Você está na página 1de 36

APRESENTAÇÃO:

IMES-Instituto Mineiro de Educação Superior


CONVÊNIOS INTERINSTITUCIONAIS EM EDUCAÇÃO E PESQUISA
Programa Lato Sensu:
Faculdade de Educação - Portaria MEC nº 293, de 15/02/01
Faculdade Afonso Cláudio - Portaria MEC nº 1.298, de 27/08/99
Programa Stricto Sensu:
Universidad del Salvador-USAL: Mestrado e Doutorado em
Educação e Administração. Mestrado em Psicanálise, Doutorado
em Direito e Psicologia.

METODOLOGIA DA PESQUISA
CIENTÍFICA

Diretrizes para elaboração de


projeto de pesquisa para Trabalho
de Conclusão de Curso

1
Metodologia da Pesquisa Científica

• O que é Ciência?

• a atividade que prop‚e a aquisiƒ„o


sistem…tica de conhecimentos sobre a
natureza biol†gica, social e tecnol†gica
com a finalidade de melhoria da qualidade
de vida, intelectual e material.
3

Metodologia da Pesquisa Científica

• Quais são os princípios da Ciência?

• O conhecimento científico nunca é absoluto ou final,


pode ser sempre modificado ou substituído;
• A exatidão sobre um conhecimento nunca é obtida
integralmente, podemos no máximo obter modelos
sucessivamente mais satisfatórios;
• Um conhecimento é válido até que novas observações
e experimentações o substituam.

2
Metodologia da Pesquisa Científica

Objetivos da Ciência
• Melhoria da qualidade de vida intelectual;
• Melhoria da qualidade de vida material.

Função da Ciência
• Novas descobertas;
• Novos produtos;
• Melhoria da qualidade de vida.

Metodologia da Pesquisa Científica

• O que é Conhecimento científico?

 É um produto resultante da investigação


científica.
 Surge da necessidade de encontrar soluções
para problemas de ordem prática da vida diária
(senso comum) e
 do desejo de fornecer explicações que possam
ser testadas e criticadas através de provas
empíricas e da discussão subjetiva.

3
Metodologia da Pesquisa Científica

• Conhecimento científico atual


• A qualidade do conhecimento científico é
dependente da forma utilizada para aquisição;

• O processo de obtenção de conhecimentos


científicos utiliza três formas de aquisição:

Intuição + Empirismo + Racionalismo


(experiência)
7

Metodologia da Pesquisa Científica

• Conhecimento científico produtivo


INTUIÇÃO = CRIATIVIDADE E IDÉIAS
+

EXPERIMENTAÇÃO = PESQUISA, EXPERIMENTO

RACIONALIZAÇÃO
= REDIGIR O TEXTO
8

4
Metodologia da Pesquisa Cient€fica

• O que • m•todo cient€fico?

• Forma de pensar para se chegar ‚ natureza de um


determinado problema e estudƒ-lo ou explicƒ-lo;

• Conjunto de etapas que t„m por finalidade a


investiga…†o de fen‡menos para a obten…†o de
conhecimentos.

Em ciência existe a necessidade de utilizar-se de


uma ferramenta para aquisição e construção do
conhecimento, que se denomina
MÉTODO CIENTÍFICO!
9

Metodologia da Pesquisa Cient€fica

• Quais m•todos cient€ficos?

 N†o existe uma “receita mƒgica” de m•todo


cient€fico. A humanidade vem aperfei…oando a
maneira de fazer ci„ncia ao longo dos tempos.

 Um m•todo • aceito quando possui


confiabilidade!

10

5
Metodologia da Pesquisa Científica

• Métodos Científicos Clássicos:

MÉTODO INDUTIVO: descoberta de


princípios gerais a partir de
conhecimentos particulares (micro para
macro);
MÉTODO DEDUTIVO: aplicação de
princípios gerais a casos particulares
(macro para micro);
11

Metodologia da Pesquisa Científica

• Métodos Científicos Clássicos:


MÉTODO HIPOTÉTICO-DEDUTIVO: a partir das hipóteses
formuladas deduz-se a solução do problema.

