Você está na página 1de 26

Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab

Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia


Aula 0 – Demonstrativa

Aula 0 – Demonstrativa

Prezado amigo concurseiro,

O novo concurso da Conab está aí! É hora de começar a estudar.


Sua aprovação depende também do seu planejamento. Reflita sobre o que
disse Martin Luther King: “Mesmo as noites totalmente sem estrelas
podem anunciar a aurora de uma grande realização”.
Foi pensando em ajudá-lo que a equipe do Ponto montou este
pacote de teoria e exercícios comentados, e eu estou responsável pelo
curso de Língua Portuguesa, que abrange questões de concursos
organizados pelo Iades, a banca que elaborará sua prova.
É importante lembrar a você que esta disciplina constitui uma das
provas mais importantes do concurso, pois apresenta o maior número de
questões e o maior peso do grupo Conhecimentos Básicos.
Saiba o que iremos estudar juntos neste curso:

Aula Conteúdo
0 Formação de palavras

Ortografia
1
Acentuação gráfica

2 Classe e emprego de palavras – Parte I

Classe e emprego de palavras – Parte II (verbo e pronome)


3
Colocação pronominal
Regência nominal e verbal
4
Emprego do sinal indicativo de crase

5 Sintaxe da oração

6 Sintaxe do período

Paralelismo sintático
7
Pontuação

8 Concordância nominal e verbal

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 1


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

Compreensão e intelecção de texto


Equivalência e transformação de estruturas
9
Relações de sinonímia e antonímia
Tipologia textual

Agora que você já tomou conhecimento das informações


preliminares sobre o que mais lhe interessa, permita-me uma breve
apresentação.
Sou o professor Albert Iglésia, formado em Letras
(Português/Literatura) pela Universidade de Brasília (UnB) e pós-graduado em
Língua Portuguesa pelo Departamento de Ensino e Pesquisa do Exército
Brasileiro em parceria com a Universidade Castelo Branco. Há treze anos
ministro aulas de Língua Portuguesa voltadas para concursos públicos. Iniciei
minhas atividades docentes no Rio de Janeiro – meu estado de origem. Desde
2004 moro em Brasília, onde dou aulas de gramática, interpretação de texto e
redação oficial. Durante quase seis anos estive cedido à Casa Civil da
Presidência da República, onde atuei no setor de capacitação de servidores e
ministrei cursos de atualização gramatical e redação oficial. Já integrei o
quadro de instrutores da Esaf e de outras instituições particulares. No Ponto
dos Concursos, já participei de vários trabalhos, por exemplo: ICMS-RJ,
ICMS-SP, CGU, Susep, Anvisa, Incra, TCM-CE, TCU, MinC, MPOG, DPU, MPU,
Seplag-RJ, Tribunais (FCC), TJSP, Abin, Senado Federal, Câmara dos
Deputados, Ministério do Turismo, INSS, Inmetro, TRT-21ª Região, TRT-12ª
Região, Petrobras, BNDES, PF, TJDFT, STJ, STF, Bacen, CEF, Banco do Brasil...
A lista é extensa. Atualmente, também integro a equipe de professores que
assessoram os candidatos na elaboração de recursos (Ponto Recursos) e nas
aulas de discursivas (Ponto Discursivas).
Meu endereço eletrônico é albert@pontodosconcursos.com.br.
Sempre que precisar, faça contato comigo. Mas lembre-se de que dúvidas,
críticas, sugestões e elogios (muitos, por favor!!!) sobre este curso devem ser
direcionados ao fórum de cada aula.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 2


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

Agora que você já sabe com quem estudará e o que o espera pela
frente, que tal falarmos um pouco mais sobre o curso que estou lhe
propondo?
Este é um curso de teoria e exercícios, composto por dez aulas
(incluindo esta, que é a demonstrativa). Elas serão ministradas com base
no conteúdo descrito no edital As aulas terão, aproximadamente, 50
páginas e 30 exercícios comentados (com exceção da aula demonstrativa),
todos extraídos de provas anteriores. Procurarei inserir questões da
própria banca examinadora, entretanto não poderei limitar-me a elas.
Não há disponível uma quantidade satisfatória de exercícios do Iades
(instituição ainda sem muita expressividade no ramo dos concursos públicos),
o que me obriga a usar questões elaboradas por outras bancas.

