lacunas.
05. Assinale a alternativa em que a sentença está pontuada corretamente.
I. Os motivos ______ deixamos de visitá-los são vários.
a) Fernando Henrique maquinista-chefe do PSDB vai concorrer. II. Vamos elaborar uma lista ________ produtos queremos informações.
b) A transexual, Roberta Close, ganhou fama nos anos 1980. III. O jovem ainda não decidiu _________ partido se filiará.
c) O cachorro, que tem pelos longos, atrai muitas pulgas.
IV. Os homens _________ se deparou a insultaram.
d) O vice-chanceler do governo italiano, criticou a decisão.
e) Irritada, Joana deu um ultimato ao marido: ser fiel ou sumir.
a) por que – cujos – qual – com que
b) por que – de cujos – a qual – com os quais
06. Quanto à acentuação, assinale a alternativa correta. c) porque – de cujos – em qual – com os quais
d) pelos quais – sobre cujo – qual – com quem
e) pelos quais – sobre cujo – em qual – com quem
a) ―Dom”, “mas”, “são” são monossílabos tônicos.
b) ―Ureter”, “ruim”, “sutil” são palavras oxítonas.
c) ―Vem”, “muito”, “boi” apresentam ditongos orais. 10. Assinale a alternativa que contém a palavra que completa corretamente a definição abaixo:
d) ―Ibero”, “palato”, “Gibraltar” são palavras paroxítonas. O fenômeno semântico em que a uma mesma palavra são atribuídos dois ou mais significados que
e) Ciclope”, “policromo”, “avaro” são palavras proparoxítonas.
se relacionam entre si, podendo essa palavra ocorrer em contextos sentenciais diferentes, se
chama _________.
07. Em que sentença a conjugação mas estabelece um contraste discursivo implícito?

a) homonímia
a) Esse filme é nacional, mas é de ótima qualidade. b) paronímia
b) Estava chovendo muito ontem, mas eu fui à praia. c) hiponímia
c) A sopa tinha um gosto horrível, mas Antonio a tomou toda. d) polissemia
d) Eliana leu o livro três vezes, mas não se lembra de detalhes. e) hiperonímia
e) O preço dos carros estava alto, mas Carla comprou um ontem.

08. Assinale a alternativa cujos itens, lexicais preenchem respectivamente as lacunas das GABARITO COMENTADO
sentenças conforme a grámatica normativa:
Questão 1 Letra E: Indica relação de causa e consequência com o que o texto apresenta
como argumentos.
I. Uma das pinturas que mais me ________________ é A volta do filho pródigo. Questão 2 Letra C: Em sequência, relações de causa, adversidade, explicação, alternância,
II. O evento foi concorrido: _______ mais de 500 pessoas presentes. explicação e temporalidade.
Questão 3 Letra D: Relação de Hiperonímia – ―cachorros grandes‖ é um hiperônimo das
III. Eu sou um daqueles que __________ em discos voaderes e ETs.
raças mencionadas no texto.
Questão 4 Letra B: ―Prolixo‖ é predicativo do sujeito.
a) impressionou - havia - acredita. Questão 5 Letra E: a vírgula isola predicativo do sujeito deslocado.
b) impressionou - haviam - acreditam. Questão 6 Letra B: ―Ureter‖, ―ruim‖ e sutil‖ são todas oxítonas.

20 Provas de Conhecimentos Gerais 2010/2011 | [ Curso Preparatório Cidade]


Questão 7 Letra A: A conjunção ―mas‖ estabelece um contraste implícito, ou seja, não está Provas de Conhecimento Gerais 2009/2010
explícito, mas pode ser deduzido.
Questão 8 ANULADA
Questão 9 Letra B: PORTUGUÊS
I – Os motivos ―por que‖... (=pelos quais)
II – Vamos elaborar uma lista ―de cujos‖... (=informação dos produtos)
Leia o texto I, para solucionar os itens 01 a 04.
III – O jovem ainda não decidiu ―a qual‖... (=filiar-se a um partido)
IV – Os homens ―com os quais‖ se deparou... (=deparar-se com os homens).
Questão 10 Letra D: Polissemia – fenômeno em que a uma mesma palavra são atribuídos TEXTO I
dois ou mais significados que se relacionam entre si.
Meu povo, meu poema

Meu povo e meu poema crescem juntos


como cresce no fruto
a árvore nova
No povo meu poema vai nascendo
como no canavial
nasce verde o açúcar
No povo meu poema está maduro
como o sol
na garganta do futuro
Meu povo em meu poema
se reflete
como a espiga se funde em terra fértil
Ao povo seu poema aqui devolvo
menos como quem canta
do que planta
(GULLAR, Ferreira. In. Toda poesia.2.ed. Rio de Janeiro: Civilização, 1980.)

01. O discurso ganhou maior força argumentativa através da utilização:

a) das reiterações.
b) das comparações.
c) da gradação.
d) do paralelismo.
e) das antíteses.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2009/2010 21


02. A expressão conotativa ―na garganta do futuro‖ (verso 9) pode ser classificada como um(a): Leia o texto II, para solucionar os itens de 05 a 07.

a) metonímia. TEXTO II
b) eufemismo.
c) prosopopeia ou personificação.
XLVI
d) ironia.
e) metáfora. ―(...) Procuro despir-me do que aprendi,
Procuro esquecer-me do modo de lembrar que me ensinaram,

03. Sobre o texto é correto afirmar que está presente em todos os versos: E raspar a tinta com que me pintaram os sentidos,
Desencaixotar as minhas emoções verdadeiras,

a) a preocupação do poeta com a natureza. Desembrulhar-me e ser eu, não Alberto Caeiro,
b) a dependência do poeta em relação ao povo. Mas um animal humano que a Natureza produziu.‖
c) a semelhança da ação do poeta com a ação do povo. (Fernando Pessoa)
d) o hermetismo do poeta em relação à simplicidade do povo. 05. Assinale a afirmativa correta.
e) a dependência da situação comunicativa do povo com o poeta.

a) ..De acordo com o sentido que o autor quer dar a sua ―confissão‖, em: ―(...) com que me
04. Em ―No povo meu poema vai nascendo‖ (verso 4), a expressão em negrito sugere uma ação pintaram os sem tidos,‖ (verso 3) o sujeito é ―me‖.
durativa: b) ..A conjunção em negrito em ―Mas um animal humano que a Natureza produziu.‖ (verso
6) seleciona o ar gumento mais forte da escala orientada para a conclusão.
a) em que predomina ideia de intensidade. c) ..Os vocábulos ―Desencaixotar‖ (verso 4), ―verdadeiras‖ (verso 4) e ―Desembrulhar‖
b) para exprimir o momento de angústia vivido pelo eu-lírico. (verso 5) passaram pelo mesmo processo de formação de palavras.
c) realizada imediatamente antes da indicada na oração principal. d) ..O vocábulo ―que‖ do último verso do poema funciona como sujeito da oração.
d) progressiva e acabada, mais acentuada porque está sendo reiterada. e) ..O vocábulo ―que‖, no primeiro verso funciona, sinta ticamente, como sujeito de
e) que se realiza gradualmente em direção à época ou ao lugar em que o eu-lírico se ―aprendi‖.
encontra.
06. Em ―(...) Procuro despir-me do que aprendi,‖ (verso 1), a função morfossintática das palavras
em negrito é, respectivamente:

a) objeto direto e pronome pessoal reto; objeto direto e pronome oblíquo.


b) ..partícula integrante do verbo e pronome oblíquo; objeto indireto e preposição.
c) ..pronome oblíquo e objeto direto; combinação da preposição e objeto direto.
d) ..partícula integrante do verbo e pronome pessoal; objeto indireto e pronome
demonstrativo.
e) ..objeto direto e preposição; objeto indireto e pronome pessoal.

22 Provas de Conhecimento Gerais 2009/2010 | [ Curso Preparatório Cidade]


07. Em ―(...) que aprendi,‖ (verso 1) o vocábulo em negrito funciona, morfologicamente, como: III. O que não se justifica, é o sentimento de desprezo por alguém.
IV. Ele era avesso a que mentissem para o professor.
a) pronome demonstrativo. V. Digne-se em aceitar meu pedido de demissão.
b) pronome relativo.
c) conjunção integrante.
a) Somente I, III e IV estão corretas.
d) conjunção explicativa.
b) Somente II e III estão corretas.
e) pronome interrogativo.
c) Somente II e V estão corretas.
d) Somente III e IV estão corretas.
08. Assinale a proposição em que estão presentes nos vocábulos somente dígrafos. e) Somente IV e V estão corretas.

a) Irresponsável – Manhã – Palha


GABARITO COMENTADO
b) Carro – Pneu – Aquário
c) Assado – Campo – Mnemônico
d) Quero – Onda – Tem 1. Resposta: Letra A
e) Istmo – Secção – Digno
Reiteração é o ato de repetir. As reiterações ficam claras no texto com a repetição das palavras
09. Analise as frases abaixo quanto à concordância e, em seguida, assinale a alternativa correta. povo e poema.
B – Na verdade, o poema está todo baseado em comparações por meio da conjunção adverbial
comparativa ―como‖, mas o gabarito oficial apontou a letra A.
I.Porque entre ela e seu professor reina a amizade e a simpatia.
C – Gradação ocorre quando há uma sequência de palavras que intensificam uma mesma ideia.
II. Assustados com a violência, procurava cada um pro teger-se em suas casas.
Fato que não ocorre no texto.
III. V. Ex.ª é atenciosa, meu rei.
D – O paralelismo caracteriza-se por estruturas idênticas. Ex: Gosto de biscoito e chocolate. Nesse
IV. Banhada pelas águas da cachoeira, nus, a molecada raquítica, ria um riso solto. exemplo houve falta de paralelismo, pois se foi empregada a preposição no primeiro complemento,
V.A ousadia toda poderosa do batalhão venceu a força inimiga. deveria ser empregada também no segundo.
E – Antítese ocorre quando há emprego de palavras com sentidos opostos, caso que não há no
a) Somente I e II estão corretas. texto.
b) Somente I, II e III estão corretas.
c) Somente I, II e IV estão corretas. 2. Resposta: Letra E
d) Somente III, IV e V estão corretas.
e) Somente V está correta.
A expressão trata-se de uma metáfora que é uma breve comparação sem o emprego do conectivo.
10. Analise as frases abaixo quanto à regência de alguns verbos e/ou nomes e, em seguida, Quer dizer que meu poema está pronto pra ser dito como o sol que está pronto para nascer.
assinale a alternativa correta. A – A metonímia ocorre quando há a substituição de uma palavra por outra, havendo entre ambas
algum grau de semelhança. Ex: Autor pela obra – Li Machado de Assis. - Tal aspecto não é notado
na expressão.
I.Pedi-lhe que viesse logo.
B – É uma palavra ou expressão usada para atenuar uma verdade chocante ou dolorosa. Ex: Partiu
II. Entrei e saí das salas confuso e desorientado.
dessa pra uma melhor (morreu).

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2009/2010 23


C – Prosopopéia é o mesmo que personificação e significa dar vida e ação, movimento e voz a A – O pronome ―me‖ no verso 3 pode ser substituído por ―meus‖, o que o torna um adjunto
coisas inanimadas. Ex: Um frio inteligente percorria o jardim. Esse caso também não está contido adnominal.
na expressão analisada. C – ―Desencaixotar‖ e ―Desembrulhar‖ são formados pelo processo de derivação prefixal e sufixal,
D – Ironia é caracterizada quando pelo contexto, pela entonação ou contradição de termos sugere- mas ―verdadeiras‖ é formada pelo processo de derivação sufixal. Portanto as palavras não possuem
se o contrário do que as palavras expressam: Ex: João é tão inteligente que trancou o carro com as o mesmo processo de formação.
chaves dentro. D – O vocábulo ―que‖ é um pronome relativo que na oração desempenha a função de objeto direto
do verbo produzir que tem por sujeito Natureza.
3. Resposta: Letra B E – Também é um pronome relativo que desempenha a função de objeto direto do verbo aprendi.

Basta reler o texto para confirmar essa relação do poeta com o povo. Já no 1° verso afirma-se 6. Resposta: Letra D
―Meu povo e meu poema crescem juntos‖

O ―me‖ em destaque é parte integrante do verbo, pois o verbo despir é, nesse contexto,
A – A preocupação não está com a natureza. Ele apenas usa aspectos naturais para comparar com pronominal. O pronome ―me‖ é morfologicamente pronome pessoal do caso oblíquo. O ―do‖ é
a relação que ele tem com o povo. objeto indireto, pois pode ser trocado por ―daquilo‖ e o ―o‖ que faz contração com a preposição
C – Não há semelhança de ações entre o poeta e o povo, o que há é a ação do poeta no povo. ―de‖ é morfologicamente pronome demonstrativo.

D – O texto não é escrito no aspecto de contrastar a cultura do poeta com a simplicidade do povo.
E – Também não há no texto nada que configure essa dependência. A – Quem se despe se despe de alguma coisa, portando o complemento deverá ser um objeto
indireto.
B – O ―do‖ não é preposição e sim a contração da preposição ―de‖ mais o pronome demonstrativo
4. Resposta: Letra E
―o‖.
C – O ―me‖ é parte integrante do verbo e o ―do‖ desempenha a função sintática de objeto indireto.
A locução verbal ―vai nascendo‖ justifica a ação duradoura, indica que uma situação se estende por
E – Também há erro em classificar o ―me‖ como objeto direto.
determinado período de tempo e que no poema, realiza-se ―gradualmente‖, ou seja, aos poucos.

7 – Resposta: Letra B
A – A locução verbal não expressa intensidade.
B – Também não se expressa angústia
O pronome ―que‖ faz referência ao pronome demonstrativo ―o‖ que aparece contraído com a
C – Não é imediatamente antes e sim uma ação concomitante.
preposição ―de‖ e pode ser trocado por ―aquilo‖; é, portanto, um pronome relativo.
D – É progressiva e inacabada, além não ser reiterada.

A – O ―que‖ não é pronome demonstrativo; faz referência a um pronome demonstrativo.


5. Resposta: Letra B
C – Não é conjunção integrante, pois, além de fazer referência a um termo já citado, não introduz
oração subordinada substantiva que é a maior característica de uma conjunção integrante.
A conjunção ―mas‖ seleciona o argumento mais forte orientada para conclusão, pois ele não quer D – também não deve ser considerada conjunção explicativa porque a relação entre as orações é
mais ser como é, quer despir-se de tudo, quer esquecer tudo, quer de volta as verdadeiras de subordinação e não de coordenação.
emoções.
E – Não é pronome interrogativo por não estar em frase interrogativa direta e nem indireta.

24 Provas de Conhecimento Gerais 2009/2010 | [ Curso Preparatório Cidade]


8 – Resposta: Letra A

A palavra ―irresponsável‖ possui dois dígrafos: ―rr‖ e ―on‖, a palavra ―manhã‖ possui ―nh‖ como
dígrafo e a palavra ―palha‖ possui como dígrafo ―lh‖.
B – As palavras pneu e aquário não possuem dígrafos.
C – A palavra mnemônico não possui dígrafo.
D – A palavra ―tem‖ possui ditongo e não dígrafo.
E – Não há nenhum dígrafo na alternativa.

9 – Questão anulada

10 – Questão anulada

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2009/2010 25


Provas de Conhecimento Gerais 2008/2009 03. Analise as afirmativas abaixo e, em seguida, assinale a alternativa correta.

I. Em ―(...) que as mulheres de hoje (...)‖ (linhas 4-5) tem-se uma oração subordinada
PORTUGUÊS
funcionando como objeto direto da oração principal do período.
II.Em ―Qualquer um de vocês pode verificar (...)‖ (li- nha 4) os tempos verbais destacados
Leia o texto I, para solucionar os itens de 01 a 08.
exprimem a duração de um fato até o momento em que se fala.
III. Em ―(...) todo mundo foi tomado (...)‖ (linhas 10 -11) os tempos verbais destacados
TEXTO I denotam uma ação anterior a outra já passada.
IV. Em ―Foi aí que atentei (...)‖ (linhas 1-2) o vocábulo destacado limita a idéia espacial.
[...] A cena tinha sabor de séculos idos e vividos. Foi aí que atentei então para a desastrada,
terrível e letal mania que se apossou de nosso tempo. Refiro-me à obsessão de emagrecer.
a) Somente I está correta.
Qualquer um de vocês pode verificar que as mulheres de hoje, mais do que de crianças e criados,
b) Somente I, II e III estão corretas.
falam de regimes para perder o peso. O regime, as mil e uma variações e modas em torno desse
c) Somente I e III estão corretas.
tema sinistro entopem oitenta por cento das conversas femininas e começam a ameaçar os
d) Somente II e IV estão corretas.
próprios homens. De repente, não mais que de repente, como no soneto de Vinícius, todo mundo
e) Somente III e IV estão corretas.
foi tomado desse complexo de sílfide magricela e seca!
(Otto Lara Resende. Porque as gordas salvarão o mundo. In: Herberto Sales. Antologia escolar de crônicas.
Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1971.) 04. Sobre o texto, é correto afirmar que:

a) a idéia central do texto restringe-se à exposição das opiniões pessoais do autor.


01. Usou-se a crase em ―Refiro-me à obsessão de emagrecer.‖ (linhas 3-4) pelo mesmo motivo b) trata-se de uma narrativa que apresenta marcas discursivas que remetem às ações
em: situadas no passado.
c) é uma narração que tende a produzir, ―com efeito de verismo‖, além de um fato
característico de uma época, a exposição de opiniões pessoais do autor.
a) Ele comprou à vista tudo que viu.
d) a narrativa prioriza fatos situados no passado, já que foram experiências vividas pelo
b) Eu cheguei às três horas da manhã.
autor, como cronista e observador de sua época.
c) Fui à casa de meu poeta preferido.
e) remete o leitor, através de marcas espaciais e temporais, a reviver épocas passadas.
d) Obedecerei sempre à sinalização do trânsito.
e) Você deve falar com ele às claras.
05. Analise as afirmativas abaixo e, a seguir, assinale a alternativa correta.

02. Em ―Foi aí que atentei então para a desastrada, terrível e letal mania que se apossou de nosso
tempo.‖ (linhas 2-3), a palavra em destaque tem função morfossintática de: I. A crônica nasce a partir de fatos passados, do conhecimento do autor.
II. O primeiro período da narrativa está desvinculado do verdadeiro sentido da crônica.
III. A narrativa apresenta marcas discursivas que remetem ao contexto sócio-histórico e ao
a) pronome relativo e sujeito.
pensamento do autor, expressando-se como ―eu‖.
b) conjunção integrante e partícula expletiva.
IV. A narrativa não é autobiográfica, o narrador é apenas ―narrador-contador‖.
c) pronome relativo e partícula expletiva.
d) pronome relativo e objeto direto.
e) pronome relativo e adjunto adnominal. a) Somente I está correta.

