Você está na página 1de 3
Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Ponta Grossa

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Ponta Grossa

Ministério da Educação UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ Câmpus Ponta Grossa

PLANO DE ENSINO

CURSO

Engenharia de Produção Mecânica

MATRIZ

40

FUNDAMENTAÇÃO

LEGAL

Lei nº 9.394, de 20/12/1996. Resolução nº 098/06-COEPP, de 30/11/2006.

DISCIPLINA/UNIDADE CURRICULAR

CÓDIGO

PERÍODO

Fundição

ME65D

CARGA HORÁRIA (horas)

AT

AP

Total

30

30

60

PRÉ-REQUISITO

ME62B - Ciências dos Materiais

EQUIVALÊNCIA

EM34G

OBJETIVOS Desenvolver no aluno a compreensão das técnicas da fundição dando-lhe a capacidade de selecionar processos quanto as suas limitações, avaliar técnicas de moldagem e elaborar ligas metálicas no contexto da engenharia mecânica.

EMENTA Introdução aos processos de fundição. Processos de moldagem e macharia. Areias de fundição: componentes principais. Areias de fundição: propriedades das areias para moldes e machos. Sistemas de areias de fundição. Confecção de moldes e machos. Preparação de ligas metálicas e cálculo de carga. Solidificação: princípios de nucleação e crescimento. Diagramas de fases. Defeitos de fundição.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO

 

ITEM

EMENTA

 

CONTEÚDO

 
   

Introdução da metalurgia.

 

Processos em uma empresa de fundição.

 

1

Introdução aos processos de fundição.

Setores principais.

 

Classificação dos processos de fundição.

 

Aspectos de custos.

 
   

Lingotamento contínuo e descontínuo.

 

Fundição centrífuga.

 

Processo sob pressão: câmara quente e fria.

Processos de moldagem e macharia.

Classificação dos processos em moldes não permanentes.

2

Processos: Isopor,

 
 

cera perdida,

em casca e

silicato/CO2.

Processos cold-box e cura a frio.

 
   

Definições.

Componentes das areia de fundição

 

Areias base: cromita, zirconita, sílica, chamote, olivina. Sílica (propriedades. Recomendações e normas.

Principais ensaios de areias base (sílica) – Recomendações pela AFS.

3

Areias de fundição: componentes principais

Ensaios práticos em areias base: pureza (microscópico), aspecto de grãos, argila AFS e módulo de finura, voláteis perda total ao fogo, classificação granulométrica.

Aglomerantes: Conceitos, classificação, propriedades das argilas

Aditivos: Conceitos, classificação, seleção em função do tipo de liga metálica.

   

Preparação

de

areias:

mistura,

umidade,

propriedades esperadas.

 

Areias de fundição: propriedades das areias

Preparação de areias à verde.

4

para moldes e machos.

Preparação de areias cold box, areias cura à frio, areias Shell. Parâmetros importantes. Fatores que influenciam o tempo de bancada.

Principais propriedades das areias à verde.

 
   

Propriedades de moldes e machos.

 

Prática

com

areias

à

verde.

compactabilidade,

resistência

à

compressão,

permeabilidade,

azul

dimetileno.

5

Sistemas de areias de fundição.

 

Equipamentos de fundição: descrição dos principais equipamentos na fundição .

 

Visita técnica.

 
   

Aspectos tecnológicos da moldagem.

 

Preparação de caixa de molde em areia à verde com sistemas de canais. Prática.

6

Confecção de moldes e machos.

 

Seminários técnicos.

 
 

Tópicos avançados.

Estudo avançado: fundição em casca.

 

Estudo avançado: fundição por cera perdida.

   

Fornos:classificação.

 

Fornos à indução.

Preparação de ligas metálicas e cálculo de

Fornos revérberos (a gás, óleo e combustíveis sólidos).

 

7

Fornos a arco.

 

carga.

Forno cubilô.

Forno elétricos à resistência.

 

fornos especiais (ex.:rotativos, a vácuo).

Sistema de controle de temperatura: termopares.

 

Solidificação:

princípios

de

nucleação

e

Controle da solidificação: inoculantes e seus efeitos. Controle da temperatura de solidificação. Macro e micro segregação molde.

8

crescimento.

9

Diagramas de fases. Defeitos de fundição.

 

Micro e macrosegreção; Defeitos de fundição:

 

classificação, diagnóstico e solução.

PROCEDIMENTOS DE ENSINO

AULAS TEÓRICAS

A disciplina se desenvolverá pela associação teórico/prático com desenvolvimento de projeto integrador.

Serão

utilizados como:

Aulas expositivas: quadro de giz, transparências, filmes e slides; Material de Apoio: catálogos, livros, apostilas e revistas especializadas.; Ocorrerão atividades de laboratório, trabalhos de pesquisa individual e atividades em grupo com elaboração de textos técnicos e relatórios.