Ao finalizarmos este curso, teremos resolvido mais de 250


questões. Multiplique esse número pela quantidade de alternativas e veja
quantos itens teremos analisados neste curso. Tenha certeza de que faremos
um trabalho bem específico, focado nos aspectos mais importantes de
cada assunto do programa.
Logo a seguir, passo a explicar a você o assunto formação de
palavras, objeto de estudo desta aula 0 (ou demonstrativa). Acredito que
você obterá uma noção de como as informações serão transmitidas, do grau
de complexidade das aulas e da linguagem que usarei em nossos próximos
encontros.
Na parte final do material, os exercícios resolvidos
encontram-se listados sem os respectivos comentários, para
proporcionar a você a revisão do conteúdo estudado comigo. Na sequência,
há o gabarito deles. Será assim em cada aula.
Espero que aproveite cada questão e cada comentário da melhor
forma possível. Peço que interaja comigo por meio de mensagens eletrônicas
no fórum de discussão. A sua participação é fundamental para a eficácia do
curso. No mais, vamos ao que interessa, por enquanto!

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 3


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS

Com relação ao radical, as palavras podem ser:

1. SIMPLES – possuem apenas um radical: velho, novo, Brasil, pé

2 COMPOSTA – possuem mais de um radical: ferro-velho, girassol

Quanto à origem de formação, as palavras podem ser:

1. PRIMITIVAS – não derivam de outras da Língua Portuguesa, mas podem


dar origem a outras palavras: pedra, pobre, ferro.

2. DERIVADAS – originam-se de outras palavras da Língua: pedreiro,


empobrecer, ferradura.

OS PROCESSOS PRINCIPAIS

1. DERIVAÇÃO

1.1 PROGRESSIVA – com o acréscimo de afixos, dividindo-se em:

a) PREFIXAL – com o acréscimo de prefixo: desleal, infeliz, pré-história,


vice-diretor.

b) SUFIXAL – com o acréscimo de sufixo: lealdade, felicidade, historiador,


diretoria.

c) PREFIXAL E SUFIXAL – com o acréscimo de prefixo e sufixo: deslealdade,


infelicidade, pré-historiador, vice-diretoria.

d) PARASSINTÉTICA – com o acréscimo simultâneo de prefixo e sufixo:


empobrecer, ajoelhar, engavetar; a ausência de um deles torna a
palavra inexistente.

1.2 REGRESSIVA, DEVERBAL, PÓS-VERBAL – ocorre quando se retira a parte


final de uma palavra primitiva, obtendo por essa redução uma palavra
derivada; ocorre na formação de substantivos abstratos a partir de verbos
(principalmente com os da 1ª e 2ª conjugações), substituindo a
terminação verbal pela vogal temática nominal.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 4


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

Ex.: buscar – busca; cortar – corte; perder – perda; vender –


venda; sacar – saque; tocar – toque

ATENÇÃO! Os substantivos deverbais são sempre nomes que denotam ação.


Isso é importante porque há casos em que o verbo se forma a partir do
substantivo. Quando a palavra denota algum objeto ou substância, o verbo
deriva do substantivo.

Ex.: planta (obj.) – plantar (verbo deriv.); perfume (subst.) –


perfumar (verbo deriv.); azeite (subst.) – azeitar (verbo deriv.)

1. (Iades/PGDF/Analista Jurídico/Administração/2011 – adaptada) O


processo de formação do vocábulo “imutável” (linha 15) é por derivação
prefixal.

Comentário – Não precisamos do texto. Basta você notar que a palavra é


constituída com o auxílio do prefixo i– (= negação, falta, ausência) e do sufixo
nominal –vel (comum em adjetivos para indicar noção de possibilidade:
amável, desejável, solúvel etc.). Esses afixos não foram empregados
simultaneamente. Prova disso é que existe a palavra mutável (= que se pode
mudar ou que tem a capacidade de transformar-se). Portanto a derivação é
prefixal e sufixal.
Resposta – Item errado

2. (Ceperj/Emater-RJ/Ag. de Desenv. Rural/2009) O par de vocábulos


retirado do texto que exemplifica um processo de formação de palavras
diferente daquele encontrado em consumir/consumo é:

(A) comprar / compra


(B) processar / processo
(C) usar / uso
(D) descartar / descarte
(E) sentir / sentido

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 5


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

Comentário – No par indicado no enunciado, verifica-se o processo de


formação de palavras conhecido como derivação regressiva (ou deverbal).
Esse tipo de derivação corre na “contramão” da Língua, pois o processo normal
é criar o verbo partindo de um substantivo, e não o contrário. Mas essa é uma
realidade que acontece, com frequência, substituindo-se a terminação de um
verbo (vogal temática e desinência verbal) pelas vogais temáticas nominais
“a”, “e” ou “o”: mudar > muda; combater > combate; castigar > castigo. Esse
também é o processo de formação das palavras “compra”, “processo”, “uso” e
“descarte”, que constituem regressão dos respectivos pares.
Na letra E, o processo é sufixação, com acréscimo da
terminação verbal –ido (que designa o particípio).
Resposta – E

3. (Ceperj/Pref. de Cantagalo-RJ/Engenheiro Civil/2006) A palavra ataques


(para que se evitassem doenças como ataques cardíacos), segue o mesmo
processo de formação presente na palavra assinalada em:

(A) “... ameaça permanente à sobrevivência da espécie.”