26 Provas de Conhecimento Gerais 2008/2009 | [ Curso Preparatório Cidade]


b) Somente I e III estão corretas. 08. Sobre o período ―A cena tinha sabor de séculos idos e vividos.‖ (linha 1), é correto afirmar que:
c) Somente II e III estão corretas.
d) Somente III e IV estão corretas.
a) o substantivo ―sabor‖ corresponde, semanticamente, a ―agradável ao paladar e à vista‖.
e) Somente IV está correta.
b) a preposição ―de‖ vai permitir que o substantivo ―séculos‖ exerça o papel de adjunto
adnominal do substantivo ―sabor‖.
06. Assinale a alternativa correta. c) o substantivo ―cena‖ tem a mesma função sintática de ―obsessão‖.
d) os vocábulos ―idos‖ e ―vividos‖ correspondem-se semântica e morfologicamente.
e) o tempo verbal ―tinha‖ quer significar que certo fato ocorreu antes de outro fato passado.
a) A expressão ―(...) séculos idos (...)‖ (linha 1) está para ―(...) falam de regimes para
perder o peso.‖ (linhas 5 e 6), assim como ―(...) (séculos) vividos.‖ (linha 1) está para
―(...) crianças e criados (...)‖ (linha 5). Leia o texto II, para solucionar os itens de 09 a 11.
b) A expressão ―(...) séculos idos (...)‖ (linha 1) está para ―(...) crianças e criados (...) ―
(linha 5), assim como ―(...) (séculos) vividos.‖ (linha 1) está para ―(...) alam de regimes
TEXTO II
para perder o peso.‖ (linhas 5 e 6).
c) A expressão ―(...) séculos idos (...)‖ (linha 1) está para ―regime, as mil e uma variações e
modas (...)‖ (linhas 6-7), assim como ―(...) (séculos) vividos.‖ (linha 1) está para ―(...) Não tenho pressa. Pressa de quê?
regimes para perder o peso.‖ (linhas 6). Não têm pressa o sol e a lua: estão certos.
d) A expressão ―(...) (séculos) vividos.‖ (linha 1) está para ―(...) crianças e criados (...)‖
Ter pressa é crer que a gente passa adiante das pernas,
(linha 5), assim como ―(...) séculos idos (...)‖ (linha 1) está para ―(...) complexo de sílfide
(...)‖ (linha 11). Ou que, dando um pulo, salta por cima da sombra.
e) A expressão ―(...) séculos idos (...)‖ (linha 1) está para ―(...) as mil e uma variações e Não; não tenho pressa.
modas (...)‖ (linha 6 e 7), assim como ―(...) (séculos) vividos.‖ (linha 1) está para ―(...) Se estendo o braço, chego exactamente onde o meu braço chega -
crianças e criados (...)‖ (linha 5).
Nem um centímetro mais longe.
Toco só onde toco, não onde penso.
07. Assinale a alternativa em que o autor, além de expor suas opiniões pessoais, convoca/interpela
Só posso me sentar onde estou.
diretamente o leitor para compartilhar de suas apreciações.
E isto faz rir com todas as verdades absolutamente verdadeiras,
Mas o que faz rir a valer é que nós pensamos sempre noutra cousa,
a) ―(...) entopem oitenta por cento das conversas femininas e começam a ameaçar os
próprios homens.‖ (linhas 7-9). E somos vadios do nosso corpo.
b) ―Refiro-me à obsessão de emagrecer.‖ (linhas 3- 4). (PESSOA, Fernando. Poesia completa de Alberto Caeiro. São Paulo: Cia. das Letras, 2005. p. 143)

c) ―Foi aí que atentei então (...)‖ (linha 1-2)


d) ―Qualquer um de vocês pode verificar que as mulheres de hoje, mais do que de crianças 09. A oração que, no poema, tem valor adverbial é:
e criados, falam de regimes para perder o peso.‖ (linhas 4 - 6).
e) ―De repente, não mais que de repente, como no soneto de Vinícius, todo mundo foi
tomado desse complexo de sílfide magricela e seca!‖ (linhas 9-11) a) ―(...) estão certos.‖ (verso 2)
b) ―(...) que a gente passa adiante das pernas,‖ (verso 3)
c) ―(...) dando um pulo,(...)‖ (verso 4)
d) ―E isto faz rir (...)‖ (verso 10)
e) ―(...) que nós pensamos sempre noutra cousa,‖ (verso 11)

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2008/2009 27


10. No texto, o eu-lírico demonstra uma consciência com relação: 12. O autor do texto se questiona a respeito da:

a) à força da natureza. a) onipotência da ciência ontem e hoje.


b) à efemeridade da vida. b) serventia da ciência ontem e hoje.
c) aos seus limites físicos. c) onipotência da ciência até os dias atuais versus limites para a ciência hoje.
d) a sua capacidade intelectual. d) propagação da vida humana sem a projeção da ciência.
e) à incapacidade de realização humana. e) luz que a ciência projeta, inquestionável, na vida do homem ontem e hoje.

11. A relação entre o trecho em destaque e a afirmação que se faz sobre ele está correta em: 13. Em ―E, entretanto, hoje, em certos momentos, uma leve dúvida nos aflora.‖ (linhas 6-7), os
operadores discursivos destacados:

a) ―Não tenho pressa (...)‖ (verso 1) – o trecho apresenta sentido conotativo.


b) ―Ter pressa é crer que a gente passa adiante das pernas,‖ (verso 3) – a frase denota a a) introduzem uma asserção que visa a esclarecer e/ou a retificar uma enunciação anterior.
necessidade de superar os limites humanos. b) ligam dois argumentos que apontam para a mesma conclusão.
c) ―Nem um centímetro mais longe.‖ (verso 7) – a expressão conota a capacidade de c) funcionam como operadores argumentativos de adição e/ou de inclusão da asserção
superação dos seres humanos. anterior.
d) ―Toco só onde toco, não onde penso.‖ (verso 8) – o verso trata da óbvia capacidade d) introduzem um ato de justificativa do enunciado anterior.
intelectual do indivíduo. e) introduzem um esclarecimento que encerra um argumento mais forte que o contido na
e) ―E somos vadios do nosso corpo.‖ (verso 12) – o verso conota a falta de preocupação asserção que o antecede/precede.
com o corpo em seus limites.

14. Sobre o segundo parágrafo do texto é correto afirmar que:


Leia o texto III, para solucionar os itens de 12 a 13.

a) os verbos, em sua maioria, obrigam o interlocutor a dar uma resposta.


TEXTO III b) com o emprego do modalizador ―(...) talvez (...)‖ (li-nha 13), o autor coloca ao nível do
parecer aquilo que pretende demonstrar que é.
c) têm-se, somente, verbos no futuro do pretérito, pois as asserções encerram comentários
A ciência, até agora, jamais se viu obrigada a arrepender-se de suas descobertas, nem a eliminar
do autor.
algum de seus progressos. Ela sempre os manteve e os consolidou, obtendo ganho de causa diante
d) segundo o autor, os avanços da ciência seriam mais lucrativos se propagassem, na
da opinião, mesmo quando esta se mostrava um pouco arredia. Jamais a ciência se colocou na
sombra, a vida huma na.
posição de ter de voltar atrás. E, entretanto, hoje, em certos momentos, uma leve dúvida nos
e) a ―ciência‖ está para ―luzes indiscretas‖, assim como ―luzes indiscretas‖ está para
aflora. Ocorre-nos perguntarmos se a ciência não chegou ao ponto de tocar numa espécie de
―propagação da vida na sombra‖.
limite, além do qual seus avanços poderiam ser mais prejudiciais do que vantajosos.
[...] Será que, pouco a pouco, de ousadia em ousadia, não teríamos atingido certos domínios que
deveriam permanecer proibidos? Não seria necessário, talvez, remontar às origens do ser? A vida
humana deveria, talvez, continuar a se propagar na sombra, e sem que a ciência viesse a projetar
nela suas indiscretas luzes?
(J. ROSTAND. Peut-on modifier l‘homme? [Pode-se modificar o homem?]. São Paulo: Contexto, 2008. p. 223.)

28 Provas de Conhecimento Gerais 2008/2009 | [ Curso Preparatório Cidade]


Leia o texto IV, para solucionar os itens 15 e 16. GABARITO COMENTADO

TEXTO IV 01. Resposta: Letra D

―Refiro-me à obsessão de emagrecer‖ recebe crase por haver a contração da preposição ―a‖,
exigida pelo verbo transitivo indireto referir-se, com o artigo definido ―a‖, exigido pelo substantivo
obsessão. Do mesmo modo em ―obedecerei sempre à sinalização de trânsito‖ que tem uma
preposição ―a‖ reclamada pelo verbo transitivo indireto obedecerei, junto ao artigo definido ―a‖ que
acompanha a palavra sinalização.

A – A expressão ―à vista‖ recebe crase por ser uma locução adverbial feminina de modo.
B – ―Às três horas‖ é uma locução adverbial feminina de tempo.
C – Há o emprego da crase por ser diante da palavra casa e ter sido empregada de modo definida.
E – Outro emprego de locução adverbial feminina;

(In: QUINO. Toda Mafalda. São Paulo: Martins Fontes, 1993. p. 35)
02. Resposta: Letra A
15. Considerando o contexto dos quadrinhos, na expressão ―relações públicas‖ (quadrinho 4), a
figura de linguagem utilizada por Manolito foi:
O ―que‖ é um pronome relativo, pois faz referência à ―letal mania‖, além de desempenhar a função
sintática de sujeito do verbo apossar-se.
a) eufemismo.
B – Não é conjunção integrante por não introduzir uma oração subordinada substantiva e nem
b) elipse.
partícula expletiva por não ter a função apenas de realçar, e sim a de referir-se a um termo já
c) sinestesia.
citado.
d) hipérbole.
e) metáfora. C – Apesar de ter a função morfológica de pronome relativo, não possui função sintática de
partícula expletiva.
D – Também correta quanto à função morfológica, mas errada quanto a função sintática, pois o
16. É uma oração subordinada adjetiva:
―que‖ tem a função de sujeito do verbo apossar-se.
E – Correta função morfológica, mas incorreta classificação sintática.
a) ―Agora estou entendendo!‖ (...) (quadrinho 3).
b) ―É uma gentileza do armazém do meu pai (...)‖ (quadrinho 2).
c) ―(...) Que delícia!‖ (quadrinho 2). 03. Questão Anulada.
d) ―(...) que vende muito barato‖ (quadrinho 2).
e) ―(...) Isso se chama interesse!‖ (quadrinho 3). 04. Resposta: Letra C

O fato de iniciar o texto referindo-se a uma cena caracteriza o texto como narrativo; faz referências
ainda às mulheres de hoje só conversarem sobre regime, fato com efeito de veríssimo e por fim
expõe sua opinião desfavorável ao fato de todas quererem emagrecer.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2008/2009 29


A – A ideia central não se restringe à exposição da opinião do autor, pois ele apenas emite sua - Pode –se até aceitar que a expressão ―séculos idos‖ se refira à expressão ‖crianças e criados‖ já
opinião no fim do texto. que antigamente as mulheres só falavam disso; mas a expressão ―séculos vividos‖ não tem relação
B – O autor refere-se ao tempo presente e usa o passado apenas para mostrar a diferença entre as com ―falam de regimes para perder o peso‖.
mulheres de antigamente e as mulheres de hoje.
D – Além de o texto não priorizar fatos situados no passado, o autor faz referência a uma cena 07. Resposta: Letra D
vivida por ele, mas no presente, apenas com características de passado.
E – Assim como foi dito na letra B, o texto não remete o leitor a reviver épocas passadas, apenas Por meio da expressão ―qualquer um de vocês‖ o autor dirige-se ao leitor diretamente.
usa o passado para fazer comparação com as mulheres de hoje.

A – Não há uma interpelação direta do autor.


05. Resposta: Letra B
B – Não há opinião pessoal!
C - Não há nem opinião pessoal nem interpelação direta.
I – Está correta a afirmação de que ―A crônica nasce a partir de fatos passados, do conhecimento
E – Há apenas expressão de sua opinião pessoal.
do autor.‖
II – O primeiro período não está desvinculado do verdadeiro sentido da crônica, pois é a partir dele
que o texto é desenvolvido. 08. Resposta: Letra B

III – Dizer que a narrativa apresenta marcas discursivas, que remetem ao contexto sócio-histórico
e ao pensamento do autor, está correto pelo fato de ele fazer referência às mulheres de hoje e A preposição ―de‖ na expressão ―A cena tinha sabor de séculos idos e vividos‖ tem a função de
emitir no fim do texto sua própria opinião. posse; característica, portanto, de adjunto adnominal. Sabor de séculos = sabor que os séculos
IV – A narrativa não é autobiográfica, como é afirmado, mas o narrador não é narrador-contador, têm, expressa posse, adjunto adnominal, pois.
pois presencia a cena e participa da história, sendo desse jeito, narrador-personagem, com foco
narrativo em 1ª pessoa. A – No texto a palavra sabor significa tom, qualidade e não ―agradável ao paladar e à vista‖.
C – A palavra cena tem a função sintática de objeto indireto e a palavra obsessão, por sua vez, tem
A – Estão corretas a I e a III. a função sintática de objeto indireto.
C- A I está correta e a II está incorreta. D – Apesar de haver correspondência morfológica, pois ambos são verbos no particípio, não há
D – A I encontra-se correta e a IV está incorreta. correspondência semântica entre eles, uma vez que ―idos‖ procede do verbo ir e ―vividos‖ procede
do verbo viver.
E – Somente as questões I e III estão corretas.
E – O tempo verbal que significa que certo fato ocorreu antes de outro fato passado é o pretérito
mais que perfeito, que no caso do verbo ‗ter‘ seria ―tivera‖, e não ―tinha‖ que está no pretérito
06. Resposta: Letra B imperfeito que diz respeito a fatos no passado e inacabados.

O gabarito oficial aponta letra B, apesar de o texto não fornecer elementos necessários para se 09. Resposta: Letra C
chegar a uma conclusão.
Uma vez que os termos ―idos‖ e ―vividos‖ tem o mesmo sentido, não se consegue identificar as
―Dando um pulo‖ é uma oração subordinada adverbial condicional e encontra-se reduzida de
relações sugeridas pelo gabarito:
gerúndio. É equivalente a ―se der um pulo‖; tem, pois valor adverbial.

30 Provas de Conhecimento Gerais 2008/2009 | [ Curso Preparatório Cidade]


A – Temos nesse caso, exemplo de oração coordenada assindética. A – Fala o autor além da ciência de ontem e de hoje, fala ainda do receio da ciência no futuro.
B – O verbo crer foi empregado no sentido de julgar, presumir; sendo, portanto, transitivo direto e B – O autor não se prende ao tema sobre a serventia da ciência.
completado por uma oração subordinada substantiva objetiva direta. D – O autor não se questiona sobre a propagação da vida humana sem a ciência, mas sim
D – Introduzida por conjunção coordenada sindética aditiva ―e‖, tem-se uma oração coordenada questiona-se sobre o avanço científico ser ou não benéfico.
sindética aditiva. E – Não faz o autor menção aos benefícios que a ciência causou e causa na vida do homem.
E – Exemplo de oração subordinada substantiva predicativa.

13. Resposta: Letra E


10. Resposta: Letra C

Na asserção que precede os operadores discursivos é dito que jamais a ciência se colocou na
O autor demostra essa consciência de seus limites físicos nos versos 6, 7, 8, 9 e por fim ri de tudo posição de ter que voltar atrás. ―E, entretanto, hoje, em certos momentos, uma leve dúvida
isso no verso 10. nos aflora.” O termo grifado introduz um esclarecimento mais forte acerca de questionar se a
ciência chegou ao seu limite de produzir o bem.

A – Apesar de citar que o sol e a lua não tem pressa, o autor não põe nisso o seu foco narrativo.
B – Ter consciência de seus limites físicos não é considerar a vida efêmera. A – Não há uma retificação ou um esclarecimento, o que há é um novo questionamento.

D – O autor não faz no texto nenhuma alusão à sua capacidade intelectual. B – Não ligam dois argumentos que apontam para a mesma conclusão em virtude de no antecessor
dizer sobre a posição de a ciência jamais voltar atrás e no posterior ser feito o questionamento
E – Também não significa que não ter pressa é algo que deva ser feito por causa da incapacidade
sobre os limites da ciência.
humana.
C – Funcionam como operadores argumentativos de contrariedade da asserção anterior.
D – Não introduzem um ato de justificativa e sim de questionamento.
11. Resposta: Letra E

14. Resposta: Letra B


―E somos vadios do nosso corpo‖ conota a falta de preocupação do corpo com seus limites. Isso é
expresso no verso 11 quando diz que nós pensamos sempre noutra coisa.
O autor afirma de modo sútil que deveríamos voltar às origens do ser.

A – O sentido não é conotativo, e sim denotativo, pois a palavra pressa está em seu sentido próprio
de apressar. A – As perguntas do parágrafo servem apenas para dar eloquência e abrir caminho para a
B – O texto não diz que devemos superar os limites humanos em momento algum. explanação do autor, não necessitando de uma resposta do leitor.

C – Conota apenas limite, e não capacidade de superação. C – Além de o primeiro verbo do parágrafo ―será‖ encontrar-se no futuro do presente, o tempo
verbal não está diretamente ligado aos comentários do autor.
D – ―Não tocar onde penso‖ e só tocar ―onde toco‖ indica limite e não capacidade intelectual.
D – O autor não faz essa afirmação de que os avanços da ciência seriam mais lucrativos, e sim que
a vida humana deveria continuar a se propagar na sombra.
12. Resposta: Letra C
E – A ciência está para luzes indiscretas, mas luzes indiscretas não está para propagação da vida
na sombra, está para propagação da vida humana.
O autor se questiona a respeito da onipotência da ciência até os dias atuais versus limites para a
ciência hoje.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2008/2009 31


15. Resposta: Letra A

Eufemismo é o mesmo que suavização, é usada quando uma palavra ou expressão tem o sentido
de atenuar uma verdade tida como penosa, desagradável. Ex: Partiu dessa pra uma melhor =
morreu.

B – Elipse é a omissão de um termo sem que haja prejuízo semântico e nem sintático do texto. Ex:
Ama o namorado incondicionalmente = Ela ama o namorado incondicionalmente.
C – Sinestesia consiste na fusão de sensações diferentes numa mesma expressão. Ex: ―Aquele céu
azul e úmido‖
D – Hipérbole é um exagero intencional com o objetivo de causar uma imagem emocionante ou de
impacto. Ex: Corriam rios dos meus olhos quando chorava.
E – Metáfora pode ser entendida como uma comparação sem o uso de conectivos. Ex: Teus lábios
são labirintos.

16. Resposta: Letra D

O ―que‖ que introduz a oração é um pronome relativo e todo pronome relativo tem como principal
característica introduzir uma oração subordinada adjetiva.

A – Oração coordenada.
B – É uma oração principal para a segunda oração.
C – É uma mera frase nominal.
E – Oração coordenada.

