Você está na página 1de 20

Maria das Dores Gomes

Ja
Presidente da Associação Cabo-verdiana das Mulheres Juristas

“Magistrados
não são aumentados
há 14 anos”
Em entrevista, a Juíza analisa alguns dos problemas com
que a Magistratura se debate: não são dadas condições
aos magistrados e a Justiça ressente-se. Questionada por
Já, Maria das Dores Gomes deixa aviso claro: a Polícia não
SEMANÁRIO GRATUITO pode substituir-se aos Tribunais – não lhes cabe
julgamento, nem triagem. Isso compete à Procuradoria.
ANO I • N.º 7 • 3 Setembro 2010
Director: Vlademiro Marçal Infelizmente, este princípio é ignorado e a Justiça sofre
Propriedade: Medi@Capital, SA Centrais

Isto vimos Parlamentar saca luz à Electra


Mindelo: ou tchuk
ou gente
No chão, mesmo
debaixo do poste, um
cabo sai em direção à casa
do deputado
A segunda maior cidade do País está
rodeada por uma cintura de chi-
queiros: gente pobre que vive na peri-
feria tem o porco como o seu mea-
lheiro. Apesar dos protestos contra o
mau cheiro e as ameaças à saúde
pública, a Câmara vicentina hesita em
eliminar as pocilgas. É que, desapare-
cendo elas, agrava-se a miséria da
população. É um problema complica-
Regra de deputado Robalo:
“Se não tem, vá roubá-lo”
do, resultado da enorme pobreza em
que vivem as pessoas
Pág. 12

Bai-bai
Acontece na cidade da Praia: um deputado (do PAICV), morador em Terra Branca, não esteve com
Caso meias medidas – fez uma ligação ilegal a um poste de iluminação pública e rouba, desse modo, a
Santaninha: Electra. Já foi confirmar e topou o flagrante: a Electra, preocupada com fantasmas “sabotadores”, é
retaliação que ainda não deu por isso. E o deputado Robalo lá segue feliz da vida: com eletricidade à borla.
Afinal, segue o exemplo de um ministro que, no Palmarejo, fez o mesmo e não lhe aconteceu nada
Deu brado o “caso Santaninha”,
trazido a lume por Já na sua
anterior edição: construção
Pág. 9
clandestina em Terra Branca,
Praia, que a Fiscalização Sem perdão Na rota dos dias
Municipal interrompeu.
O prevaricador exaltou-se e
ameaçou de pistola em punho –
Tropa indignada Brambram
foi preso. Mas como é primo do
Comandante Regional da Polícia,
foi mandado soltar, recebendo de
volta a pistola. Agora, este caso
tem desenvolvimento: a Esquadra
Polícia algema comandante na formatura
Militares vieram à Praia para juramento de
bandeira e desfile do 5 de Julho. Não tive-
“Guantanamo” (Achada de
S. Filipe) quis mostrar serviço ao
Comandante. Prendeu o fiscal e
das Forças Armadas ram direito a ajudas de custo nem gostaram
das instalações onde foram colocados, con-
sideradas impróprias para seres humanos.
Por isso, retiraram-se e procuraram local
apreendeu-lhe uma pistola que
nem sequer está operacional.
Diz o advogado do fiscal: é
T odos sabem que à Polícia Nacional é vedado
deter militares fardados ou identificados como
tal. Todavia, um agente de Trânsito nem pestanejou
Forças Armadas. E foi por um triz: ainda houve quem
quisesse chamar a tropa para resolver o assunto –
tratava-se de um insulto aos militares praticado por
para ficar, pagando do seu bolso. Os proble-
mas começaram quando souberam que os
“retaliação política”. Isto ainda para dar ordem de prisão e algemar um tenente coro- um agente da Polícia graduados tiveram ajudas de custo.
vai dar muito que falar nel em pleno Aeroporto da Praia: nada mais nada Perguntam: como é? Então há filhos e en-
menos que o Comandante de Logística e Finanças das Pág. 5 teados?
Pág. 20
Pág. 3
2 • Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010

marco do correio editorial


As cartas destinadas a esta secção devem indicar o nome e a morada do autor,
bem como um número telefónico de contacto. Vlademiro
O Já reserva-se o direito de seleccionar e, eventualmente, reduzir os textos não solicitados, Osvaldo Marçal
nem se prestará informação postal sobre eles.

ITAC dá troco
Do Conselho de Administração da ITAC-SA, recebeu a redação de Já, ao abrigo do direito de resposta,
nota refutando reportagem por nós publicada sobre o Serviço Público de Inspecção Técnica de
Veículos Automóveis, em S. Vicente. Publicamo-la como certamente publicaremos o que a nossa
delegação em S. Vicente aprouver responder.
“1. A inspecção e reinspecção técnica de concessão firmado. (computador) e contraria o
a veículos sempre existiram em Cabo 6. Os constrangimentos apontados na respectivo artigo onde se refere
Verde;
2. Em Maio de 2005 foi firmado,
entre o Estado de Cabo Verde a
alínea anterior, estão ultrapassados e,
a breve trecho, contamos que o
serviço de ITVA possa ser exercido
que não indicou qualquer
anomalia.
9. A ITAC-SA, enquanto
Os irresponsáveis
sociedade anónima “MADINSP – nas demais ilhas do país. concessionária de um serviço de

T
em que se lhe diga a atoarda lançada em certa
Inspecção de Veículos, S.A.”, um 7. Quanto aos exemplos que são interesse público, está consciente do
contrato de concessão do Serviço dados, os mesmos primam pela seu papel porquanto tem presente
imprensa sobre eventual sabotagem na Electra,
Público de Inspecção Técnica de falsidade. Perante as notícias foram quer a importância da actividade para “justificando” os sistemáticos apagões. As suspeitas
Veículos Automóveis (ITVA), em efectuadas averiguações e os dados a segurança de pessoas e bens, quer a ficam por aí, como gafanhotos, a saltitar de um lado para o
Cabo Verde, Publicado no Boletim falam por si: imperatividade de cumprir com a outro: sabotadores? quem? trabalhadores da Electra? a
Oficial nº 20,III Série, de 27 de Maio a) Dados relativos às inspecções prestação de um serviço de qualidade.
de 2005. realizadas em 2009: 10. Nesse sentido, tem solicitado
Oposição (MpD)? José Maria Veiga (se andou a subtrair
3. O referido contrato baliza a • Taxa de aprovação – 92,32% junto de variadas instituições uma energia à Electra…)? Tem que se lhe diga, lá isso tem.
actuação da Concessionária e do • Taxa de reprovação – 7,68% colaboração atenta ao nível da Lembra a tirada de Filu, há sete/oito anos: confrontado com
Concedente, enumerando, entre b) Dados relativos ás inspecções fiscalização, de modo a poder aferir a lástima dos pavimentos da Praia, atirou para o ar que o
outros aspectos, os direitos e deveres realizadas em 2010, de Janeiro a da realização ou não das inspecções, e
de cada uma das entidades. Julho: tem suscitado a criação de condições MpD arrancava pedras das calçadas para causar buracos e
4. Só em 2007 ficaram reunidas as • Taxa de aprovação – 83,41% básicas que lhe permitam levar os pôr em causa a desgraçada gestão da Câmara. Recordam-se?
condições para a Madinsp, através da • Taxa de reprovação – 16,59% seus serviços a todos os pontos do Das “famosas provas” de Filu, nada. Ora, se Filu foi
uma sociedade de direito cabo- 8. No que respeita ás “anomalias”, país. cooptado para “conselheiro” do senhor José Maria Neves,
verdiano – ITAC SA – dar início ao refira-se que quando são detectadas, Refira-se a título de exemplo, que no
serviço público de inspecções na são registadas na ficha de inspecção passado mês de Janeiro a ITAC-SA ficam suspeitas de que a “sabotagem” na Electra terá as
Cidade da Praia e, em 2009, em São do veículo e podem ser comprovadas, formou e certificou 10 técnicos mesmas impressões digitais das pedras roubadas às estradas
Vicente, substituindo-se, assim, ao por qualquer outra entidade, caso o inspectores. da capital…
Estado na sua prestação e exercendo a seu proprietário assim o decida. 11. Relativamente aos consumidores,
De 2002 a 2009, a Electra contou 3.697 apagões em todo o
sua actividade dentro do Os exemplos são falsos, e se dúvidas a ITAC-SA apresentou à Tutela um
enquadramento legal existente; ou houverem, podem ser retiradas por programa de sensibilização que País - 7.202 horas de interrupção do fornecimento de
seja, realizando os mesmos serviços e consulta ao respectivo print da ficha espera venha a ser implementado energia (Relatórios da Electra). Nem Governo nem Electra
cobrando os preços fixados na lei. de inspecção do veículo referido, em ainda no corrente ano. se lembraram de inquéritos para apurar responsabilidades.
5. Até ao momento, só devido a que se pode atestar: Pelo exposto, a ITAC-SA refuta na
A meses de eleições, retiram da cartola: os apagões são obra
constrangimentos operacionais, • Que o valor cobrado foi de 1840 íntegra o teor do artigo veiculado no
alheios à vontade quer da Esc. não 2800 Esc; “Jornal Liberal”, bem como o teor do de sabotadores! Já agora, investiguem a sabotagem que foi
Concessionária quer da Concedente, • Que na viatura foram detectadas, artigo do “JÁ”. deixar sair a EDP da Electra sem investir os 17 milhões de
ligados essencialmente à falta de para além da falta do pneu de Mais informa que se o intuito desses contos devidos, por obrigação contratual, do que resultou
meios técnicos nas restantes ilhas do reserva, outras tantas anomalias, jornais for informar, está aberta a
arquipélago de Cabo Verde, a ITAC- em que se realça, um desvio de esclarecer e convida a todos os órgãos
um défice de investimento de 12 milhões de contos.
SA ainda não conseguiu reunir as direcção superior a 10M/km de comunicação a participarem na Ao que vem a balela? Para fazer esquecer que, em 4 de
condições necessárias ao exercício da (12,9m/km), situação esta que campanha de sensibilização que irá Outubro de 2005, JMN disse: “cabe à ARE fazer a
actividade de ITVA nas restantes prova que o IVECO em questão promover logo que estejam reunidas avalização da situação e decidir a penalização a aplicar à
ilhas, conforme previsto no contrato passou pelas máquinas as condições para o efeito”.
Electra. Em função dessa avalização pode o Estado rescindir
o contrato, pode haver multa, arresto da empresa, etc”?
E que no dia seguinte garantiu: “Já há soluções. Ou entra
em cena um produtor independente ou o Governo comprará

Anuncie Já
máquinas que garantam reserva de potência em situações de
crise”? Ficou escrito. JMN tem má memória – nós temos
arquivos.
O que fica da inventona é a fuga a responsabilidades por

no jornal de parte deste Governo: a política energética dá falhanço? – a


culpa é de sabotadores. A política económica fracassa? – a
culpa é da crise internacional. A culpa é sempre dos outros.

maior tiragem Talvez um dia, confrontados com a desgraça de 10 anos


desta política, ousem dizer que a culpa não é deles - é do
povo, que acreditou nas suas promessas. E o povo lhes dê o
20 000 merecido corretivo. 
do País exemplares!
Já SEMANÁRIO GRATUITO
Telefone: (00238) 2601415
E-mail: semanarioja@gmail.com
Propriedade: Medi@capital, SA
Administração e Redação: Director: Vlademiro Marçal
Largo Eusébio Ferreira da Silva, Design e Paginação: Ateliê Inês Ramos
Aproveite os preços promocionais. Ligue 260 14 14 e reserve o seu espaço Achada de Santo António, Cidade da Praia,
Ilha de Santiago, Cabo Verde C.P. 669
Impressão: Grafedisport SA
Tiragem: 20.000 exemplares
Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010 • 3

na rota dos dias


Ajudas de custa em causa

Tropa troca o
passo depois
do 5 de Julho
Há brambram na tropa: por causa
de ajudas de custo e de desigualdades
de tratamento.
Contra isso, militares tocam o clarim.
Para que se oiça e se saiba

M
ilitares, que se deslocaram Afirmam os queixosos que, de acordo
à Praia para juramento da com o despacho 302/10, Nota 1543
bandeira e desfile do 5 de (despacho que Djoca não encontrou
Julho, vieram ao Já denunciar situ- no arquivo), alguns deles foram
ação que consideram injusta: segundo nomeados instrutores de cursos de sar-
a lei, têm direito a ajudas de custo já gentos e oficiais, tiveram de se deslo-
que a deslocação fazia parte de uma car a São Vicente e nada receberam,
missão. Mas foram alojados no antigo porque Djoca não quis. Comandante
aeroporto da Praia, em condições sub- Djoca responde: quando se deslocam ajudar. Quanto à denúncia de que um cumpra ses passagem djes bai, ma nôs que os requisitos estão estipulados no
humanas. Por isso, contaram eles, dentro da mesma região não têm dire- comandante foi para Santo Antão, nu ta spera nôs dinheru, sinau es ta fika estatuto das FA e são válidos tanto para
decidiram sair dali e custear, do seu ito a ajudas de custo – “os militares também em missão de serviço, e rece- kuel”. Enquanto aguardavam, graúdos homens como para mulheres. Ressal-
bolso, transporte, alimentação e aloja- precisam ser esclarecidos sobre os beu 62 mil escudos por uma semana, passavam e diziam: “situaçon sta vou que as mulheres preenchem esses
mento durante essa semana. Mas o reais procedimentos nas devidas cir- Djoca explica que ele tem de custear djobedo, nhôs spera”. Eles esperavam requisitos e entram nas FA de forma
Comandante da 1ª Região Militar cunstâncias”. todas as despesas pessoais, incluindo pacientemente. Interrogámos o co- voluntária, enquanto os homens são do
(RM), major Anildo Morais, e o Quanto à operação “Gaivota” - deslo- alojamento, e que isso foi feito de mandante Djoca – “já estava tudo serviço obrigatório.
capitão Vieira, Diretor do Centro de cação de militares para São Nicolau a acordo com o “despacho”. resolvido e os militares partiriam no dia A lei prevê a entrada de mulheres e
Instrução Zeca Santos, tiveram direito fim de ajudar a população em caso de A nossa reportagem, entretanto, depa- seguinte”, foi a resposta que ouvimos. elas recebem formação, tal qual os ho-
a ajudas de custo. emergência nesta época das chuvas - rou com um grupo de cinco militares mens, para estarem aptas para a defesa
As queixas são refutadas pelo Coman- eles permanecem na ilha de Chiquinho de outras ilhas que terminaram missão da Pátria. Entram para o quadro per-
durante 90 dias, aponta o comandante na Praia há mais de uma semana, mas
Mulheres na linha manente após um ano de formação e,
dante Joaquim Rodrigues (Djoca). Se-
gundo ele, as ajudas de custo e os sub- Djoca, e não por 84 como referem. E ainda esperavam que alguém se res- da frente durante esse tempo, recebem pequena
sídios estão regulamentadas na Lei. não devem receber ajudas de custo ponsabilizasse pelo seu regresso às ori- Outra questão preocupa os militares: quantia que não chega nem para as
Disse a Já que aplica despachos que porque receberam 15 mil escudos gem. Disseram a Já pertencerem a um as mulheres têm regalias nas Forças despesas pessoais, garantiu-nos o
chegam até si. E realça que não se lem- referentes ao subsídio de deslocação. grupo de 18 na mesma situação. Os Armadas e podem rapidamente entrar tenente-coronel. A lei não estipula con-
bra de nenhum caso do tipo e que não Acrescenta: tiveram tudo a que têm di- restantes “djes da ses expediente djes no quadro permanente. A afirmação é curso público para a entrada de mu-
tem intenção de prejudicar ninguém. reito - tenda, cozinheiro e staff para os bai, otus bai di boleia na barco, otus do tenente-coronel César que adiantou lheres nas Forças Armadas.