(B) “... a desnutrição foi nosso principal problema...”
(C) “...saúde pública; hoje, é a obesidade.”
(D) “...a fome representou ameaça permanente...”

Comentário – Ocorreu a retirada da parte final da palavra primitiva atacar,


ou seja, a substituição da terminação verbal (-ar) pela vogal temática nominal
(-e), com acréscimo da desinência nominal de número (-s). Houve, portanto, a
formação de substantivo abstrato a partir de verbo (da primeira
conjugação, notou?). Isso caracteriza a formação deverbal (ou regressiva, ou
pós-verbal).
Nas alternativas A e B, temos derivação prefixal e sufixal.
Na alternativa C, temos derivação sufixal.
Resposta – D

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 6


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

1.3 IMPRÓPRIA – ocorre quando determinada palavra, sem sofrer qualquer


acréscimo ou supressão em sua forma, muda de classe gramatical;
também pode acontecer de a palavra mudar a sua classificação dentro da
própria classe gramatical.

Ex.: Você aceita um não como resposta? (advérbio virou


substantivo)

O Dr. Leão é um bom médico. (substantivo comum virou


substantivo próprio)

José Oliveira (substantivo comum virou substantivo próprio)

Ele é inteligente e lido (adjetivo a partir do particípio verbal)

Ela pisava forte. (adjetivo virou advérbio)

Silêncio! Bravo! Viva! (substantivo, adjetivo e verbo


viraram interjeição)

Quer... quer...; Já... já... (verbo e advérbio viraram


conjunção)

4. (Cetro/Pref. de Mairinque-SP/Almoxarife/2009) Observe o trecho abaixo.

“Os bons são aqueles que conseguem aproveitar uma descoberta para
utilizar em sua vida prática.”

No que se refere à formação das palavras, o termo grifado apresenta o


processo de

(A) derivação regressiva, pois a classe gramatical da palavra permanece a


mesma, porém foi acrescido o artigo.
(B) derivação imprópria, pois mudou-se a classe gramatical da palavra,
estendendo-lhe a significação.
(C) redução, já que foi omitido o substantivo a que se refere o adjetivo
destacado, diminuindo o campo de significação da frase.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 7


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

(D) parassíntese, no qual há a mudança de classe gramatical sem alterar a


significação da nova palavra.
(E) neologismo, já que há transformação em relação à significação da palavra
que, até então, era utilizada com um único sentido.

Comentário – Originariamente, o vocábulo “bons” (plural de bom) pertence à


classe gramatical dos adjetivos. Na passagem destacada, ele foi empregado
como substantivo. Contribuiu para isso a anteposição do artigo definido “Os”.
Cabe lembrar que o artigo tem a capacidade de substantivar qualquer classe
gramatical.
Resposta – B

2. COMPOSIÇÃO

2.1 JUSTAPOSIÇÃO – as palavras são colocadas lado a lado, não há alteração


fonética em nenhuma delas, ambas conservam seu acento tônico:
segunda-feira; passatempo, democracia, agricultura.

2.2 AGLUTINAÇÃO – ocorre quando os elementos sofrem alterações fonéticas,


fundindo-se num só; neste caso só há um acento tônico: em + boa + hora
= embora; plano + alto = planalto; retilíneo; crucifixo; ambidestro;
demagogo.

5. (Funrio/FURP/Analista de Contratos/2010) Observe as seguintes palavras


retiradas do texto: “desempregado”, “ganhar”, “pós-graduação”,
“contracheque”. Considerando o processo de formação das palavras em
Português, afirma-se que

(A) um dos vocábulos é formado por justaposição.


(B) um dos vocábulos resulta de derivação regressiva.
(C) um dos vocábulos resulta de derivação imprópria.
(D) três dos vocábulos são formados pro prefixação.
(E) dois dos vocábulos são formados por aglutinação.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 8


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

Comentário – As três palavras que receberam prefixos são: des +


empregado; pós + graduação e contra + cheque.
Cuidado para não assinalar a letra B por achar que ganhar
exemplifica derivação regressiva (ou deverbal). Lembre-se de que, nesse tipo
de formação de palavras,
– o verbo perde sua terminação e ganha vogal temática
nominal (–a, –e ou –o);
– o substantivo deriva do verbo, e não o contrário;
– o substantivo formado é abstrato e indica ação.
Exemplos: mudar > muda; combater > combate;
castigar > castigo etc.
Resposta – D

OUTROS PROCESSOS DE FORMAÇÃO DE PALAVRAS

1 ABREVIAÇÃO, REDUÇÃO VOCABULAR – emprega-se parte da palavra


no lugar da sua totalidade.

