Você está na página 1de 69
DNS – Domain Name System Sistema de Nomes de Domínios Serviços de Rede – UNATEC prof:

DNS – Domain Name System

Sistema de Nomes de Domínios

Serviços de Rede – UNATEC

prof: Bruno Roberto V. Castro bruno.una@gmail.com

Nomes ? Para que e Por que ? Memorizar endereços IP´s, não é uma tarefa fácil

Nomes ? Para que e Por que ?

Memorizar endereços IP´s, não é uma tarefa fácil

Para ficar “amigável” o uso das redes IP´s, foi atribuído o uso de NOMES (hostnames)

Ex: 10.1.1.2 = joseluiz Logo:

ping 10.1.1.2

=

ping joseluiz

No início, os nomes eram guardados pelos arquivos de “Hosts” No Windows 2003: C:\ windows \system32\drivers\etc\hosts

No início, os nomes eram guardados pelos arquivos de “Hosts”

No Windows 2003:

C:\windows\system32\drivers\etc\hosts

127.0.0.1

localhost

  • 10.0.0.9 central2

  • 10.1.1.1 centrovisk

  • 10.0.0.2 joaodascove

  • 10.1.1.2 cemiterio

No início, os nomes eram guardados pelos arquivos de “Hosts” No Linux, UNIX e derivados: /etc/hosts

No início, os nomes eram guardados pelos arquivos de “Hosts”

No Linux, UNIX e derivados:

/etc/hosts

  • 10.0.30.197 biziu

  • 10.0.30.198 bug_landia

  • 10.0.30.199 usuario_oreia

  • 10.0.30.200 acogueiro

  • 10.0.30.201 coveiro

O que é “Resolver nomes” ? É a tarefa de procura à partir de um nome,

O que é “Resolver nomes” ?

É a tarefa de procura à partir de um nome, por um determinado endereço IP.

Máquinas que utilizam TCP/IP, geralmente seguem uma ordem de prioridade para resolução de nomes ...

Prioridade na resolução de nomes Host TCP/IP Arquivo “HOSTS” Cliente DNS Netbios

Prioridade na resolução de nomes

Prioridade na resolução de nomes Host TCP/IP Arquivo “HOSTS” Cliente DNS Netbios

Host TCP/IP

Arquivo “HOSTS”

 
Cliente DNS

Cliente DNS

 
 
 
Prioridade na resolução de nomes Host TCP/IP Arquivo “HOSTS” Cliente DNS Netbios
Netbios
Netbios
O que é DNS ? O DNS foi inventado em 1983 pelo pesquisador Paul Mockapetris Surgiu

O que é DNS ?

O DNS foi inventado em 1983 pelo pesquisador Paul Mockapetris

Surgiu da necessidade de um novo sistema que oferecesse características de Escalabilidade e Administração descentralizada

O que é DNS ? A implementação do DNS, permitiu a larga expansão da Internet, permitindo

O que é DNS ?

A implementação do DNS, permitiu a larga expansão da Internet, permitindo que os endereços da grande rede fossem amigáveis e fáceis de guardar.

Ex: http://www.google.com

Ao invés de: http://72.14.207.104

O Serviço DNS O DNS originalmente é baseado na RFC 882 e 883 (posteriormente nas 1034

O Serviço DNS

O DNS originalmente é baseado na RFC 882 e 883 (posteriormente nas 1034 e 1035) e teve uma das suas primeiras implementações como serviço de Rede no Berkeley Unix (BSD) 4.3.

Na plataforma Microsoft, a implementação do DNS se tornou parte do sistema operacional à partir do Windows NT 4.0

Como funciona o DNS ?

O funcionamento básico do Serviço DNS esta em:

1. PEGAR UM NOME (endereço)

2. Descobrir qual endereço IP pertence aquele Nome

Como funciona o DNS ?

Estação A – “quero falar com a estação “joão” “O ip de joão é: 10.0.1.5”
 

Estação A – “quero falar com a estação “joão”

 

“O ip de joão é: 10.0.1.5”

Como funciona o DNS ? Estação A – “quero falar com a estação “joão” “O ip
Como funciona o DNS ? Estação A – “quero falar com a estação “joão” “O ip

Servidor DNS

Como funciona o DNS ? Estação A – “quero falar com a estação “joão” “O ip

João

Cliente DNS

O DNS Reverso

Possibilita fazer pesquisas inversas, ou seja, fornecendo o endereço IP, e o servidor responde qual é o hostname e domínio correspondente.

