Você está na página 1de 31

Agradecimentos

Agradecemos primeiramente a Deus, pela grande oportunidade, pois nos ajudou amanter
a calma e tranquilidade para chegar a esse momento.

Agradecemos aos nossos pais, por todo apoio, confiança e carinho, e aos nossos
amigos pelo companheirismo.

Agradecemos a todos os professores do curso de Engenharia de Industrial e Sistemas e


Elétricos que passaram com paciência e profissionalismo todo o conhecimento.

E finalmente ao nosso professor orientador Anselmo Tomás pela grande ajuda durante a
elaboração desse projeto, pelos conselhos, dicas e disponibilidade em nos atender.
Resumo

Este projeto apresenta alguns tipos de medidores de nível e algumas de suas


características. Com base nisso foi desenvolvido um conjunto de aquisição de dados. A
metodologia abordada utiliza um microcontrolador para a coleta dos dados através de um
sensor de nível por um potenciómetro associado a um medidor de nível.
Capitulo I: Introdução
Introdução
No nosso dia a dia existem varias situação pratica em que queremos detectar de forma
eletrônica uma dada grandeza física.Normalmente pra detectar uma grandeza física
são utilizados os sensores.

Sensor é um dispositivo sensível a uma grandeza física, como: temperatura, umidade,


luz, pressão, entre outros. O sensor pode ser analógico ou digital.

O sensor analógico é aquele que pode assumir qualquer valor no seu sinal de saída
longo tempo, desde que seja dentro da sua faixa de operação. Essas variáveis são
mensuradas por elementos sensíveis com circuitos eletrônicos não digitais.

Os sensores digitais são aqueles que podem assumir apenas dois valores no seu sinal
de saída longo do tempo, que podem ser interpretados como zero ou um.

Não existem naturalmente grandezas físicas que assumam esses valores, mas eles são
assim mostrados no sistema de controle após serem convertidos por um circuito
eletrônico (geralmente um comparador). É utilizado, por exemplo, na detecção de
passagem de objetos, na determinação de distancia ou velocidade, etc.

Há uma série de caraterísticas relacionadas ao sensores que devem ser levadas em


consideração na hora da seleção do sensor mais indicado para uma aplicação

O presente projeto vai abordar o desenvolvimento de um sensor de nível utilizando


PIC.

O sensor de nível é um dispositivo são capazes de detectar o nível de liquido num


reservatório.
Motivação
Em algumas residências, bem como em alguns estabelecimentos faz- se uso ou
consumo de certos líquidos, estes por sua vezsão reservados emdepósitos ou em
reservatórios.

Hánecessidade de fazer um monitoramento automático de nível nestes reservatórios


quando se quer saber o nível de liquido presente após o uso do mesmo.

Se esse monitoramento for eficiente pode reduzir possíveis problemas causados por
falta de liquido nos sistemas, ocasionando falta de água nas torneiras, problemas em
filtros de piscina, que necessitam do fluxo de liquido constante para o funcionamento
correto.

Outros sectores podem se beneficiar de um monitoramento de líquido nível eficiente.


Em fazendas onde existe a criação de animais, um sistema que mantenha a água dos
alimentadores dos animais em um nível adequado pode ser importante.

Essas e outras aplicações justificam um estudo sobre o monitoramento de


nívelautomático de níveis de líquidos. Se esse monitoramento for eficiente, simples e
de fácil manutenção, os benefícios são ainda maiores.
Problema
Em algumas circunstancias quando se tem um líquido num reservatório, não conhecer
o nível de liquido pode gerar uma série de problemas na gestão da utilização do
mesmo, bem como no funcionamento de alguns sistemas. Visando atender esse tipo
de situações optou-se em projetar um sistema de monitoramento nível de líquido
focando a sua aplicação.
Objetivos
O objetivo deste projeto é desenvolver um sistema para o monitoramento do nível de
liquido num recipiente, Indicando o nível alto, médio e baixo, de acordo com o
parâmetro estipulado no software do microcontrolador.

Objetivos Específicos

 Descrever as funções e as tecnologias para o sensor de nível.


 Desenvolver um circuito para monitoramento de nível.
 Simular o seu comportamento.
 Implementar e analisar os resultados.
Limitações
Para a detecção de nível no reservatório fez se o uso de um flutuador (bóia), este por
sua apresenta algumas limitações.

