Você está na página 1de 3

Notícias DGCI

22 Jan 07

RECEITA FISCAL EM 2006

No ano de 2006, a receita fiscal registou um crescimento de 7.2%
relativamente ao ano anterior. Este crescimento traduz-se num
aumento de € 2 179 milhões relativamente à receita de 2005 e €
193 milhões acima do valor da receita do Orçamento. Relativamente
aos valores arrecadados em 2005, os impostos directos e indirectos
registaram crescimentos de 9.5% (€ 1097 milhões) e de 5.7% (€
1082 milhões), respectivamente. Para o bom desempenho da
receita fiscal contribuiu o excelente desempenho da cobrança
coerciva cuja receita total arrecadada superou o objectivo fixado em
€ 1500 milhões.
Dentro dos impostos directos, a receita do IRS do Estado registou
um crescimento de 6.4% relativamente a 2005, cerca de € 34
milhões inferior ao valor orçamentado. Contudo, uma parte
significativa deste desvio é explicada pela entrega às Regiões
Autónomas de cerca de € 27 milhões, a título de acerto relativo a
anos anteriores. A receita de IRC registou um acréscimo muito
acentuado que se situou em 16,1%, excedendo o valor
orçamentado em € 490 milhões. Para este resultado contribuíram
um conjunto de medidas que foram implementadas ao longo do
ano, das quais se destacam: as acções anti-abusivas relativas aos
prejuízos fiscais; a actuação preventiva e de esclarecimento
relativas aos pagamentos por conta e pagamentos especiais por
conta; as medidas de combate à evasão e fraude fiscais. Este
conjunto de acções e medidas traduziram-se, também, numa
melhoria do cumprimento voluntário por parte dos contribuintes.
A receita dos impostos indirectos registou uma variação de 5.7%, o
que se traduz num aumento de € 1 082 milhões relativamente a
2005, mas cerca de € 281 milhões abaixo da estimativa de
execução inscrita no Orçamento do Estado para 2006. A explicação
deste desvio reside, em parte, na evolução da receita líquida de
reembolsos e outras operações de tesouraria do IVA, uma vez que
a receita bruta apresentou um desempenho próximo do previsto De
facto, a receita líquida de IVA registou um crescimento de 6.2%, o
qual se traduz numa diferença para menos, relativamente ao valor

Notícias DGCI: - “Receita Fiscal em 2006” (22-01-2007) 1

devido à evolução das vendas de automóveis e à sua composição. estão directamente relacionadas com o crescimento das exportações acima do inicialmente esperado e com a implementação gradual do Despacho Normativo n. apesar do crescimento da receita em 2. A receita do IA registou um decréscimo de 0. Como referido a receita bruta registou um bom desempenho. face ao ano anterior. Quanto ao IABA. de forma significativa. dos quais 82% são justificados pela transferência adicional de receita deste imposto para as Regiões Autónomas relativo a acertos de receitas referentes a anos anteriores. apresenta um desvio negativo de € 234 milhões relativamente à previsão do Orçamento de 2006. ficando abaixo do valor orçamentado em cerca de € 20 milhões. de 15 de Dezembro. Relativamente ao imposto sobre o tabaco o resultado agora registado. A título de balanço por Direcções Gerais. Para estes resultados contribuíram. Três razões justificam este desvio: a introdução de incentivos fiscais aos biocombustíveis. um crescimento de cerca de 11%. A receita do imposto do Selo registou. orçamentado. As justificações anteriormente apresentadas permitem concluir que. confirma a recuperação que tem vindo a ser mencionada em edições anteriores deste Boletim. foram cumpridos os objectivos inicialmente definidos.5% relativamente ao registado em 2005. As razões para este desvio. após terem sido concretizadas as condições que permitiram avançar com as respectivas liquidações. a receita do Estado registou um crescimento de 2.8% e a cobrada pela DGAIEC um crescimento de 5%. a evolução das quantidades consumidas destes produtos abaixo do previsto e a não actualização das taxas de ISP em função da taxa de inflação.“Receita Fiscal em 2006” (22-01-2007) 2 . em termos gerais. Notícias DGCI: . em particular das empresas exportadoras.7% relativamente a 2005.3%. a receita fiscal cobrada pela DGCI registou um crescimento de 7. que permite o processamento mais célere dos reembolsos. já enunciadas em anteriores edições deste boletim.º 53/2005. as receitas provenientes de imposto do selo incidente sobre as transmissões gratuitas. de € 189 milhões de euros. elevando os reembolsos para níveis muito acima do previsto. o que se traduziu em € 95 milhões de euros acima do valor orçamentado. O ISP. Este acréscimo teve como origem as cobranças conseguidas com referência aos anos de 2004 e seguintes.

enquanto na DGAIEC o desvio negativo seria apenas de € 27 milhões. relativamente ao Orçamento para 2006. Na análise da eficiência da DGCI e da DGAIEC na cobrança de impostos deve também entrar-se em linha de conta com as transferências feitas para as Regiões Autónomas. pelas razões referidas. Janeiro a Dezembro de 2006” Notícias DGCI: . Assim. para pagamento de regularizações de anos anteriores. Fonte: DGO – “Síntese da Execução Orçamental do Subsector Estado.“Receita Fiscal em 2006” (22-01-2007) 3 . que o Governo assumiu no conjunto global de € 44 milhões. a receita fiscal administrada pela DGCI excederia em € 264 milhões o objectivo.