É possível graças as zonas de dados para resoluções inversas (chamadas de Reverso)

Como funciona o REVERSO DNS

Estação A – “Servidor DNS, você sabe quem é 10.0.0.1 ?” “10.0.0.1 pertence à JOÃO”
 

Estação A – “Servidor DNS, você sabe quem é 10.0.0.1 ?”

 

“10.0.0.1 pertence à JOÃO”

Como funciona o REVERSO DNS Estação A – “Servidor DNS, você sabe quem é 10.0.0.1 ?”
Como funciona o REVERSO DNS Estação A – “Servidor DNS, você sabe quem é 10.0.0.1 ?”

Servidor DNS

Cliente DNS

Cliente DNS e Servidor DNS

Assim como qualquer serviço de REDE, o DNS possui CLIENTE e SERVIDOR

O Cliente DNS esta disponível em qualquer Sistema Operacional que utilize TCP/IP

O Cliente DNS – Win 2003/2000/XP

No windows, basta configurar a interface de rede, fornecendo o(s) endereço(s) IP do Servidor DNS:

O Cliente DNS – Win 2003/2000/XP No windows, basta configurar a interface de rede, fornecendo o(s)

O Cliente DNS – Gnu/Linux

No LINUX, basta ativar ou preencher o arquivo “/etc/resolv.conf”

exemplo:

 

“resolv.conf”

 

nameserver 201.54.54.1 nameserver 200.165.59.59

 

Cliente DNS

Por que configurar 2 ou mais endereços de servidores DNS nos Clientes ??

Para redundância. Na verdade, é apenas a órdem de pesquisa.

O Cliente tentará “resolver” determinado nome no primeiro endereço indicado, caso não haja resposta, tentará no segundo, caso não haja resposta, no terceiro, e assim sucessivamente ...

O Cliente DNS

Fluxograma - Tentativa de “Resolução” de um determinado nome, em uma máquina com DNS Primário e Secundário Configurados:

Preciso Falar com a Máquina “A” DNS para Sec Pri SE Primário não responder, pergunta novamente
Preciso Falar com a Máquina “A”
DNS
para Sec
Pri
SE Primário
não responder,
pergunta novamente
DNS
Sec

O Cache DNS

Uma vez obtida a informação desejada, por exemplo, João = 10.0.0.1, o CLIENTE DNS não precisa, por um período determinado de tempo, consultar a todo momento o Servidor.

Graças ao CACHE DNS, ele guarda esta informação em cache até que ela “expire”.

Informações no Cliente DNS no Windows

2k/2003/Xp

Qual é o seu servidor(es) DNS:

ipconfig /all

Listando o Cache DNS do seu Micro

ipconfig /displaydns

Limpando o Cache DNS do seu Micro

ipconfig /flushdns

Testando uma resolução DNS de um HOST ou domínio Um simples ping pode lhe dizer se

Testando uma resolução DNS de um HOST ou domínio

Um simples ping pode lhe dizer se um endereço esta sendo “resolvido” ou não.

Ex: “ping www.terra.com.br

Se lhe for retornado o endereço IP, significa que o seu servidor DNS conseguiu através de pesquisas, localizar qual é o endereço IP do domínio acima.

Domínio

....

???

É também conhecido como “NOME DE DOMÍNIO”

É um nome único que identifica um sítio, ou uma empresa. Na internet ou em uma rede

interna (intranet, extranet, etc

...

)

É feito por dois ou mais nomes, separados por ponto. Por exemplo: unainterno.br

Exemplos de Uso de Domínio TABAJARA.INTERNO B A C D E G F I H J

Exemplos de Uso de Domínio

TABAJARA.INTERNO

B A C D E G F I H J
B
A
C
D
E
G
F
I
H
J

j.tabajara.interno

ACME.BR

B A C D E G F I H J
B
A
C
D
E
G
F
I
H
J

i.acme.br

Exemplos de Uso de Domínio TABAJARA.INTERNO B A C D E G F I H J

Exemplos de Uso de Domínio

TABAJARA.INTERNO

B A C D E G F I H J
B
A
C
D
E
G
F
I
H
J

Link PPP

j.tabajara.interno

ACME.BR

B A C D E G F I H J
B
A
C
D
E
G
F
I
H
J

i.acme.br

Exemplos de Uso de Domínio TABAJARA.INTERNO A B A C D E G F I H

Exemplos de Uso de Domínio

TABAJARA.INTERNO

A
A
B A C D E G F I H J b.tabajara.interno
B
A
C
D
E
G
F
I
H
J
b.tabajara.interno

a.tabajara.interno

Como A pode falar com B na mesma rede ??

