Você está na página 1de 41

Recomendação Internacional OIML R 85

Edição 1998 (E)

Edição 2002 (P)

Medidor automático de nível para medir o nível de


líquido em tanque de armazenagem fixo
Parte 1: Exigências metrológicas e técnicas – Teses
Parte 2: Formato do relatório de teste

(Norma traduzida livremente por


Marco Antônio Ribeiro)

Organisation Internationale de Métrologie Légale

International Organization of Legal Metrology

1
Prefácio

São estabelecidos acordos cooperativos


A Organização Internacional de Metrologia entre OIML e certas instituições, tais como
Legal (OIML) é uma organização ISO e IEC, com o objetivo de evitar
intergovernamental cujo principal objetivo é exigências contraditórias e como
o de harmonizar as normas e controles conseqüência, permitindo que fabricantes
metrológicos aplicados pelos serviços e usuários de instrumentos de medição,
metrológicos nacionais ou organizações laboratórios de teste, universidades e
relacionadas de seus estados membros. outros interessados possam aplicar
simultaneamente publicações da OIML e
As duas principais categorias de
destas outras instituições.
publicações OIML são:
As Recomendações e Documentos
Recomendações Internacionais (OIML R),
Internacionais são publicados em Inglês
que são normas modelo que estabelecem
(E) e Francês (F) e são revistas
as características metrológicas requeridas
periodicamente.
de certos instrumentos de medição e que
especificam métodos e equipamento para Esta publicação, referência OIML R 85,
verificar sua conformidade. Os Estados edição 1998 (E), foi desenvolvida pelo
Membros devem implementar estas subcomitê OIML TC 8/SC 1 – Static
Recomendações ao máximo grau possível. volume measurement. Ela foi aprovada
para publicação final pelo Comitê
Documentos Internacionais (OIML D), que
Internacional de Metrologia Legal em 1997
são de natureza informativa e pretendem
e será submetida à Conferencia
melhorar o trabalho metrológico.
Internacional de Metrologia Legal em 2000
As Recomendações e Documentos OIML para sanção formal. Ela substitui a edição
são desenvolvidos como Rascunho (Draft) anterior de 1989.
por comitês técnicos que são formados por
As publicações OIML podem ser obtidas
Estados Membros. Certas instituições
do escritório central da Organização:
internacionais e regionais também
Bureau International de Métrologie Légale
participam como consultores.
11, rue Turgot – 75009 Paris – France
E-mail: biml@oiml.org

2
OIML R 85: 1998 (P)

Medidor automático de nível para medição de


nível de líquido em tanque de armazenagem fixo
Parte 1 – Exigências metrológicas e técnicas - Testes

2.1. Medidor automático de nível


1. Escopo (Automatic level gauge ou ALG)
Um instrumento que mede
Esta Recomendação prescreve as automaticamente o nível do líquido contido
exigências metrológicas e técnicas e os no tanque com relação a uma referência
procedimentos de teste para medidor fixa.
automático de nível para medir o nível de 2.2. Indicador automático eletrônico de
líquido em tanque de armazenagem nível
estacionário, à pressão atmosférica ou sob
pressão e com ou sem resfriamento ou Um indicador de nível equipado com
aquecimento. dispositivo eletrônico ou usando circuito
eletrônico; considerado parte de um
As medições de nível em tanque podem indicador automático de nível.
ser usadas em conjunto com tabelas de
calibração do tanque para a determinação 2.3. Elemento detector de nível de
do volume recebido de, entregue a ou líquido
contido em tanques de armazenagem Elemento que sente a presença da
estacionários. superfície do líquido e dá informação
diretamente ou através de um transmissor
para um dispositivo de indicação.
2. Terminologia
2.4. Elemento detector móvel de nível de
Os termos estão de conformidade com o líquido
Vocabulário Internacional de Termos Um elemento de nível que segue o
Básicos e Genéricos em Metrologia (VIM, movimento vertical da superfície do líquido.
segunda edição, 1993) e com o
2.5. Elemento detector estático de nível
Vocabulário de Metrologia Legal (VML,
de líquido
edição 1978).
Um elemento que detecta o nível do líquido
Alem disso, para o objetivo destas
de uma posição estacionária.
Recomendação, se aplicam as seguintes
definições, que são mostradas em ordem 2.6. Detector de correção
alfabética na lista final. Um elemento detector que mede uma
propriedade relevante do líquido e o meio
acima do seu nível para aplicar uma
correção à medição do nível do líquido,
dependendo do princípio de medição.

1
OIML R 85: 1998 (P)

2.7. Dispositivo de indicação ou 2.16. Dip


Indicador Ver Innage
Parte do instrumento que mostra,
2.17. Ullage, outage
apresenta, indica ou imprime o resultado
da medição. A distância entre o nível do líquido e o
ponto de referência superior ao longo do
2.8. Facilidade de verificação eixo vertical de medição.
Uma facilidade incorporada a um indicador
2.18. Outage
de nível eletrônico automático que permite
a detecção de falhas significativas e Ver ullage
providências relativas. 2.19. Certificado de calibração do
2.9. Placa de dado (datum plate ou dip tanque
plate) Um documento que contem a tabela de
Uma placa horizontal localizada ao longo calibração do tanque junto com todas as
do eixo vertical descendo de um ponto de outras exigências e informações
referência superior, fornecendo uma necessárias.
superfície de contato fixa, da qual é feita a 2.20. Tabela de calibração do tanque
medição manual da profundidade do
Uma tabela que mostra a relação entre a
líquido.
altura no nível e o volume contido no
2.10. Datum plate tanque nas condições especificadas.
Ver Dip plate 2.21. Condições especificadas de
2.11. Abertura para medidor principal operação
(hatch) As condições de uso, dando a faixa de
Abertura para o medidor projetada para as valores das quantidades de influência para
medições principais e situada em posição que as características metrológicas fiquem
conveniente, acessível e estável. dentro das faixas de erros permissíveis.

2.12. Ponto de dado de nível (dipping 2.22. Condições de referência


datum point) Um conjunto de valores especificados dos
A intersecção do eixo vertical com a placa fatores de influência fixados, para garantir
da superfície superior do nível ou com a intercomparações válidas dos resultados
superfície inferior do tanque, se não houver das medições.
placa superior. 2.23. Quantidade de influência
Origem, zero ou referência para a medição Uma quantidade que não está sujeita à
do nível do líquido. medição, mas que influencia o valor do
2.13. Ponto de referência superior mensurando ou a indicação do medidor de
nível automático.
Um ponto claramente marcado na abertura
do medidor principal ao longo do eixo 2.24. Fator de influência
vertical subindo do ponto de origem para Uma quantidade de influência tendo um
indicar a posição de referência para a valor dentro das condições de operação
medição do que falta para encher o tanque especificadas do medidor automático de
(ullage). nível.
2.14. Altura de referência do medidor 2.25. Distúrbio
A distância vertical entre o ponto de Uma quantidade de influência tendo um
referência inferior e o ponto que o medidor valor dentro dos limites especificados, mas
automático determina o nível. fora das condições de operação
2.15. Innage especificadas.
A distância vertical entre o ponto de dado 2.26. Desempenho
inferior e o nível do líquido. A habilidade do medidor automático de
nível realizar as funções pretendidas.