MÉTODO DIALÉTICO: tese (pretensa verdade); antítese


(negação da tese); síntese (resultado do confronto). A
síntese é uma nova tese.

12

6
Metodologia da Pesquisa Científica

METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA


• Porque escrever uma Pesquisa Científica?
• Exigência legal para obtenção do certificado de
conclusão de curso;
• Aplicar a metodologia científica para garantir
confiabilidade a um determinado estudo;
• Demonstrar uma compreensão aproximativa e
pessoal de um determinado assunto;
• Contribuir para o avanço científico e
tecnológico.

13

Metodologia da Pesquisa Científica

• Para que é utilizada a pesquisa?

Basicamente para:
Responder, explicar ou descrever um
questionamento;
Resolver um problema;
Satisfazer uma necessidade espec‡fica
(social, de mercado, pessoal)
14

7
Metodologia da Pesquisa Cient€fica

• Como iniciar uma pesquisa?

A elaboraƒ„o de uma pesquisa ˆ um


processo em que, com base em uma
NECESSIDADE, se define um TEMA,
identifica-se um PROBLEMA e indica-se
a SOLUÇÃO.

15

Projeto de Pesquisa

• Para que fazer o Projeto de Pesquisa?


 Para traçar um caminho eficaz que o conduza
a atingir os objetivos propostos.
No projeto define-se:
♦ o que fazer;
♦ porque fazer;
♦ para quem fazer;
♦ onde fazer;
♦ como, com que e quando fazer;
♦ com quanto fazer e como pagar;
• quem vai fazer.
16

8
M‹TODO – PESQUISA – T‹CNICA

DEFINIR...
M‹TODO: Conduz o pesquisador a examinar de uma maneira
ordenada as quest•es sobre:
por que ocorre?
como ocorre?
PESQUISA: onde ocorre?
quando ocorre?
o que ocorre?
com que intensidade?
T‹CNICA: Instrumentos que auxiliam o pesquisador a chegar a um
determinado resultado: ensino, descoberta, aprendizado, inven…†o,
investiga…†o.

17

ROTEIRO DO PROJETO DE PESQUISA

• INTRODUÇÃO
• TEMA
Título
Delimitação da Pesquisa
Objeto de Estudo
• PROBLEMA
Hipóteses
• OBJETIVOS
Objetivo Geral
Objetivos Específicos
• JUSTIFICATIVA
• METODOLOGIA
• CRONOGRAMA
• REFERENCIAL TEÓRICO
• REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

18

9
Projeto de Pesquisa

• Fases da Elabora…†o do Projeto de


Pesquisa:

1. PREPARAŽ•O
2. DELINEAMENTO DA PESQUISA
3. EXECUŽ•O DA PESQUISA

19

Projeto de Pesquisa

1. PREPARAŽ•O:

♦ tomada de decis†o;
♦ especifica…†o dos objetivos: (por qu„? para
qu„? para quem?);
♦ elabora…†o de um esquema;
♦ constitui…†o da equipe (se for o caso);
♦ cronograma de atividades e levantamento de
recursos.

20

10
Projeto de Pesquisa

2. DELINEAMENTO:
♦ FORMULAŽ•O DO PROBLEMA: definido o TEMA de
pesquisa, definir o problema: o qu„? como?
viabilidade
relev•ncia
OBSERVAR novidade
exeq‘ibilidade
oportunidade

 Deve possuir solu…†o viƒvel;


 Ser fruto de revis†o de literatura e reflex†o pessoal.
21

Projeto de Pesquisa

2.1 DELINEAMENTO:
ENUNCIADO DAS HIP’TESES:
 • uma suposi…†o que se faz na tentativa de explicar o
problema;
♦ como resposta e explica…†o provis“ria, relaciona duas
ou mais variƒveis do problema levantado;
♦ deve ser testƒvel e responder ao problema;
♦ serve de guia na pesquisa para verificar sua validade.

