Você está na página 1de 10

RESOLUÇÃO DA PROVINHA – ENG.

CIVIL – ÁLGEBRA LINEAR –SET/2013


1)Conceituar:
a)Subespaço vetorial. .
Resp.
Um conjunto não vazio V, subconjunto de um espaço Vetorial W é subespaço vetorial de W se são
válidas as duas condições:
i)Dados u, vЄV, tem-se (u+v)ЄV; ii)Dados uЄV e αЄR, tem-se αu ЄV

b)Combinação linear
Um vetor v é combinação linear dos vetores v1, v2, ..., vn se existem reais tais que
v = a1v1 + a2v2 + ... + anvn .
c)Vetores LI – linearmente independentes
Um conjunto de vetores {v1, v2, ..., vn} é LI ou Linearmente Independente se a equação
a1v1 + a2v2 + ... + anvn = 0 admite somente a solução nula.

2)Verificar se o conjunto S = {(x, y, z) | x = 4y, z = 0} é um subespaço vetorial de R 3, com as


operações usuais de adição e multiplicação por escalar.
Resp.:
Sejam os vetores de S: v1 = (4y1; y1; 0) e v2 = (4y2; y2; 0) e número α real:
i)v1+ v2 = (4y1; y1; 0) + (4y2; y2; 0) = (4y1+ 4y2; y1+ y2; 0) = (4(y1+y2); y1+ y2; 0) ЄR3
ii)αv1 = α(4y1; y1; 0) = (4αy1; α y1; 0) ЄR3.
Logo o conjunto S acima é subespaço vetorial de R3.

3)Determinar a dimensão e criar uma base para os espaços vetoriais:


a) {(x, y, z) | y = 2x}
Resp. Seja o vetor genérico desse conjunto: (x; 2x; z). tem-se:
 Dimensão = 2 (número de variáveis do vetor genérico).
 Base: já que a dimensão é 2, então uma base desse espaço vetorial tem 2 vetores. Então cria-se
dois vetores particulares a partir do genérico:
Para x = 1 e z = 2 ==> v1 = (1, 2, 2). Para x = 4 e z = 5 ==> v2 = (4; 8, 5)
E uma base é B = {v1; v2} = {(1; 2; 2), (4; 8; 5)}
b){(x, y, z) | x = 3y e z = -y}
De forma semelhante, tem-se:
Resp. Seja o vetor genérico desse conjunto: (3y; y; -y). tem-se:
 Dimensão = 1 (número de variáveis do vetor genérico).
 Base: já que a dimensão é 1, então uma base desse espaço vetorial tem 1 vetor. Então cria-se
um vetor particular a partir do genérico:
Para y = 1 ==> v = (3; 1; -1)
E uma base é B = {v} = {(3; 1; -1)}
4)Mostrar que S = {(x, y; z) | y = x +3 e z = 0} não é um subespaço vetorial de R 3, com as operações
usuais de adição e multiplicação por escalar.
Resp.: Sejam os vetores de S: v1 = (x1; x1+3; 0) e v2 = (x2; x2+3; 0). Tem-se:
i)v1+v2 = (x1; x1+3; 0) + (x2; x2+3; 0) = (x1+x2; x1+x2+6; 0)  S
Então o conjunto S acima não é subespaço vetorial de R3.
5)Escrever o vetor w = (7, –11, 2) como combinação linear dos vetores u = (2, -3, 2) e v = (-1, 2, 4).
Resp.: Assim: a(2, -3, 2) + b(-1, 2, 4) = (7, -11, 2) ==> (2a – b, -3a+2b, 2a + 4b) = (7, -11, 2)
 2a  b  7

O que fornece o sistema linear  3a  2b  11 cuja resolução fornece:
 2a  4b  2

217 217 12  12 
321 321L321L308L 1
1    3  2 1   2
L3 8
24  12  217L32105
1 12  12LL 2 1 30 
 0 1   0 11   3 ba 1,

Então w = 3u – v

0 5  35LL 2 0 00 


6)Conceituar:
a)Igualdade de matrizes.
Resp. Duas matrizes de mesma ordem são iguais se os termos de mesma posição são iguais.
Ou: As matrizes A = (aij)mxn e B = (bij)mxn são iguais se aij = bij.
b)Matriz transposta.
Resp. A matriz At é transposta da matriz A = (aij)mxn se At = (aji)nxm; isto é, as colunas de At são
respectivamente as linhas da matriz A.
c)Matriz identidade.
Resp. Matriz Identidade é a matriz quadrada cujos termos da diagonal principal são iguais a 1e os
outros termos são nulos.
Ou: Matriz identidade é a matriz diagonal cujos termos da diagonal principal são iguais a 1.
5)Calcular os determinantes:
28
a)  2.17  3.8 10.
3 17
1 1 2 1 1
b)3 4 0 3 4 1.4.5 1.0.7  (2).3.2  (2).4.7 1.0.2 1.3.5  20 12  56 15  49
7 2 57 2
1224
2 2 4 2 2 42 2
2000 12
c)  .2 A21  .0 A2  .0 A23  .0 A24  (2 1) 1 5 1  ( )2 1 5 1 1 5 (2).(90) 180
3151
7 2 4 7 2 47 2
17 24
6)Em relação a cada sistema linear a seguir, pede-se classificar, resolver, fornecer a solução e
determinar o grau de liberdade se for o caso:
xyz0 1  0 1  0L1 2 10 1
     