Ex.: cinematógrafo – cinema – cine; pneumático – pneu;


extraordinário – extra; pornográfico – pornô;
otorrinolaringologista – otorrino; poliomielite – pólio.

2 SIGLA – consiste na utilização das letras iniciais que formam a expressão.

Ex.: FGTS – Fundo de Garantia por Tempo de Serviço

ONU – Organizações das Nações Unidas

Embratur – Empresa Brasileira de Turismo

3 ONOMATOPEIA – ocorre quando se forma uma palavra por meio da


imitação de sons; procura-se reproduzir um determinado som, adaptando-
o ao conjunto de fonemas de que a língua dispõe.

Ex.: miau, cacarejar, pingue-pongue, tique-taque, reco-reco,


zunzunzum, relinchar.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 9


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

4 HIBRIDISMO – consiste na associação de elementos oriundos de línguas


distintas.

Ex.: abreugrafia (abreu – português; grafia – grego)

automóvel (auto – grego; móvel – latim)

sociologia (sócio – latim; logia – grego)

goiabeira (goiab – tupi; eira – português)

burocracia (buro – francês; cracia – grego)

sambódromo (sambo – africano; dromo – grego)

surfista (surf – inglês; ista – grego)

bígamo (bi – latim; gamo – grego)

endovenoso (endo – grego; venoso – latim)

monóculo (mono – grego; culo – latim)

televisão (tele – grego; visão – latim)

OUTROS PROCESSOS DE ENRIQUECIMENTO DO LÉXICO

1. NEOLOGISMO – consiste na ampliação do significado (neologismo


semântico) normal de uma palavra, sem que ela passe por qualquer
processo de modificação formal, ou na criação (neologismo lexical) de
uma palavra (este caso é muito produtivo na área tecnológica e na
formação de gírias). Analisemos, por exemplo, as seguintes palavras:

a) arara: de nome que designava uma ave, passou a indicar também pessoa
nervosa, irritada;

b) emérito: originalmente, significava aposentado, mas atualmente se usa


como distinto, elevado (perceba que o sentido inicial foi se dissipando ao
longo do tempo);

c) infovia: conjunto de linhas digitais por onde trafegam os dados das redes
eletrônicas;

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 10


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

d) internetês: a linguagem da internet;

e) deletar: suprimir, apagar, fazer desaparecer algo do computador (arquivo,


texto, vírus etc.).

2. ESTRANGEIRISMO – ocorre quando há palavras tomadas de línguas


estrangeiras (francês, inglês, latim etc.); normalmente elas passam por
um processo de aportuguesamento fonológico e gráfico. Por conta disso, é
comum perdermos a noção de que estamos usando um estrangeirismo:
beque, abajur, xampu, “show”, “stress”, “shopping”, “mouse” (quando a
grafia original é mantida, deve-se usar aspas) etc.

(...)
16 A imensa série de desdobramentos científicos e
filosóficos da teoria de Einstein não cabe, evidentemente nestas
linhas. Mas seu sentido geral é radicalizar a noção de que não há
19 pontos de referência universais – nem, portanto, verdades
únicas. (...)
28 O interessante é que esta quebra de paradigmas
científicos seria seguida, décadas mais tarde, por mudanças que
sacudiram as noções sociais de tempo e a percepção sobre o
31 status da ciência.

Internet: <http://diplo.org.br/Teoria-Geral-da-Relatividade-94.htm>

6. (Iades/CFA/Assistente Administrativo/2010) O autor marca as palavras


radicalizar e status com itálico, porque

(A) ambas são gírias.


(B) a primeira foi empregada utilizando a norma coloquial e a segunda é
considerada estrangeirismo, já que é uma palavra do latim.
(C) ambas são palavras latinas.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 11


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

(D) a primeira é um estrangeirismo e a segunda foi empregada de acordo com


a norma coloquial.

Comentário – Norma coloquial é a que se aproxima da linguagem cotidiana;


tem a ver com a maneira informal, descontraída de se expressar. O vocábulo
status é latinismo; serve para indicar a situação ou circunstância de algo ou
alguém em determinado momento, prestígio ou distinção.
Resposta – B

Agora que você já tem uma base teórica adequada, podemos


resolver outros exercícios de provas anteriores. Vamos a eles!