Decorre: Observa…†o; resultados de outras pesquisas; teorias;


intui…†o.

22

11
3. Execução da Pesquisa:

• Plano de Ação: da teoria à prática

TIPO Definição Descrição


Assunto O quê? 1. Título
2.1 Objetivo Geral
Objetivo Para quê?
2.2 Objetivos Específicos
Justificativa Por quê? 3. Justificativa
Formulação do Problema Qual? 4. Formulação do Problema
Hipóteses Quais? 5. Hipóteses
Método Como? 6. Metodologia
Local Onde? 7. Delimitação da Pesquisa
23

Conclusão da Pesquisa

• Nas Considerações Finais da pesquisa,


figuram:
♦ resumo dos resultados significativos,
recomendaƒ‚es para trabalhos futuros e
limitaƒ‚es encontradas;
♦ s‡ntese dos resultados Š luz da refutaƒ„o ou
comprovaƒ„o das hip†teses;
♦ apontar as contribuiƒ‚es que o trabalho
alcanƒou e as limitaƒ‚es encontradas.
24

12
Sugestões para Redação:
• Linguagem objetiva, informativa, t€cnica e racional,
sem contornos liter•rios;
• Impessoalidade do texto: “procedeu-se ao
levantamento”; “realizou-se a pesquisa”;
• N„o se emprega a 1… pessoa: “eu acho”; “na minha
opini„o” e sim “este trabalho indica”; “na presente
pesquisa”;
• Procura-se o distanciamento da pessoa do autor =
impessoalidade.

25

ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS

• Referências
• Glossário
• Apêndice(s)
• Anexo(s)
• Índices

26

13
ELEMENTOS PÓS-TEXTUAIS
Referências
• As referências, de acordo com as normas da ABNT, são o conjunto de
elementos que permitem a identificação, no todo ou em parte, de documentos
impressos ou registrados em diversos tipos de material, utilizados como fonte
de consulta e citados nos trabalhos elaborados (ver exemplos a seguir).
Anexo
• Elemento opcional, não elaborado pelo autor, que documenta, esclarece,
prova ou confirma as idéias expressas no texto.
Apêndice
• Elemento que consiste em um texto ou documento elaborado pelo autor, com
o intuito de complementar sua argumentação, sem prejuízo do trabalho.
Glossário
• Relação de palavras, em ordem alfabética, de uso restrito, empregadas no
texto e acompanhadas das respectivas definições.
27

NORMAS PARA INDICAÇÃO DE REFERÊNCIAS

• As referências, de acordo com as normas da


ABNT, são o conjunto de elementos que
permitem a identificação, no todo ou em
parte, de documentos impressos ou
registrados em diversos tipos de material,
utilizados como fonte de consulta e citados
nos trabalhos elaborados.

28

14
NORMAS PARA INDICAÇÃO DE
REFERÊNCIAS
ELEMENTOS ESSENCIAIS
AUTORIA. Título do documento: subt†tulo (se houver). Local:
Editora, ano.

Exemplos:
GON‡ALVES, Hortˆncia de Abreu. Manual de monografia,
dissertação e tese. S„o Paulo: Avercamp, 2004.

GON‡ALVES, H. A. Manual de monografia, dissertação e tese.


S„o Paulo: Avercamp, 2004.

