Você está na página 1de 6

1 - O QUE É PLÁGIO?

O conceito de plágio pode ser definido pelo ato que alguém praticou de
copiar ou se apropriar parcial ou totalmente de uma obra previamente produzida
por outra pessoa (texto, fotografia ou vídeo profissional, música, entre outros) e
de alguma maneira dizer que foi de sua autoria a produção da obra. O plágio
pode acontecer, além dos exemplos supracitados, em livros, pinturas, trabalhos
acadêmicos, coreografias. De maneira parcial, o plágio pode acontecer, por
exemplo, na cópia do ritmo de uma música ou até mesmo apenas do refrão e
mesmo que toda a musicalidade seja diferente se houver algo que remeta a outra
música já produzida é caracterizado plágio. Resumidamente, o plágio consiste
no ato de apropriar-se de uma ideia de alguma outra pessoa e apresentar como
sendo de sua autoria.

Algo que acontece de maneira rotineira e que possui uma grande


diferença é a contrafação. A contrafação é a cópia nos mínimos detalhes de uma
obra e mesmo assim atribuir ao autor da obra a produção do trabalho, ou seja, a
contrafação nada mais é que um sinônimo de falsificação. Exemplos de
contrafação podem ser evidenciados em cópias de uniformes de equipes de
futebol, CDs ou DVDs com músicas ou filmes, consoles de videogame e
celulares, entre outros. De uma forma mais comum, a contrafação é mais
conhecida como pirataria.

2 – CASOS DE PLÁGIO NO BRASIL

O sistema de ensino brasileiro privilegia o plágio e isso é de certo modo


incentivado em algumas instituições de ensino, visto que hoje dificilmente um
aluno que está no ensino fundamental ou ensino médio é reprovado levando-se
em consideração a Lei 9.394/96 que não reconhece a alfabetização como nível
e subnível de ensino, ficando assim, proibida a reprovação. A correlação dessa
lei acontece da seguinte forma: o professor propõe um assunto para pesquisa
para os seus alunos, os alunos literalmente copiam da Internet e não aprendem,
os professores fingem que ensinaram, os alunos fingem que aprenderam e
segue o processo de alfabetização proposto pelo Ministério da Educação.
Várias são as comprovações de plágio no Brasil, dentre elas podemos
citar algumas:

a) USP

Em 2011 um caso de plágio resultou na demissão de um professor. O


ocorrido aconteceu na Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto
onde um professor ao realizar um estudo se uma substância isolada da jararaca
seria benéfica para o tratamento contra o vírus da dengue. Ele teria usado
imagens de trabalhos de 2003 e 2006 de outros autores da Universidade Federal
do Rio de Janeiro. O professor alegou em sua defesa que as imagens teriam
sido trocadas acidentalmente por uma de suas alunas, mas sem má intensão.

b) Universidade Federal do Paraná

Um caso famoso de plágio no meio acadêmico no Brasil foi praticado por


um entomólogo da UFPA (Universidade Federal do Paraná). Entomologia é a
parte da Zoologia que estuda insetos. Um pesquisador dessa instituição teve um
artigo anulado por uma revista conhecida internacionalmente porque teria
copiado na íntegra um artigo já publicado, além de ter utilizado neste artigo
partes de um livro da editora internacional Springer. O plágio somente foi
descoberto quando um de seus alunos tentou publicar seu artigo.

c) Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Em 2013, um advogado teve de pagar 15 mil reais e republicar o trabalho


de uma aluna da referida instituição como condenação por ter copiado trechos
do trabalho de conclusão de curso feito por essa aluna em 2007 em sua
dissertação de mestrado. A descoberta foi feita por um professor que leu a tese
do advogado e reconheceu as partes que foram literalmente copiadas.

3 – CASOS DE PLÁGIO NO MUNDO

A prática de plágio na ocorre somente no Brasil, mas já foram confirmadas


várias obras plagiadas ao redor do mundo. A seguir alguns casos:

a) Harvard – EUA

Na Universidade Harvard existe um teste que pode ser realizado em casa


e posteriormente entregue para o professor que aplicou o teste. Em 2013, 125
alunos receberam esse teste e desses 125 alunos, 60 alunos foram expulsos
pois após uma investigação os professores constataram um esquema de “cola”
entre esses alunos que foram expulsos.

b) The Economist – Reino Unido

Em 1997, um estudante de 15 anos venceu um concurso de redações


promovido pelo jornal The Guardian (Reino Unido) e recebeu um prêmio de £$
200,00 (duzentas libras esterlinas). O plágio somente foi descoberto quando o
jornal publicou a redação do jovem e perceberam que o estudante copiou a
redação de uma coluna que foi publicada em uma das edições do periódico The
Economist. O jovem devolveu a quantia recebida e em sua defesa alegou que
somente fez isso porque acreditava que o periódico não era muito conhecido e
por isso o plágio não seria percebido.

c) Pál Schmitt – Ex-presidente húngaro

Em 2012, o ex-presidente húngaro Pál Schmitt renunciou ao cargo após


ter sido comprovado que ele copiou 180 das 215 páginas de sua tese de
mestrado que foi apresentada em 1992. Na verdade, o plágio ocorreu porque Pál
traduziu, em 1992, as 180 páginas que teriam sido escritas por um autor francês.
Quando foi descoberto, a revista húngara Magyar Narancs estampou uma capa
com o político usando nariz de palhaço.

