Você está na página 1de 4

INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS FÍSICAS – AP1

Instituto de Física
UFRJ

Gabarito da Primeira Avaliação Presencial de Introdução às Ciências Físicas I – AP1


Segundo Semestre de 2008

Questão 1: (valor 3,5 pontos)


No experimento 1 da Aula 1 propusemos um modelo de propagação da luz onde fizemos a hipótese que os
raios se propagavam em linha reta. Para comprovar a nossa hipótese utilizamos a caixa escura. Inicialmente
medimos diretamente o diâmetro D de uma mancha luminosa que aparecia no anteparo. Os valores dessa
medida e da sua incerteza foram colocados na tabela 1.
A seguir, utilizando a propagação retilínea da luz
D
e aplicando geometria à figura-1 obtivemos a d L
relação teórica entre o diâmetro D da mancha
a b
luminosa e as medidas a , b e d representadas
Figura 1
na figura 1:
Os valores da medida direta do diâmetro D com a sua respectiva incerteza experimental foram colocados na
Tabela 1.
Tabela 1

D [cm] δD [cm]

4,5 0,1

Os valores das medidas diretas das distâncias a, b e d e das suas incertezas experimentais foram colocados na
Tabela 2. Tabela 2

a [cm] δ a [cm] b [cm] δ b [cm] d [cm] δ d [cm]


10,0 0,3 35,0 0,2 1,0 0,1

A expressão teórica do diâmetro D da mancha associada ao modelo de propagação retilínea da luz é dada
b
por: D = d (1 + )
a
A incerteza da medida foi estimada através dos valores de Dmax e Dmin calculados da seguinte forma:
b +δb b −δb D − Dmin
Dmax = (d + δ d )(1 + ); Dmin = ( d − δ d )(1 + ); δD = max .
a −δa a +δa 2

Profas Maria Antonieta T. de Almeida


e Ana Maria Senra Breitschaft -1
INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS FÍSICAS – AP1

a) Calcule D, Dmax,, Dmin e δ D e transporte para a Tabela 3.

Os valores obtidos na máquina de calcular são:


D = 4,5 ; Dmax = 5,0917...; Dmin = 3,941...; δD = 0,575...
Como estamos trabalhando apenas com um algarismo significativo temos que a incerteza em D

obtida pelas fórmulas do modelo é dada por: δD = 0,6 cm. Por isto, temos que:

D = 4,5 cm.; Dmax = 5,1 cm; Dmin = 3,9 cm.


Tabela 3

Dmax − Dmin
D[cm] Dmax [cm] Dmin [cm] δD = [cm]
2
4,5 5,1 3,9 0,6

2,0 (0,5 para cada item, perde 0,2 se o aluno errar os significativos)

b) Escreva o intervalo dos números reais I1 que representa a faixa de valores da medida direta do
diâmetro da mancha luminosa (Tabela 1).

I 1 = [4,4, 4,6] cm 0,2

c) Escreva o intervalo dos números reais I2 que representa a faixa de valores da medida indireta do
diâmetro da mancha luminosa (Tabela 3).

I 2 = [3,9, 5,1] cm 0,2

d) Represente no seguimento de reta a seguir os intervalos I1 e I2 . Qual a interseção entre os intervalos


I1 e I2 ?
0,2
I 1 ∩ I 2 = [4,4, 4,6] cm

0,4

cm
4,0 4,2 4,4 4,6 4,8 5,0
e) Os resultados obtidos comprovam o modelo de propagação retilínea da luz? Justifique.