Operadores espanhóis conhecem “destino mais caro do mundo”


E nquanto a revista “International
Living” colocava Cabo Verde
na 142.ª lugar na tabela anual dos
4 anos, trabalho hercúleo: tentar
vender Cabo Verde lá fora. “É difícil
porque não é conhecido e é caro”,
tentativa de “vender” o “pacote” ge-
nuíno daquilo que é Cabo Verde, para
que os turistas possam ir a restau-
melhores países para se viver – num reforça. “Mas é uma aposta”. rantes e a outros pontos de interesse.
universo de 194 nações -, operadores Para ser ganha, Cabo Verde deve in- Com a crise que o País enfrenta, é
espanhóis visitavam o arquipélago vestir no marketing, dizem os espa- pouco provável que encontrem cabo-
para conhecer um dos destinos mais nhóis. É preciso dar a conhecer a cul- verdianos nos restaurantes. En-
caros do planeta. Aproveitando a tura, as pessoas e a música. “Porque contram, sim, os muitos empresários
lançamento do voo Madrid/Sal/Boa ninguém conhece a música”, reforça que se “aventuram” por estas para-
Vista, a TACV e a Aliança Krioula Victoria Caro que, com os colegas, gens, porque a crise já chegou tam-
trouxeram operadores espanhóis passeou por Sucupira, na Praia, visi- bém aos seus países, ou pessoas que
para um “Fun trip” com um objetivo: tou hotéis e o interior da Santiago. estão em Cabo Verde de passagem,
conhecer pontos turísticos de interes- O administrador da Aliança Krioula, depois de participar nalgum semi-
se. Arlindo Sanches, não tem dúvidas: nário, workshop, fórum ou mesa
Damaso, um dos convidados, faz, há não se pode baixar os braços na redonda.
4 • Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010

na rota dos dias


Mosteiros (DjarFogo) S. Filipe (Fogo)

Fernandinho Assembleia
Municipal à beira
persegue da “erupção”
adversários “O concelho dos Mosteiros
tem sido, nos últimos
tempos, fustigado pelo
vento da retaliação
político-partidária insuflado
pelas autoridades locais –
desde agressão da Policia
Nacional (PN) ao
responsável político do MpD
no concelho, passando pela
perseguição do Presidente da Presidente convida deputado para briga
Câmara aos munícipes que,
alegadamente, não votaram
nele nas últimas eleições
N o exíguo espaço onde funciona a
Assembleia Municipal de S. Fili-
pe – Eugénio Veiga não disponibiliza
“Nestas duas obras foram enterrados
mais de 50 mil contos”, acusou
Amadeu Barbosa. Dinheiro e obras
autárquicas” - acusa Lúcia da meios para a remodelação de um pré- que vão sempre para o empreiteiro
Paz Mendes Brandão (Bete), dio há anos destinado à AM – as ses- militante do PAICV, que executa todas
que procurou a redação de Já sões são, por norma, de partir a loiça e as obras da CM de S. Filipe. O Com-
o ambiente muito “acalorado”. A últi- plexo Desportivo III é hoje estábulo
para dar conta de ato ma sessão também. dos animais desse
protagonizado pelo edil O presidente da Câ- Nuías Silva perdeu as empreiteiro.
Fernandinho Teixeira, em 26 mara e o deputado estribeiras e convidou José A questão da colo-
de Agosto, na localidade de Amadeu Barbosa en- cação de uma can-
Lúcia sem medo de Fernandinho volveram-se num
Ferreira para um cela no acesso à
Ribeira de Ilhéu confronto físico fora da praia de Fonte Vila
bate boca por causa
sala de sessão. Para
D
iz Lúcia Brandão que o Presi- recebido da edilidade o apoio de 125 Para Lúcia Brandão, esta foi uma ati- dos erros na gestão acabou por incendiar
dente da Câmara Municipal blocos e 10 sacos de cimento, no qua- tude persecutória do Presidente da camarária que Eu- a sessão. O presi-
serenar os ânimos, a
dos Mosteiros decidiu “aba- dro do Programa de Luta Contra a Po- Câmara: existem mais 80 chiqueiros génio Veiga teima dente da Câmara,
ter” todos os mosteirenses que não lê- breza. Mas, segundo a irmã do visado, na localidade de Ribeira de Ilhéu, mas em não assumir. sessão foi suspensa quando confrontado
em na cartilha do PAICV. Os mais vi- Fernandinho Teixeira fez ouvidos o de Lúcio Brandão foi o único a ser Para além da falta de sobre a (i)legalidade
sados, continua ela, são os que, nas moucos e mandou ao local, no dia demolido. Os outros, adianta Brandão, condições para o funcionamento da dessa medida respondeu que ele é que
últimas legislativas, fizeram campanha seguinte, uma equipa de fiscalização e continuam intatos e os respetivos AM – decorridos 18 anos do Poder tem competência sobre tudo no seu
contra a sua candidatura. “É o caso, elementos da PN, com ordem expressa donos, por serem militantes do PAICV, Local –, Eugénio Veiga não quis que território municipal. Amadeu ripostou:
por exemplo, do meu irmão, Raul An- para demolir. De acordo com Lúcia proclamam que, enquanto Fernandi- se falasse das obras Complexo Eugénio Veiga está a violar leis e o
tunes Mendes Brandão, conhecido por Brandão, lá dentro nho Teixeira for Pre- Desportivo III Congresso e do campo direito fundamental dos cidadãos: Por
Djila, que era antes um militante fer- estavam dois porcos “Fernandinho pensa que é sidente da Câmara, de treino de Lém e que muita tinta já isso, dispõe-se a fazer com que essas
renho do PAICV e apoiava Fernan- que foram retirados deus nos Mosteiros, mas não terão quaisquer fez correr. competências lhe sejam retiradas.
dinho Teixeira; hoje, a sua pessoa tor- e levados para a po- está muito enganado problemas com os No primeiro, já se gastaram mais de 30
nou-se num alvo a bater, por ter apoia- cilga municipal, em seus chiqueiros. mil contos e metade do edifício já “Nuias não é homem”
do o MpD nas eleições de 2008”. Queimada Guincho. porque nem eu nem a Lúcia Brandão é per- desmoronou, estando as obras para- O maior “bafafa” instalou-se na sala,
Relata Lúcia Brandão que o ambiente É o próprio vereador minha família vamos entória: se justiça lizadas há mais de dois anos. Não foi com novo conflito. Nuías Silva foi
socio-político em Mosteiros é de ver- da Câmara dos Mos- deixar de votar no MpD não for feita, ela e a chamada o empreiteiro à responsabili- acusado pelo deputado ventoínha José
dadeiro terror. No passado 26 de Agos- teiros, Tomé de Ma- família estão dispos- dade; pelo contrário, foi-lhe adjudica- Ferreira de não exercer, como devia, o
to, por volta das 16 horas, apareceu em nazinha, a reconhe-
só por birra política desse tas a lutar até as últi- da segunda obra onde ele acabou por seu cargo: quem estava a mandar na
casa do seu irmão uma equipa de fisca- cer ter havido “ex- sujeito” mas consequências. vender as pedras das paredes des- Assembleia, disse Ferreira, era Eu-
lização da Câmara dos Mosteiros a fim cesso de zelo” por “Fernandinho pensa moronadas - uma obra sem projeto. génio Veiga porque Nuías “não era ho-
de se inteirar da situação de um chi- parte da edilidade mosteirense, através que é deus nos Mosteiros, mas está No campo de treino de Lém, já mem”.
queiro que, alegadamente, por falta de da equipa de fiscalização. “Acho que muito enganado porque nem eu nem a “voaram” mais de 24 mil contos numa Nuías Silva perdeu as estribeiras e
condições higiénicas, incomodava mo- se deveria primar pelo diálogo, ao minha família vamos deixar de votar obra duvidosa, que está a ser construí- convidou José Ferreira para um con-
radores da localidade de Ribeira de invés de partir para a demolição. Creio no MpD só por birra política desse da no leito de uma ribeira e sem qual- fronto físico fora da sala de sessão.
Ilhéu. que aqui a Câmara exagerou”, afirmou sujeito”. quer estudo de impacto ambiental. A Para serenar os ânimos, a sessão foi
Ao ser confrontado com a ordem da o vereador que, em conversa com o “As pessoas têm medo de falar porque obra esteve orçada em mil contos: só suspensa. Mas, quando reiniciaram os
demolição do referido chiqueiro, Djila proprietário do chiqueiro, Raul estão amedrontadas e são perseguidas, em 2008, ano das eleições (em Maio), trabalhos, Eugénio Veiga não con-
pediu ao Presidente da Câmara que o Brandão, apelou à calma e tranquili- com o recurso à repressão pela Polícia a Câmara já gastara mais de 14 mil seguiu explicar os meandros dos negó-
deixasse concluir as obras, pois tinha dade para a resolução deste caso. Nacional”, acusa Lúcia Brandão. contos. cios opacos de que é acusado.
Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010 • 5

sem perdão
No Aeroporto da Praia Cidade da Praia

Tenente-coronel Mistério envolve


detido e algemado assassinato
de
por Polícia de Trânsito F Nando ernando Jorge Moreno, de 43
anos, residente em São Pedro foi
assassinado por volta das 11 horas da
Polícia desnorteada, sem lei nem roque? Ou a consequência da desastrada gestão noite de quinta-feira, 26 de Agosto. A
sua morte está envolvida em mistério:
do ainda ministro Lívio Lopes? Os casos com polícias multiplicam-se e agravam a
ajuste de contas por causa da droga ou
insegurança dos cidadãos das filhas de que, alegadamente, abu-
sava sexualmente.
Segundo uma das filhas da vítima,
Nando (como era conhecido) saiu de nhos, que chegaram a ser ameaçados
casa com dois amigos e não voltou de morte pelo próprio malogrado. O
com vida. A caminho da discoteca caso das filhas foi encaminhado ao
“Surrungueiro”, notou que estavam a Instituto Cabo-verdiano da Criança e
ser perseguidos por uma viatura sem do Adolescente, ICCA, segundo a nos-
matrícula. Quando deu alerta para fu- sa fonte, mas não se sabe o desfecho
girem, já era tarde: Nando foi atingido do caso. Uma delas está grávida neste
com vários tiros, segundo a nossa fon- momento, como pudémos constatar.
te. Um dos acompanhantes foi atingi- De acordo com informações recolhi-
do no pé e o terceiro conduzido à es- das pela nossa redação, Nando era pes-
quadra para prestar soa violenta e um
depoimento. Nando era pessoa violenta ajuste de contas pode

D
ias difíceis para o Tenente-co- No caso de Joaquim Rodrigues, Já sença de oficial superior e nunca por De acordo com outra e um ajuste de contas estar na origem da
ronel Joaquim Rodrigues das soube que ele se identificou como mili- um subalterno”, disse a nossa fonte, fonte do Já, Nando sua morte. Soube-
Forças Armadas. Depois das tar e Comandante de Logística e Finan- acrescentando que “se esse episódio fora condenado a 24 pode estar na origem da mos também que a
denúncias por causa das ajudas de cus- ças das FA, mas de nada lhe valeu. Re- fosse com ele, iria ao quartel e trazia anos de prisão por sua morte mãe das meninas,
to aos militares (ver pg. 3) de que foi cebeu ordens de prisão e foi algemado. tropa suficiente para tirar aquilo a lim- estar implicado na alegadamente viola-
alvo, o oficial das FA foi protagonista Fonte contatada pelo nosso jornal ex- po”. morte de Bernardo, ex-gerente da das, foi obrigada a conviver, durante
de episódio caricato no Aeroporto da plica que esta e outras atuações da Depois de alguns telefonemas por pes- Shell. Cumpriu 14 anos de prisão e todo este tempo, sob ameaça de morte,
Praia envolvendo a Polícia de Trânsito. Polícia têm a ver com a forma como soas que reconheceram o Tenente-co- voltou para casa em 2005, com a pena com Nando.
Na semana passada, Joaquim Rodri- hoje são recrutados os agentes e a ronel e assistiram à cena, entre os quais suspensa, mas, nessa condição, a qual- Este assassinato veio mais uma vez
gues, que é Comandante de Logística e “força” que os seus superiores incutem o ex-CEMFA, Antero Matos (este terá quer problema com a justiça seria pre- pôr a nu o problema da insegurança na
Finanças das FA, foi detido e algema- neles para agirem. “Não têm formação optado pelo silêncio) e o militar na re- so outra vez. capital do País, onde as pessoas são
do por um agente da PT por causa de moral e cívica, chegam até a meter forma José Gomes da Veiga, o gradua- Nessa mesma época, caiu na boca do mortas e os autores nem deixam rasto.
mau estacionamento no Aeroporto da thugs na Polícia, e têm a força de um do da tropa acabou por ser libertado, mundo, ou melhor, dos vizinhos em S. Há muito que se fala de policiamento
Praia. Como se sabe, o espaço no par- ministro prepotente que faz tábua rasa meia hora depois do incidente. Pedro: acusavam Nando de abusar de de proximidade em Cabo Verde - mas
que de estacionamento é pequeno e os das leis, dos direitos e deveres dos Minutos antes, o Presidente da Bolsa duas filhas, num caso investigado pela isso é letra morta para Lívio Lopes, o
automobilistas param onde calha – en- cidadãos”. de Valores passou pela mesma situa- Polícia Judiciária, segundo soube Já. minstro da Adminstração Interna,
quanto José Maria Neves não se decide “Um militar só pode ser detido pela ção, mas foi mais lesto na resposta: Nando passou então a sair cedo de casa quiçá mais preocupado com a realiza-
pela inauguração do novo parque de Polícia Militar e, no caso de um te- ignorou o Polícia, mas não a multa - e só voltava à noite. Durante esse pe- ção do Recenseamento eleitoral no es-
estacionamento - e são multados. nente-coronel, só é libertado na pre- amarrotou o papel e deitou-o ao chão. ríodo, quase não era visto pelos vizi- trangeiro.