2
OIML R 85: 1998 (P)

2.27. Durabilidade 2.34. Teste de desempenho


A habilidade do medidor automático de Um teste feito para verificar se o
nível manter suas características de equipamento sob teste é capaz de realizar
desempenho durante um período de uso. suas funções pretendidas.
2.28. Erro (de indicação)
A indicação do medidor automático de 3. Exigências metrológicas
nível menos um valor verdadeiro da
quantidade de entrada correspondente.
3.1. Constituintes do medidor
2.29. Erro intrínseco automático de nível
O erro de um medidor automático de nível Um medidor automático de nível é
determinado nas condições de referência. constituído, no mínimo, de:
2.30. Erro intrínseco inicial 1. um elemento detector do nível do
líquido
O erro intrínseco de um medidor
automático de nível determinado antes dos 2. um instrumento transmissor
testes de desempenho e avaliações de 3. um instrumento mostrador
durabilidade.
3.2. Materiais
2.31. Falha (fault) Todos os materiais usados no medidor
A diferença entre o erro de indicação e o automático de nível devem ser de boa
erro intrínseco do medidor automático de qualidade e adequados para sua
nível. Uma falha é o resultado de uma aplicação.
alteração indesejada de dados contidos em
3.3. Instrumento de indicação
um medidor automático eletrônico de nível
3.3.1. As unidades de medição autorizadas
2.32. Falha significativa são as do SI (Sistema Internacional de
Uma falha maior que os valores Unidades). Indicações do innage ou ullage
especificados na linha C da Tab. 1. devem ser em unidade de comprimento,
Falhas não significativas, mesmo quando acompanhada do nome ou símbolo da
elas excedem os valores nominais: unidade. Pode-se usar a indicação de
informação não-metrológica, desde que
1. Falhas que aparecem de causas
não seja confundida com a informação
simultâneas e mutuamente
metrológica.
independentes no medidor
automático de nível. 3.3.2. Intervalo da escala não pode
exceder 1 mm.
2. Falhas que impliquem na
impossibilidade de fazer qualquer 3.3.3. Para uma indicação analógica, a
medição. distância entre marcas sucessivas da
escala não podem ser menores que 1 mm.
3. Falhas transitórias e momentâneas
na indicação que não podem ser 3.3.4. Um medidor automático de nível
interpretadas, gravadas ou pode ter mais de um dispositivo de
transmitidas como um resultado da indicação. Normas nacionais podem
medição. requerer uma saída para ligação com um
indicador local no tanque.
4. Falhas que aumentem os
resultados da medição tanto que 3.3.5. Pode haver um indicador adicional
sejam facilmente percebidas pelo ao medidor automático de nível.
operador e possam ser 3.3.6. Uma indicação remota deve ser
descartadas. identificada de modo claro com relação ao
medidor automático de nível que ela
2.33. Teste
pertence.
Uma série de operações para verificar a
3.3.7. Por motivos metrológicos, deve ser
conformidade do equipamento sob teste
disponível uma indicação do innage ou
com certas exigências.
ullage, dependendo do princípio de
medição do medidor automático de nível.

3
OIML R 85: 1998 (P)

3.4. Erros máximos permissíveis para verificação inicial e subseqüente. O


3.4.1. Classes de precisão erro máximo permissível é o valor maior
de:
O medidor automático de nível é
classificado conforme sua precisão em • Valor absoluto calculado da linha B
para a indicação correspondente
Classe 2 – aplicável a todo tanque não
refrigerado, dentro do escopo da • Valor absoluto da linha D
norma. 3.4.2.3. Normas nacionais podem
Classe 3 – aplicado apenas a tanque prescrever que a provisão do primeiro item
com fluido (hidrocarbono) refrigerado. de 3.4.2.1 seja aplicável à indicação de um
3.4.2. Os erros máximos permissíveis dip.
relativos e absolutos, positivos e negativos, 3.4.3. A discriminação do medidor
nas condições de operação especificadas, automático de nível em si deve ser tal que
estão mostrados na Tab. 1. a variação da indicação de 1 mm, no
mínimo, na ocorrência de uma variação no
nível de:
Tab.1. Classes de precisão
Classe de Precisão 2 mm Classe 2
2 3 3 mm Classe 3
A ±0,02% ±0,03%
B ±0,04% ±0,06% 3.4.4. Se um medidor automático de nível
C 2 mm 3 mm dá mais que uma indicação e impressão,
cada indicação deve estar conforme com o
D 3 mm 4 mm
erro máximo permissível da Tab. 1. A
diferença entre quaisquer duas indicações
3.4.2.1. Os erros máximos permissíveis da não pode ser maior que 1 mm, sob
Tab. 1 se aplicam a condições estáveis de nível.
• Indicação de um innage ou ullage 3.5. Campo de operação
de acordo com o princípio de
3.5.1. O campo de operação é
medição do medidor automático de
determinado pelas seguintes
nível.
características:
• Indicação de uma diferença entre
• Temperaturas mínima e máxima do
dois níveis medidos em uma
liquido
direção de operação.
• Pressões mínima e máxima do
O erro de histerese, quando mudando a
liquido
direção do movimento do nível não pode
exceder: • Características do líquido e o meio
2 mm Classe 2 acima do líquido
3 mm Classe 3 • Densidades mínima e máxima do
líquido e do meio acima do líquido
3.4.2.2. Na Tab. 1, as linhas A e C se
aplicam ao medidor automático de nível • Capacidades mínima e máxima do
em si, antes de ser instalado no tanque, medidor automático de nível
para aprovação do padrão e para 3.6. Condições especiais
verificação inicial. O erro máximo
As normas nacionais podem permitir o uso
permissível é o valor maior de:
de um medidor automático de nível sob
• Valor absoluto calculado da linha A condições diferentes e fora das condições
para a indicação correspondente de operação especificadas, desde que
• Valor absoluto da linha C sejam feitas as devidas correções dos
Na Tab. 1, as linhas B e D se aplicam ao valores medidos.
medidor automático de nível, depois de ser
instalado no tanque de armazenagem,