Os resultados experimentais confirmam o modelo de propagação retilínea, uma vez que existe
interseção entre as faixas de valores do diâmetro da mancha luminosa obtidas com as fórmulas
do modelo e pela medida direta .
0,5

Profas Maria Antonieta T. de Almeida


e Ana Maria Senra Breitschaft -2
INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS FÍSICAS – AP1

Questão 2: (valor 3,5 pontos)


Um raio luminoso 1 incide no lado AB do prisma representado na figura-2. O índice de refração do prisma vale
1,3 e o do ar 1,0.
a) Meça com um transferidor o ângulo de incidência do raio 1 na face AB do prisma. Calcule o ângulo de
refração desse raio na face AB.
Pela Lei de Snell tesmo que:

1,0sen(60 o ) = 1,3sen(θ ) ⇒ sen(θ ) = 0,67 ⇒ θ = 41,8 o


1,2 (0,3 medida do ângulo, 0,3 para seno e 0,6 para o ângulo)

b) Denominaremos o raio refratado na face AB de raio 2. Desenhe o raio 2 na figura-2. 0,3

c) Meça o ângulo de incidência do raio 2 na face AC. Calcule o ângulo de refração nessa face.
Pela Lei de Snell temos que:

1,3sen(19 o ) = 1,0sen(θ ) ⇒ sen(θ ) = 0,42 ⇒ θ = 25 o


1,2 (0,3 medida do ângulo, 0,3 para seno e 0,6 para o ângulo)

d) Denominaremos o raio refratado na face AC de raio 3. Desenhe o raio 3 na figura-2. 0,3

e) O ângulo de desvio do raio incidente 1 produzido pelo prisma é o menor ângulo entre o prolongamento
do raio luminoso 1 e o prolongamento do raio refratado 3. Meça o ângulo de desvio.

0,5

2
3

Figura 2

Profas Maria Antonieta T. de Almeida


e Ana Maria Senra Breitschaft -3
INTRODUÇÃO ÀS CIÊNCIAS FÍSICAS – AP1

Questão 3: (valor 3,0 pontos)


Uma bolinha é lançada verticalmente para cima de uma altura h = 1,0 m do solo, com velocidade inicial
v 0 = 6,0 m/s. Despreze a resistência do ar e considere a aceleração da gravidade g = 10m/s2. Utilize o sistema
de eixos dado na Figura 3.

a) Escreva a posição y da bolinha em função do tempo.


1
y (t ) = y 0 + v y 0 t + ayt 2 onde y 0 = h , v y 0 = v0 e a y = − g , logo
2
1 2
y (t ) = h + v0 t − gt = (1,0 + 6,0t − 5t 2 ) m , com t em segundos. 0,5
2
b) Escreva a velocidade vy da bolinha em função do tempo.
v y (t ) = v y 0 + a y t = v0 − at = (6,0 − 10t ) m/s , com t em segundos. 0,5

c) Determine o tempo que a bolinha levou para atingir a altura máxima hmax.

Quando a bolinha chega à altura máxima, vy(t)= 0.


De b) temos que (6,0 − 10t ) = 0 .
6,0
Logo, t= s = 0,6 s . 0,5
10
d) Determine esta altura máxima, hmax.

A altura máxima acontece quando o tempo t = 0,6 s . Utilizando a relação do item a), temos que

1 2
hmax = h + v0 t − gt = [1,0 + 6,0 * 0,6 − 5 * (0,6) 2 ] m = 2,8 m 0,5
2
e) Determine o tempo que a bolinha levou para atingir o solo, desde o momento em que ela foi lançada.
A bolinha chega ao chão quando y(t) = 0.
De a) temos que - 5t 2 + 6,0t + 1,0 = 0
⎛ 6,0 36 + 20 ⎞
Logo, t = ⎜⎜ ± ⎟ s = (0,6 ± 0,75) s, t = 1,35 s . (A outra solução é negativa). 0,5
10 10 ⎟
⎝ ⎠
f) Qual a velocidade instantânea da bolinha no instante imediatamente antes dela atingir o solo? Expresse
)
esta velocidade em termos do unitário j .
r
v = (6,0 − 10 *1,35) ˆj m/s = -7,5 ˆj m/s 0,5

r
v0 hmax

y
h

Figura 3 Profas Maria Antonieta T. de Almeida


e Ana Maria Senra Breitschaft -4