Acudia à mãe

Grávida de cinco meses agredida na Esquadra de Fazenda


Ao que chegámos:
grávida de cinco meses, D ia 29 de Agosto: a esquadra de Fa-
zenda foi palco de mais um atro-
pelo grave ao Estado de Direito por um
atitude positiva da Polícia.
Entretanto, a esposa de Manuel de Pi-
na, Samira, avisada, deslocou-se à refe-
nas cerimónias religiosas das Festas de
S. Roque, seguiu de imediato para a ci-
dade da Praia, assistindo, à chegada à
Manuel de Pina participou do caso ao
Diretor Nacional de Polícia e pretende
levar o caso para os tribunais: “a minha
foi acudir à mãe e viu-se agente ali em serviço. Desta vez, foi a rida esquadra para dar apoio à mãe. esquadra, ao impensável: a mulher, mulher, grávida, agredida numa esqua-
agredida na esquadra de família do Presidente da Câmara da Ri- Chegada aí, enquanto conversava com grávida de cinco meses, sentada nos dra, puxada pelos cabelos. E sem por-
Fazenda. O marido, beira Grande de Santiago, Manuel de a mãe em tom alto, um agente - de no- degraus, agredida pelo agente, que a quê. Ao que chegámos!”. Diz que teve
Pina, a ser vítima da Polícia Nacional. me Selson Nedi Batalha - ordenou que arrastava pelos cabelos escada acima. de fazer um esforço para se controlar –
Presidente da Câmara da se calassem ou fossem “brigar para a Estupefato, intercedeu em socorro da Pina tem formação em artes marciais.
Tudo começou, quando a casa da sogra
Ribeira Grande de de Pina, em Achada Grande Trás, foi rua”, ao que Samira retorquiu que esses esposa, mas recebeu também voz de O somatório de casos graves envolven-
Santiago, ao interceder atacada por thugs, que a invadiram: foi não eram modos de se falar com pes- prisão. do a Polícia Nacional cria preocupação
pela mulher levou voz de necessária a intervenção da polícia pa- soas – “não somos cães, para brigar- O graduado de serviço, perante o des- em largos setores da sociedade: nem no
ra restabelecer a ordem. No seguimen- mos”. Foi o suficiente para o tal agente vario do tal agente Selson, desautori- tempo do partido único se assistiu a
prisão. No fim dar-lhe ordem de prisão. zou-o e ordenou que as vítimas da sua isto. A gestão do ministro Lívio Lopes
to da intervenção policial, a família
receberam pedidos de convidada a refugiar-se na esquadra de Alertado, Manuel de Pina, que se en- sanha fossem postas em liberdade. E é responsabilizada por este estado de
desculpa Fazenda, por motivos de segurança – contrava em Cidade Velha a participar pediu desculpas. coisas.
6 • Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010

cá se fazem
Gente nova
da Cidade Velha

Um friso deslumbrante iluminou a noite da Cidade Velha. As 20 eram todas belas

M
eia centena respondeu à chamada, no palco, igualmente. Mas se as vinte eram, do Pela segunda vez, Cidade Velha elegeu Miss botes de pesca e sua saída, engalanados, para o
mas só 20 tiveram honras de percor- mesmo modo, lindas, elegantes e com atitude… Verão – nas Festas de S. Roque, que se afirmam mar fronteiro.
rer a passarela. Djemis, o animador Problema bicudo, resolvido a contento. como um dos grandes cartazes de atração de Esbeltas de morrer, as vinte candidatas fizeram
de serviço, disse e com razão: “todas merecem Na noite quente, em pleno Largo do Pelourinho, gentes até o Berço da Nação, com o seu Festival três passagens pelo palco: em traje de passeio
ser eleitas a primeira”. Eram (de fato) todas onde outrora houve mercado de escravos, muito de música e, este ano, com os divertidos jogos (uma), em traje desportivo (duas) e em “mail-
belas, o júri viu-se e desejou-se para, com público veio apreciar as belezas da Cidade de “burro cego”, gáudio geral. Devido ao êxito, lot” (três). Nos intervalos, passaram os
justiça, eleger Melanie, de Calabaceira da Velha – jovens entre os 13 e os 18 anos. Ficou está garantido: o “burro velho” veio para ficar “gatos”, também vinte e com pinta de mode-
Cidade Velha, a Miss Verão 2010 da Ribeira provado: as jovens crioulas deste Município como chamariz destas festas. É mais uma los. Mereciam igualmente ir a concurso –
Grande de Santiago. Que é linda, sem dúvida. merecem ser Património da Humanidade. tradição local que se recupera. De resto, como talvez para a próxima. E foi então a vez do
Elegante, também. Que teve atitude de rainha Quem viu concorda. Aplaudiu e aplaude. as próprias Festas de S. Roque, a bênção dos público feminino demonstrar agrado. Pudera!

Graciosidade na passarela O traje de passeio não ocultou “belezuras” Melanie: a “rainha” de 2010
Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010 • 7

notícias do jet-set

E vieram os “gatos” entusiasmar o público feminino Tanta beleza: foi difícil escolher

Cada um deles era “pão”.


Passava já das três da manhã de sábado, quan-
encanto que a noite de sexta para sábado lhes
proporcionara. Se pudessem, confessaram no
Ficou provado: as jovens Três dias de Festas de S. Roque, muito público
a afluir à Cidade do Mais Antigo Nome, desig-
do o júri se pronunciou: estavam escolhidas a fim, teriam dado prémio a todas. Que todas crioulas deste Município nação que José Luís Tavares lhe deu, o Berço
Miss Fotogenia, a Miss Simpatia, duas Damas mereciam. cada vez mais convidativo, mais garboso, mais
de Honor e a Miss Verão 2010 – Melanie. E o edil, Manuel Monteiro de Pina, ficou tão merecem ser Património no coração dos cabo-verdianos. Lá no Céu,
Sucede no título a Verónica, de Cidade Velha, atrapalhado e ofuscado pela beleza de Melanie assistindo, S. Pedro fez o favor de fechar as
eleita no ano passado. que até lhe colocou a faixa com as letras ao con-
da Humanidade. Quem torneiras – não houve chuva a perturbar.
Os três elementos do júri – Suzi Helena, antiga trário. Perdoa-se. São coisas que acontecem: viu concorda. Desfile de jovens, a eleição de Miss Verão 2010
Miss Cabo Verde, Nuno Rebocho e Vasco quando os olhos contemplam, sem pecado, na Cidade Velha foi organizada por jovens. É
Miranda – estavam exaustos mas felizes com o tanta beleza feminina, tudo o resto esquece. Aplaudiu e aplaude gente nova da Cidade Velha – já a dar cartas.

“Gato” assim é “pão” Pina atrapalhou-se: meteu a faixa ao contrário. Pudera, fechou os olhos Fica a prova: Cidade Velha, beleza crioula
8 • Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010

o que por aí vai


Iluminação pública

problema
adiado
A falta de iluminação pública na Praia não se explica com
hipotéticas sabotagens: postes existem, ligação à rede também,
o que não há são lâmpadas e, dizem, dinheiro para as comprar.
É um apagão dentro dos apagões que afligem a Praia

N Utentes reclamam
ão é novidade para ninguém: olução urgente da iluminação pública,
cidade da Praia vive pratica- pois a sua precária existência põe em Achada Santo António é um dos bair-
mente às escuras. Vários risco a segurança. “Muitos casos de ros da capital onde a iluminação pú-
bairros têm postes de iluminação violência que vêm sucedendo são blica é precária e, nalguns sítios, mes-
pública, mas as lâmpadas não fun- estimulados pela deficiente ilumi- mo inexistente. “Di Nôs” tem os pos-
cionam. A praça Alexandre Albu- nação pública”. tes devidamente colocados, mas ne-
querque, no coração do Plateau, está A nossa reportagem contatou fonte da nhuma lâmpada funciona. “Trabalho
mergulhado nas trevas. Enfim: quase Electra, que diz não poder dar a cara, na Terra Branca e, para chegar às 10
todos os sítios nobres padecem deste pois neste momento os da noite, tenho que
mal. técnicos estão proibi- “O que falha é a atravessar esta rua. É
Já contatou o edil capitalino que diz dos de falar sobre os política do Governo no um ritual todos dias
ter leitura própria da situação: “De- constrangimentos da procurar companhia,
verá haver um pagador – os muní- empresa. “A questão setor de energia - a pois doutro modo é
da iluminação pública Electra é mero muito perigoso fazê-
cipes, os Municípios, o Governo. En-
lo”, desabafa Alcinda
fim, esse pagador tem de existir”. De- é para esquecer nos instrumento de Moreira. Diz ter conhe-
fende que a Electra deve proceder a próximos tempos. Não
há dinheiro para com-
execução dessa cimento de gangs que
investimentos para depois ter moral
para fazer a cobrança. bustível, não há di- política que falhou atuam nessa zona e têm
logo um beco como es-
“Falta quadro legal que permita a nheiro para substituir redondamente” capatória para os seus
cobrança junto das Câmaras. O que uma lâmpada. Se não atos criminosos.
falha é a política do Governo no setor houver intervenção do Governo, va- Outros transeuntes acompanham
de energia - a Electra é mero instru- mos entrar em colapso. Neste mo- Alcinda com as mesmas queixas. E
mento de execução dessa política que mento, a iluminação pública é apenas reclamam intervenção do Governo. Se
falhou redondamente”, acusa Ulisses um dos muitos problemas que a Elec- em vez de propaganda, houvesse ilu-
Correia e Silva que clama pela res- tra não vai poder resolver”. minação pública…

Eletrificação rural

Porto Novo dá “nota zero”


O Governo de José Maria Neves está “esquecido” de Porto Novo: a Câmara não é PAICV,
portanto… Os portonovenses querem eletricidade, o Governo manda dizer que fiquem
“às escuras”

A pesar do brilhantismo que o


Governo quis atribuir às come-
morações da elevação de Porto Novo à
Cooperação Luxemburguesa, que
“não há mais nada” a assinalar no Mu-
nicípio quanto a investimentos no se-
com energia isso é fruto do trabalho da
Câmara Municipal, que todavia sente
enormes dificuldades para assegurar o
categoria de cidade, a 2 de Setembro, tor eletrificação rural. funcionamento das micro-centrais.
os problemas naquele concelho de Amadeu Cruz classifica isto como um Segundo informações recolhidas por
Santo Antão são mais que muitos. A ato de discriminação para com os por- Já, a Câmara de Porto Novol gasta
começar pela eletrificação rural. tonovenses, “uma injustiça” do Go- anualmente cerca de quatro mil contos
Na semana passada, o edil Amadeu verno do PAICV, sa- com as pequenas cen-
Cruz pôs “a boca no trombone”: o Go- bendo-se que conce- “Porto Novo, em trais em Ribeira dos
verno de José Maria Neves esqueceu- lhos das ilhas do Fogo matéria de Bodes, Tarrafal de
-se que existem populações no conce- e de Santiago têm be- Monte Trigo, Lombo
lho do Porto Novo – é o desemprego neficiado de muitos in-
eletrificação, foi Figueira, Chã de Norte,
que grassa, é a eletrificação posta de vestimentos neste setor. simplesmente Ribeira Fria e Domin-
parte durante os 10 anos de gover- Aliás, aquando da últi- esquecido pelo guinhas.
ma visita de José Maria
nação tambarina. O que leva o autarca executivo ao longo Em relação a Tarrafal
a dar “nota zero” a José Maria Neves Neves a Santo Antão, de Monte Trigo, está
nesta matéria. em Junho, ele foi aler- dos seus dois em curso o projeto de
“Porto Novo, em matéria de eletrifi- tado pelo autarca para o mandatos” energias renováveis da
cação, foi simplesmente esquecido “défice” que existe ain- responsabilidade da
pelo executivo ao longo dos seus dois da em matéria de eletrificação rural no Câmara, a qual, até ao início de 2011,
mandatos”. Desde o ano 2000, quando concelho, onde várias comunidades irá resolver o problema da micro-cen-
terminou o programa de eletrificação não sabem ainda o que é luz elétrica. tral e levar energia elétrica durante 24
rural em Santo Antão, financiado pela Se, neste momento, há localidades horas aos moradores.
Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010 • 9

sem tirar nem pôr


A denúncia de Rhode Island Depois de um ministro…

PAICV tem Deputado Robalo


rouba a Electra
propaganda em
postos de
recenseamento
Não é grave, é gravíssimo.
Pretende-se que o
Recenseamento Eleitoral “Se não tem, vá roubá-lo”: este o exemplo de ética
e comportamento cívico do deputado Robalo, do PAICV.
Geral no Estrangeiro decorra Já caçou-o em flagrante. O que faz a roubada Electra?
lisura, mas está a ser Fecha os olhos… A culpa deve ser dos “sabotadores”
politizado e utilizado pelo
PAICV para propaganda do Q uando recebeu a denúncia de que
havia um deputado a roubar
energia para a sua casa na Terra Bran-
ca, que também serve para proteger os
outros de choque eléctrico (este é mais
cuidadoso, furta luz da Electra mas
Governo de José Maria Neves. ca, Já não estranhou: se um ministro é não quer que ninguém fique chamus-
Acontece no Posto de capaz de o fazer, porque não um sim- cado: nisto se distingue de outros fur-
ples deputado? tos de eletricidade, como acontece nal-
Recenseamento no A nossa reportagem pôs-se em campo guns bairros onde a prática mostra fios
Consulado em Rhode Island, e lá foi rumo ao bairro da Terra Bran- pelo chão, que, com a chuva e o ter-
ca: uma casa simples, rés-do-chão com reno húmido, ui!).
Estados Unidos, que mais porta e duas janelas protegidas por Só mais um segundo: vamos já dizer-
parece sede do partido uma varanda. Em frente, um poste de -lhe de quem se trata. É deputado do
luz da Electra destinado a iluminação PAICV, eleito pelo círculo da Praia, e
tambarina, dizem emigrantes, pública. No chão, mesmo debaixo do vai no seu segundo ou terceiro manda-
que um local para poste, um fio de luz (um cabo) sai em to. É ou não é, deputado Robalo?
direção à casa do deputado. Bem que o Enfim, exemplo de ética, de comporta-
recenseamento tentou disfarçar com tubo de cor bran- mento cívico e de afirmação de cida-
dania – prega o deputado Robalo: se

L
ogo à entrada, uma mesa gonha” montada nas terras do Tio vários artistas para apimentar a festa, não tem, vá roubá-lo. Grande “estrela
com vários materiais public- Sam. com hotel e tudo mais pagos pela negra”!
itários do PAICV - um DVD O desnorte do PAICV não fica por companhia aérea de todos os cabo-
que o Governo mandou conceber aqui. Decidiu levar a campanha "Eu -verdianos. No chão, mesmo debaixo do poste, um
com os seus “feitos” e imagens das contribuo" aos EUA, confundindo os O Banco de Cabo Verde acompa- cabo sai em direção à casa do deputado
estradas construídas, traduzido em States com uma “República das Ba- nhou o PM na recente deslocação
inglês e destinado às pessoas que vão nanas”. Porque nos EUA é ilegal, de aos EUA, colocando até publicidade
se recensear. Na mesma mesa, mistu- acordo com as leis federais, que não na zona do palco onde José Maria
rada com fliers publicitários, uma permitem pessoas fazerem campa- Neves discursava. A Caixa Eco-
brochura com texto enorme sobre a nha alguma, recolha de fundos, sem nómica também seguiu a pisada,
trajetória de Filú e publicidade do o declarar no IRS (nas num vai-vem jamais
lançamento do seu livro nos EUA. Finanças). visto na comunidade.
Estamos no consulado em Rhode A conquista dos elei- A conquista dos Agora é a vez de um
Island, escolhido para posto de Re- tores tornou-se obses- eleitores tornou-se batalhão de dirigentes
censeamento. são para os tambari- (Sidónio, Júlio Cor-
nas que querem per-
obsessão para os reia, Aristides Lima e
A um canto, mais propaganda: o jor-
nal “A Nação”, várias notas sobre o petuar-se no poder. A tambarinas que Filú) de porta em por-
desenvolvimento de Cabo Verde, TACV, cujo admi- querem perpetuar-se ta nas ruas de Boston
brochuras sobre tarifas e serviços da nistrador é irmão do no poder e Brockton a convida-
TACV, Banco de Cabo Verde e Caixa Primeiro Ministro, rem os cabo-verdianos
Económica, com os beneficios para gastou milhares de a recensear-se. Tudo à
os emigrantes nos EUA. É orquestra- contos para anunciar o pacote custa do erário público e do Zé
ção bem montada, “pintada de ama- Comfort Class nos voos de ligação Povinho entretanto nas amarguras de
relo”, que os democratas nos Estados entre Boston e Praia/S. Vicente. Foi vida: um terço da população muito
Unidos da América chamam de “ver- música, comida a dar com o pau e pobre e desemprego massivo.
10 • Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010

pela boca grande entrevista


Maria das Dores Gomes
denuncia:

Magistrados
cabo-verdianos
Podia ter sido
ganham
salários
jornalista, filósofa,
pedagoga ou
médica, mas o
Direito foi o curso
que escolheu, em
1978. Porque era o
que melhor se
adequava aos seus
de miséria
exemplo, ninguém procura saber como é que vivem os magistrados,
intentos. Altruísta e Entrevista conduzida por Carlos Sá Nogueira
quanto é que auferem, como é que está o juiz que trabalha num deter-
É jurista, porquê? Por que não médica ou engenheira? minado processo, quais são, e em que condições estão, as infra-estru-
ativista pelas causas (riso) – É uma boa pergunta. Venho do período em que Cabo Verde se turas que nós temos. Ninguém vê isso. Só se pensa no magistrado como
tornou independente. Mas antes, com a revolução de 25 de Abril, já uma pessoa que está no tribunal para fazer justiça e que, por isso, devia
dos direitos aparecia no liceu, ao lado dos meus colegas, na luta pela causa da liber- agilizar os processos, para dar respostas às demandas judiciárias. Até
humanos em Cabo dade e do bem-estar do outro. Na minha localidade, em S. Vicente,
embora ainda adolescente, deparava sempre com o bichinho do altruís-
há quem pense que os magistrados ganhem muito bem, o que é uma
pura mentira. Só para ter uma ideia: o nosso salário, às vezes, sequer
Verde, Maria das mo. Ou seja, de ajudar o outro. Por isso, achei que a melhor forma era
estar num espaço como este, a aplicar o Direito. Desde logo, porque
chega ao valor de um requerimento feito por um advogado da praça.

Dores Gomes, juíza dizia que, um dia, teria que ser ativista dos direitos humanos, para Salários congelados há 14 anos
defender as mulheres. Mas, para isso, achava que era necessário co-
e presidente da nhecer a lei e saber interpretá-la. Foi assim que, em 1978/79, estava Considera que os magistrados cabo-verdianos ganham mal?
quase a entrar para o Jornalismo, decidi fazer o curso de Direito, tendo É claro que ganhamos muito mal. É do domínio público que os magis-
Associação sempre como pressuposto a defesa dos direitos, das liberdades e das trados cabo-verdianos auferem um salário que não dignifica a classe. A
garantias dos cidadãos. nossa grelha salarial é de 1996. Portanto, há 14 anos que os salários dos
Cabo-verdiana das magistrados não registam quaisquer aumentos. Salvo o subsídio de
Sente-se feliz na escolha que fez da profissão, ou nem por isso? exclusividade, que foi aumentado de 25 para 40 por cento, se a
Mulheres Juristas É a carreira que escolhi. Confronto-me com várias colegas que me per- memória não me atraiçoa. A título de exemplo: o meu salário atual é o
guntam: mas o que é que tu estás fazer na magistratura? Respondo-lhes de há 14 anos. Fixado aquando da publicação do novo Estatuto dos
(ACVMJ), falou ao sempre: estou nesta profissão porque gosto, mas também é uma das Magistrados. Portanto, como lhe disse há pouco, estou nesta profissão
Já, sobre o seu formas que encontrei para ajudar o outro na defesa dos seus direitos e
liberdades.
por amor à camisola. Eu gosto daquilo que faço; se fosse por dinheiro,
digo-lhe com toda a sinceridade, não escolheria esta carreira. Inclusive
percurso e da tive um interregno, entre 2006 e 2008, quando estive em Timor-Leste,
no quadro de um concurso das Nações Unidas, que ganhei, para traba-
Como é que vê a Justiça no nosso País?
situação da Justiça A situação da Justiça cabo-verdiana é deveras complexa. Desde logo, lhar naquele país, como juiz internacional e na formação dos magistra-
ela não é célere, não há respeito pelos magistrados e qualquer pessoa dos. Só voltei por razões pessoais e porque o meu País falou mais alto.
no nosso País fala mal deles, sem conhecer as condições em que trabalham. Por Fosse por dinheiro, continuava lá e a ganhar muito bem. Não se com-
Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010 • 11

Magistrados têm as costas largas:


acusam-nos de morosidade, mas todos desconhecem
em que condições trabalham. E que há 14 anos
que não têm aumentos salariais….

para o que se ganha, a esse nível, com o salário dos magistrados em Quantificar processos não resolve
Cabo Verde.
o problema da Justiça
Hoje fala-se muito da equidade do género e do seu contributo no
processo do desenvolvimento de Cabo Verde. Como é que vê a Qual é o rácio de processos que cabe a cada juiz?
participação da mulher na magistratura cabo-verdiana? Não lhe sei dizer com certeza. Mas creio que cabe a cada juiz concluir
No capítulo da Justiça, em Cabo Verde, nós estamos muito bem repre- anualmente 200 processos. É o que eu faço. Para a comarca da Praia
sentadas. Eu diria mesmo que estamos em paridade com os homens. penso que este é um número muito bom, se considerarmos que estamos a
Até não sei se não estarão mais mulheres que homens, no âmbito do viver em tempos cujos crimes são muito mais complexos, cujas investi-
exercício das funções na Justiça. Penso que, a esse nível, a questão do gações levam muito mais tempo. Veja que crimes, como o tráfico de
género não se coloca. Mesmo a nível dos magistrados estamos mais ou droga e outros, requerem tempo suficiente para recolha de dados que
menos equilibrados. Já no exercício da advocacia vejo mais mulheres, levem o juiz a agir em consciência e à luz da lei. Como sabe, a decisão do
aqui no tribunal, que homens. Embora reconheça que, em outros car- juiz deve ser justa em ordem a evitar a violação da liberdade de circulação
gos de relevância para País, ainda existam poucas mulheres. Mas, veja, do arguido, mas também os danos patrimoniais. Mas, por outro lado, con-
por exemplo, a figura constitutiva do sidero que esse rácio é perfeitamente


Supremo Tribunal de Justiça. Temos três satisfatório, se considerarmos o ambi-
mulheres contra quatro homens. Portanto, ente em que labora a nossa Justiça.
são sete membros e três são mulheres. Embora, há uns anos, o Conselho
Contudo, este é um caso excepcional, va- Superior da Magistratura Judicial Tanto quanto sei, os
mos a ver se isso continua. (CSMJ) tivesse estatuído que um juiz, funcionários das
em teoria, deveria concluir pelo menos
300 processos anuais. Digo, em teoria, secretarias dos
Baixo nível académico porque eu posso julgar um processo tribunais contam
é fator da morosidade com 300 apensos, e para mim são de
fato 300 processos - porque no vários anos sem
da Justiça Ministério Público é esse o número de formação, o que
processos. Mas não é a quantificar
Retomemos a situação da morosidade dificulta,
processos que se resolve o problema da
da nossa Justiça. Na sua perspectiva,
enquanto magistrada judicial, o que é
Justiça em Cabo Verde. naturalmente, no
que falha na Justiça cabo-verdiana? exercício cabal das
Quando se fala da Justiça, é preciso não es- Como é que se melhora a Justiça ca-
quecer que nos referimos a todos os atores bo-verdiana? Há alguma panaceia suas tarefas. Alguns
a ela inerentes. Estamos a falar da para o estado febril da nossa Justiça?
Não se trata de nenhuma panaceia. O até têm baixo nível
sociedade em si, da polícia e dos tribunais.
Justamente, porque é a boa articulação que lhe digo é que a melhoria da nossa académico e mal
entre estes três agentes que torna a Justiça Justiça passa, necessariamente, pela
criação das condições de trabalho dos sabem escrever um
possível e célere. Dou-lhe um pequeno
exemplo: um cidadão que apresenta queixa funcionários judiciais. Desde logo: sa- texto
na polícia e espera que esta a conduza ao tisfazer as condições materiais dos ma-
Ministério Público para que possa haver gistrados. Você não pode ter magistra-
julgamento, e a autoridade policial não faz dos a receber um salário humilhante
A nossa grelha salarial é de 1996. como o nosso. Como já disse no início A polícia não pode
o seu trabalho. É óbvio que, neste caso, o
cidadão sente-se lesado nos seus direitos, desta nossa conversa, os magistrados fazer a triagem, ela
porque o processo, afinal, não deu entrada
Portanto, há 14 anos que os cabo-verdianos auferem salários de
miséria. Um magistrado não pensa fazer deve limitar-se a
na Procuradoria e ele fica à espera da Jus- salários dos magistrados não umas férias no estrangeiro e em
tiça sobre um processo que não chegou aos receber as queixas do
tribunais. Quando se apresenta queixa à registam quaisquer aumentos. nenhum sítio. Eu, por exemplo, se pen-
sar gozar férias em Cabo Verde, só cidadão e enviá-las
polícia, ela deve ser enviada à Procu- Salvo o subsídio de exclusividade,
radoria, porque é ali que se faz a triagem posso ir para S. Vicente, onde tenho a para os tribunais. O
minha mãe e os meus irmãos e não pago
das mesmas. A polícia não pode fazer a que foi aumentado de 25 para 40 nada. Mas se quisesse ir para o Sal, por que acontece muitas
triagem, ela deve limitar-se a receber as
queixas do cidadão e enviá-las para os tri- por cento, se a memória exemplo, não teria condições. vezes, é que o
bunais. O que acontece muitas vezes, é que não me atraiçoa próprio cidadão não
o próprio cidadão não sabe, sequer, que Este salário de miséria de que fala,
pode fazer esta mesma queixa diretamente não incita à prática de corrupção, por sabe, sequer, que
à Procuradoria da República. É um direito que lhe assiste. parte dos magistrados?
Uma excelente pergunta. Aqui há uns anos, alguém das Nações Unidas que pode fazer esta
E quanto aos tribunais? visitou Cabo Verde, no quadro dos projetos de cooperação, perguntava-me mesma queixa
Relativamente aos tribunais, e mais concretamente aos processos-cri- se este nível de salários não convidaria à prática de corrupção. Perguntou-
me, a capacidade de respostas das nossas secretarias é diminuta, se -me mesmo, se não havia corrupção na Magistratura. Eu respondi-lhe que diretamente à
compararmos com o volume de processos que dão entrada. Isto prende- confiava nos meus colegas e que, até essa altura, não conhecia nenhum Procuradoria da
-se, sobretudo, com o baixo nível de formação dos recursos humanos. caso de corrupção na Magistratura cabo-verdiana. É óbvio que existem
De nada valem as formações paliativas, elas devem ser contínuas e incitamento à prática, porque há pessoas que pensam que somos todos República. É um
consistentes. Tanto quanto sei, os funcionários das secretarias dos iguais. direito que lhe
tribunais contam vários anos sem formação, o que dificulta, natural-
mente, no exercício cabal das suas tarefas. Alguns até têm baixo nível E já alguma vez recebeu propostas de corrupção? assiste
académico e mal sabem escrever um texto. É esta a realidade dos nos- Propostas não, porque as pessoas não ousam. Mas, nas entrelinhas das con-
sos staffs para uma Comarca, por exemplo, como a Praia, que lida com versas, percebe-se onde elas querem chegar. Quando é assim, pergunto
processos-crime - é algo muito difícil. Embora reconheça que existam sempre à pessoa se ela está a brincar. A partir daí, ela pára e não prossegue
funcionários a frequentar ensino universitário, mas só isso não chega. com a conversa. 
12 • Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010