32 Provas de Conhecimento Gerais 2008/2009 | [ Curso Preparatório Cidade]


Provas de Conhecimento Gerais 2007/2008 a) Somente I, II e III estão corretas.
b) Somente III e IV estão corretas.
c) Somente II e IV estão corretas.
PORTUGUÊS d) Somente IV está correta.
e) Somente III está correta.
Leia o texto I, para solucionar os itens de 01 a 04.
02. Analise as afirmativas abaixo e, a seguir, marque a alternativa correta.
TEXTO I
i. Em ―Cenas filmadas nos últimos dias (...) com o Boeing da Gol (...)‖ (l 8), é a oração
FORA DA AGENDA principal do período.
ii. Está funcionando como um adjetivo que restringe a qualidade do substantivo ―Cenas‖ o
trecho ―(...) filmadas nos últimos dias da selva opulenta da região amazônica na área da
A preservação dos recursos ambientais é um tema que pouco entra nas preocupações dos tragédia com o Boeing da Gol (...)‖ (l.8-9).
brasileiros. Talvez por ser novo, talvez pela permanência de um velho ufanismo que os leva a crer iii. A oração ―(...) onde vicejam árvores frondosas de mais de 40 metros (...) (l10) pode ser
em natureza exuberante, inesgotável, renovável por si mesma. Esquecem que não há exuberância identificada sintaticamente como adjunto adverbial da oração anterior.
capaz de resistir à devastação, e que o deserto talvez os espreita amanhã. iv. A idéia de finalidade do período encontra-se em ―(...) por preservar no meio dos indícios
Cenas filmadas nos últimos dias da selva opulenta da região amazônica na área da tragédia com o de agonia: (...)‖ (l 11).
Boeing da Gol, onde vicejam árvores frondosas de mais de 40 metros de altura, revelam que ainda
há muito por preservar no meio dos indícios de agonia: no Pantanal Mato-grossense, a extinção a) Somente II está correta.
gradativa de espécies animais, retirada ilegal de madeiras nobres na Amazônia, que, aos poucos, b) Somente II e IV estão corretas.
perde os flancos sob o denteado gume das motosserras. Transformam matas fechadas em capim c) Somente II, III e IV estão corretas.
para o gado.(...) d) Somente III e IV estão corretas.
Sentiu-se a voz presa do ambientalismo, que deveria se fazer ouvir com eloqüência. A ocupação de e) Somente I e II estão corretas.
espaços rurais se faz ao estilo dos solos urbanos – de improviso, tocada pela aventura empresarial
do interesse econômico ganancioso. Haveria muito o que discutir na Bahia, a respeito deste 03. Há uma antítese em:
capítulo das políticas públicas: a exata demarcação e defesa de reservas indígenas, o amparo aos
resíduos da Mata Atlântica, o combate às carvoarias, o socorro urgente ao Rio São Francisco.
( Adapt. A TARDE, Opinião, Editorial – 02/ 10/ 2006)
a) ―A preservação dos recursos (...) / (...) pouco entra (...)‖. (l.1)
b) ―(...) devastação (...) / (...) deserto (...)‖. (l.6)
c) ―Sentiu-se a voz presa do ambientalismo (...) / (...) que deveria se fazer ouvir (...)‖. (l.17)
01. Analise as afirmativas abaixo e, a seguir, marque a alternativa correta.
d) ―(...) demarcação (...) / (...) defesa de reservas (...)‖. (l.22-23)
Em ―Talvez por ser novo (...)‖ (l2-3), o vocábulo assinalado pode ser considerado um elemento e) ―(...) defesa de reservas (...) / (...) amparo aos resíduos da Mata Atlântica (...)‖. (l.23-24)
catafórico, porque remete à seqüência do texto.
O pronome oblíquo os (l4) funciona como um anafórico, cujo anaforizado é brasileiros (l2).
04. Assinale a proposição na qual o termo destacado tem a mesma função sintática da expressão
A expressão ―Esquecem que (...)‖ (l5) poderia ser substituída corretamente por ―Esquecem-se que grifada em ―Sentiu-se a voz presa do ambientalismo (...)‖ (l.17).
(...)‖.
A expressão ―(...) onde vicejam árvores frondosas (...)‖ (l10) poderia ser substituída por ―onde
a) ―(...) Esquecem que (...)‖. (l.5)
vegetam com exuberância árvores com muitas folhagens e ramos‖, sem prejuízo para a
b) ―Transformam matas fechadas (...)‖. (l.15- 16)
interpretação.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2007/2008 33


c) ―(...) que deveria se fazer ouvir (...)‖. (l.17-18) Seus ditames circunscrevem-se a esse trabalho vigilante e implacável de experimentação de modos
d) ―(...) a exata demarcação e defesa de reservas indígenas (...)‖. (l.22-23) de vida inusitados em sala de aula. Um trabalho que principia e, tantas vezes, se encerra em nós
e) ―(...) o socorro urgente ao Rio São Francisco.‖. (l. 24-25) mesmos. Nós que, por pura dependência e gratuidade, nos incumbimos de estranhar as coisas do
mundo, deste pobre mundo.Nós?
(AQUINO, Júlio Groppa. In: Educação. São Paulo ano 10, n. 118, p. 46, fev. 2007.)
Leia o texto II, para solucionar os itens de 05 a 11.

05. A idéia de que a docência é um vício, apresentada no texto:


TEXTO II
O VÍCIO DOCENTE
a) mostra-se paradoxal.
As estimativas referentes ao universo laboral na educação brasileira (desde as creches até as
b) tem um caráter doentio negativo.
universidades) apontam a existência de quase 3 milhões de postos de trabalho docentes — mais da
c) é ratificada pela referência a outros profissionais.
metade concentrada no ensino fundamental. Se a elas fossem somadas as práticas não formais, o
d) só é possível entre os professores do ensino fundamental.
número talvez aumentasse em progressão aritmética. Trata-se, pois, de um contingente
e) é apenas ilustrativa para outras idéias mais importantes no texto.
populacional gigantesco cujas feições comporiam uma figura deveras disforme, caso
pretendêssemos esboçar alguma espécie de retrato identitário do segmento. .
Dentre tantas descontinuidades que designam o campo pedagógico, uma delas é digna de nota: a 06. Uma característica apontada para todo o grupo de profissionais sugerida no texto é:
rotatividade dos profissionais. A cada ano, uma massa de novos professores adentra as salas de
aula pela primeira vez, movidos por um impulso tão difuso quanto imponderável. Nunca se saberá a) o descompromisso.
por que o fazem. No entanto, mais intrigante do que aquilo que os atraiu à docência é o que, mais b) a diversidade de perfil.
tarde, os fará persistir nesse bravo ofício. c) a falta de formação.
A idéia de bravura não remete apenas aos perigos que espreitam aqueles que ali se embrenham, d) o desconhecimento de tecnologias.
mas também à coragem de afrontar o lugar comum de que se passa uma fatalidade com quem, e) o medo.
hoje, se propõe a ensinar — o que talvez explique o olhar condescendente dos alheios ao campo
pedagógico. E eles estão certos. Isso porque a docência é mais cativa do vício do que do arbítrio.
07. A palavra ―laboral” (l.1) formou-se pelo mesmo processo que:
Professores de fato são aqueles que não conseguiram evitá-lo. Nada além. .
Eis aqui a anatomia do vício docente: todo início de ano letivo é ocasião de tormento e, ao mesmo
tempo, de alguma alegria. Tormento porque a experiência anterior de nada nos serve, já que os a) trabalho (l.4).
mais novos subvertem quase tudo que supúnhamos saber sobre o ofício. Eles são transeuntes b) disforme (l.9).
dispersos, sempre de passagem, que usurpam sem piedade o que nós levamos um ano inteiro para c) identitário (l.10).
construir. Daí, estranhamente, a sensação de alegria. Sem sabê-lo, os alunos nos condenam a ter d) imponderável (l.15).
de nos deslocar sempre e sempre. Monotonia aqui não há, tampouco pacificação do espírito. e) excêntrico (l 41).

Não obstante, quanto mais avançamos na idade, menos dispostos nos tornamos a habitar o
desterro que esse excêntrico vício decreta. E é aí que desponta seu avesso: o hábito. Pelo fato de 08. ―A idéia de bravura não remete apenas aos perigos que espreitam aqueles que ali se
que a docência demanda uma vitalidadeconstante, muitos vão tombando pelo caminho, embrenham, mas também à coragem de apontar o lugar comum (...)‖.(l 19-21) Reescrevendo-se a
ludibriados pela promessa de uma existência rotineira e cumulativa em sala de aula, quando tudo oração supracitada, sem mudar o sentido, ter-se-á:
que ela requer são extravagâncias. Ideal se fosse uma ocupação intermitente, da qual
pudéssemos sair e a ela retornar mais tarde, apenas quando tomados por alguma inspiração
a) A idéia de bravura não remete aos perigos que espreitam aqueles que ali se embrenham, como
criadora. Não o é, entretanto.
à coragem de afrontar o lugar comum (...).

34 Provas de Conhecimento Gerais 2007/2008 | [ Curso Preparatório Cidade]


b) A idéia de bravura não remete aos perigos que espreitam aqueles que ali se embrenham, 12. Analise as alternativas abaixo e, a seguir, marque a alternativa correta.
porque remete à coragem de afrontar o lugar comum (...).
c) A idéia de bravura remete aos perigos que espreitam aqueles que ali se embrenham, mas do I. Os vocábulos pé e lê são dois fonemas distintos nos quais foram utilizados os acentos
que à coragem de afrontar o lugar comum (...). (´) e (^).
d) A idéia de bravura remete menos aos perigos que espreitam aqueles que ali se embrenham, do II. Em falavam /falávãw/, ouve-se o fonema mas não se encontra registrado na escrita.
que à coragem de afrontar o lugar comum (...). III. Em quais, Uruguai e queijo encontram-se três vogais e por isso há tritongo em todas
e) A idéia de bravura remete aos perigos que espreitam aqueles que ali se embrenham e à três.
coragem de afrontar o lugar comum (...). IV. Em mínguam, delinqüem e enxáguem há três tritongos nasais.

09. As palavras ―segmento‖ (l 10), ―imponderável‖ (l 15), ―usurpam‖ (l.33) e ―desterro‖ (l. 40), a) Somente I e II estão corretas.
b) Somente II e III estão corretas.
considerando o contexto, apresentam como conteúdo semântico, respectivamente:
c) Somente II está correta.
d) Somente I, II e IV estão corretas.
a) categoria, imprecisão, transtorno e exílio. e) Somente IV está correta.
b) corte, intangibilidade, dispersão e fuga.
c) formação, intranqüilidade, roubo e utopia.
d) setor, instabilidade, avareza e terror. 13. Quanto à concordância verbal, marque a alternativa coreta.
e) seleção, incompreensão, usura e torpor.

a) Não se via mais do que rostos alegres.


10. A vírgula é utilizada com efeito enfático em: b) Pai e filho cada um seguiam seu caminho.
c) Mais de um coração batiam apressados.
d) Ou um ou outro presidente foram escolhidos.
a) ―Trata-se, pois, de um contingente (...)‖. (l.7)
e) Tudo eram alegrias e emoções.
b) ―Dentre tantas descontinuidades que designam o campo pedagógico, uma delas é (...)‖.
(l.11-12)
c) ―(...) Sem sabê-lo, os alunos nos condenam (...)‖. (l 35-36) 14. Assinale a proposição em que a colocação do pronome oblíquo se deu pelo mesmo motivo de
d) ―Não obstante, quanto mais avançamos (...)‖. (l 39) ―Eu não lhe quero bem, já disse!‖
e) ―(...) muitos vão tombando pelo caminho, ludibriados (...)‖. (43-44)

a) Em se tratando de amizade, é muito melhor que paixão.


11. O pronome relativo ―cujas‖ ( 8) exerce a mesma função sintática que a expressão grifada em: b) Venha, porque lhe quero falar sobre diversos assuntos.
c) Sempre me recebiam com flores e abraços.
d) Eles nunca lhe haviam mencionado tal proeza.
a) ―A cada ano, uma massa de novos professores adentra s salas de aula pela primeira vez
e) Eu tenho-lhe falado constantemente sobre o comportamento dos alunos.
(...)‖.(l.13-14)
b) ―(...) a docência é mais cativa do vício do que do arbítrio. (l.24-26)
c) ―(...) todo início de ano letivo é ocasião de tormento (...). (l.28-29)
d) ―(...) os mais novos subvertem quase tudo que supúnhamos saber (...)‖. (l 31-32)
e) ―(...) E é aí que desponta seu avesso: o hábito. (l 41 -42)

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2007/2008 35


15. Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase abaixo, respectivamente. GABARITO COMENTADO
―Em virtude de investigações psicológicas ______que me referi, nota-se crescente aceitação de que
é preciso pôr termo ______indulgência e ______inação dos que têm assistido ______escalada da 1. Letra C = I – Errado / II – Correto / III – Errado / IV – Correto
pornoviolência‖. 2. Letra B = I – Errado / II – Correto / III – Errado / IV – Correto
3. Letra C: ―Sentiu-se a voz presa do ambientalismo...‖ / ―que deveria se fazer ouvir‖.
4. Letra C
a) à; a; à; a.
5. Letra A: Paradoxo – negação de uma afirmação já feita anteriormente (tormento /
b) a; à; a; à.
alguma alegria).
c) a; a; a; à.
6. Letra B
d) à; à; a; a.
7. Letra C: processo de derivação sufixal
e) a; à; à; à.
8. Letra E: não apenas / mas também = conjunção coordenativa aditiva
9. Letra A: segmento = categoria / imponderável = impreciso / usurpam = fraudam, tomam
Leia o texto III, para solucionar o item 16. à força / desterro = exílio.
10. Letra A: isolamento de conjunção intercalada na oração.
11. Letra A: ―cujas‖ sempre terá função de adjunto adnominal.
TEXTO III
12. Letra D: Quais = tritongo / Uruguai = tritongo / queijo = ditongo.
13. Letra E: Concordância do verbo ―ser‖ = com o predicativo ou com o sujeito indefinido
―Aquele senhor contou-me que conhece um lugar cujas condições climáticas mumificam os Tudo.
cadáveres enterrados, sem necessidade de qualquer embalsamamento. Ele esteve nesse lugar, 14. Letra D: próclise obrigatória = palavra negativa.
como turista, quando se podia já visitar um museu subterrâneo onde os antigos mortos se 15. Letra E: a – à – à – à.
apresentavam intactos em seus corpos e em seus vestidos. 16. Letra C: A função é de sujeito.
Sucedeu que, na época das exumações, começaram a encontrar esses corpos assim
admiravelmente conservados. Pensaram, a princípio, que fossem casos especiais, quem sabe,
mesmo, casos de santidade. Mas à medida que iam sendo feitas as sucessivas exumações, no
prazo que a cada uma correspondia, notou-se que o fenômeno era geral. Foi quando alguém, com
forte vocação turística, sugeriu, que se organizasse o tal museu subterrâneo.‖
(Cecília Meireles, O que se diz e o que se entende.)

16. Assinale a alternativa correta.

a) A função sintática do vocábulo ―se‖ em ―(...) quando se podia já visitar um museu (...)‖
(l.4-5) e ―(...) notou-se que o fenômeno era geral. (...)‖ (12) é de partícula de
indeterminação do sujeito.
b) O pronome relativo ―onde‖ (l.5) retoma a expressão ―nesse lugar‖ (l.4).
c) Em ―Sucedeu que, na época das exumações, começaram a encontrar esses corpos assim
admiravelmente conservados.‖ (l 7-8), a oração destacada tem a mesma função do
pronome ―quem‖ na oração ―(...) quem sabe (...)‖ (l 9-10).
d) A expressão ―(...) à medida que (...)‖ (l.10) sugere concessão.
e) O texto é, predominantemente, conotativo e tem como figura central a hipérbole.

36 Provas de Conhecimento Gerais 2007/2008 | [ Curso Preparatório Cidade]


Provas de Conhecimento Gerais 2006/2007 02. O recurso estilístico empregado no verso ―O céu, uma difusa claridade‖ (. 13 e 14) foi a:

a) antítese.
PORTUGUÊS
b) elipse.
c) hipérbole.
Leia o texto I, para solucionar os itens de 01 a 04. d) metonímia.
e) personificação.
TEXTO I
03. Classifica-se o sujeito de ―E éramos dois seres habituais e dois fantasmas‖ ( 8) como:
LUAR EM QUALQUER CIDADE
a) simples.
O luar deixava as coisas mais brancas. b) composto.
c) inexistente.
As estrelas desapareciam.
d) desinencial.
As casas, as moitas: impregnadas não de sereno, de luar. e) indeterminado.
Caminhávamos interminavelmente, sem ofego, sem pressa.
Caminhávamos através da lua. 04. Em ―menos que o reflexo dessa claridade.‖ (.15) a relação que se constrói com a idéia contida
E éramos dois seres habituais e dois fantasmas ao mesmo tempo. nos versos anteriores é de:
Lá longe era o mundo àquela hora coberto de sol.
Mas haveria sol? a) comparação.
Boiávamos em luar. O céu, uma difusa claridade. A terra, menos que o reflexo dessa claridade. b) explicação.
c) conclusão.
Tão claros! Tão calmos!
d) oposição.
Estávamos mortos e não sabíamos, sepultados, andando, nas criptas do luar. e) adição.
(ANDRADE, Carlos Drummond de. Poesia completa. Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2002)

Leia o texto II, para solucionar os itens de 05 a 10.


01. O texto ―Luar em qualquer cidade‖ apresenta:

TEXTO II
a) o desespero do eu-lírico pela ausência do sol.
b) a tristeza de noites enluaradas em cidades do interior.
SINTONIA FINA
c) o ambiente bucólico dos campos enluarados, sem sereno.
d) as impressões do eu-lírico em relação a uma noite de luar. Demorou, mas finalmente vai se afirmar aquilo que estava entalado na garganta dos defensores de
e) o sentimento saudoso de um personagem apaixonado envolvido pelo luar. um mundo ecologicamente mais correto: só os gases do efeito estufa (aquecimento global)
explicam as recentes mudanças incomuns do clima e dos ecossistemas. Segundo os especialistas, a
lista de anomalias é longa: derretimento dos mantos de gelo e de geleiras nas montanhas, secas,
enchentes, acidificação dos oceanos, alteração da migração de animais selvagens etc.. O novo
relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC) deve chegar este mês

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2006/2007 37


aos governantes de vários países para análise. No último deles, de 2001, a afirmação era que os b) adição.
gases do efeito estufa (o principal deles é o gás carbônico, CO 2) são ―provavelmente‖ os culpados. c) condição.
Agora, tudo indica, a acusação será incisiva. Além disso, a versão trará uma nova estimativa para o d) oposição.
quanto a temperatura média do planeta deverá aumentar, caso as concentrações dos gases e) explicação.
dobrem na atmosfera em relação aos níveis pré-industriais: de 2º a 4,5º Celsius (em 2001, essa
estimativa era de 1,5º Celsius). Espera-se que esses níveis sejam atingidos por volta da metade 08. De acordo com a tipologia textual, o texto ―Sintonia fina‖ é:
deste século. É quase certo que os Estados Unidos, a Índia e a China (que formaram o bloco contra
o IPCC) se oponham às conclusões do documento. Para os Estados Unidos, é possível que os níveis
de CO2 cheguem a quadruplicar sem conseqüências desastrosas para o planeta. Já o Reino Unido a) descritivo, porque caracteriza o efeito estufa.
b) dissertativo-expositivo, porque se limita a apresentar o fato ocorrido.
prometeu baixar em 20% as emissões até 2010. Muitos acham a promessa difícil de cumprir. Até
c) narrativo, uma vez que se constrói a partir de uma seqüência de fatos.
2007, quando o relatório será oficialmente publicado, muitas alterações deverão ser feitas nele.
d) narrativo-descritivo, porque utiliza recursos da narrativa para caracterizar um evento
Mas o maior desafio, no momento, parece ser engajar os Estados Unidos na luta para baixar as
físico.
emissões.
e) dissertativo-argumentativo, porque apresenta um posicionamento e argumentos para
(In: Ciência Hoje, São Paulo: Instituto Ciência Hoje/SBPC, abr. 2006, Mundo de Ciência)
fundamentá-lo.