7. (FGV/Ministério da Cultura/Agente Administrativo/2006) Assinale a


alternativa em que a palavra tenha sido formada pelo mesmo processo
que infra-estrutura

(A) nova-iorquina
(B) Paraisópolis
(C) planejando
(D) sobreviver
(E) embora

Comentário – Como a questão é de 2006, a palavra “infra-estrutura” deveria


ser escrita com hífen. Diante de VOGAL, H, R e S, o prefixo infra- ligava-se ao
outro elemento por meio do hífen. Atualmente, o hífen será usado se o
segundo elemento iniciar por H ou por A (vogal idêntica à que finaliza o
prefixo).
Já deu, então, para você notar que o processo de formação
da palavra destacada é prefixação, semelhantemente ao que ocorre em
“sobreviver”. Nas outras opções, temos:
– “nova-iorquina”: composição por justaposição;
– “Paraisópolis”: sufixação;
– “planejando”: sufixação;

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 12


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

– “embora”: composição por aglutinação.


Resposta – D

8. (FGV/Ministério da Cultura/Engenheiro Civil/2006) A palavra Emudecendo


(verso 13) foi formada pelo processo de:

(A) composição por aglutinação.


(B) derivação prefixal.
(C) derivação parassintética.
(D) derivação sufixal.
(E) derivação imprópria.

Comentário – A partir do substantivo mudo, foram acrescentados


simultaneamente o prefixo – e o sufixo –ecendo, o que caracterizou derivação
parassintética.
Resposta – C

9. (FGV/Senado Federal/Advogado/2008) Assinale a alternativa em que a


palavra tenha sido formada por processo distinto das demais.

(A) autoconhecimento
(B) supersalários
(C) geométrica
(D) insatisfação
(E) imprecisas

Comentário – Somente a palavra “geométrica” é formada por derivação


sufixal. O morfema ic(a)– foi adicionado à palavra geometria, já existente na
Língua.
Nos demais casos, o processo de formação de palavras é
derivação prefixal:
– “autoconhecimento”: acréscimo do morfema auto– à
palavra conhecimento.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 13


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

– “supersalários”: acréscimo do morfema super– ao vocábulo


preexistente salários.
– “insatisfação”: a prefixação foi feita por meio do morfema
in– adicionado ao substantivo satisfação.
– “imprecisas”: o prefixo im– foi adicionado à palavra
precisas.
Resposta – C

10. (FGV/Ministério da Educação/Administrador de Banco de Dados/2008)


Assinale a alternativa em que a palavra tenha sido formada pela união de
dois radicais, ou seja, bases de sentido das palavras.

(A) autogeridas
(B) descolonização
(C) superendividamento
(D) ecossistema
(E) desigualdades

Comentário – Em “ecossistema” (letra D), houve uma composição híbrida


formada pelo radical grego eco (= casa, hábitat) e o substantivo “sistema”.
Alternativa A: “auto–” é prefixo, expressa ideia de por si
mesmo.
Alternativa B: “des–” é prefixo latino de valor semântico de
negação, contrariedade.
Alternativa C: o prefixo “super–” (= excesso, abundância) foi
acrescido ao substantivo “endividamento”, que é formado por parassíntese a
partir da substantivo dívida.
Alternativa E: novamente houve o acréscimo do prefixo “des–
”, que já foi objeto de comentário na presente questão.
Resposta – D

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 14


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

11. (FGV/Polícia Civil-RJ/Inspetor/2008) Assinale a alternativa em que a


palavra indicada não seja formada pelo mesmo processo que as demais.

(A) ilegais
(B) desacompanhado
(C) incompatíveis
(D) demográfica
(E) inter-regionais

Comentário – O vocábulo “demográfica” decorre da união de dois radicais de


origem grega: dem (povo) e graf (escrita). Assim sendo, o processo de
formação dessa palavra é composição por justaposição.
Nos demais casos, temos acréscimo de prefixos:
– “ilegais” = i– + legais;
– “desacompanhado” = des– + acompanhado;
– “incompatíveis” = in– + compatíveis;
– “inter-regionais” = inter– + regionais.
Resposta – D

12. (FGV/Sefaz-RJ/Fiscal do ICMS/2009) Com relação aos processos de


formação de palavras, analise as afirmativas a seguir:

I. estruturador, civilizacional e renováveis são adjetivos formados por


derivação sufixal.
II. hominização, dilapidação e autodestruição são substantivos formados por
composição e derivação.
III. autodestruição, contrapartida e responsabilidade são substantivos
formados por composição.

Assinale:

(A) se somente a afirmativa I estiver correta.


(B) se somente a afirmativa II estiver correta.
(C) se somente a afirmativa III estiver correta.
(D) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 15
Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

(E) se todas as afirmativas estiverem corretas.