isto vimos
No meio do conflito
cresceu gente valorosa Mindelo cercado por pocilgas “O aumento de pocilgas, e
consequentemente de
que fechou as janelas e criadores de porcos na
as portas das suas casas periferia, é retrato, a preto
aos ventos da pobreza e branco, da pobreza que
vai atingindo largas franjas
que se dirigiam para da população sanvicentina
eles. Nos montes, - gente pobre, que nunca
construíram dezenas de foi contemplada pelo
programa de Luta contra a
pocilgas. Ali colocaram
Pobreza, porque se insiste
centenas de porcos que em não reconhecer que
são engordados para ser eles são pobres”
mortos, a carne vendida
e dinheiro voltar ao
cofre. Afinal, aquelas
pocilgas, de aspeto
horrível e mal cheirosas,
que cercam Mindelo são
“o cofre do povo” – são
a sobrevivência de
centenas de famílias
Ou “tchuk” ou gente
M
indelo está cercado por po- crim, apinhadas de pocilgas. Antes, os que todos dias se papagueia sobre
cilgas. Há cerca de dois porcos eram colocados em cima das “ambiente”, sobre “saúde pública” e
anos, um outro jornal da rochas, longe das casas. Hoje, as casas sobre políticas sanitárias.
praça publicava reportagem sobre este galgaram as rochas e juntaram-se aos
assunto. Dois anos depois, a situação porcos. Os moradores que têm um ou Esconder a pobreza
piorou: as pocilgas continuam a cres- dois porquinhos a engordar não se Sabe-se que, na cultura cabo-verdiana
cer á volta da cidade do Mindelo. E queixam. Mas, os que chegaram agora, a criação de porcos para posterior
existem zonas em que os porcos vivem e não têm porcos, queixam-se e recla- matança e venda da carne, sempre fun-
paredes meias com as pessoas. O mau mam: ou tchuk ou gente. cionou como “mealheiro do povo”. O
cheiro perturba os moradores. E mui- Uma moradora da zona de Fonte de porco é complemento do magro orça-
tos colocam a questão do seguinte mo- Mestre, Chã de Alecrim, diz a Já que mento familiar. O aumento de pocil-
do: ou tchuk ou gente. Ou seja, ou fi- não suporta o mau cheiro. “Imagine o gas, e consequentemente de criadores
cam os porcos a morar nas zonas ou fi- que é viver durante todo o dia com este de porcos na periferia, é retrato, a preto
cam as pessoas. Ambos, ao mesmo cheiro! Temos que fazer as refeições e branco, da pobreza que vai atingindo
tempo, é que não podem. com as janelas fechadas, é uma situa- largas franjas da população sanvicenti-
O estranho é falar-se disto a propósito ção insustentável”. na - gente pobre que nunca foi contem- A criação de porcos garante o sustento da família
da cidade do Mindelo. Sobretudo para As pocilgas de Fonte de Mestre exis- plada pelo programa de Luta contra a
quem julga que Mindelo vive, ainda, tem há mais de 40 anos, num tempo Pobreza, porque se insiste em não Na periferia de Mindelo crescem por- montes, construíram dezenas de pocil-
da fama de ser a cidade mais limpa e em que a zona era deserto, onde havia reconhecer que eles são pobres. cos em pocilgas que hoje estão junto gas. Ali colocaram centenas de porcos,
arrumada de Cabo Verde, onde há luz uma fonte que já não dava água e os Por isso, não é tão simples acabar com das casas e de moradores que se quei- engordados para serem mortos, a carne
elétrica, saneamento, água. Enfim: porcos viviam confinados nas pocilgas as pocilgas. A Câmara Municipal de S. xam e reclamam o direito de viver vendida e o dinheiro voltar ao cofre.
uma cidade onde os animais não an- sem incomodar ninguém. Aos novos Vicente (CMSV) sabe do problema. longe de um animal tão fedorento Afinal, aquelas pocilgas de aspeto hor-
dam na rua e os cidadãos desfrutam de moradores, os que não fazem criação Devia atuar e acabar com as pocilgas. como o porco, ou não fosse ele porco. rível e mal cheirosas, que cercam
ruas calcetadas e outras regalias pró- de porcos, a Câmara Municipal disse, Mas nunca o fez, nem vai fazer - sabe No meio do conflito, cresceu gente Mindelo, são “o cofre do povo”. São a
prias de uma urbe que se preze. na altura, que as pocilgas seriam reti- que centenas de pessoas ficariam na valorosa que fechou as janelas e as sobrevivência de centenas de famílias.
Esta ideia de Mindelo é meia-verdade: radas. Até agora nada. Ficaram as miséria. Sabe que da criação de porcos portas das suas casas aos ventos da E já agora: quem disse que se quer
corresponde a uma descrição do Cen- pocilgas, as casas e os problemas entre vem o sustento de muitas famílias. pobreza que se dirigiam para eles. Nos acabar com as pocilgas?
tro da cidade, a chamada “Morada”. os que criam porcos e os que não Tchuk ou gente? Esta é uma questão a
Saindo do Centro e caminhando em criam. que a CMSV evita responder. Não é
direção à periferia, entramos noutra apenas uma questão de higiene: acima
cidade, noutro mundo: um aglomerado Cruz/Espia de tudo, é uma questão de sobrevivên-
de casas que parece foram plantadas, Da zona da Cruz, Belavista, chegam cia. Da pobreza muda e queda que
desalinhadas, para contrapor ao apru- reclamações idênticas: cresce o nú- sufoca muitos sanvicentinos e a ilha
mo das moradias e ruas do Centro; mero de casas, o número de pocilgas e com maior desemprego em Cabo
ruas de terra batida desalinhadas, casas de reclamações sem que se vislumbre Verde.
sem esgoto e água canalizada, pessoas solução entre dois direitos que coli-
que fazem as necessidades fisiológicas dem: o dos criadores de porcos, que Cercados
ao ar livre, casas de lata que vão cer- têm nessa atividade, supostamente Mindelo está cercado por pocilgas.
cando a cidade, casas que sobem para clandestina, o meio de sobrevivência e Nas pocilgas crescem porcos cuja
as rochas e se juntam às pocilgas que os moradores que têm o direito de carne vai parar às nossas mesas, sem
cercam Mindelo. viver longe das pocilgas e dos proble- sabermos de onde vêm e sem passarem
mas que a sujeira que de lá emana por qualquer controlo de qualidade.
Chã de Alecrim pode causar. Vamos comer essa carne e que Deus
Logo à saída da Laginha, encontramos O estranho é que isto se passa na dita nos proteja!, na ausência de quem o
Em primeiro plano as pocilgas, ao fundo novos prédios
as rochas que circundam Chã e Ale- cidade mais limpa de Cabo Verde. E deveria fazer.
Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010 • 13

nota$ solta$ Diz-se que o Turismo pode ser a grande via de Cabo Verde
para o desenvolvimento. Mas também se diz que a “crise” vem criando poderosas dificuldades ao Turismo…
e ao desenvolvimento. A questão é outra: fala-se de Turismo mas não se concebem políticas para o Turismo.
É isto que Ulisses Correia e Silva analisa neste texto que, pela sua importância, justifica que Já,
excepcionalmente, se afaste da sua linha editorial e o publique na íntegra

Turismo: alavanca do
crescimento económico
O Turismo é a maior indústria do mundo pelos fluxos e recursos que gera; permite contribuição
importante no PIB e na geração de emprego em vários países desenvolvidos. No caso dos pequenos
Ulisses Correia e Silva* territórios e estados insulares, é uma vocação natural

E
m Cabo Verde, há necessida- de visitas dos turistas. Como em mui- turístico. Exige a assumpção pelo Es-
de imperiosa de aumentar a tas outras atividades, quando se atinge tado do papel que lhe compete en-
capacidade de exportação e determinado patamar de crescimento quanto incentivador, promotor e líder
criar oportunidades de emprego. O quase natural, o difícil é dar saltos, in- do processo de desenvolvimento turís-
Turismo é uma forma de exportar cá crementar de forma mais acelerada e tico. Há coisas que o setor privado não
dentro. É indústria rentável mas muito sustentada. faz, por não ser competência sua, não
exigente; requer qualidade total. Para Das declarações de intenções à reali- ser rentável ou não ter poderes nem
qualidade total, há que haver política dade, há um gap muito grande que instrumentos: a regulação, o investi-
global, integrada, focalizada em obje- precisa ser preenchido para transfor- mento em bens e serviços básicos, a O Turismo não se faz em Cabo Verde,
tivos estratégicos; capacidade de exe- mar o potencial turístico do País em redução dos custos do contexto. Por si faz-se ou pode-se fazer no Sal, na Boavista,
cução de políticas públicas e de ajusta- mais crescimento económico e empre- só, a cadeia produtiva do Turismo e o em S. Vicente, na Praia e em qualquer das outras ilhas.
mentos permanentes à conjuntura in- go num quadro sustentável. Isso exige efeito multiplicador sobre a economia Aqui reside a diferença de se considerar um País como
ternacional. boa articulação de políticas, de incen- local não se desenvolve sem impulso e um ente abstrato ou um País como um ente
Essa qualidade não pode ser medida tivos e de investimentos para melhorar estímulo das políticas públicas.
centrada no nosso umbigo, mas tendo o ambiente geral; a qualificação da concreto, com diversidades de diversas natureza Ilha do Maio
como referência a oferta de produtos e mão-de-obra orientada para as exigên- A grande reforma por fazer
serviços de padrão internacional, har- cias do mercado turístico; a criação de A única forma de ter sucesso é conce- emprego e assumir a gestão descen- Cultura. Isso exige a concepção de po-
monizando-os com os dos principais ofertas culturais, de entretenimento e ber e articular políticas públicas de for- tralizada do País como fator de desen- líticas a partir da realidade física, geo-
mercados emissores, nomeadamente a lazer; a criação de verdadeira cadeia ma concertada com o setor privado e volvimento. O Turismo não se faz em gráfica e cultural de cada ilha, da sua
Europa. A nossa ambição deverá ser produtiva do Turismo capaz de inte- liderar, procurando o efeito global que Cabo Verde, faz-se ou pode-se fazer no diversidade para criar competitividade
para aí orientada. Para isso, há que grar a economia local na oferta; a pro- é o crescimento sustentado através de Sal, na Boavista, em S. Vicente, na territorial a nível ambiental, social,
apostar em novas atitudes e comporta- moção externa consistente e conse- estímulos e de ambiente favorável ao Praia e em qualquer das outras ilhas. económica e de posicionamento glo-
mentos virados para “vender solu- quente de Cabo Verde como destino investimento e à atração de turistas e Aqui reside a diferença de se con- bal de cada ilha face ao exterior.
ções” e não para “impor soluções”, ser proativo em políticas capazes de siderar um País como um ente abstrato Exige estratégias regionais autónomas
como se os clientes estivessem dispo- Há coisas que o setor privado aumentar a capacidade da oferta da ou um País como um ente concreto, de desenvolvimento do Turismo e ins-
níveis para comprar sem condições, não faz, por não ser economia local ao turista: a produção com diversidades de diversas natureza. trumentos e medidas de política para
sem exigências ou com sentimentos competência sua, não ser agrícola, piscatória, a restauração, o A primeira consequência da não foca- que tal aconteça. Para isso, há que cri-
de doador. lazer e o entretenimento, o artesanato. lização territorial é a concepção de es- ar um quadro de concertação estraté-
No Turismo lidamos com mercados
rentável ou não ter poderes Exige cidades e vilas competitivas no tratégias com os pés fora do chão e gica e de alianças - que não existe e
externos, com procura sofisticada; daí nem instrumentos: a regulação, ambiente geral urbano e na qualidade sem orientação. A segunda é o não que deve integrar o Governo, os Mu-
a necessidade de ajustar a oferta aos o investimento em bens e de prestação de serviços. Esta é a gran- aproveitamento das potencialidades nicípios e os operadores do setor.
altos padrões de qualidade, não só ao serviços básicos, a redução dos de reforma por fazer: colocar a dimen- de criação de riqueza dos territórios Para desencravar as dificuldades de
nível dos serviços hoteleiros mas a ní- são territorial na base de definição da que, no caso do nosso País, se podem desenvolvimento harmonioso do País,
custos do contexto. Por si só, a
vel da envolvente geral. estratégia de crescimento económico e desenvolver a partir do Turismo e da temos que discutir a questão da regio-
Estamos a atingir patamar em que os
cadeia produtiva do Turismo e nalização de forma consequente e mo-
constrangimentos ao nível da água, da o efeito multiplicador sobre a tivada para a valorização do potencial
energia, do saneamento, das acessibi- economia local não se económico e para a promoção de com-
lidades, dos transportes, da segurança, desenvolve sem impulso petitividade de cada ilha. Não se trata
da qualidade de vida urbana, irão difi- apenas de um problema de assimetrias
e estímulo das
cultar seriamente objetivos mais am- regionais, mas fundamentalmente de
biciosos de crescimento do fluxo turís- políticas públicas fazer cada ilha criar riqueza, produzin-
tico e, pior do que isso, influir cada do e distribuindo bens, oferecendo Tu-
vez mais negativamente na repetição rismo e Cultura com qualidade.
* Presidente da Câmara
Municipal da Praia

Vulcão do Fogo
14 • Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010

coisas do mundo
BISSAU: Indjai sai “se”… Retirada do Iraque
Sem glória e sem
A tropa da droga “rambos”
impõe-se à Chegou ao fim a insensata aventura para que George W.
Bush atirou as tropas norte-americanas: sete anos depois e
com mais de 4 mil baixas, a “missão de combate” terminou
no Iraque. Quanto ao futuro? Como se costuma dizer: “a
Deus (ou a Allah) pertence”

droga política P
“ rometi que poria fim a esta mina com uma retirada cujas conse-
guerra. Enquanto Presidente, é quências muitos temem no Iraque:
o que me preparo para fazer. Fizemos sentados sobre um barril de pólvora,
regressar a casa mais de 90.000 solda- receia-se que não haja bombeiros pre-
dos desde que assumi funções» - pala- parados para controlar, com seguran-
vras de Barack Obama, ao anunciar, a ça, o eventual sinistro. Mesmo saben-
31 de Agosto, o fim da “missão de do-se que esta retirada é uma necessi-
Dá para rir o jogo político em Bissau: nada do que é parece ser e pouco do que parece ser é combate” dos Estados Unidos no Ira- dade estratégica e que prenuncia a
mesmo – a começar pelo Governo de Cadogo. Sucedem-se os episódios e os “senhores da que. Depois desta data, a presença mi- transferência total do teatro de guerra
guerra” (que se confundem com os “senhores da droga”) brincam ao oril que é todo o país litar norte-americana na antiga Meso- para o Afeganistão, as suas incidências
potâmia, que se prolongou por sete numa zona de grande instabilidade,
Guiné. O número dos mortos que já houve transforma a comédia em tragédia, enquanto os anos de guerra, ficou reduzida a 50 mil como é o Médio Oriente, são por
diplomatas em Bissau comem pitshe-patshe e lambem os dedos soldados que cumprem funções de po- agora mais que duvidosas.
liciamento, de treino das forças ira- Sete anos de guerra: 4400 baixas nas
quianas e de garantia logística e de vi- tropas sob a bandeira “stars and stri-
gilância. pes”. Se não houver razões que obri-
A aventura bushiana encerrou-se, as- guem a uma “marcha atrás”, o rema-
sim, sem honra nem glória, nem nescente do contingente norte-ameri-
“Rambos”: começou com uma ficção – cano no Iraque retira-se até fins de
as armas de destruição massiva. E cul- 2011.

Mundo Global
EXEMPLAR. a respeitar horários. As infra-estruturas
Marc encontradas pelo novo Governo são-
Ravalomanana, tomense estão arruinadas. Patrice
antigo Presidente Trovoada desdobra-se em visitas a
da República locais, organismos e empresas, sem
Malgache pré-aviso: não é tempo de

O
pequeno-grande mundo cas- impõe e dispõe a seu bel-prazer. O expirados, sendo a sua prorrogação (Madagascar) foi propagandas, mas de conhecer o País
trense ainda é o tablado da Executivo de Cadogo, Carlos Gomes considerada inconstitucional pelo condenado a real. Nisto se distingue de muitos dos
grotesca dança política em Júnior, tenta boiar à superfície, en- Supremo Tribunal de Justiça. trabalhos forçados para toda a vida. seus homólogos.
Bissau. A tropa, cujo comando está quanto procura ganhar tempo… “para De fato, na Guiné-Bissau tudo é pos- Foi responsabilizado pela atuação da
reconhecidamente atolado no narco- alguma coisa”, não se sabe o quê. sível: as investigações sobre os assas- guarda presidencial que, em 2009, DEAD MAN
abriu fogo sobre uma multidão que se WALK .
tráfico e em outros “esquemas”, per- sinatos de Serrão e Barreto, de Nino e
A voz dos mortos reclama de Tagme Na Waie afundam-se nos dirigia para o palácio presidencial, Terão sido
manece geradora de fatos que o Go- causando pelo menos 30 mortos e
lodos do rio Geba e ninguém tem executados,
verno (e a Presidência de Malam E enquanto Indjai se dá ao luxo de uma centena de feridos. em 21 de
Bacai Sanha) tenta gerir com os me- admitir “sair se”, as famílias dos as- autoridade (ou interesse) em as fazer Ravalomanana foi afastado do poder o Agosto, logo
nores custos possíveis, o que, por si, sassinados Veríssimo Correia Seabra prosseguir; o anterior Chefe de ano passado, em consequência de um depois de serem condenados à morte,
evidencia que o Poder Político em e Nicandro Pereira Estado Maior, almi- golpe de Estado levado a cabo pelo quatro dos acusados da tentativa de
Bissau não passa de metáfora do Barreto, juntamente rante Zamora Indu- exército. Desde então, está exilado na golpe de Estado. No dia 17 de
nada. com uma larga cota A circunstância de o ta, derrubado por África do Sul. Dá ânimo ver que os Fevereiro de 2009, Malabo, capital da
António Indjai, Chefe do Estado de cidadãos guine- Governo e Malam Bacai um golpe militar, ex-chefes políticos são punidos por Guiné Equatorial, foi alvo de um
crimes cometidos sobre os seus
Maior General das Forças Armadas enses reclamam jun- aceitarem os “ses” de continua detido e cidadãos. Deseja-se que a moda
ataque anfíbio, rechaçado pela Guarda
Presidencial. Os atacantes fugiram sob
guineenses, protagonista de uma das to do Procurador-ge- sem acusação for-
aventuras golpistas da Guiné e figura ral da República, Indjai, é sintomática de malizada. A comu- pegue.. perseguição de helicópteros das forças
internacionalmente identificada com Amine Michel Saad, que o Poder Político em nidade internacional armadas equato-guineenses. Na
o negócio da droga naquele país, acei- contra a amnistia Bissau não passa de uma vai batendo o pé às ZERADO. mesma altura, em São Tomé e
“Hoje sabemos Príncipe, assistia-se a alegada
ta passar à reserva “se” o Governo que despenalizou os anomalias guineens-
golpistas identifica- ridícula ficção – são ainda es, mas vai consen-
que a situação tentativa de golpe, que provocou a
assegurar a sua integração “con-
financeira, em detenção de dezenas de membros do
digna” na vida civil – o que, para dos com os assassi- os militares narco- tindo no “roda-roda termos de partido FDC, e antigos Búfalos, mas o
alguns, significa garantir-lhe a gestão natos. E apresentam traficantes quem impõe e aos cinco cantinhos, receitas para os Tribunal são-tomense provou que foi
desafogada do bunker da droga em
que se transformou o arquipélago de
razões legítimas: a
aprovação de uma
dispõe a seu bel-prazer pum!”. Enquanto
houver ostra do tar-
cofres do Estado, tudo falso alarme, e ilibou os
está muito mal, acusados. Em Malabo, como em
Bijagós. A circunstância de o Gover- amnistia aos atos de rafo para a clique no está pior do que estávamos a pensar”, Bissau (casos Viriato Pan/Paulo
no e Malam Bacai aceitarem os “ses” sublevação desde 1980 a 2005, pela poder e para os diplomatas estran- disse o novo Primeiro Ministro de S. Correia), os sediosos foram liquidados
de Indjai, é sintomática de que o Po- Assembleia Nacional Popular, em geiros, tudo vai bem em Bissau. Tomé e Príncipe, Patrice Trovoada, logo após sentenças: sabe-se hoje que
der Político em Bissau não passa de 2007, e promulgada pelo Presidente Na Guiné, o bom-senso apodrece pouco depois de tomar posse. Sem a “conspiração Balanta” (de Viriato e
uma ridícula ficção – são ainda os da República, foi feita por deputados nas bolanhas. E a sua existência dá dinheiro nos cofres do Estado, Paulo Correia) foi uma “inventona” de
militares narco-traficantes quem que na altura tinham os mandatos para rir. Trovoada quer o seu País a trabalhar e Nino Vieira.
Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010 • 15