29

NORMAS PARA INDICAÇÃO DE


REFERÊNCIAS

ELEMENTOS COMPLEMENTARES
AUTORIA. Título do documento: subt†tulo (se houver).
Organiza‰„o. Tradu‰„o. Edi‰„o. Local: Editora, ano. Total
de p•ginas.
Exemplos 1
BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa qualitativa com texto,
imagem e som, Tradu‰„o: Pedrinho A. Guareschi. 3. ed. –
Petr‹polis: Ed. Vozes, 2004.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPŒRITO SANTOS. Biblioteca
Central. Normalização e apresentação de trabalhos
científicos e acadêmicos: guia para alunos, professores e
pesquisadores da UFES. 6. ed. ver. e amp. Vit‹ria, 2006.
30

15
NORMAS PARA INDICAۥO DE
REFER‚NCIAS

ELEMENTOS COMPLEMENTARES

Exemplo 2 - organização

FERREIRA, N. S. (Org.) Gestƒo democr„tica da


educa…ƒo: atuais tendˆncias, novos desafios.
4 ed. S„o Paulo: Cortez, 2003.

31

NORMAS PARA INDICAۥO DE


REFER‚NCIAS
ELEMENTOS COMPLEMENTARES

Exemplo 3 – dois autores, tradução

BAUER, M. W.; GASKELL, G. Pesquisa


qualitativa com texto, imagem e som,
Tradu‰„o: Pedrinho A. Guareschi. 3. ed. –
Petr‹polis: Ed. Vozes, 2004.

32

16
NORMAS PARA INDICAۥO DE
REFER‚NCIAS

REFER‚NCIAS
ELEMENTOS COMPLEMENTARES

Exemplo 3.1 – mais de dois autores

BARRETO, V. S.; MALDONADO, A. E. et al.


Metodologias de pesquisa em
comunica…ƒo: olhares, trilhas e processos –
Porto Alegre: Sulina, 2006.
33

NORMAS PARA INDICAۥO DE


REFER‚NCIAS
ELEMENTOS COMPLEMENTARES
Exemplo 4 – referência a partes de livros

LIAKOPOULOS, Miltos. An•lise argumentativa _ In:


Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som,
BAUER, Martin W.; Gaskell, George. Tradu‰„o:
Pedrinho A. Guareschi. 3…. ed., Petr‹polis, Ed. Vozes,
2004. cap. 9, p. 218-243.

34

17
NORMAS PARA INDICAۥO DE
REFER‚NCIAS

DOCUMENTOS DE MEIOS ELETR‡NICOS


Exemplo 5 – com autoria
MÜELLER, S. P. M. A pesquisa na forma…ƒo do bibliotec„rio. Disponível
em: http://biblioteconomia.cjb.net. Acesso em: 21 ago. 2006.

Exemplo 6 – sem autoria


MANUAL de redação e estilo. São Paulo: O Estado de S. Paulo.
Disponível em: http://www1.estado.com.br/redac/manual.html.
Acesso em 19 de ago. 2006.

35

NORMAS PARA INDICAۥO DE


REFER‚NCIAS
DOCUMENTOS DE MEIOS ELETR‡NICOS

Exemplo 7 – artigo de jornal


DUARTE, S. N. Língua Viva. Jornal do Brasil, Rio de Janeiro, 6 de ago. 2006.
Disponível em: http://www.jb.com.br/lingua.html. Acesso em: 6 de ago.
2006.

Exemplo 7.1 – periódicos


RODRIGUES, A. L. C. Uma estrutura de classifica…ƒo com enfoque na
cultura amazˆnica. Brasília, DF. V. 34, N° 2, 2005. Disponível em:
http://www.ibict.br/cienciadainformacao/viewissue.
php?id=9. Acesso em: 6 de ago. 2006.

36

18
FORMATAÇÃO

• Os textos devem ser apresentados em papel


branco, formato A4, digitados no anverso da
folha, utilizando-se fonte Arial.

• Recomenda-se, para digitação, a utilização de


fonte tamanho 12 para o texto e 10 para citações
longas e notas de rodapé.

