Você está na página 1de 5

Governo do Estado de Pernambuco

Seinfra - Secretaria de Infraestrutura


Compesa – Companhia Pernambucana de Saneamento
Gerência de Negócios Regional – Moxotó
Coordenação Técnica de Engenharia

Nota Técnica - Situação dos Sistemas Produtores de Água do


Município de Custódia, PE.

Arcoverde, 09 de Julho de 2014.


Kaio Maracajá Ferreira
Coordenador Técnico de Engenharia
1.0 DADOS OPERACIONAIS

1.1 População Urbana (2010-IBGE): 21.716 habitantes;

1.2 População Urbana (2014-estimada): 23.300 habitantes;

1.3 Número de Economias atendidas pela Compesa: 6.364;

1.4 Consumo “per capita” adotado (Compesa): 160 l/hab/dia;

1.5 Demanda Máxima Diária (2014): 51,8 l/s (186,5 m³/h);

1.6 Projeção da população para 20 anos:32.300 habitantes;

1.7 Demanda Máxima Diária (2034):71,8 l/s (258,5 m³/h);

Observação: as populações foram estimadas com base na análise dos valores


populacionais dos últimos quatro censos do IBGE, aplicando-se a tendência de
crescimento cuja equação apresentou maior aderência aos dados mencionados.

2.0 SISTEMAS PRODUTORES

2.1 Sistema produtor da barragem Marrecas


O sistema produtor do Açude Marrecas é responsável por 67% da produção do
Sistema de Abastecimento de Água de Custódia, correspondendo a 44,4 l/s (160 m³/h).

2.1.1 Captação
A captação ocorre no manancial de superfície da barragem Marrecas. O
mesmo foi construído pelo DNOCS e tem uma capacidade máxima de
acumulação de 21.623.100m³. Seus dados construtivos dão apresentados
na tabela 01.

Tabela 01 – Dados construtivos da barragem Marrecas.


A relação cota x curva x volumeé dada pela tabela 02.

Tabela 02 – Relação cota x área x volume.

O gráfico 01 abaixo apresenta o percentual de acumulação da barragem


durante os últimos meses.

Gráfico 01 – Percentual de acumulação da barragem durante os últimos meses.


2.1.2 Adução

A adução é feita através de uma adutora de 4.000m de comprimento em


tubo de diâmetro de 250mm em cimento amianto. A água é recalcada
através de uma estação elevatória equipada com dois conjuntos
motobombas de 75CV de potência com arranjo operacional 1 + 1 e
acionamento automático.

2.1.3 Tratamento

O SAA Custódia é equipado com uma estação de tratamento de água


compacta composta por três filtros ascendentes de 3,20m de diâmetro (foto
01). O sistema apresenta dificuldade para o tratamento adequado da água
da barragem Marrecas, principalmente quando o seu volume está reduzido,
devido à queda na qualidade das camadas mais profundas da água.

Foto 01 – Filtros da estação de tratamento de água de Custódia.

2.1.4 Situação atual do sistema produtor do Açude Marrecas

Atualmente a Barragem Marrecas está em colapso. Encerramos a operação do


sistema da barragem em 04/11/2014.

2.2 Sistema produtor de Fátima

O sistema produtor de Fátima é responsável por 33% da produção do Sistema de


Abastecimento de Água de Custódia, correspondendo a 22,2 l/s (80 m³/h); O sistema
adutor ainda abastece o distrito de Sítio dos Nunes em Flores, com a vazão de 4,5 l/s
(16,20 m³/h). Atualmente aumentamos a produção da bateria para 39,40 l/s
(141,84m³/h).
2.2.1 Captação
A captação é feita em quatro poços profundos perfurados no distrito de
Fátima em Flores. Cada poço tem em média 300m de profundidade e foram
revestidos com tubos geomecânicos de PVC.

2.2.2 Adução
A adução é realizada através de uma adutora mista de 37.120m de tubos
com diâmetros variando de 200mm a 300mm em materiais de PVC, PRFV e
ferro fundido. São necessários a operação de duas estações elevatórias de
equipadas com dois conjuntos motobombas de 50CV de potência cada uma.

2.2.3 Tratamento
Por se tratar de água subterrânea de boa qualidade, o tratamento se resume
a simples desinfecção.

2.2.4 Situação atual do sistema produtor


Estão sendo realizadas intervenções recentes nesse sistema produtor para
aumentar a sua oferta de água e garantir um fornecimento mínimo para o
abastecimento da população de Custódia.

Estamos realizando uma fiscalização constante ao longo de toda adutora.O


primeiro trecho da adutora, com cerca de 14.000m compreendidos entre o
distrito de Fátima e Sítio dos Nunes, passa por dentro de propriedades
particulares da zona rural de Flores. Antes do início da fiscalização,
contabilizamos uma perda média de 40% de sua produção atual. Após o
início dos serviços, a perda média reduziu para12% da produção.O segundo
trecho da adutora, com cerca de 23.000metros compreendidos entre Sítio
dos Nunes e Custódia, apresentava uma perda média de 51% de sua
vazão. Após o início das atividades só conseguimos reduzir as perdas para
uma média de 22%. Detectamos uma insistência daqueles que realizam
ligações clandestinas em refazê-las ao nos deslocarmos para outro trecho
da adutora. Foram detectados irrigação de capim, plantios e acumulação de
água em pequenos barreiros.

Foram substituídos cerca de 3.000m de tubulação de PVC para ferro


fundido com objetivo de evitar o rompimento da adutora e garantir a
confiabilidade do sistema.

3.0 REGIME DE ABASTECIMENTO

Devido ao exposto no item 2.2.4, atualmente a oferta de água que conseguimos disponibilizar
para Custódia é de 76 m³/h, ou seja, apenas49% da demanda necessária da população. Fez-
se necessário dividir a rede de distribuição em 9 áreas de abastecimento com um regime
médio de 2 dias com água e 22 dias sem.

4.0 CONSIDERAÇÕES FINAIS

Diante do exposto anteriormente, o cenário do abastecimento d’água domunicipio de Custódia


é bastante preocupante, principalmente se levarmos em consideração que, segundo previsões
meteorológicas da Agência Pernambucana de Águas e Clima – APAC, existe forte
probabilidade da ocorrência de um novo período de “El Niño” a partir do segundo semestre de
2014, prolongando ainda mais a estiagem existente e deixando a cidade sem alternativas de
mananciais locais para reforço de sua produção.