4
OIML R 85: 1998 (P)

3.7. Equipamentos auxiliares 4. Exigências técnicas


Equipamentos auxiliares, tais como específicas para o medidor
alarme, desarme, não podem afetar os
resultados da medição e não podem ter automático de nível com
características que facilitem o uso elemento detector móvel
fraudulento.
3.8. Marcações 4.1. Mecanismo de suspensão
3.8.1. O medidor automático de nível deve Para facilitar as verificações do mecanismo
ser marcado de modo legível e claro com do medidor e quando aplicável, o medidor
as seguintes informações: automático de nível deve ter meios de
• Nome do fabricante permitir dar um movimento às peças de
operação do medidor, quando necessário.
• Número de série e ano de
fabricação 4.2. Posição estática
• Marca de aprovação do modelo Se o elemento detector de nível pode ser
posicionado estaticamente acima ou
• Designação da classe de precisão abaixo do nível do líquido, deve ser claro
• Faixas definindo o campo de que a indicação não está apresentando
operação uma medição real.
• Qualquer outra informação
requerida no certificado de
aprovação do modelo
5. Exigências da instalação
3.8.2. As marcas descritivas devem ser
indeléveis e de um tamanho, formato e 5.1. Geral
claridade que permitam a leitura fácil, nas 5.1.1. O medidor automático de nível deve
condições de operação do medidor ser instalado atendendo as exigências dos
automático de nível. Elas podem ser equipamentos auxiliares, marcação,
agrupadas juntas em um local visível do marcas de verificação e selagem.
medidor automático de nível em si ou em A indicação deve ser facilmente acessível
uma placa de dados fixada nele. e legível.
3.9. Marcas de verificação 5.1.2. Exceto no caso de tanques com alta
O medidor automático de nível deve ter um pressão, o medidor automático de nível
local para a marca de verificação que seja deve ser equipado e instalado de modo
visível e permita a aplicação fácil da que possa ser facilmente verificado quando
marca. Deve ser impossível remover a instalado no tanque.
marca sem danificá-la. 5.1.3. Um medidor automático de nível
deve indicar o nível (innage) ou
3.10. Selagem
continuamente ou quando solicitado.
Deve ser possível selar a placa de dados
5.1.4. Se existir certas regiões do nível do
de marcação. A placa de marcação só
líquido no tanque onde não podem ser
pode ser removida sendo destruída. Deve-
usadas indicações do medidor automático
se selar as partes e componentes que
de nível em combinação com a tabela de
possam afetar a precisão da medição e
calibração, os valores mostrados nestas
cujo acesso não seja autorizado pelo
regiões devem ser claramente identificados
operador.
ou estas regiões devem ser claramente
marcadas na tabela de calibração do
tanque.
5.1.5. O elemento detector do nível do
líquido deve estar próximo da abertura do
medidor principal. O sensor deve ser
instalado de modo que a operação correta
do elemento sensor de nível não possa ser
obstruída por obstáculo.

5
OIML R 85: 1998 (P)

5.1.6. O elemento sensor do nível do nível com elemento detector de nível


líquido deve ser colocado de modo que móvel
nenhuma interferência mútua possa Medidor automático de nível localizado ao
ocorrer durante a indicação, amostragem nível do olho deve ser fixado a um ponto
ou outras operações. estável da estrutura do tanque ou à terra
5.1.7. O elemento sensor do nível do por um suporte rígido.
líquido deve ser instalado de modo que a
influência de redemoinho, turbulência,
espuma, aquecimento assimétrico, vento e 6. Exigências adicionais para
outros efeitos na detecção do nível seja medidor automático de nível
desprezível. Se necessário, deve-se usar eletrônico
alguma proteção.
5.1.8. O medidor automático de nível deve
ser instalado no tanque de modo que a 6.1. Geral
variação no comprimento de referência do 6.1.1. Um medidor automático de nível
medidor devido ao movimento da estrutura, eletrônico deve ser projetado e fabricado
fundo ou tampa do tanque seja minimizada de modo que, quando exposto a distúrbios,
ou compensada. não haja ocorrência de falha significativa
5.1.9. Nas condições de referência, o ou a falha significativa seja detectada e o
comprimento de referência do medidor não operador tome as providências cabíveis. O
deve variar mais que 0,02% devido a fabricante decide qual alternativa escolher.
variação na altura do líquido, pressão de 6.1.2. Se uma falha significativa é
vapor e influencia do teto ou plataforma. detectada, uma indicação visual ou sonora
Em especial, deve ocorrer automaticamente e deve
continuar até que o usuário tome ação ou a
Medidor automático de nível localizado no falha seja corrigida.
topo do tanque deve ser montado em um
tubo suporte de construção adequada se a 6.2. Facilidade de verificação
parte superior do tanque é abaixada mais 6.2.1. Deve ser possível determinar a
de 0,02% da altura do tanque, quando o presença e o funcionamento correto de
tanque estiver completamente cheio do facilidades de verificação.
líquido com densidade de 1 000 kg/m3 ou 6.2.2. Se a falha de um elemento de
de densidade maior do campo de indicação do mostrada pode causar uma
operação, o que for maior. falsa indicação, então o instrumento deve
O tubo suporte deve ser fixado de modo ter uma facilidade de teste da indicação,
que seu movimento vertical com relação ao que mostre todos os sinais relevantes do
ponto de referência do nível seja menor indicador, quando requerido, em seus
que 0,02% do nível medido. estados ativo e não ativo para um tempo
5.1.10. Se usado, o detector de correção suficiente e sejam facilmente observados
deve ser situado do modo que um valor pelo operador.
confiável seja obtido das propriedades que 6.2.3. No inicio e fim da medição, todos
se quer medir. Se necessário, deve se componentes de armazenagem de dados
instalar mais de um detector, para se obter devem ser verificados automaticamente
o valor médio correto. para certificar que os valores de todas as
5.1.11. A expansão termal da estrutura do instruções memorizadas permanentemente
tanque ou se aplicável, do tubo suporte, sejam corretas, através de:
deve ser tal que o desvio total para uma • Somando todas as instruções e
variação de temperatura de 10 oC caia códigos de dados e comparando a
dentro do erro máximo permissível para o soma com um valor fixo
medidor automático de nível instalado ou
• Vendo as linhas e colunas dos bits
se necessário, seja compensado.
de paridade (LRC, VRC, ISO 2111)
5.2. Exigências específicas de • Verificação cíclica de redundância
instalação para medidor automático de (CRC 16, ISO 2111)