37

FORMATAÇÃO

Margens: Superior = 3 cm ; Esquerda =


3,5cm
Inferior = 2,5 cm ; Direita = 2,5cm

Parágrafo: Espaƒamento entre linhas = 1,5


Recuo na 1a. linha = 2,5 cm

Alinhamento: Justificado
38

19
FORMATAÇÃO
Margem superior
3 cm
Margens

Margem direita
Margem 2,5 cm
esquerda
3,5 cm

Margem
inferior 39

2,5 cm

FORMATAÇÃO

ESPAÇAMENTO
Corpo do trabalho
O título deve ser separado do texto que o precede, ou que o sucede, por uma
entrelinha dupla.

No corpo do artigo usar exclusivamente fonte (tipo) Arial,


tamanho 12, normal, com espaços entrelinhas de 1.5, e margens
justificadas (alinhadas à esquerda e à direita).

As citações de mais de três linhas devem ser


digitadas em fonte arial tamanho 10, com espaço
simples, e destacadas do texto por margem esquerda
com recuo de 4 centímetros em relação ao parágrafo.
40

20
FORMATAÇÃO

Indicativos de Seção
• O indicativo num€rico de uma se‰„o precede seu t†tulo com
alinhamento esquerdo, separado por um espa‰o de
caractere. Os t†tulos sem indicativo num€rico (sum•rio,
resumo, e outros) devem ser centralizados.

Paginação
• Todas as folhas do trabalho, a partir da folha de rosto,
devem ser contadas sequencialmente, mas n„o numeradas.
A numeração é colocada a partir da primeira folha da
parte textual (INTRODUÇÃO), em algarismos ar•bicos, no
canto superior direito da folha. 41

FORMATAÇÃO

NUMERAÇÃO PROGESSIVA
A numera‰„o progressiva tem por objetivo descrever as partes
de um documento, de modo a permitir a exposi‰„o mais clara
das divis•es e subdivis•es do texto, a sequˆncia, importŽncia e
inter-relacionamento da mat€ria, permitindo a localiza‰„o
imediata de cada parte.

SEÇÕES: s„o as partes em que se divide o texto de um documento.

• 1. SEÇÕES PRIMÁRIAS: principais divis•es do texto de um


documento, denominadas "cap†tulos“.

42

21
NUMERAÇÃO PROGESSIVA

• 1.1 SEÇÕES SECUNDÁRIAS, TERCIÁRIAS, QUATERNÁRIAS,


QUINÁRIAS: divisões de texto de uma seção primária, secundária,
terciária etc., respectivamente.

• São empregados algarismos arábicos na numeração (1.2.3.4, 5)


• Pode ser usada letra maiúscula do alfabeto latino, seguido de
parênteses para subdividir itens que são importantes, mas que não
são considerados seções.
• Ex.: capítulo 1
• seção 1.1
• alínea a)
• Recomenda-se não subdividir demasiadamente as seções, a fim de
que a clareza e a concisão do texto não sejam comprometidas.

43

1. TÍTULO Tamanho 14

1.1. SUBT‹TULO Tamanho 12

1.1.1. Seção

44

22
NORMAS PARA CITAÇÕES:

Diretas
• Quando se referem • transcri‰„o literal de
uma parte do texto de um autor,
conservando-se a grafia, pontua‰„o, idioma
etc.

45

• Citação curta: mantida no corpo do texto e diferenciada


deste por aspas duplas.
CITAÇÃO
Exemplo: DIRETA: Curta ou Longa
Para a escolha do tema do projeto de pesquisa, € importante que
este apresente fontes para coleta de dados e consulta. A escolha
deve considerar ainda “a preferˆncia do autor, de acordo com a
suas pr‹prias inclina‰•es e possibilidades” (GON‡ALVES, 2004, p.
20).