Exemplos de Uso de Domínio TABAJARA.INTERNO A B A C D E G F I H
B
B

Sufixo de Domínio

São utilizados para resolver nomes não “FQDN” ou “Não qualificados”

Deve-se utilizar o domínio da sua rede, por exemplo: “tabajara.interno”

Desta forma, para chegar até “B”, basta digitar:

ping b

Ou, digitando o caminho completo (desta forma não precisa do sufixo de domínio) :

ping b.tabajara.interno

FQDN

Fully Qualified Domain Name

Sufixo de Domínio no CLIENTE DNS no Windows 2000/2003/xp

Sufixo de Domínio no CLIENTE DNS no Windows 2000/2003/xp

Sufixo de Domínio no CLIENTE DNS no Windows 2000/2003/xp

Sufixo de DNS no Linux

Basta incluir a linha no “/etc/resolv.conf”

search nome_desejado

Exemplo para o arquivo “/etc/resolv.conf”:

search tabajara.interno nameserver 200.165.55.1 nameserver 200.176.123.1

Testando uma resolução DNS de um HOST ou domínio O utilitário “NSLOOKUP” Permite testar e obter

Testando uma resolução DNS de um HOST ou domínio

O utilitário “NSLOOKUP”

Permite testar e obter informações diretamente em servidores DNS

Esta disponível nos MS Windows, e na maioria dos GNU / Linux

Testando uma resolução DNS de um HOST ou domínio Comando: “nslookup FQDN_desejado servidor_desejado Ex: “nslookup www.google.com

Testando uma resolução DNS de um HOST ou domínio

Comando:

“nslookup FQDN_desejado servidor_desejado

Ex: “nslookup www.google.com 200.176.12.1”

Ex2: “nslookup www.una.br”

Testando uma resolução DNS de um HOST ou domínio Obtendo parâmetros avançados com o NSlookup “nslookup

Testando uma resolução DNS de um HOST ou domínio

Obtendo parâmetros avançados com o NSlookup

“nslookup –type=SOA dominiodesejado”

Permite obter informações sobre a configuração DNS do domínio

“nslookup –type=MX

dominiodesejado”

Permite Obter informações sobre o MAIL Exchanger (Servidor de Email responsável) do domínio

Analisando o “–type=SOA” C:\Documents and Settings\bruno>nslookup -type=SOA terra.com.br Server: ns.ddsim.com.br Address: 200.16.8.03 Aliases: 23.8.16.200.in-addr.arpa Non-authoritative answer:

Analisando o “–type=SOA”

C:\Documents and Settings\bruno>nslookup -type=SOA terra.com.br

Server: ns.ddsim.com.br

Address: 200.16.8.03

Aliases: 23.8.16.200.in-addr.arpa

Non-authoritative answer:

terra.com.br

primary name server = dns.terra.com.br

responsible mail addr = sysadm.terra.com.br

serial = 2005111502

refresh = 3600 (1 hour)

retry

= 1200 (20 mins)

expire = 1728000 (20 days)

default TTL = 7200 (2 hours)

terra.com.br

nameserver = ns2.terra.com.br

terra.com.br

nameserver = ns1.terra.com.br

Analisando o “–type=MX” C:\Documents and Settings\bruno>nslookup -type=MX terra.com.br Server: ns.grddm.com.br Address: 200.15.5.20 Aliases: 20.5.15.200.in-addr.arpa Non-authoritative answer:

Analisando o “–type=MX”

C:\Documents and Settings\bruno>nslookup -type=MX terra.com.br Server: ns.grddm.com.br Address: 200.15.5.20 Aliases: 20.5.15.200.in-addr.arpa

Non-authoritative answer:

terra.com.br

MX preference = 10, mail exchanger =

mx.terra.com.br

terra.com.br

terra.com.br

nameserver = ns2.terra.com.br nameserver = ns1.terra.com.br

mx.terra.com.br internet address = 200.154.55.2

C:\Documents and Settings\bruno>

Analisando um Tráfego DNS à partir de um CLIENTE Analisador Utilizado: ETHERREAL Comando Utilizado: “ping www.mundocanibal.com.br”

Analisando um Tráfego DNS à partir de um CLIENTE

Analisador Utilizado: ETHERREAL

Comando Utilizado:

“ping www.mundocanibal.com.br”

Tráfego Capturado - Pergunta

Tráfego Capturado - Pergunta

Tráfego Capturado - Pergunta
Tráfego Capturado - Resposta

Tráfego Capturado - Resposta

Tráfego Capturado - Resposta

Servidores DNS

bruno.una@gmail.com

Servidores DNS

São Serviços de REDE e operam por padrão na porta UDP 53

Podem também, utilizar a porta TCP 53 em alguns casos

Servidores DNS - O que é DNS ? DNS é um sistema de gerenciamento de nomes.

