Você está na página 1de 2

WORLD PEACE COUNCIL

CONSEJO MUNDIAL DE LA PAZ


CONSEIL MONDIAL DE LA PAIX
10 OTHONOS ST. 10557 ATHENS GREECE
TEL: +30-210- 3316326 FAX: +30-210-3251576
www.wpc-in.org, e-mail: wpc@otenet.gr

Reunião do Comitê Executivo em Hanói | 23 – 25 de novembro de 2017

PLANO DE AÇÃO
Junto com a Declaração do Comitê Executivo, as seguintes ações e iniciativas estão incluídas no
plano de ação para o próximo período e devem ser coordenadas pelo Secretariado do CMP:

• Conferência Nacional contra as Bases Militares Estrangeiras dos EUA a ser realizada em
Baltimore, EUA, de 12 a 14 de janeiro de 2018. O CMP endossa e apoia o chamado da
conferência ao apoio e possível participação do CMP (http://noforeignbases.org). O CMP
deve explorar a possibilidade de realizar uma conferência internacional pela abolição de todas
as Bases Militares Estrangeiras.

• A Conferência Internacional pelo 60º Aniversário da Organização de Solidariedade entre


os Povos da África e da Ásia (OSPAA), em 14 e 15 de janeiro de 2018, no Cairo.

• Continuar e desenvolver a campanha do CMP “Sim à Paz! Não à OTAN!”, inclusive as


iniciativas contra a OTAN e sua cúpula anunciada para 11 e 12 de julho de 2018 em Bruxelas,
Bélgica, com base na experiência de 2017.

• Promover uma campanha do CMP contra a militarização da União Europeia e a


Cooperação Estrutural Permanente (PESCO), que foi assinada de forma unânime pelos
governos da UE.

• Continuar a promover ações contra as armas nucleares e outras armas de destruição


em massa

- com uma campanha com objetivo de que os Estados assinem e ratifiquem o Tratado pela
Proibição das Armas Nucleares
- 43º Aniversário dos bombardeios estadunidenses de Hiroshima e Nagasaki, com uma
chamada e um cartaz do CMP e possível participação de uma delegação do CMP na
Conferência Mundial contra as bombas A e H no Japão (em agosto)
- explorar a possibilidade, em cooperação com o Comitê da Paz do Japão, de uma
conferência promovida pelo CMP, por ocasião do “Dia Internacional pela Eliminação
Completa das Armas Nucleares” (26 de setembro)

1
• Promover uma campanha de solidariedade do CMP com as vítimas dos ataques
químicos estadunidenses com o “Agente Laranja” e a luta do povo do Vietnã por justiça e
compensação por parte do governo dos EUA e as corporações químicas que produziram o
Agente Laranja (em cooperação com o Comitê da Paz do Vietnã e a VAVA – Associação
Vietnamita das Vítimas do Agente Laranja/Dioxina)

• Continuar a promover a solidariedade com os povos vítimas da ingerência, as operações de


desestabilização e guerras imperialistas, nomeadamente:

- pelo fim do bloqueio estadunidense de Cuba e a devolução do território ocupado


cubano de Guantânamo ao seu povo. Expressar a solidariedade concreta durante o Exame
Periódico Universal (EPU) de Cuba na sessão do Conselho de Direitos Humanos da ONU em
Genebra (abril de 2018)

- apoiar o segundo Seminário Internacional “REALIDADES E DESAFIOS DA


PROCLAMAÇÃO DA AMÉRICA LATINA E CARIBE COMO UMA ZONA DE PAZ” em
Havana, 19 a 21 de setembro de 2018

- em solidariedade com o povo da Venezuela bolivariana, proposta a ser coordenada com


o Comitê de Solidariedade Internacional (COSI)

- em solidariedade com o povo palestino, com uma campanha FIM À OCUPAÇÃO JÁ –


RECONHECIMENTO E FILIAÇÃO DO ESTADO INDEPENDENTE PELA ONU, proposta a
coordenar com o Comitê Palestino pela Paz e a Solidariedade (PCPS)
> exercer pressão sobre os governos pelo reconhecimento pleno da Palestina
> explorar a possibilidade de uma missão de solidariedade do CMP à Palestina
> celebrar o 29 de Novembro, Dia Internacional da ONU de Solidariedade com o Povo
Palestino.

- em solidariedade com os povos do Oriente Médio, nomeadamente, com a Síria e o


Iêmen – proposta a coordenar com o Conselho Nacional Sírio da Paz:
> com a possibilidade de promover uma chamada do CMP e um cartaz.

- em solidariedade com o povo saaráui:


> com a possibilidade de promover um Dia de Ação, com uma chamada e um cartaz do
CMP
> marcar o Dia da Proclamação da República Árabe Saaráui Democrática (27 de
fevereiro)

- em solidariedade com os refugiados:


> com a possibilidade de promover um Dia de Ação, com uma chamada e um cartaz do
CMP, denunciando as responsabilidades dos EUA, da OTAN e da UE e seus aliados pela
desestabilização e as agressões que estão na raiz das causas do deslocamento e
denunciando a forma desumana como os países tratam os refugiados.

Além disso, o Secretariado planejará, em cooperação com as cinco Coordenações Regionais, as


reuniões do ano 2018. A região América e Caribe já estabeleceu o local de sua reunião como a
República Dominicana, entre 12 e 14 de setembro de 2018.