Você está na página 1de 1

“Ora, a crônica está sempre ajudando a estabelecer ou restabelecer a dimensão das coisas e das

pessoas. Em lugar de oferecer um cenário excelso, numa revoada de adjetivos e períodos


candentes, pega o miúdo e mostra nele uma grandeza, uma beleza ou uma singularidade
insuspeitadas. Ela é amiga da verdade e da poesia nas suas formas mais diretas e também nas
LÍNGUA PORTUGUESA suas formas mais fantásticas, sobretudo porque quase sempre utiliza o humor” (CÂNDIDO,
Profa. Letícia Alcântara 1980, p. 89).
TURMA: ________________________________________________ ANO: ____________________
DISCENTE: _________________________________________________________________________
TIPOS:
Características:
GÊNEROS TEXTUAIS  Texto narrativo curto;
Jornalística: apresenta aspectos
particulares de fatos ou notícias;
 Escrito em 1ª ou 3ª pessoa;

CRONICA  Direcionada, geralmente, para


veiculação na imprensa (jornais ou
Humorística: o autor faz graça dos
acontecimentos cotidianos;

revistas); Lírica: o escritor relata os fatos com


 Narrativa que segue uma ordem sentimentalismo e nostalgia;
cronológica e relata fatos do
TIPOS: cotidiano; Filosófica: cronista faz reflexões a
partir de eventos ou fatos;
Jornalística; Histórica;  Possui personagens comuns;
Humorística; Lírica;  Uso da oralidade na escrita e do Crônica-ensaio: cronista tece
Poética; Descritiva; coloquialismo na fala dos críticas sobre as relações sociais e
Narrativa; Argumentativa... personagens; de poder, de forma irônica;
 Linguagem simples, espontânea;
Histórica: relata fatos ou
 Utilização de ironia e humor.
acontecimentos históricos, com
personagens, tempo e espaços
definidos;
É um gênero textual, narrativo que tem por base fatos Principais Narrativa: relata ações de
que acontecem em nosso cotidiano. Está presente em personagens num tempo atual e um
jornais, revistas, livros. Geralmente é um texto curto, cronistas espaço determinado. Envolve
conectado ao contexto em que é produzido, com diversos tipos de narrador e possui
Machado de Assis; Rubem Braga; Fernando introdução, clímax e conclusão;
linguagem simples, com início, meio e fim bem
Sabino; Raquel de Queiroz; Carlos Drummond
demarcados. de Andrade; Alcântara Machado; Moacyr Scliar. Argumentativa: cronista expressa
seu ponto de vista em relação a
Fonte: uma problemática da sociedade.
CÂNDIDO, Antonio. A vida ao rés-do-chão. In: ______. Para gostar de ler: crônicas.v.5. São Paulo: Ática, 2003. p. 89-99. Utiliza ironia e sarcasmo
SÁ, Jorge de. A crônica. São Paulo: Ática, 1997.

Interesses relacionados