6
OIML R 85: 1998 (P)

• Dupla armazenagem de dados, • Modos de instalação


ambas no mesmo código • Todas outras informações
• Dupla armazenagem de dados, a metrológicas interessantes.
segunda em código inverso ou 7.1.2. Avaliação do padrão
desviado
Os documentos submetidos devem ser
• Armazenagem de dados em código examinados para verificar a conformidade
seguro, por exemplo, por check com as exigências desta norma.
sum, bits de linha e paridade. Deve-se fazer testes para estabelecer a
Porém, não é obrigatório que esta confiança que as funções são realizadas
verificação seja feita com freqüência maior corretamente de acordo com os
que uma por minuto, se a medição é documentos submetidos.
automática. Os instrumentos devem ser submetidos
6.2.4. Todos os dados relevantes da para procedimentos de testes desta norma
medição devem ser verificados se estão (Anexos A e B).
corretos sempre que forem transferidos ou Se o teste completo do instrumento não é
armazenados internamente ou transmitidos possível, pode-se fazer testes, de comum
para equipamentos periféricos por acordo com as autoridades legais,
interface, por meios como: bit paridade,
check sum, armazenagem dupla • Em uma configuração simulada
independente ou outra rotina handshake • Em módulos ou com os principais
com retransmissão. componentes separadamente.
Nota: O uso apenas do bit de paridade não A avaliação do padrão deve ser feita
é suficiente no caso de armazenar ou ler geralmente no laboratório da autoridade. A
os dados metrológicos para um medidor autoridade pode requerer até três
automático de nível eletrônico. instrumentos instalados no local, para
testes nas condições de operação e um
teste de resistência de três meses em um
7. Controle metrológico instrumento instalado. Para estes testes no
local deve se dar atenção às
7.1. Aprovação de padrão características dos líquidos medidos.
7.1.1. Aplicação para aprovação de padrão 7.2. Verificação inicial
A aplicação para aprovação do padrão Deve-se fazer uma verificação inicial, em
deve incluir o número requerido de dois estágios, como segue:
instrumentos (geralmente um a três) e os 7.2.1. Para o exame e teste do medidor
seguintes documentos e informações: automático de nível antes da instalação no
• Características metrológicas tanque (exame preliminar):
incluindo uma definição do campo • o medidor automático de nível deve
de operação, valores de referência, ser verificado para conformidade
faixa de trabalho. com o padrão aprovado (ver
• Desenhos de arranjos gerais e apêndice A). Devem ser feitos
detalhes de interesse metrológico, testes na precisão, discriminação e
tais como alarme, intertravamento, histerese para verificar
proteções, restrições, limites. conformidade com as exigências da
• Uma curta descrição funcional do norma (itens 3 e 4). Os testes
instrumento devem ser feitos dentro das
condições da operação de campo.
• Uma curta descrição técnica,
incluindo, se necessário, diagramas 7.2.2. Para o exame da instalação e ajuste
esquemáticos do método de do medidor automático de nível no tanque:
operação para processamento • verificar identificação da indicação
interno e troca externa através da remota, diferença máxima de 1 mm
interface de dados e instruções se houver mais de uma indicação e
a instalação correta.

7
OIML R 85: 1998 (P)

• verificar se as condições do tanque


satisfazem as características do
campo de operação especificado.
As condições de operação reais devem ser
verificadas. Se a legislação nacional
permite o uso de um medidor automático
de nível sob condições fora as condições
de operação especificadas, toda
informação necessária para fazer as
correções necessárias devem ser dadas
para o usuário.
O método de teste deve estar de acordo
com o Apêndice D desta norma. O
instrumento deve permanecer dentro dos
erros máximos permissíveis especificados
para medidor automático de nível instalado
no tanque.
7.2.3. O instrumento deve ser estampado e
selado de acordo com a legislação
nacional.
7.3. Verificações subseqüentes
7.3.1. É recomendado se fazer verificações
periódicas com um intervalo de validade de
um ano.
7.3.2. O medidor automático de nível deve
ser inspecionado e examinado para
estabelecer que esteja em ordem correta
de operação.
7.3.3. A verificação subseqüente deve ser
feita de acordo com 7.2.2.
7.4. Testes
Uma descrição dos métodos e
equipamento de teste é dada no Anexo D.

8
OIML R 85: 1998 (P)

Anexo A
Procedimentos de teste para medidor automático de
nível
(Mandatório)

A.1. Testes de desempenho A.1.2. Precisão


Constituir níveis aumentando de 0 até um
A.1.1. Geral valor próximo da faixa de medição e depois
Estes testes são feitos nos instrumentos aplicar diminuindo. Quando determinando
antes de serem instalados no tanque. o erro intrínseco inicial, no mínimo, dez
O equipamento sob teste deve estar limpo (10) níveis devem ser selecionados e para
e livre de umidade. Ele deve ser montado e outras determinações, no mínimo, três (3)
colocado em operação de acordo com as níveis devem ser selecionados. Das
especificações do fabricante antes de indicações do medidor automático de nível
começar o teste. O equipamento sob teste o erro da medição de nível do medidor e
deve estar em operação normal, durante de todas as diferenças de nível devem ser
todo o teste. O equipamento sob teste calculadas pela comparação com um
deve ser totalmente verificado após o padrão certificado.
término de cada teste e deve-se deixar um A.1.3. Discriminação
tempo suficiente para recuperação. Constituir três níveis diferentes, igualmente
Os testes devem ser feitos nas condições distribuídos na faixa de medição, subindo e
normais de teste. Quando o efeito de um descendo. De uma posição estável, o nível
fator está sendo avaliado, todos os outros deve ser variado na mesma direção com o
fatores devem ser mantidos relativamente valor de sub-cláusula 3.4.3, de acordo com
constantes, em um valor próximo às a classe de precisão. A alteração da
condições de referência. As condições de indicação deve ser notada.
referência para este objetivo são:
A.1.4. Histerese
• 20 ± 5 oC
Este teste deve ser feito em três níveis
• pressão atmosférica ambiente diferentes, igualmente distribuídos entre o
(101,325 kPa) primeiro de verificação e o limite da faixa
• umidade relativa de 60 ± 15 % de medição, altura superior e inferior de
• tensão nominal. acordo com o movimento do medidor
automático de nível.
O ambiente eletromagnético do laboratório
não deve influenciar os resultados do teste. Começando de um valor próximo a zero,
aumentar o nível sobre uma distância de,
A temperatura é considerada constante
no mínimo, 1/5 da faixa de medição,
quando a diferença entre as temperaturas
permitindo a estabilização e lendo a
extremas notadas durante o teste não deve
indicação. Depois, aumentar o nível sobre
exceder 5 oC e a taxa de variação não
1/10 da faixa de medição e depois disto,
deve exceder 5 oC por hora.
abaixar o nível até o primeiro nível
Quando sujeito ao efeito de fatores de estabilizado ser atingido. De novo, permitir
influencia, como fornecido em A.2, o a estabilização e ler a indicação. Fazer
instrumento deve continuar a operar esta seqüência duas vezes mais, agora
corretamente e as indicações devem estar começando do nível estabilizado anterior.
dentro dos erros máximos permitidos.

