Você está na página 1de 7

Átomo de Hidrogénio

Em 1913, o físico dinamarquês Niels Bohr sugeriu uma explicação para o espetro do átomo de
hidrogénio servindo-se do modelo criado por Rutherford. No modelo de Bohr, um eletrão que
não está no nível de energia mais baixo (n = 1), pode fazer
uma mudança espontânea para um estado de menor
energia e emitir a diferença energética sob a forma de um
fotão (partícula de luz).
Não se deve ficar com a ideia de os eletrões estarem na
realidade a orbitar ao redor do núcleo atómico. O modelo de
Bohr do átomo de hidrogénio foi apenas um passo
intermediário no caminho para uma teoria mais precisa da
estrutura atómica.
Adaptado de: Walter Fendt, “Teoria de Bohr para o átomo de
hidrogénio”
(em http://www.walter- fendt.de/ph14pt/bohrh_pt.htm)

A figura seguinte apresenta as quatro primeiras riscas do espetro do átomo de hidrogénio na


zona do visível por ordem crescente de energia.

1. Indique as duas ideias fundamentais do modelo atómico de Bohr que prevalecem no


modelo atómico atual.

2. O espetro do átomo de hidrogénio representado é um espetro de _____ e as riscas


apresentadas pertencem à série espetral de _____.
(A) … absorção descontínuo … Lyman
(B) … absorção descontínuo … Balmer
(C) … emissão descontínuo … Lyman
(D) … emissão descontínuo … Balmer

3. Entre que níveis de energia deve ocorrer a transição do eletrão do átomo de hidrogénio
para que a energia da radiação envolvida seja igual à da risca Y no espetro do átomo de
hidrogénio?

2. Um outro cientista concebeu um modelo atoó mico para o aó tomo de hidrogeó nio, em que a energia de
cada níóvel eletroó nico eó quantizada.
2.1. Identifique o modelo em causa e explique, usando elementos da figura, o significado de energia
quantizada.

2.2. Selecione a opçaã o que permite calcular a frequeê ncia, f, expressa em Hz (ou s–1), de um fotaã o da
radiaçaã o emitida quando um eletraã o faz a transiçaã o indicada na figura pelo nuó mero 9.

2,18 �10 -18 �1 1 � 2,18 �10-18 �1 1 �


(A) ƒ = - - (B) ƒ = - - �
6,6 �10 -34 � �
�9 25 � 6,6 �10 -34 �
�25 9 �

6,6 �10 -34 �1 1 � 2,18 �10 -18 �1 1 �


(C) ƒ = - - � (D) ƒ = - �5 - 3 �
2,18 �10 -18 �
�25 9 � 6,6 �10 -34 � �

2.3. Uma parte do espetro de emissaã o do aó tomo de hidrogeó nio estaó representada na figura.

Identifique a zona do espetro representada e estabeleça uma correlaçaã o entre as riscas observadas
neste espetro e a parte que lhe corresponde na figura da questaã o 2.1..
(

2.4. Calcule a energia de 2,5 mol de fotoã es correspondentes aà risca indicada com a seta no espetro.
Apresente todos os passos de resoluçaã o.
2. A figura seguinte representa vários níveis de energia para o eletrão no átomo de
hidrogénio, assim como algumas transições possíveis.

2.1. De entre as opções seguintes, selecione a afirmação correta. 8

(A) A energia envolvida na transição X é superior à energia envolvida na transição Y.


(B) A radiação emitida na transição Y é visível, enquanto a emitida pela radiação T é invisível.
(C) Durante as transições Y e T há absorção de energia.
(D) A transição Z corresponde a uma risca negra no espetro de absorção do átomo de
hidrogénio na
zona do visível.

2.2. Determineo comprimento de onda associado à transição do eletrão do 2.° estado excitado para o
16
estado fundamental. Apresente todas as etapas de resolução.
Resolução
1......................................................................................................................12 pontos
Na resposta, devem ser apresentados os seguintes tópicos:
A) A existência de níveis de energia bem definidos, pelo que a energia do
eletrão no átomo está quantizada.
B) A ocorrência de transições de eletrões entre níveis por absorção ou emissão
de radiação de energia bem definida.
2. Versão 1 - (D);..............................................................................................8 pontos
3........................................................................................................................8 pontos
n = 4 para n = 2

2.1Modelo de Bohr (Niels Bohr).


A energia está quantizada porque os eletrões só podem ter as energias
de cada nível n indicado e, como se vê pela figura, os saltos
energéticos (emissão de energia ou absorção de energia)
correspondem à diferença entre as energias do eletrão no nível final e
no nível inicial e nunca com valores de energia intermédios.