Comentário – Item I: certo. À palavra estrutura, foi adicionado o sufixo


–dor (que denota profissão, ofício, agente). Ao já existente vocábulo civilização
– que também é formado por sufixação –, foi posto o sufixo –al (interessante
que, para isso, a forma erudita foi evocada: civilizacion). Por último, houve a
utilização do sufixo –vel (que foi pluralizado em –veis) a partir da forma verbal
renovar.
Item II: errado. Não existe composição, que se caracteriza
pela união de dois radicais. O que existe é derivação sufixal (hominizar + ção;
dilapidar + ção) e derivação prefixal e sufixal (auto + destruir + ção).
Item III: errado. Já bastaria a explicação anterior para você
constatar que “autodestruição” não é formada por composição. Mas analisemos
também as demais palavras.
– “contrapartida”: houve o acréscimo do prefixo contra– ao
vocábulo partida.
– “responsabilidade”: houve o emprego do sufixo –(i)dade à
palavra preexistente responsável.
Resposta – A

13. (FGV/Sefaz-AP/Fiscal do ICMS/2010) Com relação aos processos de


formação de palavras, analise as afirmativas a seguir:

I. Na palavra jeitinho, o sufixo -inho significa “diminuição”.


II. Denomina-se composição o processo de formação da palavra utilitarista.
III. A palavra analfabetismo forma-se por derivação prefixal e sufixal, a partir
do radical alfabet-.

Assinale:

(A) se somente a afirmativa I estiver correta.


(B) se somente a afirmativa II estiver correta.
(C) se somente a afirmativa III estiver correta.
(D) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 16


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

(E) se todas as afirmativas estiverem corretas.

Comentário – Item I: errado. Nem sempre os sufixos –(z)inho e –(z)ito


indicam diminuição física de algo. Às vezes, eles expressam o sentimento do
interlocutor em relação ao ser nomeado (amorzinho, docinho, benzinho etc.);
não é raro conferir valor semântico depreciativo (carrinho, golzinho, povinho,
gentinha, juizinho etc.), como também ocorreu aqui.
Item II: errado. Tal palavra é formada por sufixação, ou seja,
com o emprego do morfema –ista (participante, seguidor de doutrina, escola,
religião, esporte, profissão) ao vocábulo preexistente utilitário.
Item III: certo. Para efeito de esclarecimento, é bom saber
que o prefixo grego an– traz a ideia de negação, carência, e o sufixo grego
–ismo forma substantivo que traduz ciência, escola, sistema político, religioso
(romantismo, modernismo, socialismo, catolicismo etc.).
Resposta – C

14. (FGV/Sefaz-RJ/Fiscal do ICMS/2010) Quanto à estrutura e formação do


vocábulo meta-ética, é correto afirmar que:

(A) forma-se pelo processo de composição por aglutinação.


(B) tem agregada ao radical étic- uma desinência nominal de gênero
feminino.
(C) contém um prefixo de origem grega também presente na palavra
“metafísica”.
(D) apresenta uma vogal de ligação –a, necessária em razão do hífen.
(E) constitui-se por meio da justaposição de dois substantivos.

Comentário – Alternativa A: errada. Na aglutinação, unem-se dois ou mais


vocábulos ou radicais e há supressão de um ou mais de um de seus elementos
fonéticos (fidalgo = filho de algo; quintessência = quinta essência; boquiaberto
= boca aberto etc.). Esse fato linguístico não ocorreu na palavra “meta-ética”.
Meta– é prefixo, não possui autonomia.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 17


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

Alternativa B: errada. Muito cuidado aqui! Ética (conjunto de


princípios, normas e regras que devem ser seguidos para que se estabeleça
um comportamento moral exemplar) é substantivo feminino. Não é possível
fazer-se oposição de gênero (masculino/feminino); portanto o a é vogal
temática nominal. Não confunda o emprego desse vocábulo como adjetivo, em
que o a passa a ser desinência nominal de gênero feminino, pois é possível
estabelecer-se a distinção entre os gêneros: ele é ético/ela é ética.
Alternativa C: certa. O prefixo grego meta– pode exprimir
mudança, além, depois de, no meio (metamorfose, metáfora, metonímia,
metacarpo, metatarso).
Alternativa D: errada. Completamente descabida. Não existe a
tal vogal de ligação para unir palavras por meio do hífen. O “a” integra, como
já vimos, o prefixo.
Alternativa E: errada. Na justaposição ocorre a união de duas
ou mais palavras (ou radicais) sem que haja alteração em suas estruturas.
Como vimos, meta- é prefixo, não tem autonomia.
Resposta – C

15. (FGV/Caern/Agente Administrativo/2010) Assinale a palavra que seja


formada pelo mesmo processo que megalópoles.