46

23
CITAÇÃO DIRETA: Curta ou Longa

Citação longa: mais de três linhas em espaço simples iniciado a 4 cm


da margem esquerda, sem aspas, fonte arial tamanho 10.
Exemplo:

Na etapa inicial de planejamento, é importante que o estudante


aprofunde o conhecimento sobre o tema de sua pesquisa.
Segundo Severino,
A preparação metódica e planejada de um trabalho científico supõe uma
sequência de momentos: 1. Determinação do tema-problema; 2.
Levantamento da bibliografia referente a este tema; 3. Leitura e
documentação desta bibliografia, após seleção (SEVERINO,1980, p. 110).

47

CITAÇÃO INDIRETA:

Quando é redigida pelo(s) autor(es) do trabalho a


partir das idéias e contribuições de outro autor,
portanto, consiste na reprodução do conteúdo
e/ou idéia do documento original; deve ser
indicada no texto com as expressões: conforme,
segundo...

48

24
CITA€‰ES INDIRETAS
• Dispensam o uso de aspas
• Nƒo dispensam a indica…ƒo da fonte de
consulta/autor
Exemplo

Segundo Rocha e Christensen (1999), essa diferencia‰„o de


pap€is em fun‰„o do sexo tamb€m € de grande relevŽncia
para o marketing.

49

Exemplos de Cita…Šes

Exemplo 1: (cita…ƒo indireta – n‹mero de p„gina opcional)


A pesquisa cient†fica faz parte da vida universit•ria do
estudante de gradua‰„o (ABREU, 2003)

Exemplo 1.1: (cita…ƒo direta – obrigatŒrio o n‹mero de p„gina)


“Na pesquisa cient†fica o estudante de gradua‰„o descobre
a importŽncia da produ‰„o cient†fica na universidade” (ABREU,
2003, p. 18).

50

25
Citação de citação

• Quando se faz uma cita‰„o a partir de uma outra


fonte • qual n„o se teve acesso, cita-se o autor
original seguido da express„o “apud” e da
indica‰„o do autor, data e p•gina da obra
diretamente consultada. A identifica‰„o completa
da obra consultada deve constar na se‰„o
“Referˆncias”.
51

Citação de citação

Exemplo

A linguagem, o estilo e a reda‰„o do trabalho cient†fico tˆm por


objetivo prender a aten‰„o do leitor e desenvolver para si um
status favor•vel o bastante para ser lido. Neste sentido,
recomenda Wright Mills:
€ muito menos importante a gram•tica e as ra†zes da l†ngua do que
esclarecer nossas respostas a estas trˆs perguntas: 1) Quais s„o a
dificuldade e a complexidade do meu assunto? 3) Quando escrevo, que
status estou pretendendo? 2) Para quem procuro escrever? (WRIGHT
MILLS, 1965, apud SALOMON, 2001, p. 359)

52

26
Citação de citação
Formas de apresentação

Exemplos:
(SILVA, 1992 apud SANTOS, 2000, p.12)

Silva apud Santos (2000, p.12)


ou
Silva (apud SANTOS, 2000, p.12)

53

Notas de RODAPÉ (opcionais)

Explicativas
• Referem-se a coment…rios, explanaƒ‚es ou
traduƒ‚es que n„o podem ser inclu‡dos no texto
por interromper a linha de pensamento. As notas
explicativas devem ser breves, sucintas e claras;
De Referências
• Indicam as fontes consultadas ou remetem a
outras partes da obra onde o assunto foi abordado.
Na primeira vez que se fizer a citaƒ„o de uma obra
em uma nota de rodapˆ, essa citaƒ„o dever… ser
completa (autor, t‡tulo, local, editora e data).

