Você está na página 1de 21

Estudo de Caso

Planejamento e Controle da Produção

Prof.º Esp. Maílson J. da Silva 1


Estudo de Caso

Ferramentas Reyfar
(Corrêa, Corrêa, 2016)

2
Apresentação Geral da Empresa

• Fundadores: Marcos Rey e Antônio Farias


• Empresa: Ferramentas Reyfar (1977)
• Início das operações: Atibaia; pequenas instalações
• Primeiros produtos: garfos e pás de jardineiro

3
Apresentação Geral da Empresa

• Marcos Rey fazia as vendas para pequenas lojas de


ferragens e de jardinagem
• Antônio Farias tendia a se concentrar nos problemas de
fabricação
• Cálculo do material necessário era feito com base nos
pedidos específicos

4
Apresentação Geral da Empresa

Compras
• Madeira: origem local e com descontos por quantidade;
um pedido a cada três meses
• Elementos de fixação: sistema de gavetas; reposição a
cada 2 a 4 meses
• Lâminas: forjadas; origem de Campinas. Pedidos em
grandes quantidade para evitar custos altos; pedidos
baseados em “melhor estimativa”

5
Crescimento da Empresa

• Expansão em volume e variedade de itens


• Crescimento do mercado de adeptos “Faça você
mesmo”
• Novos produtos: ferramentas para construção civil e
casa, enxadas, pás e picaretas
• 1992: faturamento anual em torno de 1 milhão de
dólares; 28 empregados; novo galpão industrial em
Atibaia

6
Crescimento da Empresa
• Marcos Rey nunca havia conseguido entrar no mercado dos
grandes clientes
• Novos funcionários: Estevão Barros (Diretor de Marketing e
Vendas), Geraldo Batista (Diretor Administrativo e Financeiro),
Pedro Chinobo (gerente de produção), Haroldo Prata
(supervisor de planejamento de produção)
• Estevão Barros consegue pegar um grande pedido na cadeia
Peg-Faça (linha de construção civil e ferramentas para
jardinagem)

7
Sistemas Utilizados no Planejamento e
Controle da Produção
• Os sistemas de PCP em sua maioria eram manuais,
complicados e demorados de operar
• Possuíam erros: duplicatas arquivadas erradamente,
pedidos de compra não confirmados por escrito, erros
de quantidade
• Geraldo Batista sugere a informatização e integração
dos processos: faturamento, contabilidade, gestão de
pedidos, controle de estoques, custos e folhas de
pagamento
• Haroldo Prata fica animado com a sugestão do sistema
informatizado pois calculava a necessidade de 850 itens
diferentes para três meses

8
Sistemas Utilizados no Planejamento e
Controle da Produção
• A cada semana do mês era verificado as fichas de
estoque de um quarto dos itens
• Pedidos eram feitos com base no uso do item nos
últimos meses e estoque de segurança

Ficha de Estoque
Código do Item:
Descrição:
Fornecedor:
Baixa/recebimento Balanço Baixa/recebimento Balanço

9
Sistemas Utilizados no Planejamento e
Controle da Produção
• Ordens de produção da semana: eram definidas às
segundas-feiras
• Ordens de compra: eram definidas nas terças e quarta-
feiras
• Plano de produção da semana: definido às sextas-feiras

Andamento 24 25 26 27
00265 290 400 450 400 400
00310 680 0 1000
00311 3500 1200 1400 1200 1200

10
Sistemas Utilizados no Planejamento e
Controle da Produção
• Haroldo Prata conhece o sistema Compumation e fica
impressionado com suas funcionalidades
• Outros módulos não comprados pela Reyfar: bill of
materials (lista de materiais), MRP, controle e gestão de
compra, controle de produção
• Diretores e gerentes ficam preocupados com o
atendimento do grande pedido da Peg-Faça
• Pedro percebe a necessidade de adquirir os módulos e
em utilizar Haroldo Prata em atividades excepcionais
• Ações tomadas para atender o “grande pedido”:
contratação de funcionários e contrato com um novo
fornecedor de madeira
11
Sistemas Utilizados no Planejamento e
Controle da Produção

Diretor de Marketing e Vendas afirmava ao cliente:


“Não, não é impossível entregar nos prazos que vocês
solicitaram. Mas, por favor, vocês têm de entender que este
aumento repentino no pedido justamente na parte da frente
do programa de entregas pode nos causar algum
problema...nós estamos conscientes disso, e de fato
estamos bastante reconhecidos pela oportunidade. Não, nós
não vamos deixar vocês na mão...podem confiar”

12
O Conflito

• Antônio Farias apoia o uso dos módulos de


planejamento, porém Marcos Rey reage de forma hostil
à ideia de informatizar o PCP
• Havia a ideia de que existia capacidade de produção
suficiente para executar o pedido
• Marcos Rey pareceu acreditar que o planejador iria
perder tempo na implantação do sistema

13
O Conflito

• No período 20 de planejamento, Haroldo Prata iniciou alguns


cálculos para definir quantidade de material necessário para
cumprir o programa do pedido da Peg-Faça
• Novo modelo de pá

14
O Conflito

O programa da produção da pá era o seguinte:

• Período 24 – 300 unidades


• Período 25 – 200 unidades
• Período 27 – 400 unidades
• Período 29 – 500 unidades

15
O Conflito
Novo modelo de pá código 00289

Nível 0
00.289 Pá
Nível 1

10.077 10.089 10.023 10.062 10.316 10.045


Cabo Mont. Man. Conector Prego Mont. Lam. Rebite
x4 x4
10.278 10.992
Manopla Lâmina
Nível 2
10.062 10.045
Prego x2 Rebite x2

16
O Conflito
Lista de Materiais

Nível Código Item Descrição Quantidade


0 00.289 Pá 1
1 10.089 Montagem da manopla 1
2 10.278 Manopla 1
2 10.062 Prego 2
1 10.077 Cabo 1
1 10.023 Conector 1
1 10.062 Prego 4
1 10.045 Rebite 4
1 10.316 Montagem Lâmina 1
2 10.992 Lâmina 1
2 10.045 Rebite 2 17
O Conflito
Dados de reposição dos itens

Código Descrição Tamanho de lote Lead


Item Time
00.289 Pá 500 1
10.089 Montagem manopla 1500 1
10.278 Manopla 500 2
10.062 Prego 2000 1
10.077 Cabo 400 1
10.023 Conector 700 1
10.045 Rebite 2000 1
10.316 Montagem lâmina 200 1
10.992 Lâmina 200 4

18
O Conflito
Posição de estoque

Código Item Descrição Posição de


estoque
00.289 Pá 300
10.089 Montagem manopla 350
10.278 Manopla 800
10.062 Prego 0
10.077 Cabo 50
10.023 Conector 350
10.045 Rebite 400
10.316 Montagem lâmina 0
10.992 Lâmina 30

19
O MRP “Manual”

• Após realizar os cálculos, Haroldo viu um problema para


satisfazer ao pedido da Peg-Faça
• Qual era o problema?

20
Planejamento e Controle da Produção

Prof.º Esp. Maílson J. da Silva 21