Você está na página 1de 8

Soluções – Notas de Aula

Misturas Homogêneas e Heterogêneas

Curvas de aquecimento e temperaturas de fusao de uma mistura heterogênea (a) e de uma solução (b)

Dispersão coloidal - Colóides


- Sol (partículas de um solido dispersas em liquido)
- Emulsão (partículas de liquido dispersas em outro liquido)
- Fumaça (partículas de um solido dispersas em um gás)
- Nevoa (partículas de liquido dispersas em um gás)
- Gel (partículas de um solido dispersas em liquido - viscoso)

Tipo de Soluções
- gasosas
- liquidas
- solidas

Definições
Solvente
Soluto
Diluída
Concentrada
Saturada
Supersaturada
Insaturada

Unidades de Concentrações
Percentagem em massa %massa = msoluto/msolvente
Fração Molar XA = nA/(nA + nB + nC + ....) XA + XB + XC + ... = 1
Percentagem Molar %molar = XA * 100
Molaridade MA = nA / Vsolucao (litros)
Molalidade mA = nA / massasolvente (kg)
Exemplos
1) 5 g de NaCl dissolvidos em 25g de água. A densidade da solução é 1,12 g/mL
a) percentagem em massa = 16,7%
b) fração molar de NaCl = 5,8 x 10-2 ou 0,058
c) percentagem molar de NaCl = 5,8%
d) molalidade = 3,19 mol/L
e) molalidade = 3,42 molal

Saturação e Solubilidade

NaCl(s)  Na+(aq) + Cl-(aq)


Na+(aq) + Cl-(aq)  NaCl(s)

NaCl(s)  Na+(aq) + Cl-(aq)

Solubilidade = concentração do soluto na solução saturada

Solubilidade e Temperatura

Soluto + solvente  solução + calor (exotérmico)


Soluto + solvente + calor  solução (endotérmico)

Variação da solubilidade com a temperatura


Propriedades Coligativas

São propriedades que dependem da concentração de partículas do soluto e não de sua natureza!!

Abaixamento da Pressão de Vapor

A pressão de vapor esta relacionada à tendência de escape do solvente da fase liquida para a fase de vapor.
Depende da fração de moléculas na superfície do liquido que tem energia suficiente para escapar da atração das
moléculas viznhas
A presença do soluto não volátil diminui a tendência de escape, abaixando a pressão de vapor.

Abaixamento da pressão de vapor

Lei de Raoult
A=solvente B=soluto
PA = XA + P0A
PA = (1-XB)P0A
XB = (P0A – PA)/P0A
Portanto, o abaixamento da pressão de vapor depende da fração molar do soluto

Elevação da Temperatura de Ebulição

Um liquido entra em ebulição quando a pressão de vapor é igual à pressão atmosférica.


Se a pressão de vapor diminui em uma solução contendo um soluto não volátil a temperatura de ebulição
aumenta – é necessário um aumento da temperatura para atingir a pressão atmosférica.

O aumento da temperatura de ebulição depende da concentração de particulas do soluto e não de sua natureza.

ΔTe = Ke x molalidade

Ke depende apenas do solvente e não do soluto => Ke (água) = 0,512 0C/m

Exemplo
0,3 g de uréia (60,1 g/mol) são dissolvidos em 10 g de água. Calcule a temperatura e ebulição da solução a 1
atm.
Resp: TE (1 atm) = 100,25 0C
Abaixamento da Temperatura de Fusão

Alteração do diagrama de fase da água por um soluto solúvel

O abaixamento da temperatura de fusão da solução é proporcional à concentração molal do soluto


ΔTc = Kc x molalidade
Ke (água) = 1,855 0C/m

Exemplo
1,42 g de um soluto são adicxonados a 25 g de benzeno e a soluicao congela a uma temperatura 1,96 0C abaixo
da do benzeno puro. Calcule a massa molar do soluto. Dado: Kc (benzeno) = 5,12 0C/m
Resp: 148 g/mol

Pressão Osmótica

Transferência de solvente devida à diferença de pressão de vapor

Na figura, devido à diferentes pressões de vapor do solvente puro e da solução, o sistema não esta em
equilíbrio. As velocidades de evaporação são diferentes, mas as velocidades de condensação são iguais.
Em conseqüência o volume do solvente puro diminui e a da solução aumenta. O equilíbrio só é atingido quando
todo o solvente evaporar.

O mesmo efeito pode ser observadoquando os dois liquidos são separados por uma membrana semipermeável.
Osmose Pressão osmótica

A pressao necessária para interromper o processo de osmose é chamada de pressao osmótica.

A pressao osmótica é proporcional à molaridade da solução e à temperatura absoluta (K). A constante de


proporcionalidade é R, a constante universal de gás ideal (0,0821 L x atm x K-1 x mol-1).

π = MRT

As pressões osmóticas produzidas por soluções diluídas são muito altas. Por exemplo a pressao osmótica de
uma solução 1 mol/L a 0 0C seria:
π = (1 mol/L) x (0,0821 L x atm x K-1 x mol-1) x (273 K)
π = 22,4 atm

Esta técnica pode ser utilizada na determinação de massas molares muito elevadas.