4 – CONSEQUÊNCIAS DO PLÁGIO NO BRASIL

De uma forma lacônica, a Lei que rege o direito autoral no Brasil é a Lei
9.610/98 e que assegura uma série de proteções ao violado, como:

a) Art. 103 – Quem editar obra literária, artística ou científica, sem autorização
do titular, perderá para este os exemplares que se apreenderem e pagar-lhe-á o
preço dos que tiver vendido.

b) Art. 106 – A sentença condenatória poderá determinar a destruição de todos


os exemplares ilícitos, bem como as matrizes, moldes, negativos e demais
elementos utilizados para praticar o ilícito civil, assim como a perda de máquinas,
equipamentos e insumos destinados a tal fim ou, servindo eles unicamente para
o fim ilícito, sua destruição.
Essas são apenas algumas das possíveis penalidades que o plagiador
pode sofrer, mas evidentemente o mais terrível será o descrédito que este
passará a receber por tal ato. O conhecimento deve ser compartilhado e
disseminado, mas de forma honesta e valorizando a ciência e os seus cientistas.

Furtado (2002) traz uma reflexão que deveria ser lida não somente por
todo estudante e/ou pesquisador, mas por qualquer cidadão que almeja praticar
um ato de plágio de qualquer forma:

“A atitude ética acompanhada da boa-fé que tanto


esperamos de qualquer estudioso, aluno, professor,
pesquisador ou mesmo operador do Direito, passa,
necessariamente, pelo respeito ao trabalho alheio.
Produzir conhecimento, sim, mas calcado na lisura e na
decência, sem usurpação ou violação do produto
intelectual de quem quer que seja, eis uma obrigação,
um dever imposto a todo aquele que se propõe criar ou
trilhar novos caminhos no mundo jurídico, através da
investigação e da pesquisa científicas” (FURTADO,
2002).

Essas são algumas das possíveis penalidades em que o praticante pode


sofrer, mas indefinidamente, o mais terrível é a perda da credibilidade e da
conduta ética diante da comunidade científica. O conhecimento deve ser
compartilhado e disseminado, mas de forma honesta e valorizando a ciência e
os seus cientistas.

5 – MÉTODOS USADOS PARA DESCOBRIR O PLÁGIO

Além da leitura, reconhecimento de maneira auditiva e/ou visual de uma


obra plagiada, existem várias outras formas de fazer a constatação de plágio,
mas somente algumas aqui serão citadas.

a) Existem sites em que são oferecidos os serviços para a realização de


trabalhos acadêmicos. O solicitante do serviço apenas precisa definir o tema e
os objetivos que almeja com o trabalho acadêmico. Após isso, basta efetuar o
pagamento que o serviço é finalizado. Dentre os sites que realizam esse serviço
estão os seguintes:

I - estudopronto.com/monografias_prontas.htm;
II - monografiasprontas.com/;

III - monografiasedissertacoes.com.br/;

IV - trabalhos-prontos-escolares.com/monografias.htm;

V - trabalhosuniversitarios.com.br/site/artigo-cientifico-pronto/;

VI - superclickmonografias.com/

b) Existem softwares que fazem a detecção de textos de qualquer tipo que já


tenham sido publicados e que foram citados de maneira indevida em algum
trabalho acadêmico-científico. Dentre os principais, estão Turntin, Etblast,
Plagius - Detector de Plágio 2.1.0, Viper, Farejador de Plágios 11.2, Copytracker,
Ephorus e Plagiarism Detector.

6 - A ÉTICA E O PLÁGIO

A ética está intrinsicamente ligada ao plágio, visto que o ato de plagiar


alguma obra está longe de ser uma atitude aprovada perante a sociedade em
qualquer situação. No ambiente acadêmico, o estudante, pesquisador ou até
mesmo algum profissional está suscetível a um completo desprestígio perante a
comunidade acadêmico-científica ao praticar uma atitude deste tipo. Da mesma
forma, um cantor, artista, diretor de cinema, entre outros, caso descoberto cairá
em completo descredito perante os seus admiradores. Assim sendo, quando for
necessário utilizar um material de autoria de outrem, fazer a referência do autor
é algo de suma importância.
REFERÊNCIAS

FURTADO, J. A. P. X. Trabalhos acadêmicos em Direito e a violação de direitos autorais através


de plágio. Jus Navigandi, Teresina, ano 7, n. 60, 1 nov. 2002. Disponível em:
<http://jus.com.br/artigos/3493&gt>. Acesso em: 22 nov. 2017.
MARTINS, Vicente. A Lei 9.394/96 proíbe a reprovação em sala de alfabetização. 2006.
Disponível em: <direitonet.com.br/artigos/exibir/2921/A-Lei-9394-96-proibe-a-reprovacao-em-
sala-de-alfabetizacao>. Acesso em: 22 nov. 2017.
MEUS DICIONÁRIOS. Significado de Plágio. Disponível em: <meusdicionarios.com.br/plagio>.
Acesso em: 22 nov. 2017.
QUINCAS, André. 8 casos de pessoas que acabaram com suas vidas por colar e plagiar.
2015. Disponível em: <fatosdesconhecidos.com.br/8-casos-de-pessoas-que-acabaram-com-
suas-vidas-por-colar-e-plagiar/>. Acesso em: 22 nov. 2017.
SIGNIFICADOS. Significado de Plágio. Disponível em: <significados.com.br/plagio/>. Acesso
em: 22 nov. 2017.
SILVA, Maria Emília Martins. Você sabe quais as possíveis consequências do plágio para
um pesquisador?. Disponível em: <deolhonopaper.wordpress.com/2014/10/06/voce-sabe-
quais-as-possiveis-consequencias-do-plagio-para-um-pesquisador/>. Acesso em: 22 nov. 2017.