Servidores DNS - O que é DNS ?

DNS é um sistema de gerenciamento de nomes. Hierárquico e distribuído.

Opera principalmente em duas definições:

Examina e atualiza seu banco de dados

Reproduz a informação do banco em outros servidores (replicação)

As Zonas DNS

É basicamente orientado a ZONAS que podem ser criadas:

zona primária - para a qual são feitas todas as atualizações para os registros pertencentes àquela zona.

zona secundária - que é representada por uma cópia de somente leitura da zona primária.

As Zonas DNS

As Zonas DNS Servidor DNS Primário DNS Secundário dominio1.com missilonbbb.com.br dominio1.com missilonbbb.com.br
As Zonas DNS Servidor DNS Primário DNS Secundário dominio1.com missilonbbb.com.br dominio1.com missilonbbb.com.br
As Zonas DNS Servidor DNS Primário DNS Secundário dominio1.com missilonbbb.com.br dominio1.com missilonbbb.com.br
As Zonas DNS Servidor DNS Primário DNS Secundário dominio1.com missilonbbb.com.br dominio1.com missilonbbb.com.br

Servidor DNS Primário

DNS Secundário

dominio1.com missilonbbb.com.br
dominio1.com
missilonbbb.com.br
As Zonas DNS Servidor DNS Primário DNS Secundário dominio1.com missilonbbb.com.br dominio1.com missilonbbb.com.br
dominio1.com missilonbbb.com.br
dominio1.com
missilonbbb.com.br
A Replicação DNS – Primário <-> Secundário No Servidor Primário (Master), é necessário apenas indicar qual

A Replicação DNS – Primário <-> Secundário

No Servidor Primário (Master), é necessário apenas indicar qual será o servidor secundário. Para que desta forma, ele “avise” ao secundário sobre quaisquer alterações nos domínios.

No Servidor Secundário (Slave), é necessário dizer quais são os domínios que você deseja que sejam “recebidos” através do Master

A Replicação DNS – Primário <-> Secundário Após a configuração de ambos os servidores DNS, apenas

A Replicação DNS – Primário <-> Secundário

Após a configuração de ambos os servidores DNS, apenas é necessário configurar Domínios e Hosts no Primário (MASTER)

Toda e qualquer alteração em um Domínio, é controlada através do SOA (START OF AUTHORITY), e, se o número serial (Serial Number) for alterado, o secundário irá entender como alteração e irá “processar a mudança”.

Replicação DNS - Arquivos de Zona O que exatamente é replicado quando há uma alteração no

Replicação DNS - Arquivos de Zona

O que exatamente é replicado quando há uma alteração no Primário (Master) ??

São Replicados os “Arquivos de Zona” (Zone Files).

Estes arquivos, guardam toda a configuração de um Domínio em específico. Contendo as configurações de SOA, NS, MX, todos os hosts desejados, dentre outras opções.

Exemplo de um Arquivo de ZONA ; ; Arquivo zona para linux.com.br ; ; O arquivo

Exemplo de um Arquivo de ZONA

;

; Arquivo zona para linux.com.br ; ; O arquivo completo de zone ;

@

IN

SOA

ns.linux.com.br.

admin.gmail.com. (

2007121301 ; serial 1H ; refresh 15 ; retry 14D ; expire

12H ; default_ttl )

 

@

IN

NS

ns.linux.com.br.

@

IN

NS

ns2.linux.com.br.

@

IN

MX

mail.linux.com.br.

10

sif

IN

www.linux.com.br

CNAME

www

IN

A

200.16.158.220

mail

IN

A

200.16.158.220

ns

IN

A

200.16.158.210

ns2

IN

A

200.16.158.211

Entendendo o SOA Start Of Authority Todo Domínio Configurado em um Servidor DNS possuí o “SOA”

Entendendo o SOA Start Of Authority

Todo Domínio Configurado em um Servidor DNS possuí o “SOA”

@ IN SOA

nameserver.place.dom.

postmaster.place.dom. (

1 ; Número de Série - número de revisão 3600 ; refresh [1h] – Tempo renovação 600 ; retry [10m] – Tempo de nova tentativa 86400 ; expire [1d] – Tempo de morte do arquivo 3600 ) ; min TTL [1h] - Tempo de vida em cache

Entendendo o SOA Start Of Authority Todo Domínio Configurado em um Servidor DNS possuí o “SOA”

Source Host – Host aonde o arquivo de Zona foi originado

Entendendo o SOA

O registro SOA é o preâmbulo para todos os arquivos de zona e deve haver exatamente um em cada arquivo de zona, devendo necessariamente ser o primeiro registro.