54

27
Apresentação notas de rodapé

• No rodapé ou ao final do trabalho;


• Indicadas na mesma página do texto;
• espaço simples com letras menores e
separadas do texto por um espaço de 5 cm a
partir da margem esquerda;
• Precedidas em geral de um algarismo, que
deve ter uma única sequência [1, 2, 3...]
___________________________________________________
[1] Inserir as notas do texto em fonte Arial, tamanho 10 (dez),
normal, com espaço simples para entrelinhas. 55

Tipologia do Trabalho Científico

monografias
artigos científicos.
comunicações científicas;
papers;
resumos de textos;
resenha bibliográfica;
56

28
Tipos de trabalho científico
MONOGRAFIA:
• O que é a monografia?
• Estudo detalhado de um só tema,
exaustiva-mente investigado e bem
delimitado.
• É o tipo de trabalho mais usado ao
término de Cursos de Graduação e
Pós-Graduação.
• É um relatório científico baseado em
uma pesquisa bibliográfica ou em um
trabalho experimental realizado.
57

Peças Componentes da
MONOGRAFIA:
Capa
Folha de rosto
Dedicatória, agradecimentos, epígrafe (não
obrigatórios)
Resumo em Português
Resumo em Espanhol ou Inglês
Sumário
Introdução
Desenvolvimento
Considerações Finais
Referências Bibliográficas
Anexos, Apêndices, Glossário (não obrigatórios)
Folha de aprovação
58

29
Tipos de trabalho científico
ARTIGO CIENTÍFICO:
• Itens fundamentais para elaboração do
Artigo Científico:

• Título: deve refletir corretamente o


conteŒdo e o prop†sito do artigo;
• Resumo: deve ser conciso, somente
o que ˆ pesquisado e seus
resultados;
• Palavras-chave: deve fornecer
‡ndices (index) adequados para
facilitar a busca do artigo;
59

Artigo Científico:
itens fundamentais

• INTRODUÇÃO: apresentação da área de estudo, do


assunto e objetivos da pesquisa;
• DESENVOLVIMENTO: corpo do artigo, se divide nos
itens necessários para organizar o Relatório
Técnico Científico;
• CONSIDERAÇÕES FINAIS: indicações para
pesquisas complementares, apresentação dos
resultados do trabalho e fechamento.
• REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS: obras lidas,
consultadas e citadas.
60

30
Peças Componentes do
ARTIGO CIENTÍFICO

Capa
Resumo em Português
Resumo em Espanhol ou Inglês
Sumário
Introdução
Desenvolvimento
Considerações Finais
Referências Bibliográficas
Anexos, Apêndices, Glossário (não
obrigatórios)
Folha contendo Ata de aprovação 61

(MODELO DE CAPA: comum para


Monografia e Artigo Científico)
FACULDADE DE EDUCAÇÃO -
ISECUB
PROGRAMA DE EDUCAÇÃO
CONTINUADA
PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CONVÊNIO INTERINSTITUCIONAL
IMES-INSTITUTO MINEIRO DE EDUCAÇÃO
SUPERIOR

NOME DO AUTOR

TÍTULO DO TRABALHO

VITÓRIA
2010

62

31
(MODELO DE CAPA: comum para
Monografia e Artigo Científico)
FACULDADE AFONSO CLÁUDIO
ISEAC-FAAC
PROGRAMA DE EDUCAÇÃO
CONTINUADA
PÓS-GRADUAÇÃO LATO SENSU

CONVÊNIO INTERINSTITUCIONAL
IMES-INSTITUTO MINEIRO DE EDUCAÇÃO
SUPERIOR

NOME DO AUTOR

TÍTULO DO TRABALHO

VITÓRIA
2010

63

MODELO PARA FOLHA DE APROVAÇÃO (Última


página da encadernação. Comum para Monografia
e Artigo Científico)
ATA DE APROVAÇÃO DO TRABALHO DE
CONCLUSÃO DE CURSO

NOME DO AUTOR

TÍTULO DA PESQUISA

Pesquisa apresentada ao Programa de


Pós-Graduação da Faculdade Afonso
Cláudio - ISEAC/FAAC, como requisito
parcial para obtenção do Título de
Especialista em ...
Pesquisa apresentada ao Programa de
Pós-Graduação da Faculdade de Educação
- ISECUB/FDE, como requisito parcial para
obtenção do Título de Especialista em ...