(A) internacional
(B) sustentabilidade
(C) saneamento
(D) obrigatoriedade
(E) olímpicos

Comentário – A rigor, em “megalópoles” houve composição por justaposição,


pois os elementos mega– (= grande; presente em megalomania, megaton,
megaevento etc.) e –póles (= cidade; presente em acrópole, Petrópolis,
metrópole etc.) nos remetem aos radicais gregos megás e polis. Entretanto,
parece que, na passagem para o Português, mega– cristalizou-se como prefixo

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 18


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

(ou falso prefixo). E foi assim que a banca entendeu para justificar o gabarito e
evidenciar a derivação prefixal, como em internacional (inter– + nacional).
Nessas horas, o candidato deve escolher a melhor resposta.
Nas demais alternativas, temos derivação sufixal:
– sustentável + –(i)dade;
– sanear + –mento;
– obrigatório + –(e)dade
– olimp– (ref. à cidade de Olímpia, na Grécia) + –ico.
Resposta – A

16. (FGV/Sefaz-RJ/Fiscal do ICMS/2008) Assinale a alternativa em que a


palavra indicada não seja formada pelo mesmo processo que injustiça.

(A) tecnologias
(B) auto-organização
(C) antielisão
(D) ilícito
(E) internacional

Comentário – A palavra “injustiça” é formada por derivação prefixal (in– +


justiça), bem como as palavras: “auto-organização” (auto–), “antielisão”
(anti–), “ilícito” (i–) e “internacional” (inter–).
A palavra “tecnologias” é formada por derivação sufixal:
teknos (radical grego) + log (outro radical grego) + –ia (sufixo nominal).
Resposta – A

Assim encerro esta aula demonstrativa. Espero que tudo


isso sirva de incentivo a você, que almeja um cargo na Conab.
Fique com Deus e um forte abraço!

Albert Iglésia

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 19


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

Lista das Questões Comentadas


Lista das Questões Comentadas

1. (Iades/PGDF/Analista Jurídico/Administração/2011 – adaptada) O


processo de formação do vocábulo “imutável” (linha 15) é por derivação
prefixal.

2. (Ceperj/Emater-RJ/Ag. de Desenv. Rural/2009) O par de vocábulos


retirado do texto que exemplifica um processo de formação de palavras
diferente daquele encontrado em consumir/consumo é:

(A) comprar / compra


(B) processar / processo
(C) usar / uso
(D) descartar / descarte
(E) sentir / sentido

3. (Ceperj/Pref. de Cantagalo-RJ/Engenheiro Civil/2006) A palavra ataques


(para que se evitassem doenças como ataques cardíacos), segue o mesmo
processo de formação presente na palavra assinalada em:

(A) “... ameaça permanente à sobrevivência da espécie.”


(B) “... a desnutrição foi nosso principal problema...”
(C) “...saúde pública; hoje, é a obesidade.”
(D) “...a fome representou ameaça permanente...”

4. (Cetro/Pref. de Mairinque-SP/Almoxarife/2009) Observe o trecho abaixo.

“Os bons são aqueles que conseguem aproveitar uma descoberta para
utilizar em sua vida prática.”

No que se refere à formação das palavras, o termo grifado apresenta o


processo de

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 20


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

(A) derivação regressiva, pois a classe gramatical da palavra permanece a


mesma, porém foi acrescido o artigo.
(B) derivação imprópria, pois mudou-se a classe gramatical da palavra,
estendendo-lhe a significação.
(C) redução, já que foi omitido o substantivo a que se refere o adjetivo
destacado, diminuindo o campo de significação da frase.
(D) parassíntese, no qual há a mudança de classe gramatical sem alterar a
significação da nova palavra.
(E) neologismo, já que há transformação em relação à significação da palavra
que, até então, era utilizada com um único sentido.

5. (Funrio/FURP/Analista de Contratos/2010) Observe as seguintes palavras


retiradas do texto: “desempregado”, “ganhar”, “pós-graduação”,
“contracheque”. Considerando o processo de formação das palavras em
Português, afirma-se que

(A) um dos vocábulos é formado por justaposição.


(B) um dos vocábulos resulta de derivação regressiva.
(C) um dos vocábulos resulta de derivação imprópria.
(D) três dos vocábulos são formados pro prefixação.
(E) dois dos vocábulos são formados por aglutinação.

(...)
16 A imensa série de desdobramentos científicos e
filosóficos da teoria de Einstein não cabe, evidentemente nestas
linhas. Mas seu sentido geral é radicalizar a noção de que não há
19 pontos de referência universais – nem, portanto, verdades
únicas. (...)
28 O interessante é que esta quebra de paradigmas
científicos seria seguida, décadas mais tarde, por mudanças que

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 21


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

sacudiram as noções sociais de tempo e a percepção sobre o


31 status da ciência.
Internet: <http://diplo.org.br/Teoria-Geral-da-Relatividade-94.htm>

6. (Iades/CFA/Assistente Administrativo/2010) O autor marca as palavras


radicalizar e status com itálico, porque

(A) ambas são gírias.