Ele descreve a zona, sua origem (uma máquina servidor de nomes ns.linux.bogus), quem é a responsável por seu conteúdo (hostmaster@linux.bogus), qual a versão do arquivo de zona (serial: 1) e outras coisas que têm a ver com guarda de dados em cache e servidores secundários de DNS.

Também descreve demais campos, tais como:

Atualização, Tentativas, Expiração e TTL

Entendendo os Registros NS e MX NS deve especificar o endereço completo (FQDN) do servidor DNS

Entendendo os Registros NS e MX

NS deve especificar o endereço completo (FQDN) do servidor DNS responsável pelo Domínio

Exemplo:

NS ns.giulio.com.

MX deve especificar o endereço do SERVIDOR DE EMAIL responsável pelo Domínio em Questão

Exemplo:

MX 10 mail.linux.bogus.

Tipos de Hosts para se configurar no Arquivo de Zona A Registros do TIPO A, especificam

Tipos de Hosts para se configurar no Arquivo de Zona

A

Registros do TIPO A, especificam nomes (hostnames) atribuídos à endereços IP´s daquele domínio

Ex: mail A 192.168.196.4 Significa: mail.linux.bogus

CNAME

Registros do TIPO CNAME, são “Aliases” de outros nomes (hostnames) dentro daquele domínio

Ex: mail5

CNAME

mail

Significa: mail5.linux.bogus

Que é igual à: mail.linux.bogus

Hierarquia e Distribuição - Vários Servidores DNS .... Como o DNS é: um sistema de gerenciamento

Hierarquia e Distribuição - Vários Servidores DNS ....

Como o DNS é:

um sistema de gerenciamento de nomes. Hierárquico e distribuído.

Quando questionados por domínios que não são de sua responsabilidade, os Servidores DNS recorrem a outros servidores para saber quem responde por tais domínios

Hierarquia e Distribuição root servers ACME.BR B A terra.com C D E Internet G google.com F

Hierarquia e Distribuição

Hierarquia e Distribuição root servers ACME.BR B A terra.com C D E Internet G google.com F
Hierarquia e Distribuição root servers ACME.BR B A terra.com C D E Internet G google.com F
Hierarquia e Distribuição root servers ACME.BR B A terra.com C D E Internet G google.com F
Hierarquia e Distribuição root servers ACME.BR B A terra.com C D E Internet G google.com F
root servers ACME.BR B A terra.com C D E Internet G google.com F I H J
root servers
ACME.BR
B
A
terra.com
C
D
E
Internet
G
google.com
F
I
H
J
yahoo.com
dodge.com
i.acme.br

Root Servers ???

São servidores RAÍZES que vêm previamente configurados nos Servidores DNS.

São procurados quando determinado domínio precisa ser localizado

Os Root Servers indicam os donos dos próximos proprietários, geralmente de nomeclaturas, como por exemplo: .ORG .COM .EDU, etc ...

Root Servers - Exemplos A.ROOT-SERVERS.NET H.ROOT-SERVERS.NET B.ROOT-SERVERS.NET C.ROOT-SERVERS.NET D.ROOT-SERVERS.NET E.ROOT-SERVERS.NET I.ROOT-SERVERS.NET F.ROOT-SERVERS.NET G.ROOT-SERVERS.NET endereço na internet

Root Servers - Exemplos

A.ROOT-SERVERS.NET H.ROOT-SERVERS.NET B.ROOT-SERVERS.NET C.ROOT-SERVERS.NET D.ROOT-SERVERS.NET E.ROOT-SERVERS.NET I.ROOT-SERVERS.NET F.ROOT-SERVERS.NET G.ROOT-SERVERS.NET

endereço na internet = 198.41.0.4 endereço na internet = 128.63.2.53 endereço na internet = 128.9.0.107 endereço na internet = 192.33.4.12 endereço na internet = 128.8.10.90 endereço na internet = 192.203.230.10 endereço na internet = 192.36.148.17 endereço na internet = 192.5.5.241 endereço na internet = 192.112.36.4

Hierarquia do DNS O mais alto nível é representado por “.” (ponto) e denominado "raiz". Sob

Hierarquia do DNS

O mais alto nível é representado por “.” (ponto) e denominado "raiz".