polichinelo
kasu-bodi
A máscara do “santinho”
dar-lhes corda! Não pode ser, não
!?!
pode ser”.
Desceu à saleta, pegou no
telefone e fez uma chamada:
“Sidónio? Sidónio, vamos pôr
!!
este país nos eixos. A partir de
hoje não há mais notícias dos Mentirómetro
nossos inimigos na nossa
televisão. Nem uma!... O quê?
Como? Eu sei que eles têm
Bênçãos «O Governo prevê
apoiar os pescadores (de
muitas Câmaras. Mas nem uma
notícia delas, ouviste?!... Que têm
que haver notícias desses lugares?
de S. Roque Ribeira da Barca) com
pequenas embarcações e
Mas é simples, ó burro: dão-se Festas de S. Roque, na Cidade Velha, apostar na formação,
é acordou de mau humor. levantou-se, foi à casa de banho, notícias da nossa gente a protestar consolidaram o regresso de uma velha

Z Durante a noite tivera


azia, dores de cabeça,
uma enorme dificuldade de
abriu a torneira e nada. Nem
pingo de água. “Estes animais da
companhia da água lá estão a
contra essas Câmaras! É simples,
é simples!... Ah, e a partir de hoje
manda anunciar que não falta
tradição que tinham caído em desuso.
Este ano foi tão em grande que os
habituais intriguistas acabaram por meter
isso como forma de
garantir a qualidade do
pescado, no sentido de
dormir, djonga a fugir como gato fazer das suas. Depois lá vêm os água, nem luz, que somos os a viola no saco. E, ao contrário do ano
das mandíbulas de cachorro. meus inimigos dizer que a culpa é
facilitar a organização
melhores, que resolvemos tudo… anterior, na procissão do mar os
O que o preocupava? Os seus minha, que não resolvo os Sim? Sim, eu sei: eu sei que não do mercado.»
tambarinas nem apareceram. E Franque
adversários estavam ativos: problemas. Se os gajos da há água, nem luz. Mas se In Inforpress, sobre a visita de
criticavam e criticavam, punham administração não fossem meus dissermos que há, as pessoas andava irritado: “Pôxa, até o S. Roque
está com o Pina! Mandou vir as José Maria Neves e José Maria
a descoberto a sua aldrabice. E os afilhados, eu bem lhes contava”. convencem-se… Não sejas parvo, Veiga a Ribeira da Barca
imbecis da sua televisão eram tão Passou a mão pela face, a barba Sidónio, faz o que eu te mando”. tartarugas desovar na praia”. Era coisa
incapazes que até davam notícia despontava. Agarrou a máquina Zé Mentiras desligou o telefone, que não se via há muito. E este ano já Promessómetro
disso. Onde é que já se vira isso? de barbear, ligou-a à tomada de subiu ao quarto, abriu o armário, aconteceu por duas vezes. E os
No estrangeiro, claro! Ah, não eletricidade e nada. Não havia pegou na máscara de santinho e tambarinas de Cidade Velha ficaram «O Governo está a
podia ser. luz. “Irra, estes incompetentes da afivelou-a à cara. Viu-se ao amarelos… de raiva. Se até o S. trabalhar com a
Por isso, Zé Mentiras (a cara não companhia. Depois lá vêm os espelho. E deslumbrou-se: “Estou Roque…
enganava: enrugada pela raiva) meus inimigos… E a televisão a lindo! Estou belo!” Assembleia Nacional
para que a figura do
Provedor da Justiça seja
instalada no próximo
boka bedjo ano.»
Ministra da Justiça – in
A Semana, 13 Dezembro 2002

 ESPECIALISTAS formação nas “matérias” que, demora uma eternidade a pôr-se à espreita das
«2003 será ano inicio
em Cabo Verde, lhes deram virar. atividades da sua
sobejas provas de “sucesso” – Pelos modos, o NOSi anda tão Administração: acusam um das grandes reformas do
adivinham-se quais. Vai ser atarefado com as urgências do deles de pedofilia (foi visto sector. Iremos instalar o
bonito: desta vez, está tudo Chefe (facebooks e outras em flagrante nas zonas de S.
Provedor da Justiça.»
preparado para serem interessantes atividades) que Francisco e Moía-Moia – há
apanhados com a boca na não tem tempo para pôr o site queixas na PJ feita por mãe José Maria Neves, debate do
Estado da Nação de 2002
botija. do Governo a funcionar em que topou tudo).
condições. Acusam outro de “artista”:
«O Governo está a
 REVISTAS Pois é: há prioridades e
prioridades…
depois de se fazer passar por
amigo dos trabalhadores trabalhar para que a
(“a nós, tudo é família”), figura do Provedor da
Que a tambarinage está
preocupada com a votação nos  ARTISTAS agora afirma-se ser para eles
um “verdadeiro pai” – “um
Justiça esteja instalada
States, prova-o o fato de ter em 2004.»
pai que esbanja na compra
mandado para lá os seus de viaturas de dez mil e tal in A Semana 10 Janeiro de 2003
“especialistas” Júlio Correia e contos; viagens
Sidónio Monteiro (este já tem
quase o estatuto de
premeditadas, com ajudas de ?? 3 de Setembro
custos desmedidas;
“residente”), a fim de de 2010:
comendo, dançando e
garantirem o recenseamento bebendo por todos os Polichinelo
amarelo. Para Brockton e A página eletrónica do recantos do mundo à custa pergunta –
Rhode Island criaram grupos Governo adapta-se ao rimo do da CVTelecom, para além de onde está o
de cinco elementos a atuar a seu dono: está vagarosa, lenta, despesas com familiares famoso “Provedor de
tempo inteiro em tal tarefa. preguiçosa. Polichinelo A prepararem-se para a tudo à custa de CVTelecom”. Justiça”? Polichinelo dá
Consta que os dois consultou-a, desesperou-se: greve, trabalhadores da Este é, de fato, um grande um doce a quem o
“especialistas” lhes vão dar clicou e a “coisa” não mexe – CV Telecom resolveram pai, um “verdadeiro artista”. encontrar.

AVISO À NAVEGAÇÃO: polichinelo é sátira e xuxadera. Aqui não se respeita ninguém: são ditas as coisas sem recato. É o reino da má-
-língua, pura e dura. A quem tenha temores e pudores, um conselho: não leia. Quem goste de rumores e tenha bons humores, leia, leia!
16 • Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010

em jogo
Várzea lava a cara Mali com Diarra
CAN 2012

para receber malianos sem Kanouté e Keita


O médio Mahamadou Diarra, do
Real Madrid, Espanha, é, para
já, a grande novidade na seleção do
Mali para o jogo de sábado contra
Cabo Verde (108.º no ranking FIFA),
no Estádio da Várzea, depois da reti-
rada da seleção de Frédéric Oumar
Kanouté, jogador do Sevilha, e da
ausência da convocatória de Seydou
Keita, médio do Barcelona.
O mais que provável dispensado da
equipa espanhola por Mourinho,
Diarra, é uma das estrelas malianas
convocadas pelo técnico e ex-inter-
nacional francês Alain Giresse para a
partida do Grupo A das eliminatórias
para a Copa de África das Nações
2012, a ser organizada pelo Gabão e
Guiné-Equatorial.
Para além do Mali (55.º no ranking),
fazem parte do nosso grupo as sele-
ções do Zimbabwe (113.º) e da Li-
béria (156.º).
Cabo Verde tem um único estádio credenciado pela FIFA para provas internacionais. Tem
problemas. Sempre que há jogos, os responsáveis gritam “Ai, Jesus” e rezam a todos os Eis a lista divulgada por Alain Gi-
resse:
santinhos

A
poucos dias do encontro Na segunda-feira, 30, Semedo mostra- chuvas, o túnel estava cheio de água. Guarda-Redes: Oumar Sissoko
entre Cabo Verde e Mali (dia va-se confiante na palavra dos diri- Temos que ter em mente um plano (Metz, França), Soumaila Diakité
4, sábado), a Federação gentes camarários que garantiram alternativo, em caso de chover no dia (Stade Malien, Mali) e Adama
Cabo-verdiana de Futebol mal ainda condições mínimas para a realização do jogo. Há, ainda, a situação com os Keita (COB).
tinha certeza das condições do Estádio do jogo. “Da nossa parte está tudo a balneários”.
da Várzea para a realização do jogo. É postos. Em relação à situação do está- Mesmo com estes problemas – muitos Defesas: Adama Coulibaly e Turquia), Sambou Yatabaré
situação recorrente, que enche de dio, manifestámos a nossa preocu- para resolver em tão pouco tempo –, Amadou Sidibé (Auxerre, França), (Caen, França) e Bakaye Traoré
preocupação os dirigentes da FCF pação à autarquia. Os responsáveis Semedo acredita na palavra dos Ousmane Berthé (Cosmos, África (Nancy, França).
sempre que há competições interna- garantiram-nos a realização de algum responsáveis municipais. Adverte, do Sul), Drissa Diakité (Nice,
cionais nesse estádio. Curiosamente, o trabalho para que o estádio tenha as contudo, que se as condições mínimas França), Abdoulaye Maiga (Stade Atacantes: Lassana Fané (El
único estádio certificado pela FIFA, condições mínimas”. Não obstante, não forem criadas, o País pode ficar Malien, Mali), Issiaka Iliassou (Al Merrieck, Sudão), Mamadou
em Cabo Verde, para a realização de Mário Semedo avisa que se trata de com imagem negativa. E alerta para o Masri, Egipto), Drissa Coulibaly Samassa (Valenciennes, França),
provas internacionais, “não tem con- um jogo que traz a Cabo Verde vários fato de o País apenas ter um estádio (Kabylie, Argélia) e Adama Modibo Maiga (Sochaux, França),
dições mínimas”. órgãos de comunicação social estran- certificado: “O Estádio da Várzea é o Tamboura (Metz, França). Mustapha Yatabaré (Bologne,
Mário Semedo, presidente do FCF, geiros e seria “bom que passássemos único cuja relva é qualificada pela França) e Mohamed Traoré
reuniu-se, na semana passada, com uma imagem positiva”. FIFA, pondo assim de lado qualquer Médios: Ismail Keita (Nantes, (Clube Africano, Tunísia).
dirigentes da Câmara Municipal da Se a situação do estádio já preocupava possibilidade de o jogo ser transferido. França), Mahamadou Diarra
Praia para discutir a situação do os dirigentes da FCF, depois das chu- Eu espero bem que a Câmara Muni- (Real Madrid, Espanha), Sidi Destes convocados para a seleção
espaço e procurar soluções que pos- vas vieram outros problemas, mesmo cipal consiga realizar o trabalho pro- Yaya Keita (Lens, França), maliana apenas dois jogam em equi-
sam viabilizar a realização do jogo. às vésperas do jogo. “Logo após as metido”. Souleymane Keita (Siva Sport, pas do seu país.