05. De acordo com o texto, a relação dos gases do efeito estufa e as mudanças no clima e no
09. No texto, uma expressão com valor conotativo, é:
ecossistema vai ser:

a) ―entalado na garganta‖. (l-2)


a) retificada.
b) ―recentes mudanças‖. (l- 4)
b) contestada.
c) ―lista de anomalias‖. (l-6)
c) modificada.
d) ―migração de animais selvagens‖. (l-8-9)
d) questionada.
e) ―governantes de vários países‖. (l-11)
e) corroborada.

10. Relacione a coluna A com a coluna B, considerando a função sintática dos termos em destaque
06. No texto, a diferença entre o relatório de 2001 e o novo relatório que será apresentado ao
e, a seguir, assinale a alternativa que apresenta a seqüência correta.
IPCC é que no primeiro:
1. ...as recentes mudanças incomuns (l 4). ( ) Núcleo do sujeito
2. ...só os gases do efeito estufa... (l 3). ( ) Complemento nominal
a) há uma hipótese; no segundo, uma certeza.
b) a análise é definitiva; no segundo, é duvidosa. 3. a lista de anomalia é longa... (l5 e 6) ( ) Adjunto adverbial
c) os estudos são de especialistas; no segundo, de leigos. 4. ...alteração da migração de animais... (l 8) ( ) Objeto direito
d) as informações são vagas; no segundo, são pouco consistentes. 5. ...aos governantes de vários países para ( ) Predicativo do sujeito
e) há interferência dos governos; no segundo, há independência na análise. análise (l 10 e 11).

07. O termo em destaque em ―...caso as concentrações dos gases...‖ (l- 16) estabelece, entre as a) 3; 2; 1; 4; 5.
orações, relação de: b) 2; 4; 5; 1; 3.
c) 3; 2; 5; 1; 4.
a) causa. d) 2; 4; 3; 1; 5.

38 Provas de Conhecimento Gerais 2006/2007 | [ Curso Preparatório Cidade]


e) 2; 5; 4; 3; 1. c) é intransitivo e está anteposto ao adjunto adnominal.
d) é defectivo e por isso não pode ser flexionado.
e) deve vir sempre acompanhado de um substantivo quando for impessoal.
Leia o texto III, para solucionar os itens de 11 a 13.

Leia o texto IV, para solucionar os itens de 14 a 16.


TEXTO III

TEXTO IV
―Ao longo das décadas, as varas de família no Brasil caracterizaram-se por apresentar uma
tendência marcante de preferência à mãe sempre que houvesse discussão sobre a guarda de
filhos, salvo situações excepcionais.‖ ―Senhor Antão de Sousa de Meneses,
Quem sobe a alto lugar, que não merece,
11. A expressão ―de família‖ tem valor de: Homem sobe, asno vai, burro parece,
Que o subir é desgraça muitas vezes‖
a) substantivo. (GREGÓRIO DE MATOS)
b) advérbio.
c) pronome. 14. A expressão ―o subir‖, quanto ao processo de formação de palavras, classifica-se como:
d) verbo.
e) adjetivo.
a) hibridismo.
b) conversão ou derivação imprópria.
12. Analise as afirmativas abaixo e, a seguir, assinale a alternativa correta. c) formação regressiva.
I. ―Ao longo das décadas‖ e ―varas de família‖ têm a mesma função sintática. d) combinação.
II. A expressão ―à mãe‖ funciona sintaticamente como complemento nominal. e) reduplicação.
III. A expressão ―de filhos‖ pertence à categoria gramatical dos adjetivos.
IV. O vocábulo ―marcante‖ e a expressão ―de filhos‖ têm a mesma função sintática de adjunto 15. Analise as afirmativas abaixo e, em seguida, assinale a alternativa correta.
adnominal.
I. O primeiro verso funciona como um aposto.
a) Somente a I está correta. II. O vocábulo ―Quem‖ no segundo verso funciona como sujeito de ―sobe‖.
b) Somente a I e a II estão corretas. III. O vocábulo ―que‖ no segundo verso é um pronome relativo e funciona como sujeito de
c) Somente a II e a III estão corretas. ―merece‖.
d) Somente a II, a III e a IV estão corretas.
IV. O terceiro verso é constituído por três orações coordenadas sindéticas.
e) Somente a III e a IV estão corretas.
V. O quarto verso flutua entre causa/explicação do terceiro verso.

13. É correto afirmar-se que o verbo haver na expressão ―sempre que houvesse discussão...‖:
a) Somente a I e a II estão corretas.
b) Somente a I, II e a III estão corretas.
a) é transitivo direto e impessoal. c) Somente a II e a V estão corretas.
b) pode ser flexionado pois admite a substituição pelo verbo ―ter‖. d) Somente a IV e a V estão corretas.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2006/2007 39


e) Somente a II e a III estão corretas. 20. Assinale a alternativa incorreta quanto à concordância nominal.
16. Assinale a alternativa cuja dupla de vocábulos têm ditongos nasais.
a) Um ou outro aluno indisciplinado não comparecia às aulas de esgrima.
a) Homem / Quem. b) Seguem, em anexo, os comprovantes do Imposto de renda.
b) Antão /Sousa. c) Dados as circunstâncias, todos descobriram sua pseuda-sabedoria.
c) vezes / Antão. d) Muita paciência é necessária.
d) Homem / Sousa. e) Paciência é necessário.
e) não / que.

GABARITO COMENTADO
17. Assinale a alternativa cuja concordância verbal se fez corretamente.

PROVA 2006/2007 PORTUGUÊS


a) Eu e tu ficastes boquiabertos diante do espetáculo.
b) Por isso, o Lusíadas são a maior obra de Camões.
Gabarito Correto
c) Hajam vistas todas as vitórias ganhas pelo Brasil.
d) Devem haver dois livros de poesia.
e) És tu quem, no fim da tarde, vem me buscar. 1. Letra D: O narrador, ou o eu-lírico, está envolvido pelo luar, em êxtase. Ele não lamenta
a ausência do sol, não diz em seus versos que as noites enluaradas nas cidades do
interior são tristes, bem como não há bucolismo, tampouco qualquer referência à
18. Assinale a alternativa em que todas as palavras devam ser acentuadas pelo mesmo motivo de
saudade no poema.
Itaú, acarajé e fênix, respectivamente.
2. Letra B: Elipse (omissão de termo – verbo) = o céu era uma difusa claridade.
3. ANULADA
a) saude; dende; voou. 4. Letra A: Comparação = compara a terra ao reflexo da claridade da lua
b) tatu; abade; taxi. 5. Letra E: corroborada = confirmada, comprovada.
c) nomade; vovo; torax. 6. Letra A: hipótese = linhas 8, 9 e 10 / certeza = linhas de 1 a 8.
d) viuva; cafe; alguem. 7. Letra C: caso = condição.
e) sauva; mocoto; taxi. 8. Letra E: O texto é dissertativo-argumentativo, pois mostra a posição do autor sobre as
mudanças climáticas decorrentes da poluição ambiental.
9. Letra A: entalado na garganta = sentido conotativo
19. Assinale a alternativa na qual a vírgula foi empregada corretamente.
10. Letra B: 1 – objeto direto / 2 – sujeito / 3 – predicativo do sujeito / 4 – complemento
nominal / 5 – adjunto adverbial de finalidade.
a) Ó irmãos, ouvi, a palavra de Deus! 11. Letra E: (...) as varas de família = locução adjetiva.
b) Os alunos do Colégio Militar, cooperaram com a doação de alimentos. 12. Letra C: afirmativas II e III corretas:
c) Ora, você sabe, ora você não sabe? II – à mãe = sentido passivo – complemento nominal
d) Quando você visitar Roma, lembre-se de mim, certo?
III – de filhos = locução adjetiva – adjetivo
e) Etebaldo quando você visitar Roma, lembre-se de mim certo?
13. Letra A: verbo ―haver‖ no sentido de existir = impessoal
14. Letra B: o subir = derivação imprópria (verbo exercendo papel de substantivo,
determinado pelo artigo).
15. Letra C: itens II e V corretos,

40 Provas de Conhecimento Gerais 2006/2007 | [ Curso Preparatório Cidade]


16. Letra A: homem (ditongo nasal /y/) / quem (ditongo nasal /y/).
17. Letra E: Pronome ―quem‖ em concordância tanto com o antecedente (tu) ou com a 3ª
pessoal do singular (tu...quem vem).
18. Letra E: Itaú = hiato – 2ª vogal tônica = saúva / acarajé = oxítona = mocotó / fênix =
paroxítona = táxi.
19. Letra D
20. Letra C: Dadas as circunstâncias, todos descobriram sua pseudo-sabedoria

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2006/2007 41


Prova de Conhecimento Gerais 2005/2006 e) a ruína, a destruição, um tormento, a consumição de sua vida.

PORTUGUÊS 03. Analise as afirmativas abaixo e, a seguir, marque a alternativa correta:

Leia o texto I, para solucionar os itens de 01 a 04.


I. Em ―Animei-o;‖ (l 3), o vocábulo em negrito tem a mesma função sintática do vocábulo ‗o‘ na
oração ―Sei o que lhe digo, (...)‖. (l 7)
TEXTO I II. O vocábulo ―que‖ na oração ―Sei o que lhe digo‖ (l 6) tem a mesma função sintática do ―que‖
em ―Não pode imaginar o que tenho passado (...). (l.7 e 8)
―(...)Um dia confessou-me que trazia uma triste carcoma na existência; faltava-lhe a glória
pública. Animei-o; disse-lhe muitas coisas bonitas, que ele ouviu com aquela unção religiosa de um III. No período ―Creia que tenho passado horas e dias...‖ (l 10), o verbo em negrito está na
desejo que não quer acabar de morrer; então compreendi que a ambição dele andava cansada de segunda pessoa do singular do Imperativo Afirmativo para dar uma conotação de proximidade,
bater asas, sem poder abrir o vôo.(...)‖ intimidade.
Sei o que lhe digo, replicou-me com tristeza. Não pode imaginar o que tenho passado. Entrei
IV. Na oração ―que ele não era o mais afortunado dos homens‖ (l 2l e 22), a expressão em
na política por gosto, por família, por ambição, e um pouco por vaidade. (...) Vira o teatro pelo lado
da platéia; e, palavra, que era bonito! Soberbo cenário, vida, movimento, graça na representação. negrito funciona como um objeto direto.
Escriturei-me, deram-me um papel que... Mas para que o estou a fatigar com isto? Deixe-me ficar V. Em ―Um dia confessou-me que trazia (...)‖(l 1) e ―(...) então compreendi que a ambição (...)‖ (l
com as minhas amofinações. Creia que tenho passado horas e dias... Não há constância de 5) as palavras em negrito funcionam como conectivos, sem função sintática, portanto.
sentimentos, não há gratidão, não há nada... nada... nada...Calou-se, profundamente abatido, com
os olhos no ar, parecendo não ouvir coisa nenhuma, a não ser o eco de seus próprios
pensamentos. (...) Entraram dois deputados e um chefe político da paróquia. Lobo Neves recebeu- a) somente a II está correta.
os com alegria, a princípio um pouco postiça, mas logo depois natural. No fim de meia hora, b) somente a I e a II estão corretas.
ninguém diria que ele não era o mais afortunado dos homens; conversava, chasqueava, e ria, e
c) somente a III, IV e a V estão corretas.
riam todos.(...) Deve ser um vinho enérgico a política, dizia eu comigo, ao sair da casa de Lobo
Neves (...). d) somente a I, II e a V estão corretas.
‖(Machado de Assis, in Memórias Póstuma de Brás Cubas) e) somente a I, IV e a V estão corretas.

04. Em Lobo Neves o processo de formação de palavras utilizado é:


01. Assinale a proposição correta em relação ao texto em análise:

a) formação regressiva.
a) É uma narração, sem nenhum traço dissertativo.
b) conversão ou derivação imprópria.
b) É um texto dissertativo com alguns elementos descritivos.
c) combinação.
c) Trata-se de um texto dissertativo com alguns traços narrativos.
d) intensificação.
d) É um texto narrativo com alguns traços dissertativos.
e) reduplicação.
e) O personagem, em alguns trechos, é um personagem - narrador.

05. Observe as sentenças: ―Há uma grande mentira em tudo isso‖ e ― não há doença que o
02. Para Lobo Neves, faltar-lhe ―a glória pública‖ (2) era como:
otimismo não cure.‖ Nos dois caso, o verbo haver:

a) servir-se de um antigo instrumento de tortura que dilacerava sua carne.


a) é impessoal, admitindo por isso flexão em todas as pessoas.
b) uma espécie de planta carnívora que lhe dilacerava as entranhas.
b) admite a substituição pelo verbo ter sem alterar o sentido do texto e sem ferir a norma
c) uma doença incurável, afecção do coração, dos vasos, irradiando pelo corpo inteiro.
gramatical.
d) ficar à mercê da ação das ‗tempestades‘ políticas.

42 Prova de Conhecimento Gerais 2005/2006 | [ Curso Preparatório Cidade]


c) é transitivo direto e aparece em orações sem sujeito. 09. Assinale a proposição correta quanto ao emprego dos pronomes relativos:
d) é intransitivo e está anteposto ao sujeito.
e) está sempre acompanhado de predicativo.
a) Jornais cujas as notícias são tendenciosas não devem ser prestigiados.
b) Os meninos do morro aos quais o poeta faz alusão, e cuja sorte é madrasta, moram onde
06. Assinale a proposição que preenche corretamente as lacunas do período abaixo: ― Vários são não mora ninguém.
os tratamentos ______ se pode submeter o texto literário. Sempre se deve aspirar, no entanto, c) O carnaval de que se lembra meu velho avô, era uma festa cuja a beleza estava na
______ objetividade científica, aliada ______ subjetivismo que embeleza.‖ alegria simples sem luxo nem sofisticação.
d) Diferentes são os tratamentos que se pode submeter um prisioneiro de guerra.
e) Sempre se deve aspirar a prática da bondade desinteressada para com o próximo.
a) à que; a; do.
b) que; a; ao.
c) à que; à; ao. 10. ―Pode-se dizer que a prioridade nesta instituição de ensino é a competência dos professores e
d) a que; a; do. da direção do colégio.‖
e) a que; à; ao. No período acima têm-se, destacados, um ―se‖ e uma oração que podem ser classificados,
respectivamente, como:
07. A alternativa em que a função sintática corresponde ao termo em negrito é:
a) partícula apassivadora; substantiva objetiva direta.
a) A platéia assistiu ao espetáculo atenta. (predicativo do sujeito) b) índice de indeterminação do sujeito; substantiva predicativa.
b) Ó Deus, ouve este teu filho! (sujeito) c) adjetiva restritiva; pronome reflexivo.
c) Comprou livros para o filho. (agente da passiva) d) partícula apassivadora; substantiva subjetiva.
d) A resolução do pai foi acertada. (adjunto adnominal) e) partícula expletiva; adverbial consecutiva.
e) Em Salvador chove mais no inverno. (complemento nominal)
11. Na sentença ―e se ouvia o apito do trenzinho longe, longe‖ A repetição do advérbio de lugar,
08. Assinale a alternativa em que não há aposto: na passagem acima, tem valor:

a) O escritor Machado de Assis é um dos orgulhos do povo brasileiro. a) depreciativo.


b) Duas coisas não combinam com meu estilo de vida: irresponsabilidade e desonestidade. b) pejorativo.
c) A literatura, a poesia, a filosofia, como também a química, nada apresentava segredo c) afetivo.
para ele. d) pleonástico.
d) Amanhã, Dia de Todos os Santos, a missa de ação de graças será às 10h. e) superlativo.
e) Descei da amplidão do céu, raios, estrelas, trovão, vinde testemunhar o que meus olhos
incrédulos vêem.

[Curso Preparatório Cidade] | Prova de Conhecimento Gerais 2005/2006 43


Leia o texto II, para solucionar os itens de 12 a 16. c) contexto.
d) explicação.
e) causa.
TEXTO II
14. O trecho que explica a ―última coisa que um escritor pode desejar‖ (l 5 e 6) é:
Escritores e cozinheiros
(fragmento)
Rubem Alves a) ―...ouvi o anúncio de um curso de leitura dinâmica...‖ (l 3)
―É este o secreto desejo de cada escritor: o prazer do leitor.
b) ―a leitura sob o domínio da velocidade‖ (l 3 e 4)
Enquanto viajava liguei o rádio do meu carro e ouvi o anúncio de um curso de leitura dinâmica: a
leitura sob o domínio da velocidade. Esta é a última coisa que um escritor pode desejar. Pois o c) ―o prazer exige tempo‖ (l 6)
prazer exige tempo. Quem está no prazer não deseja que ele chegue ao fim. Comer depressa para d) ―Quem está no prazer não deseja que ele chegue ao fim‖ (l.6 e 7)
acabar logo? Fazer amor depressa, para acabar logo? Prazer é preguiçoso. Arrasta-se. Demora. e) ―Prazer é preguiçoso‖ (l.9)
Deseja parar para começar de novo. E depois de terminado, espera repetição.
Esta é a razão porque eu gostaria de ser cozinheiro. É mais fácil criar felicidade pela comida que
pela palavra... Os pratos de sua especialidade, o cozinheiro os sabe de cor. Já foram testados, 15. Seguindo o padrão culto da Língua Portuguesa, para reescrever o trecho ―...Porque se o
provados, gozados. Basta repetir, fazer de novo o que já foi feito. Mas é justamente isto que está sofrimento do escritor aparece, o seu texto terá o gosto de comida queimada‖ (l. 29 e 30), a opção
proibido ao escritor. O escritor é um cozinheiro que a cada semana tem de inventar um prato novo. em que há correlação correta entre o modo e tempo dos verbos sublinhados é:
Cada semana que começa é uma angústia, representada pelo vazio de três folhas de papel em
branco que me comandam: ―escreva aqui uma coisa nova que dê prazer!‖ Escrever é um
sofrimento. Todo texto prazeroso conta uma mentira. Ele esconde as dores da gestação e do parto. a) ―Porque se o sofrimento do escritor aparecesse, o seu texto terá o gosto de comida
De vez em quando alguém diz: ―Como você escreve fácil!‖ Fico feliz. Alguém me confessou o seu queimada.‖
prazer no meu texto. Mas sei que esta facilidade só existe para quem lê. O fogo que me queimou b) ―Porque se o sofrimento do escritor aparecer, o seu texto terá o gosto de comida
ficou na cozinha. Mário Quintana diz que é preciso escrever muitas vezes para que se dê a
queimada.‖
impressão de que o texto foi escrito pela primeira vez. Sim, para que se dê a impressão... Porque
se o sofrimento do escritor aparece, o seu texto terá o gosto de comida queimada. c) ―Porque se o sofrimento do escritor aparece, o seu texto teria o gosto de comida
Por isso que, a cada semana, sinto uma enorme tentação de parar de escrever. Para sofrer menos, queimada.‖
escrever é um cozinhar em que o cozinheiro se queima sempre. d) ―Porque se o sofrimento do escritor apareceu, o seu texto terá o gosto de comida
Mas vale a pena ficar queimado pela alegria no rosto de quem come a comida que se fez.‖ queimada.‖
In: ALVES, Rubem. O retorno e terno… 10. ed. Campinas/SP: Papirus, 1997. p. 157-158 e) ―Porque se o sofrimento do escritor aparece, o seu texto teve o gosto de comida
queimada.‖
12. O fragmento do texto de Rubem Alves, com relação ao escritor explicita:

16. A alternativa em que a função sintática corresponde ao termo em negrito é:


a) a facilidade para produzir textos.
b) o prazer da leitura de um texto.
c) o desprezo pelo texto já lido. a) ―É este o desejo secreto de cada escritor‖ (l. 1)-adjunto adverbial.
d) a dificuldade para escrever. b) ―Enquanto viajava liguei o rádio do meu carro‖ (l. 2)-objeto direto.
e) a indiferença do leitor. c) ―É mais fácil criar felicidade pela comida‖ (l. 11 e 12) Agente da passiva.
d) ―...o cozinheiro os sabe de cor‖ ( 13) – adjunto adnominal.
13. Os dois pontos, no período ―É este o secreto desejo de cada escritor: o prazer do leitor.‖ ( 1 e e) ―Ele esconde as dores da gestação e do parto.‖ (l.21e 22) predicativo do sujeito.
2), indicam que o que virá em seguida é uma:

a) conclusão.
b) enumeração.