Sob "." há diversos Domínios de Alto Nível (TLDs), sendo os mais conhecidos ORG, COM, EDU e NET, mas existem muitos mais

Hierarquia do DNS Ao se procurar uma máquina, a pesquisa ocorre recursivamente dentro da hierarquia, começando

Hierarquia do DNS

Ao se procurar uma máquina, a pesquisa ocorre recursivamente dentro da hierarquia, começando no topo.

Caso se queira descobrir o endereço de prep.ai.mit.edu, o servidor de nomes local tem que encontrar um nome de servidor que responda pelo domínio edu.

Ele pergunta a um servidor “.” ou a um “ROOT SERVER” (ele já conhece os servidores “.”, “root server”, a partir do arquivo root.hints), e o servidor “.” fornecerá uma lista dos servidores do domínio edu

O DNS na Internet

O DNS na Internet Fonte: clubedasredes.eti.br

O DNS na Internet

Quando você digita www.google.com no seu navegador, vários servidores DNS podem ser consultados, até ser encontrado o destino REAL do nome requisitado

Na prática, geralmente em 3 ou 4 consultas de servidores DNS, o endereço é respondido e encontrado.

O DNS na Internet

O DNS na Internet Fonte: clubedasredes.eti.br
O DNS na Internet Fonte: clubedasredes.eti.br

Fonte: clubedasredes.eti.br

O DNS na Internet

Quando o seu servidor DNS não possui no seu banco, o endereço do destino desejado, ele recorre a outro servidor

Cada Servidor DNS, possui uma lista de “ROOT Server´s”, que são servidores centrais, que são o “Help” do mesmo, no caso de não achar a quem pertence o endereço requisitado

O Cache DNS

Na maioria das vezes, não é necessário a pesquisa em outros servidores, pois o servidor DNS Local, possui a capacidade de armazenar em seu CACHE, as pesquisas feitas em cada domínio ou endereço

Assim como o Servidor, o CLIENTE DNS também armazena informações no CACHE

O Cache DNS

O Cache DNS Fonte: clubedasredes.eti.br

Fonte: clubedasredes.eti.br

O DNS na Internet

É administrado por autoridades de inscrição de nomes

São as entidades responsáveis por manter

os domínios de nível de topo, que são nomeados através de organizações e depois, países. Seguindo o padrão internacional

3166.

Principais tipos de abreviações reservadas DNS Tipo de Organizações com Organizações Comerciais edu Instituições Educacionais org

Principais tipos de abreviações reservadas

DNS

Tipo de Organizações

com

Organizações Comerciais

edu

Instituições Educacionais

org

Organizações Filantrópicas

net

Redes (backbone da Internet)

gov

Organizações Governamentais

mil

Organizações Militares

num

Números de telefones

arpa

Reverso de DNS

xx

Código dos Países (br, ar e tw como exemplo)

Para registrar um domínio na Internet Acessar o site do órgão / autoridade máxima de domínios

Para registrar um domínio na Internet

Acessar o site do órgão / autoridade máxima de domínios “.BR”, chamado FAPESP

http://registro.br

Criar uma conta ou “ID”.

Configurar o Domínio desejado em pelo menos 2 servidores DNS

Efetuar o Registro na FAPESP

Para registrar um domínio na Internet Após o tempo de replicação, estimado hoje de 12 a

Para registrar um domínio na Internet

Após o tempo de replicação, estimado hoje de 12 a 15 horas, seu domínio estará disponível na Internet

Qualquer um que digitar o seu novo endereço, será encaminhado pela FAPESP ao seu servidor DNS, que deve responder corretamente com o endereço IP desejado.

Arvore de Domínios – DNS Internet

Arvore de Domínios – DNS Internet

O DNS na Internet

O DNS na Internet Fonte: clubedasredes.eti.br
Para registrar um domínio na Internet É obrigatório o uso de pelo menos 2 servidores DNS

Para registrar um domínio na Internet

É obrigatório o uso de pelo menos 2 servidores DNS responsáveis pelo domínio criado.

Este servidor pode ser de infra-estrutura própria, rodando em Windows, Linux, BSD, etc

...

Ou ainda, em infra-estrutura alugada, ou no próprio provedor de serviços da empresa

Finish Him!

Finish Him!