Você está na página 1de 14

Tonassi Fininho foi contratado na cidade de Fortaleza, em 05 de fevereiro de 2013,

pela Companhia de Atletismo Movimentando o Brasil Ltda. para trabalhar como


auxiliar administrativo, prestando serviço somente no escritório da empresa,
mediante salário fixo de R$ 1.800,00 mais o benefício de utilizar, para fins
particulares, um Peugeot 207, modelo do ano, cujo valor aproximado do aluguel
mensal seria de R$ 600,00, os quais nunca foram considerados no cômputo dos
demais direitos trabalhistas. Seu contrato de trabalho findou-se em 12 de novembro
de 2016. Ao se pactuar o contrato de trabalho, ficou estabelecido que Tonassi
Fininho cumpriria uma jornada de trabalho das 08h às 17h, com 1 hora de intervalo,
de segunda a sexta-feira. Tonassi lhe informa que demorava 15 minutos andando
para chegar da portaria até o escritório e o mesmo tempo para o retorno. Nos dois
últimos anos do contrato de trabalho, Tonassi substituiu sua supervisora
administrativa, Marcia Atalaia no período de suas férias, sem receber nada a mais
por isso. No entanto, Marcia recebia um adicional de 40% ao salário em razão de
sua função gerencial. Tonassi era um empregado dedicado ao trabalho, que
quando a empresa passou por dificuldades financeiras, aceitou a proposta que seu
empregador lhe fez, de reduzir seu salário para R$ 1200,00 a partir de janeiro de
2014, até que a situação da empresa melhorasse. Quase um ano depois, no mês
de novembro de 2014, a empresa conseguiu se reerguer. A situação ficou tão
favorável que o empregador resolveu abrir uma filial do escritório na cidade de
Campinas/SP, e Tonassi foi transferido para a nova filial por 5 meses para treinar
os novos funcionários. Tonassi não recebeu qualquer adicional para tanto e seu
salário também não foi reestabelecido. Ao voltar para a matriz da empresa teve
uma surpresa, foi demitido, sem qualquer justificativa, sem receber qualquer verba
rescisória.
Tonassi Fininho, inconformado com a situação o procura em seu escritório,
disposto a tomar a medida cabível, informando que usufruiu as férias relativas aos
períodos aquisitivos 2013/2014 e 2014/2015 e recebeu 13o salário nos anos
anteriores ao da extinção do contrato. Na qualidade de advogado(a) de Tonassi
elabore a medida processual cabível, formulando os pedidos do que entender ser
devido a seu cliente.
QUESTÃO 1

A empresa PSG quando do gozo das férias de seu motorista Neymar descontou 12
dias, concedendo apenas 18 dias de férias remuneradas, tendo em vista que tal
empregado no curso no período aquisitivo faltou 4 dias em virtude de seu
casamento, 3 dias pelo falecimento de seu avô, 6 dias para usufruir de sua licença
paternidade e 3 dias sem apresentar justificativa, pergunta-se?
a) A empresa agiu corretamente ao conceder apenas 18 dias de férias?
b) Caso Neymar comunique ao empregador no prazo devido, poderia ele
converter 10 dias de suas férias em abono pecuniário?
QUESTÃO 2

Cielo professor de natação, após anos de trabalho na academia Acqua teve seu
contrato de trabalho rompido, tendo em vista a extinção da empresa por conta da
desapropriação de sua área pelo Município, para a o início das obras de um de um
hospital que vai ser construído naquele local, diante desta hipótese responda?
a) Tendo em vista o que prevê o ordenamento jurídico pátrio, qual a
modalidade de ruptura contratual no caso e o fundamento legal?
b) Já que o empregador foi indenizado na desapropriação, terá ele
responsabilidade de pagar todas as verbas rescisórias aos empregados?
QUESTÃO 3

O município do Rio de Janeiro foi processado por Rodrigo Maia que pleiteava o
pagamento de um adicional X que entende ser devido, o juiz de primeiro grau
julgou improcedente o pedido, inconformado o reclamante interpôs Recurso
Ordinário com objetivo de reformar tal decisão. O ente federativo é notificado para
apresentar contrarrazões do recurso proposto, pergunta-se?
a) Qual o prazo para que o Procurador do Município apresente as
contrarrazões?
b) Hipoteticamente se o processo em primeira instancia tivesse sido julgado
procedente e o município não tivesse recorrido, tendo subido ao Tribunal
pelo reexame necessário e confirmada a sentença do Juizo a quo, caberia
recurso de revista pela reclamada?
QUESTÃO 4

A empregada Ivete Sangalo que trabalha nas Casas Bahia com produtos químicos,
ingressou com uma reclamação trabalhista alegando que o contato com tais
produtos causava prejuízo a sua saúde, e que durante todo o pacto laboral nunca
recebeu o adicional devido, Sabrina recebia a quantia de R$ 1.000,00 de forma
mensal, pergunta-se?
a) Caso o pedido seja concedido, qual seria o adicional a ser pago e sobre
qual base de cálculo será calculado o seu pagamento?
b) O fornecimento do equipamento de proteção individual aprovado pelo
órgão competente eliminando o agente nocivo, exime o pagamento do
adicional por parte do empregador?

Você também pode gostar