Você está na página 1de 34

Tratamento de Metais

Carlos Simões dos Santos


2017/2018
Introdução Histórica

Os metais são corpos minerais, como o Ferro.

2
Introdução Histórica

O Homem primitivo descobriu, no curso dos rios e misturados com certas


rochas, pequenos pedaços de metal puro como o ouro e o cobre.

Descobriu que algumas rochas, aquecidas a temperaturas elevadas, forneciam


metais.

3
Introdução Histórica

4
Introdução Histórica

O trabalho dos metais, tal como o de outros materiais, tem a sua origem
em épocas históricas distantes.
Assim os utensílios primitivos, que eram feitos de pedra, foram, pouco
a pouco, substituídos por outros de metal, mais perfeitos e funcionais.

5
Introdução Histórica
A técnica de trabalhar os metais começou por ser a martelagem,
aparecendo nesta época, pontas de lança, punhais, pequenas serras,
punções, etc.
Os processos técnicos de obter e trabalhar os metais evoluíram ao
longo da História, permitindo melhorar a qualidade dos objectos e
fabricá-los em maior quantidade.
Actualmente, os metais têm uma grande importância na produção
artesanal e industrial das mais diversas peças e objectos.

6
Introdução Histórica
Da pequena forja manual chegámos à grande indústria que é a Metalurgia actual.

7
Introdução Histórica

8
Da Gusa ao Ferro

3Fe2O3 (Hematite)+ CO i 2Fe3O4 (Magnetite)+ CO2

Fe3O4 (Magnetita)+ CO i 3FeO (Wüstita) + CO2

FeO (Wüstita) + CO i Fe + CO2

9
Propriedades dos Metais

10
Propriedades dos Metais

11
Introdução

Existem diversas técnicas e procedimentos empregados visando o


aumento das propriedades dos materiais metálicos. Os procedimentos
mais empregados para estes fins são:

A) Tratamento térmico;

B) Endurecimento superficial;

C) Revestimentos e Tratamentos superficiais.

12
Diagrama Ferro-Carbono

13
Austenite

14
Ferrite

15
Ferros fundidos

É uma liga de ferro em mistura eutética com elementos à base de carbono e silício.

Ferro fundido cinzento - Entre os ferros fundidos é o mais comum, devido :


- Às suas características como baixo custo (em geral é fabricado a partir de
sucata), elevada maquinabilidade;
- À presença de carbono livre na microestrutura;
- Alta fluidez na fundição, permitindo a fundição de peças com paredes finas e
complexas;
- Facilidade de fabricação, já que não exige equipamentos complexos para
controle de fusão e solidificação.

É utilizado em larga escala pela indústria de máquinas e equipamentos,


automobilística, ferroviária, naval e outras. Pode ser submetido a tratamentos
térmicos para endurecimento localizado, porém, em geral, são utilizados
principalmente no estado bruto de fundição, podendo ainda ser normalizado ou
recozido, por tratamento térmico.

16
Ferros fundidos
Ferro fundido branco - Menos comum que o cinzento, é utilizado em peças em que se
necessite elevada resistência ao desgaste. Não possui grafite livre na microestrutura.
Neste caso o carbono encontra-se combinado com o ferro, resultando em elevada
dureza e elevada resistência ao desgaste. Praticamente não pode ser trabalhado. A
peça deve ser fundida directamente em suas formas finais ou muito próximo delas, a
fim de que possa ser trabalhada por processos de desgaste com pouca remoção de
material.
É utilizado na fabricação de equipamentos para a moagem de minérios, pás de
escavadeiras e outros componentes similares.

Ferro fundido nodular - É uma classe de ferro fundido onde o carbono permanece livre
na matriz metálica, porém em forma esferoidal. Este formato da grafite faz com que
a ductilidade seja superior, conferindo aos materiais características que o aproximam
do aço. Seu custo é ligeiramente maior quando comparado ao ferro fundido cinzento,
devido às estreitas faixas de composição químicas utilizadas para este material.
É utilizado na indústria para a confecção de peças que necessitem de maior resistência
a impacto em relação aos ferros fundidos cinzentos, além de maior resistência ao
escoamento, característica que os ferros fundidos cinzentos comuns não possuem à
temperatura ambiente.
17
Estruturas Microscópicas