a)3x4y5z13451L231012  012 L3
5x3y z165316L5 08416L8 0 124 
  1  3 2  
1 110  1LL 3 1 0 10 

0  121  22LL 30 1 30  Sistema Deter min ado

 A única solução é (1;  3;  2)

0 210  0 21 

2x3y2z5 2 32 5 12 3 2 12 3 2
     
b)x2y3z212 3 2L21 2 32 5L212 0 78 1 
4xy4z1 41 4 1 41 4 1L4 0 78 7L
     13  3 2
12 3 2 a
  Veja 3 equação: 08(absurdo!)
 0 7  8 1   
E  ntão istemaés iposível,nãotemslução.
0 08
x2y 3z 1 2 3  1 2 3  1 23 L221 1071   S is tem a I n d et r mi n a d o, P s u i n f t as o lu çõ es
        Soluçãgeral:x7z1;y2z
c)2x3y 8z42 3 8 4L212 0 1 2  L20 12  012 ouS(7z1;2 z)
0 48 L4 0 0  
3x2y 17z 3 217 L3 0 4 8     23   Graudelibrade1
   13   
10)A seguir estão indicadas operações entre matrizes. Pede-se efetuar as operações possíveis e
justificar aquelas que não podem ser realizadas.

3 7
2 7 9 
a) 1 8mposível.I Porqueasmtrizesnão demsaordem.
3 0 26 5

Imposível.
3 1 0 5 6 7  o a
b) x Parmultipcar izeséncárioque ndcoluasd1
125 18 o a
matrizsejgualondelihas 2matriz.

2 6 2.76.5 2.46.1 4 14


  7 4    
c)8 1x 8.71.5 8.41. 61 3
5 1
3 0 3.70.5 3.40.1 21 2
11)Assinalar V(verdadeiro) ou F(falso) nas afirmativas seguintes.
( )a)Só é possível efetuar a adição de matrizes do mesmo tamanho.
( )b)Um subespaço S de um espaço vetorial W é também um espaço vetorial.
( )c)Um sistema linear com 3 equações e 3 incógnitas possui exatamente 3 soluções.
( )d)v = (5; 9) é uma combinação linear de u = (1; 2) e w = (2; 3) pois v = 3u + w.
( )e)Todo sistema linear HOMOGÊNEO é consistente.
( )f)Se A é uma matriz quadrada, o determinante de A é o oposto do determinante de sua transposta.
( )g)O conjunto de vetores {(1; 3), (2; 6)} é LI.
( )h)Só existe o produto de duas matrizes A e B se o no de colunas de A for igual ao no de linhas de B.
( )i)Se duas matrizes são de mesma ordem então elas são iguais.
( )j)Multiplicando-se uma linha de um determinante por um no real, o seu valor não se altera.
Resp.
a)-V- A condição para se adicionar duas matrizes é que elas sejam do mesmo tamanho.
b)-V-Sim, porque em s estão definidas as operações de adição e multiplicação por escalar.
c)-F- Conforme a classificação dos sistemas lineares, tem-se:
Sistema DETERMINADO ---- tem uma única solução
Sistema INDETERMINADO  tem infinitas soluções
Sistema INCONSISTENTE -- não tem solução
d)-V-Basta efetuar os cálculos e ver que v = 3u + 1w = 3(1; 2) + 1(2; 3) = (3; 6) + (2; 3) = (5; 9).
e)-V- Sim porque todo sistema linear homogêneo admite pelo menos a solução nula.
f)-F-Uma das propriedades dos determinantes mostra que det(A) = det(At).
g)-V-Basta ver que um dos vetores é múltiplo do outro.
h)-V- Esta é a condição para que haja o produto das matrizes A e B, isto é, o número de colunas da 1ª
matriz deve ser igual ao número de linhas da 2ª matriz.
i)-F- Duas matrizes são iguais se são de MESMA ORDEM e os TERMOS DE MESMO ÍNDICE são
iguais.
j)-F- Multiplicando-se uma fila (linha ou coluna) de um determinante por um número, o determinante
fica multiplicado por este número.