Esse medidor é bastante simples e barato, mas possui muitas desvantagens. Por ter
contactodirecto com o fluido, só pode ser usado com líquidos relativamente limpos e
não corrosivos, a temperaturas não muito elevadas. A viscosidade também não pode
ser muito grande. Pode ser danificado por excessiva vibração ou turbilhonamento do
fluido. Para trabalho a pressões elevadas, deve ser criado um arranjo especial, com o
elemento fixo e a electrónica movidos para fora do reservatório.
Capitulo II: Estado da Arte
Medidores de Níveis
A medida do nível de um reservatório contendo líquido ou sólido é efetuada a fim de manter
esta variável em um valor fixo ou entre dois valores determinados, ou ainda para determinar a
quantidade (volume ou massa) do fluido em questão.

Nível é a altura do conteúdo de um reservatório, que poderá ser um líquido ou um sólido.

Existem dois métodos de medição que são usados nos processos em geral.

a) Método de Medição Direta

É a medição que se faz tendo como referência a posição do plano superior da substância
medida.

b) Método da Medição Indireta

É o tipo de medição que se faz para determinar o nível em função de uma segunda
variável.

A tabela a seguir mostra alguns dos tipos para determinar medição de nível mais
utilizados na instrumentação.
MEDIDORES DE NÍVEL POR MEDIÇÃO DIRETA

Medidor de Nível Tipo Régua ou Gabarito.

Consiste em uma régua graduada que tem o comprimento conveniente, para ser introduzido
dentro do reservatório onde vai ser medido o nível. A determinação do nível se efetuará
através da leitura direta do comprimento marcado na régua, pelo líquido. São instrumentos
simples e de baixo custo permitindo medidas instantâneas. A graduação da régua deve ser
feita a uma temperatura de referência, podendo estar graduada em unidades de
comprimento, volume ou Massa.

Figura 2.1 Medidor de nivel Tipo Regua ou Gabarito


Visores de Nível

Aplica-se nestes instrumentos o princípio dos vasos comunicantes. Um tubo transparente é


colocado a partir da base do reservatório até o seu ponto mais alto, permitindo a leitura
precisa do nível do líquido, mesmo para altas pressões.

Os visores de nível se destinam exclusivamente à monitoração do nível de líquido ou da


interface entre dois líquidos emissíveis, em vasos, colunas, reatores, tanques, etc.
submetidos ou não à pressão.

Figura 2.2 Visores de nivel

Os visores são aplicados quase na totalidade dos casos de monitoração local do nível,
devido ao seu baixo custo em comparação com outros tipos de instrumentos, a não ser em
casos onde a pressão e temperatura sejam excessivas e impeçam a sua utilização.
Devido às suas características construtivas, os visores de nível são de fácil manutenção e
construídos de maneira a oferecer segurança na operação.

Para atender as mais variadas aplicações em diversos processos existem atualmente os


visores do tipo tubular, de vidro plano, magnéticos e os especiais para uso em caldeiras.
Todos serão analisados um a um nos itens subsequentes. Eles podem ser:

 Visores de Vidro Tubular


 Visores de Vidro Plano
 Tipos de Visores Planos
Boia ou Flutuador
Medidor de nível tipo boia ou flutuador indica a variação do nível do líquido através do
movimento ascendente e descendente do flutuador ligado por meio de uma fita metálica ou
corrente a um peso.

A boia é um sistema bastante comum, utilizado em tanques abertos. Pode acionar, através de
um sistema de roldana ou fita, uma seta indicadora ou, por sistema mecânico, um indicador
transmissor, pneumático ou elétrico.

Figura 2.3 Boia ou Flutuador


MEDIDORES DE NÍVEL POR MEDIÇÃO INDIRETA

Medidor de Nível Tipo Deslocador (DISPLACER)

Este medidor de nível é provido de um detector que utiliza o princípio de Arquimedes que
diz: “Um corpo imerso em um líquido sofre a ação de uma força vertical dirigida debaixo para
cima igual ao peso do volume do líquido deslocado.” A esta força exercida pelo fluido no corpo
nele submerso é denominado de empuxo, será maior quanto maior for a densidade do líquido.
(Ex: Nadar no mar é mais fácil que nos rios, água salgada possui maior densidade )

Medidor de Nível Tipo Pressão Diferencial

Estes instrumentos, quando utilizados em medição de nível, medem diferenciais de pressão


que são provocados pela coluna líquida presente nos equipamentos cujo nível se deseja medir.
Os instrumentos funcionando, segundo este princípio, são em geral transmissores, pelo que
daremos aqui atenção. O princípio mais comum de funcionamento dos transmissores de
pressão diferencial do tipo diafragma é o princípio de equilíbrio de forças, as pressões que
definem um dado diferencial são aplicadas através das conexões de entrada do instrumento a
duas câmaras situadas em lados opostos, estanques entre si e separadas por um elemento
sensível (diafragma).