44 Prova de Conhecimento Gerais 2005/2006 | [ Curso Preparatório Cidade]


Leia o texto III para responder os itens de 17 a 20. 19. Pertencem à mesma classe gramatical as palavras:

TEXTO III
a) poucos (l 1) e comovidos (10).
Versos escritos n’água b) lugar (l 2) e ponho (l 2).
c) Tu (l 3) e lês (l 3).
Manuel Bandeira
d) tristeza (l 5) e meus (l 10).
―Os poucos versos que aí vão, e) talvez (l 6) e alguma (l 8).
Em lugar de outros é que os ponho.
Tu que me lês, deixo ao teu sonho
20. As vírgulas em ―Lhes acharás, tu que me lês,‖ (l 7) justifica-se por separar:
Imaginar como serão.

Neles porás tua tristeza


a) oração adjetiva de valor explicativo.
Ou bem teu júbilo, e, talvez,
b) termos coordenados.
Lhes acharás, tu que me lês,
Alguma sombra de beleza... c) orações intercaladas.
d) orações coordenadas.
Quem os ouviu não os amou. e) vocativo.
Meus pobres versos comovidos!
Por isso fiquem esquecidos
Onde o mau vento os atirou.‖
In: BANDEIRA, Manuel. Estrela da vida inteira. 20. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993. p. 47 GABARITO COMENTADO

17. O título do poema ―Versos escritos n‘água‖, explica-se: 1. Letra D: O texto é narrativo, com traços dissertativos.
2. Letra E: Carcoma = substantivo feminino: aquilo que devora, consome.
3. Letra D: I, II e V corretas
a) pela fluidez dos versos que estão em lugar de outros.
b) pelo prazer de ter escrito exatamente o que pretendia. I – OD
c) pelo desejo de que os leitores entendam o que lêem. II – OD
d) pela beleza dos versos do poema que está escrito. V – conectivos – conjunções subordinativas integrantes.
e) pela tristeza compartilhada com os leitores.
4. Letra B: derivação imprópria.
5. Letra C: Verbo ―haver‖ no sentido de existir = não há sujeito, apenas objeto direto.
18. A palavra na qual se justifica o uso do acento por se tratar de uma proparoxítona é: 6. Letra E: ―Submeter-se‖ a algo / ―Aspirar‖ a algo / ―Aliada‖ a algo
7. Letras A e D:

a) aí (l.1). A = predicado verbo-nominal


b) lês (l 3). D = ―do pai‖ – adjunto adnominal
c) porás (l 5). 8. Letra E: vocativo (todas as outras alternativas são apostos).
d) júbilo (l 6). 9. Letra B
e) acharás (l 7). 10. Letra A (gabarito oficial) / Letra D: A resposta deveria ser letra D, uma vez que a oração
principal está na voz passiva.
11. Letra E: repetição da forma adverbial (ideia superlativa).
12. Letra D: ato de escrever = ato de cozinhar.

[Curso Preparatório Cidade] | Prova de Conhecimento Gerais 2005/2006 45


13. Letra D: Explica qual é o secreto desejo de cada escritor.
14. ANULADA
15. Letra B
16. Letra B
17. Letra A
18. Letra A: aí = oxítona / lês = monossílabo tônico / porás = oxítona / júbilo =
proparoxítona / acharás = oxítona.
19. Letra A
20. Letra E: ―Lhes acharás, tu que me lês‖ = Ó tu (que me lês) = vocativo.

46 Prova de Conhecimento Gerais 2005/2006 | [ Curso Preparatório Cidade]


Provas de Conhecimento Gerais 2004/2005 02. A oração ―...para derrubar velhas teorias...‖ (l. 16 e17) dá idéia de:

PORTUGUÊS a) causa.
b) conseqüência.
c) finalidade.
Leia o texto I, para solucionar os itens de 01 a 04.
d) explicação.
e) proporcionalidade.
TEXTO I
03. Analise as afirmativas abaixo e, em seguida, marque a proposição correta:
Cientistas de diversos países decidiram abraçar, em 1990, um projeto ambicioso: identificar todo o
código genético contido nas células humanas (cerca de três bilhões de caracteres). O objetivo
I - No texto, o verbo abraçar (linha 01) tem o mesmo significado que em ― ... e abraçou a carreira
principal de tal iniciativa é compreender melhor o funcionamento da vida, e, conseqüentemente, a
militar.‖
forma mais eficaz de curar doenças que nos ameaçam. Como é esse código que define como
somos, desde a cor dos cabelos até o tamanho dos pés, o trabalho com amostras genéticas, II - Controlar doenças constitui uma das finalidades dos estudos do Projeto Genoma.
colhidas em várias partes do mundo, está ajudando, também, a entender as diferenças entre as III - Através dos estudos científicos do Projeto Genoma, o ser humano tem uma estrutura única,
etnias humanas. independente de etnia, e as diferenças raciais provêm da necessidade de harmonização do homem
Chamado de Projeto Genoma Humano, desde o seu início ele não parou de produzir novidades às condições geográficas.
científicas. A mais importante delas é a confirmação de que o homem surgiu realmente na África e IV - Entende-se por etnia (linha 11) o estudo de grupos biológicos culturalmente heterogêneos.
se espalhou pelo resto do planeta. A pesquisa contribuiu também para derrubar velhas teorias
sobre a superioridade racial e está provando que racismo não tem nenhuma base científica. É mais
a) somente a I e a II estão corretas.
uma construção social e cultural.
b) somente a I, II e a IV estão corretas.
O que percebemos como diferenças raciais são apenas adaptações biológicas às condições c) somente a III está correta.
geográficas. Originalmente o ser humano é um só. d) somente a I, II e a III estão corretas.
(ISTO É, 15/01/97) e) somente a I e a IV estão corretas.

01. Assinale a proposição cujo trecho destacado constitui a idéia central do texto: 04. Em ―... o trabalho com amostras genéticas [...] está ajudando, também, a entender...‖ (linha
10). A palavra grifada dá idéia de:
a) ―Originalmente o ser humano é um só.‖ (l. 21 e 22)
b) ―Chamado de Projeto Genoma Humano, desde o seu início ele não parou de produzir a) explicação.
novidades científicas.‖ (l. 12 e 13) b) exclusão.
c) ―Cientistas de diversos países decidiram abraçar, em 1990, um projeto ambicioso: c) causa.
identificar todo o código genético contido nas células humanas ... ― (1 a 3) d) inclusão.
d) ―... compreender [...] a forma mais eficaz de curar doenças que nos ameaçam.‖ (linhas 5 e) concomitância.
a 7)
e) ―... derrubar velhas teorias sobre a superioridade racial...‖ (l. 10 e11)

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2004/2005 47


05. Barbarismos ortográficos acontecem quando palavras são grafadas em desobediência às leis Leia o texto II, para solucionar os itens 08 e 09.
ortográficas vigentes. Assinale a proposição que apresente erro(s) de grafia:
TEXTO II

a) A obsessão atual pela religião contrasta com o herege que sempre quisera ser. POLICARPO QUARESMA
b) Creio que o seu despreparo cultural constitui um empecilho para sua ascensão. (excerto)
c) Ser ressarcido constituía uma exceção naquele momento de contenção de gastos. Quaresma era um homem pequeno, magro, que usava pince-nez, olhava sempre baixo, mas,
quando fixava alguém ou alguma cousa, os seus olhos tomavam, por detrás das lentes, um forte
d) A hombridade de caráter eleva o homem.
brilho de penetração, e era como se ele quisesse ir à alma da pessoa ou da cousa que fixava.
e) Tantas concessões constituem privilégio inadmissível. Contudo, sempre os trazia baixos, como se se guiasse pela ponta do cavanhaque que lhe
enfeitava o queixo. Vestia-se sempre de fraque preto, azul ou cinza, de pano listrado, mas sempre
06. Assinale a proposição em que não ocorreu(ram) erros de solecismo: de fraque, e era raro que não se cobrisse com uma cartola de abas curtas e muito alta, feita
segundo figurino antigo de que ele sabia com precisão a época.
(BARRETO, A. H. de Lima. Triste fim de Policarpo Quaresma. São Paulo: Brasiliense, 14 ed., 1975, p. 23)

a) As meninas mesmo ficaram sós no meio da rua, mas mesmo assim festejaram bastante
felizes. 08. Assinale a proposição correta:
b) É esse o quê do problema? Vi os fugitivos inutilizar o carro de que serviram-se para a
fuga e apressei-me em avisar a polícia.
a) O uso da vírgula emoldurando a oração ―...quando fixava alguém ou alguma cousa...‖ (
c) Foi um belo jogo, por isso assisti-o com muito pra zer.
3), é facultativo.
d) Eu quero falar consigo, explicá-lo que ninguém lhe agrediu.
b) Em ―...que usava pince-nez ...‖ (1 e 2) e ― ...da pessoa ou da cousa que fixava.‖ (linha
e) Prefiro lutar por meus ideais, em quaisquer circunstâncias, a permanecer omissa.
5), os vocábulos em negrito funcionam, respectivamente, como sujeito e objeto direto.
c) O verbo ―enfeitava‖ ( 7), quanto à predicação, deve ser classificado como transitivo
07. Assinale a alternativa que não classifica corretamente o(s) vocábulo(s) em negrito: indireto, marcado pelo pronome oblíquo lhe.
d) Em ―...que não se cobrisse...‖ (9), o vocábulo em negrito funciona como pronome
a) Não eram tais palavras compatíveis com sua posição. (complemento nominal) apassivador, já que corresponde à forma passiva analítica fosse coberto.
b) O ódio torna cegos os homens. (adjunto adverbial de modo) e) Em ―...como se se guiasse...‖ ( 6 e 7), os vocábulos grifados têm a mesma função
c) Sei o que fazes. (pronome demonstrativo/objeto direto) sintática e morfológica.
d) Toda a paisagem dessa província, que se assemelha à dos vasos de porcelana, deixou-me
sombriamente indiferente. (predicativo do objeto) 09. Analise a presença da vírgula em ―...e muito alta, feita segundo figurino antigo de que ele
e) Ouviam-se, de vez em quando, vozes que ofereciam a Deus as preces matutinas. sabia com precisão a época.‖ ( 11 e12) e assinale a proposição em cujo período a vírgula foi usada
(pronome relativo/sujeito) pelo mesmo motivo:

a) Ainda que me convidem, não irei às comemorações.


b) ―...ambos nos sentamos nos poiais da janela, e o doce sossego crepuscular que
lentamente se estabelecia sobre vale e monte nos encantava.‖ (Eça de Queiroz, A Cidade
e as Serras - adaptado)
c) Ainda vivia naqueles casebres da serra, resignando-se com aquela vida de miséria e
infelicidade.
d) Enfim, uma tarde, voltando daquela longínqua cidade ...
e) Cedo, de madrugada, sem rumor, parti para Guimarães no trem das oito.

48 Provas de Conhecimento Gerais 2004/2005 | [ Curso Preparatório Cidade]


Leia o texto III, para solucionar o item 10. V - Eles ficaram silenciosos, porque o lugar de onde eles provêem, vêem tudo sobre a mesma
ótica.

TEXTO III
Quanto aos tempos verbais grifados, podemos afirmar:

― Na primeira metade do século XIX, circulou no Brasil, com bastante intensidade, o mito do índio, a) somente a I e a II estão corretas.
verdadeiro herói, semelhante aos cavaleiros medievais. Além de José de Alencar, outros escritores b) somente a II e a III estão corretas.
brasileiros sustentaram também esse mito; os textos desses escritores são, até hoje, bastante c) somente a III e a IV estão corretas.
populares.‖ d) somente a II e a IV estão corretas.
e) somente a III, IV e a V estão corretas.

10. Reescrevendo-se o segundo período e substituindo-se os termos em negrito por pronomes


correspondentes, obtém-se corretamente: 13. Sabendo-se que não se deve isolar por vírgula o sujeito do seu predicado e este de seus
complementos, assinale a proposição em cujo período não se observou tal norma:
a) O assunto, que já se prolongava demasiadamente, cansou todos os membros do
a) Outros escritores brasileiros, além de José de Alencar, os quais textos são até hoje
Conselho.
bastante populares, o sustentaram também.
b) Você, Norma, nunca ouve nossos conselhos!
b) Outros escritores brasileiros, além de José de Alencar, cujos textos são, até hoje,
c) Eu, que só em vê-la ficava feliz, nunca mais quero aproximar-me dela.
bastante populares, sustentaram-lhe também.
d) Durante o jantar, o assunto foi só esse.
c) Outros escritores brasileiros, além de José de Alencar, que os textos deles são até hoje
e) As flores viçosas, agradeciam-me sempre que ia molhá-las.
bastante populares, sustentaram-lhe também.
d) Outros escritores brasileiros, além de José de Alencar, cujos textos são, até hoje,
bastante populares, sustentaram-no também. 14. Observe os períodos abaixo:
e) Outros escritores brasileiros, além de José de Alencar, os quais textos são até hoje
bastante populares, sustentaram-lhe também.
I - Se reouvermos o dinheiro, vou entregá-lo a uma instituição beneficente.
II - É preciso que as autoridades hajam energicamente, afim de que não haja novas apreensões.
11. Assinale a proposição em que o vocábulo ―se‖ foi classificado corretamente:
III - Vai fazer cinco anos amanhã que tu te desouveste com tua família, pois hoje são 21 de
setembro de 2004.
a) Ela se olhava encantada através do espelho. (partícula expletiva) IV - O solista se houve muito bem no concerto, o que, aliás, não constituiu nenhuma exceção
b) Indignou-se quando ouviu tal declaração. (parte integrante do verbo)
c) Não se atreveu a olhá-lo nos olhos. (pronome reflexivo, objeto direto)
d) Deixou-se ficar admirando as estrelas. (pronome reflexivo, adjunto adverbial de lugar) Quando à correção, podemos afirmar:
e) Aqui come-se bem tranqüilamente. (adjunto adverbial de modo)
a) somente a I e a II estão corretos.
12. Observe as frases abaixo: b) somente a II está correto.
c) somente a I e a III estão corretos.
I - Se ele reaver os livros, nunca mais os emprestará novamente.
d) somente a III está correto.
II - Os alienados sempre se mantêm neutros em todas as questões. e) somente a IV está correto.
III - Eu requeiro meus direitos sempre que me têm desrespeitado.
IV - Ele freiou o carro diante de mim.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2004/2005 49


15. Entre as proposições apresentadas, assinale a de correta concordância nominal: 18. Assinale a proposição em que a concordância está coerente com a norma culta da língua:

a) Atualmente, quase nada sensibiliza a consciência e a dignidade humanas, pois bastantes a) A dor mais tremenda do espírito quebranta-a e entorpece-a as lágrimas.
homens e mulheres vivem mergulhados em mundos bastante egoístas, exceto os sábios e b) Longe, muito longe, ouvia-se alguns gemidos abafados.
os justos. c) Em ambos surgiram uma idéia bem louca.
b) Terminado os inquéritos, os processos anexos foram encaminhados para as salas d) Elas parecia rolarem pela encosta nua que recebia o frio da noite.
amarelas ocre do Senado. e) Conta-se coisas incríveis sobre as aventuras de D.Quixote.
c) Para a inscrição do Concurso do Colégio Militar de Salvador, é necessário toda a
documentação pedida.
19. Observe os períodos abaixo:
d) Foi proibido a entrada de repórteres na delegacia.
e) Bastantes alunas estavam bastantes pálidas.
I - Pedi meia porção de salada porque estava com pressa e meio tonta.

16. Assinale a alternativa que, na seqüência, preenche as lacunas abaixo: II - Há bastantes pessoas insatisfeitas com as falcatruas dos políticos.
III - Anexo à mala do correio, está seguindo a carta de recomendação.

a. O desengano______se referia meu amigo poderia representar um mundo novo para mim. IV - Entrada lateral deverá ficar proibido para estranhos.

b. O desengano______meu amigo me tratava poderia representar um mundo novo para mim. V - Você viu como é boa água mineral? Quanto à correção da concordância, nos períodos acima,
podemos afirmar:
c. O desengano mim______meu amigo se maravilhava poderia representar um mundo novo
para
d. O desengano para mim______meu amigo constatou naquele dia, poderia representar um a) somente a I, II e a IV estão corretas.
mundo novo b) somente a I e a II estão corretas.
c) somente a IV está correta.
d) somente a III e a IV estão corretas.
a) que; com que; com que; que. e) somente a IV e a V estão corretas.
b) de que; que; que; de que.
c) que; que; com que; a que.
d) a que; com que; com que; que. 20. Assinale a alternativa que, na sequência, completa corretamente as lacunas das frases abaixo:
e) de que; a que; que; de que. a. Como _______ haver pessoas assim tão perversas?

17. Observe o período abaixo e assinale a alternativa que, na seqüência, preenche corretamente as (pode- pretérito imperfeito do indicativo)
lacunas: b. _______-se , daquele vale, os gritos desesperados.
―Nós não _____informamos ______ a apresentação seria ontem, porque os diretores não ____ (ouvir - pretérito imperfeito do indicativo)
convidaram ______ festa. Eu _____ avisei que isso iria suceder.‖ c. _______ muitos anos que não o vejo assim tão feliz.
(fazer - presente do indicativo)
a) o; que; lhe; para a; lhe. d. _______-se muitas estrelas no céu do Brasil.
b) lhe; que; lhe; à; o.
(ver - presente do indicativo)
c) lhe; de que; lhe; à; lhe.
d) lhe; de que; o; para a; o.
e) o; de que; o; para a; lhe. a) podia; ouviam; fazem; vêem.
b) podiam; ouviam; faz; vêm.

