Você está na página 1de 2

A IMPORTÂNCIA DO PET-SAÚDE REDES COMO EXERCÍCIO DA

INTERDISCIPLINARIEDADE NO PROCESSO DE FORMAÇÃO


ACADÊMICA

FREITAS, BC; HILLESHEIM, D; RINALDI, G; JACQUES, I; INOUE, T; KAHL, T; PAES,


LG; FEIJÓ, AJL
Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC)

PERÍODO DE REALIZAÇÃO
O PET/Redes de Cuidado à Pessoa com Deficiência (RCPD) durará 2 anos. Teve
início em agosto de 2013.
OBJETIVO DA EXPERIÊNCIA
Socializar as atividades do PET/RCPD, da UFSC, junto com a Secretaria Municipal de
Saúde da Prefeitura Municipal de Florianópolis (SMS/PMF).
OBJETIVOS
O PET proporciona atividades que vão além dos conhecimentos previstos pela grade
curricular, criando oportunidades para a prática multi e interdisciplinar dos bolsistas, onde o
aluno pode interagir com outros estudantes, preceptores e tutores de diferentes núcleos de
conhecimento.
METODOLOGIA
Divididos em 3 grupos interdisciplinares, os alunos vão ao Centro de Saúde (CS) toda
semana e acompanham a rotina das preceptoras. Foi feita territorialização da área de
abrangência do CS e o mapeamento dos serviços ofertados para os usuários com deficiência
em toda Florianópolis. Para tal, foi feita busca na internet e posteriormente o contato
telefônico, eletrônico ou visita, para conhecer os serviços ofertados para este público. Além
disso, foram desenvolvidos projetos de pesquisa e extensão.
RESULTADOS
Os projetos de pesquisa e extensão já tem como produto alguns instrumentos que serão
úteis à população, aos CSs, organizações não governamentais e entidades de Florianópolis. O
fruto do projeto de extensão será disponibilizado na rede de saúde, a fim de garantir uma fonte
de pesquisa aos profissionais da rede, à população e fortalecer encaminhamentos. O projeto de
pesquisa identificará as trajetórias de assistência das pessoas com deficiência da área de
abrangência em um CS de Florianópolis.
ANÁLISE CRÍTICA
Almeja-se com este estudo identificar e caracterizar a população com deficiência na
área de abrangência do CS, verificar as principais necessidades dessa população e identificar a
trajetória percorrida pelas pessoas com deficiência e familiares para o acesso aos serviços de
saúde. O intuito é conhecer a dinâmica e os serviços ofertados a essa população, seja por
espaços coletivos, organizações governamentais e não governamentais.
CONCLUSÃO

Os resultados de todo esse processo de discussão, planejamento, execução e avaliação


em que os alunos estão sendo submetidos nesta vivência comunitária, podem ser percebidos
no amadurecimento teórico dos debates e discussões do grupo, o que certamente acarretará
em desenvolvimento acadêmico. A ideia principal é colaborar na formação interdisciplinar de
futuros profissionais do SUS.

REFERÊNCIAS
1. Folder seminário PET-Saúde – Maio/2011. Disponível em:
http://www.prosaude.org/noticias/sem2011Pet/index.php. Acesso em: 12 de Agosto.

2. Mendes, JMR; Lewgoy, AMB; Silveira, EC. Saúde e interdisciplinaridade: mundo


vasto mundo. Revista Ciência e Saúde, Porto Alegre, v.1, n.1, 2008.