Medidor de Nível tipo Borbulhador

Neste tipo de medição, um tubo é inserido no líquido em um vaso. Uma das pontas
devidamente preparada é submersa no líquido cujo nível se deseja medir e através da ponta
superior é fornecido ar ou gás inerte permanentemente. O princípio no qual se baseia este tipo
de medição é que será necessária uma pressão de ar igual à coluna líquida existente no vaso,
para que o ar vença este obstáculo e consiga escapar pela extremidade inferior do tubo.

Na medição é necessário que se possa saber se a pressão exercida pela coluna de líquido
está sendo vencida ou não, e isto se torna possível com o escape das bolhas de ar pela ponta
imersa no tubo. Isto representa um pequeno valor adicional na pressão de ar, desprezível,
desde que o borbulhamento não seja intenso.
Medidor de Nível Tipo Capacitivo

Um capacitor consiste de dois condutores, denominados placas, separados por um material


dielétrico. Este componente, muito utilizado em circuitos elétricos, tem como principal
característica a propriedade de armazenar cargas elétricas. A grandeza que caracteriza um
capacitor é a capacitância, expressa em Farad. Um capacitor de 1 Farad armazena 1
Coulomb de carga ao ser submetido a uma diferença de potencial de 1 Volt.

Quando submetido a uma tensão alternada, o capacitor é “percorrido” por uma corrente
diretamente proporcional a sua capacitância. A capacitância é função da área das placas, da
distância entre elas e da constante dielétrica do meio entre as placas. Para capacitores
cilíndricos que é o tipo mais aplicável à medição de nível, a capacitância é dada por:

Onde

C – Capacitância em picofarad
K - constante dielétrica
d - diâmetro do sensor
D- diâmetro do reservatório
Potenciômetro
Embora a finalidade principal do potenciômetro seja de ajustar algum parâmetro (o volume do
aparelho de som, por exemplo), podemos facilmente utilizá-lo como um sensor de posição.
Potenciômetros com essa finalidade podem ser encontrados em robôs e equipamentos
industriais, onde são destinados a informar a angulação exata de um braço mecânico.

São resistores chamados de reostatos. Tem como função variar o valor de resistência
dependendo da posição de um cursor central. Os potenciômetros normalmente possuem três
terminais. Os dois terminais da extremidade apresentam uma resistência fixa, cujo valor é
colocado sobre o corpo do potenciômetro. Já o terminal do meio é ligado a um cursor central.
Existem dois tipos de potenciômetro: lineares e logarítmicos.

Nos potenciômetros lineares o valor da resistência aumenta ou diminui linearmente. Já nos


potenciômetros logarítmicos, o valor da resistência aumenta ou diminui em uma escala
logarítmica. Esse tipo de potenciômetro é usado no controle de volume de amplificador.

Figura 2.4 Potenciometro


Sensores de Nível
O instrumento mais simples é o medidor tipo bóia, que consiste de um elemento
flutuador (ou bóia), menos denso que o líquido cujo nível se deseja medir, e um outro
elemento que fica fixo numa determinada posição. O conjunto é colocado sobre o
líquido; à medida que o nível deste aumenta, o flutuador vai sendo empurrado para
cima pela acção do fluido. O deslocamento com relação ao elemento fixo pode fazer,
por acção mecânica directa sobre um microswitch, com que se fechem ou se abram
dois contactos, ou produzir, por acção sobre o cursor de um potenciómetro, uma
medida contínua.

O sensor instalado no reservatório do sistema consiste em um potenciômetro de valor


nominal de 50kΩ, acoplados a uma roldana com uma boia e um contra peso na,como
visualizado na Figura 2.5.

Figura 2.5

O potenciômetro esta ligado em série com um resistor em uma configuração de divisor


de tensão alimentado por 5V. A tensão no sensor é relacionada à altura de nível de
líquido no tanque. O resistor delimitadorfoi inserido no circuito, de modo a maximizar
a resolução do sistema, uma vez que o sistema de aquisição trabalha com valores de
tensão de até 5V e foi verificado que, na medida do nível máximo do reservatorio.