50 Provas de Conhecimento Gerais 2004/2005 | [ Curso Preparatório Cidade]


c) podiam; ouvia; faz; vêem. 03. Letra D: Etnias (linha 7) = raças.
d) podia; ouvia; fazem; vêem. 04. Letra D: O trabalho com amostras genéticas tem por objetivo identificar o código genético,
e) podia; ouviam; faz; vêem. compreender melhor o funcionamento da vida, a forma mais eficaz de curar doenças e entender as
diferenças entre as etnias humanas.
21. Assinale a proposição cujo conteúdo não está deacordo com a gramática normativa da língua
05. Letra B: empecilho.
portuguesa:
06. Letra E
07. Letra B: cegos = predicativo do objeto (os homens)
a) Das conjunções adversativas, ―mas‖ emprega-se sempre no começo da oração
(antecedida por vírgula); porém, contudo, todavia, entretanto e no entanto podem vir ora 08. Letra B: que = sujeito / que = objeto
no início da oração (com uma vírgula antes da conjunção), ora depois de um de seus 09. Letra C: Orações reduzidas.
termos (emoldurada por vírgulas). 10. Letra D: O pronome cujo e suas flexões dão ideia de posse, ou seja, funcionam sempre como
b) Empregam-se as conjunções concessivas quando se quer admitir um fato contrário à ação adjunto adnominal (de que, de quem, do qual...).
principal, mas incapaz de impedi-la.
11. Letra B: parte integrante do verbo ―indignar-se‖.
c) As preposições são as únicas classes de palavras que funcionam apenas como simples
elos sintáticos, o que vale dizer que são destituídas de conteúdo nocional, vazias de 12. Letra B:
significação. I – Se ele reouver os livros...
d) O tempo presente do modo indicativo, além de enunciar um fato atual, indicar ações ou II – Ele freou o carro...
estados permanentes ou assim considerados, expressar uma ação habitual ou uma
V - ... o lugar de onde eles provém...
faculdade do sujeito, serve para dar vivacidade a fatos ocorridos no passado ou marcar
um fato futuro, mas próximo. 13. Letra E: Não se separa sujeito de verbo.
e) O emprego do subjuntivo denota que uma ação, ainda não realizada, é concebida como 14. ANULADA
dependente da outra, expressa ou subentendida. 15. Letra A
16. Letra D
22. Assinale a proposição em que a concordância pode ser feita com qualquer um dos verbos dos
17. Letra E: informar = VTDI = informar alguma coisa a alguém ou informar alguém de/sobre
parênteses:
algo.
18. Letra D
a) Um de seus objetivos ______ construir ali um belo parque infantil. (era / eram)
19. Letra A:
b) Ali não mais _______os vales por onde nós corríamos. (existe / existem)
c) Uma multidão de homens ilustres ________à vaga na Academia Brasileira de Letras. III – anexa à mala;
(concorria / concorriam) V - ... como é bom água mineral.
d) Não _______, em minha terra natal, praias belíssimas. (falta / faltam) 20. Letra E
e) Sou eu que __________a imperícia dos investigadores. (questiono / questiona)
21. Letra C: A preposição liga palavras e estabelece uma relação entre elas; portanto, não são
vazias de significados.

GABARITO COMENTADO 22. Letra C: Concordância = uma multidão / de homens ilustres (verbo no singular ou verbo no
plural).

01. Letra C: A ideia central encontra-se na introdução ou na conclusão, como reforço do tema.
02. Letra C: A finalidade da pesquisa foi a de também derrubar velhas teorias sobre a
superioridade racial.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2004/2005 51


Provas de Conhecimento Gerais 2003/2004 c) o legado negativo da instituição da escravatura visto como fator distintivo de nossa
especificidade enquanto nação.
d) a dificuldade de extirpar-se o preconceito racial devido ao passivo psicológico que
PORTUGUÊS persiste.
e) a transformação da questão racial em conflitos de classe.
Observação: Os itens de 01 a 04 referem-se ao texto I.
03. Assinale a proposição correta:

TEXTO I a) O termo ― civilização‖ (l 2), no texto, significa o contrário de barbárie.


b) O termo ―segregação‖ (l 7), no texto, significa separação social, por motivos de conflitos
De feito, se nos perguntassem qual o aspecto mais alto, mais edificante e significativo da civilização sociais.
brasileira, não teríamos a menor dúvida em indicar a quase inexistência de problemas raciais c) Em ―Mas pelo menos.‖ (l.13) o vocábulo em negrito introduz o argumento mais forte,
intransponíveis. Não que estes de todo não existam ou que a instituição da escravatura não nos invalidando os argumentos contrários à tese.
tenha também legado, em termos de discriminação e segregação, o pesado fardo de sua herança, d) O vocábulo ―discriminação‖ (l 7), pode ser substituído por ―descriminação‖, sem prejuízo
ou que o passivo psicológico dela resultante já esteja de todo resgatado ou sequer em via de total para o entendimento do texto.
resgate. Infelizmente, ainda não é disso que se trata. Esse odioso passivo esgalhou-se e) Em ― - o puro conflito da raça - ―(l.14), os travessões isolam um comentário à margem do
emocionalmente por todos os setores da vida nacional e provavelmente levará séculos para ser que se afirma.
estirpado. Mas pelo menos o seu ramo mais agressivo e ameaçador - o puro conflito de raça –
esse tende a desaparecer. E ,quando, por vezes, faz suas tentativas de retorno, não mais se 04. Analise as afirmativas abaixo:
apresenta sob a forma ostensiva e pungente de questão racial propriamente dita, mas como
modalidade de conflitos de classe, ao contrário do que ocorre nos Estados Unidos, onde os conflitos
de raça sobrelevam os de classe, cuja tendência é desaparecer. I – O vocábulo “nos” ( 1) funciona sintaticamente como sujeito de “perguntassem” (l 1).
MOOG, Vianna. Bandeirantes e pioneiros.2.ed. Porto Alegre, Ed. Globo, p. 47-8 . II – Em “- o puro conflito das raças -”, ( 8 e 9), os travessões duplos foram usados para isolar
a frase, substituindo vírgulas.

01. Segundo o ensaísta, o problema social no Brasil: III – Os verbos “teríamos” (l 3) e “perguntassem” (l 01) têm, como sujeito respectivamente,
“nós” e “eles”.
IV – A expressão “se nos perguntassem” (1) dá idéia de condição.
a) não existe absolutamente.
b) sobrevive com odiosa herança da escravidão.
c) é um passivo psicológico já de todo resgatado. Com base na análise, pode-se afirmar que:
d) tende a desaparecer, ao menos como choque racial.
e) existe menos , como conflito de classe que é.
a) somente a I está correta.
b) somente a II e a IV estão corretas.
02. A idéia central do texto que se pode chamar de tese é: c) somente a III e a IV estão corretas.
d) a I, a II e a III estão corretas.
e) todas estão corretas.
a) a intransponibilidade dos problemas raciais é significativa.
b) a questão racial, sendo transformada e diluída, é um aspecto positivo da civilização
brasileira.

52 Provas de Conhecimento Gerais 2003/2004 | [ Curso Preparatório Cidade]


05. A proposição em que o par de vocábulos admite dupla pronúncia é: c) aquele / à / à.
d) aquele / à / há.
e) àquele / a / há.
a) réptil / reptil.
b) ômega / omega.
c) ínterim / interim. 09. A proposição totalmente correta quanto à grafia das palavras é:
d) íbero / ibero.
e) púdico / pudico.
a) tantas excessões constituem privilégio inadmissível.
b) a discriminação racial constitue um opróbrio para os povos civilizados.
06. A proposição em que todas as lacunas devem ser preenchidas pela (s) letra (s) destacada (s) c) a concessão de tantos favores faz com que continue a haver a ascensão dos
nos parênteses correspondentes é: desonestos.
d) a escassês de gêneros alimentícios já começava a provocar ansiedade e desassocego.
e) ele hexitava entre uma e outra dança, uma suscedia a outra, mas nenhuma mostra de
a) ____epa, ____ávena, ___u___u , bre___a (ch).
cansaço.
b) ê___tase, e___plêndida, en___erto, en___uto (x).
c) qui___, qui___er, parali___ante, parali__ia, ga__e (z). Observação: Os itens de 10 a 12 referem-se ao texto II.
d) ___erico, ___erimum, here___e, ___enipapo ( j).
TEXTO II
e) exce__o, ce___ão (ceder), interce___ão , alví___aras (ss).
―Há três métodos pelos quais pode um homem chegar a ser primeiro-ministro. O
primeiro é saber, com prudência como servir-se de uma pessoa, de uma filha ou de uma irmã; o
07. Observe as palavras abaixo:
segundo, como trair ou solapar os predecessores; e o terceiro, como clamar, com zelo furioso,
notável - conceder - principiante - confirmar - desterrar. contra a corrupção da corte. Mas um príncipe discreto prefere nomear os que se valem do último
A opção que relaciona os sinônimos das palavras destacadas, atentando para a correta grafia dos desses métodos, pois os tais fanáticos sempre se revelam os mais obsequiosos e subservientes à
vontade e às paixões do amo. Tendo à sua disposição todos os cargos, conservam-se no poder
mesmos é:
esses ministros subordinando a maioria do senado, ou grande conselho, e, afinal, por via de um
expediente chamado anistia (cuja natureza lhe expliquei), garantem-se contra futuras prestações
a) iminente - diferir - insipiente - retificar – proscrever. de contas e retiram-se da vida pública carregados com os despojos da nação.‖
(Jonathan Swift, Viagens de Gulliver)
b) iminente - diferir - incipiente - ratificar – prescrever.
c) iminente - deferir - insipiente - ratificar – prescrever. 10. Depreende-se do texto que o Autor, por meio da ironia:
d) eminente - deferir - incipiente - ratificar – proscrever.
e) eminente - diferir - insipiente - retificar – proscrever.
a) utiliza argumentos absurdos de tal modo que, através de suas palavras, possa fazer
aparecer o absurdo da tese - receita para se chegar a primeiro-ministro.
08. Observe a frase abaixo: b) quer enfatizar e/ou esclarecer o risco de se viver em uma democracia.
―O progresso chegou_________subúrbio. Daqui _____poucos anos, ninguém se lembrará das c) dá relevância aos que se insurgem contra a corrupção em uma corte.
casinhas que, ______pouco tempo, marcaram a paisagem familiar.‖ d) esclarece que é plausível haver sempre fanáticos participando do rol dos governantes.
e) eenaltece o poder democrático, pois dá oportunidade a todos - obsequiosos e
subservientes.
A proposição que preenche corretamente as lacunas existente na frase é:

a) aquele / a / a.
b) àquele / à / há.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2003/2004 53


11. Assinale a proposição correta: e) Eu mesmo nunca digo a verdade quando se trata de envolver outros em meus problemas,
disse Valéria.

a) Em ―... sempre se revelam...‖ (linha 8) a próclise é facultativa.


b) Em ―... subservientes à vontade e às paixões...‖ (l.9) as crases foram utilizadas para 14. A proposição em que a frase está de acordo com os padrões cultos da língua é:
marcar a presença de dois objetos indiretos.
c) Em ―... os mais obsequiosos e subservientes...‖ (l. 9), subentende-se que o Autor usou o a) ―O Sanitarista achou um e outro problema fácil de resolver‖.
b) ―Mas o Sr. Epaminondas cuja a candidatura está posta aí há muito tempo, e ganha
grau superlativo para denotar que, em comparação à totalidade dos seres que
adesões à medida em que passam os meses.‖
apresentam a mesma qualidade, um se sobressai. c) ―O Sr. Pafúcio fixará residência em Brasília, aonde lhe esperam algumas salas, poucos
d) Em ―...contra a corrupção da corte... ― (l 6) a expressão em negrito funciona como funcionários e uma pilha de processos.‖
complemento verbal e objeto indireto. d) A vida subumana e descosida dos moradores das palafitas é consequência de um governo
e) Em ― ...prefere nomear...‖ (l 7) o pretérito perfeito composto é denotador de uma ação desapercebido.‖
completa mente concluída e afasta-se do presente. e) ―O homem com cuja a filha conversei, não soube de nada que se passava à sua volta.‖

12. Analise as afirmativas abaixo: 15. Na oração ―Eu era, enfim, senhores, uma graça de alienado ! ―, a palavra em negrito e
as sublinhadas funcionam, respectivamente, como:

I. A palavra ― predecessores‖ (l 5) pode ser substituída por ―antecessores‖ sem prejuízo a) vocativo / predicativo do objeto.
para o entendimento do texto. b) vocativo / predicativo do sujeito.
II. Em‖ se revelam os mais obsequiosos...‖ (l.8), o predicado é verbal e a voz é passiva. c) aposto / predicativo do sujeito.
d) vocativo / objeto direto.
III. No texto, as palavras ―trair‖ ou ―solapar‖ (l 4) têm o mesmo sentido.
e) aposto / objeto direto.
IV. As orações ―Tendo à sua disposição todos os cargos ‖ (l 9 e 10) e ‖...subordinando a
maioria do senado...‖ (l.10 e 11), dão idéia de finalidade. 16. A alternativa em que a vírgula está mal empregada é:

a) O aluno estudou com dedicação, e o professor o reprovou.


Com base na análise, pode-se afirmar que: b) Digo, e repito, para que fique bem claro a todos vocês que fazem parte da Diretoria.
c) Então a mulher, voltou-se contra o assaltante, e um violento combate travou-se entre
ambos.
a) somente a I está correta. d) ―Crescei, e multiplicai-vos, e enchei as águas do mar.‖
b) somente a II e a IV estão corretas. e) Convidarei somente Anita, Márcia e Mafalda para minhas bodas.
c) somente a III e a IV estão corretas.
d) a I, a II e a III estão corretas. 17. Observe a frase abaixo:
e) todas estão corretas. ―Os velhos lembravam-se das crueldades dele, em menino (...) espécie de tênia moral, que
por mais que a arrancasse aos pedaços, recompunha-se logo e ia ficando.‖

13. Considerando a concordância nominal, a única proposição INCORRETA é: Os dois pronomes em negrito:

a) são reflexivos e funcionam como objeto direto.


a) Naquele espetáculo via-se, em todas as faces estampado, o espanto. b) funcionam, respectivamente, como partícula integrante do verbo e objeto direto.
b) Nós estamos quites com o serviço militar. E você está quite ? c) podem ser classificados, respectivamente, como pro nome apassivador do sujeito e
c) Amedrontados diante de tal violência, procurava cada um pôr-se a salvo. pronome reflexivo / objeto direto.
d) funcionam como objeto indireto.
d) A pseudo-sabedoria dos tolos é bem grande.
e) funcionam, respectivamente, como partícula expletiva e objeto direto.

54 Provas de Conhecimento Gerais 2003/2004 | [ Curso Preparatório Cidade]


18. A alternativa correta quanto à concordância verbal é: Observação: O item 22 refere-se ao texto III.

a) Badalou nove horas na sineta da proa, assustando-nos. TEXTO III


b) As folhas parecem estarem caindo dos galhos por falta de correta adubagem.
c) Fui eu que te vestiu de pedraria e ouro ? ―O poeta
d) Mais de um orador, mais de um político se criticou mutuamente na ocasião. declina de toda responsabilidade
e) Fui devagar, mas o pé ou o espelho traiu-me. na marcha do mundo capitalista
e com suas palavras, intuições símbolos e outras armas
19. Observe as orações abaixo: promete ajudar
a destruí-lo
1. Ele pediu uma atestado de boa conduta ao Comandante.(requerer)
como uma pedreira, uma floresta,
2. Eu recuperei, por milagre, o dinheiro perdido. (reaver)
um verme.‖
3. Quando ele notar o erro, ficará feliz. (ver)
Carlos Drummond de Andrade.
4. Ele entrou na discurssão, eu não entrei. (intervir)
5. Ele não desconfiou da tradição. (prever)
22. A alternativa cujo conteúdo contraria o que o poeta quer defender nas entrelinhas é:

Substituindo-se os verbos em negrito pelos que estão entre parênteses, e obedecendo a a) O eu-lírico se isenta de qualquer responsabilidade diante da importância que o mundo
correta grafia dos mesmos, teremos, respectivamente: capitalista vem dando ao lucro.
b) Depreende-se que a intenção do poeta para destruir o mundo capitalista é utilizar-se,
além de palavras e símbolos, de armas que tenham o poder de destruição como bombas
a) 1.requis; 2.reouve; 3.vir; 4.intervim/interviu e 5.previra. de efeito letal.
b) 1.requereu; 2.reouve; 3.vir; 4.interveio/intervi e 5.previu. c) Objetivando só a lucratividade econômica , o homem desperta no eu-lírico sentimento
c) 1.requerera; 2.reouverei; 3.ver; 4.interveio/intervira e 5.previu. de repulsa e desejo de destruição.
d) 1.requisera; 2.reouve; 3.ver; 4.intervim/interveio e 5.previo. d) O poeta não se inclui nas fileiras daqueles que só pensam no lucro, daí a sensação de
e) 1.requereu; 2.reouve; 3.ver; 4.interviu/intervi e 5.previu. angústia, de um conflito não resolvido que se percebe nas entrelinhas do poema.
e) O que não se pode constatar na atitude do eu-lírico é a omissão diante dos problemas do
20. A proposição em que a oração está na voz ativa é: mundo , pois percebe-se, em todo o poema que se deseja guardar a dignidade humana
no turbilhão do coletivismo.
a) Escreveram-se várias cartas de pedido de emprego.
b) Vendeu-se uma casa por preço módico.
c) Todos serão prejudicados, se se mantiverem as mesmas normas. GABARITO COMENTADO
d) Obedeceu-se aos códigos de trânsito.
e) Quando se revirem todas as contas, descobrir-se-á o tamanho do roubo. 1. Letra D: resposta extraída das linhas 8 e 9 do texto.
2. Letra B: resposta extraída das linhas 1, 2 e 3.
21. A frase que está de acordo com as normas cultas da língua é: 3. Letra B
4. Letra B: corretas II e IV
a) Por que motivo você preferiu vir aqui a me esperar na rua ? 5. ANULADA
b) Por que motivo você preferiu vir aqui, do que me esperar na rua ?
6. Letra E: excesso, cessão (ceder), intercessão (intervenção), alvíssaras.
c) Por que motivo você preferiu mais vir aqui que me esperar na rua ?
d) Por que motivo você preferiu vir aqui antes que me esperar na rua ? 7. Letra D
e) Por que motivo você preferiu vir mais aqui do que me esperar na rua ? 8. Letra E: chegou àquele; daqui a poucos; ... casinhas que, há pouco tempo,...
9. Letra C
10. Letra A: resposta extraída da linha 1 do texto
11. Letra C: Superlativo relativo de superioridade.
12. Letra A: predecessores = antecessores.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2003/2004 55


13. Letra E: (eu mesma ... disse Valéria)
14. ANULADA
15. Letra B: ―senhores‖ = vocativo / ―era... uma graça de alienado‖ = predicativo: ―era‖
verbo de ligação.
16. Letra C: Não se separa por vírgula o sujeito do verbo.
17. Letra E
18. Letra E
19. ANULADA
20. Letra D: Sujeito agente – pratica a ação verbal – VTI
21. Letra A: Verbo transitivo direto, pela norma culta.
22. Letra B