1
OIML R 85: 1998 (P)

Repetir estas medições, começando de um • Na temperatura de referência


valor próximo da faixa de medição e fazer • Na temperatura alta especificada
o mesmo, invertendo a direção dos
movimentos. Avaliar o erro. • Na temperatura baixa especificada
• Na temperatura de referência
A.1.5. Instrumentos com mais de uma
indicação A mudança da temperatura não deve
exceder 1 oC/min, durante o aquecimento e
Se o instrumento tem mais de uma
o resfriamento.
indicação, as indicações dos vários
equipamentos devem ser comparados A umidade absoluta da atmosfera do teste
durante os testes de desempenho e devem não deve exceder 0,020 kg/m3, a não ser
estar de conformidade com 3.4.4. que o manual de operação dê
especificação diferente.
A.2. Testes do fator de influência A.2.2. Calor amortecido, estado de
Estes testes têm o objetivo de garantir que regime (não aplicável a equipamentos
o instrumento irá funcionar como usados internamente)
pretendido, dentro das condições de Este teste pode ser omitido se o calor de
operação especificadas. Estes testes são amortecimento, teste cíclico é estendido
obrigatórios para qualquer medidor para 6 ciclos.
automático de nível, eletrônico ou não. O teste consiste de expor o equipamento
A.2.1. Temperaturas estáticas sob teste a uma temperatura constante de
O teste consiste de expor o equipamento 40 oC e uma umidade relativa de 93 % por
sob teste a temperaturas constantes por um período de 4 dias. O manuseio do
um período de 2 horas depois que o equipamento sob teste deve ser tal que
equipamento sob teste tenha atingido a nenhuma condensação de água ocorra
estabilidade de temperatura. nele.
Para a temperatura alta, 55 oC deve ser Durante o quarto dia, os seguintes testes
tomado como uma regra geral, exceto para devem ser feitos:
instrumento usado em ambiente fechado, • Teste de precisão de acordo com
quando deve-se considerar 40 oC. Para A.1.2, em 3 níveis: alto, médio e
aplicações onde a temperatura excede baixo.
muito de 55 oC por causa da radiação • Teste de discriminação de acordo
solar, o teste deve ser feito a 85 oC. com A.1.3., em um nível qualquer
Para a temperatura baixa, -25 oC deve ser dentro da faixa de medição
tomado, exceto para instrumento usado em • Teste de histerese de acordo com
ambiente fechado, quando deve-se A.1.4., em um nível qualquer dentro
considerar +5 oC. Para aplicações em da faixa de medição
áreas com baixa temperatura, o teste deve
ser feito a -40 oC. A.2.3. Calor amortecido, cíclico (não
Os seguintes testes devem ser feitos após aplicável a equipamentos usados
o período de 2 horas: internamente)
• Teste de precisão de acordo com O teste consiste de expor o equipamento
A.1.2, em 3 níveis: alto, médio e sob teste a 2 ciclos de variação de
baixo. temperatura entre 25 e 55 oC, mantida a
umidade relativa acima de 95 % durante a
• Teste de discriminação de acordo variação de temperatura e fases de baixa
com A.1.3., em um nível qualquer temperatura e a 93 ± 3 % nas fases
dentro da faixa de medição superiores de temperatura. Deve ocorrer
• Teste de histerese de acordo com condensação no equipamento sob teste
A.1.4., em um nível qualquer dentro durante o aumento da temperatura.
da faixa de medição Durante a última fase de baixa
Os testes devem ser feitos na seguinte temperatura, os seguintes testes devem
seqüência: ser feitos:

2
OIML R 85: 1998 (P)

• Teste de precisão de acordo com


A.1.2, em 3 níveis: alto, médio e
baixo.
• Teste de discriminação de acordo
com A.1.3., em um nível qualquer
dentro da faixa de medição
• Teste de histerese de acordo com
A.1.4., em um nível qualquer dentro
da faixa de medição
A.2.4. Variação da tensão de
alimentação
a) Alimentação de corrente alternada
O teste consiste de expor o equipamento
sob teste a uma tensão de alimentação
que varia entre 110 % de V e 85 % de V,
onde V é o valor marcado no instrumento.
Se a faixa de tensões (Vmin, Vmax) é
marcada, então o teste deve ser feito em
Vmax + 10 % e Vmin – 15%.
A variação de freqüência fica entre +2 % e
–2 % da freqüência nominal do circuito de
alimentação.
Onde um instrumento é alimentado por
uma linha trifásica, as variações de tensão
devem ser aplicadas para cada fase,
sucessivamente.
b) Alimentação de corrente alternada
O teste consiste de expor o equipamento
sob teste aos limites das condições de
alimentação especificadas.
Depois da estabilização nas condições de
tensão especificadas, devem ser feitos os
testes de precisão, discriminação e
histerese.
Todas as funções devem operar como
especificado.

3
OIML R 85: 1998 (P)

Anexo B
Testes adicionais para instrumentos eletrônicos
(Mandatório)

O teste deve ser aplicado separadamente


B.1. Geral a:
Os testes devem ser feitos em condições Linhas de alimentação, usando o circuito
ambientais constantes como mencionado de acoplamento em modo comum e uma
em A.1.1. interferência em modo diferencial
Energizar o equipamento sob teste por um Circuitos de entrada e saída e linhas de
período suficientemente longo para atingir comunicação, usando o acoplamento
a estabilidade. capacitivo.
Os testes devem ser feitos enquanto o Severidade do teste: nível 2
instrumento é colocado para medir um Tensão de teste da saída com circuito
nível fixo. aberto para
O instrumento deve estar de conformidade Linhas de alimentação: 1 kV
com 6.1, se a diferença entre a indicação
do nível devido a distúrbio e a indicação Sinal i/o, dados e linhas de controle: 0,5 kV
sem o distúrbio não exceda a 2 mm ou o No mínimo, 10 picos positivos e 10 picos
instrumento detecta e reaja a uma falha negativos, aleatoriamente defasados,
significativa. devem ser aplicados em cada modo, como
especificado.
B.2. Testes de distúrbio
B.2.3. Descarga eletrostática
B.2.1. Reduções rápidas de alimentação O teste consiste de expor o equipamento
Deve-se usar um gerador de teste capaz sob teste a descargas eletrostáticas
de reduzir a amplitude de um ou mais especificadas, diretas e indiretas. A
meio-ciclos da tensão alternada. O gerador configuração do teste, instrumentação e
de teste deve ser ajustado antes de ser procedimento devem estar de
ligado ao equipamento sob teste. As conformidade com a norma IEC 61 000-4-
reduções da tensão principal devem ser 2.
repetidas 10 vezes com um intervalo Para descargas diretas, deve-se usar a
mínimo de 10 segundos. descarga de ar, onde o método da
descarga de contato não pode ser
aplicada.
Severidade do teste: Redução 50
100 % % No mínimo, devem ser aplicadas 10
descargas diretas e 10 indiretas. O
Número de meio-ciclos 1 2
intervalo entre descargas sucessivas deve
ser de, no mínimo, 10 segundos.
B.2.2. Picos de tensão (burst)
O teste consiste de expor o equipamento
sob teste a picos específicos de tensão.
A configuração do teste, instrumentação e
procedimento devem estar de
conformidade com a norma IEC 61 000-4-
4.