Exemplo
Uma amostra de hemoglobina pesando 0,5 g foi dissolvida em água suficiente para preparar 100 mL de solução.
A pressao osmótica da solução, medida a 25 0C, foi de 1,35 mmHg. Estime a massa molar da hemoglobina.
Resp: 6,87 x 104 g/mol ou 68700 g/mol ou 68700 daltons

Eletrólitos

A dissociação é o processo de liberação de ions na solução pela dissolução de um soluto.

Eletrólito iônico – NaCl(s)  Na+(aq) + Cl-(aq)


Eletrólito Molecular – HCl(g)  H+(aq) + Cl-(aq)

Eletrólitos fortes = 100% dissociado a 1 mol/L


Eletrólitos fortes = menos de 100% dissociado a 1 mol/L (mistura de ions e moléculas não dissociadas)
HF (g)  HF (aq)
HF (aq)  H+(aq) + F-(aq)
H+(aq) + F-(aq)  HF (aq)
HF(aq)  H+(aq) + F-(aq)

Grau de dissociação

HF 1 mol/L = 97 moléculas não dissociadas para 3 moléculas dissociadas na forma de íons


HF 0,1 mol/L = 8% dissociadas
HF 0,01 mol/L = 23% dissociadas

Keq = [H+] x [F-] / [HF]

A constante de equilíbrio não se altera!!!!

0,03x0,03/0,97 = 9.28E-04

0,003x0,003/0,097= 9.28E-05

0,0003x0,0003/0,0097= 9.28E-06

0,08x0,08/0,92 = 6.96E-04

0,0023x0,0023/0,0077= 6.87E-04

Dependência da concentração da percentagem de dissociação do HF

Exemplo:

Uma solução 0,05 molal de HF em água mostra uma temperatura de fusão -0,103 0C. Estime o grau de
dissociação do HF a esta concentração.

Resp: 11%
Química Geral – Biologia

Exercícios – Soluções

1) Discuta o mecanismo de hidratação. Podem outras partículas, que não íons, ser hidratadas? Como poderiam
algumas das propriedades de uma solução de cloreto de sódio em água ser alteradas, se os íons não fossem
hidratados?

2) Adicionaram-se 52 g de sacarose (C12H22O11) a 48 g de água para formar uma solução tendo uma densidade de
1,24 g/mL. Calcule:
a) a percentagem em massa;
b) a percentagem molar;
c) a molaridade;
d) a molalidade;
e) a fração molar da sacarose.

3) Suponha que 0,1 mol de NaCl, 0,2 mol de MgCl2 e 0,3 mol de FeCl3 são adicionados a um volume de água
-
suficiente para obter 0,5 litros de solução. Calcule a molaridade dos íons Cl na solução.

4) 15 mL de solução 0,24 mol/L de NaCl são adicionados a 35 mL de água. Calcule a molaridade da solução final.

5) Calcular as temperaturas de fusão e ebulição de uma solução 0,262 molal de sacarose em água.
Ke=0,512 0C/(mol/Kg) (H2O) Kc=1,855 0C/(mol/Kg) (H2O)

6) Calcular o abaixamento da pressão de vapor e a pressão osmótica a 25 0C de uma solução aquosa a 10% em
massa de sacarose. A densidade da solução é de 1,04 g/mL e a pressão de vapor da água pura é de 23,76 mmHg
a 25 0C.

7) Suponha que são adicionados 2,14 g de uma composto a 55 g de acido acético, e que a temperatura de fusão
encontrada foi 0,429 0C abaixo daquela do acido acético puro. Calcule a massa molar do composto.
Kc = 3,90 0C/(mol/Kg) (Ac. acetico)

8) Qual é a temperatura de fusão de uma solução aquosa que ferve a 101,214 0C a 1 atm?

9) Uma solução aquosa 0,25 molal de um acido fraco hipotético HA funde a -0,651 0C. Estime a percentagem de
dissociação aparente do acido.

10) As soluções que são injetadas na corrente sanguinea, com propósitos medicinais, podem produzir danos
fisiológicos se forem muito concentradas ou muito diluídas. Justifique.

11) Qual das soluções vc esperaria ter a temperatura de ebulição a 1 atm mais alto: 0,1 mol/L de CaCl2, 0,3 mol/L
de sacarose ou 0,15 mol/L de NaCl. Justifique.

12) Suponha que 1 g de glicerol, um eletrólito não volátil é adicionado a 25 g de água. A solução resultante
funde a -0,806 0C. A composição do glicerol é 39,1% de C e 8,76% de H. Calcule a formula molecular do glicerol.
Química Geral – Biologia

Respostas dos Exercícios – Soluções

2) a) 52 %
b) 6,9 %
c) 1,23 mol/L
d) 3,17 mol/Kg
e) 0,069

3) 2,8 mol/L

4) 0,072 mol/L

5) 101,134 0C e -0,486 0C

6) 0,138 mmHg e 7,429 at

7) 353,72 g/mol

8) -4,4 0C

9) 40,4 %

12) C3H8O3