BANCA AVALIADORA

__________________________

__________________________

__________________________

TCC aprovado em ___/___/___

64

32
Comunica…•es Cient€ficas e Papers

COMUNICAŽ”ES CIENT•FICAS:
 Apresenta…†o oral da pesquisa (20 min)
Enfatiza:
♦ o que estƒ estudando;
♦ os procedimentos metodol“gicos utilizados;
♦ os resultados.

PAPERS:
♦ Pequenos textos no formato de artigos para
comunica…•es em congressos. Em geral ficam
expostos em forma de cartazes.

65

Resenha Bibliográfica

• O resenhista descreve o tema sobre o qual


a obra se desenvolve;
• Narra-nos, de forma sintetizada, os
principais conteúdos da obra;
• Relata as as conclusões do autor e pode
emitir opinião sobre as mesmas.

66

33
Resumos de Textos
• Elaborando o resumo:

• Lembre-se: é a parte mais importante do artigo -


95% dos leitores de revistas, jornais, anais lêem
apenas os abstracts.
• o quê? - situe o tema.
• para quê? descreva o(s) objetivo(s).
• como? A metodologia usada.
• Aponte os resultados alcançados.

67

Anotações e Fichamento:

• Características de um apontamento:
- Além do assunto, indica-se o conteúdo;
- É preciso, possui todos os dados para
retorno à fonte;
- Cuidado em separar com clareza o
texto do autor das anotações
pessoais.
68

34
Exemplos de Fichas

RESUMO:
COMUNICAÇÃO
Linguagem e comunicação

PENTEADO, J. Roberto Whitaker. A técnica da comunicação humana. 8.


ed. São Paulo: Pioneira, 1992. Cap. 2: A linguagem na comunicação
humana. P. 31-65.

RESUMO:
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx.
xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
xxxxxxxxx.
69

CITA‡•ES

METODOLOGIA CIENTŒFICA
Trabalhos de P‹s-Gradua‰„o

ANDRADE, M. Margarida de. Como preparar trabalhos para cursos de pós-graduação. 3.


ed. S„o Paulo: Atlas, 1999.

CITA‡•ES:

“Em consonŽncia com o seu objeto, a pesquisa classifica-se em: bibliogr•fica, de


laborat‹rio e de campo.” p. 18 (v. tb. p. 50).

70

35
APRECIA‡‘O

METODOLOGIA CIENTŒFICA
Elabora‰„o dos Trabalhos

BARRAS, Robert. Os cientistas precisam escrever: guia de reda‰„o para cientistas,


engenheiros e estudantes. S„o Paulo: EDUSP, 1979.

APRECIA‡‘O:

Apresenta indica‰•es de como fazer anota‰•es e preparar comunica‰•es escritas e


orais. Sugere t€cnicas de leitura e m€todos para apresenta‰„o de conferˆncias e
palestras. Torna-se muito ’til para os estudantes, auxiliando-os na prepara‰„o de
textos cient†ficos em geral. Estilo leve e agrad•vel, contendo ilustra‰•es que tendem
para o humor.
71

ANOTA‡•ES

LŒNGUA PORTUGUESA
L†ngua e Cultura

C“MARA JR.; MATOSO J. Dispersos. 2. ed. Rio de Janeiro: FGV, 1975.

ANOTA‡•ES:

“... cultura €, nesse caso, o conjunto do que o homem criou na base das suas faculdades
humanas: abrange o mundo f†sico e o mundo biol‹gico.” p. 266 (tb. p. 269)

O autor prefere definir “cultura” do ponto de vista ling”†stico, ou seja, abordando a origem
do termo. Caracteriza o humano, em oposi‰„o ao animal.

A l†ngua € considerada como parte da cultura, mas, ao mesmo tempo, como seu reflexo.

72

36