1
OIML R 85: 1998 (P)

Severidade do teste: nível 4


Tensão corrente continua até e incluindo 8
kV para descargas de contato e 15 kV para
descargas no ar.
Descargas indiretas: até e incluindo 8 kV.
É necessário consultar as normas IEC
correspondentes, antes de fazer qualquer
teste.
B.2.4. Campos radiados, de rádio
freqüência e eletromagnéticos
O teste consiste de expor o equipamento
sob teste a campos eletromagnéticos
específicos na banda de freqüência de 26
MHz até e incluindo 1 000 MHz.
A configuração do teste, instrumentação e
procedimento devem estar de
conformidade com a norma IEC 61 000-4-3
e IEC 61 000-4-6 (26 a 80 MHz)
Severidade do teste: nível 3.
Força do teste: 10 V/m

2
OIML R 85: 1998 (P)

Anexo C
Deformação de Tanques
(Informativo)

C.1. Tanque cilíndrico vertical


Para um tanque cilíndrico vertical, a redução relativa na altura do tanque (abaixando da
parte superior da estrutura do tanque) devida ao enchimento completo com um líquido pode
ser calculada usando a formula abaixo, onde:
∆H/H Redução relativa na altura (%)
H Altura de uma tanque (m)
D Diâmetro do tanque (m)
g Aceleração da gravidade (m/s2)
ρ densidade do líquido (kg/m3)
µ relação de Poisson (adimensional)
hn altura do enésimo curso do fundo (m)
wn espessura do enésimo curso do fundo (mm)
Nota:
A relação de Poisson, µ, é a contração lateral dividida pelo alongamento (e.g., µaço = 3,3)

C.2. Tanque cilíndrico horizontal


Para um tanque cilíndrico horizontal, o efeito do enchimento completo com um líquido pode
ser calculado usando formulas que são desenvolvidas na norma ISO/TC 28/SC 3/WG 1.

C.3. Tanque esférico ou em forma de prisma


Para um tanque esférico e em forma de prisma, o efeito do enchimento completo com um
líquido pode ser calculado usando formulas que são desenvolvidas na norma ISO/TC 28/SC
5/WG 1.

∆H Dρg  H (H − h1 ) 2  1 1  (H − h1 − h 2 ) 2  1 1  (H − (h1 + h 2 + ... + h n−1 ) 2  1 1 


=  +  −  +  −  + .... +  − 
H 4µE  w 1 H  w 2 w1  H  w3 w2  H  w 3 w 2 

Apostilas DOC\Medição Petróleo & Gás Medição Petróleo.doc 12 JUN 02

1
OIML R 85: 1998 (P)

Medidor automático de nível para medir o nível de


líquido em tanque de armazenagem fixo
Parte 2: Formato do relatório de teste
Anexo E

Nota É recomendado que todos os serviços


metrológicos ou avaliações de padrão em
Este Formato de Relatório de Teste é
laboratórios de medidor automático de
informativo com relação à implementação
nível relacionados com a OIML R 85 ou a
desta Recomendação em normas
normas regionais ou nacionais baseados
nacionais, porém, na armação da norma
na OIML R 85 usem este Formato de
OIML Sistema de Certificado para
Relatório de Teste, diretamente ou
Instrumentos de Medição, usar o Formato
traduzido em outra linguagem.
do Relatório de Teste é mandatório.
É também recomendado que este Formato
Este Formato de Relatório de Teste
de Relatório de Teste em inglês ou francês
apresenta um formato padronizado para os
seja transmitido pelo pais fazendo os
resultados dos vários testes e exames
testes para as autoridades competentes de
aplicados a um padrão de um medidor
outro pais, em acordos de cooperação.
automático de nível com vista à sua
aprovação.

1
OIML R 85: 1998 (P)

Informação geral relativa ao padrão

Marca do fabricante
Tipo Eletrônico/não eletrônico
Elemento detector de nível do líquido
Número do modelo
Número de série
Sinal de aprovação do padrão
Designação da classe de precisão

Aplicante
Representante
Endereço

Referência
Data da aplicação

Laboratório de teste
Número da aplicação
Data do início do teste Data do fim do teste

1
OIML R 85: 1998 (P)

Sumário de testes

Número de série ___________________ Observador ____________________


Data/hora ___________________

Subclasse Teste + - Observação Página


E.1 Constituintes (3.1)
E.2 Materiais (3.2)
E.3 Dispositivo indicador (3.3)
E.4 Impressoras (3.3.8)
E.5 Campo de operação (3.5.1)
E.6 Condições especiais (3.6)
E.7 Dispositivos auxiliares (3.7)
E.8 Marcações (3.8.1)
E.9 Marcas de verificação (3.9)
E.10 Selagem (3.10)
E.11.1 Precisão (A.1.2)
E.11.2 Discriminação (A.1.3)
E.11.3 Histerese (A.1.4)
E.12.1 Temperatura estática (A.2.1)
E.12.1.1 Temperatura de referência
Precisão
Discriminação
Histerese
E.12.1.2 Temperatura alta
Precisão
Discriminação
Histerese
E.12.1.3 Temperatura baixa
Precisão
Discriminação
Histerese
E.12.1.4 Temperatura de referência
Precisão
Discriminação
Histerese
E.12.2 Calor amortecimento, regime
Precisão
Discriminação
Histerese

2
OIML R 85: 1998 (P)

Subclasse Teste + - Observação Página


E.12.3 Calor amortecimento, cíclico
Precisão
Discriminação
Histerese
E.12.4 Variação da tensão e
freqüência de alimentação
(A.2.4)
E.12.4.1 Tensão alta
Precisão
Discriminação
Histerese
E.12.4.2 Tensão baixa
Precisão
Discriminação
Histerese
E.12.4.3 Freqüência alta
Precisão
Discriminação
Histerese
E.12.4.4 Freqüência baixa
Precisão
Discriminação
Histerese
Instrumento eletrônico
E.13.1 Reduções rápidas de tensão
(B.2.1)
E.13.2 Picos (B.2.2)
E.13.3 Descarga eletrostática (B.2.3)
E.13.4 Campos radiados, de RF e
eletromagnéticos (B.2.4)

Resultado final

Observações:

3
OIML R 85: 1998 (P)

E.1. Constituintes (3.1)

Elemento detector
Transmissor
Detector de correção
Dispositivo de indicação
Impressora
Dispositivos auxiliares
Facilidades de verificação

E.2. Materiais (3.2)

E.3. Dispositivo de indicação (3.3)

Item Testes de desempenho e exigências da OIML R 85 Observações + -


3.3.1 Unidade de medição SI
Display default de Innage/ullage
Símbolo ou nome da unidade presente
Informação adicional de leitura possível?
Não confusa?
3.3.2 Intervalo da escala (mm) Analógico/digital
3.3.3 Espaçamento da escala (analógico) (mm)
3.3.4 Número de dispositivos de indicação
3.3.5 Dispositivo de indicação comum
3.3.6 Indicação remota devidamente identificada
3.3.7 Innage e ullage ambas disponíveis