Austenite – Ferrite
Ferro g
18
Estruturas Microscópicas

Perlite Lebedurite
19
Estruturas Microscópicas

Martensite (grandes grãos) e Perlite (escuro) formada por velocidade de


arrefecimento insuficiente 20
Austenite

21
Martensite

22
Martensite

23
Tratamento Térmico - Processos

Os principais parâmetros de influência nos tratamentos térmicos são:


1. Temperatura de aquecimento;
2. Tempo de permanência;
3. Velocidade de arrefecimento.

1. Temperatura de aquecimento - geralmente realizado a temperaturas acima da


crítica, para uma completa “austenização” do aço. Esta austenização é o
ponto de partida para as transformações posteriores desejadas, que vão
acontecer em função da velocidade de arrefecimento.

2. Tempo de permanência - deve ser o estritamente necessário para se obter


uma temperatura uniforme através de toda a seção do aço.

24
Tratamento Térmico - Processos

Os principais parâmetros de influência nos tratamentos térmicos são:


1. Temperatura de aquecimento;
2. Tempo de permanência;
3. Velocidade de arrefecimento.

1. Temperatura de aquecimento - geralmente realizado a temperaturas acima da


crítica, para uma completa “austenização” do aço. Esta austenização é o
ponto de partida para as transformações posteriores desejadas, que vão
acontecer em função da velocidade de arrefecimento.

2. Tempo de permanência - deve ser o estritamente necessário para se obter


uma temperatura uniforme através de toda a seção do aço.

25
Diagrama TTT

26
Tratamento Térmico - Processos

3. Velocidade de arrefecimento: é o factor mais importante, pois é o que efectivamente


vai determinar a estrutura e consequentemente as propriedades finais desejadas. Esta
depende ainda da secção e da forma da peça.

27
Efeitos dos Elementos de Liga

28
Trata/o Térmico - Recozimento

O Recozimento um tratamento térmico (700-800ºC) utilizado quando se


deseja remover tensões devido a tratamentos mecânicos a frio ou a quente,
tais como o forjamento e a laminação, diminuir a dureza para melhorar a
maquinabilidade do aço, alterar propriedades mecânicas.

No recozimento aquecimento pode ser feito a temperaturas superiores à


crítica (recozimento total ou pleno) ou inferiores (recozimento para alívio de
tensões internas). O arrefecimento é sempre lento.

29
Trata/o Térmico - Normalização

A normalização é um tratamento semelhante ao recozimento quanto aos


objectivos. A diferença consiste no facto que o arrefecimento posterior é
menos lento. Estas que são também aplicadas em peças depois de laminadas
ou forjadas, ou seja na maioria dos produtos siderúrgicos.

É também usada como tratamento preliminar à tempera e ao revenido, para


produzir uma estrutura mais uniforme e reduzir empenos.

30
Endurecimento Superficial

Quando uma peça é muito grande ou espessa, é difícil obter dureza uniforme
em seu interior por métodos de endurecimento maciço. Uma alternativa é
endurecer apenas a superfície, deixando seu interior moderadamente “mole”.

31
Endurecimento Superficial

Para aços com alto teor de carbono:


Aquecimento, temperada e revenida.

Para aços com baixo teor de carbono (doces):


É necessário antes o aquecimento das peças em atmosfera rica em carbono,
nitrogénio (azoto), ou ambos, passando assim pelo processo de têmpera.

Cementação
Metal aquecido em atmosfera de monóxido de carbono (CO).

Nitretação
Metal aquecido em atmosfera de nitrogénio gasoso (N2).

Cianetação.
Aquecimento do metal em um banho de sal cianeto (CN) até cerca dos 800ºC.

32
Revestimento e Tratamento
Superficiais:

Existem diversos tipos de revestimentos e tratamentos superficiais empregados em


metais. Alguns têm o propósito de evitar a corrosão, enquanto outros se dedicam à
melhoria da a dureza superficial e a resistência ao desgaste ou quanto a aparência.

Os mais comuns podem ser divididos em:

Materiais não metálicos:


Poliméricos, Vítro-cerâmicos e Conversão química (oxidação, anodização,
fosfatação e cromagem)

Materiais metálicos:
Difusão, Recobrimento (mecânico, eletro-recobrimento, catalítico, por imersão),
Banho quente, pulverização, deposição (a vácuo, vapor químico)

33
Revestimento e Tratamento
Superficiais:

34