Utilizando essa configuração, quando o nível de água no reservatório estiver baixa a


tensão sobre o sensor correspondente estará próxima de 5V, que corresponde à
tensão máxima da placa de aquisição de dados.
Microcontrolador
Microcontroladores consistem em circuitos integrados que possuem internamente um
microprocessador e todos os seus periféricos essenciais ao seu funcionamento, como
pinos de entrada e saída, memória de programa (geralmente do tipo EPROM –
ErasableProgramable Read-Only Memory, onde são armazenadas as informações de
programa, a serem executadas pelo microprocessador), memória de dados
(geralmente do tipo RAM, onde ficam armazenadas as informações de dados utilizadas
pelo programa), temporizadores e contadores, clock e pinos de interrupção.

Através da programação de microcontroladores podem ser controladas suas saídas,


tendo como referência as entradas ou um programa interno. O que diferencia os
diversos tipos de micro-controladores é a quantidade de memória interna, velocidade
de processamento, quantidade de pinos de entrada e saída (I/O), alimentação,
periféricos, arquitetura e set de instruções.

Para o controle deste sistema, escolheu-se o PIC 16F887, do Microchip, por este
possuir uma boa capacidade de processamento e de memória, além de atender aos
requisitos de entrada e saída do circuito de controle do sistema.

O PIC 16F887 consiste em um microcontrolador de 40 pinos, como representado na


Figura 3.8, e possui as seguintes características básicas:

 14 KB de memória flash para progamação


 Memória RAM de 368 KB
 EPROM de 256 KB
 Velocidade de 20 MHz
 14 Canais de ADC de 10 bits
 3 Timers
 Interface SCI, UART, USART, I2C SPI
 Tensão de Alimentação: 5V
 Encapsulamento: DIP-40

Figura 3.6 PIC18F887


Atuador (LCD)
Utilizou-se um display LCD para exibição externa do status, de forma a facilitar o
monitoramento do estado do sistema, seu desenvolvimento e resolução de problemas.
Após concluída a construção do sistema, o display passou a ser utilizado para exibir o
nível de líquido nos tanques.

Imagem é formada pela polarização da luz;


Pixel formado pela retenção da luz;
Geralmente tem um controlador integrado;
Formato de 7 segmentos ou matricial;
No formato matricial é possível a representação de símbolos;

Existem vários tipos de LCD no mercado atualmente e são descritos por Axb onde A é o
número de colunas e B o número de linhas

Exemplo:
08x02 – oito colunas e duas linhas;
16x01 – 16 colunas e uma linha;
16x02 – 16 colunas e duas linhas (kit)

Modelos com back-light e sem back-light.

Back-light – é um LED ou conjunto de LEDs no fundo do display que permite que o


escrito possa ser lido em ambientes de baixa ou nenhuma luminosidade.

Existe uma interface padrão de hardware que todos os fabricantes utilizam. Em geral
um LCD possui 14 pinos (quando não tem backlight) e 16 pinos (quando tem back-
light).

Figura 2.7 LCD


Funções dos Pinos
Led’s
Os led’s são componentes eletrônicos formados por semicondutores. Os semicondutores são
elementos cuja resistência encontra-se entre a dos condutores e a dos isolantes. O termo
condutor é indicado para qualquer material que permite um fluxo de uso de carga. Já o termo
isolante é usado para materiais que apresentam nível muito baixo de condutividade. Os
semicondutores mais comuns são o silício (Si) e o germânio (Ge).

Todo diodo possui polaridade o polo positivo (P) é chamado de anodo e o negativo, catodo (N)
fisicamente, todo diodo possui uma faixa que indica o catodo (polo negativo). Fazendo parte
do mesmo grupo dos diodos, o Led possui as mesmas propriedades do diodo. Entretanto,
emitem luz.

Figura 2.8 LED


Capitulo III: Desenho e Metodologia
Sistema de Monitoramento
O sistema de monitoramento de nível de líquido é constituído dos seguintes
elementos:

 Sensores
 Microcontrolador PIC
 Atuadores

O diagrama de blocos, representado na Figura 2.1, apresenta o arranjo funcional do


sistema e a ligação entre cada um destes elementos.