AULAS PRÁTICAS

Serão desenvolvidos projetos integradores, por equipe. Os projetos tratam da confecção de moldes de fundição com as técnicas e análises teorizadas. Nestes projetos, são sugeridas peças a serem confeccionadas em moldes de areia com requisitos mínimos que reforçam o conteúdo teórico.

.

PROCEDIMENTOS DE AVALIAÇÃO

Serão divididas em teóricas (peso 7) e prática (peso 3).

As avaliações Teóricas serão realizadas 03 momentos sendo 02 parciais (3,5 cada) e 01 substitutiva do conteúdo semestral (7pontos). De fato, o desenvolvimento da competência em “Selecionar Processos de Fundição” impõe-se o REFORÇO do conteúdo e aprofundamento ao longo do desenvolvimento da disciplina. Assim, de maneira progressiva, o aluno tem a possibilidade de se RECUPERAR ao longo do curso, à medida que novos conteúdos são acrescentados àqueles, e ainda com a realização de atividades e relatórios práticos. A prova substitutiva tem, por isto, um único conteúdo semestral TEÓRICO que não sobrecarrega o aluno ou dificulta sua realização. Foi planejada ao final das aulas práticas e em conjunto com a entrega de relatórios práticos.

Práticas serão de forma individual e em grupo. As individuais se farão pela PRESENÇA nas

atividades programadas e as avaliações em grupo se farão pela entrega de RELATÓRIOS e de um PROJETO INTEGRADOR (um molde confeccionado em areia de fundição). A nota final procurará refletir a dinâmica das atividades práticas, porém, espera-se 01 ponto individual (PRESENCIAL), 01 ponto relatório e 01 ponto do projeto.

As avaliações

REFERÊNCIAS

Referencias Básicas:

Manual prático de fundição e elementos de prevenção da corrosão / 2004 - Livros - Acervo 210173 TORRE, Jorge. Manual prático de fundição e elementos de prevenção da corrosão. São Paulo, SP: Hemus, 2004. 243 p. ISBN 8528905225.

Areias de fundição aglomeradas com argila - 2. ed. / 1987 - Livros - Acervo 190463 SENAI - DEPARTAMENTO REGIONAL DE MINAS GERAIS. Areias de fundição aglomeradas com

argila. 2. ed. Belo Horizonte: SENAI/MG, 1987. 4 v. (Publicação técnica;Fundição.

Defeitos de fundição - 2. ed. / 1987 - Livros - Acervo 190481 SENAI - DEPARTAMENTO REGIONAL DE MINAS GERAIS. Defeitos de fundição. 2. ed. Belo Horizonte: SENAI/MG, 1987. 134 p. (Publicação técnica) ;Fundição.

190277

SENAI - DEPARTAMENTO REGIONAL DE MINAS GERAIS. Determinação dos sistemas de massalotes e canais. 2. ed. Belo Horizonte: SENAI/MG, 1987. 7 v. (Publicação técnica;Fundição.

Iniciação à fundição - 3. ed. / 1990 - Livros - Acervo 190480 SENAI - DEPARTAMENTO REGIONAL DE MINAS GERAIS. Iniciação à fundição. 3. ed. Belo Horizonte: SENAI/MG, 1990. 73 p. (Publicação técnica) ;Fundição.

Solidificação : fundamentos e aplicações / 2001 - Livros - Acervo 209331 GARCIA, Amauri. Solidificação: fundamentos e aplicações. Campinas: UNICAMP- Universidade Estadual de Campinas, 2001. 399 p. ISBN 8526805231.

Referências Complementares:

Aços e ferros fundidos : características gerais, tratamentos térmicos, principais tipos - 7. ed. / 1996 - Livros - Acervo 181153 CHIAVERINI, Vicente. Aços e ferros fundidos: características gerais, tratamentos térmicos, principais tipos. 7. ed. São Paulo, SP: ABM, 1996 599 p. ISBN 8586778486.

Solidificação e resfriamento de ligas metálicas - 2. ed. / 1987 - Livros - Acervo 191099 SENAI - DEPARTAMENTO REGIONAL DE MINAS GERAIS. Solidificação e resfriamento de ligas metálicas. 2. ed. Belo Horizonte: SENAI/MG, 1987. 63 p. (Publicação técnica;Fundição ;

Tecnologia mecânica - 2. ed. / 1986 - Livros - Acervo 164870 CHIAVERINI, Vicente. Tecnologia mecânica. 2. ed. São Paulo: Makron: Pearson Education do Brasil, 1986. 3v. ISBN 0-07-450089-9 (v.1).

Tratamento do metal líquido / 2006 - Livros - Acervo 213422 ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DO ALUMÍNIO. Tratamento do metal líquido. São Paulo: ABAL, 2006. 86 p. (Guia técnico do alumínio ;

Revista Fundição e Serviços, Coleção, Editora Arandas-abril/1999 a dez/2010.

Assinatura do Professor

Assinatura do Coordenador do Curso