Lúcio Antunes confiante

“Seleção dá garantias”
O úcio Antunes, treinador da sele-
ção nacional de futebol, diz-se
confiante num bom resultado frente ao
acredita num bom desempenho da
equipa que, segundo ele, dá todas as
garantias. Perante a ausência de Valter
mente de Portugal, mas ainda não
podia prometer a presença desses dois
atletas cujo nome não avançou.
dores, dos quais se subtrai os três le-
sionados acima referidos.
Guarda-redes: Ernesto (Carregado -
Holanda), Babanco (Boavista da
Praia), Dário (Sporting da Praia), e
Marco Soares (União Leiria –
Mali, ainda que, a uma semana do jo- (Ceuta de Espanha), Ryan (Havre, “Espero que as direções das equipas Portugal) e Fock (Ceuta- Espanha); Portugal);
go, tenha ficado sem três dos convoca- França) e Ricardo (Guimarães, Portu- compreendam a necessidade da pre- Defesas: Stopira (Deportivo A Avançados: Heldon (Marítimo –
dos, por lesão. gal), Lúcio Antunes desdobrou-se em sença desses jogadores. Podem abrir Coruña – Espanha), Tony Varela Portugal), Dady (Bucaspor –
O médio Valter, o defesa Ricardo e o contatos para colmatar estas baixas. um precedente, já que afinal não con- (Waalwijk - Holanda), Nando Turquia), Lito (Portimonense –
avançado Ryan sofreram lesões du- Até segunda-feira, 30, apenas tinha a távamos com a lesão destes atletas”. (Banik Ostrava – Rep. Checa), Portugal) e Fufuco (Boavista da
rante o fim-de-semana, gorando assim certeza da presença de Gege, jogador Sobre Valdo, Lúcio Antunes esclare- Vitor Moreno (Ceuta - Espanha), Praia).
as expetativas que o selecionador na- do Trofense de Portugal e de Zé Luís. ceu que não pode contar com ele, uma Fernando Varela (Trofense – Os jogadores não residentes começa-
cional depositou neles. Mesmo com Estava esperançado em poder contar vez que não foi convocado. O treina- Portugal). ram a chegar à cidade da Praia na se-
esse “desfalque”, Lúcio Antunes com mais dois reforços, provavel- dor convocou para este jogo 18 joga- Médios: Guy Ramos (Dordrecht – gunda-feira, 30.
Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010 • 17

olhem para elas


Conselhos médicos Camisinha feminina anti-estupro

Prova indiscutível
Gravidez exige de violação
A África do Sul
tem uma das
maiores taxas de
violações sexuais

atenções bucais
do mundo, diz a
organização
não-governamental
Human Rights
Watch. E estima-se
que, por lá, 16% da
população estará
contaminada pelo
Zarina Barbosa dos Santos, graduanda em Odontologia na Faculdade de Odontologia de Piracicaba, São Paulo, HIV/SIDA.
Brasil - tida como uma das melhores universidades do Mundo na área -, é uma das alunas mais dedicadas do Visando combater o crime sexual ou, pelo menos,
dar chance de defesa às mulheres, a médica
curso, o que já a fez merecer, por três vezes consecutivas, de bolsa de mérito do Governo Brasileiro, bem sul-africana Sonnet Ehlers criou uma camisinha
como destaque em jornais brasileiros. Lamenta, o fato de o Governo de Cabo Verde não valorizar o mérito dos feminina chamada Rape-axe, com garras que se
fincam no pénis quando ocorre a penetração.
cidadãos: com média aproximada a 18, Zarina foi para o curso por conta própria porque o Governo Quando aconteça a violação de uma mulher cuja
considerou-a inapta para qualquer bolsa de estudo – sua família não joga no “clube governamental” vagina encerra esta camisinha, o homem fica
impedido de urinar e de andar enquanto a
camisinha estiver presa. Se ele tenta tirá-la, fica
Cárie e gengivite não ainda mais apertada, explicou Ehlers em
são brincadeira entrevista à CNN, rede de televisão
É comum dizer-se que os min- norte-americana. O preservativo funciona como
erais dos dentes da gestante são um absorvente interno na vagina e só pode ser
“requisitados” para a formação retirado do pénis por um médico.
das estruturas calcificadas do Sonnet distribuiu 30 mil camisinhas do tipo na
bebé e que, por isso, a mãe tem África do Sul, durante a Copa do Mundo.
Acusada de criar um cinto de castidade medieval,
carie – é pura lenda. Dizem ainda
Ehlers defendeu-se: “Consultei engenheiros,
as más línguas que, de brinde,
ginecologistas e psicólogos para ajudar no design
além de uns quilos ganha-se gen-
e garantir a segurança do produto”
givite (reação inflamatória devido A médica sul-africana diz acreditar que algo
ao acúmulo de biofilme – bac- precisa ser feito: “Alguns homens vão pensar duas
Zarina Santos térias, que acometem grande vezes antes de abordar uma mulher”.
Graduanda em Odontologia parte das gestantes pela mudança
da dieta, o aumento na ingestão

A
gestação é marcada como de chocolate e doces. Em função
uma fase de inúmeras
mudanças na fisiologia
do enjôo, muitas mães relaxam
com a higiene bucal nos
ReceitaCaseira
da futura mãe: começam os primeiros meses.
enjoos, ganham-se alguns quilos Futura mã, esteja atenta: gengiva
e aguçam-se os desejos. Para a aumentada, avermelhada, brilhan-
saúde bucal é um período onde os te, flácida e com sangramento,
cuidados com a higiene oral não é normal, é sinal de doença –
devem ser redobrados: cada vez gengivite.
mais estudos comprovam que “a
presença de certas bactérias na Radiografar não afeta Pudim de
boca das gestantes torna-se um
risco tanto para prematuridade
quanto para o baixo peso ao
nascer” - Academia Americana de
crescimento do bebé
A radiografia é essencial para que
se tenha correto diagnóstico e
tratamento. Pesquisas mostram
Leite
Periodontia. Por isso, convém ir É uma receita simples. Mas com resultado
regularmente ao dentista durante que a exposição fetal a mais de 10 saboroso. Experimente
o período de gestação. rads aumenta os riscos de dificul-
dades de aprendizado e anomalias Ingredientes para o pudim:
de visão. Alguém teria que fazer 1 lata de leite condensado
O melhor momento 100 mil raios-X dentários para 1 lata de leite de vaca
para marcar consulta que o bebé fosse exposto a 1 rad. dade. Por isso tenha paciência, 4 ovos inteiros
Se pretende engravidar, então Como qualquer paciente, deve não se esqueça da língua e Ingredientes para a calda:
deve marcar consulta com o seu exijir do seu dentista o uso de bochecha. 1 chávena de chá de açúcar
dentista e resolver todos os seus colete de chumbo para sua pro- 3. O fio dental não é usado ape- 1/3 de chávena de chá de água
problemas bucais. Ups! o bebé já teção. nas para tirar um pedacinho de
está a caminho? Sem problemas. Para ter gravidez saudável, sem carne entre os dentes. Use-o Modo de preparo do pudim:
Ao contrário do que muitos pen- stress é fácil, siga com rigor as diariamente e entre todos os Bata tudo no liquidificador. Depois de bater,
sam, a qualquer momento a ges- recomendações diárias de saúde dentes; coloque em forma untada com açúcar queimado e
tante pode receber atendimento, bucal: 4. É difícil, mas não impossív- leve ao banho-maria por aproximadamente 40
sendo o segundo trimestre o mais 1. Faça um Pré-Natal que inclua
O fio dental não é el… diminuir doces e alimen- minutos. Desenforme, deixe esfriar e leve ao
propicio, já que no primeiro Checkup dental, lembre-se que usado apenas para tirar tos à base de amido. Troque-os frigorífico durante cerca de 1 hora antes de servir.
temos as “tão desejadas” indis- as bactérias da mãe são as um pedacinho de carne por alimentos ricos em cálcio,
posições e enjoos e no terceiro Modo de preparo da calda:
primeiras na boca da criança; leite, queijo, feijão e folhas: o
fica um tanto quanto incómodo
entre os dentes. Use-o Para a calda, basta derreter o açúcar numa
2. Escove os dentes pelo menos 3 seu bebé vai precisar deles frigideira. Quando virar caramelo, coloque a água e
deitar-se na cadeira com tamanha vezes ao dia. A execução é diariamente e entre para formação dos ossos e mexa bem até ficar homogéneo.
barriga mais importante que a quanti- todos os dentes dentes.
18 • Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010

cachupada
Conto infantil

Horóscopo
Mia,
Por Maria Helena
De 5 a 11 de Setembro
a baleia do Bairro
Carneiro
21-3 a 20-4
Carta Dominante: 9 de Copas, que significa
Leão
23-7 a 22-8
Carta Dominante: 7 de Paus, que significa
Sagitário
21-11 a 20-12
Carta Dominante: 4 de Ouros, que significa
Manguí - VII
Vitória. Discussão, Negociação Difícil. Projectos.

P
ara voltar ao Porto Velho nessa noite, os quatro amigos do bairro
Amor: Poderá ser surpreendido com uma Amor: Controle o mau-humor. Que a Amor: Aproveite para estar mais tempo com
declaração de amor. Não hesite em serenidade e a paz de espírito sejam uma os seus amigos. A vida é uma surpresa, Manguí combinaram contar a mesma história em casa – tinham um
comprometer-se pelo que está correcto. constante na sua vida! divirta-se! encontro com avô Irondino para ouvir uma história, mas que era se-
Saúde: Evite as gorduras. Saúde: Deve gerir bem as suas energias para Saúde: Modere as suas emoções.
Dinheiro: Mantenha a calma para resolver não se sentir desgastado. Dinheiro: Ritmo de trabalho intenso mas o
gredo e, para já, ninguém no bairro deveria saber. Jantaram bem cedo e assim
um problema no seu trabalho. Dinheiro: Controle eficientemente a sua vida resultado será muito gratificante. que a noite chegou, lá foram ter com o avô Irondino ao Porto Velho.
Número da Sorte: 45 financeira. Número da Sorte: 68 Na ponta do cais, lá estava o fumo que saía do cachimbo do velho senhor dos
Números da Semana: 8, 10, 1, 2, 3, 9 Número da Sorte: 29 Números da Semana: 8, 10, 4, 3, 36, 33
Dia mais favorável: sábado Números da Semana: 3, 36, 25, 14, 7, 8 Dia mais favorável: sexta-feira mares, que olhava as águas quieto, de onda em onda, como se estivesse à
Lema da Semana: Tenho vitórias, porque Dia mais favorável: sexta-feira Lema da Semana: Cuido dos meus procura de alguma coisa ou de alguém! Os quatro amigos chegaram, entre-
sei que as mereço! Lema da Semana: Mantenho a calma projectos com amor e cuidado. tanto.
Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 11 mesmo em situações mais exigentes. Horóscopo Diário - Ligue já! 760 30 10 19
Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 15 – Então, avô Irondino, alguma coisa? – perguntaram.
– Para já, nada, só as ondas com quem aprendi a falar…
Sentados no muro do cais, ficaram em silêncio, apenas ouvindo a tal conver-
Touro Virgem Capricórnio sa das ondas que vinham bater nas pedras enormes do paredão. Porém, o
silêncio não durou muito tempo… de repente, Juninho gritou: “Olha, olha!!!
21-4 a 21-5 23-8 a 22-9 21-12 a 20-1
Carta Dominante: Cavaleiro de Ouros, que Carta Dominante: 5 de Copas, que significa Carta Dominante: O Louco, que significa
Aquela luz ali ao fundo, na água, parece uma onda de prata!”. “É Mia, é
significa Pessoa Útil, Maturidade. Derrota. Excentricidade. Mia”, gritaram todos, e chamaram: MIIIIAAA… até que a onda de prata
Amor: Poderá viver uma relação fugaz, mas Amor: As suas mudanças de humor poderão Amor: Procure dar um pouco mais de ânimo desapareceu por momentos e, quando todos se voltaram a calar, eis que um
cheia de paixão. A Vida espera por si. Viva-a! trazer alguns problemas. A paz começa no e vitalidade à sua relação afectiva. Tenha
Saúde: Relaxe e liberte o stress acumulado seu próprio coração. ideias e coloque-as em prática. Evite a
enorme esguicho de água surge ali mesmo, junto ao cais e, para espanto de
no dia-a-dia. Saúde: Receberá os resultados de um exame monotonia! todos, Mia surge à superfície, aquela baleia prateada virou para os cinco
Dinheiro: A nível financeiro está tudo e sentir-se-á muito aliviado. Saúde: Cuidado com as costas, não faça aqueles olhos enormes e azuis e voltou a mergulhar. A alegria era mais que
controlado. Dinheiro: Procure não tomar nenhuma grandes esforços.
Número da Sorte: 76 decisão sem antes analisar tudo o que ela Dinheiro: Nunca deixe para amanhã aquilo muita… Mia tinha mesmo ficado por ali e escolhera o velho porto do bairro
Números da Semana: 44, 11, 5, 36, 1, 4 implica. que pode fazer hoje, será prejudicial para si. Manguí para sua casa! A excitação era muita e até o avô Irondino festejou e
Dia mais favorável: terça-feira Número da Sorte: 41 Número da Sorte: 22 garantiu que, agora sim, podia-se dizer que não só tinham salvo uma baleia,
Lema da Semana: Tenho a maturidade Números da Semana: 33, 6, 21, 4, 7, 8 Números da Semana: 5, 25, 15, 45, 14, 7
necessária para tomar as decisões certas. Dia mais favorável: quarta-feira Dia mais favorável: segunda-feira como ela pertencia ao bairro Manguí. Só não podiam dizer que ela era
Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 12 Lema da Semana: Cultivo a paz no meu Lema da Semana: Tenho a ousadia de prateada porque ninguém iria acreditar.
coração, e sei que assim sou vencedor! sonhar!
Quem menos festejou, apesar de mais novo, foi Juninho! Na verdade,
Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 16 Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 20
Juninho queria provar que o que tinha visto na outra noite, a tal mulher com
cauda de baleia, não era invenção dele. Porém, o fato de Mia aparecer naque-
la noite já foi suficiente para todos correrem para o bairro de novo. Todos
Gémeos Balança Aquário menos Juninho, que ficou para trás, mais uma vez, na esperança de que algu-
21-5 a 20-6 23-9 a 22-10 21-1 a 18-2 ma coisa mais acontecesse. E, quando todos já estavam fora da vista do cais,
Carta Dominante: O Rei de Ouros, que Carta Dominante: O Diabo, que significa Carta Dominante: 3 de Copas, que significa
significa Inteligente, Prático Energias Negativas. Conclusão. Juninho olhou para as pedras do paredão e… AH! assustou-se de repente,
Amor: A sua felicidade poderá despertar Amor: Confie mais na sua cara-metade. Para Amor: Exija do seu par a verdade sobre as quando aí viu uma senhora de cabelos de prata com muitos caracóis e olhos
comentários invejosos. Descubra a imensa quê discutir? Um pequeno gesto ou uma boa suas intenções. A confiança é a grande força azuis e com cauda de baleia prateada!
força e coragem que traz dentro de si! acção são bem mais importantes do que as da vida!
Saúde: Cuide do seu sistema palavras! Saúde: O cansaço físico pode ser resolvido – Não te assustes, menino lindo – falou a senhora!
cardio-respiratório. Saúde: Poderá sentir-se psicologicamente com um bom banho relaxante. – Quem és tu? – perguntou Juninho, meio assustado e espantado.
Dinheiro: Esteja atento às atitudes de um fragilizado. Dinheiro: Reflicta acerca do seu futuro
– Eu sou quem tu pensas que eu sou. Para já sou o teu segredo, está bem?
colega pouco sincero. Dinheiro: Seja firme e não deixe que profissional.
Número da Sorte: 78 abusem da sua boa vontade. Número da Sorte: 39
Números da Semana: 44, 47, 49, 25, 26, 4 Número da Sorte: 15 Números da Semana: 8, 1, 4, 7, 17, 19
José Braga-Amaral
Dia mais favorável: quinta-feira Números da Semana: 9, 14, 45, 46, 49, 7 Dia mais favorável: quarta-feira
Lema da Semana: A minha inteligência e Dia mais favorável: sábado Lema da Semana: Eu concluo tudo aquilo
sentido prático ajudam-me a seguir o melhor Lema da Semana: O pensamento positivo que começo.
caminho. vence todos os obstáculos. Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 21
Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 13 Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 17

