Você está na página 1de 7

UNIVERSIDADE DO ESTADO DA BAHIA

DEPARTAMENTO DE EDUCAÇÃO – CAMPUS XIII

FACULDADE DE DIREITO

DIREITO ADMINISTRATIVO EM CORDEL

Por: Danilo Reis, Jamille Batista e


Nataliéce Caetana

Trabalho solicitado pela Professora


Jaíza Sâmmara, regente da
disciplina Direito Administrativo II.

Itaberaba-BA

2017
DIREITO ADMINISTRATIVO EM CORDEL

A história que vou contar,

Começou há um tempão.

Lá pras bandas da França,

Depois de uma revolução.

Esse ramo do direito

Pilar da Administração.

Final do século XIII,

Depois da Revolução Francesa.

Para organizar o Estado,

Em toda a sua grandeza.

Surge o Direito Administrativo,

Com toda a sua beleza.

Claro que os seus princípios

Desde muito se anteviram.

Lá pras bandas de Grécia e Roma,

Que seus pilares construíram.

Foram à base das novas sociedades

Que depois delas surgiram.


Depois de consolidado

Gozou de muito respeito

Todos os agentes públicos

A ele devem respeito.

É hoje o pilar - motriz

Do Estado de Direito.

Conjunto de normas jurídicas

Que disciplina cada função.

Seu campo é o Direito Público

E nortear a administração.

Seus parâmetros são da coisa pública

O latente coração.

Se espalhou pelo mundo,

Logo chegou para o Brasil.

Quase que concomitante

Com o Império que surgiu.

Se tornou fundamental principio

Deste estado varonil.

A arte de administrar
Não é nada moleza.

É preciso regras seguir

Para fazê-lo com destreza.

Não é pra qualquer um

Essa grande proeza.

A administração no Brasil

Pode ser direta ou indireta.

Na direta entram os Municípios, Estados e União,

Uma sinuosa roleta.

Também os Órgãos que a integram,

Uma grande caixa-preta.

Na administração indireta,

Temos muitas autarquias.

Fundações e Empresas Públicas,

Que vemos no dia-a-dia.

Tem as Sociedades de Economia Mista,

Que funcionam em harmonia.

Quem cria e recria a administração

É a força da lei.

O congresso e as assembléias legislativas


Tem a força de rei.

Também as Câmaras Municipais,

Só para que sabeis.

Sem o servidor público,

Não existe administração.

São esses guerreiros,

Que sustentam a nação.

São os nossos servidores,

Do Brasil, o coração.

Alem dos guerreiros servidores,

Tem os militares,

Os agentes políticos

Junto aos seus pares.

Em colaboração com o poder público

Tem os Particulares.

Todo Servidor tem direito

A subsídio ou remuneração.

Se não no final do mês

Não tem dinheiro para o pão.

É pela força da lei


Que se estabelece o “quinhão”.

Tem direito o servidor

De associação sindical.

Tem também de fazer greve

Quando a situação vai mal.

Todos eles têm direito

Ao descanso semanal.

Tem direitos garantidos,

Gozam de estabilidade.

Direito que dá segurança

E muita felicidade.

O ingresso por concurso público

Pra exercer a atividade.

Mas não pode vacilar

Se não gera demissão.

Mas se o servidor não quiser mais ficar,

Pode pedir exoneração.

Se o servidor for exemplar

Pode gerar uma promoção.


E depois de muito trabalho

Vem a sonhada aposentadoria.

Do servidor que labuta

No serviço dia-a-dia.

Quando chega o descanso

É só sombra e alegria.