(B) a primeira foi empregada utilizando a norma coloquial e a segunda é
considerada estrangeirismo, já que é uma palavra do latim.
(C) ambas são palavras latinas.
(D) a primeira é um estrangeirismo e a segunda foi empregada de acordo com
a norma coloquial.

7. (FGV/Ministério da Cultura/Agente Administrativo/2006) Assinale a


alternativa em que a palavra tenha sido formada pelo mesmo processo
que infra-estrutura

(A) nova-iorquina
(B) Paraisópolis
(C) planejando
(D) sobreviver
(E) embora

8. (FGV/Ministério da Cultura/Engenheiro Civil/2006) A palavra Emudecendo


(verso 13) foi formada pelo processo de:

(A) composição por aglutinação.


(B) derivação prefixal.
(C) derivação parassintética.
(D) derivação sufixal.
(E) derivação imprópria.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 22


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

9. (FGV/Senado Federal/Advogado/2008) Assinale a alternativa em que a


palavra tenha sido formada por processo distinto das demais.

(A) autoconhecimento
(B) supersalários
(C) geométrica
(D) insatisfação
(E) imprecisas

10. (FGV/Ministério da Educação/Administrador de Banco de Dados/2008)


Assinale a alternativa em que a palavra tenha sido formada pela união de
dois radicais, ou seja, bases de sentido das palavras.

(A) autogeridas
(B) descolonização
(C) superendividamento
(D) ecossistema
(E) desigualdades

11. (FGV/Polícia Civil-RJ/Inspetor/2008) Assinale a alternativa em que a


palavra indicada não seja formada pelo mesmo processo que as demais.

(A) ilegais
(B) desacompanhado
(C) incompatíveis
(D) demográfica
(E) inter-regionais

12. (FGV/Sefaz-RJ/Fiscal do ICMS/2009) Com relação aos processos de


formação de palavras, analise as afirmativas a seguir:

I. estruturador, civilizacional e renováveis são adjetivos formados por


derivação sufixal.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 23


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

II. hominização, dilapidação e autodestruição são substantivos formados por


composição e derivação.
III. autodestruição, contrapartida e responsabilidade são substantivos
formados por composição.

Assinale:

(A) se somente a afirmativa I estiver correta.


(B) se somente a afirmativa II estiver correta.
(C) se somente a afirmativa III estiver correta.
(D) se somente as afirmativas I e II estiverem corretas.
(E) se todas as afirmativas estiverem corretas.

13. (FGV/Sefaz-AP/Fiscal do ICMS/2010) Com relação aos processos de


formação de palavras, analise as afirmativas a seguir:

I. Na palavra jeitinho, o sufixo -inho significa “diminuição”.


II. Denomina-se composição o processo de formação da palavra utilitarista.
III. A palavra analfabetismo forma-se por derivação prefixal e sufixal, a partir
do radical alfabet-.

Assinale:

(A) se somente a afirmativa I estiver correta.


(B) se somente a afirmativa II estiver correta.
(C) se somente a afirmativa III estiver correta.
(D) se somente as afirmativas II e III estiverem corretas.
(E) se todas as afirmativas estiverem corretas.

14. (FGV/Sefaz-RJ/Fiscal do ICMS/2010) Quanto à estrutura e formação do


vocábulo meta-ética, é correto afirmar que:

(A) forma-se pelo processo de composição por aglutinação.


(B) tem agregada ao radical étic- uma desinência nominal de gênero
feminino.

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 24


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

(C) contém um prefixo de origem grega também presente na palavra


“metafísica”.
(D) apresenta uma vogal de ligação –a, necessária em razão do hífen.
(E) constitui-se por meio da justaposição de dois substantivos.

15. (FGV/Caern/Agente Administrativo/2010) Assinale a palavra que seja


formada pelo mesmo processo que megalópoles.

(A) internacional
(B) sustentabilidade
(C) saneamento
(D) obrigatoriedade
(E) olímpicos

16. (FGV/Sefaz-RJ/Fiscal do ICMS/2008) Assinale a alternativa em que a


palavra indicada não seja formada pelo mesmo processo que injustiça.

(A) tecnologias
(B) auto-organização
(C) antielisão
(D) ilícito
(E) internacional

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 25


Pacote de Teoria e Exercícios para Assistente da Conab
Língua Portuguesa – Prof. Albert Iglésia
Aula 0 – Demonstrativa

Gabarito das Questões Comentadas


Gabarito das Questões Comentadas

1. Item errado
2. E
3. D
4. B
5. D
6. B
7. D
8. C
9. C
10. D
11. D
12. A
13. C
14. C
15. A
16. A

www.pontodosconcursos.com.br | Prof. Albert Iglésia 26