56 Provas de Conhecimento Gerais 2003/2004 | [ Curso Preparatório Cidade]


Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 assim é possível conseguir o necessário intercâmbio de informação, diálogo e transformação. Não
se trata de alcançar como objetivo final uma religião unitária, mas uma pacificação entre as
religiões. Os programas de ensino religioso nas escolas deveriam dar informação sobre os
PORTUGUÊS principais aspectos de todas as religiões monoteístas. Os conhecimentos sem valores conduzem ao
desastre.
Requerem-se igrejas que reajam ante os novos retos espirituais e religiosos, não desde
Observação: Os itens de 01 a 10 referem-se ao texto I. instâncias hieráquicas burocráticas, mas desde uma perspectiva de aproximação aos problemas. A
base para isso está dentro delas mesmas, mas é preciso uma atitude pluralista, não dogmática,
TEXTO I não ensimesmada, autocrítica e inovadora.
(CARLOS EDUARDO MENA, advogado e cientista político, é Embaixador do Chile no Brasil.)
A PAZ É POSSÍVEL
01. Segundo o autor do texto, a paz só é possível:

É impossível a convivência humana sem uma ética planetária entre as nações. Assistimos a a) indo-se além dos valores da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
um desenvolvimento de alcance mundial, mas que sentido têm progresso, ciência, tecnologia, b) com a globalização, como mecanismo de inclusão que é, na realidade, e não de exclusão
economia e sociedade? Devem ter sentidos necessariamente de natureza ética. Até agora, a ética como muitos pensam.
quanto à reflexão relativa ao comportamento moral do homem quase sempre tem chegado c) quando há uma reflexão ética, tendo como conseqüência a garantia da convivência com
demasiado tarde. Com freqüência a pergunta sobre o bem e o mal tem surgido depois da a diferença.
ocorrência dos fatos. d) com a interferência de todos os credos e/ou religiões monoteístas, em detrimento da
Para fundar uma paz verdadeira, requer-se que todos - ou a maioria - acordem uma ética fidelidade à própria fé religiosa.
cívica. Essa consistir-se-ia num mínimo de valores e normas que os membros da sociedade e) se a estrutura da personalidade do homem for amoldada de forma a ficar em harmonia
moderna compartilhassem, independentemente de suas concepções religiosas, filosóficas, políticas com o papel social que desempenha.
ou culturais.
Esses mínimos éticos nos levam a compreender que a convivência de concepções diversas é 02. De um modo geral, pode-se entender o texto como uma visão crítica sobre a:
fecunda e que cada um tem perfeito direito de tentar levar a cabo seus projetos pessoais de
felicidade, sempre que eles não impossibilitem aos demais também levá-los a efeito. Essa ética a) acomodação que se instalou no ser humano, atraído cada vez mais pela sociedade de
cívica transnacional deve ser uma ética de mínimos como a busca da felicidade, que é uma coisa consumo moderna.
pessoal. b) falácia que é a globalização, pois atualmente só al guns acedem aos benefícios da
As posições religiosas, agnósticas ou atéias que propugnam um modelo de vida feliz modernidade.
constituem o que se tem chamado de ―éticas de máximas‖ e, em uma sociedade moderna, são c) visão do ser humano, vista sempre como fim e nunca como meio.
essencialmente plurais. Por isso é possível falar num pluralismo moral. É indispensável que os d) necessidade de um intercâmbio entre as religiões, para haver maior fidelidade à fé, a
líderes espirituais e políticos de nossos países tenham em mente a construção de um código cívico fim de haver transformação.
e ético transnacional, que permita a todas as nações e religiões valores mínimos de convivência e) lucratividade econômica que, na maioria das vezes, não vem se estendendo para a
pacífica e democrática. esfera social, descomprometida que está com a dignidade e com a justiça para o bem e
Isso pode incluir os valores da Declaração Universal dos Direitos Humanos, mas deve ir além a felicidade das pessoas.
dela, pois deve comprometer explicitamente todas as religiões monoteístas e deve referir-se a
acordos a respeito de comportamentos concretos, que se inspirariam nesses valores
compartilhados. 03. Depreende-se da análise do parágrafo 07 que:
É impossível paz entre as nações sem que abordemos seriamente a diminuição das grandes
desigualdades no interior de nossos países e entre as nações. Isso é uma exigência ética. Não a) a globalização é um mecanismo que já existia anteriormente, pois as organizações em
haverá paz no mundo enquanto conviverem a miséria extrema e a riqueza. geral mantêm uma visão utilitarista voltada para os interesses econômicos, em
A globalização não pode ser entendida como um novo mecanismo de exclusão, tanto no detrimento dos valores humanos.
interior de nossas sociedades como na sociedade internacional. Isso quer dizer que alguns acedem b) embora não possa ser entendida como um novo mecanismo de exclusão, a globalização
aos benefícios gerados pela modernidade e outros - países e grupos sociais - ficam choca-se com as imposições colocadas pela sociedade, das quais não pode fugir.
irremediavelmente excluídos, aumentando, de maneira profunda, os conflitos sociais. c) a globalização é, atualmente, a responsável pelo desequilíbrio social e econômico no
É importante ressaltar também que não pode haver paz entre as nações sem uma paz entre interior de nossas sociedades e na sociedade internacional.
as religiões e que a fidelidade à própria fé religiosa não exclui uma abertura a outras crenças. Só

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 57


d) a modernidade e a atual globalização estão provocando a concentração de riquezas dos 07. Analise os fragmentos abaixo e as afirmativas que os seguem:
países e dos grupos sociais.
e) a modernidade está comprometendo a dignidade da pessoa e a justiça social. I. O vocábulo ―que‖ (10) tem a mesma função sintática do vocábulo ―que‖ ( 16).
II. ―... sem uma ética planetária entre as nações‖ (1 e 2)funciona como um adjunto
04. Assinale a proposição que apresenta a justificativa correta para o(s) termo(s) grifado(s). adverbial de condição.
III. No primeiro período do segundo parágrafo, a oração principal é ― acordem uma ética
a) Em ―... o que se tem chamado de ―éticas máximas‖ e, (...) são essencialmente plurais.‖ cívica‖.
(l24 - 26), o vocábulo destacado introduz um novo ato de enunciação. IV. As formas verbais ―tem chegado‖ (7) e ―tem surgido‖ (8), apesar de indicarem
b) Em ―... à própria fé religiosa...‖ (l 50), tem a mesma função sintática de ―... aos fato consumado, concluso, revelam a idéia de continuidade de ação desde certo
benefícios...‖ (l.45). tempo até o momento da comunicação.
c) Em ―Isso é uma exigência ética‖ (l.39), a palavra grifada refere-se a ―paz‖, (l 37).
d) Em ―... que é uma coisa pessoal‖ (l 22), o vocábulo em destaque funciona sintaticamente Com base na análise, assinale a alternativa correta.
como predicativo.
e) Em ―... mas deve ir além dela‖ (l 33), o operador de coordenação ―mas‖ foi empregado a) Somente I está correta.
para justificar o enunciado anterior. b) Somente II e IV estão corretas.
c) Somente III e IV estão corretas.
05. Analise os fragmentos abaixo e as afirmativa que os seguem: d) Somente I, II e III estão corretas.
e) Todas estão corretas.
I. Em ―Essa consistir-se-ia num mínimo...‖ (l 11e12) - a palavra em negrito é um
pronome com valor anafórico, porque faz referência a um determinado grupo 08. Assinale a alternativa em que o emprego da vírgula se deu pelo mesmo motivo de ―Para
nominal do contexto precedente. fundar uma paz verdadeira, requer-se ... ― (10).
II. Em ―... constituem o que se tem chamado ...‖ (l 24 e 25) - os vocábulos em negrito
funcionam, respectivamente , como pronome demonstrativo/objeto; pronome a) ―... objetivo final uma religião unitária, mas uma pacificação...‖ (l 53 e 54)
relativo/ sujeito. b) ― Até agora, a ética... ― ( 5)
III. Em ―... são essencialmente plurais.‖ (l.26), e em ―Por isso é possível ...‖ (l 26) - c) ―... como a busca da felicidade, que é uma coisa pessoal. ― (l.21 e 22)
as palavras em negrito têm a mesma função sintática. d) ―... ficam irremediavelmente excluídos, aumentando...‖ (l 46 e 47)
IV. Em ―É importante ressaltar também que não pode haver paz...‖ (l 48) - o vocábulo e) ―... mas deve ir além dela, pois deve...‖ (l. 33)
em negrito dá idéia de inclusão e, ao mesmo tempo, soma argumento a favor de
determinada conclusão. 09. Assinale a alternativa em que há correspondência entre o vocábulo transcrito e o que ele
Com base na análise, assinale a alternativa correta. denota.

a) Somente I está correta. a) ―ante‖ (l 58) – anterioridade.


b) Somente II e III estão corretas. b) ― sobre‖ (l 08) - posição de superioridade.
c) Somente III e IV estão corretas. c) ― de‖ (l 12) – assunto.
d) Somente I, II e III estão corretas. d) ―entre‖ (l. 2 ) - situação no espaço.
e) Todas estão corretas. e) ― para‖ (l 61) – finalidade.

10. Assinale a alternativa em que é obrigatório o uso da vírgula separando as orações. As


06. Em ―...requer-se que todos - ou a maioria - acordem...‖, sobre o emprego dos travessões é
vírgulas, quando necessárias, foram omitidas intencionalmente.
correto afirmar que foram usados para:
a) É importante ressaltar que não haverá paz com miséria extrema e pobreza.
b) A cidade em que nascera cresceu muito.
a) enfatizarem um comentário à margem do que se afirma anteriormente.
c) Todos quanto acompanham os seqüestros condenam os acusados.
b) isolarem uma explicação, poderiam, por isso, ser substituídos por vírgulas.
d) É difícil o dia em que não acontece um acidente.
c) isolarem um termo intercalado de um contexto abrangente.
e) É preciso gozarmos a vida que é breve.
d) isolarem um aposto, podendo, por isso, ser substituídos por vírgulas.
e) isolarem a síntese daquilo que o locutor quis enfatizar.

58 Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 | [ Curso Preparatório Cidade]


Observação: Os itens 11 a 17 referem-se ao texto II. 13. O vocábulo ―entretendendo‖ (verso 13) - possível combinação de entre, tenda e tendendo -
expressa simultaneamente as idéias de:
TEXTO II
a) reciprocidade, proteção e direção.
TECENDO A MANHÃ b) procedência, conflito e reciprocidade.
c) reciprocidade, abandono e direção.
Um galo sozinho não tece uma manhã:
d) procedência, proteção e exclusividade.
ele precisará sempre de outros galos.
e) origem, conflito e exclusividade.
De um que apanhe esse grito que ele
e o lance a outro; de um outro galo
14. Os textos I e II têm em comum o (a):
que apanhe o grito que um galo antes
e o lance a outro; e de outros galos
a) ênfase dada ao trabalho comunitário
que com muitos outros galos se cruzem
b) caráter didático-literário
os fios de sol de seus gritos de galo,
c) linguagem cuidada, apesar de coloquial
para que a manhã, desde uma teia tênue,
d) conduta ético-profissional que cada um deve ter
se vá tecendo, entre todos os galos.
e) assunto abordado
E se encorpando em tela, entre todos
se erguendo tenda, onde entrem todos,
15. Assinale a alternativa em que ocorre silabada:
se entretendendo para todos, no toldo
(a manhã) que plana livre de armação.
a) batavo, pegada, rubrica, edito (lei).
A manhã, toldo de um tecido tão aéreo
b) fac-símile, Pégaso, sótão, tulipa.
que, tecido, se eleva por si: luz balão.
(JOÃO CABRAL DE MELO NETO, In. A Educação pela Pedra ) c) zéfiro, omega, farândula, economia.
d) caracteres, o fluido, batavo, caráter.
11. Assinale a única alternativa INCORRETA sobre a análise do texto. e) lêvedo, réquiem, revérbero, a súplica.

a) No poema, os verbos ―encorpando‖ (verso 11), ―erguendo‖ (verso 12) e ―entretendendo‖ 16. Assinale a alternativa que NÃO apresenta erro de grafia:
(verso 13) são ações que se referem à manhã.
b) Nas expressões ―esse grito que ele‖ (verso 03) e em ―o grito que um galo antes (verso a) Ela quis que sua atitude refletisse mágoa, excárnio, desprezo.
05), foi usada uma mesma construção em que se omitiu uma ação. b) A discidência entre o governo dos dois países provocou uma ecatombe pavorosa.
c) As expressões ―tecendo‖ (verso 10), ―encorpando‖ (verso 11), ―erguendo‖ (verso 12) e c) Na expontaneidade da jovem que falava com exuberância, constatou-se uma tenacidade
―entretendendo‖ (verso 13) ressaltam a noção de repetição. obsecada.
d) Os vocábulos ―toldo‖ (verso 13) e ―plana‖ (verso 14) significam variedade de cobertura d) Todos os documentos inidôneos, sem exceção, aparentavam grande verossimilhança.
que flutua suavemente. e) A intervalos regulares, há uma intersessão da órbita da Terra com a do cometa Halley,
e) Os dois primeiros versos expressam uma constatação. em sua longa trajetória pelo infinito.

12. No verso 01, o verbo ―tecer‖ pode ser interpretado como uma ação que: 17. Observando o emprego da concordância verbal e nominal, assinale a alternativa correta:

a) é passada com valor de presente. a) ―Quais entre vós é, neste mundo, sós.‖
b) se prolonga no futuro. b) ―Qual de vós outros, cavaleiros, duvidará um momento (...)‖
c) é contínua no presente. c) ―Conta-se coisas incríveis sobre o aniquilamento daquele povo.‖
d) se realiza no momento da comunicação. d) ―Eu, o silêncio e a solidão eram quem estavam ali.‖
e) ultrapassa os limites temporais. e) ― Ei-las que pareciam rolarem-se pela encosta.‖

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 59


18. Assinale a proposição que completa corretamente as lacunas do período abaixo: III. O verbo compartilhar sempre será transitivo direto.
― É ter entrado na existência com um coração que transborda de amor sincero e puro por tudo IV. O verbo interessar pode ser usado, indiferentemente, como transitivo direto ou indireto
quanto o rodeia, e I os homens e II dentro de seu vaso de inocência lodo, lei e peçonha nas acepções de ―dizer respeito a‖, ―importar‖, ―ser do interesse de‖.
e, depois III dele.‖
(Alexandre Herculano, Eurico, o Presbítero, Adapt.) Com base na análise feita, assinale a alternativa verdadeira.

a) a) I- ajuntar-se; II- lançar-lhe; III- rir-se a) Somente I está correta.


b) b) I- ajuntarem-se; II- lançar-lhe; III- rir-se b) Somente II e IV estão corretas.
c) c) I- ajuntarem-se; II- lançarem-lhe; III- rir-se c) Somente III e IV estão corretas.
d) d) I- ajuntarem-se; II- lançar-lhe; III- rirem-se d) Somente I, II e III estão corretas.
e) e) I- ajuntarem-se; II- lançarem-lhe; III- rirem-se e) Todas estão corretas.

19. Sob o enfoque da concordância nominal, analise as frases abaixo: 22. Assinale a única frase totalmente correta quanto à regência verbal.
a) Informaram aos alunos, naquele dia, de que as provas foram adiadas.
I. Todas elas cujas as filhas eram pessoas monstros, ficavam sós. b) Obedeça-lhe prontamente se você quer que lhe perdoe a dívida.
II. Nos tratados anglos-luso-brasileiros vão anexos as listas de preço. c) Custei a entender as explicações sobre a escravidão e o canibalismo nas relações sociais
III. É necessário compreensão para aqueles alunos que não têm bastantes livros para na Idade Média.
as pesquisas cujas listas já foram anexadas aos processos. d) A ata que aquela associação aludiu é um modelo novo.
IV. As grã-duquesas estão bastante satisfeitas porque um e outro malandro foram e) Nenhum dos que estavam presentes, nem mesmo o filho do novo Comandante,
repreendidos. simpatizou-se com as novas orientações do professor.

Com base na análise, assinale a alternativa correta. 23. Assinale alternativa que possa ter o(s) espaço(s) em branco completado(s) corretamente com
o pronome oblíquo ―LHE‖.
a) Somente I está correta.
b) Somente II e IV estão corretas. a) Ela ______ agradava com mãos suaves e macias.
c) Somente III e IV estão corretas. b) Procurei- ______ por toda parte e, encontrando-_________, convidei-_____logo para as
d) Somente I, II e III estão corretas. festividades realizadas na EsAEx.
e) Todas estão corretas. c) Quem _____ convidou para sair comigo?
d) Acho que ela ______ estima.
20. Assinale a opção cuja regência verbal NÃO está de acordo com as normas cultas da língua. e) O Major preveniu- ___________ que a prova deveria estar clara e objetiva.

a) No século XVI, muitos negros preferiram mais a morte do que a escravidão.


Observação: Os itens 24 e 25 referem-se ao período abaixo.
b) Informaram-no de que a Inglaterra, em fevereiro de 1807, aboliu o tráfico negreiro.
―A drenagem rápida do terreno e a evaporação, que se
c) Também informaram-lhe os livros que até Nóbrega, cujos serviços não se pode deixar
estabelece logo, mais viva, tornam-nos, outra vez, desolados e áridos‖
de louvar, pedia escravos, em carta, ao rei. ( EUCLIDES DA CUNHA, OS SERTÕES)
d) Era imenso o número de religiosos nas minas no século XVII, pois também estes visavam
ao enriquecimento ainda que por meios ilícitos.
e) O século XVII assistiu à grande manifestação de revolta do escravo, um Estado negro 24. Assinale a alternativa correta quanto à classificação dos termos grifados no período.
quilombo de Palmares.
a) O vocábulo ―que‖ é um pronome relativo e funciona como elemento que integra a
21. Analise as seguintes considerações sobre a regência de alguns verbos. oração seguinte.
b) ―desolados ― e ―áridos‖ são termos do predicado que se relacionam ao objeto,
I. O verbo implicar no sentido de ―enredar‖, ―embaraçar‖ deve ser usado como transitivo atribuindo-lhe uma característica.
indireto; como ―fazer supor‖, ―dar a entender‖ deve ser usado como transitivo direto ou c) O vocábulo ―logo‖ dá idéia de conclusão e tempo, simultaneamente.
bitransitivo. d) O pronome ―nos‖ está complementando o sentido de um verbo que é núcleo de um
II. O verbo atender no sentido de ―acolher com atenção ou cortesia‖, ―escutar predicado verbal.
atentamente‖ é transitivo direto; no sentido de ―dar‖, ―considerar‖ é transitivo indireto.