Figura 3.1 Diagrama em blocos

O PIC16F887 realiza uma leitura contínua dos sensores e uma atualização dos valores no LCD,
após a atualização, o microcontrolador realizará uma sequência de conferências de valores: de
nível baixo, de nível alto e o nível normal para saber o nível de liquido existente no
reservatório de modos a facilitar o uso da mesma.
INICIO

INICIALIZAÇÃO DO CIRCUITO

PROJECTO UMA

SENSOR DE NIVEL

VMAX

VMIN

V=VMAX-VMIN

𝑉
P= ∗ 100
𝑉𝑀𝐴𝑋

SIM NÃO NÃO

P≤10% P≤90%

NIVEL “P%” NIVEL NIVEL “P%”


SIT BAIXO “P%”SIT SIT NORMAL
ALTO

ACTIVAR ACTIVAR LED


ACTIVAR LED
LEDVERDE AMARELO
VERMEHHO

ACTIVAR
BUZZER
Apresentação do Circuito
Antes da montagem de todo o circuito do projeto, foi criado um protótipo do projeto, que foi
montado no software Proteus 7.6, que é dividido em duas partes a ISIS onde foi realizada uma
simulação da programação, e a ARES que foi utilizada para desenho da placa do projeto.

A simulação do projeto, que foi desenhado no PROTEUS ISIS.

Figura 3.2 Simulação do Circuito

Na simulação do circuito no ISIS também é realizado a simulação da programação, esse teste


de programação é utilizado para testar se todo o sistema poderá estar funcionando, mas não
oferece garantia de 100% de que todo projeto estará funcionando quando estiver montado,
pois no Proteus ele será apenas uma simulação.
IV: Resultados e Discussão
Discussão
A proposta é gerenciar um sistema que necessite de informações decorrentes do nível
de um líquido armazena em um determinado reservatório.

O processo de funcionamento do sistema parte da recepção do sinal oriundo do nível


do liquido através do sensor que identificará tal sinal através da reflexão de um feixe
luminoso gerado pela superfície da boia localizada na superfície do líquido
armazenado. À medida que o nível do líquido se modifica, o sensor emite um sinal
analógico contínuo relacionado com a proximidade do nível que é tratado e
interpretado pelo sistema.
Resultados
Ao decorrer do projetotivemos como metas a obtenção dos seguintes resultados:

1. Obter eficiência, padronização e economia;

2. Aperfeiçoar a segurança e o monitoramento de alguns processos quando


imprescindível que o nível do Liquido não viole determinados limites;

3. Verificar a correta operação do microcontrolador e a sua interface com o Sensor de


nível;

4. Verificar a sensibilidade do sensor nível;

5. Verificar a estabilidade e funcionalidade do sistema desenvolvido em linguagem C;

Esta fase do projeto proposto de uma forma geral nos cenários encontrados de forma
a simular um ambiente real.
Capitulo V: Conclusão
Conclusão
Este projeto teve como finalidade, o monitoramento de nível liquida num reservatório
a leitura era feita a partir de um LCD ligado a um microntrolador e a um potenciômetro
estes por sua vez nos ajudaram na leitura dos níveis na medida em que o liquido fosse
usado.

Este projeto foi implementado e pôde-se verificar a contribuição valiosa do trabalho.


Dentre as melhorias no sistema, destacam-se a simplificação do sistema, a
possibilidade de monitoramento de nível no reservatório o processamento de dados
pelo microcontrolador PIC, cuja principal função era o acionamento dos atuadores e o
uso de uma eletrônica mais robusta.
Referencias
LCD(Liquid Crystal Display) Alex Vidigal Bastos www.decom.ufop.br
alex/alexvbh@gmail.com

SENAI – Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial CTIIAF – Centro Técnico de


Instrumentação Industrial Arivaldo Fontes Departamento Regional do Espírito Santo
Av. Marechal Mascarenhas de Moraes, 2235 Bento Ferreira – Vitória – ES
Instrumentação Básica IPressão e Nível

Professor LuisFrancisco Casteletti-Instrumentação Industrial

PIC16F882/883/884/886/887Data Sheet 28/40/44-Pin, Enhanced Flash-Based 8-Bit


CMOS Microcontrollers with nanoWatt Technologyi

TORRES, Gabriel. Fundamentos de eletrônica. Rio de Janeiro: Axcel Books, 2002.

MALVINO, Albert Paul. Eletrônica. São Paulo: Makron Books, 1997.