Caranguejo Escorpião Peixes


21-6 a 22-7 23-10 a 21-11 19-2 a 20-3
Carta Dominante: O Carro, que significa Carta Dominante: 9 de Espadas, que Carta Dominante: Rei de Espadas, que
Sucesso. significa Mau Pressentimento, Angústia. significa Poder, Autoridade.
Amor: Empenhe-se a cem por cento num Amor: Uma discussão com o seu par Amor: Alguém poderá pedir-lhe perdão por
envolvimento amoroso recente. Aprenda a deixá-lo-á preocupado. Preocupe-se em ser um erro cometido no passado. O poder da
escrever novas páginas no livro da sua vida! bom e justo pois será feliz! transformação leva o velho e traz o novo.
Saúde: Faça uma desintoxicação ao seu Saúde: Poderá passar por uma fase de Saúde: Cuide da sua saúde oral, poderá ter
organismo. desânimo. um abcesso.
Dinheiro: Fase favorável ao fecho de Dinheiro: Não gaste mais do que tem, pense Dinheiro: Possível entrada de dinheiro.
negócios. no futuro. Número da Sorte: 64
Número da Sorte: 7 Número da Sorte: 59 Números da Semana: 45, 4, 10, 1, 2, 3
Números da Semana: 6, 5, 3, 2, 10, 11 Números da Semana: 9, 10, 20, 30, 4, 7 Dia mais favorável: terça-feira
Dia mais favorável: domingo Dia mais favorável: quinta-feira Lema da Semana: Tenho o poder necessário
Lema da Semana: O sucesso espera por Lema da Semana: Tenho fé e confiança em para escolher com justiça.
mim, porque eu mereço! mim, eu sei que sou capaz! Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 22
Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 14 Horóscopo Diário Ligue já! 760 30 10 18
Já • Sexta-feira 3 Setembro 2010 • 19

Telenovelas SAÚDE
RECORD • Ribeirão do Tempo
Atenção ao cancro da mama

Água e sabão
Avião de Tito cai
e Silvio morre no acidente
são o melhor
F errolho começa a fazer o serviço, sob o olhar de Virgílio. Iara pede a
Newton para saltar no lugar dela. Newton cumprimenta Sílvio, que não
corresponde. Sílvio garante a Tito e a Virgílio que não pretende prejudicar o
para as axilas
trabalho com os seus problemas pessoais. Filomena conta a Carmem que
percebeu estar a desistir de tudo muito rápido. Ellen explica a Carmem e a
Filomena que Sílvio acabou por descobrir a verdade da pior maneira. Os
D evemos passar a noite com a axila limpa e sem de-
sodorizante, por ser um momento de respiração li-
vre desta zona do corpo. Num seminário sobre o cancro
portanto, inibem o corpo de eliminar as toxinas através
das axilas.
As toxinas não desaparecem por artes mágicas. Como
paraquedistas embarcam no avião. Os hóspedes ficam tensos. O avião
descola. Começa a sair fumaça do avião e todos ficam apavorados. Tito e da mama, conduzido por Terry Birk com o apoio de não saem pelo suor, o organismo deposita-as nas glân-
Newton saltam com os hóspedes. O avião cai entre árvores incendiando-se. dulas linfáticas que se encontram debaixo dos braços. A
Tito e Newton saem correndo para ver Sílvio e constatam que o piloto não
Dan Sullivan, perguntou-se por que razão a área mais
conseguiu salvar-se. Newton e Tito choram desesperados. Querêncio diz à comum para desenvolver tumores cancerígenos no maioria dos tumores cancerígenos do seio, ocorre neste
Elza para avisar Madame Durrel que ele quer devolver o quadro. Olhando as peito fica perto do sovaco. quadrante superior da área da mama. Precisamente on-
fotos, Iara conclui que foi Virgílio quem armou o acidente. Ela imprime
cópias das fotos e coloca-as num envelope junto com o pen-drive. Ellen A pergunta não pôde ser respondida na hora. Mas, re- de se encontram as glândulas.
demora a acreditar no que Tito lhe contou e tem uma crise de choro. Newton centemente, a informação chegou: a principal causa do Nos homens parece ocorrer em menor proporção, mas
diz a Iara que não consegue entender como aconteceu o acidente, pois esta- cancro da mama é o uso de antitranspirantes. A maioria eles não estão isentos de contrair cancro da mama por
va tudo certo com o avião. Marta faz algumas perguntas a Virgílio. Iara
examina as fotos que tirou do encontro entre Nasinho, Virgílio e Ferrolho e dos produtos no mercado é uma combinação de anti- causa dos antitranspirantes que usam, ao invés de água
conclui que foi Virgílio quem armou o acidente. Lincon entrevista Virgílio. transpirantes/desodorizantes, por isso é necessário ler e sabão. Os antitranspirantes usados pelos homens não
Arminda vai até a casa de Joca e entra no quarto dele sem avisar. A executi- são aplicados diretamente sobre a pele - ficam, em
va agarra Joca. Lincon fica intrigado com a visita de Nicolau ao seu jornal.
bem os rótulos: DESODORIZANTE está bem, ANTI-
Nicolau mostra um projeto de um novo jornal e diz ao jornalista que o pro- TRANSPIRANTE, não. A concentração das toxinas grande parte, nos pêlos axiais.
jeto só avança se ele aceitar ser seu sócio. Teixeira mostra o quadro que provoca a mutação das células: é cancro. As mulheres, que aplicam antitranspirantes logo após
Querêncio pintou e Eleonora gosta do resultado. Tito afirma que resolveu
velar o corpo de Sílvio na pousada. Eleonora pede para Teixeira examinar o Eis a razão: o corpo humano tem apenas algumas áreas rasparem ou depilarem as axilas, aumentam o risco de
testamento dela e verificar se há mudanças a serem realizadas caso por onde pode eliminar as toxinas: atrás dos joelhos, cancro da mama devido a minúsculas feridas e irrita-
Querêncio seja mesmo seu filho. Flores diz a Nicolau que a sociedade do jor- atrás das orelhas, a área das virilhas e as axilas. As toxi- ções da pele, que fazem com que os componentes quí-
nal vai ser muito útil para os planos deles. Karina fica tensa ao ver Filomena
no velório de Sílvio. Ari cumprimenta Ellen e discursa, deixando todos con- nas são eliminadas com a transpiração. Os antitranspi- micos nocivos penetrem mais rapidamente no organis-
strangidos. Flores fala para Nicolau que ele precisa ir ao velório. Brandão rantes, como o seu nome indica, evitam a transpiração; mo.
entrega o resultado do exame a Eleonora.

SIC • Passione
Boa Mesa Farmácias
de serviço
Truques para enganar o estômago Praia
05/09: Farmácia Africana

Clara tenta matar Totó


Como combater 06/09: Farmácia Avenida
07/09: Farmácia Santa
Isabel

N a delegacia, Danilo implora a ajuda de Clara. Stela e Arthurzinho


planeiam separar Lorena e Agnello. Saulo não se intimida com as
ameaças de Fred, que pretende impedi-lo de ir à Itália. Melina discute com
os ataques de fome 08/09: Farmácia 2000
09/09: Farmácia
Moderna
Diana e a manda embora da casa de sua família. Bete explica a Mauro a
razão pela qual entregará o projeto da Skinny Top para o concorrente. Clara
abandona Danilo na delegacia. Totó chega ao local onde estão Francesca e
L udibriar o estômago e o cérebro, de modo a
não abrir a boca para ingerir alimentos que
estraguem a dieta, é uma das maiores dificul-
No restaurante...
• Em vez de atacar o couvert, peça legumes crus
10/09: Farmácia Central
11/09: Farmácia Santo
cortados como entrada.
Adamo e os observa à distância. Mimi fica desesperada ao saber que dades de quem segue regimes de redução calóri- António
• Se pedir salada, peça para não a temperarem e
Benedetto mandou uma carta para Giovanni e tenta evitar que ela chegue ao ca. Existe, no entanto, uma série de truques que
Brasil. Berilo reencontra Agostina e Dino. Jéssica preocupa-se com a demo- use apenas azeite e vinagre. 12/09: Farmácia Africana
podem ajudar a vencer a fome sem a pessoa se • Em vez de acompanhar a carne ou o peixe com
ra do marido. Fortunato fica preocupado depois de ter conversado com
desviar do objetivo. Se os adotar, verá que é batatas e arroz, prefira vegetais salteados.
Fátima. Fátima diz a Sinval que não vai desistir da sua investigação. Clô tira
Jackie da delegacia. Totó conversa com Francesca para saber mais sobre a muito mais fácil perder peso ou, pelo menos, não • Se tiver mesmo que ser, escolha um molho
S. Vicente
vida da namorada do seu filho. Mimi chega ao correio para onde foram envi- acrescentar mais pontos na balança. pobre em calorias. Os molhos com pouca gordu- 05/09: Farmácia Jovem
adas as cartas internacionais, mas não consegue recuperar a correspondência Assim: ra têm quase sempre um alto teor de frutose, que 06/ 09: Farmácia Higiene
do seu tio. Luciano mostra a Clara o falso testamento de Totó. Myrna entre- • Tenha sempre vegetais já cortados e lavados, tem muitas calorias e não sacia o organismo.
ga a Stela uma cópia da chave do apartamento onde moram Fred e Agnello. prontos a comer. 07/09: Farmácia Jovem
• Se não resiste a comer sobremesa, partilhe-a
Lia diz a Lorena que vai se encontrar com Agnello e deixa a amiga intriga- • Salteie vegetais em azeite e alho e guarde-os no 08/09: Farmácia Mindelo
da. Arthurzinho mente para Agnello e diz que Lorena quer marcar um encon- com outras pessoas.
frigorífico. 09/09: Farmácia Avenida
tro com o namorado. Diana observa Mauro pela janela do seu quarto. Clara
• Tenha sempre sopa no frigorífico. São o aperiti- Fonte: “You - A sua Dieta - O manual de
prepara uma armadilha para Totó no celeiro do sítio. Mimi chega ao correio 10/09: Farmácia Leão
de Florença. Myrna mente para Fred, avisando que um suposto acionista da vo ideal. instruções para ter o corpo ideal”
empresa quer falar com ele. Lia chega ao apartamento de Agnello. Lorena • Tenha sempre amêndoas, amendoins, nozes, Texto: Rita Caetano com Michael F. Roizen 11/09: Farmácia Nena
fica furiosa ao ver o namorado chegar em casa. Clara provoca um incêndio passas de frutos e feijões de soja frescos para pe- (especialista em Medicina Interna) e Mehmet C. 12/09: Farmácia Higiene
no celeiro. Ao tentar salvar Clara, Totó é atingido e desmaia. tiscar, pois são alimentos saudáveis e que saciam. Oz (cirurgião cardiovascular).
Já SEMANÁRIO GRATUITO

bai-bai
Sexta-feira 3 Setembro 2010
Escreva-nos:
semanarioja@gmail.com

“Caso Santaninha”

Fiscal da Câmara
vítima de
retaliação
O fiscal da Câmara Municipal da Praia, José Carlos da Veiga Almeida, que, no dia
14 de Agosto, liderou a equipa da fiscalização, no caso “embargo da obra de
Terra Branca/Santaninha”, foi detido, esta segunda-feira, 30, na sua residência
em Achada São Filipe, por alegada ameaça com arma de fogo a um membro
daquela localidade

J osé Carlos Almeida encontrava-


se, logo pela manhã sentado na
varanda da sua casa, em Achada
São Filipe, quando o agente da Polícia
contatar o meu advogado, mas disser-
am que não havia advogado nenhum
que me impedisse de levar uma boa
sova, caso não entregasse a pistola”,
ça junto da PN e que, de resto, estava
a ser tratada, considerando as funções
de risco que exerce na CMP. “É a
própria PN que reconhece que o nosso
Nacional (PN), à paisana, Adilson conta-nos José Carlos Almeida, que trabalho envolve sérios riscos, pelo “Uma vez detido na esquadra de São Filipe, por volta das
Semedo (Jó), o abordou perguntando- apresentava sinais de ter sido coagido que seria normal que usássemos
lhe se sabia o que é que acontecera para confessar o alegado crime. armas, mediante a competente licença 9 horas da manhã, pedi-lhes por favor que me deixassem
domingo, à noite. O Português, como Segundo o fiscal da CMP, o graduado de uso e porte de arma”, conclui Al- contatar o meu advogado, mas disseram que não havia
o fiscal da CMP é conhecido entre de serviço, subchefe Nelson Pina, meida, acrescentando que em momen- advogado nenhum que me impedisse de levar uma boa
amigos e vizinhos, ficou estupefato: deu-lhe “duas valentes bofetadas” e to algum ameaçou quem quer que
não sabia do que é que o agente esta- obrigou-o a sentar-se no chão, dizen- fosse com essa arma. Até porque, con- sova, caso não entregasse a pistola”
va a falar. “Estou a perguntar-te pela do-lhe que ‘lugar di bandidu é na tinua, não fazia qualquer sentido, já
pistola com que ameaçaste ontem as tchon. Si bu ca dan arma bu corpu ta que a pistola não funcionava. mento ao Mandado de Embargo do comandante da Esquadra de S. Filipe,
pessoas aqui no bairro. Quero que ma paga’. Desesperado, conta José Carlos Presidente da CMP, liderou uma equi- Alberto Mendes, tem competência
entregues agora senão vais preso”, Almeida, não tinha outra alternativa Retaliação policial com pa que, de forma pedagógica, tentou para fazer interrogatório ao detido, já
ameaçou o agente que, segundo José senão indicar à PN uma arma inoper- contornos profissionais dissuadir o senhor Manuel António que esta é reservada ao juiz, ao abrigo
Carlos Almeida, o agarrou pelas cal- ante, sem carregador, que terá sido Já conversou com o advogado do de- Tavares, dono das do artigo 78º do
ças e algemou, dando-lhe de seguida a doada por um primo seu, para uso no tido para, entre outras coisas, tentar obras em Terra “Trata-se de uma Código do Processo
voz de prisão. exercido das suas funções. perceber os contornos deste caso. Branca/Santaninha, represália, na sequência Penal.
O detido confessou à nossa repor- no passado dia 14 de
“Uma vez detido na esquadra de São
Filipe, por volta das 9 horas da manhã, tagem que, de fato, a arma estava em
“Trata-se de uma represália, na se-
quência de uma intervenção do fiscal, Agosto. Como sabe,
de uma intervenção do O comandante da
Esquadra de São Fi-
pedi-lhes por favor que me deixassem casa, à espera de reparação e de licen- José Carlos Almeida que, em cumpri- estas obras vinham fiscal, José Carlos Almeida lipe refuta as acusa-
sendo construídas à que, em cumprimento ao ções de José Carlos
revelia das autori-
Mandado de Embargo do da Veiga Almeida,
dades municipais e, sobre alegadas agres-
quando assim é, a lei Presidente da CMP, sões como meio de
obriga a CMP a agir liderou uma equipa que, coação para obter
em conformidade”, de forma pedagógica, elementos de pro-
assegura o advoga- vas dos fatos de
do do detido, Lau- tentou dissuadir o senhor que é acusado.
rindo Neves, consi- Manuel António Tavares, “Nós não patuamos
derando a detenção dono das obras em Terra com esta forma de
arbitrária e ilegal.
Na perspetiva da-
Branca/Santaninha, no trabalhar. Não é
verdade que, ao ci-
quele jurista a de- passado dia 14 de dadão detido, tenha
tenção foi ilegal, Agosto” sido negado con-
porque a polícia não tatar o advogado,
pode deter ninguém fora de flagrante como também não é verdade que foi
delito. “Não tenho dúvidas de que se coagido. Cabo Verde é um Estado de
está, mais uma vez, em presença de Direito democrático e cabe-nos,
um caso de retaliação, com contornos enquanto autoridades, respeitar as
político-partidários e de usurpação de regras do jogo”, afirma Alberto
funções, porque o meu constituinte Mendes que diz demarcar-se das ati-
está neste momento a ser ouvido, sem tudes de alguns elementos da PN que
a presença do seu advogado”, argu- primam pela ilegalidade no exercício
menta Neves para quem nem sequer o das suas funções.