60 Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 | [ Curso Preparatório Cidade]


e) A expressão ―do terreno‖ completa o sentido do adjetivo que o antecede. D – O texto não diz que a paz só é possível com a interferência de todos os credos e/ou religiões
monoteístas em detrimento da fidelidade à própria fé, mas diz que mesmo a fidelidade à própria fé
25. Assinale a alternativa correta. não exclui uma abertura a outras religiões.
E – O texto também não faz referência a amoldar a estrutura da personalidade do homem para ficar
a) O verbo ―tornar‖ está no plural porque caracteriza um dos casos de sujeito
indeterminado. em harmonia com o papel social que desempenha.
b) Os vocábulos ―rápida‖, ―logo‖ e ―outra vez‖ funcionam, respectivamente, como
modificador e intensificadores do verbo. 2. Resposta: Letra E
c) As vírgulas que emolduram a oração ―... que se esta-belece logo ,...‖, se retiradas,
provocarão uma mudança no sentido do texto. A resposta encontra-se já no primeiro parágrafo quando se diz que assistimos a um desenvolvimento
d) Os vocábulos ―desolados‖ e ―áridos‖ estão empregados no sentido denotativo da palavra. de alcance mundial, mas que sentido têm progresso, ciência, tecnologia, economia e sociedade?
e) A expressão ―mais viva‖ refere-se tanto à ―drenagem ‖, quanto à ―evaporação‖. A – O texto não fala sobre acomodação que se instalou no ser humano.
B – Nem chama o texto a globalização de falácia.
Observação: O item 26 refere-se ao texto III.
C – O texto dá a visão de um ser humano como meio e não como fim, pois diz o que deveria fazer
cada um para que se chegasse a um mínimo ético.
TEXTO III D – O texto não possui uma visão crítica sobre a necessidade de intercâmbio entre as religiões para
que possa haver maior fidelidade à fé.
―Amo-te, ó cruz, no vértice firmada
de esplêndidas igrejas;
Amo-te, quando, à noite, sobre a 3. Resposta: Letra A
campa junto ao cipreste alvejas.‖
(Alexandre Herculano) A globalização é um mecanismo que já existia e, portanto, não é novo. Dizer que as organizações
mantêm uma visão utilitarista voltada para o interesse econômico, em detrimento dos valores sociais
26. Assinale a alternativa correta. equivale a dizer que, com isso, alguns ficam irremediavelmente excluídos, aumentando, de maneira
profunda, os conflitos sociais.
a) Em ―no vértice firmada/de esplêndidas igrejas‖ classifica-se, sintaticamente, como uma
subordinada adjetiva. B – As sociedades não fazem imposições e sim a globalização que gera benefícios que atendem a uns
b) No período há quatro orações: três coordenadas e uma subordinada. e a outros não.
c) As palavras ―ó cruz‖ funcionam como sujeito e estão emolduradas por vírgula porque a C – A globalização não é responsável e sim a sua má distribuição.
oração encontra-se na ordem inversa.
d) As palavras ―vértice‖ e ―esplêndidas‖ têm a mesma função sintática. D – O parágrafo não faz referência a que está provocando a concentração de riquezas de países e
e) O sujeito da última oração é paciente. grupos.
E – O texto também não diz que a modernidade está comprometendo a dignidade da pessoa e a
justiça social.
GABARITO COMENTADO

4. Resposta: Letra A
1. Resposta: Letra C
Em ―...o que se tem chamado de ―éticas máximas‖ e, (...) são essencialmente plurais.‖ O vocábulo e
O texto relata que a paz só é possível quando há uma reflexão ética, tendo como consequência a
como conjunção aditiva introduz no parágrafo um novo ato de enunciação.
garantia da convivência com a diferença, o que pode ser notado no terceiro parágrafo.
B – ―à própria fé religiosa‖ tem a função de complemento nominal do vocábulo fidelidade, ao passo
A – O texto diz que se deve ir além dos valores da Declaração Universal dos Direitos Humanos, mas que ―aos benefícios‖ possui a função de objeto indireto do verbo aceder.
não afirma que a paz só é possível indo além desses direitos.
C – O vocábulo Isso não se refere à paz e sim à diminuição das grandes desigualdades no interior
B – O texto também não diz só ser possível a paz com a globalização.
dos nossos países e entre as nações.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 61


D – Em ―...que é uma coisa pessoal‖, o vocábulo que não desempenha a função de predicativo, mas 6. Questão anulada
sim de sujeito que retoma o termo felicidade.
E – Em ―mas deve ir além dela‖ o vocábulo mas foi empregado não para justificar o enunciado 7. Resposta: Letra B
anterior e sim para elevar a sua ideia.
I – O vocábulo “que” (l. 10) tem a mesma função sintática do vocábulo “que” (l. 16).
Resposta incorreta, pois o primeiro ―que‖ é um pronome relativo com função de objeto direto que
5. Resposta: Letra E completa o verbo compartilhassem. Já o segundo ―que‖ é uma conjunção subordinada integrante
Todas estão corretas. e não possui função sintática.
I – Em ―Essa consistir-se-ia num mínimo...‖ a palavra em negrito é um pronome com valor II – ―... sem uma ética planetária entre as nações‖ funciona como um adjunto adverbial de condição.
anafórico, porque faz referência a um determinado grupo nominal do contexto precedente. Resposta correta, pois o termo destacado é uma condição para o que fora citado anteriormente ―É
A afirmativa é verdadeira pois termos anafóricos são aqueles usados para referenciarem outros já impossível a convivência humana...‖
anteriormente citados em um texto, como é o caso do pronome em destaque. III – No primeiro período do segundo parágrafo, a oração principal é ―acordem uma ética cívica‖
II – Em ―...constituem o que se tem chamado...‖ – os vocábulos em negrito funcionam, Resposta incorreta, pois a oração citada desempenha a função de sujeito para a oração principal que
respectivamente, como pronome demonstrativo/objeto; pronome relativo/sujeito. é ―requer-se‖
Afirmativa também está correta uma vez que o pronome o equivale ao pronome aquilo e é, IV – As formas verbais ―tem chegado‖ e ―tem surgido‖, apesar de indicarem fato consumado,
portanto, classificado como pronome demonstrativo com a função sintática de objeto direto do verbo concluso, revelam a ideia de continuidade de ação desde certo tempo ate o momento da
constituir, pois lhe completa o sentido. O pronome que é chamado de relativo, pois faz referência comunicação.
ao pronome demonstrativo anterior e desempenha a função sintática de sujeito da locução verbal
Resposta correta uma vez que o tempo composto quando empregado com o verbo auxiliar no
tem chamado.
presente do indicativo, como nos casos acima, o tempo verbal encontra-se no pretérito perfeito, mas
III – Em ―...são essencialmente plurais.‖ e em ―Por isso é possível...‖ – as palavras em negrito têm realmente se dá ideia de continuidade de ação.
a mesma função sintática.
Somente as questões II e IV estão corretas.
Também constitui uma assertiva em razão de as duas palavras destacadas serem qualidades do
A – A questão I está incorreta.
sujeito ―as posições religiosas‖, sendo, portanto, predicativos do sujeito.
C – A questão III está incorreta.
IV – Em ― É importante ressaltar também que não pode haver paz...‖ – o vocábulo em negrito dá
ideia de inclusão e, ao mesmo tempo, soma argumento a favor de determinada conclusão. D – As questões I e III estão incorretas.

Alternativa também correta, pois também é um termo de inclusão e, como tal, soma argumento E – Somente as questões II e IV estão corretas.
para uma determinada conclusão.
A – Todas estão corretas. 8. Resposta: letra D
B – Todas estão corretas. ―Para fundar uma paz verdadeira, requer-se...‖
C – Todas estão corretas. A vírgula no caso acima foi empregada pra marcar a interposição de uma oração com valor de
D – Todas estão corretas. adjunto adverbial.
―... ficam irremediavelmente excluídos, aumentando...‖
O emprego da vírgula na letra ―d‖ também marca a interposição de uma oração com valor de adjunto
adverbial.
A – Emprega-se a vírgula para separar orações coordenadas adversativas.
B – Usa-se a vírgula para marcar a anteposição de um adjunto adverbial.

62 Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 | [ Curso Preparatório Cidade]


C – A vírgula marca o início de uma oração subordinada adjetiva explicativa. 13. Resposta: Letra A
E – Vírgula sendo empregada para separar oração assindética de oração explicativa. No contexto, o vocábulo ―entretendo‖, que se refere à teia tênue, expressa simultaneamente as
ideias de reciprocidade, proteção e direção.

9. Resposta: Letra D B – Não expressa conflito o vocábulo.

A preposição ―entre‖ é empregada no contexto com o sentido de situar no espaço o vocábulo C – Não expressa abandono.
―nações‖. D – Não expressa exclusividade.
A – A preposição ―ante‖ no contexto em que está inserida não dá ideia de anterioridade, mas sim de E – Não expressa nem conflito e nem exclusividade.
uma situação atual, momentânea.
B – A preposição ―sobre‖ também não está empregada com contexto de superioridade e sim de 14. Questão anulada
assunto.
C – ―De‖ não expressa assunto, mas expressa posse no contexto.
15. Resposta: Letra C
E – ―Para‖ não expressa finalidade, e sim aproximação ao seu término.
Silabada é o nome que se dá ao deslocamento da silaba tônica de uma palavra ocasionando erro de
pronúncia. No caso da alternativa, a palavra ômega encontra-se escrita sem acento gráfico, sendo
10. Resposta: Letra E erroneamente transformada de proparoxítona em paroxítona.
―É preciso gozarmos a vida que é breve‖ A – Todas as questões grafadas corretamente.
Na oração acima, o emprego da vírgula é obrigatório, pois separa oração principal de oração B - Todas as questões grafadas corretamente.
subordinada adjetiva explicativa. D - Todas as questões grafadas corretamente.
A – Não se emprega vírgula entre oração principal e oração subordinada substantiva. E - Todas as questões grafadas corretamente.
B – Também não se emprega vírgula entre oração principal e subordinada adjetiva restritiva.
C – Caso igual ao da letra B. 16. Resposta: Letra D
D – caso igual ao das letras B e C. ―Todos os documentos inidôneos, sem exceção, aparentavam grande verossimilhança.‖
Na oração acima não há erro algum de ortografia.
11. Questão anulada. A – ―Ela quis que sua atitude refletisse mágoa, excárnio, desprezo.‖- O vocábulo excárnio encontra-
se grafado incorretamente, pois deve ser escrito com s (escárnio).
12. Resposta: Letra E B – ―A discidência entre o governo dos dois países provocou uma ecatombe.‖ - Há dois erros na
O verbo ―tecer‖ ultrapassa os limites temporais. Pode ser entendido como o verbo construir, fazer e alternativa: Dissidência se grafa com SS e hecatombe se grafa com H.]
formar. C – ―Na expontaneidade da jovem que falava com exuberância, constatou-se uma tenacidade
A – Não há valor de presente. obsecada.‖ – Também há dois erros na alternativa: espontaneidade escreve-se com S e obcecada
grafa-se com C.
B – Não se prolonga no futuro.
E – ―A intervalos regulares, há uma intersessão da órbita da Terra com a do cometa Halley, em sua
C – Também não é contínua no presente.
longa trajetória pelo infinito.‖ – O erro está na grafia da palavra interseção que no contexto em que
D – E por fim, não se realiza no momento da comunicação. está inserido deve ser grafado com S e Ç.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 63


17. Resposta: Letra B IV – ―As grã-duquesas estão bastante satisfeitas porque um e outro malandro foram repreendidos.‖ –
―Qual de vós outros, cavaleiros, duvidará um momento (...)‖ A alternativa também está correta.

A alternativa está correta pelas regras de concordância verbal, pois sempre que há emprego de As questões corretas são a III e a IV.
pronome indefinido e de pronome pessoal (Qual e de vós, respectivamente), caso o indefinido esteja A – A questão I está incorreta. (ver explicação acima)
no singular, o verbo obrigatoriamente concorda com ele. B – A questão II está incorreta. (ver explicação acima)
A – ―Quais entre vós é, neste mundo, sós.‖ – Emprego incorreto, pois tanto o pronome indefinido D – As questões I e II estão incorretas. (ver explicação acima)
assim como o pronome pessoal estão no plural e o verbo deve concordar no plural com um dos dois.
E – Somente as questões III e IV estão corretas. (ver explicação acima)
C – ―Conta-se coisas incríveis sobre o aniquilamento daquele povo.‖ – O sujeito do verbo conta é
coisas incríveis, que é plural, logo o verbo deve ser empregado no plural também.
20. Resposta: Letra A
D – ―Eu, o silêncio e a solidão eram quem estava ali.‖ – Erro na concordância por empregar o verbo
na terceira pessoa do plural, quando deveria empregar na primeira pessoa do plural por conter o ―No século XVI, muitos negros preferiram mais a morte do que a escravidão.‖ – A resposta está
pronome eu e outros termos de terceira pessoa, fazendo que a concordância seja feita com o plural incorreta, pois a regência que se deve empregar com o verbo preferir é apenas com a preposição
da de menor número. ―a‖. Ex. Preferiram a morte à escravidão. Não se admite pois a preposição de junto ao verbo preferir
assim como não se admite nenhum intensificador como no caso da alternativa foi empregado o
E – ―Ei-las que pareciam rolarem-se pela encosta.‖ – A concordância incorreta se deve a flexão do
―mais‖.
verbo parecer e do infinitivo que o acompanha. Quando se emprega o verbo parecer com outro
verbo no infinitivo, apenas um dos dois deve ser flexionado, e nunca os dois. B – Está correto o emprego do verbo informar, pois se pode informar alguém de algo ou sobre algo,
além de poder ainda informar algo a alguém.
C – Também se encontra correto o emprego do verbo informar na alternativa.
18. Resposta: Letra E
D – O verbo ―visar‖ quando empregado no sentido de ―almejar‖ é transitivo indireto regido da
―É ter entrado na existência com um coração que transborda de amor sincero e puro por tudo quanto
preposição ―a‖. Está correta pois a questão.
o rodeia, e ajuntaram-se os homens e lançarem-lhe dentro do seu vaso de inocência lodo, lei e
peçonha e, depois rirem-se dele.‖ E – A alternativa está correta, pois emprega o verbo ―assistir‖ no sentido de ―ver‖ e é transitivo
indireto.
O gabarito da questão preenche corretamente as partes a serem completadas na sentença.
A – Incorreto por estarem todos os empregos no singular.
21. Resposta: Letra B
B – Apenas o primeiro complemento da alternativa está correto.
I – O verbo implicar no sentido de ―enredar‖, ―embaraçar‖ deve ser usado como transitivo indireto;
C – O último complemento da alternativa está incorreto.
como ―fazer supor‖, ―dar a entender‖ deve ser usado como transitivo direto ou bitransitivo. –
D – O segundo complemento está incorreto. Alternativa incorreta, pois o verbo implicar só pode ser usado nos sentidos de ―ter implicância‖ e
―acarretar‖.
19. Resposta: Letra C II – O verbo atender no sentido de ―acolher com atenção ou cortesia‖, ―escutar atentamente‖ é
I – ―Todas elas cujas as filhas eram pessoas monstros, ficavam sós.‖ – Alternativa incorreta, pois se transitivo direto; no sentido de ―dar‖, ―considerar‖ é transitivo indireto. – Alternativa correta quanto
emprega artigo ―as‖ depois do pronome relativo ―cujas‖, o que é inadmissível. ao emprego da regência.

II – ―Nos tratados anglos-luso-brasileiros vão anexos as listas de preço.‖ – Há dois erros na III – O verbo compartilhar sempre será transitivo direto. – Incorreta a afirmação, pois se for
alternativa: Primeiro no emprego do adjetivo pátrio plural que deveria variar apenas o último expresso com quem se compartilha, o verbo passa a ser transitivo indireto. Ex: Compartilhei com a
elemento (anglo-luso-brasileiros) e segundo no emprego de anexo que deveria ser anexas por aluna. Pode ainda ser bitransitivo, caso se expresse o que se compartilha e com quem se
concordar com “as listas”, substantivo feminino plural. compartilha. Ex: Compartilhei com a aluna os exercícios de interpretação textual.

III – ―É necessário compreensão para aqueles alunos que não têm bastantes livros para as pesquisas IV – O verbo interessar pode ser usado, indiferentemente, como transitivo direto ou indireto nas
cujas listas já foram anexadas ao processo.‖ – A alternativa encontra-se totalmente correta. acepções de ―dizer respeito a‖, ―importar‖, ―ser do interesse de‖. – Apesar de o gabarito marcar esta

64 Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 | [ Curso Preparatório Cidade]


alternativa como correta, o emprego correto do verbo interessar, nos sentidos expressos, é apenas 25. Resposta: Letra C
como verbo transitivo indireto. Ex: As notícias interessam ao aluno. ―A drenagem rápida do terreno e a evaporação, que se estabelece logo, mais viva, tornam-nos,
Apenas II e IV estão corretas. outra vez, desolados e áridos.‖
A – A questão I está incorreta. (ver explicação acima) A ausência das vírgulas que destaca a oração ―que se estabelece logo‖ transforma uma oração
C – A questão III está incorreta. (ver explicação acima) subordinada adjetiva explicativa em uma oração subordinada adjetiva restritiva.

D – As questões I e III estão incorretas. (ver explicação acima) A – O verbo tornar não está no plural por ter sujeito indeterminado, e sim por ter sujeito composto:
drenagem e evaporação.
E – Somente as questões II e IV estão corretas. (ver explicação acima)
B – Nenhum dos vocábulos destacados funcionam como intensificadores do verbo.
D – Os vocábulos desolados e áridos estão empregados no sentido conotativo, pois se referem ao
22. Questão anulada.
pronome nos.
E – A expressão mais viva faz referência apenas à evaporação.
23. Resposta: Letra E
―O major preveniu-lhe que a prova deveria estar clara e objetiva.‖ – Corretamente empregado o
26. Resposta: Letra A
pronome pessoal lhe uma vez que prevenir é verbo bitransitivo e o referido pronome funciona
como objeto indireto. A oração ―no vértice firmada de esplêndidas igrejas‖ é uma oração adjetiva reduzida de particípio que
equivale a ―que no vértice se firma de esplêndidas igrejas‖.
A – O emprego do verbo agradar será transitivo direto no sentido de acariciar, como é o caso da
alternativa. B – No período há quatro orações; duas principais e duas subordinadas.

B – Os verbos procurar, encontrar e convidar são verbos transitivos diretos que requerem C – As palavras ―ó cruz‖ funciona como vocativo.
objetos diretos como complemento. D – A palavra vértice desempenha a função de adjunto adverbial e a palavra esplêndida desempenha
C – O verbo convidar é transitivo direto. a função de objeto indireto.

D – O verbo estimar é transitivo direto. E – O sujeito da última oração é tu e é um sujeito ativo.

24. Resposta: Letra B


―A drenagem rápida do terreno e a evaporação, que se estabelece logo, mais viva, tornam-nos,
outra vez, desolados e áridos.‖
Os termos desolados e áridos são características do pronome nos que funciona como objeto
direto; características que são atribuídas ao objeto pelo sujeito; sendo, portanto, predicativos do
objeto.
A – Apesar de o que ser um pronome relativo, não integra a oração seguinte, mas sim na que está
inserido.
C – No contexto, o vocábulo logo expressa apenas a ideia de tempo.
D – O pronome nos complementa um verbo que é um dos núcleos de um predicado verbo-nominal.
E – O termo do terreno não complementa o sentido do adjetivo que o antecede, e sim do
substantivo que o antecede.

[Curso Preparatório Cidade] | Provas de Conhecimento Gerais 2002/2003 65