Observações:

4
OIML R 85: 1998 (P)

E.3. Dispositivo de indicação (3.3)

Item Testes de desempenho e exigências da OIML R 85 Observações + -


3.3.1 Unidade de medição SI
Display default de Innage/ullage
Símbolo ou nome da unidade presente
Informação adicional de leitura possível?
Não confusa?
3.3.2 Intervalo da escala (mm) Analógico/digital
3.3.3 Espaçamento da escala (analógico) (mm)
3.3.4 Número de dispositivos de indicação
3.3.5 Dispositivo de indicação comum
3.3.6 Indicação remota devidamente identificada
3.3.7 Innage e ullage ambas disponíveis

E.5. Campo de operação (3.5.1)

Valores extremos da temperatura do líquido


Valores extremos da pressão
Características do líquido

Valores extremos da densidade do líquido


Características do meio

Valores extremos da densidade do meio

E.6. Condições especiais (3.6)

Observações:

5
OIML R 85: 1998 (P)

E.7. Dispositivos auxiliares (3.6)

Descrição Observações + -

E.8. Marcações (3.8.1)

Marcação + -
Localização da marcação
Nome do fabricante
Número de série
Sinal de aprovação do padrão
Designação de classe de precisão
Faixas definindo o campo de aplicação (3.5.1)
Informação adicional (se requerida)

E.9. Marcas de verificação (3.8.1)

Marcação + -
Localização
Conveniente para fácil aplicação
Impossível de remover sem se danificar

E.10. Selagem (3.10)

Marcação + -
Plaqueta de dados
Outros componentes
Impossível de remover sem se danificar

Observações:

6
OIML R 85: 1998 (P)

E.11. Testes de desempenho

E.11.1 Precisão (A.1.2)

Número de série Classe de precisão Observador


Temperatura (oC) Inicio Fim
Umidade relativa % UR
Pressão kPa
Data/tempo:

Observações em mm: subindo


Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Máxima diferença em mm
Níveis Diferença MEP Níveis Diferença MEP + -

Observações:

7
OIML R 85: 1998 (P)

E.11.1. Precisão (continuação)

Observações em mm: descendo


Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Máxima diferença em mm
Níveis Diferença MEP Níveis Diferença MEP + -

Observações:

8
OIML R 85: 1998 (P)

E.11.2. Discriminação (A.1.3)

Discriminação Nível Indicação Variação do Variação na + -


nível indicação

Subindo

Descendo

E.11.3. Histerese (A.1.4)

Subindo Nível 1 Nível 2 Nível 3 Máxima MEP + -


histerese
Nível sobe / / / /
Indicação / / / /
Nível desce / / / /
Indicação / / / /
Histerese

Descendo Nível 1 Nível 2 Nível 3 Máxima MEP + -


histerese
Nível sobe / / / /
Indicação / / / /
Nível desce / / / /
Indicação / / / /
Histerese

Observações:

9
OIML R 85: 1998 (P)

E.12. Testes de fator de influência


E.12.1. Temperaturas estáticas (A.2.1)

Número de série Classe de precisão Observador


Pressão kPa Inicio Fim
Data/hora: Inicio Fim

E.12.1.1. Temperatura de referência


Precisão
Tempo Temperatura Umidade
Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Subindo

Descendo

Tempo: Temperatura Umidade

Discriminação
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo + -
Descendo
Fim Tempo Temperatura Umidade

Histerese
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo Nível Histerese MEP + -
Nível subindo
Indicação
Nível descendo
Indicação
Descendo Nível Histerese MEP + -
Nível descendo
Indicação
Nível subindo
Indicação
Fim Tempo: Temperatura: Umidade:

Observações:

10
OIML R 85: 1998 (P)

E.12.1.2. Temperatura alta

Precisão
Tempo Temperatura Umidade
Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Subindo

Descendo

Tempo: Temperatura Umidade

Discriminação
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo + -
Descendo
Fim Tempo Temperatura Umidade

Histerese
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo Nível Histerese MEP + -
Nível subindo
Indicação
Nível descendo
Indicação
Descendo Nível Histerese MEP + -
Nível descendo
Indicação
Nível subindo
Indicação
Fim Tempo: Temperatura: Umidade:

Observações:

11
OIML R 85: 1998 (P)

E.12.1.3. Temperatura baixa

Precisão
Tempo Temperatura Umidade
Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Subindo

Descendo

Tempo: Temperatura Umidade

Discriminação
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo + -
Descendo
Fim Tempo Temperatura Umidade

Histerese
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo Nível Histerese MEP + -
Nível subindo
Indicação
Nível descendo
Indicação
Descendo Nível Histerese MEP + -
Nível descendo
Indicação
Nível subindo
Indicação
Fim Tempo: Temperatura: Umidade:

Observações:

12
OIML R 85: 1998 (P)

E.12.1.4. Temperatura de referência

Precisão
Tempo Temperatura Umidade
Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Subindo

Descendo

Tempo: Temperatura Umidade

Discriminação
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo + -
Descendo
Fim Tempo Temperatura Umidade

Histerese
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo Nível Histerese MEP + -
Nível subindo
Indicação
Nível descendo
Indicação
Descendo Nível Histerese MEP + -
Nível descendo
Indicação
Nível subindo
Indicação
Fim Tempo: Temperatura: Umidade:

Observações:

13
OIML R 85: 1998 (P)

E.12.2. Calor amortecido, regime permanente (A.2.2)

Exposição do equipamento sob teste


Temperatura oC Inicio Fim
Umidade relativa % UR
Pressão kPa
Data/hora:

Precisão
Tempo Temperatura Umidade
Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Subindo

Descendo

Tempo: Temperatura Umidade

Discriminação
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo + -
Descendo
Fim Tempo Temperatura Umidade

Histerese
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo Nível Histerese MEP + -
Nível subindo
Indicação
Nível descendo
Indicação
Descendo Nível Histerese MEP + -
Nível descendo
Indicação
Nível subindo
Indicação
Fim Tempo: Temperatura: Umidade:

Observações:

14
OIML R 85: 1998 (P)

E.12.3. Calor de amortecimento, cíclico (A.2.3)


E.12.3.1. Exposição
Ciclo # Tempo Temp baixa Umidade Tempo Temp alta Umidade
1
2
3
4
5
6
E.12.3.2. Teste
Precisão
Tempo Temperatura Umidade
Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Subindo

Descendo

Tempo: Temperatura Umidade

Discriminação
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo + -
Descendo
Fim Tempo Temperatura Umidade

Histerese
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo Nível Histerese MEP + -
Nível subindo
Indicação
Nível descendo
Indicação
Descendo Nível Histerese MEP + -
Nível descendo
Indicação
Nível subindo
Indicação
Fim Tempo: Temperatura: Umidade:

Observações:

15
OIML R 85: 1998 (P)

E.12.4. Variação da tensão e freqüência de alimentação


Fonte de alimentação: CA/CC
Valor marcado (V)
Freqüência nominal (Hz)
E.12.4.1. Tensão alta:

Precisão
Tempo Temperatura Umidade
Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Subindo

Descendo

Tempo: Temperatura Umidade

Discriminação
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo + -
Descendo
Fim Tempo Temperatura Umidade

Histerese
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo Nível Histerese MEP + -
Nível subindo
Indicação
Nível descendo
Indicação
Descendo Nível Histerese MEP + -
Nível descendo
Indicação
Nível subindo
Indicação
Fim Tempo: Temperatura: Umidade:

Observações:

16
OIML R 85: 1998 (P)

E.12.4.1. Tensão baixa:

Precisão
Tempo Temperatura Umidade
Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Subindo

Descendo

Tempo: Temperatura Umidade

Discriminação
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo + -
Descendo
Fim Tempo Temperatura Umidade

Histerese
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo Nível Histerese MEP + -
Nível subindo
Indicação
Nível descendo
Indicação
Descendo Nível Histerese MEP + -
Nível descendo
Indicação
Nível subindo
Indicação
Fim Tempo: Temperatura: Umidade:

Observações:

17
OIML R 85: 1998 (P)

E.12.4.1. Freqüência alta:

Precisão
Tempo Temperatura Umidade
Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Subindo

Descendo

Tempo: Temperatura Umidade

Discriminação
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo + -
Descendo
Fim Tempo Temperatura Umidade

Histerese
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo Nível Histerese MEP + -
Nível subindo
Indicação
Nível descendo
Indicação
Descendo Nível Histerese MEP + -
Nível descendo
Indicação
Nível subindo
Indicação
Fim Tempo: Temperatura: Umidade:

Observações:

18
OIML R 85: 1998 (P)

E.12.4.1. Freqüência baixa:

Precisão
Tempo Temperatura Umidade
Nível Indicação Erro Diferença MEP + -

Subindo

Descendo

Tempo: Temperatura Umidade

Discriminação
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo + -
Descendo
Fim Tempo Temperatura Umidade

Histerese
Inicio Tempo Temperatura Umidade
Subindo Nível Histerese MEP + -
Nível subindo
Indicação
Nível descendo
Indicação
Descendo Nível Histerese MEP + -
Nível descendo
Indicação
Nível subindo
Indicação
Fim Tempo: Temperatura: Umidade:

Observações:

19
OIML R 85: 1998 (P)

E.13. Testes adicionais para instrumentos eletrônicos

E.13.1. Redução rápida da alimentação (B.2.1)

Número de série Classe de precisão Observador


Temperatura (oC) Inicio Fim
Umidade relativa % UR
Pressão kPa
Data/tempo:

Nível (1) Redução (2) (2-1) + -


mm Indicação % Indicação Falha
mm mm Mm
100
50

Observações:

20
OIML R 85: 1998 (P)

E.13.2. Picos (B.2.2)

Número de série Classe de precisão Observador


Temperatura (oC) Inicio Fim
Umidade relativa % UR
Pressão kPa
Data/tempo:

Nível Indicação
Medição inicial
Medição final

Linha sob teste Severidade Polaridade Tempo de Indicação Falha + -


exposição, s
(Descrição) kV +/-

Observações:

21
OIML R 85: 1998 (P)

E.13.3. Descarga eletrostática (B.2.3)

Número de série Classe de precisão Observador


Temperatura (oC) Inicio Fim
Umidade relativa % UR
Pressão kPa
Data/tempo:

Nível Indicação
Medição inicial
Medição final

Linha sob teste Severidade Polaridade Tempo de Indicação Falha + -


exposição, s
(Descrição) kV +/-

Observações:

22
OIML R 85: 1998 (P)

E.13.2. Campos radiados, de rádio freqüência e eletromagnético (B.2.4)

Número de série Classe de precisão Observador


Temperatura (oC) Inicio Fim
Umidade relativa % UR
Pressão kPa
Data/tempo:

Nível Indicação
Medição inicial
Medição final

Linha sob teste Severidade Polaridade Tempo de Indicação Falha + -


exposição, s
(Descrição) kV +/-

Observações:

23
OIML R 85: 1998 (P)

Bibliografia

[1] ISO DIS 4266 [8] IEC 61 000-4-2 (1995)


Petroleum and liquid petroleum products – Electromagnetic compatibility (EMC), Part
Direct Measurement of temperature and 4: Testing and measurement techniques –
level in storage tanks – Automatic Section 2: Electrostatic discharge immunity
methods. test.
[9] IEC 61 000-4-3 (1995)
[2] ISO DIS 4268
Electromagnetic compatibility (EMC), Part
Petroleum and liquid petroleum products –
4: Testing and measurement techniques –
Temperature measurement – Excluding
Section 3: Radiated, radio frequency,
averaging thermometers.
electromagnetic field immunity test.
[3] ISO 2111 (1985) [10] IEC 61 000-4-6 (1995)
Data communication – Basic mode control Electromagnetic compatibility (EMC), Part
procedures – Code independent 4: Testing and measurement techniques –
information transfer. Section 6: Immunity to conducted
[4] ISO 60 068-2-1 (1990) disturbances induced by radio frequency
fields.
Basic environmental testing procedures,
Part 2: Tests, Test Ad: Cold, for heat [11] ISO DIS 4512
dissipating equipment under test (EUT), Petroleum and liquid petroleum products –
with gradual change of temperature. Equipment – Tank gauging and calibration
IEC 60 068-2-2 (1974) – Manual methods.
Basic environmental testing procedures, [12] ISO DIS 7507 (1993)
Part 2: Tests, Test Bd: Dry heat, for heat
Petroleum and liquid petroleum products –
dissipating equipment under test (EUT),
Volumetric calibration of vertical cylindrical
with gradual change of temperature.
tanks.
IEC 60 068-3-1 (1974)
Part 1: Strapping method.
Background information, Section 1: Cold
Part 2: Optical reference line method
and dry heat, for heat tests.
Part 3: Optical triangulation method
[5] IEC 60 068-2-3 (1969)
Part 4: Electro-optical distance ranging
Basic environmental testing procedures,
internal method
Part 2: Tests, Test Ca: Damp heat, steady
state. VIM
IEC 60 068-2-28 (1990) International Vocabulary of Basic and
General Terms in Metrology 2a. ed., 1993.
Guidance for damp heat tests.
VML
[6] IEC 60 068-2-30 (1980)
Vocabulary of Legal Metrology, 1978
Basic environmental testing procedures,
(sendo revisada)
Part 2: Tests, Test Bd: Dry heat, cyclic (12
h + 12 h cycle), test variant 1.
[7] IEC 61 000-4-4 (1995)
Electromagnetic compatibility (EMC), Part
4: Testing and measurement techniques –
Section 4: Electrical fast transient/burst
immunity test.

24